segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Record e Igreja Universal estão por trás de tiragem milionária de biografia de Andressa Urach

Várias revelações estão nas 240 páginas de "Morri Para Viver", biografia que chega nesta segunda (17) às livrarias com tiragem de um milhão de exemplares.

"Morri Para Viver" (Editora Planeta, R$ 36,90), biografia da modelo de 27 anos que chega na segunda (17) às livrarias com tiragem de um milhão de exemplares, quantidade superior à dos livros "Harry Potter".

A obra, a que a Folha teve acesso em primeira mão, só perde em tiragem nos últimos anos para o terceiro volume da biografia do bispo Edir Macedo, com 1,7 milhão de cópias. Não por coincidência, ambos os livros são dos mesmos autor e editora.

A biografia foi escrita por Douglas Tavolaro, vice-presidente de jornalismo da Record. O novo lançamento é fruto de um esforço hercúleo do canal de transpor para o papel, cinco meses depois da alta, o suplício que Andressa passou ao quase morrer por causa de substâncias proibidas que injetava no corpo para ficar mais curvilínea.

Um repórter investigativo do canal foi enviado à casa da família da modelo, em Porto Alegre, onde encontrou diários de adolescência em que ela relata ter sido abusada.
Imagem redimensionadaA voz narrativa é da pecadora redimida pela Igreja Universal do Reino de Deus —na dedicatória do livro, lê-se: "Ao Deus da Universal, que me salvou. O meu Deus".

A editora Planeta enviou à Folha uma declaração assinada por um executivo da gráfica RR Donneley, afirmando que um milhão de exemplares serão impressos. Procurada, a gráfica confirmou a autenticidade do documento.

A obra será propagandeada por pastores. "A recomendação da leitura na igreja conta muito", diz Luís Antonio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro, que diz ter ficado "abismado" com a tiragem.

A modelo não dará entrevistas até o lançamento do livro, e deve ir antes a programas do canal. A editora Planeta informa que serão 30 os eventos de lançamento, começando pelo chique shopping JK Iguatemi e chegando a eventos mais populares, como a Bienal do Livro do Rio.

Em vez dos costumeiros trechos de críticas aclamando a obra, a biografia de Urach traz excertos de matérias do "New York Times" e "CNN" que apenas reportam sua existência em frases como: "A modelo era conhecida por discutir abertamente seus implantes de silicone". Nem uma linha sobre literatura.


Fonte: Folha de São Paulo

Ana Paula Valadão nega fim do Diante do Trono

A líder do Diante do Trono anunciou que vai morar com a família nos Estados Unidos e para evitar boatos, disse que sua mudança não é o fim do ministério de louvor.

O pastor Gustavo Bessa e sua esposa, Ana Paula Valadão, anunciaram que estão de mudança para os Estados Unidos, onde deverão se dedicar a um tempo de estudos e troca de experiências.

O anúncio foi feito através de um vídeo, publicado no perfil da líder do Diante do Trono no Facebook.

“Olá pessoal, queremos compartilhar algo muito especial com vocês”, introduziu Ana Paula. “Nós, como família, iremos morar em Dallas, nos Estados Unidos, por um tempo, e o propósito é uma maior capacitação, maior treinamento, porque queremos cumprir sempre, com excelência, o chamado de Deus nas nossas vidas e a partir das nossas vidas”, acrescentou o pastor Bessa, revelando que os filhos do casal, Isaque e Benjamim, também embarcam para o período de vivência no exterior.

Ana Paula Valadão ressaltou que conta com o apoio e intercessão daqueles que acompanham seu ministério: “Que você possa sempre orar por nós e conferir a nossa agenda para saber quando estaremos ministrando aqui no Brasil ou entre as nações, porque o Diante do Trono não está acabando”, disse.

O mesmo pedido foi feito pelo marido da cantora: “Contamos com suas orações para que Deus nos ajude, nos capacite, a servirmos melhor a Ele e a você que é Igreja do Senhor”, concluiu Gustavo Bessa.

A ênfase de Ana Paula Valadão em dizer que sua mudança não é o fim do ministério de louvor Diante do Trono se deve à precaução em evitar boatos, muito comuns nas redes sociais.

Em 2009, ao se afastar do ministério parcialmente para se dedicar a outros projetos, rapidamente espalhou-se o boato de que ela havia saído do grupo que ajudou a fundar.





Fonte: Gospel +

Missionário chinês leva dezenas de muçulmanos a Cristo


Missionário chinês leva dezenas de muçulmanos a Cristo
Deus está ampliando a visão do irmão Zhang, missionário chinês, e moldando seu coraçao para um importante chamado: o de servir aos muçulmanos chineses e ajudá-los a desempenhar o seu papel na Grande Comissão.
Zhang está trabalhando com a Missão Portas Abertas, na China, em vários programas de distribuição, formação bíblica, pesquisa e trabalho em rede para os muçulmanos convertidos ao Cristianismo. "Participando do trabalho no campo de missões, Deus tem me ajudado a enxergar o meu papel, que é o de ajudar no fortalecimento desses muçulmanos que aceitaram a Jesus recentemente", comenta o missionário.
"Nasci numa cidade bem pequena, na China. Meu objetivo era ser um homem de negócios, bem sucedido e ter uma vida próspera. Mas Jesus mudou tudo. A minha jornada é bem diferente. Não tenho conforto ou riqueza, mas tenho uma alegria e uma paz que não poderiam ser comprados com dinheiro algum", conta Zhang.
Ele disse que está planejando ir para o extremo oeste da China este ano, para viver entre os muçulmanos, e compreender melhor o processo de conversão deles: "Eu aprendi muito com a visão da Portas Abertas e hoje sou um colaborador deles aqui na China, por isso, quero me aperfeiçoar nessa missão de servir os muçulmanos convertidos ao cristianismo, e desempenhar o meu papel da melhor maneira", finaliza.

