domingo, 10 de agosto de 2014

PERIGO -CDH retoma debate sobre regulamentação da maconha


No primeiro debate, em junho, houve manifestações contra a legalização da droga
A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) retoma nesta segunda-feira (11), às 9h, o debate sobre a regulamentação da produção, comércio e uso da maconha. O tema entrou na pauta de discussões devido a uma sugestão popular enviada pelo Portal e-Cidadania (SUG 8/2014). Agora, a comissão aguarda relatório do senador Cristovam Buarque (PDT-DF), para decidir se a sugestão vai virar projeto de lei.
Foram convidados Nivio Nascimento, do programa Estado de Direito do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), e o coronel Jorge da Silva, ex-chefe do Estado Maior da Polícia Militar do Rio de Janeiro.
Antes de opinar sobre a sugestão popular, Cristovam pediu a realização de uma série de debates. No primeiro, em junho, o secretário Nacional de Drogas do Uruguai, Julio Calzada, destacou o efeito positivo da legalização do comércio da droga sobre a criminalidade naquele país. Ele ressaltou que o Uruguai, que despenalizou o uso de drogas há 40 anos, registra evolução do consumo e de seus efeitos colaterais semelhante ao de países que mantêm a criminalização.
Na fase de abertura da palavra a pessoas que acompanhavam a audiência, no entanto, houve muitas manifestações contrárias à regulamentação, enfatizando, por exemplo, o risco de a maconha levar ao consumo de drogas consideradas mais nocivas.
Pela sugestão em análise na CDH, seria considerado legal “o cultivo caseiro, o registro de clubes de cultivadores, o licenciamento de estabelecimentos de cultivo e de venda de maconha no atacado e no varejo e a regularização do uso medicinal”.
Pesquisa DataSenado
Na audiência de segunda-feira, será apresentada pesquisa do DataSenado, realizada nos dias 6 e 7 de junho, que indicou apoio de apenas 9% dos entrevistados à legalização da maconha para qualquer fim. Já a permissão restrita ao uso medicinal da droga é defendida por 48%. A proibição total, como ocorre hoje, é apoiada por 42%.
A pesquisa foi feita com 1.106 pessoas de 16 anos ou mais, de todos os estados, e a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais.
A pesquisa mostra que, para muitos dos entrevistados, o debate precisa ir além da ciência e abranger a questão moral e social. Muitos acreditam que flexibilizar a legislação pode estimular o vício, o que afetaria a segurança e a saúde pública.
De acordo com a pesquisa, entre os que declaram ter alguma crença ou religião, o percentual contrário à legalização é maior do que entre aqueles que se declaram sem religião. No caso dos evangélicos, por exemplo, 55% são contra a legalização da substância.
A região do país também influencia o resultado da pesquisa. A análise aponta que no Centro-Oeste 54% são contra a legalização para qualquer fim, enquanto no Sul do país o percentual é de 35%.
A maioria dos entrevistados (82%) concorda que a maconha leva o usuário a experimentar drogas mais pesadas. Entre os mais jovens, de 16 a 19 anos, o percentual cai para 72%.
Um dos argumentos usados a favor da legalização da maconha é o de que a medida reduziria o tráfico de drogas. Mas dois em cada três entrevistados pelo DataSenado (67%) disseram não acreditar nessa hipótese.
Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

VOTE CERTO - VOTE 20 - PASTOR EVERALDO - A MUDANÇA QUE FAZ BEM AO BRASIL.


Decapitações, crucificações, execuções sumárias: o horror imposto pelos jihadistas no Iraque e na Síria


