sexta-feira, 6 de novembro de 2015

COMUNISMO NO BRASIL - APROVADO A LEI DA CENSURA

Foi aprovado hoje no Plenário do Senado Federal, em votação simbólica, uma proposta polêmica de Roberto Requião (PMDB-PR). Ela garante o direito de resposta a pessoas que se sentirem “ofendidas” por publicações.
Segundo a revista Veja, trata-se de “um constrangimento ao livre exercício da imprensa”, ou em outras palavras, censura. O senador é um dos maiores defensores do governo Dilma e tem um histórico de “problemas” com a imprensa, que já comprovou muitos dos seus desmandos como governador e senador.
A Constituição estabelece que “é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem”. O texto constitucional defendido por Requião prevê que “ao ofendido em matéria divulgada, publicada ou transmitida por veículo de comunicação social é assegurado o direito de resposta ou retificação, gratuito e proporcional ao agravo”.
A justificativa para o projeto aprovado nesta quarta (05) é que todas as pessoas que se sentirem ofendidas por uma reportagem devem ter obrigatoriamente espaço para apresentar sua versão. Não importa se a denúncia foi verdadeira e comprovada.
O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) avisou os demais que irá apresentar um projeto de lei para acabar com esse sentimento de “ofensa” sendo usado como critério para o direito de resposta.
A nova lei sobre o direito de resposta segue para sanção da presidente Dilma Rousseff. A presidente deve assinar sem vetos, provavelmente aliviada pelo fato do maior beneficiado no momento ser o partido dela, citado diuturnamente pela imprensa nas sucessivas delações da operação Lava Jato.
Curiosamente, os maiores beneficiários da proposta aprovada pelo Senado são os próprios políticos que a aprovaram e seus colegas de partido.

Em templo indiano, fiéis veneram e alimentam milhares de ratos


Ratos são alimentados com leite dentro do templo de Karni Mata, na Índia
Ratos são alimentados com leite dentro do templo de Karni Mata, na Índia
Poucos países oferecem uma dose tão grande de choque cultural para o turista como a Índia: na nação asiática, é possível entrar em um templo hindu onde, todos os dias, fiéis veneram fervorosamente milhares de ratos.
Localizado na cidade de Deshnok, no meio do deserto do Rajastão, o templo de Karni Mata é um local sagrado, mas, há tempos, também virou uma atração para os turistas que viajam pela área.
Reza a lenda que Karni Mata foi uma sábia mulher hindu do século 14 que, durante uma viagem pelo deserto, viu seu enteado morrer afogado enquanto ele tentava beber água de um poço.
Karni Mata é considerada uma reencarnação da deusa Durga e, durante sua vida, por causa disso, teria tido poderes sobrenaturais. Segundo os fiéis de Deshnok, ela usou esses poderes para trazer de volta à vida seu enteado, mas na forma de um rato. E também decretou que todos os seus descendentes, depois que morressem, reencarnariam como roedores.  
Fulvio Spada/Creative Commons
Ratos recebem tratamento VIP dentro do templo Karni Mata


Atualmente, os frequentadores do templo de Deshnok veneram os ratos ali presentes como a prole legítima de Karni Mata. Os animais são alimentados com leite e adorados em altares de pedra.
Os turistas que entram no local têm que tirar os sapatos e andar descalços pelo chão por onde correm milhares de roedores de pelo cinza. Não raro, os bichinhos passam sobre os pés dos forasteiros. E é um sinal de grande sorte se alguém conseguir ver um rato branco (ele existe) no meio dessa inusitada fauna.   
O templo de Karni Mata fica a 30 km de Bikaner, uma das principais cidades do Rajastão. Se você não tiver nojo de roedores, é um passeio que vale muito a pena.  
Amanderson2/Creative Commons

Fiéis veneram ratos ao lado do altar do templo de Karni Mata


Jean-Pierra Dalbera/Creative Commons
Entrada do templo de Karni Mata, localizado no deserto do Rajastão


Jean-Pierra Dalbera/Creative Commons
Os roedores aparecem até nas portas do templo indiano


4ocima/Creative Commons
Milhares de ratos circulam pelo templo indiano, aberto a turistas

UOL

VOTARAM NA DILMA ? TOMEM MAIS ESSA . Ministério da Justiça diz que jihadistas merecem respeito e trazem progresso ao Brasil

