quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

OBRIGADO - UM FELIZ 2016

Graça   e  paz.



Foi muito bom , mas esta terminando .
Mais um ano acabando , deixando em nossas vidas experiências , muitas doces e outras amargas.
Embora nosso paladar tenha ficado amargado por causa das lutas , e depois doce pelas vitórias , o que fica mesmo são as experiências que vamos levar por toda vida.
Aproveito aqui para desejar  a  todos amigos , seguidores , irmãos , membros de nosso ministério , leitores dos mais de 170 países ao redor do mundo , que curtem nossas postagens , que nos criticam , que se alegram , etc 


UM FELIZ 2016 , REPLETO DE BENÇÃOS E REALIZAÇÕES.

APOSTOLO ROBERTO TORRECILHAS

blog Gritos de Alerta .

OS FRUTOS DA IMPOSSIBILIDADE .

Eu amo a palavra de DEUS , e  a  cada dia me surpreendo com as revelações D ´le para nossas vidas . 

Pois em certos momentos nos achamos sozinhos , perdidos , e  mesmo confiando em DEUS  muitas vezes não vemos a saída , pois é na impossibilidade humana que DEUS vai mostrar que para ELE não existe o impossível .
Deus mostra que mesmo diante de todas as impossibilidades da vida ,  ELE entra com o cumprir  de todas promessas sobre as vidas dos que N´le confia .

O SEGREDO É CONFIAR .

Certo momento da vida de ABRÃO , ele se vê velho , sem filhos , e com a  promessa de ser pai de UMA GRANDE NAÇÃO.

E não acredita , ao ponto de jogar fora parte de sua benção , quando entra a ter um filho com a escrava , e dela parte a geração que hoje é chamada de Islâmicos .

É  isso  que acontece quando duvidamos das promessas de DEUS , mesmo que aos nossos olhos sejam totalmente impossíveis de acontecer . 

Veja , Sua mulher , já com 90  anos , já tendo cessado os seus costumes como mulher , ri , diante de uma promessa que aos olhos humanos era totalmente impossível .

Deus já tendo seu plano para a  salvação do ser humano , levaria ao cabo o cumprimento de suas promessas ,pois dessa linhagem viria aquele que seria a  nossa salvação .

ABRÃO - ISAQUE - DAVI - JESUS .

Abraão gerou a Isaque; Isaque, a Jacó; Jacó, a Judá e a seus irmãos; Judá gerou de Tamar a Perez e a Zera; Perez gerou a Esrom; Esrom, a Arão; Arão gerou a Aminadabe; Aminadabe, a Naassom; Naassom, a Salmom; Salmom gerou de Raabe a Boaz; este, de Rute, gerou a Obede; e Obede, a Jessé; Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi, a Salomão, da que fora mulher de Urias; Salomão gerou a Roboão; Roboão, a Abias; Abias, a Asa; Asa gerou a Josafá; Josafá, a Jorão; Jorão, a Uzias; Uzias gerou a Jotão; Jotão, a Acaz; Acaz, a Ezequias; Ezequias gerou a Manassés; Manassés, a Amom; Amom, a Josias; Josias gerou a Jeconias e a seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia. Depois do exílio na Babilônia, Jeconias gerou a Salatiel; e Salatiel, a Zorobabel; Zorobabel gerou a Abiúde; Abiúde, a Eliaquim; Eliaquim, a Azor; Azor gerou a Sadoque; Sadoque, a Aquim; Aquim, a Eliúde; Eliúde gerou a Eleazar; Eleazar, a Matã; Matã, a Jacó. E Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu Jesus, que se chama o Cristo. De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze; desde Davi até ao exílio na Babilônia, catorze; e desde o exílio na Babilônia até Cristo, catorze.”

Na palavra de DEUS temos grandes promessas para nossas vidas , promessas que vai de antes de nosso nascimento até nossa terceira ou quarta geração , e  isso sendo , continua ativo .

FAMÍLIA - MINISTÉRIO - SAÚDE - FINANÇAS ETC . ETC . ETC .

Desde o inicio dos tempos o inimigo trabalha para roubar a palavra de Deus, a promessa, o nosso fruto, a nossa herança. Ele é ladrão e salteador desde o inicio. Deus sempre teve planos para as famílias, para as gerações, para as descendências e o inimigo também, mas seus planos nada têm a ver com os planos de bênção de Deus. Deus fez a mulher para gerar, para ser mãe, mas o inimigo, contrariando os planos de Deus sempre trabalha para que isso não aconteça. Ele não quer que as nossas gerações se levantem, e disseminou uma enfermidade chamada esterilidade, que é a impossibilidade de gerar, a impossibilidade de ter filhos.



Em Israel, a mulher estéril era mal vista, era considerada um ramo seco, sem vida e levaria a culpa se não contribuísse para levantar as próximas gerações. Gerar filhos era sinal da bênção de Deus e não poder gerar era como um castigo da parte de Deus. 

A  IMPOSSIBILIDADE GERA MEDO É MATA UMA GERAÇÃO .


Além do mais, a mulher tinha pouca importância na família se não gerasse filhos. Era rejeitada, banida e rebaixada para um status inferior.

 Então, no tempo bíblico, ter filhos não só trazia uma realização pessoal como também deixava a mulher numa situação mais confortável na sociedade. 
Quero meditar sobre o que três mulheres tiveram que fazer para vencer a esterilidade, para serem mães, para alcançarem suas gerações:

Veja que todos frutos que foram gerados dentro de uma impossibilidade aos olhos humanos  , foram frutos que vieram para mudar gerações e  famílias .

E são esses frutos de DEUS vai trazer sobre nossas vidas .



1) SARA 

O primeiro caso registrado nas Escrituras é o de Sara, esposa do patriarca Abraão. Sua história é narrada em Gênesis 16. 

Quando Abraão e Sara já formavam um casal de velhinhos, com 75 e 65 anos respectivamente, Sara queria muito engravidar, porém, era estéril. Ainda assim, Deus lhes prometeu um filho. Mas o tempo passava e nada acontecia. No afã de resolver o problema do marido, Sara sugeriu que Abraão tivesse relações com sua serva, Hagar, gerando assim um descendente para ele. Abraão aceitou a idéia e teve um filho com Hagar, o qual deu o nome de Ismael (provável pai de todos os árabes). Após a gravidez de Hagar, esta começou a provocar e irritar Sara, que não conseguia ter filhos. Sara se irritou tanto que começou a perseguir a serva, que ainda grávida fugiu de casa. Nesta fuga, o Anjo do Senhor aparece à serva e lhe orienta a voltar à casa de Abraão. Ali nasceu o MENINO Ismael. Após isto, alguns anjos do Senhor vieram ao casal para lembrar-lhes da promessa do Senhor, que continuava de pé. Deus promete a Abraão um filho legítimo, de sua própria esposa. A cada dia que se passava, a situação ficava mais improvável, humana e biologicamente falando. 

Porém, mesmo após uma longa espera de 25 anos, Deus cumpriu Sua promessa, e deu a Abraão um filho chamado Isaque, por meio da estéril Sara. Ele com 100 anos e ela com 90! 

Vimos neste caso que o milagre foi ainda maior. Deus fez questão de mostrar sua soberania e poder, ao permitir que uma mulher não apenas estéril, mas com noventa anos de idade concebesse, para Sua glória. 

Lembre-se que Isaque significa riso. Quando Deus lhe manifestar Seu poder e lhe prometer bênçãos impossíveis, não ria de incredulidade, mas o adore, lembrando-se que o mesmo Deus de Sara é o seu Deus! 

E quando os médicos, as pessoas ou você mesma duvidarem de um milagre, ao invés de chorar de tristeza, ria de alegria, lembrando-se que a glória de Deus é tremenda e Seu poder, ilimitado! 

2) REBECA 

O segundo caso é o de Rebeca, esposa de Isaque. 

Em Gn 25.19-27, lemos a história desta mulher, também biologicamente incapaz de gerar filhos. Mas, o Senhor ouve a oração de seus servos, e atendeu ao pedido de Isaque, marido de Rebeca. Aparentemente em pouco tempo, Rebeca engravidou, e qual não foi sua surpresa ao ver que a barriga crescia mais do que o comum. Isto porque Deus operou um milagre em dobro! Deu não apenas um, mas dois filhos de uma vez, a uma mulher estéril. 

De Rebeca, nasceram os gêmeos Esaú e Jacó. 


