terça-feira, 13 de maio de 2014

Ex-pastor rouba dinheiro da igreja com cartão de crédito e é condenado a quinze anos de prisão


Bernard Johnson, de 47 anos, que também foi pastor da igreja South Side de Chicago, declarou-se culpado de todas as acusações.

Ao usar indevidamente o cartão de crédito na Igreja Metodista Episcopal St. Paul Christian, quando gastou cerca de 50 mil dólares da congregação, um ex-pastor foi condenado a cumprir quinze anos de prisão, conforme deliberado pela justiça da cidade de Chicago (EUA).

Bernard Johnson, de 47 anos, que também foi pastor da igreja South Side de Chicago, declarou-se culpado de todas as acusações contra ele, apontada pelos promotores como crime de roubo em lugar de culto, de acordo com as informações divulgadas pelo jornal Chicago Tribune.

Conseguindo despistar todos os fiéis e administradores da igreja por um bom tempo, Johnson ainda levou um longo período para ser indiciado. Os gastos com cartão foram efetuados entre 2008 e 2010, e Johnson só foi chamado a prestar contas em 2013.

Para completar o histórico de envolvimento do ex-ministro com crimes, ele já apresentava antecedente, por também ser sentenciado à liberdade condicional no ano de 2009, quando roubou mais de US$ 43 mil de uma escola no Alabama, sul dos Estados Unidos.

Boa parte das despesas feitas pelo pastor envolviam gastos fúteis como passatempo para o pastor, ou gastos pessoais, bem distantes de qualquer investimento para a igreja.

A princípio, em 2008, o ex-pastor adquiriu um cartão de crédito Visa em nome da igreja, através do banco norte-americano Shore Bank, e passou a gastar com refeições em restaurantes caros e outras despesas com entretenimento pessoal no Alabama e em Chicago.

Na sequência, Johnson promoveu gastos ainda mais dispendiosos quando adquiriu um cartão da American Express, em nome da igreja novamente. Ele passou os anos de 2008 e 2009 viajando, inclusive em passeios com sua família, além de abusar de restaurantes, vestuário, aluguéis de carros e hotéis.

O ex-pastor havia recebido uma pena maior em sua sentença final. Entretanto, a juíza Maura Slattery concedeu uma redução por conta de serviços prestados à igreja.

Fonte: The Christian Post

Vereadores voltam atrás e rejeitam projeto contra bebida alcoólica


O projeto de lei pretendia proibir a prefeitura de patrocinar eventos na cidade que tenham venda de bebidas alcoólicas

Os vereadores de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, derrubaram o projeto de lei que proibia a prefeitura de patrocinar eventos na cidade que tenham venda de bebidas alcoólicas, na sessão ordinária desta segunda-feira (12).

Os parlamentares discutiram durante horas sobre o projeto, que gerou polêmica na cidade.

Caso fosse aprovado, a lei sugerida pelos vereadores da bancada evangélica poderia afetar diretamente a München Fest, uma das mais tradicionais festas de Ponta Grossa e que, normalmente, recebe apoio da administração municipal para ser realizada.

Nesta segunda, os vereadores rejeitaram o projeto de lei com 13 votos contra e oito a favor.

O projeto já havia sido aprovado em primeira discussão com 10 votos a favor e nove contra em uma sessão ordinária realizada no dia 9 de abril.

Fonte: G1

"Chips implantáveis têm o potencial de mudar a própria essência do que é ser humano"


Cientista britânico e outros colegas dizem que um novo mundo com massas de populações de pessoas informatizadas é iminente e inevitável. "Chips implantáveis têm o potencial de mudar a própria essência do que é ser humano", diz Gasson. "Não é possível interagir na sociedade de hoje de forma significativa sem ter um telefone celular. Acho que implantes humanos irão pelo mesmo caminho. Será tal a desvantagem não ter o implante que, essencialmente, não será opcional."


As tecnologias especificamente projetadas para rastrear os seres humanos se encontram em desenvolvimento durante as últimas décadas.

No mundo virtual, o software agora é capaz de observar em tempo real, chegando inclusive a fazer previsões sobre nosso comportamento futuro e enviar sinais às estações responsáveis de supervisão, dependendo de como os algoritmos de computador interpretam nossas atividades. Isto, por si só, é um cenário preocupante.