Reprodução/Facebook
O perfil oficial do Ministério da Justiça no Facebook afirmou na última quinta-feira, 5 de novembro, que os jihadistas merecem respeito e trazem progresso ao Brasil “como qualquer outro povo de qualquer outra origem”.
A mensagem, bastante criticada pelos visitantes da página mantida pela pasta na rede social, foi publicada após um cidadão argumentar que apenas imigrantes pacíficos são bem-vindos no Brasil.
O bloco jihadista é criticado mundialmente pelos métodos violentos desempenhados dentro do  grupo terrorista “Estado Islâmico”.
Registros de organizações conhecidas pela defesa integral dos direitos humanos apontaram nos últimos meses casos de violência física e sexual contra crianças, execução de homossexuais e decapitações de reféns. Os crimes são quase sempre gravados e disponibilizados na internet.
Apesar da reação negativa, até o fechamento desta postagem nenhum post adicional sobre o tema foi publicado.

Culto de abertura do Liderar aconteceu nesta quinta-feira, em São Paulo


Culto de abertura do Liderar aconteceu nesta quinta-feira, em São Paulo
Aconteceu na noite desta quinta-feira (5),no templo-central da AD Ministério do Belém em São Paulo (SP), o culto de abertura do Encontro de Líderes de Jovens e Adolescentes promovido pela Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), o Liderar. O evento foi coordenado pela Comissão Nacional de Evangelismo e Discipulado e apoiado pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD).

A celebração festiva teve a participação de centenas de líderes de jovens e adolescentes de várias partes do Brasil, de norte a sul, bem como de líderes de Convenções regionais e outras que enviaram seus representantes.

Na direção do culto, o diretor-executivo da CPAD, Ronaldo Rodrigues de Souza facultou oportunidades durante a liturgia e apresentou os visitantes e autoridades presentes. A leitura da Palavra, efetuada pelo pastor Raul Cavalcante, líder da AD em Imperatriz (MA) e da Comissão Nacional de Evangelismo e Discipulado da CGADB, foi feita em 1 João 2.7-17. Pastor Orcival Xavier, líder da AD em Taguatinga (DF), orou após a leitura. Os primeiros louvores entoados no culto foram os hinos da Harpa Cristã 224 e 304. Entre as participações musicais, os adoradores da
CPAD Music, Raphael Dias, Sumara Santos e Marcelo Santos, e o grupo de adolescentes da igreja anfitriã apresentaram louvores de adoração a Deus.

Pastor José Wellington Costa Junior, presidente do Conselho Administrativo da CPAD, falou aos presentes sobre a importância do evento, leu o texto de 1 Timóteo 4.12-16, e recepcionou a todos com boas vindas.

Pastor Lucifrancis Tavares orou pelo preletor da noite. Baseado no texto bíblico de Atos 20.7-10, pastor José Wellington Bezerra da Costa ministrou a Palavra. O líder da CGADB destacou em sua pregação que, assim como apóstolo Paulo fez com o jovem Êutico, parando para atendê-lo após a queda da janela e sua morte, os líderes de jovens e adolescentes devem fazer o mesmo. “Desça da sua posição, incline-se, abrace os jovens e adolescentes, socorra-os, e ministre vida sobre aqueles que estão mortos. Essa é sua missão!”, disse pastor José Wellington Bezerra da Costa.

A oração final foi feita pelo pastor Pedro Abreu e Lima, líder da Convenção do Acre. A benção apostólica proferida pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa.
CPAD

Jovem paga alto preço por ter abandonado o islã em Bangladesh


Jovem paga alto preço por ter abandonado o islã em Bangladesh
Essa é a história de uma jovem chamada Nahid Babu, de 20 anos. Ela nasceu numa família muçulmana que ao longo da vida, se converteu ao cristianismo. "Eu testemunhei o alto preço que minha família pagou por essa mudança de religião. E eu também pago", conta a jovem.
"Após a conversão do meu pai, meu avô simplesmente o excluiu da família, tirando suas terras e qualquer direito à herança. Os moradores da vila o colocaram em prisão domiciliar e o torturaram tanto que ele saiu dali direto para o hospital. Minha mãe teve uma vida confinada, nunca mais saiu de casa. Se ela saísse, era xingada por todos e isso era humilhante", lembra Nahid. A vida da jovem não tem sido fácil, pois ela teve que renunciar a praticamente tudo. "Em julho desse ano, fui renovar meu documento de identidade para poder votar nas eleições nacionais. Mas eu fui praticamente expulsa do local, me deram um tapa no rosto, e disseram para eu nunca mais voltar ali", diz. Mas a jovem não desistiu, e procurou outro escritório, onde conseguiu renovar o documento.
"Não importa onde eu esteja ou para onde eu vá, as pessoas sempre me desprezam e me tratam mal, inclusive em minha própria família. E todos fazem a mesma ameaça: ‘é melhor você voltar para o islã’. Mas eu simplesmente não vou voltar atrás. Tem sido muito triste, mas eu vou seguir com meu Jesus", diz. Recentemente ela participou de uma reunião da Portas Abertas, para jovens que se converteram ao cristianismo, e agora ela disse que tem mais forças para seguir em frente. "Eu já posso perdoar as pessoas pela dor que me fizeram sentir. Agora posso falar com os irmãos sobre os meus sentimentos e sei o quanto Deus é fiel em nossas vidas. Ele nos protege das perseguições e nos livra das maiores dificuldades", conclui a jovem.
Pedidos de oração
- Clame ao Senhor por Nahid e seus pais, que assim como ela, não desistiram de seguir a Cristo, mas enfrentam perseguição e muitas dificuldades.
- Peça a Deus pela família dela que ainda não conhece a Jesus, que aqueles corações possam ser transformados pelo poder que há em Cristo.
- Ore pelos que perseguem e atiram pedras nessa família. Que eles possam ver o brilho do Espírito Santo e a diferença na vida dos nossos irmãos.

