quinta-feira, 11 de junho de 2015

Cunha colocará em votação urgência do projeto da cristofobia

 Foto: Luis Macedo / Agência Câmara
Deputados carregaram cartazes com imagens de protestos com símbolos religiosos
Foto: Luis Macedo / Agência Câmara
O requerimento de urgência foi protocolado ontem por Rogério Rosso, com a assinatura de diferentes líderes partidários. “Se tiver a urgência dos líderes, eu ponho para votar”, disse Eduardo Cunha em entrevista a jornalistas. O regime de urgência acelera a tramitação da proposta na Câmara.O projeto foi apresentado depois que a modelo transexual Viviany Beleboni desfilou seminua em uma cruz, em referência a Jesus Cristo, durante a Parada Gay de São Paulo. Uma placa acima de sua cabeça carregava a frase “basta de homofobia com GLBT”.A manifestação gerou a reação das bancadas evangélica e católica, que protestaram ontem no plenário da Câmara exigindo “respeito”. Carregando cartazes com cenas de atos obscenos fotografados em manifestações com uso de símbolos religiosos, os parlamentares rezaram o Pai-Nosso em meio à votação da reforma política.

DILMA APOIA TERRORISTAS - QUEREM IMPLANTAR O ISLÃ NO BRASIL.

O Terceiro Templo de Jerusalém


ATENÇÃO, ESSE TÓPICO PRETENDE APENAS INFORMAR SOBRE PROFECIAS, E NÃO É PARA DEBATES RELIGIOSOS


O Templo de Jerusalém (em hebraico בית המקדש, beit hamiqdash) é o nome dado ao principal centro de culto do povo de Israel, onde se realizavam as diversas ofertas e sacrifícios conhecidas como o korbanot.
O Templo de Jerusalém situava-se no Monte Moriá (também chamado Monte do Templo), ao Norte do Monte Sião. Foi o sucessor do Tabernáculo construído pelo profeta Moisés segundo a revelação divina recebida no Sinai.
De acordo com a tradição judaico-cristã, o Primeiro Templo teve sua construção iniciada no terceiro ano do reinado de Salomão e concluída sete anos depois. Segundo a Bíblia, em Reis e em Crônicas foi seu construtor Hirã, que a lenda maçônica narra como sendo Hiram Abiff. Foi saqueado várias vezes e acabou por ser totalmente incendiado e destruído por Nabucodonosor II, em 587 a.C.
O Segundo Templo foi reconstruído durante a dominação persa, no mesmo local. Sofreu modificações com o rei Herodes, o Grande. Acabaria também por ser destruído em 70 DC, desta vez pelas legiões romanas comandadas pelo general Tito. Deste templo atualmente só restou o que conhecemos como o Muro das Lamentações. (wikipedia)

O Terceiro Templo é hoje uma das questões mais controvertidas da atualidade em Israel. Há uma facção que diz não ser necessária a reconstrução do Templo, enquanto há outra que tem lutado arduamente a fim de prepararem os móveis, utensílios e homens santos (cohanin - sacerdotes) a fim de que, quando o Terceiro templo foi reconstruído, as demais coisas já estejam todas preparadas a fim de serem colocadas ali como no primeiro e segundo Templos.

Para alguns o projeto de reconstrução do Terceiro Templo não passa de uma grande utopia. Na opinião destes, existe em Israel um "bando" de religiosos fanáticos que querem à todo o custo colocar novamente o Templo sobre o Monte de Sião, local onde atualmente está construída a Mesquita da Cúpula Dourada! E é justamente em função da Mesquita estar ali que este grupo de pessoas julga "impossível" a reconstrução do Terceiro Templo (pelo menos naquele lugar específico!).

Já para outros, há uma realidade profética por trás desta reconstrução, pois acreditam que o Templo reconstruído será o lugar onde o homem da iniquidade (Anticristo) irá sentar-se reivindicando a deidade para si. E este fato não será plenamente possível de cumprimento, salvo quando o Templo for reconstruído!

Vejamos o que nos diz o apóstolo Paulo: "Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele, que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto. Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?" (2 Tessalonicenses 2:1-5)

O Temple Institute parece estar, cada dia que passa, mais preparado para dar início à construção do terceiro Templo em Jerusalém. Este lugar será importantíssimo para o cenário profético.
Falta apenas a aprovação do local de sua edificação... Ao lado da Mesquita? No lugar dela?
Cada dia mais nos aproximamos do cumprimento deste fato profético tão importante.
Assista ao tour virtual pelo que poderá ser o templo e o sinédrio!






