quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Grupo judeu começa arrecadação para construção do Terceiro Templo


Grupo judeu começa arrecadação para construção do Terceiro Templo
Mesmo em meio a guerra atual com o Hamas em Gaza, os membros do Instituto do Templo continuam com sua campanha mundial pela reconstrução do Beit HaMikdash (Templo Sagrado), também chamado de Terceiro Templo.
Ele recebe esse nome por que o original, edificado por Salomão, terminado em cerca de 950 a.C. foi destruído na invasão babilônica em 586 a.C., sendo substituído pelo Templo construído pelo governador Herodes, que estava em pé nos dias de Jesus, e foi demolido no ano 70 pelo exército romano.
No ano passado, o movimento pela reconstrução ganhou novo fôlego, quando foram retomados os sacrifícios rituais no local, depois novos sacerdotes levitas foram treinados pelos rabinos para recomeçar os rituais descritos no Antigo Testamento, incluindo os que exigem a novilha vermelha. Por fim, anunciou-se que todas as 102 peças do interior do templo estão prontas, incluindo o véu de separação do Santo dos Santos.
A única peça faltante é a arca da aliança, que os rabinos acreditam estar enterrada no monte do Templo e que poderia ser recuperada assim que Israel retomar o controle do local.
Nos últimos 30 dias o mundo tem pedido paz para Israel e o Instituto do Templo lançou uma campanha de arrecadação online, onde qualquer pessoa pode contribuir com a solução definitiva para o conflito segundo eles. Mas a solução proposta não irá agradar os muçulmanos, pois se trata de mais uma etapa da reconstrução do Templo.
Na página do projeto no site IndieGoGo, o texto de apresentação diz que a partir de 18 dólares [cerca de R$ 40] é possível colaborar com o projeto de reconstrução do Templo, que irá inaugurar “uma nova era de harmonia e paz universal”. Usando a premissa de que o local mais sagrado para os judeus foi concebido pelo próprio Deus, afirma “Não é o suficiente esperar e orar pelo Terceiro Templo. É uma obrigação bíblica construí-lo”.
O projeto arquitetônico já existe e mescla a revelação dos textos sagrados com a tecnologia moderna. O novo Templo será totalmente informatizado, contando com estacionamento subterrâneo, controle de temperatura, elevadores, docas para transporte público, acesso para cadeirantes e outras comodidades.
O Instituto do Templo garante que seus arquitetos são estudiosos da Torá e “irão garantir que tudo é construído com os mais altos padrões modernos, seguindo as leis judaicas”. O alvo da arrecadação do IndieGoGo é de 100 mil dólares, sendo que 30 mil irão para o Sinédrio (Lishkat HaGazit). Obviamente o custo total é muito maior, mas a intenção do Instituto do Templo é abrir a oportunidade para pessoas de todo mundo contribuírem.
Um vídeo em 3D mostrando os projetos arquitetônicos foi divulgado, o qual dá uma visão do aspecto do templo num cenário onde o Domo da Rocha, sagrado para os muçulmanos, já não existe mais.
Os criadores da campanha esclarecem que a construção do Templo não será realizada com o uso de violência e que seu acesso não será restrito apenas a grupos judaicos, mas seguirá o plano original, sendo uma casa de oração para todos os povos da Terra. Afirmam ainda que “Conforme foi previsto pelos profetas, o Templo Sagrado representa a santidade da vida humana e da paz e será o centro de uma peregrinação inspiradora para todas as pessoas”.


