terça-feira, 22 de abril de 2014

ALERTA - APROVEITE OS POUCOS DIAS - OS PETRALHAS APROVARAM O MARCO CIVIL DA INTERNET

UMA VERGONHA ESTA  ACONTECENDO   AQUI  NO  BRASIL ,  E  QUEM  DEVERIA ESTAR LUTANDO  ESTA  DE  BOCA  FECHADA .
CADÊ  OS  HOMENS DE  BEM  DESSA  NAÇÃO , ONDE  ESTÃO  OS  PROFETAS  DOS DIAS  DE  LUTA ?  ONDE  ESTÃO  OS  QUE  CHAMADOS  FORAM  PARA  LUTAR  PELA VERDADE ?
POR  ONDE  ANDA OS GUARDAS DOS MUROS  DO  BRASIL?   POIS O PT ESTA  DERRUBANDO  TODAS MURALHAS E INICIANDO A  IMPLANTAÇÃO  DO  COMUNISMO ,BEM DEBAIXO  DE NOSSAS   MESAS  E  CADEIRAS .

SEGUE MATÉRIA DO  G1.

O plenário do Senado Federal aprovou nesta terça-feira (22) o projeto de lei que institui o Marco Civil da Internet, considerado uma espécie de Constituição para uso da rede no país. O texto, que foi aprovado no mês passado pela Câmara dos Deputados, não sofreu alteração de conteúdo pelos senadores e seguirá agora para sanção da presidente da República.
O projeto, que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para internautas e provedores, tramitou por menos de um mês no Senado. A pedido do Palácio do Planalto, os senadores aliados barraram as propostas de alteração sugeridas. Se isso ocorresse, o texto teria que retornar para análise dos deputados, o que adiaria a aprovação.
O governo tinha pressa em aprovar a matéria devido à conferência internacional sobre governança na internet, que será realizada em São Paulo nesta semana. A presidente Dilma Rousseff vai participar do evento nesta quarta e quer levar o Marco Civil como uma das respostas do seu governo às denúncias de que autoridades e empresas brasileiras teriam sido espionadas pela NSA, agência de inteligência dos Estados Unidos.
O projeto, porém, não é recente. Foi enviado em 2011 pelo Executivo à Câmara dos Deputados e só aprovado em 25 de março deste ano após intensa negociação entre parlamentares e Planalto. A chamada neutralidade de rede, princípio considerado um dos pilares do projeto, foi aprovada e passará a vigorar com a sanção da nova lei.
O armazenamento de dados no Brasil, que era considerado uma prioridade para o governo com objetivo de coibir atos de espionagem, não foi aprovado. Essa obrigação já havia sido derrubada pelos deputados para viabilizar a aprovação na Câmara (veja regras abaixo).
No plenário do Senado, a aprovação só foi possível porque os senadores aprovaram um requerimento de inversão de pauta, o que levou o projeto ao primeiro item a ser votado nesta noite. Governistas tentaram acordo com a oposição para dar urgência ao projeto, mas não conseguiram consenso com PSDB e DEM.
A oposição não foi contrária ao Marco Civil da forma como está, mas alegou que o Senado poderia "aperfeiçoar" o texto, segundo afirmou o líder do DEM, José Agripino (RN). "Eu quero só um mês para desatar alguns nós desse Marco Civil da Internet", apelou.
O líder do PSDB, Aloysio Nunes (SP), disse que os senadores tem "um papel a cumprir" na elaboração do projeto e criticou a pressa do governo. "Existe uma disposição do governo de não aceitar nenhuma emenda, estamos proibidos de fazer emenda e, se fizermos, será apenas para constar. Essa é uma atitude autoritária da presidente da República", criticou.
Por outro lado, a ex-ministra da Casa Civil senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) negou "encaminhamento autoritário". "Há tão somente uma matéria importantíssima em pauta", rebateu. "Temos um grande evento acontecendo no Brasil, e é importante que tenhamos uma resposta concreta para regular a internet", afirmou a petista.
Plenário do Senado durante votação do Marco Civil da Internet (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)Plenário do Senado durante votação do Marco Civil da Internet (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)
Neutralidade
Aprovada junto no projeto, a neutralidade de rede pressupõe que os provedores não podem ofertar conexões diferenciadas, por exemplo, para acesso somente a emails, vídeos ou redes sociais. O texto estabelece que esse princípio será ainda regulamentado pelo Poder Executivo, para detalhar como será aplicado e quais serão as exceções.
Isso será feito após consulta à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Comitê Gestor da Internet (CGI). As exceções servirão para garantir prioridade a "serviços de emergência" e a qualidade de algumas transmissões, como vídeos ao vivo. Assim, a transmissão de e-mails, por exemplo, pode ter menor prioridade no tráfego de dados em prol de outros serviços.
Críticos da neutralidade dizem que o princípio restringe a liberdade dos provedores para oferecer conexões diferenciadas conforme demandas específicas de clientes e que sua aplicação obrigatória pode encarecer o serviço para todos indistintamente. A proposta não impede a oferta de pacotes com velocidade diferenciada.
Retirada de conteúdo
De acordo com o projeto, provedores de conexão à web e aplicações na internet não serão responsabilizados pelo uso que os internautas fizerem da rede e por publicações feitas por terceiros.
Atualmente não há regras específicas sobre o caso e as decisões judiciais variam - alguns juízes punem sites como o Facebook e Google por páginas ofensivas criadas por usuários, enquanto outros magistrados optam por penalizar apenas o responsável pelo conteúdo.
De acordo com a nova legislação, as entidades que oferecem conteúdo e aplicações só serão responsabilizadas por danos gerados por terceiros se não acatarem ordem judicial exigindo a retirada dessas publicações. O objetivo da norma, segundo Molon, é fortalecer a liberdade de expressão na web e acabar com o que chama de "censura privada".

