segunda-feira, 9 de novembro de 2015

O preço da impunidade: carteiros pagam o prejuízo do PT


O PT conseguiu um feito inimaginável: interferindo numa empresa privada, o fundo de pensão Postalis, que administra as contribuições dos funcionários dos Correios, direcionou recursos para investimentos duvidosos com o intuito de financiar esquemas e parceiros. Até aí, nada muito diferente do que já vimos do partido recentemente. Extraordinário é saber que a roubalheira foi tão grande que os funcionários associados a esse fundo de pensão terão que pagar, de seu próprio bolso, o rombo criado pelo PT. E pelos próximos 16 anos no mínimo.  Leiam a notícia no Correio Braziliense, da qual destaco o trecho:
O conselho deliberativo do Postalis impôs aos funcionários a contribuição extra que terá forte impacto sobre os salários. O corte de 25,98% nos contracheques, definido num primeiro momento, será reavaliado a cada ano a partir do retorno dos investimentos e da expectativa de vida dos participantes. Um funcionário que tem salário de R$ 10 mil, por exemplo, receberá R$ 2.598 a menos no final do mês apenas para cobrir o déficit, além o valor da contribuição definida.
Para pagar o prejuízo de R$5,6bilhões, os funcionários dos Correios terão descontados esses 25,98% de seus pagamentos até 2030!
O que não está sendo devidamente lembrado agora é que tudo isso podia ter sido evitado mais ou menos em 2006, quando a CPMI dos Correios já havia, através de sua sub-relatoria de Fundos de Pensão, explicitado como o Postalis, dentre outros fundos, errava deliberadamente para favorecer os esquemas do mensalão. Trago abaixo alguns trechos do relatório daquela CPMI em que os esquemas no Postalis são explicados. De lá para cá eles radicalizaram nos erros, passando a comprar títulos podres além de nossas fronteiras.
Este é um exemplo de como a impunidade fortalece a prática criminosa. Não há notícia de que os responsáveis da Postalis tenham sido punidos pelos estragos já nítidos em 2006. Como sabemos, FHC capitaneou a omissão e covardia de seu partido em dar vazão aos claros fundamentos que se tinha então para avançar um impeachment de Lula. Os gestores do Postalis não foram punidos e isso virou uma licença ou prova de que, mesmo flagrados, nada de ruim poderia acontecer. O PT e Lula não foram punidos e isso permitiu que novos escândalos de corrupção saqueassem outras estatais. É preciso ter isso bem claro: os carteiros estão pagando hoje tanto pela roubalheira de sua diretoria quanto pelas intenções petistas mas também pela covardia tucana, representada pela figura de FHC.
Relembrem então o que se apurou no Postalis até 2006, extraído da conclusão da sub-relatoria de Fundos de Pensão da CPMI dos Correios, que pode ser baixado nesse link. Destaco apenas o levantado em relação aos Bancos do Mensalão (BMG e Rural) e ao Banco Santos, que sofreu intervenção do Banco Central:
  • Antes de 2003, o Postalis nunca investira no Banco Rural, um dos bancos do Mensalão. Em 2003 investiu R$ 5 milhões e em 2004 foram R$ 10milhões;
  • Antes de 2003, o Postalis nunca investira no Banco BMG, um dos bancos do Mensalão. Em 2003 investiu R$ 5 milhões e em 2004 R$ 14 milhões;
Trecho do relatório:
A Sub-relatoria analisou o volume de recursos investidos pelo Postalis nos bancos BMG e Rural, entre os períodos de janeiro de 2000 e agosto de 2005, com a finalidade de identificar eventuais variações e concentrações nestas instituições, em conexão com as denúncias feitas pelo ex-Deputado Roberto Jefferson de que estes bancos estariam sendo utilizados para financiar o designado esquema do “mensalão”, por meio dos fundos de pensão. A necessidade de se quantificar os valores investidos se confirmou quando os dirigentes do Banco Rural afirmaram, em depoimento Relatório Final dos Trabalhos da CPMI “dos Correios” Volume III – Pág. 1360 à Sub-relatoria, ter comemorado o aumento, em 2004, das captações com as entidades de previdência.
Os recursos do Postalis investidos nos bancos BMG e Rural foram distribuídos conforme a seguir:
Postalis_BMG_RURAL
  • O Postalis teve perdas significativas em investimentos com o Banco Santos na véspera da interdição do banco;
Trechos do relatório
No dia 29 de outubro de 2004, o Nucleos investiu R$ 1,8 milhões em CDBs do Banco Santos. Isto ocorreu há menos de um mês da intervenção levada a efeito pelo Banco Central. Situação idêntica ocorreu com o Postalis, o que sugere que o Banco Santos conseguiu angariar recursos de fundos de pensão dias antes da referida intervenção, ocorrida em 12 de novembro de 2004.
Apesar da afirmação de que não havia como saber sobre a intervenção, o mercado há vários meses caracterizava os investimentos no Banco Santos como aplicações de alto risco de crédito. Este fato resta evidenciado ante o rebaixamento da classificação de risco feito pela agência Moody’s em junho de 2003.
(…)em 4 de junho de 2003, o Banco Santos foi classificado como rating “B1” em sua primeira classificação de risco feita pela Moody’s. Instituições com risco do tipo “B” representam, segundo a Moody’s, qualidade pobre de crédito e baixa segurança sobre o pagamento pontual de obrigações relacionadas a certificados de depósito de longo prazo.
(…)O Postalis registrou, em 2004, perdas no valor de R$ 36 milhões referentes a aplicações em CDBs do Banco Santos e debêntures da PROCID, holding do Grupo Santos, adquiridos em carteira própria, com exceção de uma aplicação de R$ 4 milhões, feita pelo fundo exclusivo FI PREVIDENCIARIO CAIXA DIAMANTE RF no dia 28 de outubro de 2004, há menos de um mês da intervenção promovida pelo Banco Central.
Quanto mais custará a trabalhadores do país a continuidade desse governo petista?
FuncionariosCorreios