Como podemos ver, contrataram um escritório de arquitetura de primeira linha, para preparar todo um trabalho como este, de altíssima qualidade.
Alguns detalhes do projeto destacam o trabalho de se preservar todo o valor histórico das plantas e formas originais, associando-as a facilidades modernas como estacionamentos subterrâneos, internet banda larga e outras.
Assim, enquanto vivemos em dias em que o Oriente Médio parece ferver cada vez mais, com o povo indo às ruas, clamando por mudanças de governo em vários países (manifestações que são, claramente, manipuladas...), e ameaças a Israel como sempre aumentando, principalmente agora, devidas ao novo desenho político que aparece no horizonte, a ser estabelecido nos países vizinhos de fronteira imediata, enquanto tudo isso acontece à volta, percebemos que o Templo continua sendo preparado.

Prestemos atenção à pessoa que assina o tratado com Israel...

Judeus Concluem Preparativos para Construção do Terceiro Templo
O Monte Moriá ou Monte do Templo, onde se encontra o Domo da Rocha, é o lugar original do Templo de Jerusalém, a qual 64% dos judeus israelenses, segundo pesquisa recente, desejam ver reconstruído.

[Imagem: terceiro_templo2.jpg]


Instituto do Templo e outros grupos de judeus ortodoxos já têm todos os 102 artigos do Templo prontos para começar a reconstrução. As profecias bíblicas relacionadas ao final dos tempos falam do Templo de Jerusalém como uma realidade no período da Grande Tribulação e do Milênio (período de mil anos em que Cristo reinará com Sua Igreja sobre a Terra). Mas, o Templo, sabemos, não foi ainda reconstruído. Porém, quase todos os passos que precisavam ser dados para que isso acontece já são realidade. Se não, vejamos.
Em primeiro lugar, para o Templo ser reconstruído, seria necessário Israel voltar a existir como uma nação, o que ocorreu em 1948. Em segundo lugar, seria necessário a reconquista da cidade de Jerusalém, o que também já aconteceu, em 1967. Em terceiro lugar, seria necessário ainda que todos os utensílios do Templo fossem restaurados. E isso já está acontecendo. Ou melhor, os utensílios já estão praticamente concluídos.
A primeira vez que o assunto reconstrução do Templo chamou a atenção da mídia mundial foi em 1989, quando a revista norte americana Time, em sua edição de 16 de Outubro de 1989, cuja matéria de cara era intitulada "Time for a New Temple? ("Tempo para um Novo Templo?"), apontava o desejo crescente entre os judeus ortodoxos em Israel de ver o Templo de pé mais uma vez. Por essa época, dava seus primeiros passos o chamado Instituto do Templo.

[Imagem: terceiro_templo3.jpg]


Erguido na Cidade Velha de Jerusalém, o Instituto do Templo tem se dedicado com afinco, durante as últimas duas décadas, aos preparativos para a reconstrução do Templo, chegando hoje praticamente ao final dessa preparação, em mais um sinal evidente da proximidade da Segunda Vinda de Jesus. Em seus pouco mais de 20 anos de existência, o Instituto já recriou o candelabro do Templo (Menorah), a um custo de 3 milhões de dólares, além de harpas, altares, recipientes para incenso e as roupas dos sacerdotes, tudo meticulosamente igual à descrição bíblica desses artigos. Ao todo, são 102 os utensílios necessários para os rituais do Templo; e hoje todos eles - isso mesmo: todos - já estão prontos. O último passo será a busca de restos (cinzas, por exemplo) das novilhas vermelhas, uma espécie de novilha em extinção que, sendo um animal kosher (puro), era usado no ritual de purificação dos sacerdotes antes de adentrarem o Templo de Jerusalém, segundo o texto de Números 19.
O objetivo dos judeus ortodoxos ligados ao Instituto é clonar a novilha vermelha a partir dos restos que eventualmente possam ser encontrados para que, após a reconstrução do Templo, os sacerdotes já estejam ritualmente prontos para servir. Ou seja, até os avanços recentes na área de genética favoreceram os planos e a fé daqueles que têm se dedicado à reconstrução, e que, inclusive, já elaboraram uma lista de judeus que são provavelmente descendentes de Levi, conforme estudo meticuloso da árvore genealógica de milhares de judeus, para exercerem a função de sacerdotes. Muitos deles já estão de sobreaviso e totalmente integrados ao projeto.
O rabino Yisrael Ariel, fundador do Instituto e considerado um dos maiores especialistas no mundo em rituais do Templo de Jerusalém, afirma que a função do Instituto sempre foi e será "dedicar-se à recriação de artefatos usados no Templo não apenas como um exercício histórico, mas como uma maneira de se preparar para sua reconstrução". Algumas das últimas recriações do Instituto são surpreendentes e realçam sua dedicação. Em dezembro de 2007, por exemplo, o Instituto anunciou a conclusão da confecção do candelabro e da coroa de ouro maciço que a Bíblia diz que o sumo sacerdote levava no cumprimento dos seus deveres no Templo. De acordo com a agência de notícias israelenses Israel National News, os artistas que trabalharam na coroa e no candelabro seguiram escrupulosamente, durante mais de um ano, as instruções registradas na Bíblia hebraica e as informações sobre a coroa e o candelabro gravadas em antigas fontes históricas para chegar ao formato final nos dois artigos, que são considerados hoje absolutamente fidedignos aos originais.