Nem mesmo crianças são poupadas da fúria selvagem dos jihadistas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL). O avanço do grupo terrorista obrigou os Estados Unidos a atacarem o território iraquiano pela primeira vez desde a retirada das tropas, em 2011. Execuções sumárias, decapitações, amputações e crucificações compõem um modus operandi de brutalidade incomensurável, que faz empalidecer até mesmo a violência da Al Qaeda.
Ao ordenar a ação, o presidente Barack Obama mencionou a necessidade de ajudar a minoria yazidi, que foi encurralada pelos terroristas em regiões montanhosas de Sinjar, onde estão morrendo de fome e sede. Essa minoria segue uma religião pré-islâmica que o EIIL vê como ‘demoníaca’. “Crianças estão morrendo de sede, enquanto isso, o EIIL pede a destruição sistemática de toda a população yazidi, o que constituiria genocídio”, disse Obama.
Em Raqqa, na Síria, o grupo expôs as cabeças de várias vítimas em postes. Em uma das gravações da selvageria postadas no YouTube, um cristão é forçado a se ajoelhar, cercado de homens mascarados que o forçam a se ‘converter’ ao Islã. A vítima é decapitada. Em outro vídeo, um narrador afirma que os corpos expostos são de soldados sírios.
Depois de proclamarem a criação de um Estado islâmico em um vasto território entre a Síria e o Iraque, extorquindo os que quiserem ‘proteção’, os jihadistas divulgaram uma lista de regras para moradores da província de Nínive, no noroeste iraquiano. O jornal The Washington Post reproduziu algumas delas: “todo muçulmano será bem tratado, a menos que esteja aliado com opressores ou ajude criminosos”; “qualquer pessoa que roube ou saqueie enfrentará amputações”; “rivais políticos ou armados não serão tolerados”; “policiais e militares podem se arrepender, mas quem insistir em apostasia será morto”; “a lei da sharia será implementada”; “sepulturas e santuários serão destruídos”; “as mulheres são informadas de que a estabilidade está no lar e, por isso, não devem sair sem necessidade. Elas devem estar cobertas com vestes islâmicas completas”. E ainda, um ‘conselho’: “seja feliz por viver em uma terra islâmica”.
A força mais incivilizada em ação no Oriente Médio usa a violência chocante também como apelo para recrutar radicais islâmicos ao redor do mundo. No Instagram, um jihadista britânico escreve, abaixo de uma foto em que um homem aparece ao lado de várias cabeças decepadas e um esqueleto falso: “Nosso Irmão Abu B do Isis posa com seus dois troféus depois da operação de ontem. O esqueleto não é real”.
A maioria dos recrutados são jovens. E uma nova geração de jihadistas está sendo preparada. A revista Vice divulgou um vídeo em sua página na internet no qual uma criança belga diz ser do Estado Islâmico e afirma que não quer voltar para a Bélgica porque lá há “infiéis que matam muçulmanos”. Ele fala de maneira relutante, ao lado do pai, membro do EIIL. “O que você quer ser, um jihadista ou executar uma operação suicida?”, pergunta o pai. “Jihadista”, responde o menino.
Por Reinaldo Azevedo

FELIZ DIA DOS PAIS .


A VERDADE SOBRE DILMA E O PT .

(Para termos um  bom  dia precisamos primeiro tirar  do  poder esse grupo que  governa  o  Brasil. Bispo Roberto Torrecilhas)


Sou  bispo Evangélico e me  declaro totalmente contra  o PT  e  sua  forma  errada  de  conduzir o  BRASIL , forma  essa  que  esta  levando  essa  nação  a  uma  das piores  crises econômicas e  moral  já vivenciadas pelos  Brasileiros.
Nunca  se  ouviu falar tanto  em  corrupção  em  um governo  como  nesse governo  atual do PT.
Desvios , desmandos , mensaleiros , falcatruas , propinas , Roubo da Petrobras , etc .

PT é recordista em corrupção, diz Mário Couto http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2014/04/09/pt-e-recordista-em-corrupcao-diz-mario-couto

A mais recente pesquisa de opinião pública realizada pela Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT, trouxe aos integrantes do partido motivos de preocupação. A má notícia é que, aos olhos da população, o partido ainda vive o dilema da crise ética e terá trabalho se quiser deixar para trás as marcas dos escândalos do mensalão e do dossiê Vedoin. 

Quando a pergunta é qual partido tem mais políticos corruptos, os resultados são ruins como há um ano: o PT aparece na dianteira, com 30% das citações. Em segundo lugar está o grupo dos que não sabem, com 21%, e em terceiro lugar os que responderam “todos”. Em março do ano passado, 27% dos entrevistados apontaram o PT como o partido com mais corruptos. As entrevistas foram realizadas entre 24 e 27 de novembro e os resultados foram apresentados ao Diretório Nacional do partido no mês passado. A partir da próxima semana, as informações estarão disponíveis no site da fundação. 
http://www.tudorondonia.com/noticias/pt-e-o-partido-que-mais-tem-corruptos-diz-pesquisa-de-fundacao-petista,1151.shtml



Cansado  de  ver  tamanho desmando ,  estamos nos  mobilizando em  todos os  municípios para mostrar  a  verdade sobre  eles.
Tamanho  assistencialismo que  tem  criado no  Brasil um  bando de  dependentes ,  pessoas  que  em plena  saúde  poderiam estar  trabalhando e produzindo  divisas para  nossa  nação ,mas  são  levadas  e  encabrestadas por  esse  governo  que  encontrou  nisso  uma  forma  de  anular  a  força deles.
Coisa de  comunista .
Porque  esse  governo não  cria  frentes de  trabalho ,  afinal ,pode  até se dar a  vara , linha  e  anzol , mas ensine  cada  um  pescar  seu  peixe?
Recebi a  poucos  dias informações de  que  essa  senhora  que  responde  pelo nome  de   Dilma , presidente  do Brasil , tenta  esconder  seu  passado .

O PASSADO  DA  DILMA .



Sabemos muito  bem  quem  são  vocês ,  sabemos muito bem onde  querem  chegar , não nos  enganam  mais . 
Nós brasileiros merecemos  respeito , pois quando vocês do PT receberam   a  oportunidade de  governarem   o  Brasil foi  para  melhora   e  não  para  afundarem  nossa  nação .