3) RAQUEL 

O terceiro caso é o da pastora Raquel. Em Gênesis 29, lemos que após muito esforço, Jacó conquistou Raquel, porém, ela passava pelo mesmo problema de sua sogra Rebeca, que por sua vez também enfrentou as mesmas dificuldades que sua sogra Sara. Era estéril! E assim como Sara, viu o marido engravidando outras mulheres, porém nada acontecia com ela. Lia, irmã da própria Raquel e também esposa de Jacó, teve vários filhos com seu marido, mas Sara continuava sofrendo com sua infertilidade. 

Chegou a um momento tão desesperador que Raquel gritou a Jacó: 
- Jacó! Dá-me filhos senão eu morro! 
Como nada acontecia, Raquel sugeriu a Jacó que se deitasse com sua serva, Bila, e tivesse filhos com ela. E ele o fez! Após muito tempo o Senhor abriu a madre de Raquel e ela concebeu, dando a luz a José. Algum tempo depois, engravidou novamente, dando à luz Benjamim. Este último filho nasceu com saúde, porém a mãe sofreu a morte pós-parto. Talvez por não ter sido grata a Deus por seu primeiro filho e já ter logo pedido outro. Ou como conseqüência de seu desabafo a Jacó, em Gn 30.1. Ou simplesmente por causas naturais, não conseqüentes de qualquer atitude errada. 


4) A MÃE DE SANSÃO 

O quarto caso é o da mãe de Sansão. O caso está relatado no livro de Juízes, capítulo 13. 

A Bíblia não informa o nome da mãe do valente Sansão, mas apenas nos diz que era a esposa de Manoá, e que era estéril. Certo dia, ela estava sozinha quando o Anjo do Senhor anunciou a ela que teria um filho, e lhe deu três regras para consagração do menino, pois o fruto do seu ventre seria usado por Deus para libertar os israelitas da opressão dos povos dominadores, em especial os filisteus. 

Veio ao mundo Sansão, que, educado e criado pela mãe conforme especificações do Anjo, tornou-se o mais forte guerreiro da Bíblia, e sozinho libertou os israelitas das mãos de seus inimigos, na força do Senhor. 


5) ANA 

O quinto caso é o de Ana, narrado em 1 Samuel 1. 

Um homem de Ramataim chamado Elcana tinha duas mulheres. Uma chamada Ana e outra chamada Penina. A segunda tinha filhos normalmente, porém Ana tinha dificuldades, sendo estéril. Em 1 Samuel 1.6, lemos que o próprio Deus havia lhe "cerrado a madre". Elcana amava muito a Ana, e não a desprezava por conta de sua situação. Como outros exemplos anteriores, Ana também era discriminada e zombada por Penina, por sua humilhante condição familiar e social. Seu marido tentava consolá-la, porém a dor era muito grande, e a fazia chorar constantemente, entregando suas forças ao Senhor. 

Ana queria tanto ter um filho, que prometeu ao Senhor que se ela engravidasse, dedicaria o fruto do seu ventre ao serviço do Senhor, integralmente, por todos os dias da vida dele. Fez uma promessa em nome do próprio filho, assegurando-se de que ele seria consagrado ao nazireado, não cortando o cabelo nem a barba ao longo de toda a sua vida. 

Quando o sumo sacerdote Eli a viu, após uma pequena confusão, entendeu a amargura de Ana e lhe liberou uma palavra, desejando que o Senhor atendesse a sua oração. 

Após isso, mesmo sem ter certeza de nada, nem alguma evidência palpável acerca do cumprimento desta palavra, Ana adorou ao Senhor com o marido, e após regressarem para sua casa, Ana rapidamente engravidou, e desta gestação veio ao mundo o pequeno Samuel. Pequeno, hein?! Alguém pode dizer: 

- É... Mas de que adianta, se ela deixou o único filho com Eli, para trabalhar no templo? 

Acontece que Deus viu a fidelidade de Ana, e para não deixá-la só, ainda deu a ela mais três filhos e duas filhas. (1Sm 2.21) 

Quem diria, hein?! Uma mulher estéril ser em tão pouco tempo mãe de seis filhos. 

6) ISABEL 

O sexto e último testemunho narrado pela Bíblia foi o de Isabel, e encontra-se em Lucas 1.7. 

Ali, vemos que Isabel, esposa do sacerdote Zacarias sofria de esterilidade. Vale lembrar que ambos eram pessoas íntegras, justas aos olhos do Senhor, e obedientes em todos os mandamentos de Deus, e mesmo assim passaram por este sofrimento. Além de estéril, Isabel era de idade avançada, como Sara. Mas para Deus, não há impossível! 

Zacarias e sua esposa estavam orando por este propósito, e o Senhor os ouviu. Parece que a resposta de Deus a este pedido foi a primeira promessa do Senhor após os 400 anos de silêncio, entre o Antigo e o Novo Testamento. Um mensageiro do Senhor apareceu a Zacarias e lhe prometeu um filho que traria muita alegria aos pais. O filho daria muito prazer a eles e seria um grande homem aos olhos de Deus. Porém, a guisa de Samuel, o anjo deu uma restrição à CRIANÇA: Não poderia beber jamais vinho nem bebida fermentada. Continuou dizendo que a criança seria cheia do Espírito Santo, e que converteria muitos à vontade de Deus, preparando o povo para a vinda de Jesus Cristo. Que promessa, hein?! 

Talvez por ser algo tão grandioso, a fé de Zacarias se abalou um pouco, pois além de tudo isso, ele e sua esposa eram velhos. Porém o anjo Gabriel, incumbido de trazer essa mensagem dos altos céus, o repreendeu por esta incredulidade e como conseqüência, e também como sinal da veracidade da promessa e da aparição, fez com que Zacarias emudecesse, situação que perdurou até o dia do registro da criança. Assim nasceu o pequeno Joãozinho. 


Estes são os seis casos narrados na Bíblia sobre pessoas estéreis, e vemos que nos seis casos, o milagre aconteceu , nascendo o fruto da impossibílidade . 

Vale lembrar que estamos discorrendo sobre nascimentos sobre naturais, ou seja, sobre situações em que crianças nasceram quando as evidências revelavam concretizações impossíveis, portanto, quero com muita alegria incluir nesta lista o nascimento mais importante que já houve na história da humanidade: Jesus Cristo. Lembrem-se que Maria engravidou sendo virgem

Se você acha impossível ter filhos porque seu útero espiritual  está comprometido, ou porque o sistema reprodutor ( FÉ )  de seu marido está debilitada, por causa das lutas e dificuldades ,  o que dizer de uma mulher que engravidou sem sequer ter relações sexuais com homem algum .


1) Para Deus, nada é impossível! 

2) As coisas que para nós são meio difíceis, muito difíceis ou extremamente impossíveis são para ele igualmente fáceis. Repare que em alguns casos, Deus fez questão de “dificultar” ainda mais a concretização do sonho, para mostrar a seus filhos que para Ele, tudo é possível, e que Ele não precisa de intervenções humanas, nem se vale de seus diagnósticos. 

3) Deus mostrou que além de fazer um milagre, pode fazer algo ainda mais grandioso. Rebeca tinha dificuldades em ter um filho, e Deus lhe concedeu seu maior desejo em dose dupla. Deu-lhe logo dois filhos. 

4) Se você está passando por esta dificuldade, procure ser grata (o) a Deus por tudo. Não ligue para as confrontações da Ciência, nem para as palavras de desânimo que cruzarem seu caminho. Olhe para cima e lembre-se que é lá de cima que virá seu socorro. 

5) Espero que você tenha reparado quais foram as crianças que nasceram destas mulheres. Ouso dizer que foram algumas das pessoas mais importantes da história das Escrituras. Nada menos que Isaque, Jacó, José, Sansão, Samuel, João Batista e o próprio Jesus. Dizem que quanto maior a nossa luta, maior a nossa vitória. Creio que o seu esforço e confiança no Senhor serão recompensados por uma criança ricamente abençoada por Deus. 

6) A Palavra nos diz que devemos viver pela fé, então assim como Ana, consagre seu futuro filho ao Senhor, mesmo antes de qualquer evidência de sua vinda. Ana era estéril, não tinha nenhum sinal de que engravidaria, mas pela fé já consagrou seu futuro filho ao Senhor. 

Espere no Senhor, e lembre-se que: 

* Desde a antiguidade, nunca existiu um Deus como o nosso, que trabalha em nosso favor quando esperamos n’Ele. 

