domingo, 4 de dezembro de 2016

AS 3 UNÇÃO SOBRE DAVI .

1ª unção: I Samuel 16.13, unção profética.
A primeira vez que Davi foi ungido rei representa um chamado de Deus para sua vida. Foi um ato profético para levantá-lo como um grande rei. Esta unção o preparou para os desafios que enfrentaria pela frente até chegar definitivamente ao trono. Esta primeira unção foi ministrada pelo profeta Samuel, por isso consideramos uma unção profética de que Davi seria rei.
Logo em seguida a esta unção, Davi que ainda era jovem, começou a exercer a unção quando foi ser escudeiro real (I Samuel 16.21), tocou harpa para libertar Saul (I Samuel 16.23), matou o leão e o urso defendendo as ovelhas (I Samuel 17.34,35), venceu o gigante Golias (I Samuel 17.49-51), derrotou centenas de filisteus (I Samuel 18.7). Deus o livrava das mãos de Saul (I Samuel 19.18-24). Poupou a vida de Saul duas vezes tendo oportunidade de se vingar (I Samuel 24 e 26). Foi desprezado por Nabal, mas Deus castigou a este (I Samuel 25.2-38). Casou-se com Mical (I Samuel 18.20-28) e depois com Abgail (I Samuel 25.39-44). Sua família foi sequestrada pelos amalequitas e conseguiu resgatar a todos com vida (I Samuel 30.1-20).
Esta unção mostra para nós que Deus nos unge preparando-nos para lutar e vencer. Quando somos ungidos não significa que não teremos problemas, mas sim que se o tivermos teremos a unção para nos ajudar.A partir do momento em que foi ungido, Davi não ficou parado, começou a lutar e vencer exercendo o poder que já estava sobre ele. Foi crescendo gradualmente de pastor a escudeiro, depois músico, general e até ser um herói de seu povo. Em todos os postos que galgou até ser rei sempre foi o mesmo servo de Deus com coração de pastor. Davi não se envaideceu com o sucesso. Ele foi humilde do pastor até ao trono.
A unção te capacita para lutar e vencer!

