quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Marrocos: cristão é condenado por ‘abalar a fé’ de um muçulmano

O Marrocos está no 39ª lugar da Classificação de países por perseguição. O islamismo é a religião oficial do país, e atividades para converter um muçulmano são ilegais

Um cristão marroquino foi multado e condenado a dois anos e meio de prisão por evangelizar. Mohamed el Baldi, de 34 anos, da cidade de Ain Aicha, perto de Fez, teve de pagar 5.000 dirhams (o equivalente a R$ 1.354,50) por “abalar a fé de um muçulmano”. A foi no dia 3 de setembro.
Ele foi preso depois que sua casa foi invadida em 28 de agosto, e itens ligados à sua fé, como a Bíblia e outros materiais cristãos, foram confiscados.
O Marrocos está no 39ª lugar da Classificação de países por perseguição. O islamismo é a religião oficial do país, e atividades para converter um muçulmano são ilegais
A propagação do cristianismo é proibida pelo artigo 220 do Código Penal marroquino. A lei diz que é ilegal impedir uma ou mais pessoas de praticar a religião pela força, violência ou ameaças.
Constitucionalmente, a pena máxima para este crime é a reclusão de três a seis meses e multa de 200 a 500 dirhams (R$54,18 a R$ 135,45). No entanto, el Baldi foi punido de maneira mais rigorosa. O cristão, que se converteu há sete anos, admitiu ter amizade com dois cristãos norte-americanos, que lhe forneceram materiais para estudo. Ele também confirmou ter participado de reuniões cristãs nas cidades de Meknes e Rabat.
Durante a audiência, a mãe de el Baldi pediu a Alá para se vingar de quem “adulterou” a mente de seu filho com ideias cristãs.
Em 2010, um grupo de cristãos estrangeiros foi declarado “perigoso” para o país e, por isso, todos foram deportados. Da população de 33 milhões de pessoas do Marrocos, mais de 99% são muçulmanas. O restante é composto predominantemente por cristãos e judeus.

Fonte: Portas Abertas Internacional

Na Síria, extremistas muçulmanos tomam vila cristã


Os conflitos na Síria têm afetado gravemente os cristãos que vivem naquele país. Nesta semana, a aldeia cristã de Maaloula, a cerca de 55 km da capital Damasco,  tornou-se o campo de batalha dos combates entre grupos rebeldes e o exército do governo desde a última quarta, 4 de setembro. A aldeia estava sob o controle firme do regime até que um homem-bomba atacou um dos postos de controle do governo na vila, na semana passada.
NA SÍRIA, EXTREMISTAS MUÇULMANOS TOMAM VILA CRISTÃNa Síria, as notícias informam que 5 grupos armados lutaram contra as tropas do governo e partes ocupadas da aldeia. As forças do governo retomaram o controle na quinta-feira. Mas eles o perderam novamente no sábado, quando um segundo ataque coordenado foi iniciado pela oposição.
Maaloula é uma aldeia cristã histórica e conhecida por ter vários moradores cristãos que ainda falam o aramaico, a linguagem bíblica também falada por Jesus. Antes da guerra, era uma atração turística, com suas igrejas e conventos, e também por causa do estreito desfiladeiro: acredita que a montanha abriu-se milagrosamente para proteger Thecla, discípulo do apóstolo Paulo, de seus perseguidores.
No ataque da semana passada, os grupos de oposição deram garantias de que igrejas não serão danificadas, mas os relatos descrevem que pelo menos três das igrejas foram seriamente atingidas durante os confrontos.
Segundo Dr. David Curry, CEO da Portas Abertas nos EUA, disse que o ataque a essa vila é um sinal da perseguição aos cristãos. "Parece haver um movimento muito sistemático e intencional em áreas cristãs: áreas que são historicamente locais de fé para os crentes cristãos e onde há maior população de cristãos", disse David. "Em alguns desses países, é uma coisa muito perigosa se denominar desta forma [como seguidor de Cristo], e eles [cristãos] tendem a agrupar-se em conjunto em algumas destas áreas históricas. "
Ainda segundo David, muitos civis também foram mortos durante os confrontos, incluindo cristãos. Com os conflitos, não são poucos os que estão abandonando suas casas. "O que você vê toda a Síria agora é uma grande parte da população sair de suas casas, tornando-se sem-teto, e, certamente, uma grande parte da população cristã na Síria é agora de refugiados ou desabrigados", explica o Curry. Durante a semana passada, praticamente todos os cerca de 3.000 moradores fugiram para regiões mais seguras na Síria, tanto muçulmanos como cristãos.
Os cristãos temem pela imposição de uma ditadura muçulmana. "Há algumas forças muito radicais nesses países que querem criar teocracias governamentais, ou extremistas muçulmanos, que acreditam que eles querem criar a sua versão da lei da Sharia", concluiu Curry.
Fonte: Mission Network News