[Imagem: trumpets.jpg]


Pedra Angular do Templo
Mas, não são apenas os centenas de rabinos do Instituto do Templo que têm se dedicado aos preparativos para a reconstrução. Outros grupos judeus ortodoxos relacionados também manifestam-se nesse sentido. Em 21 de Maio de 2009, por exemplo, um grupo de judeus denominado "Movimento de Fidelidade à Terra de Israel e ao Monte Templo" (Temple Mount and Land of Israel Faithfull Movement) realizou uma passeata em Jerusalém deslocando uma pedra de quase quatro toneladas que é considerada por alguns judeus ortodoxos a pedra angular para a edificação do terceiro Templo de Jerusalém.
O dia 21 de Maio foi escolhido para a realização da passeata porque é o "Dia de Jerusalém" em Israel, data em que os judeus celebram a vitória na Guerra dos Seis Dias, quando Israel reconquistou Samaria, Judéia, Gaza, os Montes de Golan e Jerusalém. Durante a passeata com a pedra de esquina que provavelmente suportará a edificação do Templo, o grupo do "Movimento de Fidelidade à Terra de Israel e ao Monte do Templo" protestou em frente ao Consulado dos Estados Unidos por causa da política para o Oriente Médio adotada pelo atual presidente norte-americano, Barack Hussein Obama, que quer dividir a cidade de Israel, estabelecendo a capital do Estado árabe dentro de Israel. Em frente ao Consulado, a multidão bradava: "Tirem as mãos da Terra de Deus e do povo de Israel e de Jerusalém!". Ao chegar no portão de Jaffa, na cidade velha de Jerusalém, o grupo de fiéis dançou e tocou trombetas de prata declarando seu amor a Jerusalém.
O grupo dos Fiéis do Monte do Templo é liderado pelo rabino Gershon Salomon, que já afirmou em entrevista ao arqueólogo norte-americano e cristão Randall Price (autor deArqueologia Bíblica, CPAD) nos anos 90 o que se segue: "Creio que a reconstrução do Templo é a vontade de Deus. O Domo da Rocha deve ser retirado. Devemos, como sabem, removê-lo. E hoje temos todo o equipamento para fazer isso, pedra por pedra, cuidadosamente, embalando-o e enviando-o de volta para Meca, o lugar de onde veio. (...) No dia certo - creio que em breve - essa pedra [de esquina] será colocada no Monte Templo, trabalhada e polida. Será a primeira pedra para o terceiro Templo. A pedra não está longe do Monte Templo, mas bem perto das muralhas da Cidade Velha de Jerusalém, perto da Porta de Shechem. Dessa pedra se pode ver o Monte Templo. Mas, o dia está próximo em que essa pedra estará no lugar certo. Pode ser hoje ou amanhã, mas estamos bem perto da hora certa".
Já há alguns anos que Gershon Salomon tem incentivado rabinos a Já realizarem sacrifícios próximos ao Monte Moriá, isto é, o Monte do Templo. Na Páscoa de 1998, rabinos judeus realizaram um sacrifício de um animal no Muro Ocidental, que pode ter sido o primeiro sacrifício animal realizado no local do Templo desde 70d.C., quando Jerusalém foi destruída pelos exércitos romanos. Em 4 de Abril de 1999, o próprio Gershon Salomon tentou realizar um sacrifício sobre o Monte do Templo, mas foi frustrado. E em Abril de 2008, rabinos em Israel afirmaram que estão se preparando para realizar alguns sacrifícios de animais, num lugar bem próximo ao Monte do Templo. Mais de um ano depois, ainda não os fizeram, mas eles têm se mostrado insistentes na idéia de fazê-los futuramente, o que para os árabes palestinos serão considerados atos muito provocativos.
Outro grupo é o Ateret Cohanim, que fundou uma yeshiva (escola religiosa) para a educação e o treinamento dos sacerdotes do Templo. O objetivo dessa organização judaica liderada por rabinos é pesquisar os regulamentos levíticos e treiná-los para um sacerdócio futuro no terceiro Templo.
Enquanto isso, todos os dias, três vezes ao dia, judeus ortodoxos oram diante do Muro das Lamentações pedindo a Deus para que o Templo seja reconstruído. Dizem as preces, quase em uníssono: "Que a Tua vontade seja a rápida reconstrução do Templo em nossos dias".

