quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Rabino convoca judeus a retornarem a Israel para se preparar para a vinda do Messias


Rabino convoca judeus a retornarem a Israel para se preparar para a vinda do Messias
Uma das maiores autoridades do judaísmo ultra ortodoxo, o rabino Chaim Kanievsky tem pedido que todos os judeus no mundo voltem para Israel o mais rapidamente possível para se prepararem para a chegada do Messias.
Alguns estudiosos de profecias dos livros judaicos acreditam que o que Israel vive no momento, o grande fluxo de remanescência de parte dos judeus que estão espalhados pelo mundo que retornam a Israel, é literalmente a preparação para a chegada do Messias que o povo judeu aguarda por milênios.
Um jornal reconhecido de Israel, Times of Israel, anuncia que o números de judeus que retornam a Israel vem crescendo a cada ano, e no primeiro semestre de 2015 esse número foi muito superior aos anos que se passaram.
De acordo com um levantamento realizado, em 2014, um total de 26.429 imigrantes judeus chegaram a Israel. Um grande salto comparado com os 19.012 do ano anterior. Nos primeiros 8 meses deste ano, 17.212 pessoas do mundo todo fizeram a aliyah para Israel. É um aumento de mais de 40% em comparação ao ano anterior.
Se por um lado o povo judeu acredita que está chegada à hora do Messias se manifestar a Israel, os cristãos que acreditam em Jesus como Messias, afirmam que a volta de Cristo para buscar sua igreja está para acontecer, pois de um lado o regresso do povo judeu a Israel, também para os cristãos é um sinal da profecia descrita pelo próprio Messias que fala sobre esse acontecimento “Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam” Mateus 24:32-34.
Os cristãos acreditam que Jesus falando sobre a figueira era uma parábola referindo-se a Israel e a remanescência do povo judeu, exatamente o que o rabino Chaim Kanievsky afirma estar acontecendo.

