quarta-feira, 17 de setembro de 2014

COLEIRA ANTI ESTRESSE - Para cães e Gatos - seu amiguinho pet mais calmo e tranquilo


ENTREVISTA COM CRISTINA MEL .

Hoje é o lançamento oficial do novo álbum da Cristina Mel – Turminha da Cristina Mel Fazendo a Diferença


Confira uma pequena entrevista com a cantora sobre o lançamento do projeto:


01 – A expectativa por este novo projeto infantil tem sido enorme junto ao público. O que encontraremos nesse seu mais novo projeto?

O meu novo CD infantil "Turminha da Cristina Mel - Fazendo a Diferença", é uma super produção para todas as crianças e famílias. Com direção musical e arranjos de Rogério Vieira, ganhador de 5 Grammys Latinos e composições de grandes nomes da música gospel brasileira, como: Ziza Danese, Alberto de Mattos, Silas Jr., Jozy Santos, Renato César e Filipe Bittencourt, e 5 canções de minha autoria em parceria com meu esposo Isaias Costa, este novo projeto tem um diferencial, fala sobre temas atuais que afligem toda a a sociedade. Este CD vai impactar corações. Imperdível!

02 – Você já chega na Sony Music com um novo projeto, com agenda intensa de divulgação. O que você espera sobre esta nova fase de sua carreira?

Espero que Deus me use poderosamente para abençoar as crianças do mundo, independente de religião, raça, língua ou condição social. Espero ser uma bênção para a Sony Music, trabalharmos juntos em favor das famílias e dos pequeninos. A Sony é uma mega empresa, extremamente competente em tudo que faz. Voltar a trabalhar com o amigo e executivo Maurício Soares é motivo de alegria e gratidão. "Eis-me aqui, Jesus. Envia-me a mim".

03 – Este não é um projeto infantil que aborde apenas histórias bíblicas, tem também assuntos atuais como bullying, pedofilia e internet. Fale um pouco mais dessa estratégia de incluir outros assuntos no projeto.

Temas como pedofilia, bullying, falsos heróis e monstros, mídias sociais ilimitadas (internet), preguiça e falta de compromisso no geral, têm bombardeado nossas crianças de uma forma assustadora. Não podemos cruzar os braços e fingir que tudo vai bem. Deus me chamou para convocar todas as crianças a fazerem parte de um exército diferente, cujo general é Cristo! Existe uma guerra entre o bem e o mal. Precisamos brilhar na escuridão e prepararmos nossos filhos para a batalha.

04 – E a experiência de gravar com sua filha Isabella neste novo projeto? Ela realmente tem talento e gosta de cantar?

Gravar este CD com a participação da minha princesa Isabella Mel é a realização de um sonho! rsrs. Bella sempre fez parte do meu Ministério, desde bebezinha. Vê-la gravando, vocal e o dueto "Na Casa da Vovó" aos cinco anos de idade, vem confirmar a chamada de Deus para sua vida. Ela dança, louva e me emociono com a graça de Deus sobre nossas vidas. "Ensina o pequenino no caminho em que de andar, e quando crescer, não se desviará dele". "Eu e minha casa serviremos ao Senhor".

05 – Este é mais um projeto depois de dezenas de outros lançamentos numa carreira extremamente vitoriosa. Ainda sente um friozinho na barriga em gravar, se apresentar pelos palcos e púlpitos, em lidar com pessoas?  

São 15 anos  de um Ministério Infantil extremamente apaixonado pelos pequeninos,  e 35 anos de uma vida consagrada ao Rei Jesus... Se sinto um friozinho na barriga antes de começar uma ministração? SIM! (risos). É muita responsabilidade! São vidas preciosas aos olhos de Deus. Não estamos fazendo um show ou brincando de ser cristão. Eles precisam ter uma experiência particular  com Jesus! Minha oração é que o Senhor me use, capacite e fale através dos louvores e Sua Palavra. O que desejo para minha filha, desejo para todas as crianças. Eu não abro mão deles e vou lutar por eles enquanto viver.



