sábado, 15 de outubro de 2016

LIMPEZA DE PEDRAS - LIMPEZA PÓS OBRA - POLIMENTO E LIMPEZA DE GRANILITE EM JAGUARIÚNA E TODA REGIÃO










Mulheres oram durante assalto e arma de bandido falha 3 vezes

Exibido ao ar durante o programa “Brasil Urgente”, da Band, um vídeo está chamando atenção na internet. Durante o programa, apresentado por José Luiz Datena, foi exibida uma gravação de câmeras de segurança, por isso não há som. As imagens mostram o que seria apenas mais uma tentativa de roubo na violenta cidade de São Paulo. Contudo, o que se viu na tela foi um “milagre”.
Era perto das dez da noite do último sábado (9). Mãe e filha voltavam da igreja quando, em frente à sua casa foram abordadas por um homem armado. O bandido tenta entrar na casa de todo jeito, mas as mulheres reagem. Surge uma terceira mulher, que estava no interior da residência.
O homem acaba sendo enfrentado por elas, que começam a orar em voz alta, pedindo ajuda a Deus. Perdendo a paciência, o homem resolve atirar. São dois disparos à queima-roupa, mas a arma falha. As mulheres começam a gritar e ele atira uma terceira vez. Novamente o tiro não sai.
A mãe passa mal e desmaia. O homem não se comove e continua tentando realizar o roubo. Consegue entrar na casa, mas sai minutos depois sem levar nada. Todo esse episódio dura cerca de dois minutos. A identidades das mulheres e do ladrão não foram reveladas.
Segundo o próprio Datena “A oração valeu a pena. Por que a arma que falhou três vezes, funciona, por que depois ele trocou tiros com a polícia”.
Assista:


Com igrejas devastadas, cristãos do Haiti louvam a céu aberto



A passagem do furacão Matthew devastou o Haiti e deixou mais de mil pessoas mortas, segundo autoridades do governo.

Sendo a tempestade mais forte no Caribe em quase uma década, o furacão chegou ao Haiti com ventos de 233 quilômetros por hora e chuvas torrenciais que deixaram 1,4 milhão de pessoas com necessidade de ajuda humanitária, informou o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários.
Imagem redimensionadaApesar devastação no país, centenas de cristãos se reuniram no último domingo (9) para louvar e exaltar a Deus. Mesmo com a perda de casas e entes queridos, os sobreviventes haitianos escolheram fortalecer sua fé em meio aos escombros e igrejas destruídas.

Um grupo de cristãos não se conteve pela destruição do templo e se reuniu a céu aberto, mesmo depois de não ter restado nada de sua igreja.

Elise Pierre, uma sobrevivente de 80 anos, disse que por um milagre de Deus ela e sua família permanecem vivas.

"Se Deus não estivesse nos protegendo, todos nós teríamos sido lançados pelo mar ou pelas montanhas", disse ela, cujo chapéu de palha escondia um corte na testa, causado pela queda do telhado de sua casa.

O furacão Matthew também avançou por Bahamas, atingindo algumas de suas igrejas. Um dos templos danificados é liderado pela pastora Barbara L. Rahming, que escolheu manter seus olhos em Deus.

"É um desastre, tanto que o prédio foi destruído. Tudo está arruinado. Estamos confiando no Senhor para abrir um novo caminho, e eu sei que Ele vai abrir um caminho. Todas as coisas cooperam para o nosso bem", disse ela.