Oposição Palestina
Adnan Husseini, conselheiro do presidente palestino Mahmoud Abbas em questões relativas a Jerusalém, critica a existência do Instituto do Templo e seu projeto, que denomina "provocação". "Se eles falam de construir o Templo, o que isso significa? Significa destruir mesquitas islâmicas. E se eles o fizerem, ganharão 1,5 milhão de inimigos. É o desejo de Deus que esse seja um local de adoração islâmico e eles devem respeitar isso", afirma Husseini.
Em resposta, os rabinos do Instituto do Templo declaram que não têm projetos nenhum de destruição das mesquitas até porque a maioria dos rabinos ortodoxos crê, à luz das profecias da Bíblia hebraica, que a reconstrução do Templo será um ato do próprio Deus, ato este que só será realizado, afirmam, "quando chegar o tempo em que o Senhor achar os judeus merecedores do Templo mais uma vez". Eles destacam ainda que os preparativos são apenas uma demonstração de fé nas profecias.
Entretanto, apesar de não haver mesmo por parte do Instituto do Templo nenhum planejamento em andamento para a destruição das mesquitas que se encontram hoje no Monte do Templo, o rabino Chaim Richman, diretor internacional do Instituto (e forte candidato a assumir a função de sumo sacerdote do Templo), e que já foi entrevistado do jornal Mensageiro da Paz há alguns anos, declarou em dezembro de 2007 que a tarefa do Instituto nos próximos anos será "completar o projeto arquitetônico para o terceiro Templo, incluindo as projeções dos custos e os esquemas e detalhes das partes elétricas e das canalizações", informação publicada nos jornais israelenses e que deixou os palestinos irados.
Para esquentar mais o clima, em outubro deste ano, o Comitê para a Monitoração Árabe acusou Israel de estar fazendo escavações arqueológicas por baixo do Monte Templo, o que os israelenses negam. "Essas acusações são uma perfeita mentira. Alegar que os judeus andam escavando por baixo do Monte do Templo é como dizer que o dia é noite", afirmou o rabino Shamuel Rabinovitz, responsável por cuidar do Muro das Lamentações. Seja como for, uma pesquisa recente mostrou que 64% dos judeus israelenses desejam, contanto que seja possível, ver o Templo reconstruído.
Seja verdadeira ou não a denúncia das escavações, certo é que a conclusão dos preparativos para a reconstrução demonstram que a restauração dos rituais do Templo no final dos tempos, conforme as profecias bíblicas asseveram, não está longe da sua concretização. Muito ao contrário. É uma questão de tempo. E, ao que tudo indica, muito pouco tempo.

Se você lê inglês, confira direto no site do Instituto:
http://www.templeinstitute.org/


Este fato é tão importante que houve até mesmo um boato na internet de que David Rockefeller estaria já com um Fundo constituído com o dinheiro para financiamento da obra de reconstrução, o que já foi desmentido, e até mesmo rechaçado pelo Instituto, na pessoa do Rabbi Chaim Richman.

http://www.israelnationalnews.com/News/F...spx/179883


Um Terceiro Templo judeu no Monte do Templo onde hoje se encontra a Mesquita Islâmica do Domo da Rocha, fazem as atenções do mundo se voltam novamente para as profecias bíblicas do Livro de Daniel e do Novo Testamento:

"Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes;" Mateus 24:15-16

"Dele sairão forças que profanarão o santuário, a fortaleza nossa, e tirarão o sacrifício diário, estabelecendo a abominação desoladora." Daniel 11:31


Leia mais: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-o-terceiro-templo-de-jerusal%C3%A9m#ixzz3cmDKKHKn