2ª unção: II Samuel 2.4, unção de autoridade real.
Treze anos depois Davi foi ungido pela segunda vez quando já tinha 30 anos de idade (II Samuel 5.4). A segunda unção de Davi foi uma confirmação de que era o escolhido de Deus. Desta vez Davi foi ungido por homens que representavam o povo de Judá reconhecendo-o como rei, por isso esta é uma unção de governo, ou de autoridade real.
Após a segunda unção, Davi assume o reinado apenas sobre Judá a partir da cidade de Hebrom e governou por “sete anos e meio” (II Samuel 2.11), onde “seis filhos lhe nasceram em Hebrom” (I Crônicas 3.4) estabelecendo também a sua família (II Samuel 3.2-6). Enfrentou muitas adversidades dos inimigos externos e do próprio povo de Israel sendo vitorioso em tudo (II Samuel 3.1-4.1). 
A segunda unção serviu para renovar a autoridade sobre Davi como rei. Foi um tempo de experiência enquanto reinava sobre Judá para depois então, estar preparado para reinar sobre todo Israel.
Às vezes queremos receber tudo de Deus de uma só vez e não é assim. É preciso uma caminhada de lutas e conquistas. Deus vai abençoando a cada dia e enquanto isso nos prepara para recebermos o melhor que Ele tem para nós. Se formos fiéis no pouco recebemos o muito (Lucas 16.10).
A unção de Deus te dá autoridade par vencer!
3ª unção: II Samuel 5.3, unção sacerdotal.
Depois da segunda unção se passaram sete anos e meio (II Samuel 2.11) e Davi foi ungido pela terceira vez. Desta vez ele estava assumindo o trono de todo o Israel e definitivamente seria rei de seu povo “em Jerusalém, reinou trinta e três anos sobre todo o Israel e Judá” (II Samuel 5.4). Somando “o tempo que reinou sobre Israel foi de quarenta anos: em Hebrom, sete; em Jerusalém trinta e três” (I Crônicas 29.27). Nesta segunda unção, quem foi ungir Davi foram os anciãos do povo que eram líderes espirituais das famílias, por isso esta é uma unção sacerdotal.
A terceira unção de Davi é uma prova da sua fidelidade para com Deus e o Senhor o honrou. Conquistou Jerusalém e foi morar em Sião (II Samuel 5.7-9). Ali também teve mais filhos em Jerusalém (II Samuel 5.13-16). Em tudo prosperava “ia Davi crescendo em poder cada vez mais, porque o Senhor, Deus dos Exércitos, era com ele” (II Samuel 5.10). Continua vencendo os inimigos e é reconhecido até por outros povos como o rei de Israel (II Samuel 8 e 10).
Após esta unção ele conseguiu trazer a Arca da Aliança ao monte Sião e restabelecer o culto ao Senhor (II Samuel 6.15). Com este ato, Davi alcança mais que autoridade política, consegue ter influência espiritual sobre seu povo. Esta unção foi de autoridade espiritual. Por isso Davi toma este papel de adorador e sacerdote no meio de seu povo. Fez uma aliança com Deus e preparou a construção do templo (II Samuel 7.1-29). 
Mesmo ungido por Deus Davi ainda enfrenta problemas que são consequências de erros do passado. Foi desprezado por sua mulher Mical, por ter cultuado a Deus em público e com isso teve o livramento de ter em seu sangue um descendente de Saul (II Samuel 6.20-23). Passou por uma queda espiritual quando adulterou com Bete-seba (II Samuel 11). Enfrentou um incesto entre seus filhos (II Samuel 13.1-22) e consequentemente Absalão mata Amom seu irmão (II Samuel 13.23-36). Depois seu filho Absalão se levantou para derrubar Davi do trono (II Samuel 15.10-14), mas este morre lutando contra seu pai que chora muito por isso (II Samuel 18.19-33).
Embora Davi tenha conseguido ser rei sobre todo o Israel, ainda não tinha assumido o sacerdócio de sua própria casa, deixando a desejar em sua família. Ganha o trono, mas deixa desmoronar o seu lar. Davi quase perde sua unção por causa do pecado e chega a sair de Jerusalém, mas volta como rei reconhecido por seu povo (II Samuel 19.11-43).
Deus quer nos ungir com autoridade espiritual para ministrar às vidas. Precisamos aprender a exercer o poder espiritual que temos através da unção de Deus. Não podemos achar que estamos prosperando e esquecer-se de ser vigilantes quanto ao pecado. 
A unção te dá autoridade espiritual!
Deus te ungiu para vencer!
-CONCLUSÃOI Crônicas 17.27 “Sê, pois, agora, servido de abençoar a casa de teu servo, a fim de permanecer para sempre diante de ti, pois tu, ó SENHOR, a abençoaste, e abençoada será para sempre”.
Um rei para ser completo devia ter estas três qualidades, profética, real e sacerdotal. Por isso Jesus recebeu dos magos “ouro, incenso e mirra” (Mateus 2.11), pois é rei, profeta e sacerdote. Somente depois de muita luta, Davi assume o reinado em todo Israel, mas começa a perder sua família. Então assume o sacerdócio de seu lar aprendendo a interceder por sua família. Termina sua vida cheia de bênçãos e na presença do Senhor (II Samuel 23.1-7).
O rei tem autoridade para fazer cumprir a vontade de Deus. Davi compreendeu isso e por este motivo se tornou o maior rei de toda a história de Israel. A unção real é para pessoas que precisam de autoridade para vencer. A unção te autoriza a ser vitorioso e a conquistar o propósito de Deus para você.
Quem nos unge é o rei dos reis e Senhor dos Senhores. Assim como em Davi, a unção de Deus se renova sempre em nossas vidas para nos ensinar a enfrentar os obstáculos e fortalecer para o crescimento de sua obra.
Deus pode te ungir quantas vezes forem necessárias para te capacitar para exercer seu ministério. Quantas vezes você já foi ungido por Deus? O que aconteceu? A cada unção é uma nova conquista!
Receba a unção real para sua vida!


esboços e sermão

MATANDO UM LEÃO POR DIA .

1 Samuel 17:36
 Tenho matado leões e ursos e vou fazer o mesmo com esse filisteu pagão, que desafiou o exército do Deus vivo.

Me diga rápido. Você já usou a frase? : "Hoje tive que matar um leão".

Sem dúvidas já utilizou muito não é? Eu mesmo já utilizei várias vezes, várias mesmo, ainda mais quando parece que as "provas" nos cercam e parece que fazem barreiras quase intransponíveis, num é?