Fim do marketing dirigido
Pelo texto aprovado, as empresas de acesso não poderão "espiar" o conteúdo das informações trocadas pelos usuários na rede. Há interesse em fazer isso com fins comerciais, como para publicidade, nos moldes do que Facebook e Google fazem para enviar anúncios aos seus usuários de acordo com as mensagens que trocam.
Essas normas não permitirão, por exemplo, a formação de bases de clientes para marketing dirigido, segundo Molon. Será proibido monitorar, filtrar, analisar ou fiscalizar o conteúdo dos pacotes, salvo em hipóteses previstas por lei.
Sigilo e privacidade
O sigilo das comunicações dos usuários da internet não pode ser violado. Provedores de acesso à internet serão obrigados a guardar os registros das horas de acesso e do fim da conexão dos usuários pelo prazo de seis meses, mas isso deve ser feito em ambiente controlado.
A responsabilidade por esse controle não deverá ser delegada a outras empresas.
Não fica autorizado o registro das páginas e do conteúdo acessado pelo internauta. A coleta, o uso e o armazenamento de dados pessoais pelas empresas só poderão ocorrer desde que especificados nos contratos e caso não sejam vedados pela legislação.


PRAGAS - Cientistas descobrem no Brasil nova superbactéria resistente a antibiótico



