sábado, 8 de março de 2014

Os benefícios do limão para a sua saúde



Ujatoba_limao
Nós já falamos aqui no Universo Jatobá sobre as mil e uma utilidades do limão como agente de limpeza, mas o limão também pode ser um aliado para a sua saúde. O limão é conhecido por ser fonte de vitamina C, mas este fruto também é rico em vitamina A, vitamina B, vitamina I e vitamina P. Além disso, ele também é fonte de nutrientes que são importantes para o nosso organismo como cálcio, cobre, magnésio, iodo, ferro, fósforo e ácido cítrico.
Muitas pessoas já ouviram falar que tomar meio limão misturado com água morna pela manhã é uma forma de desintoxicar o organismo e ajuda a emagrecer. Isso é realmente verdade, o limão ajuda a limpar o fígado e ainda equilibra o metabolismo de queima de gordura corporal.
Você sabia que o limão também reduz a pressão arterial, ajuda na digestão, previne alguns tipos de câncer e reduz os níveis de colesterol? E a fruta também possui uma substância chamada limonemo, que protege o corpo contra os efeitos dos radicais livres, retardando o envelhecimento. Tenho certeza que você já está pensando em correr para a sua geladeira em busca de um limão.O limão também é pouco calórico, 100 gramas da fruta equivalem a apenas 25 calorias. Já resolveu se render aos benefícios do limão?
Anote duas receitas que podem te ajudar no processo de emagrecimento! Bata no liquidificador dois limões inteiros e 2 talos inteiros de aipo. Dilua a mistura com um pouco de água. Tome o suco em jejum todos os dias, durante 7 dias. Pule uma semana e repita o procedimento.
Bata no liquidificador 1 xícara de chá de talos e folhas de erva-doce, 2 limões descascados e 1 xícara de chá de água filtrada ou de coco. Coe a mistura e beba em seguida. Tome o suco durante 21 dias e depois pare por uma semana. Se desejar, repita todo o processo.
Se você sofre com azia, saiba que o limão também pode te ajudar. Esprema o suco de um limão em meio copo americano de água e beba na hora. Se aquelas temidas aftas resolveram aparecer na sua boca, passe suco puro de limão no local machucado com a ajuda de um cotonete. Logo você vai notar a melhora.
Quem está com amigdalite ou faringite, pode fazer gargarejo várias vezes ao dia usando água morna, suco de limão e uma pitada de sal. O limão também pode ajudar aqueles que sofrem com crises de asma. Toste no forno um limão inteiro, depois esprema e misture o suco com 1 colher de sopa de mel. Tome uma colher de chá do líquido de hora em hora.
Passar mal e sentir náuseas é uma sensação terrível, mas saiba que o limão também pode te ajudar nesse caso. Beba 1 copo de água gelada com gotas de limão, outra opção é cortar um limão ao meio e aquecer as duas metades sobre uma frigideira. Salpique mel sobre uma metade e sal sobre a outra. Chupe o suco das duas partes.
Agora que você já sabe dos diversos benefícios do limão para a sua saúde, não se esqueça de lavar bem as mãos após cortar ou manusear um limão. Quando o caldo do limão entra em contato com o sol, ele pode provocar manchas na pele.


http://www.universojatoba.com.br/os-beneficios-do-limao-para-a-sua-saude/

NO MÊS EM QUE SE COMEMORA O DIA INTERNACIONAL DA MULHER , A DIRETORA DE COMUNICAÇÃO DA III FLIC SALÃO GOSPEL LUCIANA MAZZA FALA SOBRE SUA EXPERIÊNCIA NO SETOR

Imagem inline 1




 

 


1)    São quase 20 anos de profissão. Como começou essa história?