* Devemos ter esperança, sempre lembrando que a esperança só é esperança quando não estamos vendo nada, ou seja, precisamos ter esperança naquilo que não estamos vendo. 

* Deus traz à existência as coisas que não existem. As coisas que não vemos. As coisas impossíveis. 

* Para Deus, não há nada impossível. 

* A Fé é a certeza das coisas que não vemos, e a convicção do recebimento daquilo que esperamos. 

* Tudo o que pedirmos a Deus, sendo em Seu nome, de acordo com Sua vontade e com fé, nos será dado. 

* Quando algum homem disser que não é possível, um médico disser que não vai acontecer, e alguém disser para desistirmos, vamos ficar com a palavra de Deus! Só ela é infalível!




Conclusão: E  VOCÊ , ESTA DISPOSTO A  DOAR SEU VENTRE ( SUA FÉ EM DEUS ) PARA GERAR EM SUA VIDA OS FRUTOS DAS IMPOSSIBILIDADES HUMANAS ? 







CURSO  .FORMAÇÃO DE OBREIRO.
em sua igreja .

APRENDA FAZER .

Esboço para pregação.
Preparar um sermão com tema especifico .
A levar a igreja a ter comunhão com DEUS .

ETC .




REDE GRAÇA E PAZ ONLINE
MINISTÉRIO APOSTÓLICO GERAÇÃO GRAÇA E PAZ
Ap Roberto Torrecilhas

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Cristãos são proibidos de levantar tendas, após incêndio na Indonésia


Cristãos são proibidos de levantar tendas, após incêndio na Indonésia
Numa conversa com a equipe da Portas Abertas, um cristão indonésio caiu em lágrimas quando soube que cristãos de outras partes do mundo oravam por eles. "Eu pensei que estávamos sozinhos e esquecidos", disse Karunia*. Meses se passaram desde o ataque ocorrido em Aceh Singkil, na Indonésia, ocasião em que 11 igrejas foram incendiadas por grupos radicais islâmicos.
Desde então, a maioria dos cristãos que perderam suas igrejas têm sido incapazes de compartilhar a adoração corporativa. Cerca de mil fiéis foram proibidos de levantar tendas temporárias para realizar culto aos domingos por razões de segurança. Em vez disso, eles foram aconselhados a ir para igrejas em outras aldeias.
"Os líderes cristãos devem obter uma carta de permissão do governo local, caso queiram continuar com as atividades religiosas. O governo prometeu um centro de adoração para aqueles cujas igrejas foram destruídas, mas muitos cristãos estão desconfiados, porque as promessas políticas para as minorias religiosas raramente são cumpridas. Mas nós vamos continuar, apesar de tudo, porque temos um Deus que promete e cumpre. Nós vamos em frente", conclui Karunia.
*Nome alterado por motivos de segurança.

O campo fértil


Quando um campo é fértil ele produz naturalmente, sem que seja necessário muito esforço (uso de fertilizantes após profundo estudo...), bastam apenas os tramites normais.
 
A mente humana é o 'campo' mais fértil que existe!!! Nela são desenvolvidas inúmeras sementes, embora há muitas que devem ser eliminadas!

Para assegurar a veracidade dessa afirmação há vários exemplos, um deles é o fato de que todas as vezes que vemos qualquer objecto, pessoa, imagem enfim, associamos imediatamente a algo que conhecemos e até fazemos criações instantâneas sem que fossem antes previstas!
Repare então que uma das portas para o nosso campo fértil-mente- são os olhos...
Todo o cuidado em relação a entrada e desenvolvimento de sementes nesse campo é pouco! É necessário muita cautela para assegurar que a semente que nela é germinada seja boa!
Para o Líder isto é extremamente importante pois ele é o cabeça, o cérebro do trabalho, e caso esteja com sementes impróprias, suas atitudes serão indesejáveis e seus resultados frustrantes!

Deus é a essência da liderança e sua semente(Palavra) produz vida. A reflexão em torno dela, motiva, levanta, inspira até o mais incapacitado dos homens! Mas há por aí muitas sementes do mal (palavras, pensamentos, ideias, e sobre tudo sentimentos) que não devem ser de forma alguma enraizados nesse magnifico e fertilíssimo campo, pois produzirá morte!

E como o que contamina não é o que entra...(Mateus 15.11 ) devemos oferecer a boa semente para que os campos a nossa volta sejam abundantes de boas sementes!

MÃOS SUJAS QUE CONTAMINAM SEU INTERIOR E SEU SACRIFICIO

Me recordo quando criança ,minha mãe sempre me falava .
Filho , vai lavar as mãos antes de se alimentar.
Pois  se alimentar com as mãos sujas , leva para seu corpo bactérias que podem se muito nociva .
Te pergunto .
Faz mal comer com as mãos sujas?
 Lavar as mãos direitinho com água e sabonete, antes das refeições, tem algum valor prático ou é apenas um costume sem sentido trazido de fora e ensinado a nós desde pequenos? Seria o ato de lavar as mãos apenas um ritual desprovido de importância médica como tantos outros?
Na verdade, comer com as mãos sujas não é bom por duas razões principais:
Primeira razão: a sujeira, com sua aparência e o seu cheiro desagradáveis, não é bela. Ou você é capaz de ver alguma beleza no que é sujo? As mãos sujas incomodam àqueles que as vêem durante as refeições porque transmitem a idéia de falta de higiene pessoal, desleixo, pouco caso e preguiça. Comer com as mãos sujas causa um profunda má impressão às pessoas civilizadas em qualquer cultura.
Segunda razão: a sujeira tem microrganismos que você não vê, mas que estão lá em grande número e podem causar doenças. São os chamados micróbios —bactérias, fungos, vírus e protozoários— nomes complicados que traduzem o mesmo significado: são seres vivos muitíssimo pequenos que podem carregar doenças até graves, como salmonelose, que causa diarréia, hepatite, verminoses várias, e outras tantas doenças.
Lavar as mãos antes das refeições e depois de usar o banheiro não é um costume sem sentido, mas um hábito que reflete higiene e saúde. Tanto quanto beber água filtrada, lavar as verduras e escolher o arroz.
Eu me pergunto , se é tão perigoso comer ou se alimentar com as mãos sujas , quanto será perigoso apresentar sacrificios diantes de Deus com suas mãos sujas e contaminadas pelas sujeiras desse mundo ?

Nos altares temos lideres que não estão somente com as mãos sujas , mas com o corpo todo , levitas , cantores , musicos , pregadores intinerantes etc.
Pessoas que não tem mais temos de Deus , e vivem como se nenhum mal lhe fosse acontecer.
Vivem as sujeiras do mundo e logo em seguida sobem aos altares para oferecer sacrificios sujos a Deus , Pois as mãos sujas contaminam também os sacrificios.

Quando em um ato de fé aceitamos o sacrifício vicário de Jesus Cristo na cruz do calvário nos tornamos participantes do Reino de Deus, isto é, decidimos por um novo estilo de vida. Esta nova forma de viver é intitulada caminhada cristã. A caminhada cristã nos assegura uma vida agraciada pelos favores de Deus, embora não se limite a eles, uma vez que não somos isentos dos obstáculos existentes no caminho. O próprio Jesus afirmou: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16:33).

O Apóstolo Paulo escrevendo aos Coríntios afirma “Ao contrário de muitos, não negociamos a palavra de Deus visando lucro; antes, em Cristo falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados por Deus.” (2 Co2:17).: No grego a palavra negociar se refere a fabricantes de vinho que faziam uma pequena fraude. Eles diluíam o vinho e o faziam passar por um vinho puro. Aqui observamos o apóstolo nos advertindo para não violarmos a integridade da palavra de Deus.

Nos versículos três e quatro do Salmo 24 o salmista nos instrui acerca das condições exigidas para adentrar e para permanecer na presença de Deus. Não há como burlar, fraudar ou mesmo negociar as condições estabelecidas na Palavra de Deus. É necessário sim ter as mãos limpas e o coração Puro independente das circunstâncias vividas.
O coração é a sede das vontades, das razões e decisões de uma pessoa, já as mãos apontam para a produção, para o trabalho, para o desafio do semear. Um coração puro é estabelecido através dos pensamentos e motivos justos e as mãos limpas através de ações frutíferas de retidão diante de Deus e dos homens.
A geração apostólica é aquela que ao adquirir esta pureza de coração e compreende a necessidade de permanecer nela. Para isso é necessário está atento as situações que afastam o coração do homem do coração de Deus:

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem às fontes da vida.” (Pv 4:23)
O mantimento das fontes da vida é oriundo do coração, assim sendo não se pode descuidar desta fonte.