CPAD  VIA  GRITOS  DE  ALERTA

VÉU PARA O TERCEIRO TEMPLO JÁ EM PREPARAÇÃO

A expectativa para a construção do Terceiro Templo em Jerusalém aumentou um pouco mais com a notícia de que uma comunidade judaica na cidade bíblica de Siló está já esta  preparando  uma cortina (véu) para o Terceiro Templo em Jerusalém semelhante àquele que separava o Lugar Santo do Lugar Santíssimo, ou o Santo dos Santos, e que a Bíblia descreve como tendo sido rasgado de alto abaixo no exato momento da morte expiatória do Messias Jesus.
Trata-se de uma pesada cortina com cerca de 22 metros de altura, 11 de largura e 2 polegadas de espessura, semelhante ao que foi consumido pelo fogo no ano 70 d.C., quando da destruição do Segundo Templo pelas tropas romanas. 
Desde há mais de 2 anos que mulheres desta localidade, uns 40 km  a Norte de Jerusalém, têm  aprendido as técnicas necessárias para tecer o pesado e massivo tecido  que separará os 2 lugares mais sagrados dentro do Templo.
As instruções dadas a Moisés no Monte Sinai para o fabrico desta enorme cortina poderão ter sido simples para aquele povo de há 3.500 anos atrás, mas as técnicas para trabalhar aquele tecido com 6 cordas e descobrir como recriar as cores exatas para o tingir não é tarefa fácil para os dias atuais. 
"Farás um véu de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido; com querubins de obra prima se fará" (Êxodo 26:31).
Acredita-se que o carmesim terá sido produzido a partir de um afídeo do carvalho e o azul a partir de um caramujo do mar. A púrpura teria também origem num animal, desconhecendo-se no entanto qual seria.
Antes da construção do Templo de Jerusalém pelo rei Salomão, o Tabernáculo esteve na localidade de Siló durante cerca de 300 anos, sendo para lá que as tribos de Israel se dirigiam para os festivais anuais. Foi numa dessas ocasiões festivas que encontramos o início do ministério do profeta Samuel.
Foi também a partir de Siló que a arca de aliança foi levada nas batalhas que os israelitas travavam contra os seus velhos inimigos, os filisteus, acabando por ser capturada por eles. Cerca de 300 anos depois, nos dias do profeta Jeremias, a cidade ficou em ruínas.
No ano passado alguns arqueólogos anunciaram terem encontrado o local onde esteve o Tabernáculo na localidade de Siló. Buracos cavados na pedra que outrora suportavam bases de madeira, enormes fornos que não se destinavam ao uso caseiro, várias estruturas datando da época entre Josué e o rei David e a proximidade aos portões da cidade levaram à identificação atual.
Outros achados anteriores encontrados nos montes à volta daquela localidade incluem aquilo que os pesquisadores consideram serem ossos de animais sacrificados e que eram comidos pelos milhares de peregrinos israelitas que ali se ajuntavam nas festas, tendo sido datados do mesmo período bíblico, são mais uma confirmação da possibilidade de ali ter realmente estado a Tenda da Congregação - o Tabernáculo.
A atual sinagoga em Siló foi construída como uma réplica do Tabernáculo.
Este projeto em andamento da preparação do véu para o Templo espelha um outro que se iniciou há já 4 anos, e que é a recreação das vestes sacerdotais necessárias para a adoração no Templo. Alguns judeus que afirmam pertencer à linhagem sacerdotal já adquiriram estas vestes especiais.
As tecedoras deste véu vêem a sua atividade como santa, apressando a redenção de Israel.
Shalom, Israel!

A Preparação Para o Terceiro Templo - ATENÇÃO , NÃO TEM NADA A VER COM O TEMPLO CONSTRUÍDO NO BRASIL

O Arrebatamento da Igreja é o próximo evento importante na cronologia de Deus relacionada às atividades proféticas. Já não há mais profecias a serem cumpridas antes que ocorra o Arrebatamento. Ele é iminente, isto é, pode acontecer a qualquer momento. Na verdade, não existe nada, a não ser a graça longânima e a misericórdia de Deus, que possa impedi-lo de ocorrer imediatamente.
No entanto, embora não existam sinais para o Arrebatamento, há pelo menos um importante indicador de que ele está próximo, às portas. Esse indicador é a situação em que se encontram os preparativos para o próximo Templo Judeu a ser construído no monte do Templo, em Jerusalém.
O rabino Nachman Kahane, um rabino líder em Jerusalém, nascido em 1937, crê que um Templo será construído no monte do Templo enquanto ele ainda estiver vivo; e ele diz que tudo está pronto para que o Templo seja construído ainda hoje.
O mundo conheceu apenas dois Templos Judeus: o Primeiro, construído no monte do Templo pelo rei Salomão, durou 390 anos, antes que os babilônios o destruíssem no ano 586 a.C. O Segundo, construído depois do Cativeiro na Babilônia, no mesmo local (Ed 2.68; Ed 6.7), permaneceu durante 585 anos, antes de ser destruído pelos romanos no ano 70 d.C. O cenário dos tempos do fim na Palavra Profética de Deus anuncia que haverá um Templo Judeu quando o Anticristo reinar sobre o mundo.
O rabino Kahane treinou todos aqueles que estão na liderança desse esforço para a reconstrução; e foram seus alunos que deram início ao Instituto do Templo, em 1987, no bairro judeu na Cidade Velha de Jerusalém. O Instituto tem treinado homens para o serviço no Templo e acumulado todos os implementos necessários para o Templo, inclusive a mesa da proposição, o altar do incenso, e a menorá de ouro. A menorá, atualmente em exposição em frente à praça do Muro Ocidental em Jerusalém, é recoberta com aproximadamente 45 quilos de puro ouro e seu valor é de cerca de 2 milhões de dólares americanos.
Muitos acham que a menorá original, um candelabro com sete hastes, foi levada para Roma depois que o Segundo Templo foi destruído, porque um alto-relevo no Arco de Tito em Roma parece retratar exatamente isso. A menorá original pode ainda estar em Roma. O Instituto do Templo a reconstruiu meticulosamente.
Além disso, o Instituto do Templo também crê saber a localização da Arca da Aliança, que foi vista pela última vez no Templo de Salomão. Dois rabinos e um ativista judeu, todos trabalhando em atividades da reconstrução do Terceiro Templo, dizem já ter estado no local.

