quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

BERRA BODÃO - Pastor é condenado a 78 anos de prisão por pedofilia


Pastor Reginaldo Sena dos Santos, de 59 anos, foi condenado por ter abusado sexualmente de 14 meninas que frequentavam sua igreja.

O pastor Reginaldo Sena dos Santos, de 59 anos, foi condenado recentemente a 78 anos de prisão por ter abusado sexualmente de 14 meninas que frequentavam sua igreja e a casa dele, no bairro Retiro, em Volta Redonda. As vítimas tinham idades entre 8 e 15 anos.

Open in new windowO pastor foi sentenciado pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Volta Redonda, Cláudio Gonçalves Alves. O mesmo juiz também condenou a 16 anos de prisão, em regime fechado, a missionária Maria de Fátima Costa da Silva, de 58 anos. Ela foi responsabilizada por dopar e preparar as vítimas para serem abusadas pelo pastor.

O juiz justificou a sentença alegando que Reginaldo e Maria de Fátima se aproveitaram da autoridade que mantinham sobre as crianças e das condições de pastor e missionária da igreja.

Os dois foram presos no dia 4 de fevereiro de 2012. Na época, a polícia apurou que o pastor e a missionária eram amantes e que uma das vítimas era a própria neta de Maria de Fátima. Eles foram condenados pelos crimes de pedofilia, estupro de vulnerável e formação de quadrilha. As penas foram agravadas porque a maioria das vítimas era menor de 14 anos.

A advogada da missionária, Irani Martins, disse que vai recorrer da sentença no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Ela alega que o juiz não analisou as provas colhidas pela defesa que foram anexadas ao processo.

- O juiz analisou apenas as provas da acusação (Ministério Público) - disse.

Reginaldo que estava preso na Casa de Custódia de Volta Redonda será transferido para um presídio do Rio. O mesmo vai ocorrer com a missionária que está presa na Casa de Custódia do Complexo Penitenciário de Gericinó, na capital fluminense.

Segundo o Ministério Público, o pastor, que era conhecido pelo apelido de Ungido e estava fundando uma Igreja Pentecostal, tinha a confiança dos adultos do bairro onde morava, que deixavam seus filhos sob os cuidados dele para terem aulas de religião e música. As crianças também ganhavam doces do pastor. A denúncia do MP também confirmava que missionária Maria de Fátima mantinha um relacionamento amoroso com o pastor e o auxiliava na prática dos abusos. Na época, as vítimas confirmaram que eram abusadas, acariciadas e beijadas por Ungido.

Na casa de Reginaldo, a polícia apreendeu cinco calcinhas infantis, três tubos de pomada vaginal com aplicador, lubrificantes íntimos e duas seringas de nove milímetros, usadas para dopar as vítimas. Ainda foram encontrados dois preservativos contendo esperma, nove pen drives, três HDs, sacos de biscoito, material escolar e refrigerantes, que segunda a Justiça eram oferecidos as crianças.

Fonte: Diário do Vale

“A mão de Deus nos salvou”, diz avó de criança atropelada


“A mão de Deus nos salvou”, diz avó de criança atropelada"A mão de Deus nos salvou", diz avó de criança atropelada
As imagens de um acidente que aconteceu nesta terça-feira (21) em Anápolis (GO) impressionaram telespectadores de todo o Brasil.
Um veículo é atingido por outro carro e acaba atropelando uma mulher e um menino que estavam andando pela rua. Segundos após o atropelamento João Pedro Nascimento, 5 anos, se levanta e tenta socorrer sua avó, Vilma Theodoro do Nascimento, 56 anos, que estava deitada na calçada.
“Foi um milagre. Tenho certeza que a mão de Deus nos pegou e salvou”, disse Vilma em entrevista ao G1. “Eu achei que minha avó tinha quebrado a coluna e mais algumas coisas”, contou o garoto que sofreu ferimentos leves.
“Está uma festa por aqui. Muita gente veio nos visitar e comemorar a nossa volta. Meu netinho está todo feliz os paparicos que está recebendo. Nem parece que ele foi atropelado”, diz a avó.
As câmeras de segurança de uma casa registraram o momento do acidente e ajudaram a polícia a investigar o caso. Algumas pessoas correram para socorrer a avó e o netinho que foram encaminhados ao Hospital de Urgências de Anápolis.
A avó lembra do momento do acidente e relata o que sentiu quando viu o neto com marcas de sangue no rosto. “Vi que o carro passou por cima dele, que levantou e veio na minha direção. Mas quando percebi que saía sangue pela boca, orelha e nariz, achei que o crânio dele tinha sido esmagado. Só fiquei tranquila depois que os exames disseram que foi tudo superficial”.
O menino recebeu alta médica no mesmo dia e a avó foi liberada na manhã desta quarta-feira (22), mas está sentindo muitas dores na perna. “Eu morri de medo do que poderia ter acontecido, ainda mais porque meu neto estava sob minha responsabilidade. Mas Deus nos ajudou e felizmente estamos bem”, concluiu.

GOSPEL PRIME
Assista:

A Confusão causada pelos Falsos Pastores:


Lamentavelmente, tenho
 que afirmar que este
 assunto que vamos tratar
 agora, está cada vez se 
tornando mais real para 
a Igreja de Cristo. Não é
 de assustar, pois a Bíblia
 já nos adverte quanto a 
isso desde o AT.