CHEGA -  CHEGA -CHEGA .

NÃO  QUERO JAMAIS  IMAGINAR QUE  ESSE  GRUPO QUE  GOVERNA  O  BRASIL  TENHA  MAIS  4 ANOS DE  PODER ,POIS  SE  ISSO  ACONTECER  ESSA  NAÇÃO  SERÁ  LEVADA  A  SUA  PIOR FORMA , FORMA  DE  NAÇÃO  QUEBRADA  ,  DESTRUÍDA , E COLONIZADA  PELOS COMUNISTAS DOS  INFERNOS .

OU A  FORMA  DO  LÁ  TINHA .

LÁ  TINHA  UMA  NAÇÃO FORTE  E  BONITA , MAS  FOI  DESTRUÍDA PELOS  POLÍTICOS CORRUPTOS  .


EU  NÃO VOTO NA  DILMA  E  NEM  QUERO  ELA NEM O PT NO  PODER  !

(Havia corrupção no Brasil antes do PT? Havia, sim. Depois que o PT desaparecer é possível que ela continue? Sem dúvida! Então qual a diferença? A diferença é que depois do PT ela vai ficar como uma das “tradições da nossa classe política”, como algo que nunca mais vai poder ser questionado pois tornou-se patrimônio cultural brasileiro, algo como o samba, o carnaval e o futebol; algo como um Cristo Redentor com uma maleta cheia de dólares numa das mãos, um novo símbolo, uma nova característica da sociedade brasileira que nenhuma “junta de historiadores” poderá enfrentar: a Tradição de Corrupção. (veja)


Será  que  esse grupo tem  coragem  de nos  chamar  e conversar  pessoalmente com  a  gente ????
Merecemos uma  explicação.

AFINAL  ,  DAREMOS  A  RESPOSTA NAS  URNAS .

Desabafo de um  cidadão revoltado.

BISPO  ROBERTO  TORRECILHAS 
Escritor - Editor do Blog Gritos de Alerta- Bispo da Igreja Geração Graça e Paz - Presidente da UBPES - União dos Bispos e Pastores Evangélicos do Brasil.


segue email  que  recebi .




MENTIRA:
“O meu caso não é de ação armada. O meu caso foi de crime de organização e de opinião“, descreve a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, sobre a sua participação na guerrilha ( Folha de S. Paulo, em 18/04/2009).
A VERDADE:

  • A ministra Dilma Rousseff foi militante do Colina e da VAR-Palmares,  ambas organizações clandestinas que escolheram a luta armada na luta contra a ditadura militar.
  • Reportagem da Revista Veja ,de 15/01/03, contou um trecho dessa história:
  • ” No atual governo, há dois ex-guerrilheiros com posto de ministro de Estado. Um é o ex-presidente do PT, José Dirceu, ministro da Casa Civil, cuja trajetória política é bastante conhecida. Foi preso pelo regime militar, recebeu treinamento de guerrilha em Cuba e, antes de voltar às escondidas para o Brasil, submeteu-se a uma cirurgia plástica no rosto para despistar a polícia. O outro integrante do primeiro escalão com passagem pela guerrilha contra a ditadura militar é a ministra Dilma Rousseff, das Minas e Energia — mulher de fala pausada, mãos gesticuladoras, olhar austero e passado que poucos conhecem. Até agora, tudo o que se disse a respeito da ministra dava conta apenas de que combatera nas fileiras da Vanguarda Armada Revolucionária Palmares, a VAR-Palmares, um dos principais grupos armados da década de 60. Dilma Rousseff, no entanto, teve uma militância armada muito mais ativa e muito mais importante. Ela, ao contrário de José Dirceu, pegou em armas, foi duramente perseguida, presa e torturada e teve papel relevante numa das ações mais espetaculares da guerrilha urbana no Brasil — o célebre roubo do cofre do governador paulista Adhemar de Barros, que rendeu 2,5 milhões de dólares”.
  • Além deste roubo milionário, cujo fruto teve destino incerto e representa símbolo de corrupção na luta armada contra a ditadura, Dilma participou de muitos outros. Só em 1969, prossegue a matéria da Veja, ela organizou três ações de roubo de armamentos em unidades do Exército no Rio de Janeiro.
  • Em entrevista à Revista Piauí, a própria Dilma revelou uma de suas atividades na VAR-Palmares. Esta em parceria com Maria Celeste Martins, hoje sua assessora:
  • “Eu e a Celeste entramos com um balde; eu me lembro bem do balde porque tinha munição. As armas, nós enrolamos em um cobertor. Levamos tudo para a pensão e colocamos embaixo da cama. Era tanta coisa que a cama ficava alta. Era uma dificuldade para nós duas dormirmos ali. Muito desconfortável. Os fuzis automáticos leves, que tinham sobrado para nós, estavam todos lá. Tinha metralhadora, tinha bomba plástica. Contando isso hoje, parece que nem foi comigo“.
  • Ainda na matéria da Piauí, é relembrado que quando foi presa, Dilma estava armada.
  • Agora, a ex-ministra Dilma fala como se a ação armada nem tivesse sido com ela.
  • Em seu blog,  Reinaldo Azevedo desvenda a tentativa de blindagem do passado de Dilma Rousseff:
  • Pergunta 1 -  O que ela “organizava”?
  • Resposta – A VAR-Palmares.
  • Pergunta 2 – E a VAR-Palmares organizava o quê?
  • Resposta - Lembro só algumas coisas, que muitos pretendem chamar “resistência” – e que eu chamo “terrorismo”:
  • 01/07/1968 – A execução de Edward Ernest Tito Otto Maximilian Von Westernhagen, major do Exército alemão (na verdade, morto pela Colina, grupo que depois ajudou a formar a VAR-Palmares. Em 1968, Dilma era do Colina);
  • 12/10/1968 – Execução de Charles Rodney Chandler, capitão do Exército dos EUA;
  • 31/03/1969 – assassinato do comerciante Manoel da Silva Dutra, durante assalto ao Banco Andrade Arnaud, no Rio. Carlos Minc estava no grupo.
  • 11/07/1969 - Assassinato de Cidelino Palmeiras do Nascimento, motorista de táxi (conduzia policiais em seu carro), decorrência do assalto ao Banco Aliança;
  • 18/07/1969 – Roubo do “Cofre do Adhemar”. O dinheiro nunca apareceu;
  • 24/07/1969 – O assassinato do soldado da PM-SP Aparecido dos Santos Oliveira, decorrência de um assalto a uma agência do Bradesco, de que a VAR-Palmares fez parte;
  • 22/10/1971 – Assassinato de José do Amaral, suboficial da reserva da Marinha;
  • 05/02/1972 – Assassinato de David A. Cuthberg, marinheiro inglês, de 19 anos, que visitava o Brasil com sua fragata. Quatro membros da VAR-Palmares estavam entre os executores. Crime do rapaz: seu uniforme representava o imperialismo inglês…
  • Agora que você conhece fatos sobre o passado de Dilma Rousseff na luta armada,  fique esperto.  Informe seus amigos e conhecidos da verdade. Não deixe a mentira prevalecer.