Confira o lyric vídeo do single Mexe-Mexe lançado hoje na VEVO: https://www.youtube.com/watch?v=rVJmAFIEOEk



Fonte: Assessoria de Imprensa Sony Music Gospel

FINAL DOS TEMPOS - PRESBITERIANA CONSAGRA PASTORES E PASTORAS GAYS .



Igreja paga milhões de dólares pelo direito de pregar que só Jesus salvaDezenas de igrejas tem abandonado a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (PCUSA, na sigla original), a maior denominação desta tradição nos EUA. O movimento teve início em 2012, meses depois de homossexuais praticantes serem aceitos como pastores e pastoras presbiterianos.
Surgiu assim a Evangelical Covenant Order of Presbyterians (Ordem Pactual Evangélica de Presbiterianos), abreviada para ECO. Já são quase mil congregações da antiga PCUSA, que reúne ainda cerca de 10 mil igrejas nos EUA. O que tem chamado atenção nos últimos meses é que megaigrejas presbiterianas que desejavam se desligar da denominação para poder pregar com liberdade contra o casamento homossexual, enfrentavam ameaças de processos caso não entregassem seus templos. Com isso, coube aos pastores arrecadar verdadeiras fortunas que foram dadas para a PCUSA a título de “compensação”.
No início do ano, a Menlo Park Presbyterian Church, sediada em San Francisco, Califórnia, e liderada pelo conhecido pastor e autor John Ortberg, pagou cerca de 9 milhões de dólares para seu templo que tem mais de um século. Agora, a HIGHLAND Park Presbyterian Church , de Dallas, Texas, pagará pouco menos de 8 milhões de dólares para seguir o mesmo caminho.
“A principal razão foi que, após um longo processo de discernir a direção de Deus sobre estas questões, entendemos que era a melhor coisa a fazer neste momento”, afirmou um dos líderes da igreja.
Na maioria dos casos das igrejas que abandonaram a denominação, a justificstiva era a posição liberal adotada pela PCUSA, pois seus líderes não acreditam na divindade de Jesus, nem defendem que a salvação ocorrer apenas através de Cristo.  O que tem chamado atenção é como uma instituição que já foi baluarte dos valores bíblicos, tendo fundado alguns dos seminários mais prestigiados do mundo, agora convive com uma deserção em massa. Ainda mais incrível são igrejas tendo de pagar verdadeiras fortunas para reconquistarem a liberdade de pregar o evangelho bíblico, anunciando a Jesus como Salvador e se posicionando contra o casamento gay, que fere esses princípios.
A pressão e as ameaças não vieram de fora, de outros grupos religiosos ou do governo, são frutos de decisões de seus próprios líderes e ecoam em menor escala o que já acontece com congregações ligadas à Igreja Episcopal Anglicana, a Igreja Unida de Cristo, Igrejas Metodista e a Igreja Luterana nos EUA, além de outras menos expressivas. Esses movimentos começaram com o argumento da necessidade cultural de serem “politicamente corretos” e de ler as Escrituras a partir da cultura.
É importante frisar que a PCUSA, embora tenha influenciado igrejas presbiterianas em diferentes países, nada tem a ver com a Igreja Presbiteriana do Brasil ou a Igreja Presbiteriana Independente. 
Com informações Christian PostChristian Headlines e The Blaze.

