quarta-feira, 11 de março de 2015

Salão Internacional Gospel terá o apoio da Secretaria de Turismo de São Paulo


Salão Internacional Gospel terá o apoio da Secretaria de Turismo de São PauloNa última sexta-feira (6), a comissão organizadora do 4º Salão Internacional Gospel esteve reunida com o deputado federal e recentemente empossado Secretário de Turismo de São Paulo, Roberto de Lucena e também com Vagner Jimenes. Neste encontro, foi oficializado o apoio da Secretaria de Turismo de SP ao evento e a presença de ambos na Feira.
Ao comentar com exclusividade ao Guiame, a mais recente parceria, a Comissão expressou sua satisfação em poder contar com este precioso apoio.
"Agradecemos ao Secretário e a toda a equipe pelo carinho, receptividade e engajamento no evento", declarou a assessora e jornalista Luciana Mazza.
O 4º Salão Internacional Gospel - FLIC se realizará nos dias 6, 7 e 8 de agosto de 2015, no Expo Center Norte, tendo uma programação variada, com diversas atrações musicais, palestras, simpósios e expositores.


Serviço:
Salão Internacional Gospel FLIC
Data (período): 6 a 8 de agosto / 2015
Horário(s): De 13h às 22h (quinta e sexta-feira) / De 10h às 22h (sábado)
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme - São Paulo (SP)
Entrada franca
Mais informações: 
mr1assessoriadeimprensa@gmail.com

Terrorista do Estado Islâmico se converte ao Evangelho após ser socorrido por cristãos


Terrorista do Estado Islâmico se converte ao Evangelho após ser socorrido por cristãos
Um militante do Estado Islâmico ferido durante um atentado terrorista do grupo, foi socorrido por um grupo de cristãos, e salvo da morte. O exemplo de amor ao próximo prestado pelos cristãos levou o muçulmano a se converter ao Evangelho.
O jihadista foi encontrado na fronteira leste da Síria e estava com ferimentos graves após um ataque terrorista contra cristãos. Depois de socorrido, foi dado como clinicamente morto. Quando os clérigos o preparavam para ser sepultado, seus batimentos cardíacos voltaram e ele foi novamente socorrido.
Quando recobrou a consciência e foi informado do que havia acontecido, o membro do Estado Islâmico, de 32 anos, decidiu ficar no mosteiro e ajudar os clérigos nas tarefas cotidianas, como sinal de gratidão.
“Poucos dias depois, decidiu se converter ao cristianismo”, disse o principal responsável do mosteiro, de acordo com informações do site RT.
Os casos de muçulmanos que se convertem ao cristianismo logo após terem contato com a mensagem do Evangelho é cada vez maior. Em suas doutrinações, os líderes islâmicos privam a maioria dos fiéis do conhecimento sobre o que é o cristianismo, mas a mensagem bíblica tem alcançado os muçulmanos pouco a pouco.
Em novembro do ano passado, um pastor missionário relatou conversões de muçulmanos ao longo dos anos após terem sonhado com Jesus: “O número de sonhos com Isa têm crescido tremendamente desde 2000, e depois de 2005 o ritmo parece ter diminuído. Mas houve uma explosão de testemunhos na internet nos últimos dois anos sobre as pessoas que encontram Jesus em sonhos e, depois disso, se tornam seguidores de Jesus”, contou Frank Costenbader, ressaltando que Isa é um nome árabe que se encontra no Alcorão, e corresponde a Jesus.
Terror
No último domingo, 08 de março, o Estado Islâmico voltou a atacar um território iraquiano e saqueou e destruiu o sítio arqueológico de Dur Sharrukin, atual cidade de Jorsabad, capital da Assíria durante parte do reinado de Sargon II (722 – 705 a. C.), de acordo com informações da agência EFE.
O sítio arqueológico era considerado um patrimônio histórico da humanidade pela Unesco, órgão da Organização das Nações Unidas (ONU).
 
 
CPAD  VIA  GRITOS DE ALERTA

Conselho Islâmico da Malásia perde ação sobre CDs de cristã


Conselho Islâmico da Malásia perde ação sobre CDs de cristã
O Tribunal de Recurso da Malásia rejeitou um pedido do Conselho Islâmico Federal para intervir em um caso de uma cristã em seu direito fundamental a usar a palavra "Alá". Jill Ireland, de 33 anos, balconista em Sarawak, teve oito CDs de músicas cristãs apreendidos em um aeroporto em 2008, quando ela tentou transportá-los da Indonésia para a Malásia. O motivo da apreensão é que eles tinham a palavra “Alá” nos títulos.
Seu caso foi parar nos tribunais ao mesmo tempo em que o jornal semanal Herald, também cristão, pleiteava o direito de usar a palavra “Alá” quando quisesse se referir a Deus. Essa batalha na justiça foi perdida, quando o Tribunal Federal determinou que o jornal não mais poderia chamar Deus de “Alá” em suas publicações. A decisão foi tomada em janeiro deste ano, após sete anos de julgamento. 
Nessa decisão, o Tribunal Federal concordou com o governo que o uso de "Alá" no Herald iria confundir muçulmanos malaios e, portanto, promover negativamente a fé cristã entre eles. No entanto, mesmo com a derrota diante dos tribunais, o editor do semanário, Lawrence Andrew recusou-se a acatar as tentativas por parte de grupos religiosos islâmicos que procuram estender a decisão contra ele para cobrir todos os aspectos do culto cristão em língua malaia. Ele entrou com recurso no Supremo, alegando que a palavra ‘Alá’ para se designar a Deus, existe muito antes do Islã e foi utilizado por cristãos europeus centenas de anos antes do islamismo entrar na Malásia (que só é reconhecida como país há 58 anos). “Estou esperançoso de que o direito constitucional de liberdade religiosa na Malásia seja mantido”, relata.

No entanto, no caso de Jill Ireland, em julho de 2014, o Supremo Tribunal de Kuala Lumpur ordenou so Ministério dos Assuntos Internos a devolução dos CDs. Mas o Tribunal de Justiça recusou-se, em seguida, e entrou com apelo, se referindo ao direito constitucional de usar a palavra.
A Federeção Nacional Cristão Evangélica da Malásia vê o caso de Jill Ireland como mais uma tentativa de minar a liberdade religiosa dos não-muçulmanos: "Esta é outra tentativa séria de se despir, restringir, e alterar o direito de professar e praticar a sua fé em Jesus”, afirma a entidade.
 
 
CPAD

ISRAEL SE PREPARA PARA A GUERRA NA PALESTINA: 'NOSSA RESPOSTA SERÁ DURA'

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, responsabilizará o Hamas em caso de um ataque vindo da Faixa de Gaza. Neste domingo, ...