terça-feira, 9 de junho de 2015

CADEIAS OU VITÓRIAS . QUAL VOCÊ QUER VIVER ?

Cristã camaronesa é perseguida por causa de sua fé


Cristã camaronesa é perseguida por causa de sua fé
Em outubro do ano passado, a Portas Abertas iniciou um projeto de envio de cartas para uma família no norte de Camarões, que sofreu um ataque do grupo extremista Boko Haram em julho. Os militantes cercaram a casa de Sharifa e sua família. Alguns dos filhos mais velhos fugiram, mas Sharifa manteve as crianças menores com ela e não pode correr. Sem poder fazer nada, eles observavam os extremistas colocaram o marido de Sharifa, Jean Marcel, em um carro e, depois de ouvir que ele era um pastor, o levaram. 
Quando Daouda, uma parceira da Portas Abertas em Camarões, visitou Sharifa logo depois que o grupo extremista Boko Haram havia sequestrado seu marido e o matado, Sharifa estava tão traumatizada e com o coração partido que mal conseguia falar.
Saiba como foi a primeira visita de Daouda à casa de Sharifa. Desde então a Portas Abertas manteve um contato estreito com a família, visitando-os várias vezes desde o ataque. Um mês depois da morte de Jean Marcel, eles receberam ajuda como roupas, milho, açúcar, peixe seco, óleo de cozinha e sabão. Agradecendo o apoio, ela disse: "Eu acho que vocês têm feito o que a Bíblia diz, que você deve chorar com os que choram e se alegrar com os que se alegram."
Além de estar feliz pelos presentes que recebeu, ela estava mais emocionada ao ouvir que existem muitas pessoas que têm orado por ela. “Agradeço aos que estão conosco em orações. Não me alegro (tanto) sobre as coisas que foram dadas, (como) regozijo-me com o fato de que os cristãos do mundo inteiro estão me ajudando a carregar os meus fardos. Estou confortada por saber que pessoas no mundo todo estão orando por nós. Que Deus abençoe você! É claro: Deus suporta qualquer um em perigo.”
Um mês depois, Daouda voltou para dizer a Sharifa que a Portas Abertas havia oferecido uma bolsa de estudos para seus filhos. Graças ao apoio de nossos fiéis amigos de todo o mundo, poderíamos registrar todos os cursos escolares dos seus oito filhos em diferentes escolas primárias e secundárias para o ano letivo de 2014 e 2015. Ela ficou muito grata por isso e disse que as crianças muitas vezes falam sobre a Portas Abertas e sobre a ajuda que têm recebido. "Eles são muito gratos."
Recentemente, em uma visita à família, foi difícil acreditar  como Sharifa estava diferente. Desta vez, Daouda entregou um presente muito especial para a família. Quando Daouda mostrou a eles as cartas de apoio vindas do mundo todo, Sharifa borbulhou de alegria. Ela implorou à Daouda que  esperasse  as crianças voltarem da escola para que pudessem abrir as cartas juntos. "Foi tão bom vê-la tão feliz e radiante de alegria quando recebeu cartas! Sharifa estava muito feliz e grata àqueles que se lembraram dela, desde que seu marido morreu, e principalmente, pelas orações que recebeu."
“O que você fez nos ajudou enormemente. Essa ação não só me tocou, mas igualmente aos membros da família do meu marido. Eu sou muito grata a Deus por vocês e por tudo o que têm feito por mim e por minha família”, disse Sharifa.
A sua fé foi reforçada e ela não perdeu a esperança. Ela abriu uma célula de oração em sua casa, onde os cristãos do bairro se reúnem regularmente para ter comunhão. Além disso, Sharifa também pretende começar uma fazenda de arroz com terrenos adquiridos da sua mãe e pretende começar a negociar peixe, painço e blocos de gelo seco.
Pedidos de oração
- Ore para que Deus continue a dar Sharifa e seus filhos que a força interior que tem os ajudado a seguir em frente na vida.
- Peça a Deus direção para os projetos econômicos que ela tem para o sustento de sua família. Que o Senhor seja sempre a sua força e venha dele a ajuda para realizar os projetos que ela tem em mente.
- Lembre-se de todas as famílias afetadas pela perseguição religiosa pelo mundo. Que eles permaneçam firmes em sua fé em Jesus Cristo, sabendo que têm a recompensa da vida eterna.