Sim, lá se vão quase 20 anos de muito trabalho, dedicação, de muita luta, de muito joelho no chão, de muitas decepções, mas também de muitas boas surpresas e vitórias que culminaram em finais surpreendentes... Eu comecei numa época bem diferente dos dias atuais, existiam bons veículos de imprensa cristã, que hoje não existem mais e deixaram saudade... Então, certa vez, eu recém-formada, depois de trabalhar quase 3 anos num grande jornal secular, pensei: "porque não poderia exercer minha profissão no meio cristão, já que eu era cristã e amava as coisas sobre Deus?". Então, quando tive a oportunidade, agarrei com unhas e dentes e nunca mais saí. Tive verdadeiros amigos com quem aprendi muito, não posso esquecer do jornalista Carlos Fernandes, que na época era editor da Revista Eclésia, ele me deu oportunidade de sugerir uma pauta e trabalhar nela. Sempre muito sincero, falou: "olha, faz a matéria, busca as fontes e manda o texto pronto, se eu gostar publico a matéria e você pode continuar na turma da redação, se não gostar te pago da mesma forma e continuamos amigos". Batalhei muito naquela matéria e mandei o texto, algumas semanas depois ele me ligou dizendo: "Bem-vinda a Revista Eclésia, sua matéria foi escolhida para ser a capa dessa edição!". Me lembro que fiquei muito feliz naquele dia que jamais saiu da minha memória...


2)    Você veio de uma família evangélica? Quando e como se converteu?
Sim. Sou bisneta, neta, sobrinha, filha e esposa de pastor (risos). Bom, aceitei Jesus na minha vida quando eu era bem pequena. Nossa família toda era de Igreja Batista, meu avô era missionário americano, o nome dele era Leon Charles Galgoul e nós freqüentávamos a Igreja Batista Memorial, na cidade do Rio de Janeiro. Estudei minha vida inteira no Colégio Batista Shepard. Mas, um belo dia, meu Pai chegou para mim e falou a respeito de intimidade com Deus. E que eu precisava conhecer isso na minha vida! Ele não poderia ser mais o Deus íntimo do Vovô, do Papai, mas tinha que ser o meu melhor amigo e nesse dia minha vida mudou de vez, passei a compartilhar todos os momentos com ele...

3)    Pode fazer uma  reflexão a respeito desses 20 anos de trabalho no segmento evangélico?
Acho que foram anos difíceis devido a muitos tabus que existiam dentro das igrejas e preconceitos, porém, de uma criatividade maravilhosa! Só tenho motivos para agradecer a Deus por ter feito parte de uma geração escolhida que ficou para a história! Como meu amigo DJ Alpiste fala, "preparamos a massa! Para que hoje essa geração que pretende se estabelecer pudesse comer o bolo!" (risos).

4)    É jornalista, cineasta e está à frente da comunicação de uma tradicional associação de Editores Cristãos e de uma grande feira, que hoje representa o segmento cristão perante a sociedade. É muita responsabilidade? O que pode falar sobre o seu trabalho?
Sim, é muita responsabilidade dada por Deus. Mas ele nos dá talento, nos prepara e nos capacita. Como fala a palavra, quando nos sentimos fracos é que somos fortes! E nos cobra também quando pensamos em desistir! Sobre o meu trabalho, assessoria de imprensa, posso dizer que não é para qualquer pessoa e sim para aqueles que estão preparados para pisar no terreno do relacionamento com os veículos de mídia. É tarefa para quem está disposto a desarmar minas terrestres todos os dias. Todo cuidado é pouco.

5)    Como concilia tantas responsabilidades e ainda as tarefas de ser esposa e mãe?

Bom, em relação ao meu casamento não sofro tanto, porque trabalho com o meu marido. Somos a M (Mazza) R (Rebello) e 1 (Jesus em 1º Lugar). Sempre eu sou a comunicação e ele o marketing. Mas em relação aos filhos, sempre tomamos muito cuidado, afinal, significam o amor de Deus por nossas vidas! Eles precisam da nossa atenção e o tempo passa tão rápido... Mas, eles entendem e mesmo nessa correria somos muito felizes!

6)    É verdade que foi uma mãe de UTI? Pode nos contar resumidamente esse período da sua vida?
 