Muitas pessoas atualmente 
são chamadas de “pastores,
 presbíteros, apóstolos, 
bispos e coisas semelhantes a essas”, porém nunca foram 
chamadas por Deus para o serem. Em meus anos de igreja 
já encontrei alguns ‘profissionais de púlpito’ que se utilizam
 de seus cargos para angariarem notoriedade e segurança 
financeira. Outros se utilizam do cargo para se 
aproveitar do rebanho executando em oculto transações 
comerciais com dinheiro da igreja com fins de lucro pessoal
 e ouso afirmar que alguns são mesmo enviados de 
satanás para causarem confusão e escândalo.

Pessoas que buscam o interesse próprio e o de sua 
família sem considerar o rebanho e a sua missão como
 pastor de ovelhas. Certa vez constatei que um 
destes “falsos pastores” submetia o rebanho a 
pagar inclusive vacinas e veterinário de um animal 
doméstico que lhe pertencia e, além disso, se utilizava 
do trabalho indevido e ilegal de dependentes químicos 
em uma casa de recuperação que dirigia, fazendo-os “vender
 quinquilharias” nos semáforos e residências (trabalho 
este não remunerado) para angariar fundos para uso 
duvidoso de sua parte.

Estes profissionais e aproveitadores de rebanhos são
 na realidade pessoas de má fé, oportunistas, que 
se infiltram nas igrejas demonstrando uma falsa 
espiritualidade, ensinando o povo a dar ênfase na
 busca pela prosperidade financeira e pressionando
 e induzindo os crentes a darem tudo ou o máximo que 
puderem em dinheiro e bens para a igreja, pois desta 
forma serão abençoados por Deus. Chegam ao cúmulo 
de arrecadarem em seus cultos duas e até mais vezes,
 as ofertas. Fazem isso não visando a benção do povo,
 mas evidentemente o enriquecimento próprio e o crescimento
 numérico de suas congregações, já que ensinam que “é 
dando que se recebe”, uma forma completamente
 distorcida do ensino bíblico ortodoxo. Enganam 
líderes ingênuos, desatentos ou simplesmente 
enganam líderes que buscam inovações sem 
medir suas conseqüências, ou seja, deixam ser enganados.

A uns anos a trás , eu mesmo vivi um ataque
 de falsos pastores , que mentindo ao meu respeito
 fizeram de tudo para destruir a minha vida e ministério . 
Por inveja , movidos pelo espirito do diabo , me atacaram
 , tentaram me destruir  , apenas para tomarem o rebanho 
 e os devorarem com suas mentiras e rebeldias  .

O texto de Colossenses 2:8 diz o seguinte: “Cuidado que
 ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs
 sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os
 rudimentos do mundo e não segundo a Cristo...” . 
Esta advertência de Paulo aos irmãos colossenses
 é bem aplicada nesta situação.

Há outro tipo também de “falso pastor”. Este segundo 
tipo é aquele que não é desonesto como os que 
mencionei, mas não foi chamado para este ministério
 e insiste em permanecer. Isso causa transtornos
 imensos para a Igreja, pois por não ser vocacionado
 para tal função não tem as ferramentas necessárias 
para exercê-la e o trabalho se torna infrutífero e 
sem objetivo. Neste pastor não há o desejo de se
 aprofundar no estudo da Bíblia e, por conseguinte
 alimentar o povo cada vez mais com alimentos 
nutritivos e necessários. A consequência disto são
 sermões sem conteúdo e sem sentido, normalmente
 cansativos e repetitivos, demonstrando nitidamente 
a falta de preparo e mesmo disposição do pastor em 
prepará-los.

Ressalto que o pastor não precisa ser necessariamente 
um pregador eloqüente e carismático, porém deve 
pregar corretamente e aplicar os princípios divinos
 para a vida do homem hoje com responsabilidade 
e conhecimento bíblico. Deve alimentar o rebanho 
sistematicamente com tudo aquilo que este precisa,
 que Deus o dirige a servir. Para isso, o pastor 
gastará tempo em leitura, meditação e estudo de
 sua Bíblia bem como em oração e devoção diária.
 O aperfeiçoamento e a busca de maior conhecimento 
bíblico e geral deve ser uma tarefa constante na
 vida do verdadeiro pastor e isso ele faz naturalmente 
porque o Espírito Santo o leva a amar o rebanho e
 ter prazer nisto.

Já o “falso pastor” não sente prazer nesta tarefa
 e a considera cansativa e sem muita utilidade
Defende na maioria das vezes a tese de que “Deus
 me revelará Sua vontade” e por isso não se 
prepara adequadamente para pregar ou ensinar. 
Sua atuação então se torna medíocre e certamente 
todo o rebanho perceberá isso, e não terá a confiança
 necessária para respeitá-lo como líder espiritual.

Outra característica desse “falso pastor” é a falta 
de amor pelas ovelhas do Senhor. Ele não foi 
preparado por Deus para suportar os problemas e
 situações que se sucedem no ministério pastoral.
 Ele não tem “coração de pastor” e por isso trata as
 ovelhas a distância e não quer de forma
 alguma conhecê-las mais profundamente, porque
 se fizer isso vai ter que ajudá-las, entendê-las, 
aconselhá-las e fazer todo o possível na força de 
Cristo para conduzi-las a restauração.

Este processo todo para o “falso pastor” é muito 
difícil e complicado porque tudo isso depende do amor 
que ele tem pela ovelha, e isso infelizmente ele não
 tem o suficiente. Ele se torna muitas vezes apenas 
um administrador de coisas e as pessoas de sua 
comunidade são deixadas para elas mesmas se
 cuidarem. Por isso, muitas pessoas estão feridas
 e afastadas da comunhão com seus irmãos.