ELES ODEIAM OS CRISTÃOS - Jihadistas ( ISLÃMICOS ) tomam a maior cidade cristã do Iraque

O grupo extremista sunita Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) invadiu nesta quinta-feira (7) a cidade de Qaraqosh, a maior em número de cristãos no Iraque.
A ordem estabelecida pelos extremistas é que os cristãos fujam ou se convertam ao islamismo, caso contrário serão executados.
O EIIL tem tomado diversas cidades no país preocupando o governo de Bagdá e potências regionais. Querendo criar um estado novo, o grupo tem usado a violência e feito com que povos de minorias religiosas abandonem suas casas para não serem mortos.
Até o momento o grupo afirma ter invadido 15 cidades, segundo um comunicado postado no Twitter por um dos líderes sunitas.
As forças curdas tenta combater o avanço do EIIL que tem atacado não apenas cristãos, mas também yazidis que são minoria no país. “Esta é uma tragédia de proporções imensas, que tem impacto nas vidas de centenas de milhares de pessoas”, disse o porta-voz da ONU, David Swanson, sobre a situação dos yazidis.
Os desabrigados precisam receber atendimentos básicos como água, alimento, abrigo e remédio. Cerca de 200.000 yazidis estavam cercados em uma montanha sofrendo de desidratação e pelo menos quarenta deles haviam morrido segundo informações da ONU.
A situação é crítica e começa a chegar em áreas que pertencem à Síria. Os extremistas dizem que estavam tomando o poder de Makhmur, cidade autônoma curda, mas os curdos afirmam que permanecem no controle.
Até o Papa Francisco está preocupado com esses ataques e clamou pela paz no norte do Iraque pedindo que a comunidade internacional interfira para garantir a proteção da população iraquiana e para ajudar os deslocados.