EXEMPLO - Casal de Macatuba passa dois anos sem se beijar antes de casamento

Casal se beija após dois anos sem se tocar (Foto: Géssica Santos / arquivo pessoal)
Casal se beija após dois anos sem se tocar (Foto: Géssica Santos / arquivo pessoal)Dois jovens de Macatuba (SP) recém-casados passaram dois anos namorando à moda antiga. Sem toques e beijos, Géssica Pereira de Freitas dos Santos e Rafael Diego Martins dos Santos tiveram tempo para se conhecer e aprenderam a conversar, a serem amigos e a planejar um futuro juntos. “O nosso relacionamento, quando a gente ficou sem contato físico, cresceu demais. A gente se conheceu muito. A gente teve objetivos juntos, sonhos juntos, porque a gente não tinha o que fazer, você não pode ficar beijando, beijando”, brinca Géssica.
'Selinho' para álbum de casamento contrangia casal (Foto: Géssica Santos / arquivo pessoal)'Selinho' para álbum de casamento constrangia
casal (Foto: Géssica Santos / arquivo pessoal)
A maquiadora, de 27 anos, e o analista de TI, de 28 anos, começaram a namorar em abril de 2011. Como a maioria dos jovens, eles se conheceram pelas redes sociais, passaram meses conversando, se encontraram e depois do primeiro beijo, começaram a namorar. A diferença é que, mesmo afastada da igreja evangélica, Géssica continuava com seu desejo de casar virgem. Apesar de se beijarem, Rafael entendeu o propósito da namorada.
Quando eles começaram a namorar, Géssica foi a um evento da igreja e decidiu que se fosse para continuar com Rafael seria do jeito que Deus planejava. “Eu falei para Deus que se fosse para gente continuar o namoro era para o Rafael se converter sem eu nem falar nada.” Rafael, que é de família católica, mas já não frequentava religião, também decidiu que os dois teriam um “namoro santo”, como é chamado o relacionamento sem beijos e toques. “Eu fui chorando, aquilo foi extremamente bizarro, porque eu ia contra tudo e de repente eu estava lá”, lembra Rafael.
Mas o processo não foi simples. O casal demorou dois anos até parar totalmente com os beijos e abraços mais apertados. Até então, os dois sentiram na pele o sofrimento de resistir às tentações. “Nós vivíamos no limite. Qualquer beijo a mais já era difícil segurar”, lembra Géssica.
Rafael conta que não casou virgem, mas já estava cansado das experiências que teve. “Para mim, liberdade era fazer sexo com quem eu queria, era não ter que dar bom dia no dia seguinte, mas eu me vi em um ponto de me machucar com isso. E eu sei o quanto eu mudei com isso. Para mim, namoro era só uma forma de conseguir sexo mais fácil. Depois percebi que é um caminho para o casamento.”
Casal aprendeu a conversar mais sem os beijos (Foto: Géssica Santos / arquivo pessoal)Casal aprendeu a conversar mais sem os beijos
(Foto: Renata Marconi/ G1)
Namoro santo
Depois que decidiram se guardar para o casamento, os dois passaram dois anos sem qualquer toque e o estranhamento aconteceu. “Para cumprimentar nós não sabíamos o que fazíamos. Porque a gente tinha mania de se beijar, era normal. A hora que ia beijar para falar tchau, nós parávamos e falávamos: E agora? Beija ou não beija?” conta Géssica. “A gente não sabia mais o que conversar”, lembra Rafael.
Foi então que eles começaram a reaprender o que fazer no relacionamento e a conversar mais e a encontrar no outro os objetivos em comum.  Para o casal, foi como se eles tivessem que se conhecer de novo e ter respeito pela decisão e um pelo outro. “Quando os relacionamentos são baseados no físico e a atração acaba, acaba o objetivo e por isso que muitos relacionamentos acabam”, acredita Géssica.
E quase na hora do casamento, ainda faziam questão de esperar, mas precisavam treinar para o dia do casamento. Nas fotos de ensaio tiveram que dar alguns beijos, mas não sabiam como agir. “Parecia que a gente estava se empurrando. Elas mandavam nos abraçar, mas era muito estranho”, lembra Géssica.
Se eu pudesse voltar teria dado o primeiro beijo no altar"
Géssica Pereira
Rafael e Géssica se casaram na cerimônia civil e apenas quinze dias depois na religiosa e finalmente tiveram o grande momento do beijo. “Pensamos agora pode, que delícia. Está selado nossa relação, temos liberdade”, lembra Géssica.
Géssica lembra que o objetivo de esperar para casar sem beijos não é o sexo. “Acho errado quem casa com 20 anos com o objetivo do sexo, que é a mesma coisa que namorar com o objetivo do sexo. Por isso ficamos dois anos nos conhecendo. O objetivo era construir uma vida juntos e não uma vida de sexo juntos.”
Sexo não era o objetivo do casamento (Foto: Géssica Santos / arquivo pessoal)O casal ainda aproveita a lua de mel, mas garante que valeu a pena esperar. “Como se fosse começo de namoro, qualquer coisa já vamos namorar um pouquinho, mas também conversamos muito”, confidencia Géssica que não se arrepende de ter esperado. “Se eu pudesse voltar teria dado o primeiro beijo no altar.”