Sim, minha filha Chaya foi prematura e tinha apneia da prematuridade, ela esquecia de respirar e precisava ser reanimada, ficamos 28 dias com ela na UTI, entre a vida e a morte! Mas Deus entregou nossa filha nos nossos braços perfeita! É um milagre que todo dia me olha e diz: "Mamãe, eu te amo!". Chaya, que significa VIDA é um presente de Deus. É uma guerreira, uma pequena grande mulher (risos)!

7)    Como você vê a comunicação que é feita hoje dentro do mercado evangélico?

Acho que precisa melhorar muito, acompanhar o crescimento do setor com qualidade e se tornar mais  profissional. Vejo tanta gente mal orientada por seus “assessores” com "c"... que escreve "release" com "z"... O que mais vejo hoje são pessoas abrindo agências de comunicação, sem ao menos dominar o que vão fazer e aí todo mundo já conhece o desfecho da história... Prejuízo à vista!
  
8)    No  portfólio da MR1 tem diversas publicações de vários cantores, empresas e eventos em  jornais e revistas conceituados de circulação nacional. Qual o segredo para “bombar” um cliente na mídia?
São vários os segredos... Primeiro, conhecer bem o peixe que você vende para os outros, depois, ter olhos de águia para identificar as boas oportunidades e onde dá para criar o que até então não existe, ser bem relacionado com as redações e manter boas fontes.

9)    Pelo fato de ser mulher já se sentiu alguma vez discriminada em seu ambiente de trabalho ou nos meios mais tradicionais cristãos?
Nunca! Sempre fui respeitada pelos meus clientes e pelo meio onde trabalho! E hoje muitos deles são meus amigos pessoais!
 
 10)   Como vê a emancipação das mulheres? E como na sua opinião será a figura feminina no futuro?
 
Vejo por um lado como algo muito bom, hoje temos uma mulher na presidência da república, temos mulheres no senado, temos mulheres na polícia, no exército, temos mulheres pastoras dentro das igrejas mais tradicionais brasileiras e isso é muito bom! Somos capazes de fazer a diferença no nosso país! Nós lutamos, votamos, lideramos e conseguimos chegar em posições jamais imaginadas no passado por homem nenhum. Porém, nessa corrida creio que houveram perdas de alguns valores fundamentais que a figura feminina do futuro vai precisar resgatá-los para ser feliz!

11)   Você é mãe também de uma menina. O que diria para ela nessa semana em relação aos desafios que terá como mulher no futuro?

Diria para ser forte e corajosa, para não desanimar diante dos desafios e sempre se posicionar. Diria para praticar a intimidade com Deus e guardar o coração para a pessoa certa. Diria para ir atrás dos seus sonhos e sonhar os mesmos sonhos de Deus.

12)   Se pudesse voltar no tempo mudaria alguma coisa?

Acho que faria tudo de novo, porém seria mais intensa e firme em cada momento... Não precisamos ter medo de fazer a diferença, isso é o que Deus espera de cada um dos seus filhos!


 Luciana Mazza tem mais de 18 anos de trabalho dentro do segmento cristão. É jornalista e cineasta. Casada como o jornalista e publicitário Marcelo Rebello e mãe de Yeshua e Chaya. A frente do   Grupo MR1 também é  Diretora de Comunicação da III FLIC SALÃO GOSPEL e responsável pela comunicação da Associação dos Editores Cristãos (ASEC).

  Grupo MR1
  013 78135186
  Fotos: Adilson Santos 

Joaquim Barbosa: “Não serei candidato a presidente”