Empresa israelense a caminho de criar a primeira pílula de insulina

blue-pills-996x497
Você pratica exercícios pelo menos três vezes por semana? A sua DIETA é formada basicamente de vegetais, frutas e fibras? Se não, você faz parte de um grupo de alto risco para desenvolver diabete tipo 2. Se você já está nesta situação, você definitivamente não estará sozinho: De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 347 milhões de pessoas no mundo todo sofrem de diabetes e o número pode se aproximar de 600 milhões até 2035.
Até hoje, a única forma de tratar a diabete tipo 2 é pela injeção de insulina. No entanto, há duas empresas médicas na corrida pelo desenvolvimento de uma pílula de insulina, que poderia tornar mais fácil para aqueles que sofrem desta doença COMEÇAR um tratamento no início, um avanço lento da doença, reduzir os riscos de efeitos colaterais, como cegueira, e protelar a necessidade das injeções.
Uma dessas empresas é a gigante farmacêutica Novo Nordisk, da Dinamarca, e a outra é uma pequena empresa com sede em Tel Aviv, chamada Oramed.
Apesar da sua desvantagem proporcional, a startup israelense está, no momento, um passo à frente: Sua fase dois
O conceito de insulina oral como forma de liberar os DIABÉTICOS das injeções diárias existe há décadas, mas fazê-lo acontecer é extremamente difícil, pois a insulina é destruída pelas enzimas no sistema digestivo. Além disso, enquanto muitos diabéticos se acostumaram a se injetarem, ou a utilizar uma bomba que injeta a insulina automaticamente, um grande problema é regular a quantidade constante de insulina no sangue, que não pode simplesmente ser realizada com injeções externas.
A Oramed acredita que encontrou agora uma solução para possibilitar que uma quantidade suficiente de INSULINA sobreviva ao passar pelo sistema digestivo de forma a ainda ter algum benefício.
Vencendo os obstáculos
A INSULINA deve chegar ao fígado, que regula a secreção de insulina na corrente sanguínea. Diferente das injeções, a forma ingerida passa diretamente pelo fígado a partir do trato digestivo.
O CEO da empresa, Nadav Kidron, diz que as pílulas de insulina oral também são mais benéficas do ponto de vista financeiro. De acordo com ele, US$ 500 bilhões são gastos anualmente em tratamentos contra DIABETES. “Mesmo uma pequena porcentagem de redução de custos fará uma diferença econômica enorme”, diz.
Uma plataforma para vacinas em forma de pílula
O próximo estudo de um ano, chamado de Fase IIb, nos Estados Unidos, estudará 150 pacientes de DIABETES tipo 2 e, principalmente, testará a eficácia do medicamento.
A Oramed, que até agora levantou US$ 34 milhões, também precisará realizar um teste final de grande escala, a Fase III, antes que o medicamento seja licenciado para venda, portanto ainda levará alguns anos para a cápsula chegar ao mercado. A empresa, no entanto, está à frente da Novo Nordisk, que ainda precisa iniciar os testes da Fase II.
A Oramed espera fazer parceria com grandes empresas farmacêuticas para o desenvolvimento e venda do medicamento.
Além disso, Kidron acredita que a tecnologia de entrega oral exclusiva da sua empresa “serve como uma plataforma para outras vacinas e tratamentos médicos disponíveis atualmente em forma injetável”.
A Oramed é apoiada e orientada por líderes importantes no campo da pesquisa e do desenvolvimento, incluindo: Professor Avram Hershko, 2004 PRÊMIO Nobel em Química; Professor John Amatruda, Ex-Vice-Presidente Sênior da Merck and Co., Inc.; Professor Ele Ferrannini, ex-Presidente da EASD; e Dr. Michael Berelowitz, ex-Vice-Presidente Sênior da Pfizer, Inc. e, no momento, Presidente do Conselho Científico da Oramed.


Fonte: No Camels

EI TIRIRICA , OLHA ESSA - DEPUTADO É JOGADO NA CAÇAMBA DE LIXO .


Manifestantes cercam deputado ucraniano e o jogam em lata de lixo
Dezenas de manifestantes enfurecidos próximos ao Parlamento ucraniano, em Kiev, cercaram um deputado proeminente de oposição nesta terça-feira (16) e o jogaram dentro de uma lata de lixo, acusando-o de não apoiar leis que dariam um fim à turbulência no país.
O incidente ocorreu com Vitaly Zhuravsky, um ex-membro do partido do presidente deposto Viktor Yanukovich. Assista ao vídeo.
Não ficou claro o que terifa feito Zhuravsky atrair a ira dos manifestantes, mas o episódio aconteceu antes de uma sessão em que os parlamentares ratificaram um acordo da Ucrânia com a União Europeia e apoiaram leis para dar um status especial a regiões controladas por separatistas.
"Vivemos em um país onde o sangue escorre por sua causa", gritavam os manifestantes que cercaram o lixo no qual o deputado, de 59 anos, foi jogado.