CARTELA DE FOSFOROS - PERSONALIZADAS - FOSFOROS PERSONALIZADOS - FOSFOROS BRINDES

PONHA A SUA MARCA NA MÃO DOS SEUS CLIENTES

Modelos - Carteirinha de Fósforos
    Carteirinhas 28 palitos
    (cada caixa contém 1.800 carteirinhas)
    Pedido mínimo até 2 cores: 4 caixas
    Pedido mínimo até 3 cores: 6 caixas
    Pedido mínimo até 4 cores: 11 caixas
    Carteirinhas 20 palitos
    (cada caixa contém 2500 carteirinhas)
    Pedido mínimo até 2 cores: 4 caixas
     
    Pedido mínimo até 3 cores: 6 caixas
                                Pedido mínimo até 4 cores: 11 caixas

                              Prazo de Entrega:
                              Até 35 dias da aprovação da arte e crédito.
                              Condições de Pagamento:
                              Pessoa Jurídica - até 28 dias do faturamento, após aprovação cadastral / Pessoa Física - antecipado
                              Preços e forma de aquisição: pedidosmfb@outlook.com
                               019 9 8292 7812  019 9 9137 1059




                              RATOS NO PODER - Juíza que autorizou busca em empresa de filho de Lula é substituída


                              Juíza que autorizou busca em empresa de filho de Lula é substituída
                              A juíza Célia Regina Ody Bernardes, que autorizou busca e apreensão na sede de três empresas de Luis Cláudio Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na semana passada, não está mais à frente o caso. Depois de passar um ano no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal, voltou ao cargo nesta quarta-feira e reassumiu todos os processos que estão no setor, inclusive os inquéritos da Operação Zelotes.
                              Numa entrevista ao GLOBO, o juiz disse que o retorno dele à 10ª Vara Federal nada tem a ver com a Zelotes e a repercussão política que a investigação passou a ter desde a busca e apreensão na sede da LFT Marketing Esportivo e outras duas empresas de um dos filhos do ex-presidente Lula. Vallisney argumenta que o prazo de trabalho dele como juiz-auxiliar no STJ expirou ontem e, como não houve reconvocação, ele reassumiu a 10ª Vara, onde é titular há seis anos. Ele afirma que não poderia deixar de reassumir o cargo e, muito menos, abrir mão dos processos.
                              "Meu trabalho no STJ acabou e eu estou retornando às minhas atividades aqui na 10ª Vara. Não voltei por causa desse processo (Operação Zelotes) e nem por causa de nenhum outro. A Vara tem mais de dois mil processos. Também quero dizer que não houve pressão de ninguém", afirmou.
                              Vallisney afirma ainda que é o juiz natural do caso e, nesta condição, não poderia simplesmente repassar a tarefa para outro colega. Célila Regina está de folga até o domingo. No início da noite, o TRF1 divulgou nota para informar que Célia Regina já foi mandada de volta para a 21ª Vara, responsável por processo cíveis. A decisão deve ser publicada no Diário Oficial até sexta-feira, mas já vale para hoje.
                              No início da noite, o TRF1 divulgou nota para informar que Célia Regina já foi mandada de volta para a 21ª Vara, responsável por processo cíveis. A decisão deve ser publicada no Diário Oficial até sexta-feira, mas já vale para hoje.
                              CPAD

                              JACO - ISRAEL

                              De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...