>> Trecho de reportagem da edição de ÉPOCA desta semana:
O PRESENTE JOAQUIM BARBOSA Ele é adepto da escola ativista. Seu senso de execução da Justiça, apesar  de alguns exageros, anima o Supremo (Foto: Nelson Jr./SCO/STF)
Trezentos metros separam o Palácio do Planalto da presidência do Supremo Tribunal Federal, ocupado hoje por Joaquim Benedito Barbosa Gomes, o herói do mensalão – o homem que muitos brasileiros gostariam de ver no outro lado da Praça dos Três Poderes. Seria uma travessia inédita na democracia brasileira. Do amplo gabinete espelhado da presidência do Supremo, no alto do Tribunal, os 300 metros se encolhem. É a ilusão que o poder em Brasília confere. Parece bastar um pulinho. Mas requer um salto suicida. Joaquim sabe disso. Por isso, resolveu: não será candidato a presidente da República em 2014. Numa tarde recente e chuvosa em Brasília, Joaquim recebeu, naquele mesmo gabinete, mais um curioso em saber, afinal, quais são seus planos para 2014. Joaquim não olhava a vista. Não tinha interesse. Olhava para os livros – como sempre fez. O interlocutor observou que Joaquim não teria aptidão para entrar na política, ainda mais depois de conhecer, no processo do mensalão, as sujas entranhas dos partidos brasileiros. Mesmo que entrasse depois. Mesmo que num cargo menor – se a Presidência está a 300 metros, o Congresso está a apenas 100.
“Acho difícil”, afirmou Joaquim. “Não me vejo fazendo isso (entrando na política algum dia). O jogo da política é muito pesado, muito sujo. Estou só assistindo a essa movimentação.” E deu um sorriso malicioso, como quem quer fazer os adversários sofrer – leia-se, a turma do PT que o esculhamba diuturnamente – com a perspectiva de ter de enfrentá-lo nas eleições. “Deixem falar… Deixa falar… Não serei candidato a presidente. Realmente eu não quero”, disse. “É lançar-se, expor-se, a um apedrejamento.”
O apedrejamento a que ele se refere é diferente das pauladas que tomou à frente do mensalão. Joaquim sabe disso. “Em 11 anos aqui, você aprende. Adquire uma casca dura. Eu não tinha essa casca dura até há uns seis anos. Isso vem com o tempo.” Embora Joaquim discorde que suas dores crônicas nas costas e nos quadris tenham relação com os rigores do mensalão, é unanimidade entre seus amigos que o processo lhe custou muito. As dores incomodam. E devem ser o principal fator que definirá a provável aposentadoria precoce do Supremo, em novembro deste ano. Joaquim pretende se aposentar quando deixar a presidência da Corte.
Joaquim se incomoda também com o assédio de partidos como PV e PSB. Nunca recebeu ninguém para conversar – nem autorizou que alguém falasse em nome dele. “Ninguém veio diretamente falar comigo. Fui ao Congresso, ouvi um zum-zum-zum. Está cheio de emissários que querem chegar”, disse ele a um amigo. “Não recebo ninguém aqui. Em primeiro lugar, acho que não seria apropriado eu, como presidente do Supremo, sair por aí fazendo negociações políticas. No dia em que sair daqui, estarei livre para fazer isso. Enquanto eu estiver aqui, não. Em segundo lugar, não dou nem nunca dei espaço para esses donos de partido ficarem… não, nunca. São abordagens indiretas. A maior parte do que sei é pela imprensa.”
Num momento em que o Supremo está dividido pelos traumas do mensalão, existe apenas uma unanimidade entre todos os ministros da Corte – uma unanimidade que se estende à Procuradoria-Geral da República e aos amigos de Joaquim. Caso, por alguma razão insondável, Joaquim mude de ideia e resolva entrar na política, será um desastre para ele, para o Supremo e para a legitimidade do julgamento do mensalão. Mas os ministros mais próximos dele, assim como todos os seus poucos amigos de confiança, têm certeza de que ele diz a verdade quando garante que não dará o salto de 300 metros. Nem o de 100.


fonte.
http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2014/03/joaquim-barbosa-bnao-serei-candidatob-presidente.html

Deputados evangélicos estão entre os mais faltosos em 2013


Os deputados federais Marcelo Aguiar (DEM), Sabino Castelo Branco (PTB), Zé Vieira (PROS), Antônia Lúcia (PSC) e Silas Câmara (PSD) fazem parte do grupo com maior número de faltas.

Estes deputados são integrantes da bancada evangélica na Câmara e fazem parte da lista de parlamentares mais faltosos ao trabalho em 2013.