FILHOS DO DIABO - Estado Islâmico ensina a decapitar cristãos, como `fins educacionais´

Objetivo é uma lavagem cerebral para fazer das crianças uma rede de jihadistas de últimas gerações

Estado Islâmico ensina a decapitar cristãos, como `fins educacionais´
Terroristas do Estado Islâmico (ISIS, por sigla em Inglês) na Líbia, decapitaram um membro do exercito cristão em uma praça, enquanto várias crianças assistiam e lhes eram ensinadas a matar os infiéis e apóstatas, um termo usado pelos muçulmanos para se referir aos cristãos e a todos aqueles que não praticam o Islã.
A execução brutal e selvagem aconteceu no porto da cidade de Derna, que foi tomado por militantes do ISIS em outubro do ano passado. E as imagens mostram o soldado Abdulnabi Shurgawi com vestimentas de cor laranja, ajoelhado na frente dos jihadistas em praça pública antes de ser executado.
Em uma segunda foto é mostrado um militante islâmico radical segurando a cabeça do soldado cristão, enquanto as crianças pequenas estão ao redor do corpo deitado no chão todo ensanguentado. Os terroristas disseram que a execução foi feita na frente das crianças para “fins educacionais”.
Acredita-se que o soldado foi capturado pelos radicais do Estado Islâmico (EI), no inicio da semana passada e acusado de “apostasia”, porque ele era um cristão e não praticava, e não aceitou se converter ao Islã.
Poucas horas após a divulgação das fotos nas redes sociais, um cartunista líbio anônimo publicou uma ilustração assustadora intitulada “Derna e o futuro de seus filhos.”
O desenho, o qual tem sido amplamente compartilhado nas redes sociais na Líbia, mostra m carrasco mascarado decapitando um homem de joelhos na frente de um grupo de crianças sorridentes. Cada criança tem uma faca, que tem por objetivo cortar a cabeça de uma boneca(o).
A ideia é que, com uma atitude insensível como esta de assassinato implacável, consigam com propaganda criminosa e anti-ocidental uma lavagem cerebral nas crianças, e assim o grupo radical ISIS está criando gradualmente uma rede de jihadistas de últimas gerações.

CPAD

Globo quer proibir Neymar usar faixa 100% Jesus na Copa América

A Rede Globo de Televisão entrou com uma solicitação na COMEMBOL para que não autorize Neymar usar a faixa com dizeres 100% Jesus. Segundo a assessoria da confederação a globo Justifica como sendo um desrespeito com o povo ateu. A solicitação está sendo avaliada pelos organizadores do evento.

Campeão pela primeira vez da Liga dos Campeões com o Barcelona, Neymar chamou a atenção por usar uma faixa com a frase “100% Jesus” na cabeça durante a comemoração no Estádio Olímpico de Berlim, após a vitória por 3 a 1 sobre o Juventus. A manifestação religiosa causou polêmica na França, destacou o jornal “Le Figaro”. Segundo o veículo, torcedores nas redes sociais acusaram o craque de proselitismo religioso.

Internautas tacharam a mensagem de “ridícula” e criticaram a tentativa do brasileiro de “impor” sua religião aos outros. Um dos torcedores diz que a faixa do jogador foi a única “nota ruim” da decisão da Champions.

O jornal destacou que, antes do duelo, Neymar fez uma postagem em uma rede social pedindo que Deus abençoasse e protegesse o Barcelona na decisão. A mensagem vinha acompanhada de uma imagem do brasileiro ao lado de Luis Suárez e Lionel Messi, companheiros no Barça.

O comentarista de arbitragem Leonardo Gaciba informou ao “Redação” que o árbitro somente pode punir o jogador que faça uma demonstração religiosa durante o jogo. Após o apito final, durante a comemoração, não há como impedir a manifestação.

Seguidor da Igreja Pentecostal de São Vicente, Neymar fez o terceiro gol na vitória sobre a equipe italiana. O “Figaro” aponta que a Fifa proíbe a manifestação religiosa em jogos de futebol desde 2009, em uma medida que visava especialmente os brasileiros. Em 2002, na conquista da Copa do Mundo daquele ano, Kaká ficou famoso por exibir a camisa com os dizeres “Eu pertenço a Jesus” depois da final contra a Alemanha.