Mulheres do Caminho: há seis anos orando pela Igreja Perseguida


Mulheres do Caminho: há seis anos orando pela Igreja Perseguida
No dia 27 de junho, a cidade de Goiânia (GO) sediará a comemoração do aniversário de seis anos de ministério de mulheres da Portas Abertas. O ministério Mulheres do Caminho atua no Brasil desde 2009, mobilizando cristãs brasileiras em favor das cristãs perseguidas. 
Em todo mundo, mulheres se reúnem em oração e ação para ajudar irmãs que são perseguidas por sua fé em Jesus Cristo. O apoio vem de inúmeras formas. Além das orações, há treinamentos, aconselhamentos, aulas de higiene e beleza e cursos profissionalizantes de capacitação para que as mulheres consigam sustento financeiro para suas famílias.
Mulheres no Caminho tem como referência Jesus, o único Caminho pelo qual as mulheres caminham e servem umas às outras. Tendo isso como base, o ministério aqui no Brasil trabalha com o objetivo de unir cristãs brasileiras para interceder pela igreja que enfrenta perseguição. Há encontros, visitas, reuniões de oração e viagens de campo que você pode participar. Conheça mais sobre o ministério e saiba como se envolver.
Venha celebrar conosco essa data especial!
Data: 27 de junho às 19h
Endereço: Igreja Presbiteriana Maranata – Avenida D, 151, Setor Marista – Goiânia - GO
Fone: (62) 3941 6020

TERIA A SOCIEDADE BÍBLICA TRÁIDO OS CRISTÃOS VERDADEIROS ?

Só não entendo como os dirigentes da SBB aprovam a venda de algo tão anti-bíblico e inaceitável como esse. A SBB deveria preservar o cristianismo puro e o conservadorismo, mas está dando liberdade ao pecado em nosso país. Que Deus tenha misericórdia de nós. Maranata, ora vem Senhor Jesus!
Levítico: 20:13. O homem que se deitar com outro homem como se fosse uma mulher, ambos cometeram uma abominação, deverão morrer, e seu sangue cairá sobre eles.

Em 2012, o Gospel Prime divulgou que estava sendo lançada nos Estados Unidos a primeira “Bíblia Gay”. Chamada de “Bíblia Rainha James”, fazia uma provocação à versão mais conhecida da língua Inglesa, chamada de “rei James” por ter sido autorizada por esse monarca.
Segundo o grupo responsável pela sua edição, “A Bíblia Rainha James resolve quaisquer interpretações homofóbicas da Bíblia, mesmo assim sabemos que a Bíblia ainda está cheia de contradições”.
O website que promoveu a publicação dessa versão explicou: “Não há Bíblia perfeita. Esta também não é. Nós queríamos fazer um livro cheio da palavra de Deus, que ninguém poderia usar para condenar incorretamente os filhos de Deus que nasceram LGBT, e conseguimos. ”
Seus autores fazem várias ponderações sobre as dificuldades de tradução de termos como “sodomita” e “abominação”. Afirmam ainda que a palavra “homossexual” não foi colocada no livro sagrado até 1946 e que esse termo não existe em nenhum verso dos manuscritos originais. Essa nova versão é supostamente “mais pura”.
Segundo a Revista Veja, em 2015 chega ao Brasil a primeira edição “inclusiva”. O diferencial são os comentários bíblicos pró-LGBT. A iniciativa é do “pastor” Marvel Souza, responsável pela igreja inclusiva “Cidade de Refúgio” no Distrito Federal, Marvel está ligado ao ministério da missionária ex-ex-gay Lanna Holder.
Marvel Souza , idealizador da "Bíblia graça sobre graça".Marvel Souza , idealizador da “Bíblia graça sobre graça”.
A iniciativa do pastor Marvel é inédita. Na obra, o pastor afirma que trará uma nova visão das Escrituras – ou seja, gay. “Teremos um olhar especial para os homoafetivos, mas também para negros e toda sorte de excluídos”, explica. Com o nome de “Bíblia Graça sobre Graça”, deverá estar nas livrarias de todo país a partir do mês que vem.
No Brasil a legislação é diferente e para se imprimir uma Bíblia é necessária a autorização de quem detém os direitos daquela tradução. A mais popular do país, que leva o nome de João Ferreira de Almeida, pertence à Sociedade Bíblica do Brasil (SBB).
Esta semana a revista Veja publicou uma matéria, que foi reproduzida por vários sites, inclusive o portal Gospel Prime, dando conta que a SBB teria autorizado a publicação da primeira versão comentada pró-LGBT.
O texto da “Bíblia Graça Sobre Graça” permaneceria o mesmo, mas os comentários assinados pelo pastor Marvel Souza trariam “correções” nas interpretações dos textos que condenam a homossexualidade. Seria uma modificação que se apartaria de tudo que o judaísmo e o cristianismo sempre disse sobre a questão do envolvimento sexual de pessoas do mesmo sexo.
Após a publicação da matéria, a SBB enviou nota de esclarecimento para a redação do Gospel Prime. Ela desmente as informações de Veja, mas não esclarece que medidas estão sendo tomadas para evitar sua publicação.

VIA   GRITOS DE ALERTA 

PALAVRA DO DIA - Sacrificando o nosso Isaque

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...