quarta-feira, 8 de junho de 2016

BISPO DA UNIVERSAL DECLARA QUE SUA REVOLTA É MAIOR QUE JESUS .

É bem claro o cumprimento de todas as profecias sobre os finais dos tempos , e alarmante como o diabo tem adentrado nas igrejas e soltado suas heresias .
assistam esse pequeno vídeo e comentem .



Japonês da Federal é preso em Curitiba

Agente da Polícia Federal Newton Hidenori Ishii (Foto: Giuliano Gomes/PR Press)Agente da Polícia Federal Newton Hidenori Ishii (Foto: Giuliano Gomes/PR Press)
O policial federal Newton Ishii, chamado de Japonês da Federal e que ficou conhecido durante a Operação Lava Jato, foi preso na terça-feira (7) em Curitiba. O mandado foi expedido pela Vara de Execução Penal Justiça Federal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

Ele está detido na Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense. De acordo com o advogado do agente, Oswaldo de Mello Junior, Ishii foi condenado a quatro anos e dois meses, em 2003, em virtude da Operação Sucuri, que descobriu envolvimento de agentes na entrada de contrabando no país.
As investigações mostraram que os agentes facilitavam a entrada de contrabando no país, pela fronteira com o Paraguai, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. O caso tramita sob segredo de Justiça.

Ainda segundo o advogado, a pena será cumprida em regime semiaberto.
Nome citado na Lava Jato
O nome de Newton Ishii foi citado em meio à Operção Lava Jato na gravação que levou à prisão o senador Delcídio Amaral, em Brasília.

No áudio, o senador fazia tratativas com o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira, o advogado Edson Ribeiro e o filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, Bernardo, buscando um plano de fuga para Cerveró, que estava preso na carceragem da PF em Curitiba.
O agente é citado durante a conversa quando o grupo discute quem estaria vazando informações para revistas. Delcídio chega a chamar um policial que seria ele de "japonês bonzinho", sendo tratado como o responsável pela carceragem da PF em Curitiba, para onde são levados os presos da Lava Jato.
A Polícia Federal disse, na ocasião, que iria apurar se o nome citado na conversa era o do agente.
Fama
Com a deflagração da Operação Lava Jato, o agente passou a ser conhecido em todo o Brasil. A cada fase da operação nestes mais de dois anos, Newton Ishii aparecia ao lado empreiteiros, operadores financeiros, políticos e funcionários públicos que eram presos.

A fama se expandiu pelo Brasil se tornando, inclusive, tema de marchinha da carnaval.
Em fevereiro deste ano, o agente foi à Câmara dos Deputados e foi tietado por parlamentares. Ishii fez fotos com deputados, assessores e servidores nos corredores e no plenário. Ele havia ido a Brasília para participar da posse da nova diretoria da Federação Nacional dos Policiais Federais.
De férias e à paisana, o policial federal Newton Ishii posa para fotos com os deputados Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) e Jair Bolsonaro (PP-RJ) durante visita ao plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)De férias e à paisana, o policial federal Newton Ishii posa para fotos com os deputados Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) e Jair Bolsonaro (PP-RJ) durante visita ao plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)