a islamização do Reino Unido

isla_londres
O que aconteceria se o bebê George, futuro rei da Inglaterra, se convertesse um dia a uma religião não cristã? O arcebispo da Cantuária, líder anglicano que celebrou o batismo do menino, disse que não se importaria se isso acontecesse (Daily Mail). Os próprios pais do menino, aliás, raramente vão à igreja, assim como seu avô, o Príncipe Charles. Essa é a família real perfeita para representar a fé – ou a falta dela – no Reino Unido, em que apenas 8% das pessoas entre 30 e 50 anos frequentam a Igreja Anglicana assiduamente.
A Igreja Anglicana, fundada graças aos caprichos de um rei lascivo, oferece ao povo britânico um cristianismo aguado, afundado em heresia e relativismo. Não surpreende que essa caricatura triste e vazia do catolicismo já não convença mais quase ninguém. E é nesse vácuo espiritual que o islamismo, uma religião de fortes convicções, está encontrando espaço e criando raízes.
Muitos pensam que o radicalismo islâmico ameaça o mundo somente por meio da ação de grupos armados. Grande engano! A jihad ganha força e se espalha no Ocidente especialmente por meio da dominação cultural. Essa realidade medonha já se delineia com traços fortes em toda a Europa, e de modo especial na Grã-Bretanha, onde a minoria muçulmana faz pressão constante para impor suas crenças e costumes.
Os britânicos carregam uma forte culpa pelo seu passado imperialista. Agora, pendendo para o outro extremo da mentalidade de dominação, estão dispostos a renunciar a seus valores e cultura em nome do multiculturalismo. Essa é uma ideologia de esquerda que prega que todas as culturas devem ser igualmente valorizadas, promovidas e protegidas pelo Estado. Assim, em vez de o imigrante se adaptar à cultura do país que o acolhe, o Estado e os nativos desse país é que devem se desdobrar para assimilar a cultura do imigrante.
Na mente dos britânicos está inculcada a ideia de que, se for preciso, os seus costumes podem e devem ser solapados, só para não ofender os “coitadinhos” imigrantes. O problema é que muitos imigrantes ignoram que o respeito é uma via de mão dupla. E ocorrem aberrações como as cenas mostradas no vídeo abaixo, em que uma cidadã britânica assiste pelas ruas de sua cidade, estarrecida, uma marcha de centenas de muçulmanos gritando “Reino Unido, vá para o inferno” e dizendo que mulheres sem burca são um bando de sem-vergonhas. A moça britânica, pau da vida e muita corajosa, tenta explicar aos manifestantes que é inaceitável que estrangeiros insultem os nativos daquela forma.
Mas o mundo fofo multiculturalista está COMEÇANDO a desabar. Em junho deste ano, o ministro da Educação britânico, Michael Gove, denunciou um esquema armado por muçulmanos para impor o islamismo nas escolas e controlar a rede de ensino. Eles vêm infiltrando professores e diretores nas escolas. Quando conseguem isso, passam a perseguir os alunos e professores não-muçulmanos, até que eles sejam expulsos ou peçam demissão.
Esse desastre já vem ocorrendo há mais e dez anos, mas o governo, de modo intrigante, fazia vista grossa (Fontes: Diário Digital e The Telegraph).
Na Escócia, 30 crianças não-muçulmanas da Parkview Primary School tiveram que visitar uma mesquita (Fonte: Gatestone Institute). Chegando lá, foram instruídas a recitar a declaração de fé maometana: “Não há deus senão Alá e Maomé é seu mensageiro” (vídeo abaixo). Tudo isso sob a desculpinha politicamente correta de conhecer os valores e crenças diferentes para poder melhor respeitá-los. Agora imaginem o auê que os muçulmanos fariam se soubessem que 30 crianças maometanas haviam sido levadas para uma igreja, instruídas a recitar o Pai Nosso e a rezar o Credo… #DeurMiLive
Em Londres, no distrito de Tower Hamlets, 85 das 90 escolas proibiram o consumo de carne de porco, apara atender aos apelos da minoria muçulmana, que considera pecado comer esse alimento. Em Nottingham, uma escola primária – a Greenwood Primary School – cancelou a peça de Natal, para que essa não interferisse em um festival maometano (Daily Mail).
Ainda em Tower Hamlets, os muçulmanos ameaçam com morte mulheres sem véu e gays. Nos postes e outros locais de evidência do bairro, eles chegaram a fixar cartazes (foto abaixo) com o aviso: “Você está entrando em uma zona controlada pela Sharia. Regras islâmicas são aplicadas” (Daily Mail).
sharia
Tudo isso já parecia suficientemente absurdo, até que… Neste mês, veio à tona o caso de 1.400 menores brancas britânicas abusadas sexualmente e traficadas para prostituição pelo país inteiro. De 1997 a 2013 – por longos e inacreditáveis dezesseis anos – as autoridades da cidade de Rotherham nada fizeram para deter os criminosos. 
Muitas das vítimas foram à polícia denunciar os agressores (entre elas, meninas de 11 anos que foram estupradas por vários homens), mas as autoridades fizeram corpo mole com a investigação e não tomaram nenhuma providência. O problema era que os suspeitos eram quase todos muçulmanos paquistaneses. E aquilo que um cidadão britânico teme mais que o inferno é ser acusado de racismo; se isso acontecer, ele pode perder o emprego, a guarda dos filhos, a respeitabilidade.
Esse medo não é exagerado. Tudo lá naquelas bandas é motivo para alguém ser chamado de “racista” (lembro do caso de uma menina inglesa que foi denunciada pela professora por crime de racismo porque pediu para sentar do lado de outra colega de classe, já que a menina que estava a seu lado não falava a sua língua, e ela tinha dificuldade para se comunicar com ela).
Não querendo arrumar sarna para se coçar, as autoridades de Rotherham se omitiram, para não serem acusadas de associar a escravidão sexual de menores a uma etnia específica. Como bem disse o escritor português, João Pereira Coutinho, a lógica dessa gente é: “Melhor pedófilo que racista”.
- See more at: http://ocatequista.com.br/archives/13943#sthash.FdbsWjwa.dpuf