ESCRAVOS DE SEUS DESEJOS .

A CARNE TE PRENDE AO MUNDO
Nós pastores , de vez em quando nos deparamos com certas conversas com pessoas quer da igreja ou não , que dizem.

EU ERREI PORQUE O DIABO ME TENTOU .

CAI PORQUE A CARNE É FRACA E O DIABO ME VENCEU .

O DIABO É SUJO .

ETC , ETC , ETC.

Não quero aqui de forma alguma advogar em favor do diabo , mas mostrar que nos alimentamos daquilo que nos da prazer.


OS QUE CAEM , CAEM , POIS DERAM AS COSTAS PARA A VERDADE , DERAM AS COSTAS PARA DEUS ,  E SE LANÇARAM AOS PRAZERES CARNAIS.

TROCARAM SUA PRIMOGENITURA POR UM PRATO DE LENTILHAS COZIDAS AO RELENTO .

POIS COMO VENTO , FORAM CARREGADOS PARA OUTROS LADOS , E DESSA VEZ O LADO DA ESCURIDÃO.


Quantos são os jovens , lideres ou não ,  que se masturbam na hora do banho , quantos entram na internet para lerem notícias e terminam nas paginas de sites pornográficos , quantos com boa vontade iniciam um bom projeto , mas no final se vêem frente as mazelas dos infernos  ?
Quantos são os homens e mulheres de Deus que caíram , pois engoados foram por seus próprios desejos carnais ? etc etc etc .

TRAIDORES , DETRATORES , OBISTINADOS AO PECADO E AS COISAS ERRADAS.

LIDERES CAEM POR SE APROXIMAREM DAS DELICIAS QUE ALIMENTAM A CARNE , E DEIXAREM DE LADO AS PRIMÍCIAS QUE NOS SUSTENTAM NA PRESENÇA DE DEUS .

CAIR É VIRAR  AS COSTAS PARA DEUS E ABRAÇAR AS OBRAS DA CARNE.

CULPAM O DIABO , MAS SÃO OS GRANDES CULPADOS ,POIS SUAS PRÓPRIAS VONTADES E DESEJOS  OS CONDUZIRAM A QUEDA.

( Adão disse a Deus. ) PAI , A MULHER QUE ME DESTE COMO COMPANHEIRA ME  DEU DAQUELA FRUTA E EU COMI .

A CULPA NÃO É MINHA NÃO .


ENTENDA , SUA CARNE VAI SEMPRE CAMINHAR EM DIREÇÃO AO ALIMENTO QUE A DÁ PRAZER A ELA .

( SABE QUANDO VOCÊ VAI VENCER .
QUANDO OLHAR PARA SUA VIDA E VER QUE A QUEDA QUE VOCÊ VIVEU OU ESTA VIVENDO  É SIMPLESMENTE POR CULPA DE SUA FALTA DE VIDA COM DEUS .)

O DISTANCIAR DE DEUS SIGNIFICA O APROXIMAR DA CARNE , DO PECADO , E POR FIM DA QUEDA .