Cientistas descobrem no Brasil nova superbactéria resistente a antibiótico
Cientistas brasileiros e americanos identificaram no sangue de um paciente que morreu em São Paulo uma nova superbactéria que é altamente resistente ao antibiótico vancomicina, remédio comum e de baixo custo utilizado para tratar infecções causadas por bactérias Staphylococcus aureus resistentes à metilicina (SARM).
Um estudo sobre a nova cepa foi divulgado no último dia 17 na publicação científica “The New England Journal of Medicine” e relata que a nova linhagem isolada no país também pode ser encontrada fora de hospitais, principal local de contaminação, e seriam transmitidas principalmente por contato com a pele.
Segundo o estudo, indivíduos saudáveis podem contrair este tipo de infecção por estafilococos, e não apenas enfermos ou pessoas com imunidade baixa. Apesar do alarme, de acordo com a pesquisa, como existe apenas um caso documentado infecção, é cedo para dizer se a superbactéria pode ser considerada uma ameaça.
A pesquisa foi liderada por Cesar Arias, da Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, em Houston, e teve coautoria de Flávia Rossi, diretora médica do Laboratório de microbiologia do Hospital das Clínicas, em São Paulo.
Detecção em 2012
O artigo publicado explica que a bactéria foi encontrada no sangue de um homem de 35 anos, que se internou no Hospital das Clínicas de São Paulo.
A nova cepa foi detectada em agosto de 2012, quando a vítima ainda estava viva. Segundo Flávia, a nova linhagem não foi a causa da morte do paciente, que sofreu múltiplas complicações.
Segundo a pesquisa, a nova bactéria preocupa porque pertence a uma linhagem molecular que é comumente associada ao ambiente não hospitalar, designada com o termo "associadas à comunidade" (CA-MRSA, na sigla em inglês).
De acordo com Flávia, já existe um tratamento para eliminá-la, mas é um método mais caro em comparação ao uso da vancomicina.
No entanto, segundo ela, é preciso trabalhar mais com a classe médica para melhorar o diagnóstico dessa enfermidade. "É necessário realizar culturas em laboratório antes de pensar em apenas prescrever qualquer medicamento”, disse a médica.
Pesquisadores envolvidos com o estudo afirmam também que apesar de um caso ter sido detectado, é preciso aumentar a vigilância para possíveis novas ocorrências na América do Sul e no restante do mundo.
Fonte: G1

Crianças colombianas são alcançadas pela mensagem do Evangelho



Crianças colombianas são alcançadas pela mensagem do Evangelho
A realidade do bairro Simon Bolívar, em Cartagena, na Colômbia, apresenta desafios diários para o casal missionário Edivaldo e Edileusa Félix. Um deles é um menino chamado Diego, aluno da escolinha de futebol Adonai.
"Este menino era muito violento. Ele desafiava a todos com pedras e canivete; em campo, não obedecia e sempre queria fazer os treinamentos da maneira que julgava melhor. As outras crianças não jogavam e nem brincavam com ele. Até os adultos fugiam dele para evitar problemas”, relata o Pr. Edivaldo. 
Foi no dia em que Diego compareceu ao treinamento armado com um punhal e tentou enfrentá-lo, que o missionário sentiu a gravidade do problema e, juntamente com Edileusa, passou a orar por esse garoto.
“Para a glória de Deus, hoje, após alguns meses de oração, Diego se transformou em um menino doce, obediente e com uma característica excelente: está sempre disposto a ajudar. Com seu novo comportamento, Diego já conquistou muitos amigos”, comemora o pastor.
Pr. Edivaldo conta que Deus também está transformando famílias de alunos do PEPE (programa socioeducativo). A missionária tem ensinado as crianças a orar. E uma das mães contou-lhe o resultado desta ação: “Certo dia acordei atrasada e pedi que meus filhos tomassem café rápido. Foi quando minha filha, de 6 anos, aluna do PEPE, virou-se calmamente para mim e disse que não comeria nada pois estava faltando algo: a oração. Ela disse que não poderia comer sem agradecer a Deus que tudo criou”, disse a mãe.
A própria menina orou e pediu que todos a acompanhassem. A mamãe contou que ficou arrepiada com a oração da filha. Logo depois, o irmão procurou os missionários e manifestou seu desejo de estudar a Bíblia.
“Ele nos disse que quer ser pastor e deseja ajudar os moradores de rua. A mãe e o pai estão impressionados. Outros integrantes da família passaram a frequentar os estudos bíblicos dominicais”, conta Edivaldo.
Poder ver o resultado do trabalho e das orações, das quais centenas de brasileiros também são participantes, só tem motivado ainda mais esses nossos missionários a investirem seu tempo, dons e talentos para alcançar vidas para Cristo na Colômbia.