No entanto, o que é mais alarmante é que está acontecendo no mundo real. De acordo com os pesquisadores que trabalham em microchips implantáveis para o uso humano, é só uma questão de tempo antes que os dispositivos tenham aceitação generalizada. Vejam um trecho do artigo do jornal australiano Sydney Morning Herald:

Provavelment, neste momento você não esteja usando microchips RFID. Se sim, você está enviando um sinal que contem um número de 15 dígitos que o identifica. Este número pode ser lido por máquinas chamadas "leitores de RFID". Que inclusive estão em todas as partes.
...
O cientista cibernético Dr. Mark Gasson, da Universidade de Reading, na Grã-Bretanha, se tornou o primeiro ser humano a ser infectado com um vírus de computador, depois que injetou em si mesmo um microchip em 2009 para controlar dispositivos eletrônicos em seu escritório.
Gasson e outros cientistas dizem que um novo mundo com populações em massa de pessoas informatizados é iminente e inevitável.
...
"Ele tem o potencial de mudar a própria essência do que é ser humano", diz Gasson. "Não é possível interagir na sociedade de hoje de forma significativa sem ter um telefone celular. Acho que implantes humanos irão pelo mesmo caminho. Será tal a desvantagem não ter o implante que, essencialmente, não será opcional."

Abaixo o vídeo (em inglês):
 
Sua primeira reação a esta ideia poderá ser de descrença. Não há formas de que a sociedade aceite um dispositivo assim. Por que alguém iria querer um implante deste tipo?

Pense por um momento até onde chegamos. Durante décadas, os americanos tem rechaçado a ideia de poder ser rastreados ou interceptados.

No entanto, hoje e dia, quase todos os americanos tem um telefone celular com você. Eles são tão comuns que são considerados um direito, até mesmo pressionam o governo a oferecer descontos para aqueles que não podem pagar por um.

Cada um de nossos telefones funciona como um chip RFID, pois tem um rastreamento através do GPS ou triangulamento de sinal de todos os nossos movimentos. Como se isso não fosse suficiente, o microfone e a câmera que estão em todos os nossos telefones podem ser ativados de forma remota pelos serviços de segurança da polícia, o qual é possível desde a década de 2000. O mesmo vale para notebooks.

Mas apesar da intrusão destes dispositivos, eles são aceitos no geral por milhões de pessoas no mundo todo. Não é só isso, ninguém teve que nos obrigar a tê-los. Estamos, aparentemente, torturando a nós mesmos. E já pagamos um bom dinheiro para comprar o melhor dispositivo de rastreamento que o mercado tem a oferecer!

Para desconectar-se da "rede" simplesmente se livre de seu telefone celular. Mas a direção em que estas novas tecnologias vão monitorando, junto com a contínua expansão de vigilância por parte do governo, irão sugerir que a tecnologia do microchip RFID, em algum momento, seja obrigatória.

Michael Snyder do site "The Truth Wins", perguntou "O que você pode fazer quando você não puder mais comprar ou vender sem a apresentação de identificação biométrica?"

Esta tecnologia vai continuar a se expandir, e será cada vez mais difícil de ser evitada. E é mais fácil imaginar o que um governo tirano possa fazer com este tipo de tecnologia. Se quiserem, poderão literalmente utilizá-la para realizar um rastreamento dos movimentos e das ações de todos.

Um dia, esta tecnologia será provavelmente tão difundida, que não será possível abrir uma conta bancária, obter um cartão de crédito, ou inclusive comprar algo sem antes implantar o chip na mão ou no rosto.

É difícil de imaginar que a população se submeta voluntariamente à escravidão digital. Mas, no caso da desintegração do direitos e da privacidade dos EUA, o certo é que se converta em obrigatório do dia para noite.

Primeiramente, a tecnologia deve em primeiro lugar ser aceita pela sociedade. Começará a se espalhar como produtos de consumo em tempo real, como o Google Glass. As gerações mais velhas também podem rejeitar, mas em alguns anos, você pode apostar que centena de milhões de adolescentes, crianças e adultos jovens vão correr pelas ruas com óculos de sol esportivos de aspecto interativo, capazes de navegar na Internet e capazes de gravar qualquer coisa online para ver e carregar instantaneamente.

Então, como já estamos vendo os primeiros "cobaias", os microchips RFID sendo implantados sob a pele, serão oferecidos para fazer tudo, desde o acesso aos edifícios para uma segurança máxima à compras na loja da esquina.

Finalmente, uma vez que o conceito seja aceito geralmente pela maioria, se tornará em nosso novo "código de imposto". Para ter acesso aos serviços oficiais, os humanos terão que ser marcados. Sem o reconhecimento, não será possível comprar uma cerveja e muito menos receber ajuda médica ou ter licença para dirigir

Gostemos ou não, este é o futuro que tentarão nos impor. Cada coisa que você comprar e cada passo que der, será feito o rastreamento por um passivo microchip de 15 dígitos, o que significa que a única maneira de "apagá-lo", será eliminá-lo fisicamente de seu corpo.

