sábado, 19 de setembro de 2015

Estão preparados ? AS LUAS DE SANGUE

"e grandes sinais do céu." Lucas 21:11

"O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor." Joel 2:31.

E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; Apocalipse 6:12. 



Antes de começarmos a discorrer sobre este evento, queremos deixar bem claro que AO ANUNCIARMOS O EVENTO ASTRONÔMICO LUA DE SANGUE NÃO SIGNIFICA QUE ESTAMOS ESTABELECENDO DATAS PARA O FIM DO MUNDO E SIM QUE A SÉRIE DE EVENTOS DE LUA DE SANGUE OCORRIDOS ENTRE 2014 E 2015 É NA VERDADE UM GRANDE SINAL DO CÉU QUE ANUNCIAM A PROXIMIDADE DA VOLTA DE JESUS CRISTO!
 
A Lua de Sangue é perfeitamente explicada pela astronomia: 
A cor vermelha surge durante um eclipse lunar, quando a terra está entre o Sol e a Lua, no momento em que a sombra da terra cai na lua. A lua não fica vermelha, mas é iluminada pelos raios solares, que são filtrados pela terra, que chegam com menos luz azul e mais vermelha. 
Como dito, a astronomia explica esse fenômeno, bem como as demais ciências explicam o aumento de pestes, terremotos, fenômenos naturais, fome, perseguições, guerras. Claro, o mundo busca explicação para tudo justamente para não reconhecer a existência de um Deus soberanos e poderoso, que criou os céus, a terra, eu, você, os cientistas e a ciência.
Agora iremos explicar o porque deste evento ser profético.

1. Tétrade.

Não será apenas 1 lua de sangue... Serão 4 luas de sangue ocorrendo no espaço de 2 anos.
1ª - 15/04/14
2ª - 08/10/14 
3ª - 04/04/15
4ª - 28/09/15

2. Datas proféticas.

As 4 luas de sangue ocorrerão justamente em datas festivas do calendário judeu. Não é preciso ser nenhumexpert em bíblia ou teólogo  para saber que a vinda de Jesus está profeticamente e diretamente relacionada com o povo judeu.
1ª - 15/04/14 - ocorrerá durante a pessach ou páscoa de 2014.
2ª - 08/10/14 - ocorrerá durante a sukkot ou festa dos tabernáculos de 2014.
3ª - 04/04/15 - ocorrerá durante a pessach ou páscoa de 2015.
4ª - 28/09/15 - ocorrerá durante a sukkot ou festa dos tabernáculos de 2015.

3. Registros passados.

Este raro evento foi registrado por 3 vezes na história e sempre que registrado, representou grandes acontecimentos ao povo judeu.
1º -  A primeira ocorrência foi registrada em 1492, quando a Espanha expulsou os judeus, e também, Colombo descobriu a América, que se tornou um porto seguro para o povo judeu, que se tornou livre.
2º - O segundo evento foi em 1948, quando Israel renasceu como uma Nação, após 2 mil anos conseguiram essa independência.
3º - E o terceiro foi em 1967, Israel venceu a "Guerra dos Seis Dias" e reivindicaram Jerusalém, pela primeira vez em 2 mil anos, Jerusalém e Israel estavam juntos novamente.

4. Acontecimentos Atuais - Intervalo da 1ª para a 2ª Lua de Sangue.

Do dia 15 de abril de 2014 até o dia 08 de outubro de 2014, intervalo de tempo de ocorrência das duas Luas de Sangue de 2014, como noticiado pelo site Últimos Acontecimentos, foram registrados os seguintes fatos que diretamente influenciam Israel: Para informações mais detalhadas sobre os fatos seguintes acesse nossa reportagem sobre a 2ª Lua de Sangue.
1. Guerra Israel x Palestina (hamas);
2. Crescimento do sentimento anti-judeu;
3. Visita do Papa Francisco;
4. Sinalização da criação da ONU das religiões;
5. Surgimento do Estado Islâmico.

5. Acontecimentos Atuais - Intervalo da 2ª para a 3ª Lua de Sangue.

1º Atentado contra a sede da revista francesa Charlie Hebdo / Atentado no mercado judaico Kosher.