A REVELAÇÃO DO MANTO


A REVELAÇÃO DO MANTO
Oração do Shema
Na capa (Talit) que o pai dá ao Filho, existe um código para resgatar tudo que foi perdido, especialmente a Presença de Deus, perdida no Paraíso, por conta de uma armadilha forjada pelo diabo na vida de Adão e Eva. É importante saber que tudo o que satanás quer é nos tirar da santa Presença de Deus através do pecado que constrói um muro de separação entre o homem e o Senhor, de acordo com o que escreveu o profeta Isaías:
Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. 
                                                                                                         Isaías 59:2
Os quatro testes de satanás 
O diabo não é criativo. Ele repete as mesmas técnicas ao longo de milênios. Se estivermos atentos e em vigilância na presença do Pai, poderemos resisti-lo. Ele tenta o homem nos mesmos quatro níveis que tentou Eva e Adão: Físico, emocional, mental e espiritual.
Vejamos o exemplo do profeta Elias. Ele foi testado em quatro estágios de sua vida: No Querite, em Sarepta, no Monte Carmelo e no monte. Em cada um deles, ele se encontrava em um lugar diferente, eu uma posição diferente e por isso o reino das trevas enviou demônios para impedir a sua vitória e comunhão com Deus. Porém, após vencer cada uma dessas provas, um Anjo lhe serviu e veio uma nova unção que o leva a uma nova fase.
1) Querite (esmagar) - Teste Físico: Ao Passar neste teste de resistência, onde ele teve que ficar sozinho, comendo somente o que os corvos lhe traziam e bebendo apenas água, Deus se manifesta como Deus da provisão e Elias conquista o poder sobre o corpo. Logo depois Deus o usa em milagres, multiplicando o azeite e a farinha da viúva (1 Reis 17: 10-16)
2) Sarepta - Teste Emocional: Elias vai para casa de uma viúva, em um local onde as mulheres eram experts em tentar o homem, área sexual, na área emocional. Ali começam os testes e em cada um deles, um demônio é enviado. Depois de vencer cada um deles, um anjo se apresenta ao profeta e o demônio vai embora, mas o anjo fica para sempre. Aqui ele conquista poder sobre a alma e Deus se manifesta através dele, dando-lhe o poder de ressuscitar o filho da viúva. O menino morre fisicamente, mas Elias já havia vencido o demônio da morte. No segundo teste Elias venceu o demônio que opera na área sexual, demônio da prostituição, tentação, o demônio do encantamento.
3) Monte Carmelo – Teste Mental e Financeira: A cada degrau Elias alcança um nível de poder. Ali surge a oferta e Deus entrega a ele poder sobre as riquezas do mundo (Colheitas). Todos os homens são tentados nesta área da riqueza, porque um dos braços do paraíso era de ouro, rio de ouro, então Elias manda chamar o povo para dar uma oferta e quando eles trazem aquela oferta, supera a oferta do inimigo. No paraíso aconteceu o contrário: o homem deu para o inimigo mais do que deu para Deus e por isso Deus se afastou do homem, e o homem se afastou de Mas ali no Carmelo, Elias passa por três testes: mental, financeiro e material. Ao vencer, Deus se manifesta com fogo e chuva, acompanhado de trovoadas e relâmpagos. Elias naquele momento poderia se tornar o homem mais rico de Israel e receber as ofertas do povo, mas ele escolhe ir para o deserto, sem nada.
4) Monte - Teste Espiritual: O anjo da morte o vista e Elias deseja morrer. Ao vencer esse sentimento, ele chega à fase da águia e o Senhor fala com ele, entrega-lhe a capa e o poder para transferência da sua Unção para outros.
Elias alcança a transcendência
Ao atingir a fase da Águia, Elias alcança a transcendência, que significa sair do natural e andar na dimensão de Deus. Assim ele é levado aos céus em uma carruagem de fogo. 
E sucedeu que, indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho. 
                                                                                                        2 Reis 2:11
Jesus também foi tentado nos quatro níveis, como mostra o evangelho segundo Mateus, capítulo quatro. Porém Ele segue os mesmos princípios de Elias, em um grau muito mais profundo e elevado, deixando para nós a capa e a palavra:
Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. 
                                                                                                         João 14:12
A revelação extraordinária sobre o manto
Deus criou o homem nos quatro níveis de vida, para O adorar fisicamente, emocionalmente, mentalmente ou materialmente e espiritualmente. Servindo a Deus no paraíso, o homem trabalhava e demonstrava o seu amor nesses quatro níveis. Deus  colocou à sua disposição um rio de quatro braças, para alimentá-lo e sustentá-lo nessas esferas. Um rio de águas vivas, que fica escondido durante todo percurso da Bíblia, aparecendo em Gênesis, no paraíso, e depois aparecendo novamente em Apocalipse, na Nova Jerusalém. Porém Jesus fala e profetiza sobre esse rio na festa de Pentecostes: "Quem crê em mim rios de águas vivas virão do seu interior." - João 7:35. Aqui Jesus estava falando do Espírito Santo que seria devolvido, derramado.