SporTV fez sérias críticas ao jogador Neymar na sua edição. A resposta veio do Chile quando Neymar citou: “Eu uso desde criança essa faixa, só tô mostrando ao mundo que existe alguém chamado Jesus. Mas quem pensar diferente eu respeito"
  
SBT BLOGSPOT

Câmara aprova mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos

Aprovação do mandato de cinco anos é a terceira mudança no sistema eleitoral que
 ganha o aval da Câmara na discussão da reforma política(Gustavo Lima/Câmara dos Deputados)
Sessão para análise e discussão da Reforma Política na Câmara dos Deputados - 10/06/2015A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelece o mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos. A medida, que só terá efeito a partir de 2020, teve 348 votos favoráveis, 110 contrários e 3 abstenções.
Esta é a terceira mudança no sistema eleitoral aprovada pela Câmara na discussão da reforma política. Antes disso, a Casa havia aprovado o fim da reeleição e incluído na Constituição a possibilidade de que empresas financiem partidos políticos (mas não candidatos individualmente) durante as eleições.

Todas as mudanças necessitam de apreciação em segundo turno na própria Câmara e do aval do Senado para entrar em vigor. Os deputados também rejeitaram nesta quarta-feira a coincidência de eleições. Ou seja: vereadores e prefeitos continuarão sendo escolhidos em um pleito a parte.
Se a proposta entrar em vigor, os mandatos de cinco anos passarão a valer em 2020 para vereadores e prefeitos e em 2022 para deputados, governadores e presidente. Para o Senado, a nova regra entra em vigor em dois tempos: para os parlamentares eleitos em 2022 (um terço da Casa), renovando as cadeiras preenchidas em 2014; e em 2027 para os demais senadores (dois terços da Casa), que vão suceder aos parlamentares eleitos em 2018 - estes, portanto, terão exercido um mandato de nove anos.
A alteração no tempo de mandato é uma consequência da aprovação do fim da reeleição para os cargos do Executivo. A maior parte da Câmara considerou que um mandato único de quatro anos era insuficiente. O deputado Danilo Forte (PMDB-CE) defendeu a mudança: "Com quatro anos, o projeto que fez a comunidade eleger um prefeito ou governador vai se exaurir porque não haverá tempo de cumpri-lo", afirmou.
O texto foi criticado por alguns parlamentares; em parte, porque estende os mandatos de parlamentares - que continuam autorizados a se reeleger. Outro argumento contra a proposta é a de que, ao alterar o tempo de mandato dos senadores, pode prejudicar a tramitação da reforma no Senado. "Quando estiver entrando no salão azul (do Senado) essa proposta vai ser barrada e devolvida à Câmara dos Deputados", disse Mendonça Filho (DEM-PE).

PEGARAM ELE - Camargo Corrêa doou R$ 3 milhões ao Instituto Lula


Camargo Corrêa doou R$ 3 milhões ao Instituto Lula
A construtora Camargo Corrêa pagou R$ 3 milhões para o Instituto Lula e R$ 1,5 milhão para a LILS Palestras Eventos e Publicidade, empresa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entre 2011 e 2013. É a primeira vez que os negócios do petista aparecem nas investigações da Operação Lava Jato, que apura um esquema de cartel e corrupção na Petrobras com prejuízo de R$ 6 bilhões já reconhecidos pela estatal.
O registro sobre o elo da empreiteira - uma das líderes do cartel acusado de corrupção pela Lava Jato - com Lula consta do laudo 1047/2015, da Polícia Federal, anexado ontem aos autos da investigação. O laudo tem 66 páginas e é subscrito pelo perito criminal federal Ivan Roberto Ferreira Pinto.
A perícia foi realizada na contabilidade da Camargo Corrêa de 2008 a 2013, período em que a empreiteira recebeu R$ 2 bilhões da Petrobras. O documento mostra que a construtora repassou R$ 183 milhões em "doações de cunho político" - destinadas a candidaturas e partidos da situação e da oposição.
O Instituto Lula, criado pelo ex-presidente após deixar o Planalto, em 2011, recebeu três pagamentos de R$ 1 milhão cada. Dois são registrados como "Doações e Contribuições": um em 2 de dezembro de 2011 e outro de 11 de dezembro de 2013. O que chamou a atenção dos investigadores foi o lançamento de 2 de julho de 2012, sob a rubrica "Bônus Eleitoral".
No caso dos pagamentos ao LILS, cujo endereço declarado é a própria residência de Lula, em São Bernardo do Campo, a empreiteira registrou o deposito em conta corrente de R$ 337,5 mil, em 26 setembro de 2011, R$ 815 mil, em 17 de dezembro de 2012, e R$ 375,4 mil, em 26 de julho de 2013. Esses valores, que somam R$ 1,5 milhão, são tratados pela empreiteira como serviços de "consultoria".
Dois executivos da Camargo, Dalton dos Santos Avancini e Eduardo Hermelino Leite, confessaram nos processos da Lava Jato, em acordo de delação premiada, que foram feitas doações eleitorais ao PT, após pedido do ex-tesoureiro João Vaccari Neto - preso desde abril, em Curitiba. Eles não citaram Lula.
O nome do ex-presidente chegou a ser mencionado pelo doleiro Alberto Youssef - peça central da Lava Jato - ao afirmar em delação à Procuradoria, em 4 de outubro de 2014, que "tinham conhecimento" do esquema de corrupção na estatal "o Palácio do Planalto" e "a presidência da Petrobras".
Lula não é alvo de investigação da Lava Jato.
Recentemente, o ex-presidente atacou o que chamou de "insinuações" envolvendo seu nome na operação. "Eu não ia dizer isso aqui, mas estou notando todo santo dia insinuações. 'Lá na Lava Jato vão citar o nome do Lula'. 'Querem que empresários citem meu nome'. 'O objetivo é pegar o Lula'", desabafou, no ato de 1.º de Maio, em São Paulo.
O Instituto Lula informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que os valores registrados na contabilidade da Camargo Corrêa foram doados legalmente, sem qualquer relação com a Petrobras ou eleições.
Dirceu
No mesmo documento da PF, constam os pagamentos da Camargo Corrêa para a JD Assessoria e Consultoria, empresa do ex-ministro José Dirceu. Ele é investigado por suposto uso das consultorias para empresas do cartel como forma de ocultar propina para o PT.
O laudo aponta que foram lançados como pagamentos para a JD, entre 2010 e 2011, R$ 900 mil, em dez depósitos bancários. 