 “Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.” (Lucas 12:34)

1. Coração preso a um decreto ou a um sentimento:
Esta é a primeira situação que deve ser observada. Muitas pessoas perderam a inocência do coração que agrada a Deus por estarem com suas almas ligadas a um decreto lançado sobre suas vidas ou mesmo sentimento adquirido ao longo da dela. Veja o caso de Gideão que Levava consigo o estigma de um decreto proferido sobre sua família. Carregava também o sentimento de descrédito que pairava sobre sua casa e sobre sua história. Todas as decisões que ele teria que tomar era diretamente influenciado pelos nutrientes que alimentavam o seu coração. Desta forma Gideão jamais poderia permanecer na presença de Deus, pois quando o ser humano está com o coração preso a um decreto ou sentimento a fonte de sua vida é contaminada e o alimento da sua Alma e do seu Espírito é corrompido, gerando assim um sentimento de incredulidade.
“E ele lhe disse: Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai.” (Jz 6:15b)

O coração de Gideão somente pôde agradar a Deus quando aceitou mudar a substância que alimentava a sede de suas vontades e decisões, passou acreditar de forma incondicional na Palavra de Deus.

“Então o anjo do SENHOR lhe apareceu, e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valoroso.” (Jz 6:12)

2. Coração preso ao pecado:
Outra situação que afasta o coração do homem do coração de Deus é maneira como ele lida com o pecado. Em Hebreu 12:14 nos é ensinado que devemos seguir em paz com todos e a santificação sem a qual ninguém verá a Deus. Se a fonte que sustenta a vida de uma pessoa esta associada ao pecado o seu coração não pode receber o selo do Espírito Santo que assegura a pureza e santidade. Vale ressaltar que quando o cristão estaciona na zona de conforto ele é tomado pelo pecado do desânimo e da falta de motivação, cujo fruto é a improdutividade no Reino Celestial e na vida ministerial.
“Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá” (Sl 66:18)
É essencial na vida de um líder a determinação em continuar crescendo, em alguns momentos de forma mais acelerada em outros de forma mais acentuada, porém o alvo é a estatura do varão perfeito, Jesus Cristo.
“Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo.” (Efésios 4:13)
Este sim tem que ser o combustível presente no coração de um líder, uma vez que é essencial para adentrar e permanecer na presença de Deus.
“Verdadeiramente bom é Deus para com Israel, para com os limpos de coração.” (Sl 73:1)

3. Mão limpas:
“Susana Wesley, mãe de John Wesley o líder precursor do movimento metodista, foi uma das grandes mães da história. Um dia, uma de suas filhas quis fazer algo que, embora não muito ruim, não era correto. Ao tentar demonstrar à filha que seu desejo não era bom, sentiu que a mesma não ficou plenamente convencida. Mais tarde, Susana e a filha sentaram-se perto da lareira que, naquele momento, estava apagada. Virando-se para a filha, e apontando para o local do fogo, disse:
"Pegue aquele pedaço de carvão que está bem em cima.”
“Eu não quero, mamãe," respondeu a menina.
"Pode pegar," continuou a mãe, "o fogo está apagado, não queimará você."Eu sei que não me queimará, " respondeu a filha, "mas minha mão ficará enegrecida."
"Exatamente," disse Susana Wesley. "Aquele prazer não lhe queimará, mas enegrecerá você. Deixe-o para lá."

Os líderes de uma Geração Apostólica não podem ser tomados por uma “ingenuidade maligna” que os faça subestimar as atitudes pecaminosas por mais simplórias que possam parecer. “Apenas uma mentirinha não me trará problema!” “Uma fofoca, uma piadinha aqui outra ali, que mal há?”.
Acreditar que atitudes semelhantes a estás não distanciam os céus de você, é um terrível engano, logo que o fruto do trabalho de suas mãos passa a ser um fruto defeituoso, por isso desprezado pelo Senhor . Lembre-se Caim também trabalhou, produziu e ofertou, porém suas mãos estavam contaminadas por um fruto defeituoso, por isso foi rejeitado por Deus.
Permanecer com as mãos limpas significa não negociar os princípios Bíblicos.

Conclusão:
Como podemos adentrar ou mesmo permanecer na presença de Deus se Lhes oferecemos um coração preenchido por nossos conceitos e primazias, desprezando muitas vezes as prioridades de Deus e ainda colocamos uma placa: “Proibido Mexer!” O cerne do homem foi criado como altar do Senhor, porém muitas pessoas sustentam a sede de suas vontades em si mesma.

É necessário que você esteja muito atento quanto aos frutos que suas mãos têm produzido. Permaneça com suas mãos limpas e seu coração puro, para que Deus seja glorificado a todo tempo em sua vida.



QUER APRENDER A MINISTRAR  A  PALAVRA DE DEUS ?  EU QUERO TE AJUDAR .  WHATSS APP
ADICIONE O MEU  019 9 8292 7812 PARA QUALQUER DUVIDA SOBRE PREGAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS . 

VIA GRITOS DE ALERTA

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

7 livros cristãos que todos os pais deveriam ter

Os relacionamentos entre pais e filhos estão cada vez mais complexos. Para muitos, é uma questão de autoridade. Para outros, uma questão de amizade. A discussão ultrapassa gerações e, na maioria das vezes, são pouco conclusivas.  
 
Para ajudar os internautas a buscarem soluções práticas para que este relacionamento seja uma experiência leve e enriquecedora, o iGospel fez a seleção de sete livros cristãos. Veja a seguir:
 
 
 
“Transforme seu filho até sexta”: Se você anda esgotado e frustrado por ter perdido o controle efetivo sobre seu filho e as coisas com ele andam muito distantes do que você tanto sonhou, considere seriamente a oportunidade de virar o jogo a seu favor. Parece incrível que um criaturinha de um metro de altura consiga nos tirar do sério com tanta frequência. Por mais que alguém nos contasse que poderia ser assim, nunca pareceu que um ser angelical pudesse assumir o papel de líder sindical raivoso e intransigente.
 
Pois é, o fato é que você tem um problema a resolver. E precisa tomar o controle da situação antes que seja tarde. Numa época em que as crianças estão sob forte influência da TV e do computador, e os pais passam cada vez menos tempo com seus filhos por causa do trabalho, a educação dos pequenos tem se tornado um grande desafio. E muitos pais e mães estão perdendo esta batalha. Para auxiliar os pais a retomar as rédeas da situação e mudar as atitudes, controlar os comportamentos e moldar o caráter da criança, Kevin Leman escreveu Transforme seu filho até sexta.
 
O livro, escrito por Kevin Leman, é um guia prático para que pais e mães, independente do tempo que passem ao lado dos filhos, cortem pela raiz as gritarias, birras, manhas, escândalos, atos violentos e outros comportamentos inadequados e indesejados das crianças.
 
 
“A fé começa em casa”: Mais da metade das crianças que nasceram dentro da igreja vai abandonar a fé quando chegar à vida adulta. Acreditando que a melhor estratégia para evitar esse êxodo é o fortalecimento da espiritualidade infantil dentro da família, os autores Kurt Bruner e Steve Stroope escreveram este livro.
 
Como líderes experientes, ambos fornecem uma estratégia eficaz e um plano simples para que casais, pais, avós e orientadores, entre outros, possam orientar as crianças nos primeiros caminhos da fé.
 
 
“Mães confiantes, filhos realizados”: Toda mãe quer que o filho cresça feliz, saudável e realizado. Mas o caminho para alcançar essa tríade aparentemente impossível no mundo real pode ser repleto de indecisão, preocupação e erro.
 
Pergunte a qualquer mãe ― pode ser a sua! ― se ela acha que está fazendo um bom trabalho e você receberá as mais confusas respostas.
 
Em quase 30 anos de experiência no campo da maternidade, a psicoterapeuta Catherine Hickem já ouviu muitas dessas respostas e muitos pedidos de socorro de mães preocupadas em acertar na educação do filho para que ele possa ter um futuro realmente brilhante.
 
Neste livro, Hickem mostra como ter um relacionamento saudável com seu filho por meio do respeito, do companheirismo e da confiança.
 
A autora oferece sete princípios para uma boa criação, na qual as crianças possam construir a saúde emocional necessária para, finalmente, se transformarem em adultos confiantes, equilibrados e seguros.
 