Geraldo Alckmin visita igreja evangélica e pede orações


Na semana passada o governador Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição em São Paulo, esteve na Igreja El Shaddai, associada ao Ministério Internacional da Restauração (MIR), para pedir orações.
Geraldo Alckmin visita igreja evangélica e pede oraçõesAs visitas dos candidatos durante esse período é um pedido de voto e as igrejas abrem espaços para aqueles que pretendem apoiar. Durante esta visita, Alckmin falou da importância da parceria entre o governo estadual e as igrejas para a reabilitação de dependentes químicos.
“Eu vim pedir as orações de vocês. Nós somos parceiros e iremos trabalhar juntos no trabalho social das igrejas, procurando apoiar quem mais precisa”, disse Alckmin.
Em São Paulo o MIR tem cerca de 850 templos, 400 pastores estavam na El Shaddai acompanhando a fala do candidato tucano que recebeu a oração do apóstolo Fábio Abbud e pode expressar sua admiração aos evangélicos. “Não há nada mais importante, mais bonito na vida, que evangelizar e levar a palavra de Deus às pessoas”, falou o governador.
Alckmin defendeu a unidade familiar como a “primeira célula da nação” e conseguiu arrancar aplausos e gritos de aleluia da plateia. “Eu vim aqui para agradecer: quanto mais vocês trabalharem e levarem sua mensagem, melhor para São Paulo e para o Brasil”.
Nos últimos meses o candidato tem visitado diversas igrejas católicas e evangélicas, visitas que não são divulgadas pela assessoria de imprensa do governo ou da campanha e que são tratadas como “confidenciais”. No final de julho Geraldo Alckmin esteve entre os convidados especiais para a inauguração do Templo de Salomão, da Igreja Universal, a cerimônia teve a participação da presidente Dilma Rousseff (PT) e também do prefeito paulistano Fernando Haddad (PT). Com informações G1.

ESCRAVIDÃO . A HISTORIA QUE NINGUÉM CONTA . ACORDA PARA A VERDADE .

Você sabia que quem escravizava os negros eram os próprios “negros”??? Isso mesmo, no artigo de hoje você vai descobrir como os brancos co...