Esses tipos de pastores que mencionei são danosos
 e causam todo tipo de confusão para a Igreja de
 Cristo e provocam um desconforto entre os verdadeiros
 pastores. Cabe a igreja de Cristo identificar esses falsos
 líderes e adverti-los quanto ao erro que estão
 cometendo, bem como os verdadeiros pastores 
cabe o confronto bíblico com estas situações e
 falsos pastores e de forma alguma pode existir
 o corporativismo nestas questões. A verdade bíblica
 é absoluta e deve ser comunicada a todos.

Porém as igrejas, tenho que observar, não devem fechar
 as portas para estas pessoas, pois Jesus pode restaurar 
estas vidas, porém nunca devem ser recebidas e aceitas 
em cargos de liderança muitos menos em posições de 
dirigir e pastorear pontos de pregação, congregações
 ou igrejas locais. Isto seria um perigo e uma 
irresponsabilidade enorme de quem está na liderança
 de qualquer denominação evangélica. O processo de
 restauração ou mesmo de libertação dessas vidas
 deve ser realizado com critérios bíblicos, com paciência
 e sabedoria de Deus, sem "pular" as etapas e sem 
"atropelar" os princípios ensinados pelo Senhor
 aos que pecam (arrependimento, confissão, perdão,
 restauração, serviço cristão). Eles devem ser tratados
 pelo bom remédio e em algumas situações até serem
 submetidos a "cirurgias" como tratamento intensivo,
 para que tenham oportunidades de caminhar pelo 
caminho correto e aprender que ser um líder cristão,
 acima de tudo, não é ter mais um emprego, um 
trabalho profissional, uma oportunidade para lucrar
 em vários sentidos, mas sim, é a prática de 
uma vocação originada e comunicada por Deus a 
certos servos, que tem como objetivo maior abençoar
 vidas em Cristo, ao custo muitas vezes do seus 
próprios interesses e planos pessoais.

Uma análise e reflexão do texto abaixo alerta para
 o perigo de imaginar que Deus não observa e julga
 atitudes de pessoas que tratam o povo Dele de forma 
não condizente com a orientação, vocação e chamado
 divino. Vale a pena, certamente, considerá-lo.

“Filho do Homem, profetiza contra os pastores de Israel,
 profetiza e dize-lhes: Ai dos pastores de Israel que 
apascentam a si mesmos! Não apascentarão os pastores
 as ovelhas? Comeis a gordura, vestis-vos da lã e degolais
 o cevado; mas não apascentais as ovelhas. A fraca não
 fortalecestes, a doente não curaste, a quebrada não
 ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a
 perdida não buscastes; mas dominais sobre elas 
com rigor e dureza. Assim se espalharam, por não
 haver pastor, e se tornaram pasto para todas as
 feras do campo. As minhas ovelhas andam desgarradas 
por todos os montes e por todo o elevado outeiro; as
 minhas ovelhas andam espalhadas por toda a terra,
 sem haver quem as procure ou quem as busque. Portanto.
 ó pastores, ouvi a palavra do Senhor: Tão certo como 
Eu vivo, diz o Senhor Deus, visto que as minhas 
ovelhas foram entregues à rapina e se tornaram pasto
 para todas as feras do campo, por não haver pastor, 
e que os meus pastores não procuram as minhas ovelhas, 
pois se apascentam a si mesmos e não apascentam
 as minhas ovelhas. Portanto, ó pastores, ouvi a
 palavra do Senhor: Assim diz o Senhor Deus:
 Eis que eu estou contra os pastores e deles 
demandarei as minhas ovelhas, porei termo 
no seu pastoreio, e não se apascentarão mais a si 
mesmos; livrarei as minhas ovelhas da sua boca,
 para que já não lhes sirvam de pasto. Porque assim
 diz o Senhor: Eis que eu mesmo procurarei as minhas
 ovelhas e as buscarei...” Ezequiel 34: 2-11

Que Deus tenha misericórdia destes “falsos pastores” !

A VERDADE BÍBLICA / GRITOS DE ALERTA

Para as ovelhas, o amor. Para os lobos e bodes, varada e cajadada.




A consequência da

 preguiça para estudar a
 Bíblia é claramente vista
 na mentalidade medíocre ou 
anti-bíblica da maioria dos 
crentes e na fácil atuação 
e penetração dos lobos e 
bodes no meio do rebanho de
 Cristo.
Poucos realmente buscam
 na Bíblia respostas
 para seus questionamentos
 e conflitos. Raros buscam na Bíblia conhecer a vontade de
 Deus para as diversas situações e circunstâncias da vida.
 Quase ninguém busca na Bíblia saber honestamente quais 
são os princípios e valores de Deus lá revelados.


Poucos desejam estudar a Bíblia, pois isso exige esforço,
 sacrifício e dedicação. Estudar a Bíblia, estudar a
 boa teologia, não é para covardes, irresponsáveis 
ou para aqueles que desejam que "tudo caia dos 
céus", sem ter nenhum trabalho ou parte nesse processo.
A renúncia pessoal em prol de seu próprio crescimento

 como crente é uma verdade e algo a se buscar e viver.
Esse negócio de pensar que Deus é obrigado a fazer

 tudo por nós e em contrapartida não fazermos nada
 é uma falácia e um conceito diabólico. A salvação 
não é por meio de nossas obras, claro que não. 
Mas isso não significa que tenhamos que ser servos 
inúteis, infiéis e não fazermos o que a Palavra nos
 manda fazer. Uma boa lida na parábola dos 
talentos ensinada pelo Senhor ajudaria muito na
 elucidação dessa questão.
Estamos aqui nesse mundo para trabalhar (IDE),

 não para apenas passar por ele. 
Lá no Céus sim teremos descanso total, não aqui. 
Aqui é lugar de peregrinação, não de acomodação.
Muitos são fiéis aplicadores da Bíblia na vida dos
 outros, mas na sua própria, não usam a mesma 
medida ou a mesma orientação e conselho bíblico.