GP

É possível um cristão votar no PT? Silas Malafaia critica ideologia do partido

O pastor Silas Malafaia gravou um vídeo esta semana para falar sobre política e responder a um questionamento bastante comum nessa época de campanha eleitoral: É possível um cristão votar no PT?
Antes de começar a explicar, Mafalaia reafirma que não demoniza partidos e que todos têm a liberdade de votar em quem quiser, até mesmo em partidos de ideologia marxista.
O presidente da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) e da Associação Vitória em Cristo (AVEC) explicou também porque apoiou o PT em 2006 e agora não apoia mais o partido. “Eu presenciei toda a bancada do PT fazendo força para aprovar o aborto, foi derrubado [o projeto]“, disse. O pastor também comentou sobre o trabalho dos deputados e senadores petistas que queriam aprovar o PLC 122/2006.
O vídeo tem quase 14 minutos e Malafaia fala sobre diversos projetos polêmicos que a bancada do PT apoiou, falando até mesmo das movimentações políticas que os deputados da legenda criaram para tirar o deputado pastor Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos e Minorias em 2013.
“Como é que alguém que defende o aborto tem a audácia de achar que tem autoridade nos direitos humanos? Tentaram detonar, impediram, esculhambaram… foi uma guerra na Comissão de Direitos Humanos!”
Falando diretamente sobre a presidente Dilma Rousseff e seu antecessor, Luis Inácio Lula da Silva, o pastor Silas Malafaia comentou: “Sabe quem é o grande ídolo de Lula e de Dilma? Fidel Castro. Sabe quem é Fidel Castro? É o bandido que é dono de Cuba, é o bandido que bota opositores na cadeia e mata. É esse que não permite liberdade religiosa, nem liberdade de crença”.
Além das ideologias políticas, Silas Malafaia também comentou sobre as manobras que fizeram contra ele, levantando investigações a fim de encontrar crimes fiscais e financeiros na ADVEC ou na AVEC para desmoralizá-lo diante da sociedade brasileira. Outro tema que o religioso não deixou passar foi o caso do Mensalão.

Assista:

Testemunha diz que Marcinho VP e pastor ordenaram ataques à AfroReggae



O fundador da ONG AfroReggae, José Júnior, foi uma das testemunhas de acusação ouvidas contra Marcinho VP e o pastor Marcos Pereira

O fundador e coordenador da organização não governamental (ONG) AfroReggae, José Júnior, reafirmou ontem (7), em depoimento à Justiça, que o traficante Marcio Santos Nepomuceno, conhecido como Marcinho VP, e o pastor Marcos Pereira da Silva foram os mandantes dos ataques à sede da ONG. Ele foi uma das testemunhas de acusação ouvidas ontem (7) pelo juiz Rubens Casara, da 43ª Vara Criminal da Capital, no Rio de Janeiro, na audiência de instrução e julgamento contra os réus Marcinho VP, um dos líderes da facção criminosa Comando Vermelho, e o pastor Marcos Pereira, da Assembleia de Deus dos Últimos Dias.

Os dois foram denunciados por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Marcinho VP foi ouvido pelo sistema de videoconferência, uma vez que cumpre pena no presídio federal de Catanduvas, no Paraná. O pastor está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio, e esteve presente à audiência, no fórum da capital.

José Júnior disse que tinha relação de amizade com o pastor Marcos Pereira na mediação de conflitos em presídios até, segundo ele, ter a confirmação do próprio religioso de que estuprara a mulher de um dos vice-presidentes da igreja dirigida por ele. A partir de então, José Júnior passou a oferecer proteção ao desafeto de Marcos Pereira em sua ONG, e ambos começaram a sofrer ameaças do tráfico dos Complexos da Penha e do Alemão, acrescentou.

De acordo com José Junior, o pastor Marcos Pereira orquestrou, junto com outros traficantes, os ataques à cidade, em 2010. Dois anos depois, tanto o líder religioso quanto Marcinho VP planejaram as investidas contra a sede do AfroReggae, em Vigário Geral, subúrbio da cidade.

Também prestaram depoimento os delegados Roberto Ramos da Silva e Valéria Aragão, responsáveis por etapas do inquérito que desencadeou a denúncia contra os dois acusados. Os policiais contaram que obtiveram provas testemunhais de que o pastor Marcos Pereira atuava como uma espécie de “pombo-correio” de Marcinho VP, levando ordens e recados aos traficantes das comunidades sob domínio da facção criminosa Comando Vermelho.

Ao todo, nove testemunhas de acusação e 20 de defesa foram arroladas no processo. A próxima audiência foi marcada para o dia 8 de outubro.

Fonte: Agência Brasil

Marina elogia decreto de Dilma sobre conselhos populares


Ex-senadora Marina Silva durante cerimônia com Eduardo Campos (PSB-PE) para lançar a chapa presidencial para as eleições de 2014, em BrasíliaA futura candidata à Vice-Presidência da República na chapa de Eduardo Campos (PSB), Marina Silva, disse nesta terça-feira, durante visita ao Rio, que o decreto da presidente Dilma Rousseff (PT) que obriga órgãos do governo a promover consultas populares sobre grandes temas, antes que iniciativas sejam postas em prática, foi editado com atraso e faz parte de uma "estratégia eleitoral", mas elogiou a ideia.
"A participação da sociedade é algo muito bom em um País como o nosso, com essa dimensão territorial e diversidade cultural. É fundamental que os governos façam coisas com as pessoas e não para as pessoas. Mas isso é para ser feito ao longo de toda uma vida, e não apenas vinculado à eleição. É algo a ser cultivado, independente de ser estratégia eleitoral. É uma inovação na gestão pública", afirmou a ex-senadora, líder da Rede Sustentabilidade.
O decreto prevê a criação de nove conselhos aos quais serão submetidas iniciativas como grandes obras e novas políticas públicas.
A medida tem sido criticada pelos partidos de oposição, que acusam Dilma de usurpar as atribuições do Poder Legislativo. Marina, no entanto, defendeu as consultas populares.
"Cada vez mais a sociedade exige compartilhamento da autoria, da realização. O decreto poderia ter sido feito antes, são 12 anos de governo (do PT). Mas antes tarde do que nunca. Nada está sendo dado de presente", afirmou a ex-senadora.

http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/marina-elogia-decreto-de-dilma-sobre-conselhos-populares

Candidaturas da fé aumentaram 55% em quatro anos em MG


No pleito de 2010 eram 18 postulantes que tentavam uma vaga, sendo 15 para deputado estadual e três para deputado federal.