No caso do cantor Marcelo Aguiar, o número de faltas supera o de vezes que ele esteve na Câmara dos Deputados: 68 a 45. Dentre as 68 faltas, Aguiar justificou 61, alegando “compromissos político-partidários”.

Os dados são oficiais e foram divulgados pela Câmara. Pela Constituição, caso o deputado não justificasse suas ausências a mais de um terço das sessões, estaria sob risco de perder o mandato.

Marcelo Aguiar também integra a Comissão e Ciência e Tecnologia, e só esteve em apenas 25 das 67 reuniões realizadas pelo grupo de trabalho.

Segundo o site Congresso em Foco, a assessoria de imprensa de Marcelo Aguiar explicou que “o deputado divide, da melhor forma possível, seu tempo entre as diversas atividades em Brasília e as demandas em seu gabinete e bases em São Paulo” e que “acompanha ativamente as agendas e chamadas de seu partido, sempre em missões oficiais devidamente justificadas na Câmara”.

Os demais parlamentares da bancada evangélica não se manifestaram a respeito da informação sobre suas faltas durante o ano passado. Sabino Castelo Branco esteve ausente a 53 sessões; Zé Vieira não compareceu a 42; Antônia Lúcia, 41; e o pastor Silas Câmara, faltou em 39 das 113 sessões realizadas pela Câmara dos Deputados em 2013.

Confira a lista completa dos deputados que mais faltaram às sessões da Câmara no último ano:

Open in new window
































Fonte: Gospel +

Pastores da Ucrânia convocam campanha de oração para impedir invasão russa

Enquanto o mundo assiste ao impasse na Crimeia e a ameaça de uma invasão da Rússia sobre a ucrânia, os líderes da igreja evangélica ucraniana estão convocando o país para uma campanha de oração com o objetivo de evitar a guerra.
Eles não estão sozinhos, líderes evangélicos da Rússia também estão se manifestando contra as ameaça da Rússia de usar suas forças armadas. O pastor Yuri Sipko, que foi vice-presidente da Aliança Batista Mundial entre 2002 e 2010 tem sido um dos porta-vozes mais articulados em favor da paz. “As igrejas russas devem orar contra o conflito armado. A Rússia não deve se tornar um agressor. Muito sangue já foi derramado por nosso povo”, declarou.
Sipko e vários outros lembram ainda que o presidente interino da Ucrânia é um pastor batista. “Olexandre Turchynov é um irmão em Cristo e um grande líder político, ele precisa de nossas orações para que Deus lhe dê grande sabedoria, força e paz.
Nesta terça, os pastores da Ucrânia fizeram uma grande vigília de oração, que durou a noite toda.
Eles estão pedindo a Deus que as tropas de Putin não avancem além da Crimeia, pois isso poderá resultar em guerra imediata. A maioria da população ucraniana pertence à Igreja Ortodoxa, que também já anunciou publicamente sua oposição a qualquer invasão.
Vitaly Sorokun, pastor de uma grande igreja ucraniana explicou à revista Christianity Today: “Estamos orando pela paz e pelo fim da agressão. Deus está no controle. Nós confiamos nele. Mas nunca esperamos que a Rússia se movesse tão rapidamente”. Explica ainda que a maioria da população não é favorável a essa intervenção russa e que a questão política tem sido distorcida.
Desde o dia 2 de março períodos de oração e convocação para um jejum nacional tem sido feitas pelas igrejas evangélicas do país.
“Nós, pastores, queremos acabar com essa agressão da Rússia através da oração”. Ele afirma que os evangélicos ucranianos tem recebido mensagens de apoio e também orações em seus favor de igrejas cristãos de toda região, incluindo Azerbaijão, Armênia, Belarus, Cazaquistão, Quirguistão, Letônia, Lituânia, Moldávia, Tajiquistão, Uzbequistão e Estônia.
Nos últimos dias, através de um comunicado de imprensa, a Aliança Evangélica Europeia também se manifestou com um pedido de paz entre a Ucrânia e a Rússia. Afirmou que suas igrejas afiliadas também estão em oração para que cesse o conflito que se agravou nos últimos dias. Com informações Christianity Today e CBN.