O preço da impunidade: carteiros pagam o prejuízo do PT
http://reaconaria.org/blog/reacablog/o-preco-da-impunidade-carteiros-pagam-o-prejuizo-do-pt/

O PT SE MOSTRA CONTRA ISRAEL - Ainda o “Presidente da Juventude do PT” e seus ataques ao judaísmo

O post com as ofensas ao judaísmo emitidas pelo Presidente da Juventude do PT causou enorme repercussão e, como resposta, a  “Juventude do PT – Oficial” publicou um post em sua conta no Facebook (reproduzimos o mesmo na íntegra ao fim desse post) afirmando que o perfil @CheMoura não é presidente da juventude do partido. Mais ainda, afirma que o perfil é “fake” . O usuário “Eduardo Beniacar” nos comentários do post vai além e diz que isto é uma criação para disseminar mentiras.

Tentamos encontrar algum documento do partido relativo à composição da “Juventude do PT” ou “Juventude Petista” e encontramos muito pouca coisa (isso por exemplo), de modo que assim como a Juventude do PT afirma que o usuário é fake, outros podem dizer isto do perfil “Juventude do PT – Oficial”.  Não adicionamos o usuário “Eduardo Beniacar”, que responde aos comentários no perfil da suposta entidade no Facebook, para confirmarmos também sua identidade.
Por ora temos algumas certezas. O usuário @CheMoura fechou seu perfil no Twitter, não é possível mais fazer uma busca em tudo o que publicou, mas ainda é possível resgatar o que ele pensa. Se era um fake, trata-se dum trabalho muito bem feito e de longa duração. Vejam por exemplo a evolução de seus tweets vs seguidores nos últimos 3 meses (cliquem para ampliar):
Captura de Tela 2014-07-07 às 23.01.22
O usuário @CheMoura também tem uma série de opiniões comuns aos jovens petistas mais idealistas e menos pragmáticos. Ele mantém um TumblR com post de críticas a Rachel Sheherazade e uma montagem de muito mau gosto:
Captura de Tela 2014-07-07 às 23.03.52 Captura de Tela 2014-07-07 às 23.04.28
Também é certo, como pode ser visto na sua “bio” do Twitter e em alguns de seus posts, que ele não apenas afirma ser presidente da Juventude do Partido como demonstra certa autoridade quanto ao tema:
Captura de Tela 2014-07-05 às 00.10.38
Para descartar de vez a hipótese do usuário ser um “fake” para prejudicar o partido, há registro de diálogo dele com vários outros usuários no Twitter que podem ser conferidos. Não vamos expor esses usuários aqui mas uma breve consulta aos mesmos ajudaria a Juventude Petista a elucidar o caso e recuperar os danos à imagem da entidade pelo uso indevido de seu nome. Caso a Juventude Petista queira, é só falar conosco que apontamos os usuários. Um exemplo breve e que não há nenhum problema em expor é do ator José de Abreu, famoso militante do partido e do presidiário José Dirceu. Vejam o que ele disse “no calor” da discussão:
Captura de Tela 2014-07-07 às 23.45.26
Zé de Abreu defende CheMoura: “Judaiada é foda”
No mais, o perfil existe na rede social há muitos anos, seria o trabalho de criação de fake mais bem elaborado já visto:
Captura de Tela 2014-07-07 às 23.41.25