No dia 7 de janeiro de 2015 aconteceu o atentado contra a sede da revista satírica francesa Charlie Hebdo, que foi muito noticiado pela mídia.
Dois dias após o atentado, no dia 9 de janeiro de 2015, os terroristas que realizaram o atentado na sede da revista invadiram um mercado judaico, especializado em alimentos para a comunidade judaica francesa, fazendo reféns e matando 4 deles.
A partir disso podemos ver um interessante fato que relaciona diretamente o povo judeu.

2º Aumento do antissemitismo na Europa.

O atentado no mercado judaico só veio a expor o sentimento que vinha crescendo da grande maioria dos europeus: o ódio ao judeu.
Foi observado em países europeus como França, Alemanha e no Reino Unido um preocupante e grave aumento do ódio aos judeus que vivem nos países da Europa.
Segue os links do que foi noticiado no site Últimos Acontecimentos durante o período mencionado.
Por consequência isso nos leva ao 3º acontecimento.

3º Emigração dos judeus para Israel.

Sabemos que existem milhões de judeus vivendo pelo mundo, não somente em Israel. Com tanta perseguição aos judeus, principalmente na Europa, só restou aos judeus partir para Israel, fazendo disto um fato relevante ao cumprimento das profecias bíblicas sobre os últimos dias:
Isaías 43
5. Não temas, pois, porque estou contigo; trarei a tua descendência desde o oriente, e te ajuntarei desde o ocidente.
6. Direi ao norte: Dá; e ao sul: Não retenhas; trazei meus filhos de longe e minhas filhas das extremidades da terra,
7. A todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para a minha glória: eu os formei, e também eu os fiz.

Segue os links do que foi noticiado pelo site Últimos Acontecimentos sobre este fato:

De fato, é inegável falar que algo não está acontecendo durante as ocorrências das Luas de Sangue.

4º Reeleição milagrosa de Netanyahu.

A releição de Benjamin Netanyahu foi um verdadeiro milagre! Quando o povo de Israel, os inimigos de Israel, e até mesmo o grande parceiro de Israel, Estados Unidos, presidido por Barak Obama, não apoiavam a reeleição de Netanyahu, por ser um grande opositor das pretensões nucleares iranianas, prejudicando as negociações do programa nuclear iraniano com os EUA, por não reconhecer o Estado palestino de nenhuma hipótese e por prometer nunca dividir Jerusalém... 
... Deus mais uma vez interveio na história! Contrariando os planos dos inimigos,  decidiu que aquele homem que tanto defendeu a existência de Israel deveria novamente ser o representante do povo de Israel.

5º Reconhecimento do Estado Palestino.

Cada vez mais países forçam o reconhecimento do Estado Palestino, reconhecimento que Israel é contra. Os palestinos querem a criação de um Estado independente nos territórios da Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, que está parcialmente ocupada por Israel, bem como na Faixa de Gaza. 

6º Perda do Histórico apoio norte americano à Israel.

O que parecia impossível de acontecer, agora está cada vez mais perto de ser tornar realidade. Os Estados Unidos da América, histórico aliado, parceiro, amigo e protetor de Israel está se distanciando e retirando seu apoio aos israelenses.
O fim desse apoio americano à Israel representa um fim de uma forte proteção que Israel recebia contra seus muitos inimigos.
Ainda que Israel esteja só, o Deus de Israel sempre estará protegendo o seu povo!

7º Programa Nuclear Iraniano.

O programa nuclear iraniano tem sido motivo de diversas polêmicas e muitas discussões pelas potências mundias.
De um lado o Irã, que alega que seu programa está sendo desenvolvido apenas para fins energéticos;
Do outro lado Israel, que condena fortemente o programa nuclear, alegando que as pretensões do Irã é para fins militares, ou seja, para produzir bombas nucleares. Israel considera isto questão de sobrevivência! O que poderia fazer um dos maiores inimigos de Israel em poder de uma bomba nuclear? Poderia o Irã cumprir o que por diversas vezes prometeu: Limpar Israel do mapa.
Intermediando este conflito está a comunidade internacional, buscando uma saída para esse problema.
Em resumo: Se o Irã continuar com o programa, mesmo que seja finalizadas as negociações, existe uma grande possibilidade de Israel atacar o Irã, o que desencadearia uma grande guerra regional, com a possível participação da Rússia, defensora do Irã, e dos EUA e Europa.