FONTE G1.COM

CONFEDERAÇÃO MAÇÔNICA DO BRASIL CONDECORA O JUIZ SÉRGIO MORO COM A COMENDA NO GRAU DE GRÂ-CRUZ



A Comenda no Grau de Grã-Cruz, instituída pela Confederação Maçônica do Brasil - COMAB, é a mais alta condecoração concedida à pessoas físicas e jurídicas que, de alguma forma, tenham desenvolvido projetos ou ações que contribuíram para conscientização e/ou erradicação da corrupção e para a conscientização da ética e da moralidade.
Na última segunda-feira, 06 de junho, uma comitiva da COMAB, representada pelos Irmãos João Krainski Neto (Presidente da COMAB), Cristian Flores, Jürgen Pfitzner e Roberto Fonseca (Grandes Secretários do Grande Oriente do Paraná), foi recebida por Sua Excelência Juiz Federal Sérgio Fernando Moro, na sede do Tribunal de Justiça do Paraná, ocasião em que lhe foi entregue a referida comenda.
O Sereníssimo Grão-Mestre do Grande Oriente do Paraná e atual Presidente da COMAB, Irm. João Krainski Neto, fez questão de enfatizar que ele, o Exmo. Sr. Juiz Sérgio F. Moro, fez renascer no povo brasileiro a esperança, quase extinta, de que ainda podemos nos orgulhar da existência de brasileiros corajosos, competentes e sérios, que se fazem respeitar e são respeitados e temidos pelos corruptos e usurpadores do poder. Que a Confederação Maçônica do Brasil – COMAB, sempre esteve e estará pronta para apoiar e defender as justas ações que nossa Pátria necessitar.
A Comitiva ainda fez chegar às mãos do Exmo. Sr. Juiz Sérgio F. Moro uma grande quantidade de moções de apoio, oriundas das Lojas jurisdicionadas ao Grande Oriente de Minas Gerais e uma Comenda outorgada pelo Grande Oriente Independente do Rio de Janeiro.

Sua Excelência agradeceu a visita da Comitiva e o apoio recebido por parte dos maçons brasileiros. Disse ainda da sua satisfação pelas condecorações a ele outorgadas e ressaltou a intenção que move a Justiça Federal de “passar o Brasil a Limpo”.



COMENTEM.



Cristãos temem perseguição durante o Ramadã no sudeste asiático


Vivendo em constante medo da perseguição por causa da sua fé, cristãos do sudeste da Ásia pretendem 'fingir um jejum' durante o Ramadã deste ano - celebração muçulmana, que acontece durante o mês de junho.
Um cristão - que pediu para manter sua identidade em sigilo e tem sido forçado a esconder sua fé - disse à Missão Internacional Portas Abertas que ele está 'fingindo um jejum' na frente de seus colegas muçulmanos para que eles não suspeitem de sua conversão ao cristianismo.
"Se eu fizer o contrário, isso pode resultar em suspeitas e questionamentos. Somente quando estou sozinho ou com outros crentes - que também escondem sua fé - posso ser eu mesmo. Não é fácil viver uma vida tão dúbia", disse ele.
"Como eu, muitos crentes que vivem em segredo não ousam revelar sua fé, porque se formos presos, seremos enviados para centros de reabilitação islâmicos. Eu já ouvi histórias de lavagem cerebral, torturas e abusos mentais para fazer com que os cristãos - que antes eram muçulmanos - neguem sua fé em Cristo".
O mês sagrado do Ramadan é celebrado pelos muçulmanos em todo o mundo, para marcar a primeira revelação do Alcorão ao Profeta Maomé. Seguidores do islamismo optam pela abstinência de beber e comer nas horas em qua a luz do dia estiver evidente durante o Ramadã, optando por comer antes de amanhecer e depois do sol.
O calendário baseia-se no ciclo lunar, de modo que a data do Ramadã muda a cada ano. Este ano, a celebração começou nesta terça-feira, 06 de junho, com a observação da lua crescente. O Ramadã irá continuar por 30 dias, até o dia 05 de julho.
O cristão citado pela Missão Portas Abertas explicou que ele costumava participar do Ramadã todo ano, até que ele se tornou cristão.
Os muçulmanos acreditam que eles adquirem "Pahala" - méritos espirituais - por causa do jejum e se os seus méritos superarem seus pecados no dia do julgamento, eles "terão sua entrada no paraíso autorizada".
"Graças a Deus, eu sou agora um cristão e tenho certeza de que em Cristo os meus pecados foram lavados pelo Seu sangue. Agora eu busco me aprofundar em meu relacionamento com Deus e conhecer mais a Cristo", disse o homem.
Ele acrescentou que está preocupado com a possibilidade de ser descoberto e que exijam que ele negue sua fé.
"Eu estou com medo de ser forçado a negar a Jesus. Portanto, por favor, orem por mim e por meus companheiros cristãos de origem muçulmana, para que Deus nos dê forças para não negá-lo", pediu.