Fonte: Junta de Missões Mundiais

Legista faz reconstituição da crucificação em `CSI: Jesus de Nazaré´



Legista faz reconstituição da crucificação em `CSI: Jesus de Nazaré´
Tem feito sucesso neste período de páscoa o relançamento do livro “CSI: Jesus de Nazaré. O crime mais injusto”, de autoria do médico legista espanhol José Cabreras. Ele usou seus conhecimentos modernos para descrever as lesões sofridas por Jesus desde que foi preso até sua morte na cruz. Lançado na Europa ano passado, ainda não tem data prevista para sair no Brasil.
Cabearas conta que fez sua análise usando a documentação da época, incluindo o Novo Testamento, além das imagens do Santo Sudário, que supostamente teria a impressão do corpo de um homem que foi crucificado. O legista explica que queria um título chamativo para seu livro, por isso optou pela menção à famosa série de TV americana.
Ele acredita que assim “o público se aproximará da descoberta da figura de Jesus” e poderá entender como foi sua morte, seguindo um enfoque triplo: legista, criminológico e judicial. A sigla CSI significa “Crime Scene Investigation” [Investigação da cena do crime]. No seriado, os personagens são legistas e policiais que fazem suas investigações a partir de evidências nos corpos das vítimas e os rastros deixados nos lugares do crime.
Para o autor, as imagens do Santo Sudário, tem valor, pois “ninguém jamais o desmentiu”. Ao fazer sua pesquisa, concluiu que há indícios históricos que desde o momento da prisão de Jesus até a morte na cruz transcorreram 24 horas. Após ser crucificado, ele sobreviveu duas horas, diferentemente de alguns crucificados que chegavam a permanecer vários dias.
Cabrear apresenta alguns fatos curiosos. Para ele, as marcas deixadas no couro cabeludo caracterizam não uma coroa, mas uma espécie de capacete denso de espinhos. As marcas do Sudário, explica, são de espinheiros facilmente achados na região.
O nariz de Cristo teria sido quebrado por um golpe. Seu ombro direito ficou esfolado por causa do esforço em carregar o patíbulo, a parte horizontal da cruz que chegava a 50 quilos.  As marcas de flagelação mostram que foi realizada ao estilo romano, com um flagelum, chicote cujas pontas terminavam em bolas de chumbo. Jesus teria recebido cerca de 300 impactos dessas bolas de chumbo, que teriam quebrado várias se suas costelas.
Seus dois joelhos ficaram esfolados até a rótula devido as quedas constantes enquanto carregava a trave horizontal da cruz. Os pregos penetraram seus pulsos, passando entre os ossos. Seus pés, colocados um sobre o outro, foi traspassado por um único prego que entrou pelas impigens, parte mais larga do pé.
Cabreras explica que normalmente os crucificados eram amarrados e os pregos, por serem muito caros, somente eram usados em “ocasiões especiais”.  O golpe de lança descrito nos Evangelhos atravessou o coração de baixo para cima. O motivo de ter brotado água junto com sangue deste ferimento é por que se forma um tipo de soro “ao redor do coração quando a agonia se prolonga durante horas”, explica Cabreras.
Em sua análise jurídica dos elementos, o escritor prova que  ocorreram “saltos” que violavam as duas leis vigentes na Palestina, a romana e a judia, com o claro propósito de prejudicar o réu.
“Pilatos, na  verdade, não tinha nenhum elemento objetivo para condenar Jesus, só o condenou por razões políticas”, concluiu.
Esse tipo de análise não é totalmente inédito. Foi feita pela primeira vez pelo médico francês Pierre Barbet, na década de 1950, apresentada ao Vaticano e posteriormente publicada no livro “A Paixão de Cristo segundo o Cirurgião”.  Entre os elementos que chamam atenção no livro de Cabrera são as novas evidências oferecidas pelos estudiosos do Santo Sudário, incluindo as pesquisas de Matteo Borrini, da Universidade inglesa John Moores. Eles tentam provar que a crucificação pode ter sido ainda mais cruel, pois os braços das vítimas eram pregados acima de sua cabeça, formando um “y”.
 