Fonte: Guia-me

Suposto Pastor é preso suspeito de abusar de menina de 5 anos em Minas Gerais

  • Caso está a cargo da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Montes Claros
    Caso está a cargo da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Montes Claros
Desenhos feitos por uma menina de 5 anos, supostamente retratando abusos sexuais dos quais ela teria sido vítima, levaram uma família de Montes Claros (a 417 km de Belo Horizonte), emMinas Gerais, a denunciar um pastor evangélico à polícia.
João da Silva, 54, foi preso nesta quinta-feira (13) na casa de uma irmã dele, após investigações que vinham sendo realizadas desde setembro, segundo informa a Polícia Civil de Minas Gerais.
UOL tentou entrar em contato com o advogado do acusado, Pedro Barnabé Carlos, por e-mail e por meio de redes sociais, como Facebook, mas ele não respondeu ás mensagens.
Após a entrevista coletiva da delegada Karine Maia Costa de Farias, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Montes Claros, Carlos concedeu uma rápida entrevista coletiva à imprensa local, ainda na delegacia da cidade. Segundo ele, não existem elementos que comprovem o crime atribuído ao cliente.
A delegada Karine Farias deu detalhes de como o suposto crime teria ocorrido. "A menina fazia aula de inglês com o acusado. A família frequentava a igreja evangélica onde ele exercia o cargo de segundo pastor e matriculou a filha no curso, em julho do ano passado. A princípio, eram ela e mais duas coleguinhas, mas depois elas saíram e ficou somente a vítima, sozinha com o acusado.  
Ainda de acordo com a delegada, a criança teria frequentado as aulas até janeiro deste ano, quando começou a se recusar a ir para as aulas.
"Os pais tiraram a menina por causa da recusa dela, mas ele [suspeito] ligou pedindo para que ela voltasse a frequentar as aulas. A menina, segundo os pais, disse que não queria voltar porque 'o tio João fazia bobagens'", relatou.
A partir desse comentário, ainda conforme a delegada, os pais passaram a desconfiar do pastor e, em razão do abatimento e da retração da garota, também procuraram ajuda psicológica. Segundo a família, a garota não queria mais ficar sozinha com o pai e também já não se aproximava de pessoas do sexo masculino.

Desenhos

De acordo com a delegada responsável pelo inquérito, a psicóloga orientou os pais a conversar com a filha e a procurar algo feito pela criança que pudesse externar ou explicar seu comportamento.
A partir disso, vasculhando os cadernos da menina, os pais encontraram desenhos feitos por ela que poderiam conter pistas do que vinha ocorrendo e os entregaram à polícia. 
"Ela narrou para os pais, depois que eles insistiram muito, detalhes dos abusos que ela tinha sofrido. Ela contou que ele [o suspeito] tirava a roupa dela, passava a língua. Ele também ficava nu. E isso aconteceu várias vezes", contou a delegada. A partir de então, o pastor passou a ser procurado para prestar depoimento, mas não era localizado.
Karine Farias disse que o pastor teria confessado o crime aos pais da menina e ao pastor titular da igreja evangélica. No entanto, ainda conforme a policial, durante depoimento prestado na delegacia, ele negou o crime, dizendo ter confessado apenas por temor que afirmou ter do pai da menina.
"Mas nós temos várias evidências de que o crime ocorreu", relatou a policial. Ela disse que o suspeito foi preso em razão de pedido de prisão temporária feito à Justiça. O pastor está detido no Presídio Alvorada, situado no município mineiro.
A delegada adiantou que, a partir de agora, as investigações serão feitas no sentido de tentar checar se o suspeito, que não tem passagens pela polícia, teria feito mais vítimas.
"No caso de crime hediondo, a prisão temporária é de 30 dias, prorrogáveis por mais 30. Neste tempo, vamos prosseguir com as investigações, mas já temos a convicção de que ele será indiciado por estupro de vulnerável", disse. Caso seja condenado, o homem poderá ficar preso por até 15 anos, segundo informou a policial. A menina ainda vai passar por sessões com psicólogos da Polícia Civil.


http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2016/10/14/desenhos-feitos-por-menina-ajudam-familia-a-descobrir-suposto-abuso-sexual.htm

Mais de 1.300 crianças foram vítimas de abusos sexuais na Austrália

Pedofilia A Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil, na Austrália, lançou, esta quinta-feira, um relatório ...