PEÇA DER TEATRO ATENTA CONTRA A FÉ CRISTÃ . Bancadas evangélicas abrem guerra contra peça

Uma peça de teatro intitulada “Porno Gospel” que se propõe a satirizar as relações entre religião, política e sexo no Brasil atual se tornou o novo “cavalo de batalha” das bancadas evangélicas na Assembleia Legislativa e Câmara Municipal de Curitiba. Ontem, a deputada estadual e cantora gospel Mara Lima (PSDB) apresentou uma moção de repúdio, com o apoio de outros sete parlamentares, acusando o espetáculo de promover a “intolerância religiosa”. Na véspera, treze vereadores da Capital fizeram o mesmo. A votação de ambos acabou adiada para a semana que vem.

A peça, que está sendo apresentada desde o dia 19 de maio, em temporada até este domingo, no mini-teatro Guaíra, é produzida pelos grupos independentes A Fantástica Cia de Teatro, Serafim Cia. Teatral, Companhia de Variedades e Cia Variedades Produções Artísticas. A história se passa em uma cidade fictícia chamada “Paradise City”, que segundo os autores, liderada pela Igreja Missionária do Senhor do Pastor Jair Malagaia e da cantora gospel “Nara Lira”. 

Na segunda-feira, treze vereadores da Câmara assinaram requerimento em repúdio à peça, defendendo a sua proibição. Na sessão de ontem da Assembleia, a deputada Mara Lima apresentou requerimento com argumentos semelhantes. Na justificativa do pedido, os deputados alegam que “pelo próprio nome”, a peça “já carrega o caráter ofensivo conotado de intolerância religiosa e discriminação motivada em função do credo”. Eles afirmam ainda que “nas entrelinhas da sinopse da peça, ressalta-se a prática da violência simbólica, caracterizada pelo constrangimento e exposição vexatória de pessoas baseado na crença”. Os parlamentares apresentaram outro requerimento, pedindo informações à Secretaria de Cultura, sobre se o espetáculo teria recebido algum tipo de incentivo público.

A deputada Mara Lima alegou ainda aos colegas ter se sentido ofendida pelo enredo da peça, que inclui uma personagem de nome “Nara Lira”, definida como uma “cantora gospel e dona de uma rede de lojas de produtos do Senhor (livros, cds, camisetas, presentes…), e agora lançando no mercado, uma linha de produtos eróticos, feita especialmente para crentes”.
Promoção - No caso da Câmara, o requerimento não chegou a ser votado por falta de tempo. Na Assembleia, a própria Mara Lima retirou a proposta de pauta a pedido do líder do governo, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSDB). Ele argumentou que seria melhor esperar a resposta da secretaria ao pedido de informações. Apesar do adiamento, o líder governista defendeu a aprovação do requerimento. “Com certeza a moção será aprovada porque é muito grave o que ela repudia”, alegou. “Pelo que eu ouvi a peça veicula de forma grotesta um ataque a uma parlamentar”, explicou. 
O deputado Tadeu Veneri (PT) criticou a iniciativa. “Na verdade estão promovendo a peça. Quando alguém faz uma peça, faz para quem quiser assistir”, defendeu.

Ficção

Fernando Cardoso, um dos produtores do espetáculo, nega qualquer intenção de ofensa à religiões ou ao segmento evangélico. “Na peça, não há qualquer menção ao evangelho ou a Cristo. Simplesmente pegamos reportagens sobre acontecimentos dos últimos anos para fazer uma ficção baseada em fatos reais”, diz. “Eu inclusive sou evangélico”, conta, relatando ainda que sua mãe é ministra da Igreja do Evangelho Quadrangular. “Falam tanto em intolerância, mas quem está sendo intolerante são eles”, critica o produtor, confirmando que o grupo tem sido alvo de ameaças pelas redes sociais. Sobre a personagem “Nara Lira”, ele nega relação direta com a deputada. “A peça é uma sátira que usa referências para buscar identificação com o público”. Ele explica ainda que o trabalho é uma produção independente, bancada por financiamento coletivo, sem uso de recursos públicos. A única relação com a Secretaria de Cultura é pelo fato do espetáculo estar sendo apresentado no teatro Guaíra, a partir de um edital de ocupação do espaço. 