Resumindo:

1º Atentado conta a sede da revista francesa Charlie Hebdo / Atentado no mercado judaico Kosher.

2º Aumento do antissemitismo na Europa.

3º Emigração dos judeus para Israel.

4º Reeleição milagrosa de Netanyahu.

5º Reconhecimento do Estado Palestino.

6º Perda do Histórico apoio norte americano à Israel.

7º Programa Nuclear Iraniano.


Ufa! É de tirar o fôlego! 
Como não é profético estas Luas de Sangue?
Se preparem pois tudo está acontecendo de forma intensa e muito rápida.
Jesus Cristo breve vem e premiará aqueles que lhe entregaram sua vida para Seu cuidado com a vida eterna!
Caro Amigo, Cara Amiga, o que você ainda espera para tomar a decisão mais importante da sua vida?
Corra para os braços de Jesus e nele você encontrará o conforto que você tanto tem buscado!
Ele te quer!
Esquecemos de algo? Erramos algo? 
Comente, curta e compartilhe!
Atenciosamente, 
Últimos Acontecimentos.


GRITOS  DE  ALERTA

OS SINAIS E AS MARAVILHAS


Joel 2:28 a 32

Esta passagem da profecia de Joel começa com as palavras “acontecerá depois”, e isto é depois do início do milênio, quando o SENHOR estará no meio de Israel, como é mencionado no versículo anterior.
A profecia de Joel se inicia descrevendo uma praga assustadora de gafanhotos, uma catástrofe futura identificada agora como o Dia do SENHOR. O Dia do SENHOR vai começar com o período da Tribulação, depois do qual Cristo virá e estabelecerá o Seu reino sobre a terra. No versículo 27 aprendemos que o Senhor a essa altura estará no meio de Israel.
Segundo o Dr. Charles L. Feinberg, um cristão judeu e acadêmico judaico, “os versículos 28 a 32 formam o capítulo 3 do texto hebraico; e o capítulo 3 é o capítulo 4 do original. Ninguém vai estar inclinado a duvidar que a divulgação da verdade em Joel 2:28 a 32 é de importância suficiente para justificar um capítulo específico para essa passagem”.
É muito importante notar a ocasião do cumprimento da profecia indicada nesta passagem, porque a citação deste versículo feita por Pedro em Atos 2:16-21 no dia de Pentecostes deu margem para uma interpretação incorreta por algumas pessoas. Esta profecia foi usada por Pedro em sua resposta aos cínicos, ao incrédulos e ao escarnecedores. Seu propósito ao citá-lo foi para mostrar que o que estava acontecendo naquele dia era semelhante ao que havia sido profetizado por Joel para acontecer nos últimos dias. "Isto é o que," significa “isto é semelhante a” ou “isto é como aquilo”. Ele não disse que era o cumprimento real da profecia.
Aqueles críticos só podiam pensar em embriaguez como explicação para o fato de todos ouvirem os discípulos falar das maravilhas de Deus em sua própria língua. Mas Pedro lembrou-os desta profecia até ao final, tornando evidente que não pretendia dizer que tinha sido cumprida. Ninguém podia afirmar que no Dia de Pentecostes o sol se convertera em trevas, e a lua em sangue, nem que se verificaram prodígios em cima no céu, e sinais embaixo na terra, sangue, fogo e vapor de fumaça. Isto ainda virá a acontecer no tempo certo de Deus.
Sendo o primeiro dos profetas escritores, Joel apresentou o conceito de "Dia do SENHOR", e nos disse algo do que vai ocorrer durante esse período. Também salientou o fato que ele se iniciará com as trevas do período da Grande Tribulação (foi nosso Senhor Jesus que lhe deu este nome).
Tempos mais tarde o profeta Oseias explicou “Depois tornarão os filhos de Israel, e buscarão ao Senhor, seu Deus, e a Davi, seu rei; e com temor chegarão nos últimos dias ao Senhor, e à sua bondade” (Oseias 3:5). Os últimos dias são identificados como o tempo ao fim da Grande Tribulação que introduz o Reino com a vinda de Cristo na terra, que é o início do milênio. Isto nos leva a concluir que Joel referia-se a um período de tempo bem definido, em que esta profecia será cumprida durante o Dia do SENHOR, depois da noite do período da Grande Tribulação. Então Deus derramará o Seu Espírito sobre toda a carne.
Quando isso acontecer, a geração mais jovem profetizará e terá visões e os homens de mais idade terão sonhos: serão manifestações sobrenaturais. Encontramos outras referências ao derramamento do Espírito Santo nos últimos dias em profecias posteriores, por exemplo:
  • “... Até que se derrame sobre nós o Espírito lá do alto, e o deserto se torne em campo fértil, e o campo fértil seja reputado por um bosque. Então o juízo habitará no deserto, e a justiça morará no campo fértil. E a obra da justiça será paz; e o efeito da justiça será sossego e segurança para sempre. O meu povo habitará em morada de paz, em moradas bem seguras, e em lugares quietos de descanso” (Isaías 32:15-18). Esta se refere ao Reino que virá sobre a terra, e ao derramamento do Espírito no milênio. Obviamente nenhum dos profetas falou do período em que a igreja de Cristo estaria sobre a terra, pois sua existência não lhes tinha sido revelada; todos falaram sobre os últimos dias concernentes à nação de Israel.