Fonte: Gospel Prime

Cristãos são presos por distribuírem panfletos contra a homossexualidade



Cristãos são presos por distribuírem panfletos contra a homossexualidade
Dois evangelistas foram presos no campus de uma universidade canadense por distribuírem folhetos que pregavam contra a homossexualidade, dizendo que a prática é pecaminosa. Peter LaBarbera e Bill Whatcott  fazem parte de um grupo chamado The Truth About Homosexuality (“A verdade sobre a homossexualidade”, em tradução para o português).
Os cristãos foram abordados por um funcionário da universidade, que pediu que eles se retirassem, pois a instituição tinha regras que proibiam a distribuição de folhetos em suas dependências.
Na conversa, o evangelista Whatcott rebateu o funcionário dizendo que eles estavam exercendo seu direito à liberdade de expressão, e que haviam procurado a universidade para conseguir permissão e foram ignorados.
“Eu não vou sair. Você é o intolerante e deveria ter vergonha de si mesmo por não permitir a nossa mensagem sem sequer pensar nisso”, disse Whatcott. Segundo informações da CBC News, pouco tempo depois vários policiais chegaram ao local e algemaram os evangelistas.
Os representantes da universidade explicaram sua decisão de chamar a Polícia: “Somos um campus diversificado e acolhedor. Nós celebramos a diversidade e nossa equipe sentiu que o material e algumas das coisas que eles tinham eram simplesmente inconsistentes com a política do campus e os pediram para sair”, disse Tom Chase, um dos vice-presidentes da universidade.

Fonte: Gospel Mais

Pastor diz Jesus Cristo é a boa notícia que pessoas de qualquer crença podem ter para ter fé


O pastor Jeffress enfatiza que a melhor evidência para a existência da vida é a ressurreição de Jesus

Pastor sênior com cerca de 11 mil fiéis, na Primeira Igreja Batista em Dallas (EUA), Robert Jeffress afirmou recentemente que Jesus Cristo é uma boa notícia para pessoas de todas as crenças e conduz a decisão de Sua crença.

"Não importa se você é católico, batista, judeu, muçulmano ou ateu – qualquer um que confia em Cristo e pede perdão, pode ter certeza de um lugar reservado de garantia [no céu] ", afirmou Jeffress, em entrevista ao programa do apresentador Bill O'Reilly, do canal norte-americano Fox News.

Ao ponderar sobre vida após a morte, perdão e o julgamento de Deus, Jeffress enfatiza que a melhor evidência de crentes para a existência da vida é a ressurreição de Jesus. "Isso não é teologia, mas também um fato histórico", avalia o pastor.

Jeffress também cita o famoso teólogo Clive Staples Lewis, que teria frisado que "para cada desejo humano há uma realidade correspondente na natureza". De forma mais profunda, o pastor explica que "nós ficamos com sede, porque não há água... que há o anseio por intimidade física, porque há sexo. Assim como haveria desejo de imortalidade porque existe o céu".

Mesmo que os céticos tenham suas dúvidas sobre a crença religiosa, Jeffress observa ainda que eventos históricos, em torno de morte e ressurreição de Jesus Cristo, fortalecem as evidências que argumentam a fé dos cristãos na vida após morte.

O pastor também abordou sobre a relação entre as boas obras e a fé, onde ele ressalta que as obras são um reflexo da fé e não têm precedência sobre a fé. "As boas obras vêm depois da fé... E é a fé que garante nosso lugar", determina ao esclarecer porque há pessoas que cometem atos hediondos mesmo professando crer em Deus.

Na sequência, O'Reilly comenta que cristãos deveriam seguir um "código de conduta", para se responsabilizar por seus atos, e Jeffress conclui que "Deus é justo" e que "a boa notícia é que quando nós confiamos em Cristo, somos perdoados. Ele toma o nosso pecado e nos separa dele", resume.


Fonte: The Christian Post

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...