Saem pregando, evangelizando, ensinando um 
outro evangelho, uns por preguiça, outros por 
influência maligna. Sem a menor seriedade ou
 preocupação com a fidelidade às Escrituras.
Saem propagando suas arrogâncias, buscando

 seus interesses, sem ter a mínima responsabilidade
 e noção do que estão fazendo.

São movidos pelas emoções, desequilíbrios emocionais,
 distúrbios, sensações, suposições, divagações... 

São sonhadores alucinados , ignorantes, instáveis,

 rebeldes.... deturpando a interpretação correta da 
Palavra de Deus.
Não aceitam e não respeitam autoridades 

espirituais, desrespeitam seus pastores e 
líderes... São murmuradores, "reclamões", 
ingratos, invejosos, egoístas, facciosos, criadores de
 contendas e divisões... dão trabalho no Reino de 
Deus e não trabalham pelo Reino de Deus.
São avessos ao estudo mais profundo e consistente 

da Bíblia simplesmente porque não desejam a 
posição de alunos ou aprendizes... desejam ser mestres,
 porém, sem nunca ter sido discípulos (o que não é 
aceitável, muito menos bíblico)

E lamentavelmente, são seguidos por pessoas

 imaturas, infantis, débeis, desprovidas de 
discernimento e sabedoria (porque não buscam).
 São seguidos muitas vezes por ovelhas feridas,
 que estão fora do rebanho, ovelhas fracas,
 anêmicas.... que no afã de encontrar alimento, são
 enganadas e iludidas por esses pseudos líderes 
cristãos. Ovelhas que peço a Deus, que intercedo com
 lágrimas diante de Deus, sejam iluminadas pelo 
Espírito para entender o perigo que correm seguindo
 tais lobos devoradores... Oro por essas ovelhas,
 trabalho por elas...

Os tais lobos ou "bodes", fundam "igrejas" não

 porque desejam propagar o Reino de Deus ou
 porque tem chamado divino para liderar, mas
 porque não desejam se submeter a ninguém
 (na verdade, querem ser chefes, mandar, ter
 "poder nas mãos").

Querem ser na igreja o que nunca tiveram 
competência ou capacidade pra ser na
 vida secular (chefes), mas confundem igreja 
com empresa, pastor com funcionário e crentes 
como meros consumidores. Não entendem que 
pastor não é chefe, não é empregado e que os
 demais crentes não são empregadores ou patrões.

Na verdade, não entenderam nada do que significa Igreja,
 nem espiritualmente, muito menos organizacionalmente.
São desprovidos de poder de reflexão e de bons frutos, 

são levados pelos senso comum sem pestanejar...
 são preguiçosos mentalmente e mortos espiritualmente.

Saem a comprar espaço em rádios e televisões... 

são ávidos por fama e notoriedade. Amam títulos
 e posições que lhes proporcionam projeção ou grande 
visibilidade.
Apenas perturbam e confundem os verdadeiros cristãos

 e atrapalham o trabalho das verdadeiras igrejas.
Não amam as pessoas, amam a si mesmos, apascentam

 a si mesmos.
São como ondas bravias do mar que espumejam 

suas próprias sujidades, estrelas errantes...
 A negridão das trevas está reservada para estes.
Tal qual Judas e Pedro em suas epístolas, estou

 cansado de gente assim...
Estou cansado de gente que usa todo tipo de justificativa 

para tentar ludibriar as pessoas e esconder suas reais 
intenções e motivações.
Estou cansado de ser compreensivo com lobos e bodes 
que nada mais fazem que buscar machucar e devorar ovelhas.

Aviso !

À partir de agora, onde encontrá-los, se

 preparem para varadas e  cajadadas!
Usarei a autoridade me dada por Deus !
A fase da conversa acabou !




VIA  GRITOS DE ALERTA / A VERDADE BÍBLICA

ISSO PODE ? Após 18 anos no gospel, Mara Maravilha volta a cantar músicas românticas


Após 18 anos no gospel, Mara Maravilha volta a cantar músicas românticasMara Maravilha volta a cantar músicas românticas
A cantora Mara Maravilha está preparando o lançamento de um EP com canções românticas. Desde que se converteu, na década de 1990, a cantora só gravou discos voltados para o mercado evangélico.
Esse novo projeto será divulgado paralelamente ao CD “Vai Tudo Bem” lançando em 2013 pela Square Records. Para este novo trabalho, Mara contará com a parceria do produtor musical Arnaldo Saccomani.
Saccomani é diretor musical no SBT e produtor de grandes nomes da música brasileira como Rita Lee, Fábio Junior e Tim Maia.
Ele foi o responsável por alguns dos sucessos da cantora como “Não Faz Mal”, “Vivendo e Aprendendo” e “Liga Pra Mim”.
Para o EP a dupla adianta a gravação da versão de “Got To Be There”, de Michael Jackson, além de outras regravações, remixagens e inéditas. Com informações IG.