  • Ainda porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis as minhas ordenanças, e as observeis. E habitareis na terra que eu dei a vossos pais, e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus”(Ezequiel 36:27-28). Trata-se de um certo povo e de uma terra especial: Israel. É também um determinado período de tempo quando Deus derramará o Seu Espírito.
  • E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o Senhor, o falei e o cumpri, diz o Senhor” (Ezequiel 37:14).
  • Nem lhes esconderei mais o meu rosto; pois derramei o meu Espírito sobre a casa de Israel, diz o Senhor Deus” (Ezequiel 39:29).
  • Zacarias foi um dos últimos profetas a escrever. Lemos “Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o espírito de graça e de súplicas; e olharão para aquele a quem traspassaram, e o prantearão como quem pranteia por seu filho único; e chorarão amargamente por ele, como se chora pelo primogênito...” (Zacarias 12:10).
Os versículos 30 e 31 de Joel 2 voltam ao tempo antes da chegada do grande e terrível Dia do SENHOR. Como acontece com frequência na Bíblia, os acontecimentos não são relatados em ordem estritamente cronológica, dando-se mais importância ao assunto do que à obediência à sequência do tempo. Joel anuncia maravilhas nos céus e na terra, como trevas resultantes de poluição atmosférica, que ocorrerão antes da tribulação dos últimos dias.
Profecias que foram escritas mais tarde também nos informam de guerras mundiais (Mateus 24:4-8), da formação da nação de Israel (Ezequiel 20:33-38), da tentativa de invasão de Israel (Ezequiel 38:1 - 39:16), de paz entre as nações (1 Tessalonicenses 5:1-3), de um governo mundial partido em doze reinos (Daniel 7:24), do aparecimento da besta, ou anticristo (2 Tessalonicenses 2:1-3), do acordo de sete anos entre ele e a nação de Israel (Daniel 9:27), da volta de Elias (Malaquias 4:5-6), do arrebatamento da igreja de Cristo (1 Tessalonicenses 4:16-17, etc.).
O versículo final desta passagem nos diz “que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo: pois no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento”. A mensagem de salvação no nome do Senhor foi anunciada já naqueles primeiros tempos de profecia – cerca de mil anos mais tarde ela foi esclarecida quando o Senhor Jesus, o Messias, veio ao mundo e deu o Seu sangue para que todos os que confiam em seu Nome possam ser salvos.
Pedro usou a profecia de Joel para responder aos que estavam zombando da maravilha do Evangelho ser pregado em vários idiomas desconhecidos aos que falavam. O assunto do discurso de Pedro, no entanto, foi a ressurreição do Senhor Jesus Cristo: “Ora, a este Jesus, Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas. De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis” (Atos 2:32-33). A exortação de Pedro àquela gente foi: “salvai-vos desta geração perversa”.
Somos levados a pensar pela profecia de Joel e muitas outras passagens que o mais grandioso tempo de salvação ainda está no futuro. Spurgeon disse que cria que Deus ganharia mais almas para Si do que as que se perderiam. Quando Cristo vier para estabelecer o Seu reino, será quando mais pessoas se voltarão a Deus do que a qualquer outra época do mundo.
Também haverá muitas conversões ao Senhor durante o período da tribulação, talvez muito mais do que durante a época da igreja. Haverá grande perseguição, e a multidão de crentes que se tornarão mártires durante aquele tempo é mencionada no Apocalipse (7:9-14) : “Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos; e clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro. E todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e dos anciãos e dos quatro seres viventes, e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém. E um dos anciãos me perguntou: Estes que trajam as compridas vestes brancas, quem são eles e donde vieram? Respondi-lhe: Meu Senhor, tu sabes. Disse-me ele: Estes são os que vêm da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.”
A partir do arrebatamento da igreja, porém, parece que o Espírito Santo será retirado do mundo, no sentido de habitar nas pessoas (2 Tessalonicenses 2:6-7), até quando houver novo derramamento no início do milênio, como foi profetizado por Joel.