Outras atividades

O?rabino Yehuda Glick, presidente da Temple Mount Heritage Foundation (Fundação da Herança do Monte do Templo), guia excursões de judeus ao monte do Templo para aumentar a familiaridade com este que é o mais sagrado de todos os sítios judeus, antes que o próximo Templo seja construído. Há alguns anos, ele levou a uma excursão educativa um grupo de 10 soldados pára-quedistas das Forças de Defesa de Israel (FDI). Este foi um marco, por se tratar da primeira vez que tropas da FDI uniformizadas estiveram no monte do Templo em uma década.
Os pára-quedistas, disse o rabino Glick, têm um “relacionamento especial” com o monte do Templo. Eles tomaram aquela elevação para Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967, o que levou à reunificação de Jerusalém.
Embora o monte do Templo seja o mais sagrado sítio do judaísmo, o povo judeu não tem permissão para orar ali, nem para subir nele em grandes grupos, porque ele é controlado pelo Waqf muçulmano. Israel deu ao Waqf o controle como um gesto de boa vontade depois da reunificação da cidade em 1967.
O Instituto tem treinado homens para o serviço no Templo e acumulado todos os implementos necessários para o Templo, inclusive a mesa da proposição, o altar do incenso, e a menorá de ouro (na foto).
O rabino Glick está convocando o povo judeu para se unir e fazer todo esforço possível para visitar esse local sagrado e se concentrar em reconstruir o Templo. Durante vários anos, ele dirigiu os esforços do Instituto do Templo no sentido de se prepararem para a reconstrução.
Os Fiéis do Monte de Templo, de Gershon Salomon, têm uma pedra fundamental pronta para quando for dado início à construção. Diz-se que ela foi consagrada com água do poço bíblico de Siloé e cortada com diamantes.
Perto de Jericó, no vale do rio Jordão, um centro de treinamento educa homens, que crêem ser da tribo de Levi e da família sacerdotal, sobre como servir no próximo Templo. Nos últimos 25 anos esse centro já treinou milhares vindos de todas as partes do mundo. Muitas das vestes sacerdotais estão preparadas e guardadas. O rabino Kahane, que recebeu o primeiro conjunto de vestes sacerdotais, o guarda em seu armário, pronto para ser vestido imediatamente. Foram anos de pesquisa para se confeccionarem essas vestes:
Fibras de linho especiais foram importadas da Índia e muitas viagens ao exterior foram necessárias para se obter as cores corretas para as roupas. Emissários chegaram a ir a Istambul, para comprar os casulos das montanhas, dos quais se extrai o correto tom de carmesim. O segredo do tom certo de azul ficou perdido desde a destruição do Segundo Templo, até que a organização não-lucrativa Ptil Tekhelet o identificou como sendo o?murex trunculus, ou hexaplex trunculus, o molusco corante listrado que se encontra nas proximidades do mar Mediterrâneo.[1]
Além disso, as 4.000 harpas necessárias para os levitas tocarem as músicas do Templo, como foi requerido pelo rei Davi em 2 Crônicas 23.5, estão perto de serem completadas pelos artífices da Casa de Harrari.
O rabino Yoel Keren acredita que o Terceiro Templo será construído seguindo os detalhes descritos em Ezequiel 40-46; mas primeiro o povo judeu construirá uma estrutura menos extravagante, como fez quando o Segundo Templo foi edificado 2.500 anos atrás.

O que está por vir

O cenário do final dos tempos na Palavra de Deus exige que um Templo Judeu esteja erigido quando o Anticristo governar o mundo. Ele o profanará e o povo judeu será forçado novamente a deixar o Templo porque se manterá fiel a Deus e se recusará a adorar o Anticristo (Dn 9.27).
Em Seu Sermão no monte das Oliveiras (Mt 24-25), Jesus confirmou a profecia de Daniel. Ele chamou a profanação de “o abominável da desolação” e disse que ela ainda não havia acontecido (Mt 24.15).
Algum dia, o Messias, Jesus, voltará para Jerusalém e construirá Seu Templo nesse pedaço de terra (Zc 1.16; Zc 6.12); e, a partir desse Templo do Milênio, Ele governará o mundo (Zc 6.13). Esse templo é descrito em detalhes vívidos e precisos em Ezequiel 40-46. Nada que tenha sido construído até agora se encaixa na descrição de Ezequiel. Nem o Tabernáculo, nem o Primeiro Templo edificado pelo rei Salomão, nem mesmo o Segundo Templo que foi dedicado por Zorobabel e magnificamente restaurado por Herodes o Grande. Sequer a estrutura desenhada na prancha de projetos de hoje será aquele Templo; essa estrutura será o Templo da Tribulação; que deverá estar em funcionamento na metade do período de sete anos que se denomina “tempo de angústia para Jacó” (Jr 30.7).
Existe um obstáculo principal para a construção do Terceiro Templo: a edificação muçulmana cuja cúpula é coberta de ouro, o Domo da Rocha, que ocupa o monte do Templo. Não é uma mesquita, mas um edifício islâmico.
Algumas pessoas sugerem que um Templo Judeu poderia existir ao lado do Domo da Rocha, ambos partilhando do monte do Templo. Mas, falei com muitos líderes do movimento para a reconstrução que crêem que o Domo da Rocha terá que ser removido. Quando lhes perguntei como eles planejam fazer isso acontecer, disseram que não planejam. Eles pensam deixar esse detalhe para o Messias, mas querem estar prontos para começar a construção quando Ele abrir o caminho.
Você está preparado para o Arrebatamento da Igreja? Se está, viva pura e produtivamente para estar cheio de alegria quando ouvir o glorioso som da trombeta de Deus nos chamando para casa (1Ts 4.15-17). Acordo todas as manhãs com a expectativa de que este será o dia. À luz de tudo o que está acontecendo para a preparação de um Templo Judeu no monte do Templo, faríamos o certo se mantivéssemos nossos ouvidos bem abertos para o brado do Senhor, a voz do arcanjo e o chamado da trombeta de Deus. (Jimmy De Young - Israel My Glory - http://www.chamada.com.br)