Sobre o nome da peça, Cardoso conta que foi inspirado em notícias reais de jornais brasileiros sobre o lançamento de produtos eróticos voltados para o público evangélico, que podem ser encontradas por qualquer um em uma simples busca na internet.


Fonte: Bem Paraná

Padre é preso após abusar de jovem com deficiência

Um padre de 28 anos acabou preso em Caldas Novas, após ser acusado de abusar de um adolescente de 15 anos. Fabiano Santos Gonzaga é da Quase Paróquia Menino Jesus de Praga, na cidade de Frutal, em Minas, que pertence a Arquidiocese de Uberaba (MG). O jovem abusado é deficiente mental. O padre disse na delegacia que apenas conversou com o garoto, porém, ao notar sua deficiência, deixou o local. 
Imagem redimensionadaO adolescente contou à delegada Sabrina Leles, da Delegacia Especializada, que estava na sauna do clube, que fica no Centro de Caldas, quando teve as partes intimas tocadas pelo religioso e teria sido obrigado a fazer sexo oral. O garoto contou ainda que estava na sauna com o padre e uma terceira pessoa, que acabou saindo e o ataque aconteceu. A delegada afirmou que não pediu exame de corpo delito, pois não houve conjunção carnal.

Segundo o jornal O Popular, o religioso afirmou manter relações homossexuais.

Após ser ouvido pela delegada, o padre foi encaminhado para o presídio daquela cidade, onde está à disposição da Justiça Estadual de Goiás.

IGREJA

Em nota à imprensa, o vigário geral da Arquediocese, o padre Saulo Emílio Pinheiro Moraes, confirmou que o religioso pertence a igreja, pediu perdão e disse que aguarda as investigações.

Leia: 

“Diante do caso vinculado pelos meios de comunicação e que vem sendo apurado pelas autoridades legais, sobre o presbítero pertencente ao nosso clero, e o seu envolvimento em um caso de abuso sexual contra um adolescente, na cidade de Caldas Novas, no estado de Goiás, a Arquidiocese de Uberaba, vem a público para manifestar, que diante do exposto aguarda a apuração dos fatos, pelas autoridades competentes.

Como Igreja, repudiamos todo tipo de violência e abuso, nos mais diferentes níveis; e sentimos as dores daqueles que sofrem, principalmente quando envolve um dos nossos representantes. Informamos, também, que o referido padre foi privado do “uso de ordens”, pelo Senhor Arcebispo, Dom Paulo Mendes Peixoto, ou seja, não tem jurisprudência para presidir ou administrar qualquer sacramento. Sendo vedado o exercício do ministério presbiteral ou qualquer outro encargo eclesiástico, por tempo indeterminado para apuração dos fatos.

Pedimos perdão por qualquer constrangimento ou dor que pudemos causar com tal fato, e esperamos que tudo seja averiguado e resolvido o mais rápido possível, para que não haja maiores constrangimentos".


Fonte: GCN

Filho da cantora Eyshila permanece em estado grave na UTI com meningite viral

O filho da cantora gospel Eyshila está internado na UTI desde quarta-feira (1), diagnosticado com uma meningite viral.
Imagem redimensionadaDe acordo com o pastor Silmar Coelho, Matheus Oliveira, de 17 anos, passou por uma cirurgia no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, que não pôde ser concluída.

“Os médicos falaram para a família, que eles não conseguiram realizar a cirurgia. Após ver a gravidade, resolveram interromper a cirurgia. Neste momento está sendo feitos alguns exames; só após esses exames podem declarar morte cerebral. Continuemos em oração pelo Matheus”, informou nas redes sociais nesta terça-feira (7).

A notícia da internação do filho mais velho de Eyshila foi anunciada nas redes sociais na quinta-feira por Liz Lanne, irmã da cantora, que pediu as orações de seus seguidores. “Dia de dor... Confiamos em Deus!”, disse ela.

Hoje, Liz publicou uma nova mensagem, comentando o grave estado do sobrinho. “Meu sobrinho, meu filho, meu amor tão grande... Os médicos dizem que acabou mas a última palavra é de Deus!”