QUANDO A CARNE DOMINA A QUEDA É EMINENTE .



 o homem e a mulher de DEUS deve estar com sua vida diariamente no altar de DEUS , sempre se voltado para uma vida prostrada aos pés de Jesus .


Texto: ...Pois cada pessoa é escrava daquilo que a domina. ( DESEJO) 2 Pedro 2.19

O DESEJO .




Desejar significa ter vontade por algo, quando a pessoa deseja ter dinheiro ela tem vontade de possuí-lo, e a vontade faz com que a pessoa crie os meios para consegui-lo.

Existem bons desejos e maus desejos, os bons desejos são aqueles que estão de acordo com a palavra de Deus e os maus são aqueles que vão contra a mesma. Infelizmente existem pessoas que por não terem controle de suas vontades tornam-se escravas de seus desejos, e a escravidão dos desejos gera o famigerado vício, pessoas que se tornam dependentes daquilo que elas tanto desejam.
Quantas pessoas que por desejarem ardentemente as riquezas e não controlarem seu forte desejo por ela chegaram ao ponto de roubar e muitos até de matar para tentarem satisfazer sua vontade.
 É pecado desejar ser rico?
Claro que não, mas quando esse desejo sai do controle da pessoa que o possui e agora passa a controlá-lo de forma que a mesma se dispõe a passar por cima de tudo e de todos para realizá-lo, esse desejo deixa de ser normal e passa a ser prejudicial e nocivo tanto a pessoa que o possui quanto aqueles que supostamente estarão no caminho dessa pessoa.
A ambição desenfreada de alguns em satisfazer seus desejos pessoais tem destruído a muitos, pessoas que destroem outras por inveja, querem ter o que os outros possuem a qualquer custo, pessoas que usam outras como objeto de satisfação pessoal, a bíblia e bem clara quanto a essa espécie de desejo que não vem de Deus, veja o diz a palavra de Deus sobre isso em 1 João 2.16,17.

Ninguém se torna vencedor se primeiro não crucificar a sua carne .


Crucificando a Carne (Gálatas 5:19-21)

A carta de Paulo aos gálatas ataca com força a doutrina falsa que alguns cristãos judeus estavam ensinando, pela qual tentavam obrigar os cristãos a obedecer a lei que Deus havia dado aos israelitas, no Velho Testamento. Ele demonstra efetivamente que nossa justificação é pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei de Moisés. Os primeiros quatro capítulos do livro apresentam e defendem seus argumentos para mostrar que não somos escravos sob a velha lei, mas livres em Cristo. Em Gálatas 5:1, ele faz este forte apelo: "para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão."
Paulo faz, então, uma transição dos argumentos doutrinários contra este erro de alguns irmãos judeus, para os argumentos práticos que todos podemos e devemos aplicar em nossas vidas. Pondo de lado a lei do Velho Testamento, ele continua dizendo: "Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor" (Gálatas 5:13). Este contraste entre nossa liberdade em Cristo e a escravidão à carne é desenvolvido nos versículos finais do capítulo 5, onde ele mostra que devemos andar no Espírito e recusarmo-nos a satisfazer os desejos pecaminosos de nossa carne. Ele nos diz que estamos em uma guerra que o Espírito deve vencer. Para ajudar-nos a ser vitoriosos, ele enumera as obras da carne e coloca-as em contraste direto com o fruto do Espírito. Vai nos ajudar a vencer o inimigo dos desejos carnais se considerarmos cuidadosamente esta lista e o significado das palavras que Paulo emprega.

As Obras da Carne (Gálatas 5:19-21)

Muitos dos pecados listados aqui são semelhantes, portanto, pode ajudar em seu entendimento se os considerarmos em grupos.