Líderes evangélicos saem em defesa de Israel e criticam Dilma


João Fellet
Comentário de Julio Severo: A “reportagem” abaixo é da BBC de Londres, mídia inglesa esquerdista que favorece o islamismo e ataca o Cristianismo. Apesar disso, é possível aproveitar alguns trechos da “reportagem,” que reproduzo na íntegra:
A condenação do governo Dilma Rousseff à ação militar israelense em Gaza gerou forte reação contrária de líderes evangélicos brasileiros, expondo os crescentes laços entre igrejas protestantes e Israel.
A mobilização evangélica teve início em 23 de julho, quando o governo federal divulgou uma nota condenando os ataques israelenses em Gaza e convocando o embaixador brasileiro em Tel Aviv para consultas.
No dia seguinte, cerca de 80 pessoas – em sua maioria evangélicos – foram ao Ministério de Relações Exteriores protestar contra a decisão.
Uma das organizadoras do ato, a pastora Jane Silva – que preside a Associação Cristã de Homens e Mulheres de Negócios e a Comunidade Brasil-Israel – diz que líderes evangélicos de vários Estados e de diferentes igrejas compareceram à manifestação.
Com o apoio do deputado federal Lincoln Portela (PR-MG), um dos principais nomes da bancada evangélica no Congresso, Silva marcou uma audiência no Itamaraty para expressar a insatisfação do grupo. Eles foram recebidos pelo embaixador Paulo Cordeiro, subsecretário-geral do órgão para África e Oriente Médio.
"Ficamos ofendidos e magoados com a postura do governo brasileiro, que para nós não condiz com a posição da população cristã brasileira em relação ao conflito", diz a pastora à BBC Brasil. Não há dados, no entanto, que confirmem a avaliação da pastora.
"Quando o governo fala mal de Israel, fala mal de nosso Jesus. E Israel tem o direito de se defender e de existir." “Israel é palco da história bíblica e está muito claro para nós que o Hamas é um grupo terrorista que quer destruí-lo”, acrescentou.
Além dos laços religiosos com os locais sagrados de Israel, líderes evangélicos citam em defesa do país argumentos semelhantes aos que são usados pelo governo israelense como, por exemplo, culpar o que chamam de estratégia de usar 'escudos humanos' pelas mais de mil mortes entre palestinos.
Até agora, mais de 1.600 mil palestinos morreram, entre eles integrantes do Hamas, mas também bebês, mulheres e crianças. Do lado israelense, morreram 67, três civis.
Eles dizem temer, ainda, que a deterioração das relações diplomáticas afete o fluxo de peregrinos brasileiros para a Terra Santa.
Segundo Silva, os ataques de Israel são uma resposta legítima aos foguetes do Hamas, grupo que controla Gaza.
O grupo entregou ao embaixador um manifesto em que critica o governo brasileiro por, entre outros pontos, ter condenado os ataques de Israel mas não ter censurado as ações do Hamas.
"Nós amamos o povo palestino e temos orado pelas mães palestinas, os idosos, crianças, mas não aprovamos o terrorismo."
Após deixar o Itamaraty, o grupo foi recebido na embaixada de Israel. Também participaram do protesto alguns membros da comunidade judaica de Brasília.
Presente no ato, a psicóloga judia Kelita Cohen diz que o apoio dos evangélicos "foi mais uma ação política do que de devoção religiosa". "As comunidades cristãs partilham com a comunidade judaica da opinião de que a atitude do governo brasileiro não foi coerente."

Passagem bíblica

No Amazonas, houve outro protesto em defesa de Israel organizado por evangélicos – este, liderado pelo apóstolo René Terra-Nova, fundador do Ministério Internacional da Restauração. Segundo organizadores, a manifestação reuniu 30 mil pessoas.
E em seu programa de TV no último sábado, o pastor Silas Malafaia, principal líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, também tratou do tema.
Ao se referir à posição do governo brasileiro quanto aos ataques israelenses, Malafaia citou uma passagem bíblica segundo a qual "a nação que amaldiçoa Israel também é amaldiçoada".
Dizendo precisar "dar algumas dicas (sobre o conflito) para o povo de Deus", ele afirmou no programa que os atos de Israel são "a reação de um estado soberano sendo atacado por terroristas".
Na semana passada, a pomposa inauguração em São Paulo do Templo de Salomão, da Igreja Universal do Reino de Deus, também deu mostras da crescente aproximação entre grupos evangélicos brasileiros e Israel.
No caso da Universal, a aproximação também se dá com o Judaísmo: na cerimônia, bispos da Universal vestiam quipá e talit, acessórios tradicionais judaicos, e o hino de Israel foi executado. Do lado de fora do templo, foram hasteadas as bandeiras da Universal, do Brasil e de Israel.
A BBC Brasil perguntou à Universal qual sua posição em relação às ações israelenses em Gaza, mas não obteve resposta.