As “Luas de Sangue” e a especulação profética para 2014 e 2015

luas


Quais são as luas de sangue e o que elas têm a ver com a profecia bíblica? Segundo Gary DeMar, a “cor avermelhada da lua acontece durante um eclipse lunar, quando a Terra está entre o Sol e a Lua e no ângulo apropriado a sombra da Terra cai na lua. Claro, a Lua não fica vermelha. Na maioria das vezes a lua é branca brilhante ou amarela. A lua não tem luz própria. É a luz refletida e o seu ângulo em relação à terra e sol que determinam a cor do reflexo”.
A NASA confirmou que entre 2014 e 2015 ocorrerão 4 eclipses lunares seguidos (chamados de tétrade lunar). A grande questão da profecia de plantão é que as datas coincidem exatamente com as principais festas judaicas e, segundo eles, esse fenômeno astronômico por ser raríssimo, ocorre sempre em épocas cruciais da história de Israel.
Entre aqueles que acreditam que estes são sinais do fim dos tempos, temos pessoas famosas do meio evangélico, tais como a apóstola Valnice Milhomens e o pastor americano John Hagee.
Não é a primeira vez que a apóstola Valnice Milhomens se envolve em questões proféticas polêmicas. Valnice teria dito o seguinte, alguns anos atrás: “Jesus voltará no ano de 2007 num dia de sábado…”Segundo o livro Supercrentes do apologista cristão Paulo Romeiro, ele relata que a profecia em questão teria sido divulgada num programa televisivo antes de seis de janeiro de 1992, data em que o autor, por escrito, convidou a referida pastora para uma conversa em torno do assunto.
Leia abaixo o que alguns têm dito sobre as profecias:
.“De tempos em tempos, especialistas em profecias apontam para os sinais de cumprimento de alguma revelação bíblica. Os próximos dois anos serão marcados por diversos “sinais nos céus”, já conhecidos e previstos pela astronomia. Para eles, trata-se claramente da abertura de um dos selos descritos em Apocalipse 6.
O primeiro “alerta para a igreja” veio em 2008, quando o assunto foi levantado pelo pastor Mark Biltz, que é descendente de judeus. Ele afirmava ter feito uma descoberta surpreendente. Biltz estava estudando as profecias sobre o Sol e a Lua desde Gênesis, onde a Bíblia afirma que os luzeiros no céu serviriam “para sinais e para as estações do ano”.
“O termo em hebraico implica que não é apenas um sinal, mas um sinal da Sua vinda”, esclarece. Biltz diz ainda que a palavra traduzida como “estações” tem o sentido de “tempo determinado”, implicando na comemoração das festas estabelecidas por Deus no Antigo Testamento e que seguem o calendário lunar adotado pelos judeus.
Ele lembra de textos como Joel 2:31: “O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes de chegar o grande e terrível dia do SENHOR”, repetido em Atos 2:20. Também aponta para Mateus 24:29-30, quando Jesus diz “o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz. … E então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem” e Lucas 21:11: “haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu”.”
Ainda no mesmo artigo acima, é dito:
Convencido da importância desse fator, o pastor John Hagee fez um estudo aprofundado sobre esses eventos. Este ano, lançou um livro e um DVD com o título “Four Blood Moons: something is about to change” [As 4 luas de sangue: algo está prestes a mudar]. Ele explica que usou as projeções da NASA, relatos históricos e a Bíblia. Para Hagee existe uma conexão direta entre os quatro próximos eclipses lunares (lua de sangue) e “o que eles anunciam para Israel e para toda a humanidade”.
Seu argumento principal é que ao longo dos últimos 500 anos, três luas de sangue ocorreram no primeiro dia da Páscoa. Estas aparições estão ligadas a alguns dos dias mais importantes da história judaica:
1492 – o último ano da Inquisição espanhola, quando os judeus foram expulsos da Espanha
1948 – proclamação do Estado de Israel e a Guerra da Independência
1967 – início da guerra dos Seis Dias, quando Israel lutou contra nações árabes e reconquistou Jerusalém como parte de seu território
“Cada corpo celeste é controlado pela mão invisível de Deus, o que sinaliza eventos futuros para a humanidade. Não há acidentes no movimento solar ou lunar”, argumenta Hagee. Para ele é de extrema importância que os cristãos entendam estes sinais proféticos que apontam para a Segunda Vinda de Jesus”.
Opiniões Contrárias