Pecados de Impureza Sexual

Prostituição (19) é um termo amplo, que descreve relações sexuais ilícitas. Sua origem, como pode ser entendida pela tradução comum, "prostituição", vem de uma palavra que descrevia "amor" que pode ser comprado e vendido, onde uma pessoa é usada e descartada. Em vez de restringir as relações sexuais como Deus tencionava (somente a um casamento legal, por toda a vida, de um homem com uma mulher, Gênesis 2:24; Hebreus 13:4), aqueles que praticam a prostituição fazem do sexo uma paixão carnal barata e vazia.
Impureza (19) significa basicamente sujeira. Ela fala da impureza que corrompe a moralidade e a alma de uma pessoa. Ela pode ser usada para falar de impureza religiosa, mas também veio a significar corrupção moral. Esta impureza separa uma pessoa de Deus, que é puro e santo.
Lascívia (19) sugere um amor ao pecado, de quem perdeu sua vergonha e imprudentemente viola a lei de Deus. É normalmente usada para falar de tal atitude para com os pecados sexuais.

Pecados de Impureza Espiritual e Religiosa

Idolatria (20) é, essencialmente, a adoração de uma criatura quando deveríamos adorar somente o Criador. É, assim, uma rejeição de Deus e de sua posição de autoridade e honra. Pode ser cometida na adoração a imagens (Romanos 1:19-23) ou na exaltação e na busca de coisas materiais (Mateus 6:24; Colossenses 3:5).
Feitiçaria (20) vem da mesma raiz que a palavra "farmácia". Ela, originalmente, se referia a drogas medicinais, e com o passar do tempo veio a ser associada com o abuso de drogas e, finalmente, com o abuso de drogas em bruxaria e feitiçaria.

Pecados Contra Outras Pessoas

As obras da carne incluem oito palavras que se referem a conflitos e divisões entre pessoas, por causa de atitudes egoístas e pecaminosas, que destroem as relações pessoais. Estes pecados têm destruído muitas amizades, famílias e igrejas, e têm que ser vencidos para se andar no Espírito.
Inimizades (20) é uma palavra comum para descrever a separação entre inimigos. É a mesma palavra que Paulo usou em outro lugar para falar da separação de Deus (Romanos 8:7), ou a divisão entre os judeus e os gentios que foi removida pelo sacrifício de Cristo (Efésios 2:14-16). Os cristãos têm que amar seus inimigos, e não podem imitar ao ódio do mundo (Mateus 5:43-48).
Porfias (20) são o comportamento que resulta da atitude de inimizade. Esta palavra descreve debates, disputas e lutas que freqüentemente ocorrem quando pessoas estão preocupadas, de modo egoísta, em proteger seus próprios interesses.
Ciúmes (20) é uma palavra que fala do medo de perder alguma coisa, que leva a conflitos com outros e até mesmo a ressentimento e ódio a outras pessoas.
Iras (20) é uma palavra forte que descreve a fúria e o impulso violento contra coisas ou pessoas que nos ofendem. É, freqüentemente, vista na tendência de pessoas a reagirem quando se sentem lesadas. Em contraste, Paulo disse que não temos que procurar vingança, mas devemos deixar a Deus o exercício da justiça (Romanos 12:19-21).
Discórdias (20) descrevem as dissensões que resultam de ambições egoístas. É uma palavra política que descreve a campanha partidária pela honra e posição. Tal política não tem lugar entre os servos de Cristo. Paulo disse que a solução para tais conflitos é imitar a atitude altruísta e sacrificial de Cristo (Filipenses 2:1-8).
Dissensões (20) descrevem as divisões que resultam quando as pessoas satisfazem seus próprios desejos em vez de buscar agradar ao Senhor. Para evitá-las, precisamos basear nossa unidade na palavra de Deus (1 Coríntios 1:10) e no exemplo que Jesus nos deu (João 17:20-23).
Facções (20) são seitas ou partidos. Os primeiros três capítulos de 1 Coríntios mostram que tais seitas não deveriam existir na igreja do Senhor. Não devemos seguir as várias doutrinas humanas que dividem o mundo religioso, mas devemos nos unir a Cristo e com aqueles que o seguem fielmente.
Invejas (21) são similares aos ciúmes. Os ciúmes resultam do temor de perder algo que alguém já tem; as invejas são o ódio e o ressentimento que uma pessoa sente quando outros prosperam.