Deus afirma que depois dos setenta anos de idade só nos resta cansaço e dores. O homem foi feito para viver e adorar eternamente o Senhor no Jardim, nos quatro níveis de vida. Mas os ciúmes de satanás quebra essa comunhão. Ele sabia que os planos de Deus para a humanidade passaria por quatro degraus, onde o homem continuaria subindo, crescendo, até chegar à estatura do Filho de Deus. O diabo usou sete príncipes das trevas para destruir a ascensão do homem. Cada um destes príncipes levou consigo mais sete demônios, para uma tentação que duraria sete mil anos. Ao oferecer uma fruta, apetitosa ele estava afligindo o nível físico; a fruta também era agradável aos olhos, portanto o nível emocional foi conquistado; além disso a fruta proibida era ideal para abrir os olhos e dar ao casal conhecimento do bem e do mal, esse é o nível mental. No final, a proposta mais indecente: se tornar igual à Deus, o máximo do crescimento espiritual, e isso afetou em cheio o nível espiritual. Eva foi tentada e usada pelo inimigo para provocar a queda de seu marido. Adão tinha a consciência de que ele não deveria ceder, mas Eva perdeu o manto de Glória e o tenta fisicamente, na área sexual; emocionalmente, com a paixão fora do controle de Deus; mentalmente, usando as mesmas palavras de satanás, e espiritualmente ela enche o coração dele. Eva tomou o coração do homem das mãos de Deus. Desta forma o homem caiu nos quatro níveis e foi expulso do paraíso, lugar do manto da presença de Deus, do manto da Glória de Deus. Mais tarde, em uma tentativa desesperada de reconquistar essa intimidade os Judeus criaram um manto conhecido como Talit, para relembrar onde o homem estava no jardim, de onde nunca deveria ter saído, se não fosse o pecado.
O manto fica para trás
Com a perda desse manto de Glória, o homem passa a pagar um alto preço nos quatro níveis: passa a envelhecer, a adoecer, ficar triste, empobrecer e morrer. A partir desse momento ele percebe o grande erro que cometeu. O inimigo tentou trazer ao homem a alegria, a satisfação física, emocional, mental ou financeira e a realização espiritual sem a dependência de Deus. Essa foi a grande falha porque assim ele troca o manto por roupas, o espiritual pelo natural. Assim, o homem não pôde mais entrar na presença de Deus, e sem isso ele perdeu também a vida abundante. Mas o Pai, todo poderoso, maravilhoso e bondoso começa a visitar a próxima geração. Ele traz uma mensagem dizendo que há um jeito de voltar à presença:
Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. 
                                                                                           Deuteronômio 6:5
Os religiosos, homens santos, ao usarem o Talit, deveriam recitar a oração do Shema, a oração mais repetida de manhã e a noite pelos judeus, escrita em Deuteronômio 6:4: “Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.” Em outras palavras Deus estava querendo dizer “não ouça outro!” Os judeus fecham seus olhos e mechem todo o corpo enquanto recitam o Shema, concentrando todas as suas forças, toda sua mente, toda sua emoção e coração enquanto adoram o Pai. E o manto representa à volta ao Pai, ao esconderijo, ao lugar de origem, aonde ele tinha acesso ao rio da água da vida, à alegria e a realização emocional. O manto nos dá capacidade de entrar na presença e amá-lo com todo o coração, alma e força. Este é o requisito que Deus exige da próxima geração para que ela tenha de volta a Presença.
Até hoje, os homens santos que andam na presença de Deus, ensinam seus filhos a caminhar nestes quatro níveis de vida que o homem perdeu. Quando o menino chega aos treze anos de idade, ou a menina aos doze, o pai compra um Talit e o presenteia. O Talit tem quatro pontas, com cinco nós e oito tiras simbolizando os quatro níveis de vida e os quatro tipos de amor que Deus exige; os cinco livros da Torah que ensina como falar com Deus; e os oito pontos a ser santificado para voltar ao Pai (olhos, boca, ouvidos, tato, olfato, pés, mãos e órgãos sexuais). Quando o homem se santifica nestas oito áreas ele cumpre a palavra, os mandamentos da Torah e ele está pronto para encontrar-se com Deus debaixo do Talit. Naquele lugar secreto, ele buscará a Deus de todo o coração, de toda alma, de todo pensamento, de todas as posses. Ele transcende. 
É possível alcançar a transcendência
Ao entrar em contato com a presença gloriosa do Pai, de onde nunca deveria ter saído, o homem é capaz de transcender. Essa é a forma que temos de provar o nosso amor a Deus, em cada área em que fomos tentados e não se engane: o diabo vai tentar nos derrubar outra vez. Mas Deus tem uma porta por onde podemos percorrer o caminho de volta. Este caminho terá quatro degraus, quatro portas, quatro testes. O primeiro deles será à nível físico, o segundo emocional, o terceiro material e o quarto espiritual. Elias foi o primeiro homem a alcançar a transcendência e retornar para Deus. Mas a capa do profeta ficou na terra com todas as virtudes que Elias alcançou.
Resta saber se você está disposto à pagar o preço para resgatá-la. Esta é a pergunta que Deus vai fazer para você nesta Escola Profética com o tema o manto.
Eliseu passou por quatro testes antes de receber a capa, enquanto 50 discípulos somente assistiam ao longe. Você terá que decidir se fará parte dos 50 discípulos que apenas assistiam na margem do Jordão você vai até receber a capa. 
Ou você fará a história ou vai ler a história de alguém que recebeu a capa no seu lugar.