O chamado de Zhang
A história do missionário Zhang começa com uma visão: "Um dia eu estava orando e tive uma visão – uma mulher mulher estava derramando uma garrafa de óleo precioso sobre Jesus. Jesus olhou para mim e perguntou: ‘O que é mais valioso para você?’ Eu refleti e busquei a resposta do fundo da minha alma, e respondi: ‘Minha vida é o que tenho de mais valioso, e estou disposto a lhe dar. Use-a, Senhor, com o teu poder’. Esse era o meu forte desejo, me tornar um missionário e trabalhar entre os muçulmanos", revela Zhang.
"Meu primeiro contato com os muçulmanos do meu país foi durante uma viagem missionária de curto prazo, quando eu era estudante do segundo ano. Poucos anos depois de minha formatura, tive a oportunidade de participar de uma pesquisa de campo, da Portas Abertas, na China. Me deram a oportunidade de ensinar em uma escola, em um vilarejo muçulmano. A sugestão foi a de que eu não pregasse o evangelho diretamente, mas que eu apenas construisse relacionamentos e compartilhasse o amor, com respeito", lembra.
Zhang conta o quanto se surpreendeu quando um garoto muito tímido, que mal tinha falado na classe, foi para a frente e disse, ainda de cabeça baixa: "Eu não acreditava no amor, não sabia que existia, mas depois de conhecer você, eu vejo que estava errado. O amor realmente existe". Zhang relembra: "Comecei a chorar por ver que o amor transformou o coração daquele menino. Jesus pode derrubar as paredes da religião, e derreter o gelo das diferenças culturais".
Segundo Zhang, milhares de chineses muçulmanos deixam seus lares para chegar até essas escolas. "Confesso que, no início, uma parte de mim dizia que seria muito difícil viver entre os muçulmanos da China, mas no fundo eu sabia que faria um trabalho significativo, através do amor de Cristo. Deus é bom! Nós não somos super-heróis para salvar o mundo, mas somos filhos de Deus e só precisamos fazer o nosso trabalho", comenta Zhang e finaliza: "Meu objetivo é ajudá-los a crescer, para que um dia, eles possam impactar suas próprias comunidades".

Pastor perde suas três filhas em acidente de carro e conta com o apoio de sua igreja nos EUA


Pastor perde suas três filhas em acidente de carro e conta com o apoio de sua igreja nos EUA
Enquanto se preparavam para os funerais desoladores no último final de semana (15 e 16 de agosto), doações e uma enxurrada de apoio recaíram sobre as famílias das três filhas de um pastor da Flórida (EUA) e do amigo destas, que morreram em um terrível acidente de carro, a caminho de suas casas, quando voltavam de uma convenção cristã, que ocorrera no domingo anterior (9).
O reverendo Ricardo Welch, da Igreja de Deus em Cristo no sul de St. Petersburg, foi surpreendido pela notícia devastadora de que suas três filhas: Tehira, 18 anos, India, 24, e L'Amour Welch, 29, morreram em um acidente junto com seu amigo, o músico do estado da Carolina do Norte, Antwayne Robinson, 25 anos, a caminho de casa.
Jennifer Zuniga, 30, de Venus, Florida, era a suspeita de ter causado o acidente, depois ter perdido o controle de sua picape, quando cruzou a linha de centro, na State Road 70 e atingiu o veículo que transportava as três filhas do pastor e seu amigo. Zuniga também morreu no acidente, deixando um filho de 6 anos de idade, Cort Thivierge. O garoto estava com a mãe no carro, mas sobreviveu.
Uma campanha no modelo 'gofundme' (contribuições coletivas online) está buscando levantar fundos para ajudar a custear as despesas dos funerais das três irmãs, que aconteceram no último sábado. Antes mesmo da realização dos velórios, a meta de 30 mil já estava quase alcançada. Outra campanha também está buscando levantar 13 mil dólares para pagar as despesas do enterro de Robinson, que se realizou no último domingo.
"Eu estou profundamente pesaroso com sua perda tremenda. Eu perdi minha sobrinha quando ela tinha 20 anos, e isso foi devastador. Eu só posso imaginar a sua dor de perder três anjos preciosos. Deus abençoe você e toda a família Welch", escreveu o defensor John Boscarino na campanha para as três irmãs.
Heather Arnold escreveu: "Eu não tenho palavras. Esta família amorosa está em meus pensamentos e orações a cada minuto de cada dia. L'Amour era uma linda jovem, por dentro e por fora. Eu sou tão abençoada por ter tido o prazer de conhecê-la. Somos todos pessoas melhores por conhecer e amar estas damas".
Lembrando Robinson na página da campanha, Rachealle Paul destacou a paixão e dedicação ministerial do rapaz.
"Sinto muito por sua perda. Ele era um jovem doce. Músico de Deus", disse.
Na página do Facebook de Robinson, amigos compartilharam lembranças e expressaram a dor deixada pela morte do rapaz.
O acidente aconteceu após um dia de música e oração, de acordo com um relatório do jornal 'Tampa Bay Times'.
"A forma como a sua vida terminou é a sua história", disse Welch. "Eles estavam voltando de uma convenção que celebrou sua fé. Eu sei que eles estão em um bom lugar agora, porque eles não só falavam de fé, mas eles também caminharam em fé".

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...