Pecados que Demonstram Falta de Autodomínio

Bebedices (21), ou embriaguez, é um problema que tem afligido as sociedades desde os tempos antigos. O abuso do álcool, com todos os seus feios resultados de mortes desnecessárias, lares desfeitos, esposas e filhos maltratados, etc., continua a ser uma das mais comuns obras da carne. Ela não tem lugar na vida de uma pessoa que está verdadeiramente sob o comando de Deus.
Glutonarias (21) é uma palavra que nos recorda que o excesso, mesmo em coisas que não são inerentemente más, pode ser errado. Não é errado comer, mas comer sem se conter é errado. A pessoa que não pode recusar comida não está mostrando o autodomínio que Deus exige de nós.

E Coisas Semelhantes

Esta não é uma lista completa de todos os pecados possíveis que uma pessoa pode cometer. Paulo está simplesmente dando exemplos para ilustrar a diferença entre a pessoa que é governada pelo Espírito e aquela que é uma escrava das paixões carnais. Ele nos está desafiando a retirar estas coisas de nossas vidas para que possamos viver e andar no Espírito.

A Conseqüência do Servir à Carne

Paulo não deixa dúvida em seu comentário final, no versículo 21: ". . . a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais cousas praticam". Há uma ligação inegável entre nossa conduta e nossa salvação eterna. A pessoa que não permite ao Espírito mudar totalmente sua vida e remover tal carnalidade não receberá o prêmio de um lar eterno com Deus. Devemos ser transformados de dentro para fora (Romanos 12:1-2).
  