O número de candidatos que são ligados a igrejas cresceu 55% em Minas Gerais, nos últimos quatro anos. No pleito de 2010 eram 18 postulantes que tentavam uma vaga, sendo 15 para deputado estadual e três para deputado federal. Para as eleições de 2014, são 11 candidatos a deputado estadual, 16 concorrendo a uma cadeira para a Câmara Federal e um concorrente que disputa a primeira suplência do Senado, totalizando 28 postulantes em Minas.

O levantamento realizado por O TEMPO com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considerou candidatos que usam, no nome que aparecerá na urna eletrônica, referências explícitas a religiões, como pastor, pastora, bispo, bispa, apóstolo e padre. Ao todo, são 1.894 candidatos no Estado que concorrem aos cargos de governador, senador e deputados estadual e federal em 2014, sendo que os candidatos que exploram a fé no nome de urna equivalem a 1,47% desse total. Há quatro anos, esse índice era de 1%, ou seja, eram 1.790 candidatos ao todo, e os candidatos da fé, 18 postulantes.

Miquéias de Souza (PTC) é um veterano em disputas eleitorais, e sempre utilizando o nome pastor nas urnas. Morador de Contagem, já concorreu ao pleito para vereador e deputado federal e estadual, mas nunca venceu.

Pastor Miquéias era da Assembleia de Deus e atualmente está na Comunidade da União Mundial Vitória em Cristo, que, segundo ele, congrega 40 igrejas evangélicas e protestantes da região metropolitana de Belo Horizonte. O pastor, que há 25 anos recebeu o título, disse que tem muita fé em que, desta vez, vai vencer a eleição para deputado estadual em Minas.

Já Pastor Rodrigo Henrique (PSC) é estreante e espera ser eleito pelos fiéis da Assembleia de Deus de Betim, onde se localiza a igreja que frequenta. Pastor Rodrigo Henrique disse que acredita em milagres e espera ser eleito deputado estadual para exigir o cumprimento do Estatuto do Idoso.

De acordo com mapeamento realizado em todo o Brasil, o número de candidatos abertamente evangélicos na disputa eleitoral cresceu 45% em quatro anos no país. No pleito de 2010, eram 226 postulantes, e neste ano eles somam 328. Houve ainda um aumento na participação desses candidatos no total de postulantes. Em 2010, eles representavam 1% do total, e em 2014 são 1,29%.

Fonte: O Tempo

ALERTA TOTAL - Dilma passa a falar de Deus em discursos como estratégia de campanha


A presidente participou na manhã desta sexta do encerramento de congresso da Assembleia de Deus, no Brás, na região central do São Paulo.

De olho no voto dos evangélicos em busca de apoio para sua reeleição, a presidente Dilma Rousseff fez nesta sexta-feira (8) um aceno aos religiosos sustentando que "é importante crer" e disse acreditar no poder da oração.

Com um discurso com várias citações e expressões religiosas, a petista recorreu duas vezes a um salmo para afirmar que "o Estado é laico, mas feliz é a Nação cujo Deus é o Senhor".

"Eu acredito naqueles que creem e no poder da oração. Na bíblia, está escrito que a oração de um justo pode muito em seus efeitos. Não se esqueçam de orar por mim. Eu estarei contando muito com isso. Quero dizer também para vocês que todos os dirigentes desse país dependem do voto do povo e da graça de Deus. Eu também", afirmou Dilma.

A presidente participou na manhã desta sexta do encerramento de congresso da Assembleia de Deus, no Brás, na região central do São Paulo, com mais de 5.000 pastoras e missionárias da ala comandada pelo bispo Manoel Ferreira, que apoia seu adversário Pastor Everaldo (PSC).

No início do culto, a presidente fez a oração do Pai Nosso. A petista foi recebida com a letra da música "Mulheres Guerreiras" que era exibida nos telões. Dilma ensaiou algumas estrofes e bateu palmas.

Dilma falou por mais de meia hora. No discurso lido, a presidente falou várias vezes "graças a Deus" e elogiou o trabalho social da Assembleia de Deus. A petista afirmou ainda que nunca um governo valorizou tanto a família e que ela cumpriu a promessa eleitoral de 2010.