Revista francesa detona a Copa no Brasil

Desta vez é verdade. Um mês depois da polêmica gerada por um texto falso atribuído à revista France Football que criticava fortemente a organização da Copa do Mundo no Brasil, o site da revista esportiva francesa "So Foot" publicou uma extensa reportagem sobre a preparação do Brasil para o Mundial. O texto, carregado de sarcasmo e humor ácido, mostra a que veio já no título: "Viva a Bagunça Brasileira!" (Vive Le Bordel Brésilien!). Em francês, a palavra bordel serve tanto para designar casas de prostituição quanto uma grande bagunça.
A reportagem divide as cidades-sede em três grupos: as que realmente deveriam estar sediando a Copa e que valem a viagem, mas que nem por isso estão livres de problemas (Les villes où ça devrait le faire), as sedes em que inevitavelmente a Copa será uma bagunça ("Les villes dans lesquelles ce sera forcément le bordel"), e aquelas onde o melhor mesmo é deixar para ver os jogos pela televisão (Les villes dans lesquelles ce sera forcément le bordel).
No primeiro grupo, estão Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre. Nessas cidades, a revista identifica problemas menores, como problemas de conexão com a internet e falhas nos telões no estádio do Beira-Rio, na capital gaúcha. Já sobre Brasília, a reportagem destaca o alto custo de construção do Estádio Nacional Mané Garrincha, em uma cidade que não possui clubes de expressão no cenário nacional.
Já no segundo grupo, o da bagunça inevitável, estão São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Natal. O Aeroporto do Galeão (RJ) é descrito como "indigno de uma capital turística": "Edifícios degradados, pistas saturadas nas altas estações e paralisação das atividades em cada chuva forte prometem grandes doses de diversão", ironiza a publicação.
Sobre São Paulo, a reportagem afirma ser a cidade "irmã da Cidade do México e prima do Cairo (capital do Egito)", centros urbanos conhecidos mundialmente pelo trânsito caótico. Já Salvador teria um trânsito difícil na hora do rush. "Considerando que o estádio [Arena Fonte Nova] fica em uma região central da cidade, vai haver sofrimento".
Finalmente, no grupo das cidades em que seria melhor ver os jogos pela TV, estão Cuiabá, Manaus e Curitiba. O aeroporto da capital mato-grossense é descrito como "um campo de barro". "[O aeroporto] é do tamanho de uma cozinha, mas há que um lindo papagaio pintado na parede. Nenhuma grande nação vai jogar em Cuiabá. E depois dizem que o sorteio é aleatório". Já Curitiba é tratada como a "grande emoção pré-Mundial", com a dúvida até o último minuto sobre se o estádio estará ou não pronto a tempo.
A reportagem critica não só a situação dos estádios, aeroportos e infraestrutura em todas as 12 cidades-sede brasileiras. Sobrou também para a Fifa, para o seu presidente, Joseph Blatter (descrito como alguém que, no Brasil, nunca havia colocado os pés fora do Copacabana Palace), e para o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke. A revista afirma que o turista que vier à Copa vai encontrar: filas em todos os lugares, voos atrasados chegando às cidades dos jogos após o término das partidas e torcedores enfurecidos por perderem o espetáculo.
O texto continua: "Nenhuma cidade-sede tem capacidade de entregar a tempo o trio de obras 'estádio + aeroportos + obras de mobilidade urbana'. No caso dos aeroportos, os processos de licitação das obras só foram lançados após as eleições de 2010. Quanto à mobilidade urbana... não se moderniza um país em seis meses, especialmente um país como o Brasil. E por mobilidade urbana entende-se os meios mais básicos de transporte: vias de acesso a locais turísticos, estradas, corredores de ônibus, metrô e trens urbanos etc. Logo, serão os seus pés os que farão a maior parte do trabalho."
De acordo com a reportagem, parte da culpa para que se tenha chegado à marca dos 100 dias para o início da Copa na situação em que se chegou é também da entidade que comanda o futebol mundial. "A Fifa, do seu lado, é prisioneira de um Brasil com quem ela briga/late/chicoteia a cada semana, como se tivesse tratando com uma criança, com um sentimento vago de que é tarde demais".
Sobrou até para o "jeitinho brasileiro": "Joseph Blatter, então, agora se mostra chocado: 'Nenhum país teve tanto tempo para se preparar quanto o Brasil', e ele está certo. Errado ele estava em 2007 [quando o Brasil foi escolhido como sede da Copa], ao impor ao país um "padrão Fifa" que estava distante demais de sua realidade, e que culturalmente não sabe dizer não. Mas sabe dizer, porém, quando já tarde demais, "desculpe, mas teremos que fazer alguns arranjos".
A reportagem foi publicada no dia 3 de março. No dia seguinte, a revista publicou novo texto sobre o Brasil e a Copa, desta vez destacando as manifestações que varreram o país em junho do ano passado, durante a Copa das Confederações, apontando que o povo brasileiro está insatisfeito com o alto custo da preparação do país para a Copa, majoritariamente custeados pelos cofres públicos.