'Soft power' religioso

O crescente alinhamento entre líderes evangélicos e Israel não é fenômeno exclusivo do Brasil.
Nos Estados Unidos, país que abriga a maior população protestante do mundo, os Sionistas Cristãos – como são conhecidos os evangélicos pró-Israel – exercem importante influência política.
Para estreitar os laços com o grupo, o governo israelense estimula visitas de grupos evangélicos à Terra Santa.
Em 2013, uma reportagem do Christian Science Monitor, uma das principais publicações mundiais sobre religiões, descreveu os bastidores de um evento anual organizado pelo governo israelense para homenagear líderes protestantes.
No encontro, o prefeito de Jerusalém, Nir Barkat, disse aos presentes: "Vocês aqui são o melhor ataque e a melhor defesa que poderíamos ter (…). Aproveitem a cidade de Jerusalém (…) e voltem para casa como fortes embaixadores do Estado de Israel e da cidade de Jerusalém".
A reportagem diz que, após se consolidar nos Estados Unidos, o movimento evangélico pró-Israel agora ganha força em países emergentes com crescente população protestante, como Brasil e Nigéria.

Peregrinações em risco

Para a pastora Jane Silva, caso o Brasil atenda grupos que pedem o rompimento das relações diplomáticas com Israel, os maiores prejudicados seriam fiéis brasileiros.
"O governo estaria punindo os próprios brasileiros", diz a pastora.
Segundo ela, muitos brasileiros visitam a Terra Santa todos os anos.
"Só lá podemos ver o túmulo onde Jesus foi sepultado, onde ressuscitou, caminhar pelas ruas pavimentadas de milagres. Quando voltamos, logo começamos a programar a próxima visita."
Fonte: BBC de Londres /JULIO   SEVERO
VIA  GRITOS  DE  ALERTRA

Templo de Salomão pode ser derrubado para construção de moradias populares



Templo de Salomão pode ser derrubado para construção de moradias popularesTemplo de Salomão pode ser demolido por fraude em alvará
De acordo com o MPE o Aprov (Departamento de Aprovação de Edificações) da Prefeitura de São Paulo autorizou em 2008 um alvará de reforma do prédio comprado pela IURD localizado no terreno onde hoje está montado o templo.O Ministério Público Estadual (MPE) está investigando se houve irregularidades na construção do Templo de Salomão. Se a fraude for comprovada uma das medidas que podem ser tomadas contra a Igreja Universal do Reino de Deus será a demolição da mega igreja para a construção de moradias populares.
O correto seria um alvará de construção que exigiria que a igreja pagasse 5% do valor da obra aos cofres públicos, o que representaria R$ 35 milhões. Em entrevista à rádio CBN o promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes, responsável pelas investigações, afirmou que demolir 40% da área total do terreno onde está localizado o Templo de Salomão, seria uma das penas aplicadas caso a fraude seja confirmada.
Esse espaço seria destinado à moradia popular se a prefeitura assim desejasse, medida esta que o promotor não acredita que será aplicada.
A IURD já se manifestou sobre a suposta fraude dizendo que nesses quatro anos a construção foi intensamente fiscalizada e tudo foi feito em “grande transparência”. Em nota a denominação cita uma nota do MPE que afirma não ter documentos suficientes que possam atestar que houve fraude.
O Templo de Salomão foi inaugurado no dia 31 de julho com uma grande cerimônia que reuniu 10.000 convidados, sendo a maioria pastores e bispos da própria igreja além de personalidades políticas, empresários e artistas da Rede Record. A obras custaram R$ 680 milhões, dinheiro arrecadado entre os fiéis da IURD de todo o mundo.