O que a Teologia Bíblica Ensina sobre as “Luas de Sangue”? Segundo Gary DeMar – que é especialista em profecias bíblicas – “é verdade que Deus faz uso do sol, da lua e das estrelas como indicadores especiais. Deus disse a Abraão que seus descendentes seriam como as estrelas do céu (Gênesis 15.5; 26.4 ) e como a “areia que está na praia do mar” (22.17). Somos informados de que esta palavra foi cumprida: “O Senhor vosso Deus já vos tem multiplicado, e eis que você é hoje como as estrelas do céu em número” (Deuteronômio 1.10). 
Também em Gênesis lemos que Israel é representado pelo sol (Jacó), lua (mães das crianças), e as estrelas (11 filhos) (Gênesis 37.9-11). O sol, a lua e as estrelas representam Israel, nome este dado a Jacó. Um exemplo semelhante é encontrado no livro de Apocalipse:
“Um grande sinal apareceu no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas, e ela estava com a criança, e ela gritou, por estar em trabalho de parto e na dor para dar à luz”(12.1-2).**
Nos exemplos de Gênesis e Apocalipse, o sol, a lua e as estrelas representam Israel. Os fenômenos estelares também representam nações em geral. Por exemplo, a destruição de Babilônia é representada por algo que acontece com o sol, a lua e as estrelas:
“Eis que vem o Dia do SENHOR, dia cruel, com ira e ardente furor, para converter a terra em assolação e dela destruir os pecadores. Porque as estrelas e constelações dos céus não darão a sua luz; o sol, logo ao nascer, se escurecerá, e a lua não fará resplandecer a sua luz. (Isaías 13.9-10; ver também 24.23; 50.3; Ezequiel 32.7).
Em nenhum desses exemplos nada aconteceu com o sol, a lua e as estrelas. Eles apenas representam algo. Quando o sol, a lua e as estrelas estão fixos emitindo sua luz, é sinal de que Deus está satisfeito com as nações. Quando o sol e a lua escurecem e as estrelas caem, isso é um sinal do desagrado de Deus.
Vemos um exemplo semelhante no Novo Testamento. Deus descreve sua vinda e calamidade contra Israel (no ano 70 d.C.), quando o exército romano arrasou o Templo (Mateus 24.2) e destruiu a cidade, usando exemplos emprestados do Antigo Testamento:
.“Logo depois da tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão [Isaías 13.10; Amós 5.20; 8.9; Sofonias 1.15] do céu, e os poderes dos céus serão abalados” (Mateus 24.29; também ver Hebreus 12:25-29).
Mais uma vez, nada físico ocorre no sol, na lua e nas estrelas. Toda a ação e mudança ocorre na Terra em relação a nação de Israel.
Com este breve histórico, podemos atribuir algum sentido na linguagem da lua de sangue citado por Pedro no dia de Pentecostes. Note que todas as palavras grifadas e em maiúsculo são citações diretas do Antigo Testamento:
.“E acontecerá NOS ÚLTIMOS DIAS, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos jovens terão visões, e sonharão vossos velhos; até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito NAQUELES DIAS, e profetizarão.
.Mostrarei PRODÍGIOS EM CIMA no CÉU E SINAIS embaixo na terra: sangue, fogo e vapor de fumaça.
O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes que VENHA o grande e glorioso Dia do Senhor..E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. (Atos 2:17-21 – o grifo é meu).
Pedro deixa claro que esses eventos estavam ocorrendo em seus dias: “Isto é o que foi dito pelo profeta Joel” (2:16; Joel 2:28-32 ). Os “últimos dias” foram os últimos dias da Antiga Aliança que estava passando (Hebreus 1.1-2; 1ª Coríntios 10.11; Hebreus 9.26).
Observe que a profecia de Joel não diz que a lua vai ser “como sangue” (ver Apocalipse 6.12), mas que ela realmente se converterá em sangue. Mesmo John Hagee observa que “a lua realmente não se transforma em sangue, mas parece vermelho-sangue”. (Quatro luas de sangue (Franklin, TN:. Worthy Publishing, 2013), 19))
Nem Joel e nem Pedro dizem que a lua vai se “parecer vermelho-sangue”. Então, o que isso significa? Pelo que temos visto sobre como a Bíblia usa o sol, a lua e as estrelas para as nações – boas ou más – nada realmente acontece com esses astros celestes. Tudo o que acontece no sol, na lua e nas estrelas são usados apenas como lições objetivas.
.Usamos linguagem similar. […] Quando dizemos, “a estrela de Obama tem caído”, mais uma vez, uma estrela real não está em foco. Pense em quantas bandeiras nacionais usam o sol, a lua e as estrelas. A bandeira dos Estados Unidos tem 50 estrelas. As nações muçulmanas usam uma lua. O Japão tem um sol. Será que não haverá nada profético em 2014 e 2015? Eu não tenho a menor idéia. Uma coisa eu sei, é que os especuladores sobre profecia alegam significado profético [para as luas de sangue], porque isto vai ajudá-los a vender mais livros que consequentemente aumentará a receita de suas várias empresas”. (Fonte: Revista Cristã Última Chamada)