http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/03/07/revista-francesa-detona-a-copa-no-brasil-viva-o-bordel-brasileiro.htm

Imprensa britânica diz que "só um milagre" salvaria Michael Schumacher

A família do ex-piloto Michael Schumacher recebeu uma notícia não muito animadora em relação ao futuro do alemão, de acordo com os jornais britânicos The Telegraph e Daily Mail. Segundo as publicações, os médicos que cuidam do heptacampeão falaram que "só um milagre" poderá salvar o ex-atleta.
De acordo com os jornais, fontes próximas a Corinna, mulher do ex-piloto, e Ralf Schumacher, seu irmão, disseram que ambos consultaram neurologistas em toda a Europa e receberam dos especialistas a informação de que as chances de recuperação são mínimas.
"A família foi informada de que só um milagre pode trazê-lo de volta agora. Até que a família emite uma declaração formal, não podemos publicar qualquer coisa", disse a fonte à publicação.
Nesta sexta-feira, em comunicado oficial, o hospital informou que o alemão segue no processo de despertar. Essa foi a primeira manifestação após três semanas sobre o estado de saúde do ex-piloto.
O texto do hospital ainda informa que qualquer publicação que não for confirmada pela equipe médica pode ser considerada como não válida.
Schumacher se envolveu em um acidente de esqui no final de 2013, na estação de Méribel, na França. Ele está há 69 dias em coma artificial.

Fonte. http://esporte.uol.com.br/f1/ultimas-noticias/2014/03/07/imprensa-britanica-diz-que-so-um-milagre-salvaria-michael-schumacher.htm