Não alteraremos o post original sobre o caso em que apresentamos o usuário como Presidente da Juventude do PT até que tenhamos a confirmação de que o perfil da Juventude Petista que publicou a nota é oficial, que o próprio CheMoura confirme que usou indevidamente o nome do partido ou que o PT abra um processo por uso indevido de seu nome.
De qualquer forma, não consta publicar o post do suposto perfil oficial da não muito conhecida ou registrada “Juventude Petista“. Eles falam de “nosso partido” e “nossa luta”, mantivemos o texto original sem correções:
‪‎NotaSNJPT‬
A secretaria nacional de Juventude do PT repudia todo e qualquer perfil “fake” nas redes sociais que se apresente como membro da Juventude petista e denuncia qualquer ação de discriminação e anti-semitismo que vem sendo demonstrado pelos mesmos.
Nosso partido e a nossa juventude ao longo de sua trajetória sempre condenou qualquer tipo de discriminação aos judeus e/ou qualquer povo ou etnia.
Nossa luta sempre será pela igualdade e respeito entre todos/as!
Jefferson Lima
Secretário Nacional de Juventude do PT

“Na Avenida Paulista, comunidade judaica faz ato pela paz em Israel

Foi realizado em São Paulo, na Avenida Paulista, em frente ao MASP, um ato e apoio e solidariedade
as pessoas do Estado de Israel (Foto: Rovena Rosa/)
São Paulo - Foi realizado em São Paulo, na Avenida Paulista, em frente ao MASP, um ato e apoio e solidariedade as pessoas do Estado de Israel (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Dezenas de balões nas cores azul e branco, simbolizando a bandeira de Israel, foram soltos no fim da manhã de hoje (8), em frente ao prédio do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, em manifestação pela paz e contra os atos terroristas no conflito entre judeus e palestinos.
Cerca de 250 pessoas participaram do ato, segundo a Polícia Militar. Os organizadores estimam em 1mil participantes.
Durante o ato, que ocorreu simultaneamente em Porto Alegre, Belém, no Recife, em Fortaleza e em Natal, foram entoados, além dos hinos do Brasil e de Israel, canções folclóricas em hebraico, além de apresentações de danças típicas do povo judeu.
Um dos coordenadores da manifestação, Persio Beier, presidente da Juventude Judaico Organizada, disse que o ato teve o objetivo de mostrar que a comunidade judaica tem orgulho de sua origem. Ele queixou-se da cobertura que a mídia faz dos conflitos, defendendo que o tema deve ser tratado com cuidado para que não haja interpretações tendenciosas.
Em discurso, Beier destacou que “violência gera violência” e que não é condenável as ações nas quais são assassinados cidadãos em Israel e que tanto o povo judeu quanto os palestinos merecem viver em paz.
No decorrer da manifestação, um ciclista passou e gritou: “Além de invadir a Palestina. Vem invadir a Paulista”. Ele foi vaiado pelos manifestantes. O ciclista passou rapidamente e desapareceu entre outros que passeavam de bicicleta fora da faixa exclusiva.”

OVELHAS - QUEM SÃO ?

     No capítulo 34 do livro do profeta Ezequiel, o Senhor faz uma relação de tipos de ovelhas e acusa os pastores de Israel (os sacerdote...