VIA  GRITOS  DE ALERTA

HOJE É MEU ANIVERSÁRIO , AGRADEÇO A DEUS , POIS ATÉ AQUI ELE TEM ME SUSTENTADO


Ruínas da "sinagoga de Jesus" intriga arqueólogos



Durante milênios, o nome de Maria Madalena lembra aos cristãos de uma prostituta. Porém, a Bíblia nunca disse que essa seguidora de Jesus fazia comércio sexual. Relata apenas que ela fora possuída por sete demônios e que foi a primeira pessoa a ver o Cristo ressuscitado.
Nos últimos anos, escavações arqueológicas em Magdala, cidade da qual deriva o “sobrenome” de Maria revelaram o que arqueólogos acreditam ser uma sinagoga do primeiro século, que o próprio Jesus teria visitado. Uma grande mudança para esta pequena aldeia na costa noroeste do mar da Galileia e junto ao Monte Arbel.
Ruínas da “sinagoga de Jesus” intriga arqueólogosJudeus e cristãos se uniram na tentativa de resgatar mais a história desta que é considerada por alguns estudiosos como a “sinagoga de Jesus”, pois alguns especialistas acreditam que Cristo de fato esteve ali durante seus anos na terra.  Novas polêmicas sobre o assunto foram mencionadas na edição do último domingo do jornal israelense Haaretz.
Magdala fica na antiga Galileia, distando apenas sete quilômetros da antiga Cafarnaum, uma das cidades onde Jesus se estabeleceu durante o tempo de seu ministério público, e seguramente alguma vez se encontrou ali para pregar e ensinar. Nos primeiros anos do cristianismo, a maioria dos cristãos eram judeus convertidos que continuavam frequentando as sinagogas. Segundo historiadores, essa realidade só mudou perto do ano 70, após a destruição do templo de Jerusalém. Só então houve uma separação mais clara, pois os cristãos passaram a ter seus próprios lugares de reunião e de culto.
A cidade de Magdala tem algumas característica únicas, sendo um dos mais bem conservados sítios arqueológicos de Israel. No ano 67, a cidade foi sitiada pelos romanos comandados pelo general Tito, que a tomou após uma batalha sangrenta e três anos mais tarde invadiu Jerusalém, numa batalha que ocasionou a destruição do Templo de Salomão.
As escavações na região de Magdala são lideradas pela arqueóloga judia Dina Avshalom-Gorni e a arqueóloga muçulmana Arfan Najar, ambas da Autoridade de Antiguidades de Israel, além, de Marcela Zapata, da Universidade Anáhuac do Sul, da Cidade do México
Desde 2004 a instituição católica os Legionários de Cristo vem construindo nas proximidades o “Centro Magdala”, que funcionará como igreja, hotel para os peregrinos e um museu com ênfase nas mulheres da Bíblia. O padre Juan Solana, diretor do centro, explica que isso se justifica pois Maria Madalena é a mulher mais mencionada no Novo Testamento depois de Maria, mãe de Jesus.
ruinas da sinagoga Ruínas da sinagoga de Jesus intriga arqueólogos
Maria, a seguidora de Jesus, pode ter sido uma moradora influente na cidade, explica a estudiosa Mary R. Thompson. As novas escavações que revelaram as ruinas desse local de culto poderão confirmar isso. Trata-se da mais antiga sinagoga da Galileia, uma dos poucas do país datadas do primeiro século da era cristã.
ruinas da sinagoga de magdala Ruínas da sinagoga de Jesus intriga arqueólogosAs ruinas do local mostram que era um pequeno salão, de 11 x 11 metros, que devia reunir cerca de 100 pessoas. Nele foram encontradas vários painéis e inclusive uma rara moeda datada do ano 29 d.C. Sem dúvida, seu maior achado foi uma pequena mesa de pedra, com quatro pés e uma série de relevos, incluindo um menorá [candelabro de sete hastes]. Trata-se do primeiro registro de um menorá encontrado fora de Jerusalém.
De acordo com Najar, a mesa de pedra tem furos na parte superior que serviam de apoio para uma estrutura de madeira, onde os rolos da Torá eram colocados para leitura. Isso pode ensinar muito como a Torá era lido nas sinagogas antigas.
As estruturas das paredes, com as seis colunas que sustentavam o teto, estavam cobertos com afrescos pintados em sete cores diferentes. A escavação revelou que a sinagoga foi renovado entre os anos 40 e 50, e abandonada antes de 68 d.C., época da Grande Revolta dos judeus contra os romanos.  Um dos aspectos mais curiosos é que os restos da estrutura foram encontrados a cerca 50 centímetros abaixo do solo, e nenhuma outra cidade aparentemente foi sido construída sobre a antiga vila de pescadores durante os últimos dois milênios.

Segundo a arqueóloga Dina Gorni, “o achado foi uma espécie de milagre… estávamos apenas escavando aqui como medida de precaução antes que se iniciasse um projeto de construção [do centro Magdala]. Acreditamos que era um local especial… Esta comunidade queria fazer um local religioso diferente. Eles fizeram muitos investimentos para as decorações, e um altar com uma pedra especial”. Por isso, a mesa que ficaria no centro do altar da sinagoga passou a ser chamada de “pedra de Magdala”. 
Embora as escrituras não relatem que Jesus tenha ido até Magdala, o padre Solana diz que a descoberta pode sugerir isso. “Do ponto de vista judaico, a posição é clara. Trata-se de uma sinagoga do século primeiro, lindamente decorada, com peças de arte e um altar como nunca foi encontrado em qualquer outra sinagoga da época. Do ponto de vista cristão, não podemos duvidar de que Jesus esteve ali por algum tempo. As primeiras comunidades cristãs se reuniam nas sinagogas. Eles eram judeus observantes”, defende.
Existem vários aspectos distintivos dessa sinagoga: ficava fora do centro, reunia poucas pessoas em comparação com as outras casas de culto da cidade, a riqueza da decoração e a presença de um menorá que só era usado na capital. Tudo isso corrobora com a ideia de que a sinagoga pertenceria a uma pequena “seita do exterior”, que daria grande importância à vida espiritual comunitária. Seria eles membros da primeira sinagoga de judeus convertidos ao cristianismo? “É provável que as pessoas que usaram esta sinagoga foram testemunhas da multiplicação dos pães e outros milagres descritos nos quatro Evangelhos”, esclarece o vídeo promocional em MagdalaCenter.com.
O antigo historiador Josefo referia-se a Magdala como a cidade de Tarichae, que em grego significa, em tradução livre, “o lugar de salgar peixe”. Um nome apropriado, considerando uma das descobertas interessantes em Magdala. Trata-se de um complexo único, com quatro pequenas piscinas. Mais do que uma aldeia de pescadores, a cidade pode ter sido a primeira de Israel a desenvolver a piscicultura, onde os peixes criados nas piscinas eram salgados e preparados para serem vendidos nas aldeias vizinhas.
Essa descoberta arqueológica é de grande interesse para o mundo judeu, como comprovam as duas visitas de Shuka Dorfmann, diretor da Autoridade de Antiguidades de Israel, que descreveu a descoberta como extraordinária, única, e que deverá ser estudada em toda sua profundidade. Com informações Haaretz e The World.