"NÓS PRECISAMOS CURAR A ADORAÇÃO", DIZ JOEL ENGEL NA ESCOLA PROFÉTICA


"Nós precisamos curar a adoração", diz Joel Engel na Escola Profética
Restauração e consagração. Estas duas palavras podem ser bem usadas para definir a mensagem compartilhada pelo Ap. Joel Engel no primeiro dia da Escola Profética "Unção de Elias - O Manto", no último sábado (19), em Santa Maria (RS).
O evento que tem reunido mais de 1.500 pessoas, de 127 cidades e 22 estados do Brasil (somente nesta edição de 2015) conta com a organização do Ministério Engel.
Ao comentar suas impressões do primeiro dia do evento, Joel Engel destacou o grande esforço que tantas pessoas fizeram para comparecer à Escola Profética.
"Eu fiquei maravilhado de ver a quantidade de pessoas que vieram de outros estados, de outras cidades, pessoas de várias denominações. Estas pessoas pagaram um grande preço para estar aqui. Algumas pegaram 4 ou 5 voos, outras ainda precisaram pegar ônibus... Então foi um grande esforço para estarem aqui. Isto mostra a sede de estar próximo de Deus, de receber desta unção. Isso é extraordinário", disse.
Restauração
Em sua ministração, Engel alertou sobre a importância de se restaurar a adoração que é entregue no altar.
"Nós precisamos curar a adoração. Elias restaurou o altar de adoração que estava em ruínas. O nosso altar hoje, a nossa estrutura religiosa atual é simplesmente uma vergonha. Em lugares que tenho passado, muitas vezes peço perdão ao Espírito Santo, porque é possível ver o pecado no altar. Eu respeito muito os homens / mulheres de Deus e não gosto de criticar estas pessoas, mas é visível a falta da respeito no altar".
Segundo Engel, a adoração genuína é acompanhada de uma santificação física, emocional, financeira e espiritual.
"A primeira oração citada por Jesus como a mais importante - chamada Shemá - fala sobre amar a Deus em quatro níveis: com toda a força, com toda emoção, com todas as posses e com todo o coração. Se queremos adorar a Deus, de verdade, de maneira completa, é preciso ter estes quatro níveis",
Consagração
Em um dado momento de sua mensagem, o pastor Joel Engel fez um apelo aos presentes, para que se consagrassem física e emocionalmente, abandonando a vida marcada por pecados da carne.
"Pense comigo: Alguém vai chegar ao altar e, fisicamente esta pessoa está em pecado. Hoje isto se tornou a coisa mais comum dentro das igrejas - não estou nem falando dos de fora - jovens solteiros 'ficando', tendo relações sexuais, outros adulteram... todos os pecados que envolvem o físico estão acontecendo. [...] Isto gerou 'moda' e se nós não curarmos isto, Jesus está voltando e a Igreja não vai subir".
"Também convidamos as pessoas a se consagrarem emocional e sentimentalmente. Muitos estão se entregando a paixões erradas. Não é só a prática sexual, mas paixões de outras formas, também. Eu pedi que se achegassem até o altar e consagrassem seus corpos, sua vida emocional".
Finanças
O preletor da noite também lembrou a todos os presentes sobre a importância de se consagrar a área financeira de suas vidas ao Reino.
"Outro nível de consagração que propusemos foi o da vida financeira. Milhares de pessoas não dão o dízimo de seus salários, não ofertam. Passei por muitas cidades do Nordeste nas quais não chovia há quase 10 anos e o povo destes locais não dava o dízimo de seus trabalhos, de suas propriedades, mesmo vendo seus pastores passando dificuldades, suas igrejas fracas. Nós temos que consagrar nossas propriedades a Deus. No ano do Shemitá, Deus julga o povo e este julgamento recai sobre locais onde as propriedades não são consagradas", alertou.
Por fim, o pastor Joel Engel convidou a todos para consagrarem seus ministérios no altar.
"Nós não podemos usar a unção para benefício próprio, para nos promovermos, para ganhar fama, dinheiro e para fazer o nosso próprio reinado. Todas estas áreas da nossa vida têm que ser consagradas a Deus", destacou.
"Ontem nós demos a largada para o nosso ano de consagração a Deus. Durante este tempo, colocaremos no altar, estas quatro áreas das nossas vidas. Para que iniciemos o ano do Jubileu, no dia 23, com o Yom Kipur e santificação total".
*Colaborou com esta matéria, Marcos Correa
Fonte: Guiame, João Neto