Basicamente, em breve vamos viver em um mundo de constante supervisão. Nossos filhos e nossos netos, ou pelo menos a maioria deles, estarão provavelmente, não apenas sujeitos ao sistema, mas também vão pagar um preço alto, para que eles também possam "interagir com a sociedade de maneira significativa".

A nova ordem mundial

Fortaleza do Rei David foi encontrada, diz arqueólogo


Um arqueólogo israelense afirma que uma fortaleza escavada em Jerusalém foi conquistada pelo rei Davi há milhares de anos.

Ele revela que a construção tem uma passagem de água como descrita no segundo livro do profeta Samuel.

Eli Shukron, que vem cavando na área há quase vinte anos, diz que o grande sítio é onde Davi conquistou Jerusalém (ISR).

"Esta é a cidadela do Rei Davi, esta é a fortaleza de Sião, e isso é o que o Rei Davi tomou dos jebuseus", disse Shukron à Associated Press. "Podemos comparar o sítio inteiro com a Bíblia perfeitamente", completa.

Shukron citou 2 Samuel 5:6-8, que descreve a chegada do Rei Davi em Jerusalém, como um exemplo.

"Eles achavam que Davi não conseguiria entrar”, lê-se na Nova Versão Internacional. "mas, Davi conquistou a fortaleza de Sião, que veio a ser a cidade de Davi”, prossegue.

Naquele dia disse Davi: “Quem quiser vencer os jebuseus terá que utilizar a passagem de água para chegar àqueles cegos e aleijados, inimigos de Davi”.

A fortaleza que Shukron descobriu contém uma passagem de água que teria corrido para um tanque. Ele afirmou que nenhuma outra construção em Jerusalém se encaixa na "fortaleza de Sião", descrição dada na Bíblia.

Dois fragmentos de cerâmica foram encontrados na cidadela, que datam perto do reinado do Rei Davi – em torno do século 10 a.C.. Muitos mais fragmentos foram encontrados, que datam de cerca de 100 anos depois de seu reinado acabar.

No entanto, o ex-colaborador de Shukron, Ronny Reich discorda de suas conclusões.

"A conexão entre a arqueologia e a Bíblia tornou-se muito, muito problemática nos últimos anos", disse Reich à Associated Press.

Ele acredita que se a cidadela foi conquistada pelo rei Davi, mais fragmentos de cerâmica teriam sido encontrados.

No entanto, Shukron não tem dúvida alguma.

"Eu sei de cada pequena coisa na cidade de David. Eu não vi em nenhum outro lugar uma fortificação tão grande como esta", disse ele.

A escavação de 10 milhões de dólares, conhecida como o "Cidadela da Fonte", é uma atração turística popular em Jerusalém. Mais de 500.000 visitantes visitaram a Cidade de Davi no ano passado.

Font: The Christian Post

PERIGO - BISPO MACEDO E UNIVERSAL APOIAM A RELEIÇÃO DE DILMA


Dilma confirma presença no culto inaugural do Templo de SalomãoDilma estará na inauguração do Templo de Salomão
O megatemplo está localizado no bairro do Brás, zona leste da capital paulista, tendo espaço para receber 10 mil pessoas.
Construído em um terreno de 70.000 m², o Templo de Salomão é uma réplica do templo construído por duas vezes em Jerusalém. Toda a construção usou bases bíblicas e o valor da obra ultrapassa R$ 413 milhões.
Para o jornalista Lauro Jardim, da Veja, a Igreja Universal do Reino de Deus é a única ligação que a presidente tem com os evangélicos. O PRB (Partido Republicano Brasileiro), formado por muitos pastores e bispos da IURD, faz parte da base do governo e deve apoiar a reeleição da presidente.
A inauguração do Templo de Salomão deve agitar os fiéis da denominação, não só de São Paulo, mas de todo o país e nos mais de 180 países. A participação nos primeiros cultos está organizada pela denominação que irá fazer caravanas para que não haja tumulto na entrada no templo.
Além de controlar a visita, a Igreja Universal também lançou uma cartilha com regras para os visitantes. No vídeo divulgado pela igreja é falado sobre as vestimentas que são proibidas, sobre o uso de aparelhos celulares e eletrônicos que está vetado, sobre a vistoria que será feita em todos os que quiserem adentrar o templo.

GP

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...