Disputa sobre Monte do Templo pode ser estopim de nova guerra

 Desde o domingo (13), quando teve início o ano novo judaico, Jerusalém tem vivido dias de tensão acima da média. Os motivos são os conflitos da polícia israelense com militantes palestinos na região do Monte do Templo.
Onibus pegando fogoLocalizado no centro da capital, o espaço é sagrado para judeus e muçulmanos por razões diferentes. Ali repousaram os dois templos judaicos. O original, construído a mando de Salomão – seguindo orientações dadas por Deus – e o Segundo Templo, construído por Herodes que é citado no Novo Testamento.
Diz a tradição que Maomé fez uma espécie de “viagem astral”, tendo chegado a Jerusalém em espírito. No local que ele afirma ter visitado após voar nas costas de um cavalo alado, foram erguidas duas mesquitas.
Objeto de disputa há séculos, desde a independência de Israel, o local é administrado pela Jordânia e é considerado um “pedaço da Palestina” no coração de Jerusalém.
Com o crescimento dos rumores sobre a edificação de um Terceiro Templo, aumenta o temor que isso resulte na demolição das mesquitas que ali estão. Por isso, grupos radicais têm procurado impedir até mesmo a visita de judeus e cristãos ao local.
Esta semana, o porta-voz do grupo terrorista palestino Hamas, Mushir al-Masri, publicou uma “carta aberta”, onde pede que seus militantes estejam prontos a cometer “operações de martírio” para defender as mesquitas do Monte do Templo.
O pedido foi feito após os três dias de conflitos de palestinos munidos de pedras, garrafas, bombas caseiras e fogos de artificio que foram confrontados pela polícia. Acabaram se refugiando dentro da mesquita de Al Aqsa, onde houve um princípio de incêndio.
Agora, os palestinos estão acusando os judeus de terem “danificado” seu local sagrado. O líder do Hamas afirma que os muçulmanos fiéis precisam defender o monte do Templo do que chama de “ocupação dos judeus”.
Ao mesmo tempo, o rei Abdullah II, da Jordânia, condenou a incursão da polícia israelense no local e disse que isso pode prejudicar as relações dos dois países. Para muitos especialistas, tudo isso é parte do plano do Irã de iniciar um confronto que serviria de desculpa para guerra.
O regime de Teerã apoia o Hamas na Faixa de Gaza e o grupo terrorista Hezbollah no Líbano. Ambos fazem ameaças constantes a Israel.
Desde segunda (13), há um reforço policial no local de acesso ao Monte do Templo. Nesta época do ano, muitos judeus visitam o local. Porém, são proibidos de se manifestar e até mesmo de fazer orações.
Vários focos de conflitos se espalharam pela cidade, com ônibus sendo incendiados e judeus agredidos, cena que há muito não ocorria em Jerusalém.
Nesta sexta (18) dia sagrado para os muçulmanos, há o temor de ataques e atentados no local. Cerca de 800 policiais foram deslocados para o local, visando reforçar a segurança. Com informações deJerusalem de PostYnet News e Christian Examiner