Dom Odilo diz não ter ligação com desvios do banco do Vaticano

Na primeira entrevista desde que foi afastado da comissão que supervisiona o banco do Vaticano, o cardeal Odilo Scherer afirmou na quarta-feira (22) àFolha que não tinha conhecimento de fraudes ou desvios de dinheiro da Santa Sé.
O arcebispo de São Paulo se disse injustiçado pela associação entre os escândalos financeiros na Igreja e as mudanças no IOR (Instituto para as Obras da Religião), determinadas na semana passada pelo papa Francisco.
O cardeal Odilo Scherer, arcebispo de SP, durante a entrevista concedida à Folha ontemSegundo dom Odilo, as trocas são "normais" e eram esperadas com a posse de um novo pontífice. Em fevereiro de 2013, ele e outros quatro cardeais haviam sido nomeados pelo papa Bento 16 para novo mandato de cinco anos.
O arcebispo também falou sobre os "rolezinhos" nos shoppings de São Paulo. Ele disse que "criminalizar o fenômeno não é a solução".
Marlene Bergamo/Folhapress
O cardeal Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, durante a entrevista concedida à Folha ontem
*
Folha - O sr. se surpreendeu com a decisão do papa que o afastou do banco do Vaticano?
Dom Odilo - Não. São cargos de confiança, e o papa decidiu mudar. Mudou o secretário de Estado, era a coisa mais natural que mudasse a equipe. O fato de os cardeais da antiga comissão terem sido confirmados para mais cinco anos é absolutamente natural. Mas o papa Bento 16 renunciou, e daí para a frente as coisas mudam.
A repercussão o incomodou?
Eu me surpreendi. Não esperava essa repercussão. Me surpreendi também com a facilidade com que se deduzem coisas a partir de informações totalmente inverídicas. Isso me surpreendeu muito.
O sr. acha que a decisão do papa Francisco de mudar o conselho foi associada aos escândalos na igreja?
Acho que foi feita injustificadamente uma associação entre uma coisa e outra. Foi uma decisão autônoma e soberana do papa. Não tenho nada a dizer, só a agradecer.
Estou absolutamente tranquilo com as mudanças. Elas estão acontecendo em toda a Santa Sé. São absolutamente normais quando há mudança de governo, como acontece também nos governos civis.
O quadro de descontrole nas finanças da igreja é real?
O controle sobre o IOR não está começando agora. O papa Bento 16 já havia baixado ordens para adequar a gestão às normas de transparência, às questões de contas obscuras, lavagem de dinheiro.
É um esforço que vem de mais tempo e que deve ser constante. Onde há dinheiro, há tentação. A gestão dos recursos da igreja deve receber atenção para que não haja nenhuma desonestidade.
Mas isso de fato existiu?
Eu não tenho conhecimento. O que sei é que há um controle muito mais severo quanto à abertura de contas, a movimentação de capitais.
Não é de agora que existem rusgas em relação ao IOR. Há alguns anos, houve a apreensão de alguns milhões de euros pelo Banco Central da Itália. Depois a Justiça liberou o dinheiro porque não havia irregularidade, era uma venda de patrimônio. O triste é que foi feito alarde de que houve lavagem de dinheiro, de que o IOR estava procedendo como um paraíso fiscal.
Não estou dizendo que não haja fatos. É preciso verificar, e é o que está sendo feito.
A comissão que o sr. integrava não tinha este papel?
A comissão de cardeais é um grupo nomeado pelo papa com finalidade muito específica, não tem funções de gerenciamento. Não toma parte na gestão ou na administração de fundos.
É um acompanhamento à distância. Os cardeais moram fora de Roma. Como podem acompanhar a gestão? Atribuir a eles essa responsabilidade é absolutamente falso.
O sr. se inclui?
Claro. Também me incluo. Não tinha nenhuma função de gestão, de administração. Pelo amor de Deus. Aqui de São Paulo, como eu poderia ajudar a administrar o IOR?
Passando a temas da cidade, qual é sua avaliação sobre os "rolezinhos" nos shoppings?
É um fenômeno muito novo para se avaliar. Me parece uma manifestação tipicamente adolescente. Os jovens tentam demarcar sua presença, chamar a atenção sobre si, medir seus limites.
Por outro lado, pode revelar certo estresse dos adolescentes, que não têm espaços de lazer. As manifestações incomodam, podem provocar algum desconforto, mas devem ser administradas com sabedoria e tranquilidade.
O fenômeno pode se tornar algo maior? A PM deve intervir, como querem os shoppings?
O fenômeno deve ser olhado como tal. Evidentemente, pode ser manipulado, desviado da sua espontaneidade juvenil. Quando há atos de vandalismo, deve intervir quem tem a atribuição de zelar pela segurança e pelo patrimônio. Mas criminalizar o fenômeno não é a solução.
No Natal, o sr. se envolveu em polêmica ao criticar um vídeo dos humoristas do Porta dos Fundos de temática religiosa.
Eu manifestei uma opinião, exerci meu direito de livre expressão. Não penso ter ofendido ninguém por isso.
Católicos defenderam o boicote de anunciantes ao grupo. O sr. aconselharia o mesmo?
É legítimo. Eu aconselharia. O que de alguma forma significa ofensa, vilipêndio ou desprezo ao que eu tenho por sagrado, eu não devo apoiar. Seria contraditório.
No conclave de 2013, o sr. foi apontado como um dos favoritos a virar papa. Sentiu-se pressionado antes da eleição?
Procurei ficar tranquilo, sereno. Alguém cria um factoide e todos correm atrás... era uma cotação que de repente não era tão real, né?
O conclave foi uma experiência muito bonita. Naturalmente, não estou autorizado a falar. Mas, em uma palavra, foi muito diferente do que se relatou externamente. 