 
“Mais velho, do meio ou caçula”: Os irmãos mais velhos são sempre os mais sérios, certinhos, perfeccionistas. O do meio é o oposto! É competitivo, mas tenta sempre buscar a paz nas situações de conflito. Já os caçulas são bem-humorados, descomplicados e divertidos. Por outro lado, sempre ficam com as sobras dos anteriores e recebem apelidos não muito legais.
 
Os filhos únicos se parecem com os mais velhos, mas são ainda mais precoces (parecem miniaturas de adultos por volta dos sete anos de idade!) e têm nos livros seus melhores amigos. Como é possível que dois, três, quatro, sete indivíduos, filhos do mesmo pai e da mesma mãe, sejam tão diferentes? Para Kevin Leman, há uma explicação: a ordem do seu nascimento.
 
O seu lugar na família determina quem você é. Se você é o primeiro filho, do meio ou último, o cuidado e trato dos seus pais com você foi diferente dos seus irmãos. E se você é filho único, todas as atenções e esforços foram voltados para você, inclusive os erros e acertos. Descubra quais são as características da sua ordem de nascimento e aprenda a usá-las em seu favor.
 
 
“Comece hoje a desenvolver o talento dos seus filhos”: Neste livro, o premiado autor Kenny Luck oferece dezenas de sugestões simples e eficientes para pais que desejam cultivar e potencializar as habilidades naturais de seus filhos e, como benefício adicional, criar interação e laços de amor ainda mais consistentes.
 
 
“Pais admiráveis educam pelo exemplo”: A máxima "Faça o que eu digo, não faça o que eu faço" não funciona quando o assunto é criação de filhos. As crianças, desde muito pequenas, observam e se espelham nas atitudes e no comportamento dos pais, muito mais do que em seus ensinamentos verbais ou broncas.
 
Todo pai e toda mãe deseja que os filhos sejam amorosos, alegres, pacíficos e pacificadores, pacientes, tolerantes, amáveis, bondosos, fiéis, mansos e que tenham domínio próprio. Então lembre-se: eles precisam ver essas características em você primeiro!
 
Neste livro, Cris Poli vai ajudar você em sua enorme responsabilidade de transmitir os valores mais importantes que existem a seus filhos, com a didática que eles compreendem melhor: seu exemplo pessoal.
 
 
“Pai Herói”: O escritor best-seller Max Lucado reúne seus conselhos e suas histórias mais valiosas sobre a paternidade, tudo compilado num livro que pode se transformar em uma homenagem ou o presente ideal para o Dia dos Pais, aniversário ou qualquer momento em que se queira mostrar ao pai o quanto ele é especial.

Confira a reportagem do lançamento do Renascer Praise 19

Muito louvor, adoração, alegria e unção invadiram a Renascer Arena na noite deste sábado (19), no lançamento do Renascer Praise 19.
 
O local foi palco de um show de luzes, vozes, danças, orquestra e muitos louvores, inaugurando as comemorações de final de ano.
 
Apóstolo Estevam abriu o evento por volta das 20h40 com uma oração. “Nesta noite, nós vamos apresentar um canto que reflete a nossa verdade”, afirmou. “Este CD tem uma unção diferenciada. Nosso objetivo é adorar, glorificar e exaltar o nome que é sobre todo o nome. Estamos aqui para louvar a Jesus Cristo”, complementou.
 
Na sequência, o líder da Igreja Renascer anunciou uma grande conquista para o grupo de louvor: “O Renascer Praise 19 já é disco de ouro! Mais de 20 mil cópias foram vendidas. É tudo para a honra e glória de Deus!”.
 
Em seguida, sob muitos aplausos, Renascer Praise e Bispa Sonia Hernandes subiram ao palco e iniciaram a apresentação tão esperada. Para o show, o grupo de louvor escolheu seguir faixa a faixa o repertório do novo CD.
 
Ministração
 
Depois de agitar o público com “Daniel”, música-título do novo projeto, Apóstolo Estavam trouxe uma breve ministração. “Nesta semana, Deus falou comigo: ‘Leia Isaias 43’. Eu não sei quantas vezes eu li essa passagem, mas eu fui ler mais uma vez. Ali, o Senhor diz: ‘Não temas, porque eu sou contigo. O meu plano é superior a tudo o que o homem pode fazer’. Daniel foi para a cova como qualquer outro mortal. Ele não era um super-homem. Daniel era um homem de Deus. Ele não tinha um poder, mas ele tinha o poder que vem de Deus. Esse poder não é temporário e destrutível, é permanente”, disse.
 
“Quando Deus coloca seu servo na cova, não é para expô-lo ou para fazê-lo sofrer, mas para um propósito superior. O propósito de Deus não se manifesta só nas coisas boas, mas em todas as coisas. Você está aqui hoje, porque Deus tem um propósito para sua vida. Seja em momentos bons ou em ruins, uma coisa é certa: assim como aconteceu com Daniel, os propósitos de Deus terminam em vitória. O nosso Deus é o Deus de Daniel”, concluiu.
 
No meio do show, a pedido do líder da Igreja Renascer em Cristo, que estava acompanhado da família, Thalles Roberto, um dos produtores do Renascer Praise 19, cantou o sucesso “Uma História Escrita pelo Dedo de Deus”. “Olha quantas coisas boas Deus fez para nós neste ano”, celebrou o Apóstolo.
 
A Resposta
 
Um dos pontos altos da noite foi o momento em que o Renascer Praise cantou “A Resposta”, nona música do show, com a participação do coral do Renascer Kids – ministério infantil da Igreja Renascer em Cristo –. A canção composta por Thalles foi fruto de uma experiência de oração.
 
“Não tem uma vez que eu não entre neste lugar que eu não saia com resposta. Todas as vezes que eu entro neste lugar, eu recebo solução e vida. Não tem lugar melhor do que este lugar. É a porta do céu”, afirmou Bispa Sonia na introdução do louvor.
Na sequência, depois do louvor “Propósito”, Thalles Roberto e Marcelo Aguiar fizeram um dueto na canção “Eu Não Sei Viver sem Jesus”. “Tu és o meu futuro. O passado que apagou. Tu és meu melhor presente”, diz um trecho da música, que ganhou um toque sertanejo.
 
Renascer Praise encerrou o show com “Viver na Dependência”, “Mostra-me Sua Glória”, “Toma a Minha Vida” e “Aleluia”.
 
O evento, que durou por volta de 1h30, lotou a Renascer Arena. Como cada ingresso dava direito a um CD, todos saíram motivados a fazer de suas casas um ambiente de louvor e adoração. A Rede Gospel de Televisão fez a cobertura completa do evento. Acompanhe a reportagem a seguir:
 
 
 