GP

Pastores fazem campanha “Anti-PT” na internet



Pastores fazem campanha “Anti-PT” na internetPastores fazem campanha "Anti-PT" na internet
 Atualmente o site tem entre 3 e 4 mil acessos diários e semanalmente envia 10.000 e-mails. Além de enviar mensagens bíblicas, o pastor Antônio vem fazendo um alerta aos evangélicos sobre a necessidade deles se posicionarem politicamente.O pastor Antônio Carlos é ligado à Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, e responsável pelo ministério BRIT, palavra hebraica que significa Aliança e 70 Nações, ou seja, todas as nações da terra. Diferentemente da maioria dos pastores, ele não tem medo de se pronunciar publicamente sobre as questões políticas do país e vem fazendo uma campanha de esclarecimento através de seu site e e-mails.
O pastor explica que durante muito tempo não se envolveu diretamente na política, mas depois de ter um entendimento maior do Livro de Deuteronômio, concluiu que não podia ficar calado. “O Brasil está à beira do abismo. Se você deixar de votar, votar nulo ou em branco, ou em pessoas que aceitam a destruição do cristianismo, de acordo com a Palavra de Deus, não se isentará diante Dele. O sangue das pessoas que convivem comigo, não será cobrado de mim”, explica.
Para ele, a Bíblia é bem clara quando diz em Deuteronômio 16:18-22 que é preciso escolher representantes que façam justiça e não sejam corruptos. Faz um alerta sobre a necessidade do envolvimento dos evangélicos com a política no Brasil atualmente, “é uma atitude impositiva e crucial, pois estamos submetidos a um governo comunista, que quer destruir a cristandade, perverter a infância e destruir a família. Quando um comunista diz que crê em Deus, está mentindo, pois a base da ideologia marxista é que o Estado sobrepuja a Deus”.
Em 2010, o pastor Paschoal Piragine, presidente da Convenção Batista Brasileira, publicou um vídeo na internet onde aconselhava os fiéis a não votar no PT e isso lhe rendeu muitas críticas e até perseguição. Este ano, Antônio Carlos está fazendo algo parecido, usando seu site e banco de dados de e-mails para pedir que os evangélicos não deem seu voto para nenhum candidato do Partido dos Trabalhadores, pois seu objetivo declarado é implantar o comunismo no Brasil e historicamente os comunistas sempre defenderam o ateísmo e perseguiram as igrejas.
O pastor Luciano Carvalho, também tem usado a internet para falar abertamente contra o PT. Ele ecoa os argumentos de Antônio Carlos, pois condena as ligações dos petistas com o Foro de São Paulo, organização que tem por objetivo implantar a ideologia Comunista em toda a América Latina. Também se preocupa com as constantes acusações de que o PT possui ligações estreitas com as FARC, o governo cubano e outros grupos políticos e ideológicos que reconhecidamente contrariam os preceitos defendidos pelos cristãos.
Embora Everaldo e Marina Silva, que também estão na corrida presidencial, sejam evangélicos, os pastores que conversaram com o Gospel Prime entendem que o apoio deveria ser dado a quem tem mais chances de evitar a reeleição de Dilma e no momento as pesquisas apontam que seria Aécio Neves. Eles também pedem que os evangélicos orem por essas eleições antes de escolher seus candidatos a deputado, senador e governador, e que cada um analise bem se suas propostas são contrárias aos valores cristãos.
Existem muitos outros pastores e líderes se posicionando contra o PT.  Possivelmente, Silas Malafaia, presidente do Conselho de Pastores do Brasil é o mais veemente, dado o tom de suas cobranças na TV e na internet. “O PT procura os evangélicos de quatro em quatro anos. Entre as eleições, eles são contra tudo que é de valor para os evangélicos. Estamos ficando mais espertos”, afirmou ao Broadcast Político.
O pastor e deputado Marco Feliciano também critica duramente as políticas do PT em suas redes sociais. Para Feliciano, o PT ataca a democracia e quer transformar o Brasil em uma nova Venezuela.

GOSPEL  PRIME

Emissora libanesa presta solidariedade a cristãos perseguidos no Iraque


Emissora libanesa presta solidariedade a cristãos perseguidos no Iraque
Para expressar solidariedade com os cristãos perseguidos no Iraque, um canal de televisão libanês está adicionando ao seu nome a letra árabe "N", pronunciado como "Noon" e que vem da marca que militantes islâmicos do grupo ISIS ( Estado Islâmico do Iraque e da Síria) estão colocando nas casas de cristãos conhecidos em Mosul.
Ainda que os cristãos e seus apoiadores em todo o mundo estejam adotando a letra árabe "N" nas mídias sociais, a âncora Dima Sadeq do canal de televisão LBCI apareceu esta semana na televisão, ostentando uma camiseta que exibia a letra árabe de forma bem visível e assumiu que a rede tem apoiado aos cristãos perseguidos no Iraque. A informação também foi confirmada pelo Daily Star do Líbano.
"De Mosul a Beirute, todos somos 'N", disse a apresentadora no início de sua transmissão.
A letra árabe "N" é a primeira da palavra "Nasrani", ou "Nazareno", que é usado para descrever os cristãos (porque seguem Jesus de Nazaré).
"Somos todos alvos para os quais se pode apontar com um dedo ou uma espada, porque nós somos diferentes, quer em termos de sexo, religião ou cor de nossa pele. Somos todos alvos de assassinato nesta era insana. A era de radicais, ditaduras e ódio de Israel. Só aqui [na região], são crianças mortas nas praias, igrejas fecharam, mesquitas invadido, santuários dos profetas destruídos", lamentou a apresentadora.
Os telespectadores logo manifestaram seu apoio ao canal de televisão e condenaram o ISIS - um ramo da Al-Qaeda, que declarou o território foi apreendido no Iraque e na Síria como um "califado", ou Estado islâmico , e seu líder, Abu Bakr al-Baghdadi, como califa ou líder para os muçulmanos.
Russell D. Moore, presidente da Ética e da Comissão de Liberdade Religiosa da Convenção Batista do Sul, disse que os militantes islâmicos assumem que a palavra "Nazareno" é "um insulto, um emblema de vergonha."
"Mas somos lembrados de quem somos e por que nós pertencemos um ao outro, através das barreiras de espaço e tempo e língua e nacionalidade. Somos cristãos. Somos cidadãos da Nova Jerusalém. Todos somos 'Nazarenos", escreveu ele, usando uma luinguagem que se encaixa no contexto de tal perseguição.
Contextualização
O ISIS é um dos principais grupos terroristas que estão lutando contra as forças do governo na Síria. O grupo teve ganhos militares importantes também no Iraque. Seus combatentes tomaram o controle de Mosul, a segunda maior cidade iraquiana, sem qualquer resistência por parte de forças locais, em junho deste ano (2014).
Milhares de cristãos fugiram do norte do Iraque e comunidades que viveram por quase 2.000 anos até a chegada do "Ultimato ISIS", que obriga a conversão de todos ao islamismo. Caso contrário, quem não aceitar tal imposição terá que pagar um imposto, ou poderá até ser morto, em razão de negar sua própria fé.