A presidente fez uma longa exaltação de programas do governo como Minha Casa, Minha Vida, Pronatec, Bolsa Família, programa de creches e Brasil Sem Miséria. Ela estava acompanhada do ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência), do governador Agnelo Queiroz (DF) e do líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), um dos principais representantes da bancada evangélica.

Dilma não lançou nenhuma vacina sobre a questão do aborto, que foi apontada como um dos motivos de ter proporcionado o segundo turno das eleições de 2010. A única referência foi feita por Cunha, dizendo que falava como servo de Deus, ele disse que a gestão de Dilma foi rápida para anular uma portaria que flexibilizava o aborto.

Ele foi aplaudido por Dilma e pelos presentes.

O congressista afirmou ainda que os evangélicos são contrários à legalização das drogas e defendem a liberdade de pregar contra a homossexualidade.

ORIENTAÇÕES

Segundo relatos de pastoras, nos últimos dias, o comando da Assembleia de Deus de Madureira recomendou que elas evitassem qualquer manifestação que pudesse ser interpretada como contrária a Dilma no culto. No início, a pastora Keila Ferreira chegou a falar que o povo evangélico é muito educado.

Ao final, o Bispo Manoel Ferreira elogiou Dilma. "Nunca ouvi antes um presidente reconhecer os trabalhos da Assembleia de Deus. Ninguém nunca falou como a senhora falou, queria mostrar a diferença. Fiquei muito satisfeito, saímos com a alma lavada", afirmou.

O pastor Samuel Ferreira disse reforçou os elogios. "Me senti gente hoje. Me senti reconhecido como ser humano".

Fonte: Folha Política

Bispo Macedo aumenta seu império e se torna banqueiro com interferência polêmica de Dilma


Edir Macedo comprou 49% do Banco Renner em uma operação que começou em 2009 e foi confirmada pelo Banco Central do Brasil

O fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo, além de empresário do ramo das comunicações (a igreja é proprietária da Rede Record) também se tornou banqueiro, de acordo com informações da revista americana Forbes publicadas nesta semana. Macedo comprou 49% do Banco Renner em uma operação que começou em 2009 e foi confirmada pelo Banco Central (BC) do Brasil, diz a publicação.

O banco foi fundado em 1981 pela mesma família que controlava as Lojas Renner, antes da venda para JC Penney. Em março de 2013, o Banco Renner tinha ativos totais de R$ 614 milhões, segundo o site do BC, que lista os 50 principais bancos do País.

Conforme a Forbes, não há detalhes sobre o quanto foi pago por Macedo para o banco de capital fechado com sede em Porto Alegre. A aquisição foi concluída por meio de uma empresa chamada BA Empreendimentos e Participações Ltda, que é controlada pela empresa de mídia que tem Macedo como seu maior acionista, com uma participação de 90%. Os outros 10% pertencem á mulher de Macedo, Esther Eunice Rangel Bezerra. Representantes do Banco Renner e de Macedo não responderam aos pedidos da Forbes para comentar o assunto.

A transação, que estava sob análise das autoridades responsáveis e só recentemente recebeu o sinal verde da presidente Dilma Rousseff, levantou algumas questões incomuns pelo fato de Macedo e sua esposa, que são brasileiros, terem sido considerados como investidores estrangeiros pelo BC. Isso ocorreu porque os dois moram nos Estados Unidos, segundo a publicação. Outro problema apontado foi a falta de experiência da dupla no setor bancário, uma vez que reguladores bancários brasileiros exigem licença técnica para os interessados em investir no mercado financeiro do País.

A revista apontou ainda que esse tem sido um ano difícil para Macedo, que segundo ranking da mesma publicação possui patrimônio estimado em US$ 1,1 bilhão (cerca de R$ 2,26 bilhões). Sua rede de televisão, está passando por uma crise de liderança, que culminou com a saída de dois de seus principais executivos no início deste mês. A diminuição na audiência e o prejuízo de R$ 117,9 milhões em 2012 também contribuíram para últimos ajustes da emissora, que incluiu o fechamento de unidades inteiras de produção e a demissão de centenas de funcionários.

A Forbes diz que a maior parte da fortuna de Macedo vem da Record, a segunda maior emissora do Brasil, que ele adquiriu em 1990. A revista afirma que "não está claro onde ele conseguiu o dinheiro para comprar a emissora" e o Ministério Público do Brasil investigou o caso e relatórios têm sugerido que ele usou fundos da igreja para a aquisição.