Ministério Engel fará transmissão online da Escola Profética 2015

Neste ano, o tema da Escola Profética será “O Manto”. O objetivo do evento é levantar e incentivar igrejas à estabelecerem adoração 24 horas por dia, ato realizado pela Escola para sarar o estado.
Em sua 4° edição, a Escola Profética – Unção de Elias, idealizada pelo apóstolo Joel Engel, está marcada para acontecer neste final de semana, entre os dias 19 e 20 de setembro, na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul.
O Ministério Engel fará transmissão online do evento na íntegra. No dia 19, as ministrações irão das 14h às 23h30, com intervalo entre 18h e 20h30. Já no dia 20, o evento será das 10h às 18h, com intervalo entre 13h e 14h30.
Neste ano, o tema da Escola Profética será “O Manto”. O objetivo do evento é levantar e incentivar igrejas à estabelecerem adoração 24 horas por dia, ato realizado pela Escola para sarar o estado.
Propósito
A Escola começou em 2012, durante um forte período de seca no Sul do Brasil. Na ocasião, Joel Engel profetizou chuvas, e elas vieram. Em seguida, foi profetizada a maior colheita da história no estado do RS que, de fato, aconteceu em 2014.
Em 2015, é possível observar, no sul do país, enormes plantações de soja. “O pé de soja ultrapassa o tamanho de um homem, coisa nunca vista acontecendo na agricultura. A mudança de clima no verão, que deveria ser muito quente, tivemos dias com 18 graus e quase todos os dias choveram abundantemente”, relata Engel.
A unção que está sobre o Sul tem transformado a geografia e a economia do lugar. No entanto, Deus quer espalhar essa unção por todo o território nacional.
“Casa de oração 24 horas por dia, 7 dias da semana, o segredo da unção de Elias. Realmente é o que queremos, que essa unção venha sobre todos os estados do Brasil. O tema desse ano é o Manto, você pode levar o Manto para o seu estado, isso quer dizer que quando você voltar para a sua casa e vai chover na tua terra, vai haver crescimento da economia, agricultura extraordinária, os animais do campo vão se alegrar”, afirma Engel.
Serviço:
Escola Profética 2015: O Manto
Data: 19 e 20 de setembro de 2015
Horários: 19/09 – 14h às 18h e 20h30 às 23h30 | 20/09 – 10h às 13h e 14h30 às 18h
Local:PARK HOTEL MOROTIN
Endereço: RST 287 – Km 6.2 – Camobi, Santa Maria – RS
Valor: R$ 50,00 | Pagamento por depósito bancário: Caixa Econômica, Ag: 1151, CC: 06610, Operação: 003
Inscrições: (55) 3217-4744 | (55) 9937-4460
Informações: ministerioengel@hotmail.com
Site: www.escolaprofetica.com.br

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...