CPAD

Cristãos da Etiópia testemunham como Deus reverte situações difíceis


Cristãos da Etiópia testemunham como Deus reverte situações difíceis
A isolada, mas ainda assim fiel igreja de uma remota comunidade no sudoeste da Etiópia, testemunhou recentemente como Deus reverte situações difíceis para a sua glória. A Portas Abertas foi privilegiada em ver como Deus usou a perseguição para unificar a Igreja e a visita de encorajamento para mostrar, a uma comunidade hostil, que os cristãos são parte de um corpo maior, que se importa e sofre com eles.
Começou com um incêndio na casa de um dos membros da igreja, no meio da noite. Muitos cristãos descartaram isso como um incidente aleatório. Nenhum suspeito foi identificado ou interrogado, mas os líderes da igreja, cautelosos, sabiam que precisavam orar por essa situação.
Um mês depois, houve dois incêndios criminosos no prédio da igreja e na casa de outro membro. Alguém incendiou a igreja e a pequena casa de hóspedes, que fica no mesmo local. Não levou muito tempo para que as chamas cobrissem as estruturas de madeira e palha. Na hora em que os cristãos chegaram, o fogo tinha consumido o material da igreja, os uniformes do coral, os instrumentos musicais e o púlpito. Eles salvaram umas poucas cadeiras dos restos carbonizados. Felizmente, ninguém ficou ferido.
No mesmo momento, alguém incendiou a casa de um cristão, Hailu*, em um assentamento próximo. A família adormecida não tinha ciência de nada. O fogo se espalhou rapidamente por todo o telhado. Pela graça de Deus, os vizinhos viram as chamas e bateram com força na porta para acordá-los. Hailu escapou ileso com sua esposa e filho, mas perdeu tudo no fogo.
A Igreja Ortodoxa e o Islã têm forte representação nessa região, mas o animismo tem grande influência, mesmo entre os ortodoxos e os muçulmanos. O medo de ofender espíritos ancestrais mantém as pessoas cativas, e os feiticeiros mantêm sua posição na sociedade alimentando esse medo. "As pessoas temem não ser bem-sucedidas na vida, se não obedecerem aos feiticeiros", explica um líder da igreja local.
Para a comunidade cristã, esses ataques foram um sinal claro de um plano coordenado contra eles. Os cristãos evangélicos compartilham a esperança vinda de Jesus em meio à crescente hostilidade, isolamento e ameaças. Ao avançar, eles levam muitas pessoas de uma cultura de medo à liberdade de Cristo.
Antes dos incêndios, os cristãos tiveram uma campanha evangelística de uma semana e muitos aldeões decidiram seguir a Cristo.
Tão logo ouviu sobre o incidente, a Portas Abertas visitou os cristãos nessa remota região agrícola do sudoeste da Etiópia. A comunidade cristã estava muito contente em dar as boas-vindas a novos rostos de sua família cristã. Durante a visita, eles foram encorajados com as Escrituras e lembrados de que, como cristãos, somos chamados a compartilhar do sofrimento de Cristo. Foi animador ver que a confusão inicial e o alarde que se seguiram aos ataques incendiários deram lugar a uma aceitação madura de que é inevitável enfrentar perseguição quando impactamos as trevas ao nosso redor com a luz de Cristo.
Foi encorajador poder ver como os cristãos se aproximaram nessas circunstâncias. Eles compartilharam o pouco que tinham para ajudar Hailu a reconstruir sua casa. Os ataques também uniram a comunidade evangélica. Após os ocorridos, as quatro igrejas da região formaram uma aliança e agora se encontram regularmente para orar.
Após a visita, um dos líderes da igreja compartilhou que essa iniciativa não apenas serviu para encorajá-los, mas também para enviar um importante recado à comunidade mais ampla. "Os aldeões passaram a respeitar mais os cristãos. Eles perceberam que os cristãos não se isolam, mas amam e se preocupam com as pessoas fora do vilarejo, o que os faz pensar duas vezes antes de atacar novamente", explicou um colaborador da Portas Abertas.
A Portas Abertas apoia essa igreja através de treinamento teológico, distribuição de Bíblias e provisão de meios de transporte. Também os ajuda a compreender a perseguição através do treinamento Permanecendo Firme Através da Tempestade.
Pedidos de Oração
  • Agradeça ao Senhor por transformar uma situação de medo em crescimento espiritual para os cristãos. Ore para que Ele continue a protegê-los.
  • Ore para que as igrejas e os cristãos continuem a permanecer firmes nessa situação e peça ao Senhor para abençoá-los com seu amor e perdão.
  • Ore para que mais aldeães conheçam a Cristo.
  • Interceda pelos líderes da igreja, para que tenham a sabedoria de Deus nessa situação e possam acalmar e tranquilizar seus membros.
  • Peça a Deus que supra todas as necessidades das duas famílias que perderam suas casas, restaure e abençoe a igreja, enquanto eles continuam a testemunhar de Cristo.
     
*Nome e outras informações alterados por motivos de segurança.