De longe o mais pastor mais rico do Brasil, Macedo foi criado como católico e se converteu ao cristianismo evangélico no início de 1970. A igreja Universal foi criada em 1977 e cresceu rapidamente como uma das maiores e mais controversas religiões no Brasil, em grande parte graças à sua "teologia da prosperidade", que sustenta que a fé e o compromisso com a igreja são recompensados com riquezas. Conforme a publicação, apesar de ainda ser muito popular, a igreja está enfrentando uma queda no número de fieis ao longo dos últimos anos, muitos dos quais estão migrando para outras denominações igrejas evangélicas. (Terra, 07/2013)

Bispo Edir Macedo, agora, é banqueiro

Sem explicações convincentes, o Banco Central pediu e a presidente Dilma Rousseff autorizou o bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, a comprar 49% do capital do Banco Renner, com sede no Rio Grande do Sul. Seria uma operação corriqueira não fossem dois pontos: Macedo foi classificado pelo BC como investidor estrangeiro, mesmo tendo nascido no Brasil, e o bispo não reúne os atributos necessários exigidos pela autoridade monetária para operar no mercado financeiro, entre eles, habilitação técnica. Nunca se soube que Macedo tenha atuado em um banco, corretora ou distribuidora de valores.

A dificuldade do BC em justificar a operação é enorme. Tanto que se limitou a responder o questionamento do Correio por meio de uma nota lacônica. "A participação no capital de instituição financeira nacional de pessoas físicas (brasileiras ou não) ou jurídicas residentes ou domiciliadas no exterior depende de reconhecimento de interesse do governo brasileiro, se ausentes acordos internacionais ou de reciprocidade", assinalou. Para o BC, essas palavras, carregadas de tecnicismo, são suficientes para esclarecer quaisquer dúvidas.

Fonte: Folha Política

AMIGOS DO PT , Radicais islâmicos ameaçam iraquianos com conversão ou morte


Famílias durante fuga de uma das cidades ameaçadas pelos radicais sunitas no Iraque (foto: REUTERS/Stringer)
Famílias durante fuga de uma das cidades ameaçadas pelos radicais sunitas no Iraque (foto: REUTERS/Stringer)
Protegidos por barricadas, os cristãos da cidade iraquiana de Bartala vivem aterrorizados, com a convicção de que o Exército os abandonou deixando todos à mercê dos jihadistas sunitas que controlam a cidade vizinha de Mossul.
Bartala, que conta com 30 mil habitantes, fica a apenas 20 quilômetros de Mossul (norte), segunda maior cidade do Iraque e a primeira a cair em poder dos insurgentes sunitas que lançaram uma grande ofensiva no país na semana passada.
Desde a fuga da polícia, a cidade está protegida por uma força de apenas 600 cristãos e pelos peshmergas, nome dado aos integrantes das forças curdas. Esta proteção parece irrisória frente a insurgentes armados e bem treinados. Por isso, os cristãos de Mossul se refugiaram junto aos cristãos de Bartala e todos se sentem desamparados frente aos rebeldes, que os consideram infiéis.
“O governo não se importa com a gente. Vimos como o Exército fugiu nos deixando condenados à morte certa”, lamenta Saba Yusef, que abriga em sua casa familiares que fugiram de Mossul.
“Para ser sincero, temos medo. Sabemos que, se o EIIL decidir vir, tomarão toda a cidade”, declarou Milad Jibrael, referindo-se ao Estado Islâmico no Iraque e no Levante (EIIL), o grupo que à frente dos insurgentes sunitas, que lançaram em 9 de junho uma ofensiva, apoderando-se de vastas zonas do território de quatro províncias do país.
Junto com seu amigo de infância Tahrir Munir, Jibrael faz parte de uma força local que protege as quatro igrejas da cidade. “Ficarei aqui, independentemente do que acontecer. Se devo morrer protegendo esta igreja, farei isso”, acrescentou ele, referindo-se à igreja Maryam al-Adra.
Barricadas em torno das igrejas
Em torno das igrejas, foram erguidas barricadas e cristãos e peshmergas revistam todos os carros que entram na cidade. Apesar da escassez de armas, o líder curdo local, Idris Sorchi, acredita que pode repelir um ataque dos insurgentes. “Podemos proteger esta cidade e nossas regiões”, afirmou.
“Não vamos entrar em Mossul, mas temos ordem de proteger esta zona e combater os insurgentes que possam chegar”, declarou ele no quartel-general local de um partido curdo.
O medo de um ataque jihadista fez com que cerca de vinte famílias fugissem de Bartala, onde a luz e a água foram cortadas. Mas a maioria da população ficou, mesmo com medo. Bernadette Bustros deixou Mossul com o marido e seus cinco filhos depois de ver insurgentes nas ruas de seu bairro. “Estávamos aterrorizados, começamos a viagem a pé”, contou.
Mas, para ela, isso é apenas mais um capítulo do longo pesadelo que os cristãos vivem no Iraque, que tiveram seu número reduzido pela metade depois da invasão americana de 2003.
“Há anos que nossa situação é desastrosa. Dois irmãos meus foram sequestrados em 2008. Um deles foi libertado. O outro, morto”.
“Nos tempos de Saddam Hussein (o ditador derrubado em 2003), sabíamos que havia um nome que não se podia pronunciar. Mas agora sofremos a opressão do governo e a violência desses insurgentes, e não temos para onde ir”, explica seu irmão.
Fonte: Zero Hora

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...