França pode flexibilizar direito ao aborto


A polêmica sobre a interrupção voluntária da gravidez ganha força na França, com a aprovação pelo parlamento, nesta terça-feira (21), de uma emenda que amplia esse direito.

A votação do artigo do projeto de lei sobre a igualdade homens-mulheres, que suprime a noção de "desamparo" para uma mulher que quiser solicitar um aborto, aconteceu após um acalorado debate de mais de duas horas.

A emenda apresentada na Assembleia Nacional francesa (Câmara Baixa) prevê que uma mulher tem o direito a abortar, se "não desejar prosseguir com a gravidez". Até agora, a lei estipula que a mulher deveria estar "em situação de desamparo", em consequência da gestação.

Essa referência é "obsoleta", considerou a ministra dos Direitos das Mulheres, Najat Vallaud-Belkacem.

Uma parte da direita francesa se opõe ao que considera um questionamento do compromisso que levou - quando ela estava no poder - à adoção da lei de 1975, após longo processo legislativo e debates intensos.

"Ao optar por reescrever a lei de 1975 sobre a interrupção voluntária da gravidez, o governo comete uma falta moral e política", atacou o ex-primeiro-ministro conservador François Fillon.

"Falta moral, porque corre o risco de banalizar o aborto", que "deve ser uma exceção". E "falta política", porque pode "dividir os franceses mais uma vez", justificou o ex-premier.

Em resposta, vários deputados do principal partido da direita (UMP, de oposição) apresentaram outra emenda à lei, para propor que a interrupção voluntária da gravidez deixe de ser reembolsada pelo sistema público de saúde, se a noção de "desamparo" não for mantida.

Apesar da posição desse grupo de deputados, as bancadas da UMP e do UDI (centro) votarão majoritariamente em favor do fim da condição de "desamparo", anunciaram as lideranças partidárias.

O líder da bancada de deputados da UMP, Christian Jacob, disse que a apresentação da emenda sobre o fim do reembolso é "uma iniciativa totalmente isolada".

Já a dirigente da Frente Nacional (ultradireita), Marine Le Pen, denunciou o projeto da esquerda, alegando que leva o aborto para uma "banalização total".

Cerca de 220 mil abortos são realizados todos os anos na França, onde a interrupção voluntária da gravidez foi legalizada em 1975. Desde janeiro de 2013, a prática é totalmente reembolsada pelo governo.

Papa apóia marcha contra legalização do aborto nos EUA/b]

O papa Francisco manifestou no Twitter sua aprovação em relação à "Marcha Nacional pela Vida", organizada todos os anos pela Igreja em Washington para protestar contra a legalização do aborto.

"Rezo pela Marcha pela Vida em Washington. Que Deus nos ajude a respeitar sempre a vida, em especial a dos mais fracos", escreveu o papa.

O aborto é um tema delicado na política americana. Nos últimos anos, seus opositores impuseram restrições que buscam dissuadir as mulheres a interromper a gravidez e dificultam o funcionamento das clínicas que prestam este serviço.

A Suprema Corte dos Estados Unidos, máxima instância judicial do país, confirmou no ano passado sua história decisão de 1973, intitulada "Roe Vs Wade", que legalizava o aborto, mas introduziu uma série de restrições, como período de espera e a proibição de abortos tardios.

[b]Fonte: AFP

Documentos de arquidiocese nos EUA revelam anos de abusos sexuais do clero


A arquidiocese católica de Chicago (Illinois, EUA) divulgou nesta terça-feira (21) mais de 6.000 páginas de documentos sobre os abusos sexuais cometidos por dezenas de sacerdotes contra menores de idade, e a omissão da Igreja para proteger essas crianças.

A divulgação dos documentos na internet é parte de um acordo judicial e se refere a 30 de mais de 65 sacerdotes na arquidiocese, a terceira maior dos EUA, mencionados em denúncias fundamentadas de abuso sexual.

Das 30 sacerdotes mencionados, 14 já morreram, outros 14 já não são sacerdotes e os dois restantes não cumprem tarefas sacerdotais.

Um advogado da arquidiocese disse na semana passada que 95% dos incidentes detalhados nesses documentos ocorreram antes de 1988 e nenhum deles após 1996.

A Arquidiocese de Chicago já pagou mais de US$ 100 milhões (cerca de R$ 236 milhões) às vítimas de abusos sexuais nos últimos 25 anos e cobriu essa despesa com a venda de propriedades e uma recente emissão de bônus.

Os documentos dão detalhes da forma como a arquidiocese transferiu, de uma paróquia a outra, os sacerdotes acusados de abusos e não notificou a polícia sobre as denúncias. A maioria dos 30 sacerdotes mencionados neste rodízio de documentos não foi processada.

"Tudo isso está no passado, esperemos", disse o cardeal Francis George em entrevista publicada no domingo.

Apesar dos abusos terem acontecido décadas atrás, alguns deles só foram divulgados depois de George assumir a arquidiocese, e em uma declaração em 2008 como parte de uma denúncia civil, o cardeal reconheceu que tinha manejado inapropriadamente três casos ocorridos sob sua autoridade.

As denúncias dos abusos sexuais cometidos por sacerdotes católicos nos EUA se multiplicaram na década de 1990, afetando dioceses grandes e pequenas, de Boston a Chicago, Honolulu, Los Angeles, Orange County, Palm Beach, Filadélfia e Portland.