Redação iGospel
Fotos: Sarah Brito, Pedro Flausino, Abdiel Silva e Fellipe Pupo

Israel pressiona Brasil para aceitar embaixador ligado a assentamentos

A relutância do governo brasileiro em aceitar a indicação do embaixador israelense ligado aos assentamentos em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia, Dani Dayan, gerou uma crise diplomática entre os dois países e a preocupação no governo israelense de que a disputa possa encorajar ativismo pró-Palestina e contra o país.
A indicação, há quatro meses, do empresário de origem argentina naturalizado israelense, um antigo líder do movimento de assentamentos judaicos, não foi bem vista pelo governo brasileiro, que tem como parte da sua política externa o apoio à criação de um estado palestino. Assim como a maior parte das potências internacionais, o Brasil considera os assentamentos judaicos em terras palestinas ilegais.
O embaixador anterior de Israel em Brasília,  Reda Mansour, deixou o país na semana passada e o governo israelense afirmou neste domingo (27) que o Brasil arrisca degradar o relacionamento bilateral se Dayan não for autorizado a sucedê-lo. "O Estado de Israel deixará o nível de relacionamento diplomático com o Brasil a um nível secundário se o apontamento de Dani Dayan não for confirmado", afirmou a vice-ministra de Relações Exteriores Tzipi Hotovely ao canal de tevê Channel 10, acrescentando que Dayan é o único indicado. Ela afirmou ainda que o governo de Israel fará lobby através da comunidade judaica no Brasil, pessoas próximas à presidente Dilma Rousseff e apelos diretos do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.
O governo brasileiro evitou comentar oficialmente se a presidente irá ou não aceitar a indicação. Mas um diplomata brasileiro de alto escalão disse à Reuters: "Não vejo isso acontecendo". Falando em condição de anonimato por não ter sido autorizado a tratar do tema, afirmou que Israel teria que escolher outro embaixador ou iria piorar relações que já são ruins desde 2010, quando o Brasil decidiu reconhecer a Palestina como estado com territórios incluindo Jerusalém Oriental, Cisjordânia e Faixa de Gaza.
Israel deixou Gaza em 2005, mas reivindica Jerusalém como sua capital indivisível e quer manter parte dos assentamentos na Cisjordânia como parte de qualquer negociação de paz com os palestinos.
'Anão diplomático'
As tensões com o Brasil aumentaram no ano passado, quando o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel chamou o Brasil de "anão diplomático" depois do país retirar seu embaixador como forma de protesto pela ofensiva militar em Gaza.
O governo brasileiro também se irritou com a forma que Israel anunciou a indicação de Dayan, em um post de Netanyahu na rede social Twitter, no dia 5 de agosto, antes mesmo de Brasília ter sido informada ou ter concordado com a indicação. De acordo com uma fonte do governo brasileiro, a maneira como o anúncio foi feito não apenas fere as regras diplomáticas como foi considerado pelo Brasil como uma tentativa de impor um nome que Israel sabia que não seria aceito.
Nesses quatro meses, o governo brasileiro fez silenciosamente uma série de gestões diplomáticas tentando convencer Israel a trocar a indicação de Dayan, sem sucesso. À Reuters, a fonte governista afirmou que não há possibilidade à vista de a presidente Dilma Rousseff aceitar a indicação de Dayan, mesmo sob pressão de Israel.
Este final de semana, Dayan iniciou uma ofensiva pela defesa de sua indicação, dizendo a jornalistas que o governo de Netanyahu não estava fazendo o suficiente para pressionar o Brasil a aceitá-lo. O diplomata afirmou que isso abre um precedente que impedirá moradores de assentamentos de representar Israel no exterior.
Emmanuel Nahshon, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, afirmou que os laços com o Brasil são "bons e importantes", apontando o fato de o país ter acerto recentemente mais um consulado no Brasil e as oportunidades de negócios para empresas israelenses de segurança durante os jogos olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto.
Israel também é um dos principais fornecedores de tecnologia para as indústrias de aviação e de defesa do Brasil. Na última sexta-feira, Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores no governo Lula e de Defesa no primeiro governo Dilma, afirmou que a disputa com Israel mostra a necessidade do Brasil reduzir sua dependência dos equipamentos israelenses.

G1.COM

Cristãos se recuperam aos poucos do último ataque na República Centro-Africana

Cristãos se recuperam aos poucos do último ataque na República Centro-Africana
Muitos irmãos escreveram cartas para os cristãos que foram atacados na República Centro-Africana, dando apoio espiritual, moral e emocional. "Eles se sentem importantes e dizem que saber que outros irmãos de outras partes do mundo pensam neles, é o maior presente de Deus nos momentos difíceis", comenta um dos analistas de perseguição.
A equipe da Portas Abertas está com eles, dando suporte de várias formas, e encorajando-os a aceitar a situação atual, alimentando suas forças em Cristo. "Às vezes, ouvimos um choro de aflição e vemos a correria deles para socorrer os feridos e encaminhar para as ambulâncias. O cenário não é encorajador, mas eles se mostram fortes o tempo todo e vemos que o nosso trabalho aqui tem muita importância", diz o analista.
As explosões mataram sete pessoas e deixaram pelo menos 33 feridos gravemente, entre eles várias crianças. "O momento é de recuperação e adaptação, já que muitos perderem alguns membros, como braços, mãos e pernas. As próteses foram providenciadas, mas eles precisam trabalhar na mente primeiro, para chegar num nível de aceitação que os favoreçam a seguir em frente sem muito questionar. Eles devem seguir pela fé e nós estamos 

sábado, 26 de dezembro de 2015

MENTALIDADES NO DESERTO


SEXTA-Deut 1:1-6// É algo bastante curioso, o fato de que os israelitas fizeram um percurso no deserto que levaria 11 dias, em 40 anos! Porque será? Porque eles não apenas estavam no deserto, mas eles tinham uma mentalidade desértica. Nesse estudo, abordaremos dez mentalidades de deserto.


Mentalidade 1: Quando o passado e o futuro determinam o presente

Os Israelitas tinham um passado de escravidão no Egito e um futuro que não era palpável (a não ser pela fé). Lembranças do passado e medo do futuro, os fizeram penar no deserto. Há pessoas assim: Que vêm de um passado tenebroso, de escravidão, e, quando estão na tutela de Deus, não conseguem vislumbrar pela fé o futuro que Deus tem para elas. O que fazer?

1.1- Aprendendo a lidar com o passado

Com certeza não podemos apagar o nosso passado da nossa memória de recordação. Mas, podemos apagá-lo da nossa memória de emoção. Precisamos tirar lições do nosso passado. Nesse ponto, Moisés era curado. Ele teve todas as chances para ser um recalcado. Também tinha sido escravo, sua mãe biológica o havia deixado no rio (para que ele não morresse), viveu como filho adotivo, aos 40 anos foi obrigado a fugir do Egito para o deserto de Midiã, passou de príncipe a um mero pastor de ovelhas... Mas, Moisés entendeu que todo o seu passado estava sendo forjado por Deus para que ele fosse o libertador de Israel. Talvez o seu passado também tenha sido tenebroso... Mas hoje você vai entender que a sua história só contribuiu para que você se torne um grande líder! Líder de multidões! Deus vai usar suas experiências para curar outras vidas! É como a história do elefante. Nos circos que tinham elefantes, eles eram presos pela pata por uma pequena corrente. Se eles dessem um tranco, arrebentariam. Mas porque não arrebentavam? Porque essa corrente foi colocada quando eles eram filhotes. E eles cresceram sem saber que podiam arrebentar a corrente. Satanás pode ter colocado muitas correntes em você, mas você cresceu, se converteu e hoje você vai quebrá-la em nome de Jesus.

1.2- Aprendendo a lidar com o futuro

Se precisamos aprender a lidar com o passado, também precisamos aprender a lidar com o futuro. Geralmente o futuro com Deus é baseado em suas promessas. E é aqui que entra o perigo... Perigo da incredulidade! Porque não há nada que nos dê nenhuma garantia que as coisas acontecerão como Deus disse. A não ser a sua Palavra! Um episódio interessante foi quando Moisés mandou os doze espias. Só Josué e Calebe não tinham mentalidade de deserto. Por isso entraram na terra. Deus já havia prometido vitória! Eles teriam dificuldades, mas Deus garantiu vitória. O que eles deveriam fazer? Crer! Mas, não. Eles imaginaram todas as dificuldades. Prestem atenção: A imaginação é o oposto do crer! Quando imaginamos o momento de dificuldade já abandonamos a fé. Por isso, que ao estar prestes a passar por momentos de dificuldades, e for tentado a imaginar, repita em voz alta: "Não admito imaginar, só admito crer!" Leiamos Pv 3:5- "Confia no Senhor de todo o teu coração e não te apóies em teu próprio entendimento". O entendimento é o oposto da fé. Aonde entra o entendimento, sai a fé. Algumas versões dizem:"...não tropeces em teu próprio entendimento..." O entendimento nos faz tropeçar. O apóstolo Pedro andou sobre as águas, mas quando caiu em seu próprio entendimento, afundou.

Mentalidade 2: Quando fugimos das coisas difíceis

É muito comum pessoas buscarem orientação pastoral e quando o pastor ou pastora orientam, as pessoas dizem: "É, eu sei que é o certo, mas isso é muito difícil." Quando falamos que algo é difícil, ele se torna mais difícil. Ler Deut: 30:11// Deus não nos manda fazer nada difícil.

2.1- Não é difícil porque temos o Espírito Santo. Ele é nosso ajudador. Ler Êxodo 3: 11 e 12// O próprio Moisés achou difícil libertar o povo, mas Deus disse: "Eu irei contigo". Foi uma maneira educada de dizer:" Você não é ninguém, mas eu sou tudo e irei com você para fazer o impossível!"

2.2- Êxodo 13:17- As vezes, Deus nos leva pelo caminho mais longo porque o caminho mais curto pode estar cheio de demônios. Deus sabe a hora certa que devemos lutar e contra qual tipo de demônio devemos lutar também.

2.3- Gálatas 6:9- Cansar na mente, é o fim. Devemos manter nossa mente ativa e viva, sem desistir. O diabo sabe que se atacar nossa mente e nos fizer desistir... Seremos fracassados.