PT É O PARTIDO QUE MAIS TEM CORRUPTOS, DIZ PESQUISA DE FUNDAÇÃO PETISTA

A mais recente pesquisa de opinião pública realizada pela Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT, trouxe aos integrantes do partido motivos de preocupação. A má notícia é que, aos olhos da população, o partido ainda vive o dilema da crise ética e terá trabalho se quiser deixar para trás as marcas dos escândalos do mensalão e do dossiê Vedoin. 

Quando a pergunta é qual partido tem mais políticos corruptos, os resultados são ruins como há um ano: o PT aparece na dianteira, com 30% das citações. Em segundo lugar está o grupo dos que não sabem, com 21%, e em terceiro lugar os que responderam “todos”. Em março do ano passado, 27% dos entrevistados apontaram o PT como o partido com mais corruptos. As entrevistas foram realizadas entre 24 e 27 de novembro e os resultados foram apresentados ao Diretório Nacional do partido no mês passado. A partir da próxima semana, as informações estarão disponíveis no site da fundação. 

“O PT conseguiu reafirmar seu enraizamento social e o compromisso com os pobres, mas ainda há um déficit na prestação de contas à sociedade em relação às denúncias de corrupção”, avalia Gustavo Venturi, coordenador da pesquisa e diretor da Criterium, consultoria responsável pela coleta dos dados. Os números mostram que o caso do mensalão foi decisivo para manchar a imagem do partido, mas a crise do dossiê Vedoin, às vésperas do segundo turno da eleição presidencial, ajudou a reforçar o efeito negativo. 

REFLEXÃO 
Para o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, as associações do PT à corrupção são transitórias e devem desaparecer nos próximos dois ou três anos do governo Lula. “É sabido que o partido que está no governo é sempre mais alvo das denúncias”, observa. Mas ele ressalva que os resultados recomendam reflexão. “Se acharmos que, porque o governo deu as respostas, o PT está absolvido será um equívoco.” 

O deputado José Eduardo Martins Cardozo (SP) também avalia que a legenda deve respostas à população. “O PT passa por uma situação semelhante à de outros partidos de esquerda do mundo, que também enfrentaram crises éticas ao assumir o governo. A lição da história nos mostra que a imagem só se resgata com ações duras em relação àqueles que transgrediram no campo ético.” 

RANKING 
Conforme os dados reunidos pela Fundação Perseu Abramo, logo após o segundo turno eleitoral, 46% afirmavam que surgiram mais denúncias de corrupção porque o governo Lula era o que mais estava combatendo o problema. Por outro lado, ainda figurava em segundo lugar quando se perguntava qual administração tinha mais casos de corrupção, com 24% dos entrevistados. O governo Collor permanecia em primeiro lugar, com 40%. A gestão FHC manteve o terceiro lugar, com 17% das escolhas em novembro de 2006.





http://www.tudorondonia.com/noticias/pt-e-o-partido-que-mais-tem-corruptos-diz-pesquisa-de-fundacao-petista,1151.shtml

Após sete anos juntos, marido e mulher descobrem que são irmãos


Foto de reprodução da Rádio GloboFoto de reprodução da Rádio GloboSÃO PAULO - Depois de sete anos juntos, marido e mulher descobriram que são irmãos. Os dois são filhos da mesma mãe. O caso foi revelado nesta semana pela Rádio Globo , em São Paulo. Os dois não tiveram os nomes completos revelados. Pelo Código Civil, irmãos não podem casar. Adriana e Leandro moram juntos e nunca oficializaram a união. Apesar da revelação, eles decidiram continuar juntos.
Adriana, que queria conhecer a sua mãe, inscreveu-se no site "Anjo dos Encontros", para participar do quadro de mesmo nome transmitido diariamente pela Rádio Globo e que promove o reencontro de pessoas com parentes e amigos com quem não têm mais contato. Sua mãe foi localizada e durante a conversa ela descobriu que o marido é, na verdade, seu irmão.
A mãe contou que sofria agressões do marido e por este motivo fugiu, abandonando a filha. Na época, Adriana tinha um ano de idade. Em um dos momentos da conversa, Adriana perguntou: "mãe, você teve outros filhos além de mim?". Como resposta, ouviu que teve um filho, com outro homem, chamado Leandro.
"Sim, tive o Leandro, mas foi com outro homem, não era seu pai", respondeu a mãe, do outro lado da linha.
Adriana, então, começou a chorar. "Eu não acredito que você está me falando isso. Leandro é o meu marido", disse, durante a participação na Rádio Globo.
Ao confirmar sobrenomes do pai, ela teve a certeza de que se tratava do marido.
Adriana revelou à equipe da Rádio Globo que já desconfiava estar casada com o irmão por causa de uma das certidões de nascimento do marido (ele tem duas), que trazia o nome de Maria como mãe. Na segunda certidão, constava apenas o nome do pai. Dias após a revelação, o casal contou que reuniu a família e comunicou que continua junto, apesar do parentesco.
Os dois são pais de uma menina de 6 anos, que nasceu saudável.

https://br.noticias.yahoo.com/sete-anos-juntos-marido-mulher-descobrem-s%C3%A3o-irm%C3%A3os-180324652.html

FINAL DOS TEMPOS - Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia

Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia Segundo relato da vítima à políc...