Um estudo realizado pela Conferência de Bispos Católicos dos EUA ao Colégio John Jay de Justiça Criminal indicou que foram feitas 11 mil acusações contra 4.393 sacerdotes nos Estados Unidos, aproximadamente 4% dos clérigos em serviço no período coberto pela análise, de 1950 a 2002.

Em 1979, depois de uma criança de 13 anos revelar que o sacerdote William Cloutier a tinha estuprado e ameaçado com uma arma de fogo para que guardasse segredo, a Arquidiocese de Chicago garantiu aos parentes que, embora o clérigo não fosse processado, receberia tratamento e nunca voltaria a trabalhar com menores de idade.

Mas Cloutier, que já tinha sido acusado de abusar de outros adolescentes, retornou um ano depois ao Ministério ativo e seguiu cometendo abusos até renunciar, em 1993, dois anos após os parentes da criança denunciarem.

Os documentos divulgados hoje mostram que as autoridades eclesiásticas não tomaram medidas contra Cloutier porque "ele tinha se arrependido".

Quase 500 dos documentos internos descrevem a forma como George e outros sob sua autoridade manejaram o caso de Joseph Bennet, um sacerdote acusado de abusar sexualmente de duas irmãs entre 1967 e 1973 na paróquia de St. John de la Salle, em Chicago.

Segundo os documentos, pelo menos outra dúzia de acusações contra Bennet apareceram desde que ele foi suspenso do Ministério sacerdotal.

Bennet, que agora tem 73 anos, nunca foi acusado de um crime e negou repetidas vezes qualquer conduta equivocada. Ele nunca retornou ao Ministério ativo após 2006, mas também não foi expulso do clero.

Os documentos das gestões de George e de seu antecessor, Joseph Bernardin, contrastam com os procedimentos eclesiásticos do falecido cardeal John Cody.

Em carta escrita em julho de 1970 ao sacerdote Raymond Skriba, Cody assegurou ao clérigo que não deveria se preocupar com as alegações de conduta sexual inadequada feitas por uma menina na escola católica St. Walter.

"Penso que, sobre tudo deste assunto, o senhor deveria esquecer tal como eu esqueci", escreveu Cody. "Nada bom resultará de tentar provar ou desaprovar as alegações, e acho que o senhor compreenderá isto".

Os documentos indicam que Skriba foi alocado mais adiante à paróquia St. Joseph em Round Lake, onde uma mulher denunciou que, aos 15 anos, Skriba tinha abusado sexualmente dela.

Fonte: EFE

Recifenses com ascendência judaica buscam reconhecimento dentro da religião


Chamados de b’nei anussim – em hebraico, filhos dos “forçados” eles querem, além de viver como manda a lei religiosa judaica, é serem reconhecidos.

Na casa do contador Nilton Campelo e dos três filhos, Hugo, Olavo e Lucas, as regras são duras e a disciplina é grande. Eles não comem carne de porco nem alimentos fermentados e de trigo durante a Páscoa. Toda sexta à noite rezam, cantam músicas em hebraico e comem em família. No sábado, mais orações. Com o aparecimento das três primeiras estrelas no céu eles iniciam um ritual. Uma vela trançada é acesa e a oração da havdalá é cantada. Ela serve para abençoar o restante da semana e separar o sagrado (o sábado) do profano (os demais dias da semana).

Open in new windowOs costumes praticados por eles são judaicos. Mas, oficialmente, eles não são considerados judeus pelos mais tradicionais e ortodoxos membros da comunidade Judaica organizada, embora seu filho Olavo tenha estudado o ensino médio na Yeshivá, uma escola rabínica em Israel. Chamados de b’nei anussim – em hebraico, filhos dos “forçados” – eles fazem parte de uma parcela da população recifense que, ao descobrir uma possível ancestralidade judaica, retornaram à Casa de Israel. E agora tudo que querem, além de viver como manda a lei religiosa judaica, é serem reconhecidos. Isso significa ter privilégios, como poder morar em Israel, poder entrar em qualquer sinagoga e ser enterrado em cemitério judaico.

Para Nilton Campelo, “a sede de judaísmo do retornado é muito maior do que a do judeu que cresceu na religião.” Criado no catolicismo mas tendo, estranhamente, aos oito anos de idade, se recusado a fazer primeira comunhão, sua inquietação espiritual levou-o a várias outras religiões. Mas nada o satisfazia até ser atraído pelo judaísmo há cerca de 13 anos.

“Procurei um conhecido judeu da cidade e fui parar em uma sinagoga. Na época, nem desconfiava de minha ancestralidade judaica. Hoje, meus filhos também seguem”, disse.

Pela lei judaica, o que define um judeu é a linhagem materna. Ou seja, para uma pessoa ser judia, a mãe também tem que ter nascido judia. Embora seja comprovado que houve uma grande contingente de judeus portugueses perseguidos pela inquisição e forçados a se converter ao catolicismo que aportou no Recife na época do descobrimento, a maior dificuldade dos marranos, como também são chamados, é comprovar sua ancestralidade. Alguns detalhes como o sobrenome (nomes de árvores e animais - Oliveira e Carvalho, por exemplo -, adotados para despistar os inquisidores) e costumes, como a crença de que apontar estrelas dá verrugas - As estrelas servem para iniciar e encerrar o Shabat, contá-las era perigoso no Século 17 - são formas que ajudam a identificá-los. Mas, mesmo seguindo a tradição e tendo esses sobrenomes, para ser considerado judeu é preciso passar pela conversão liberal ou ortodoxa.