2.4- O sofrimento precede o sucesso. Isso é uma verdade inegável. Assim como a soberba precede a queda, o sofrimento precede o sucesso. O próprio Jesus recebeu um nome sobre todo o nome, depois da sua morte e ressurreição. Se você está sofrendo, saiba que é grande o seu sucesso.

Mentalidade três: Transferir responsabilidades

Essa mentalidade é parecida com a anterior. Muitas pessoas recebem responsabilidades de Deus que são pessoais e intransferíveis, mas porque acham que não são capazes ou então, acham que é difícil demais, ou ainda, que exige uma certa disciplina; então querem transferir essa responsabilidade para outras pessoas. O povo tinha essa mentalidade. Vejamos alguns aspectos em que o povo transferia toda a responsabilidade para Moisés:

3.1- O povo transferiu a responsabilidade do sacerdócio: Êxodo 19: 1-25. O desejo de Deus era que todo israelita fosse um sacerdote (6), mas porque o povo sentiu medo (16), ao invés de gratidão, Deus instituiu o sacerdócio levítico. Há muitos crentes em nossas igrejas hoje que estão passando um deserto porque não querem assumir a responsabilidade sacerdotal. Têm medo. Querem sempre ser expectadores. Conclusão: As bênçãos do sacerdócio nunca são usufruídas por esses crentes. Deus têm bênçãos específicas para aqueles que lideram, que ministram.

3.2- Responsabilidade de comunhão pessoal. Quando o povo transfere para alguém uma responsabilidade sacerdotal, com certeza, até a responsabilidade mais intransferível que é o relacionamento com Deus, é transferido. Observem, no episódio do bezerro de ouro (como em outros) era Moisés quem pedia perdão a Deus pelo pecado do povo. Nunca o povo pedia. Êxodo 32:30-32. A conseqüência disso é que Deus embora perdoasse o povo por amor a Moisés, sempre havia uma punição, um castigo. Há muita gente sendo açoitada por Deus porque não se arrependem de seus pecados. A misericórdia de Deus as alcança pela oração de seus líderes.

Mentalidade 4: Ser viciado em lamúrias

A lamúria é um vício da mente tão sério quanto outros distúrbios. Há pessoas que lamuriam de tudo. Se está calor, "que calor infernal..."; se está frio, "que frio do cão..." E por aí vai. Não sabem dar glória a Deus. O povo de Israel lamuriava de tudo! Da comida, da bebida, do clima... Mentalidade desértica! Ler 1Cor 10: 9-11.

4.1- A lamúria abre brecha para satanás. O coração grato se comunica com Deus, mas o ingrato, com o diabo. Porque o diabo nunca é grato. Há pessoas que estão sofrendo níveis fortes de tentação, opressão, obssessão e até possessão, porque não têm espírito grato.

4.2- A lamúria abre brecha para perdermos o que temos. Quantas pessoas se pegam reclamando do chefe, do emprego, do salário... Enquanto deveriam estar gratas por terem emprego, salário... Quando o diabo sente a nossa ingratidão, ele tem legalidade para tirar o que temos.

4.3- A lamúria abre brecha para que o nosso país se endemonize. Reclamar da pátria, do governo é uma forma de entregá-los a demônios. Salientando os pontos positivos da nação, devolvemos a Deus o privilégio de liderá-la. Ao invés de lamuriar devemos ter corações gratos. Vejamos os ensinos de Paulo: Fil 2: 14-15 e Fil 4:6... Vejam como a questão da lamúria é coisa séria. Há muita gente no deserto porque não sabem agradecer.

Mentalidade 5: Não saber esperar

A impaciência é uma outra mentalidade de deserto. Quando queremos que tudo seja resolvido no nosso tempo e não no tempo de Deus. Precisamos saber esperar! A paciência é uma grande virtude vinda de Deus! Na verdade, esperar não é uma virtude, a paciência, sim. Como assim, pastor? Deixe-me explicar: Esperar é uma condição que todo ser humano, obrigatoriamente, precisa passar. Por isso, o negócio não é esperar, mas, como se espera! imagine um consultório médico em que há aproximadamente, vinte pessoas esperando para serem atendidas. Todas estão esperando, mas cada uma espera de um jeito... Algumas andam de lá prá cá; Outras, lêem revistas; Outras reclamam o tempo todo; Outras, ainda, conversam animadamente... Percebam que todas estão esperando! Mas, cada uma a seu jeito. Por isso, que esperar não é virtude. A virtude está em como se espera. Na paciência. Por isso o salmista diz: "Esperei com paciência no Senhor!" Esperei com paciência! "Como esperar" é algo que diz se temos ou não mentalidade de deserto. Na verdade, passamos mais tempo esperando do que recebendo. Por isso, precisamos aprender a usufruir melhor do tempo de espera. Devemos nos lembrar que a paciência é uma forma de Deus para forjar em nós um caráter indesistível. Ler Tiago 1:2-4.

5.1- Inimigos da paciência

5.1.1-Orgulho. O orgulho nos impede de esperar. Achamos que somos importantes demais para isso.

5.1.2- Visão idealista, sem realismo. Por melhor que seja algo, sempre haverá problemas. Imaginar uma vida sem problema algum, é utopia. Não sou um crente pessimista, mas, devemos encarar os problemas como forma de crescimento.

Mentalidade 6: Culpar os outros pelos seus próprios erros

Essa mentalidade é uma das mais antigas. Acompanha o homem desde o Édem. Adão e Eva culparam um ao outro, culparam a Deus e o diabo por uma atitude que, primeiro, eles deveriam se arrepender e confessar. O povo de Israel, culpou ao próprio Moisés pelos problemas que eles viviam no deserto. Ao invés de terem gratidão por ter saído do Egito, eles culparam a Moisés. Ler Números 21:5. É uma mentalidade de deserto culpar os outros. Jamais sairemos de um deserto se mantivermos essa postura. A psicologia, muitas vezes, incentiva essa atitude. Mas, devemos aprender que se existe alguma coisa ou pessoa que no passado se tornou a causa de nosso comportamento errado hoje, se esse comportamento se perpetuar amanhã, então, nós nos tornamos os culpados. Alguém pode ser pedra de tropeço para nós, mas, perpetuar o erro, é culpa nossa. Lições sobre culpa e confissão

6.1 Ninguém, a não ser pelo Espírito, reconhece um pecado. Se perguntarmos ao pior bandido se ele é culpado ou não, ele vai culpar os pais, o país, o estado... A todos, menos a ele mesmo. Conta-se que nos EUA, um criminoso perigoso ao ser abordado por um policial quando estava dirigindo, sacou a arma e o matou friamente. Depois, ele foi para o hotel onde estava hospedado. A polícia descobriu o seu esconderijo e foi prendê-lo. Ao ser preso, os jornais pediram que ele falasse algo para a população. E suas palavras foram: "Eu sou um pobre homem incompreendido..." Minutos antes, acabara de matar um pai de família e agora é pobre e incompreendido. Ninguém se acha culpado. Convencer é tarefa do Espírito. Por isso devemos pedir para que o Espírito nos convença dos nossos erros.

6.2- Devemos eliminar de nossas vidas o termo "se". Ah, se eu fosse mais rica"... Ou "se eu fosse mais magro"... Ou, ainda: "Se meus filhos me ajudassem mais..." Pessoas que têm mentalidade de deserto, têm sempre um "se" para atrapalhar. Nunca estão felizes com a realidade.

6.3- Devemos tomar cuidado com os termos "Mas", "porém", "entretanto". Ler números 13:25-28. O grande problema é que muitas vezes nossos pensamentos parecem maiores do que Deus. Por isso, acrescentamos o "mas" depois de grandes relatórios. Por tudo isso, devemos pedir a Deus a verdade sobre nós no nosso íntimo, nos arrepender, confessar e confiar na mão poderosa de Deus.

Mentalidade 7: Auto-comiseração

Esse é outra mentalidade terrível. Ler Número 14:1-4. O povo sentia muita pena de si mesmo. E isso é um grande equívoco de satanás. Sempre que alguém nos fere, no momento do desapontamento, o diabo nomeia um demônio para nos colocar sentimento de pena de nós mesmos. A Bíblia não nos autoriza a sentir pena de nós mesmos e sim, dos outros. Há muitas pessoas que estão dando voltas no deserto porque têm pena de si mesmas e gostam disso. O próprio Jesus perguntava se a pessoa queria mesmo ser curada, antes de efetuar a cura. Porque para muitos, o sofrimento é uma forma de ficar no auge, de ter o carinho das pessoas. Leia, por exemplo, João 5: 1-8, e, perceba que a resposta do paralítico a Jesus foi outra diferente da pergunta. Ainda bem que Jesus usou de misericórdia com ele.