Mulheres são vítimas de crimes sexuais cometidos pelo Estado Islâmico


Mulheres são vítimas de crimes sexuais cometidos pelo Estado Islâmico
Segundo o jornal americano The Christian Post de 26 de maio, militantes do Estado Islâmico (EI) alegaram ter queimado viva uma mulher de 20 anos de idade porque ela se recusou a realizar o que um funcionário das Nações Unidas considerava um "ato sexual extremo". O mesmo oficial também divulgou que o EI está forçando algumas escravas sexuais para serem prostitutas. Como o jornal já havia relatado anteriormente, Zainab Bangura, representante especial da ONU dos crimes sexuais na guerra, conduziu entrevistas com vítimas deslocadas do EI no Iraque e na Síria. Ele forneceu detalhes chocantes dos horrores que as mulheres e as crianças enfrentam nas mãos de operações de tráfico. De acordo com Bangura, eles cometem forte violência sexual.
Frans, diretor de estudo de perseguição da Portas Abertas, comenta como é incrível o que faz o EI com mulheres e meninas. Adeptos do EI parecem ter uma total falta de empatia para com mulheres e meninas. "Essa é a maior consequência dos três importantes princípios do islã que encontraram seus extremos em grupos como o Estado Islâmico." Iraque e Síria ocupam as 3ª e 4ª posições na Classificação da Perseguição Religiosa 2015, respectivamente.
O primeiro princípio é o fato de Muhammad ter permitido que os homens muçulmanos tenham relações sexuais com suas escravas, como ele fez a si mesmo. Outro princípio é o medo islâmico da sexualidade feminina, que muitas vezes, faz com que o comportamento dos homens muçulmanos em relação às mulheres e meninas muçulmanas seja severo.
Em um estudo encomendado pela Portas Abertas sobre a perseguição cristã em terras muçulmanas em junho de 2013, Lela relatou: "Sexualidade feminina é geralmente entendida como uma força poderosa e perigosa, uma ameaça predatória para a espiritualidade masculina e honra da família. Um elemento feminino exige supervisão rigorosa e, por causa de seu menor valor e estatuto jurídico, traz grave perigo para mulheres."
Um terceiro princípio é o conceito de Kafir, ou seja, um homem que não é mulçumano. Segundo o que Jacob escreveu em um relatório para a Portas Abertas em outubro de 2014, a palavra Kafir, em árabe, traduzida literalmente significa "infiel". Assim, sendo uma mulher ou uma menina, "um Kafir" faz com que as mulheres e meninas de minorias religiosas (ou outras vertentes do islã) estejam extremamente vulneráveis ??aos grupos islâmicos radicais. Mulheres e meninas cristãs, sem dúvida, têm sido parte das vítimas do Estado Islâmico".
Pedido de oração
Ore pelas meninas e mulheres que estão enfrentando situações de risco, com suas vidas ameaçadas e sendo, constantemente, violentadas por integrantes do Estado Islâmico.

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...