PASTOR EDINO MELO FALA SOBRE SEU NOVO LIVRO EM PARCERIA COM JOEL ENGEL: "É EXCELENTE PARA DISCIPULADO"


Pastor Édino Melo fala sobre seu novo livro em parceria com Joel Engel: "É excelente para discipulado"
Sendo um dos preletores desta edição da Escola Profética "Unção de Elias - O Manto", o pastor Édino Melo é um escritor com mais de 200 títulos publicados e agora está desenvolvendo um novo livro com devocionais, em parceria com o pastor Joel Engel.
O autor falou com exclusividade ao Guiame sobre este novo projeto intitulado "Proclamação Devocional - Ano do Jubileu". O livro tem um caráter interdenominacional e, segundo Édino Melo, este projeto surgiu após um tempo que ele teve junto com o Ministério Engel, em Israel, recentemente.
"Nós estávamos em Israel, debaixo do céu de Jerusalém, um ambiente extraordinário, cheio da presença de Deus. Aquela foi uma semana profética: o Shemitá. Então nós recebemos a direção de Deus, começamos a trabalhar e surgiu o devocional", contou.
O pastor e escritor destacou que este devocional é uma boa ferramenta para quem quer amadurecer na caminhada cristã e se aprofundar em seu relacionamento com Deus.
"Este devocional é para todos os membros da Igreja. É como um guia sobre o começo da caminhada com Deus e como se aprofundar neste relacionamento. Ele apresenta para cada dia do ano, uma proclamação do Ano do Jubileu para quem o lê", destacou.
"O devocional é interdenominacional. Ele tem a essência de uma citação bíblica, tem uma vasta fundamentação bibliográfica. Quem ler este devocional, ao final do ano vai ficar sabendo da história dos principais avivalistas, vai ficar sabendo a respeito dos fundamentos da Bíblia. É um excelente material para discipulado, para ter um tempo a sós com Deus".
O pastor Édino também lembrou que "o devocional tem 5 pontos de extrema importância". São eles:
Primeiro: ele ajuda você a fazer um projeto de vida, com alvos, metas, debaixo da orientação de Deus para o próximo ano e, ao longo das semanas, ele vai orientar você sobre como alcançar este projeto de vida.
Segundo: Ele possui um programa diário de leitura panorâmica da Bíblia, ou seja, ao final do devocional, você terá lido a Bíblia toda.
Terceiro: ele tem um programa diário de memorização bíblica, que vai treinar você para evangelizar, discipular, ser um líder de excelência.
Quarto: A cada dia você terá uma programação do Jubileu e um pequeno diário para você fazer as anotações das suas experiências com Deus.
Quinto: Ao longo das meditações, este devocional vai ensinar a você sobre como mudar de vida e ter uma nova dimensão do ano do jubileu, para você, suas finanças, sua família e seu ministério.
O livro já está disponível e pode ser adquirido pelo site www.escolaprofetica.com.br 
*Colaborou com esta matéria, Marcos Correa


Fonte: Guiame

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...