Comunidade ultra-ortodoxa moderniza educação feminina para sobreviver

Jerusalém, 8 mar (EFE).- "Como muitas outras meninas ortodoxas, passei no instituto para preparar para ser professora. Então me dei conta do quão difícil era encontrar trabalho e optei pela computação", explicou a Agência Efe Rivka Yeruslavsky, uma mulher ultra-ortodoxa judaica dona de uma história de superação que está quebrando barreiras.
Com 45 anos, cinco filhos e cinco netos, seu cotidiano não se distanciava em quase nada do das centenas de milhares de mulheres fechadas na asfixiante sociedade ultra-ortodoxa.
No entanto, sua decisão de estabelecer e tramitar o primeiro centro de formação profissional em Jerusalém dirigido especialmente às mulheres, mas também aos homens ultra-ortodoxos, a transformou em precursora dentro de uma sociedade criticada por sua peculiar concepção de vida, ancorada séculos atrás.
Conhecidas como haredíes ou "temerosas de deus", são percebidas com certa desconfiança pelo resto de grupos, que receiam de sua extrema e intransigente religiosidade.
De maneira geral, são as mulheres que cruzam as barreiras entre o lar e o privado para trabalhar e ajudar assim a sobrevivência da família, já que os homens se limitam ao estudo dos textos sagrados.
No entanto, o básico de sua educação e as estritas normas de seus rabinos reduzem suas opções e costumam empurrá-las para trabalhos muito mal remunerados, que mal servem para cobrir as despesas de suas numerosas famílias.
Segundo a OCDE, a precariedade laboral das ultra-ortodoxas, unida à não participação dos homens do trabalho, à diminuição dos subsídios do Estado e dos donativos vindos do exterior, colocaram pelo menos metade das haredies nos limites da pobreza.
"Enquanto estudava, me dei conta do quão difícil seria conseguir um emprego nesta área. Encontrar um trabalho como professora era quase missão impossível por causa do grande número de professoras que saíam das escolas a cada ano", comenta.
Então, tomou uma decisão que mudou o destino ao que parecia dedicada, e se tornou pioneira em uma sociedade apegada a tradição e que constitui aproximadamente 11% dos oito milhões de habitantes de Israel: estudar programação apesar de as casas haredies não terem rádio nem televisão.
Superada a primeira barreira, e sustentada no apoio de sua família, ingressou em um curso de formação profissional junto de um grupo de meninas de sua comunidade, em uma iniciativa que se revelou bem-sucedida e cheia de futuro, apesar dos vários obstáculos.
"Não cansarei falando das dificuldades pelas quais tivemos que passar... É suficiente dizer que era muito duro estar em um lugar no qual ninguém, realmente, entendia nossas necessidades como mulheres ultra-ortodoxas", lembrou Rivka.
A força, assegura, veio da motivação: "sempre soube que devia estudar capacitação profissional para assim poder criar a minha família em condições aceitáveis".
O impulso veio de um membro de sua comunidade, que a convenceu não existir base para limitar ou restringir a educação das mulheres haredíes ao magistério, pela simples razão de que não há trabalho para todas.
"Com ajuda, completei meus estudos. E entendi que se houvesse uma maneira de estudar sem comprometer a ideologia, o modo de vida, as crenças, então todo o mundo poderia fazê-lo", continuou.
E por isso decidiu transmitir sua experiência a outros, primeiro de sua própria casa junto de seu marido, Yaakov.
"O número de estudantes cresceu constantemente, tanto, que tivemos que alugar outro espaço", e ampliar os professores qualificados que pudessem atender as necessidades desta comunidade.
Assim, o centro que agora diz ser "sua vida" se desenvolveu e até se tornar o instituto Lomda.
Mais de 20 anos depois, Rivka e seu marido contam dez mil homens e mulheres formadas em 20 âmbitos diferentes como programação, alta tecnologia, contabilidade e administração, entre outras.
O sucesso, baseado em combinar crenças com o desejo de entrarem no mercado de trabalho e serem competitivos, desembocou na aliança com o colégio Hadassah, com que há um ano e meio nasceu Strauss Campus, primeiro instituto de capacitação profissional orientado à comunidade haredi de Jerusalém.
Esta escola busca agora solucionar os problemas econômicos dos ultra-ortodoxos ao mesmo tempo em que cria pontes para superar brechas sociais, ao ajudá-los a se integrar no mercado de trabalho israelense, explicaram os diretores.
"Nossa responsabilidade não termina com os cursos, observamos nossos estudantes se desenvolverem e passarem seus conhecimentos no lugar de trabalho", apontou Rivka, orgulhosa de "sua missão".
"Quero pensar que colaborações como as que temos aqui criam pontes e conexões entre diferentes setores. Isto é uma prova que quando estamos juntos podemos fazer mais e ser mais fortes. A comunidade ultra-ortodoxa tem gente de alta qualidade com vontade de colaborar", finalizou. EFE


Fonte . http://br.noticias.yahoo.com/comunidade-ultra-ortodoxa-moderniza-educa%C3%A7%C3%A3o-feminina-sobreviver-090440800.html

FINAL DOS TEMPOS - Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia

Pastor e mulher são presos suspeitos de estuprar menina para tirar 'maldição do sexo', em Edeia Segundo relato da vítima à políc...