Outros cantores como Fernanda Brum, Bianca Toledo, Bruna Karla e Nani Azevedo também mobilizaram seus seguidores a intercederem pela cura de Matheus, nas redes sociais.

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. A meningite viral pode ser causada por diversos tipos de vírus, sendo a forma mais comum e menos perigosa de meningite.

Nas redes sociais, Eyshila publicou uma mensagem de fé direcionada ao filho: “O meu amor ainda é teu, e vocêainda é meu filho! Ainda cremos no milagre! ?#?voltamatheus”, disse ela.

Clamemos juntos, pela cura do Matheus!



Fonte: Guia-me

ÔNIBUS COM FIEIS TOMBA E MATA 2 PESSOAS .


Prefeito admite uso de ônibus escolar por religiosos após acidente na Bahia

 Ivan Fernandes, admitiu nesta terça-feira (7) que a prefeitura costuma ceder ônibus escolares para realização de viagens para instituições religiosas nos finais de semana, mesmo sabendo que se trata de uma ação irregular. O gestor admitiu a prática dois dias após duas pessoas morrerem e 31 ficarem feridas depois que um ônibus escolar que transportava fiéis tombou na BA-634, entre os municípios de Itambé e Ribeirão do Largo.

"Quando é solicitado, tanto para igreja evangélica quanto para igreja católica, nós fazemos essa exceção. Isso não impede o transporte normal dos estudantes da zona rural. Então, como disse, isso é praxe. Eu acho normal. Não vejo como ter impedimento num horário em que o ônibus está ocioso", disse o prefeito.
Acidente ocorreu na noite deste domingo (5) (Foto: Reprodução / TV Bahia)Acidente com ônibus escolar que transportava
religiosos deixou dois mortos e 31 feridos.
(Foto: Reprodução / TV Bahia)
De acordo com o Fundo Nacional de Desenvolvimento Escolar (FNDE), o uso de transporte escolar deve ser exclusivamente para o transporte de estudantes e para atividades externas pedagógicas, esportivas, culturais e de lazer previstas no plano da unidade escolar.
A Polícia Federal informou que está investigando o caso e disse que já enviou comunicados solicitando esclarecimentos da prefeitura de Itambé e também ao conselho municipal do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). O órgão informou, ainda, que todos têm até 72 horas para apresentar explicações, a partir do momento do recebimento do comunicado.
Conforme a PF, caso algum servidor pública seja responsabilizado, pode responder pelo crime de peculato, que é o uso indevido de bens públicos. O prefeito de Itambé também poderá responder pelo crime de responsabilidade e, se condenado, pode pegar de dois a 12 anos de prisão.
Ônibus tombou na BA-634 entre Itambé e Ribeirão do Largo (Foto: Reprodução / TV Bahia)Ônibus tombou na BA-634 entre Itambé e Ribeirão
do Largo (Foto: Reprodução / TV Bahia)
Acidente
O acidente com o ônibus escolar da prefeitura de Itambé ocorreu na noite de domingo (5). Os mortos foram Raissa Oliveira Melo, de 14 anos, e o motorista do veículo, Antônio Pedro Teotônio de Oliveira, de 51 anos.
De acordo com a Polícia Civil, o veículo envolvido no acidente transportava evangélicos que estavam reunidos em uma igreja de Ribeirão do Largo e que seguiam para o município de Itambé, cidades que ficam afastadas por cerca de 30 quilômetros.
O ônibus tinha capacidade para transportar 20 pessoas, mas, segundo uma das vítimas do acidente, levava mais de 30 no momento em que tombou. "Cada um deu cinco reais para colaborar para pagar a diária do motorista, porque era hora extra e ele é funcionário público", destacou o operador Flaviano Dias, que machucou o braço no acidente.
Informações preliminares obtidas no local do acidente apontam que o condutor perdeu o controle do veículo, que acabou tombando para fora da pista. Imagens do local da tragédia mostram que os feridos ficaram cobertos de barro.

G1.COM

Mais de 1.300 crianças foram vítimas de abusos sexuais na Austrália

Pedofilia A Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil, na Austrália, lançou, esta quinta-feira, um relatório ...