Ambas são feitas através de um tribunal em que cada caso é avaliado. A diferença entre elas é que o ortodoxo tem “regras mais duras”. Outro problema é que a conversão ortodoxa no Brasil é muito rara e boa parte das comunidades ortodoxas e alguumas liberais não aceita os marranos como judeus.

No início do ano, o rabino moré Gilberto Ventura, da comunidade tradicional e ortodoxa de São Paulo, visitou estados como Pernambuco, Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte e Paraíba, locais para onde migraram muitos judeus durante o Brasil colonial . O intuito foi levar ao conhecimento da comunidade paulista a existência dos marranos nordestinos e tentar diminuir a distância entre eles. Em Pernambuco, acredita-se que há pelo menos 200 pessoas dispostas a viver nos moldes da Lei Judaica. “Vim saber o nível de cumprimento de cada um e ajudá-los a se articularem entre si. É muito bonito ver a luta deles de buscar sua raiz”, afirmou Ventura.

Segundo a coordenadora do núcleo de pesquisa do museu sinagoga Kahal Zur Israel, Tania Kaufman, a comunidade judaica no Recife, em geral, é liberal. Ela destaca que é preciso questionar o conceito. “Nos tempos contemporâneos deve-se continuar achando que judeu é aquele de origem biologica ou é aquele que se sente judeu? Mas também é preciso viver de acordo com o Antigo Testamento, que acredita que o messias ainda virá”, pontuou.

Fonte: Diário de Pernambuco

Igreja Universal compra Igreja Católica e inaugura nova filial


O blog do bispo anunciou nesta segunda-feira que a Igreja Universal adquiriu um templo da Igreja Católica no Canadá e agora está sediando seus cultos no local.

No Brasil, a Igreja Universal cresceu pregando a teologia da prosperidade e frisando que a Igreja Católica era uma inimiga ferrenha. O próprio bispo Edir Macedo atribui aos líderes da denominação romana sua temporada na prisão, em 1992.

A Igreja de São Vicente de Paula estava fechada desde 2008 e vinha abrigando eventos de Mixed Martial Arts (MMA) às sextas-feiras. O templo fica localizado numa das principais ruas de Montreal, a maior cidade da província de Quebec.

O salão onde a Universal organizava seus cultos anteriormente tinha capacidade para 100 pessoas, e não vinha comportando o número de fiéis que freqüentavam as reuniões. O templo católico adquirido pela igreja tem capacidade para 800 pessoas.

Depois de concretizar a negociação, a Universal divulgou a inauguração de sua nova filial veiculando um anúncio em um jornal local e um spot de rádio, convidando os fiéis para o novo templo.

A inauguração teve três reuniões, duas em francês e uma em espanhol. Ao todo, 244 pessoas compareceram ao evento, num dia em que a temperatura marcou 5 graus negativos.

Fonte: Gospel+

Ex-chefe da guarda do Papa denuncia rede de favores sexuais na Igreja


O lobby gay é um grupo, dentro do Vaticano, suspeito de proteger e promover os religiosos homossexuais em troca de cargos e poder.

Um ex-comandante da guarda do Papa denunciou a existência de uma rede de corrupção e de favores sexuais dentro da Igreja.

O lobby gay é um grupo, dentro do Vaticano, suspeito de proteger e promover os religiosos homossexuais em troca de cargos e poder.

Há dois dias, um ex-comandante da guarda do Vaticano fez uma declaração inquietante. Em entrevista a um jornal suíço, disse que o lobby gay é tão forte que ameaça até a segurança do Papa.

Elmar Mader chefiou a guarda suíça do Vaticano de 2002 a 2008. E afirma que foi afastado do cargo porque se queixou dos frequentes convites e abordagens sexuais que recebia, até de um cardeal.

Nesta terça-feira, o substituto da secretaria de Estado, Angelo Becciu, reagiu. Disse que é fácil fazer acusações vagas, e convidou Mader a revelar as identidades dos envolvidos.

O Papa Francisco já condenou várias vezes o carreirismo na Igreja e vem fazendo reformas pensando nisso. Mas esse fenômeno de protecionismo e favorecimento sexual, se existe dentro do Vaticano, pode ser bem mais antigo do que se pensa.

Francisco criticou pela primeira vez o lobby gay no avião voltando da Jornada Mundial Juventude, no Rio.

O vaticanista Paolo Rodari lembrou que o caso “vatileaks” apresentou muitos documentos autênticos mas também denúncias falsas. E que a notícia teve grande impacto. Afinal o ex-comandante Mader ocupava um alto cargo no Vaticano.

Fonte: Site do Jornal Nacional

Cantora gospel Emilky Grazielly morre em acidente de carro na BR-030


Um acidente automobilístico na rodovia BR-030 ceifou a vida da cantora gospel Emilky Grazielly Mota, de 25 anos.

Um acidente automobilístico na rodovia BR-030 ceifou a vida da cantora gospel Emilky Grazielly Mota, de 25 anos.

Open in new windowA cantora conduzia uma caminhonete na BR-030 próximo à cidade de Maraú, que fica a 250 quilômetros de Salvador, Bahia, quando perdeu o controle e capotou o veículo.

O acidente aconteceu na manhã de sexta-feira, 17 de janeiro, de acordo com informações da CBN Ribeirão. Uma pessoa que acompanhava a cantora sofreu apenas ferimentos leves.

Emilky Grazielly, que havia viajado para fazer um show no final de semana, morreu no local e o corpo foi trasladado para o interior de São Paulo, onde foi velado e sepultado.

Fonte: Gospel+

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...