Muitos de nós olhamos e vemos que as provas chegam e nos apertam os cercos e além de matarmos um leão por dia, temos matado um urso. Mas de onde tirei isso? Além de ser uma verdadeira contextualização para os "grandes" problemas, é uma verdade bíblica, em I Sm 17:36 está escrito que Davi já tinha matado leões e ursos para defender suas ovelhas. Que lindo né?

As vezes e por vezes paramos no embate com o leão, e nem precisamos matar  urso. Este ano de 2008, eu acredito que muitos de nós passamos pelos leões e ursos, alguns de nós saímos sem arranhões, outros sairam totalmente feridos e outros nem sairam, eu num sei qual dos estados anteriores é o seu, mas com certeza alguns leões e ursos ficaram para trás, mas estamos livres?

Não! 

Depois deste episódio contado pela Bíblia em I Sm 17:36Davi se colocaa disposição para enfrentar um dos maiores problemas, literalmente um dos maiores, pois era o Gigante Golias, um filisteu muito mal. Não bastou ele vencer leões e ursos, ele precisava e devia vencer o Gigante que assolava seu povo. Mas Davi não queria honras para ele mesmo, o que ele queria era que sua vitória mostrasse que o Senhor era o verdadeiro DEUS e era ELE quem libertaria o seu povo.

Golias riu muito e deve ter blasfemado e com certeza ficou muito irado, ao ponto de dizer (1 Samuel 17:43) Para que é esse bastão? Você pensa que eu sou algum cachorro? Em seguida rogou a maldição dos seus deuses sobre Davi. Mas Davi não temia, ele tinha em suas mãos a maior das ferramentas, o poder de DEUS. Em 1 Samuel 17:49 diz: Enfiou a mão na sua sacola, pegou uma pedra e com a funda a atirou em Golias. A pedra entrou na testa de Golias, e ele caiu de cara no chão. Lógico que sem o poder de DEUS, uma pedra não derrubaria um Gigante, e ainda mais com tal precisão de acertar a sua fronte. Somente DEUS no controle dá a verdadeira direção.

Nós temos alguns leões e ursos para enfrentar, alguns gigantes, mas em todos venceremos em Nome de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Em Provérbios 28:15, diz: Como leão que ruge e urso que ataca, assim é o perverso que domina sobre um povo pobre. 
Em Lamentações 3:10, diz: Fez-se-me como urso à espreita, um leão de emboscada.
Em Amós 5:19, diz: Como se um homem fugisse de diante do leão, e se encontrasse com ele o urso; ou como se, entrando em casa, encostando a mão à parede, fosse mordido de uma cobra.
Em Apocalipse 13:2, diz: A besta que vi era semelhante a leopardo, com pés como de urso e boca como de leão. E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade.

  • O leão ataca para caçar e matar. O inimigo quer atingir a vida daqueles que se achegam a Deus!
  • O urso ataca para defender o seu territórioQuando Davi ia com o rebanho para algum lugar, primeiro ele tinha que ir nas cavernas daquela região para se assegurar que não haviam ursos. Caso houvessem, era necessário matá-los, pois senão os ursos viriam contra o rebanho.

Amados, antes de conquistar um território (casa, emprego, relacionamento, ministério...), é preciso matar os ursos que existam naquela região, defendendo-a.

Leões e Ursos não são nada em relação à Gigantes!

Quando Davi matou leões e ursos, não passou de um pastor de ovelhas qualquer. Era SUA OBRIGAÇÃO defender aquele rebanho! É sua obrigação lutar pela sua família, pelo seu casamento, pela sua felicidade!


Mas quando Davi matou o Gigante, ele passou a ser REI DE ISRAEL!!
Enquanto matamos leões e ursos, não passamos de ser quem somos. Mas quando Deus nos dá a chance de matar um Gigante, Ele nos permite tornarmos memoráveis!
Habacuque, diz:
3 : 17    Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;
3 : 18    Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.
3 : 19    O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas.

Não fique se lamuriando com as provações! Passe a prova, seja aprovado! Feliz 2017, em CRISTO JESUS. 




http://gildecio.blogspot.com.br/2009/01/quando-matar-um-leo-no-basta.html

FINAL DOS TEMPOS - Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia

Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia Segundo relato da vítima à políc...