Como sair da auto comiseração?

7.1- Quando alguém lhe perguntar: "Como vai?" , Diga: "Estou ótimo!" Pois a despeito de qualquer sofrimento, somos felizes em Cristo. Fale sobre seus sofrimentos com pessoas certas que vão, de fato, lhe ajudar.

7.2- Evite chorar no banheiro. Você sabe porque pessoas gostam de chorar no banheiro? Para se verem chorando no espelho. Se olhar chorando alimenta ainda mais a auto comiseração.

7.3- Nunca diga: "Eu sou um coitado". A palavra coitado, etimologicamente falando, significa: "Aquele que sofreu coito forçado". Por isso, cuidado com as palavras.

7.4- Rejeite palavras de pessoas que insistem em fazer com que você se ache um miserável.

7.5- Decore versículos bíblicos que dizem da sua posição em Cristo.

Mentalidade oito: Sentimento de indignidade

Ler Josué 5:9// Alguns versos à frente (no capítulo 6), o relato mostra a forma como Deus conduziu o povo a dominar e conquistar Jericó. Mas porque a humilhação precisava ser retirada antes? Para mostrar o que só Deus pode fazer. Só Deus pode remover a humilhação. E quando ele faz isso, precisamos confiar na sua graça. O diabo quer trazer desgraça. E esse sentimento vem embutido num pensamento que, aparentemente, é bom. Um pensamento de que precisamos ser merecedores da graça. Ninguém pode ser merecedor da graça, porque graça é graça (de graça). Então, a única coisa que devemos fazer é descansar na graça de Deus e saber que jamais seremos merecedores. Como o pensamento da desgraça entra em nossas mentes?

8.1- Através de ensinamentos dos pais. Você já percebeu nesse versículo (Josué 5:9) que nenhum daqueles Israelitas (exceto Josué e Calebe) conheceram o Egito? Então como Deus iria retirar deles a humilhação do Egito? Porque essa humilhação passou de pai para filho. Há muitas coisas que nossos pais nos ensinam que são do Egito. E palavras como: "você não é merecedor..." "Você é mau...", devem ser rejeitadas. Aliás, a frase "você não é um merecedor" deve ser reinterpretada por: "Sim, eu não sou um merecedor, mas Deus não chama merecedores, Deus chama crentes!"

8.2- Sentimento de operário ao invés do de filiação: Somos chamados para ser filhos. E filhos não precisam merecer nada para serem amados. Filhos são filhos. Na parábola do filho pródigo, havia um outro pródigo que tinha mente de deserto (operário): "Tanto tempo te servi..."

8.3- Visão distorcida sobre si: Ler Números 13:33// Você jamais atravessará um deserto sem a ajuda de Deus. Mas, se tiver uma atitude negativa sobre si mesmo, mesmo que ele tente ajudá-lo você não a receberá. Não olhe para o quanto falta a chegar, mas o quanto você já andou.

Mentalidade 9: Sentimento de inveja

Uma outra mentalidade do deserto é a inveja. Não devemos admitir jamais manter esse sentimento. Devemos sim, admitir que o temos, se de fato tivermos. Devemos ser honestos conosco mesmo e com Deus em relação ao que sentimos. Mas, rejeitar qualquer sentimento de inveja. A inveja é a podridão dos ossos (Provérbios 14:30). Satanás coloca em nosso coração, o sentimento de que alguém é mais importante, mais inteligente, mais bonito que nós. Bem... E se isso for verdade? E daí? Por que não devemos sentir inveja?

9.1- Não devemos sentir inveja porque sempre alguém será melhor que outro mesmo. Você já reparou que quando alguém bate um recorde num esporte, sempre aparecerá outro depois que baterá outro recorde? Mesmo que o recorde atual pareça intransponível, aparecerá alguém melhor. E sobre beleza? Alguém poderia dizer que fulano ou sicrano são o homem e a mulher mais lindo(a) de todos os tempos? Você já observou que sempre aparecerá alguém mais bonito? Por que? Isso é fruto da criatividade de Deus. Deus sempre faz o melhor. O melhor ainda está por vir. E, na verdade, deveríamos ficar felizes por isso. Por saber que ninguém é o top do mundo.

9.2- Não somos amados por causa de nossas habilidades. Isso é uma outra verdade. Nem Deus e nem as outras pessoas nos amam pelo que fazemos ou temos. Somos amados pelo que somos. Você já observou que há muitos pregadores na mídia que não pregam tão bem quanto outros que não estão? Então, por que um está e o outro não? Porque Deus não escolhe pessoas por habilidade, mas por fidelidade. Por isso, podemos descansar no Senhor. Basta ser fiéis. Não sou pastor de uma igreja porque prego melhor, ensino melhor, etc. Pode ser que dentro da própria congregação alguém faça melhor (devo me sentir feliz por isso). Sou pastor, porque Deus me escolheu e capacitou. O fato de alguém fazer melhor, não diz que ele é escolhido e capacitado para fazer o que eu faço na posição que estou. Deus tem uma posição para cada um.

9.3- Evite competir com outros. Sim. Você só deve competir com você mesmo. Ser amanhã melhor que hoje. Os discípulos de Jesus também tinham essa mente de deserto. Em Lucas 22 encontramos esses discípulos discutindo sobre qual deles era o maior. Nosso Senhor ensinou que o maior é aquele que desejava ser o menor. Escute: Alguém que só participa de um jogo para ganhar, tem sérios problemas na alma que precisam ser tratados. Ciúme e inveja são tormentos do inferno.

Mentalidade 10: Ou faço do meu jeito ou não faço de forma alguma

Os Israelitas demonstravam muita teimosia e rebeldia durante os anos de deserto. Por isso, morreram lá. Eles simplesmente não faziam o que Deus lhes dizia para fazer. Clamavam a Deus para tirá-los dos problemas quando se metiam em confusão. Eles até mesmo respondiam às suas instruções com obediência, até que as coisas melhorassem. Então, repetidamente, eles voltavam à rebeldia. E esse mesmo ciclo é registrado tantas vezes no Velho Testamento que é quase inacreditável. Mesmo assim, se não andarmos em sabedoria , gastaremos a nossa vida fazendo o mesmo. Se quisermos ser abençoados, precisamos aprender a ser submissos. E, muitas vezes, submissão é abrir mão do nosso jeito e fazer do jeito do líder. Isso também é tratamento de Deus. 10.1- Deus quer obediência e não, sacrifícios. Ler 1 Sam 15: 22-23. Um exame da vida de Saul nos mostra que lhe foi dada uma oportunidade de ser rei. Ele não manteve a posição por muito tempo porque tinha suas próprias idéias a respeito das coisas...

10.2- Obediência e desobediência, ambas têm conseqüências. Nossa escolha para obedecer ou não, afeta aos que estão a nossa volta. Se os Israelitas tivessem obedecido a Deus prontamente, a vida deles seria longa. Muitos deles, inclusive seus filhos, morreram no deserto porque não se submeteram. Pense nisso: Se você optar pela desobediência e pelo deserto, você manterá os seus filhos com você. No futuro, eles poderão sair, mas pagarão um preço pela sua desobediência. A sua própria vida poderia estar em melhores condições se alguém em seu passado tivesse obedecido a Deus.

10.3- Pensar errado sobre nós mesmos também é uma forma de insubmissão.

Não importa o que eu e você pensamos sobre nós. Deus escreveu o que ele pensa na Bíblia. Traga todo pensamento cativo a Cristo. Esse é exatamente o ponto central de 2 Cor 10:4-5. Examine o que está em sua mente. Se concordar com o que Deus pensa, amém. Se não, lance fora os seus pensamentos e fique com os de Deus.

Conclusão

Uma viagem que era para ser feita em onze dias, demorou quarenta anos porque o povo tinha mentalidade de deserto. Todo deserto tem um começo e um fim, mas se tivermos essas mentalidades, daremos voltas nele por muito tempo. Examinemos a nós mesmos e eliminemos essas mentalidades de nossas vidas

OVELHAS - QUEM SÃO ?

     No capítulo 34 do livro do profeta Ezequiel, o Senhor faz uma relação de tipos de ovelhas e acusa os pastores de Israel (os sacerdote...