GOSPEL PRIME

Pesquisa mostra que comportamento de risco difere entre espiritualizados e religiosos


Comportamentos de risco tais como usar drogas e consumir álcool podem estar associados com crenças religiosas. Um estudo inglês avalia se isso difere segundo o tipo de crença.

Aceita-se, com tranquilidade e convicção, que pessoas religiosas, crentes e praticantes, tem melhor saúde, física e mental. Mesmo levando-se em conta outras variáveis tais como idade, gênero e condição socioeconômica.

No entanto, muitos estudos têm dificuldades em medir religiosidade. E alguns, literalmente, pecam em incluir nesta avaliação o bem estar como componente da religiosidade.

Um estudo inglês procurou contornar este problema ao realizar inquérito nacional, com visitas domiciliares, para avaliar morbidade psiquiátrica, entre os anos de 2006 e 2007.

Os pesquisadores analisaram dados de mais de 7400 entrevistas, nas quais foram investigadas aspectos relacionados à espiritualidade, religiosidade, problemas físicos e mentais.

Religiosidade foi definida como praticar atos relacionados à fé, tal como frequentar igreja, mesquita ou sinagoga. Espiritualidade foi definida como ter crenças sem atuações práticas cotidianas.

Quanto aos resultados, 35% dos participantes tinham compreensão religiosa da existência humana, sendo que 19% foram classificados como espiritualizados, mas não religiosos e 46% não eram nem uma coisa nem outra.

Pessoas religiosas eram muito semelhantes aos que não eram nem religiosos nem espiritualizados, em relação aos transtornos mentais.

No entanto, os religiosos tinham 27% menos chance de terem usado drogas e 20% menos chance de consumir álcool de maneira perigosa. Já aqueles classificados como espiritualizados, a história é bem diferente.

Na comparação com as pessoas não religiosas, não espiritualizadas, eles tinham mais chance de apresentarem comportamentos de risco, tais como ter usado droga, álcool e apresentarem transtornos mentais, tais como ansiedade, fobia e neurose. Eles também consumiam mais medicamentos psicotrópicos.

Para os autores, as pessoas que tem entendimento espiritual da vida, mas que não tem arcabouço religioso, formam grupo mais vulnerável à doença mental. Uma das hipóteses para tal resultado é de que crenças, no caso, as espirituais, estão na verdade associadas com características negativas da personalidade. Mas os próprios autores admitem a dificuldade de explicar estes resultados.

Fonte: Blog do Dr. Alexandre Faisal - UOL

Especialistas analisam possibilidade de evangélicos na Presidência do Brasil

Especialistas do espaço online Brasil Religioso discutem a possibilidade do Brasil ter em breve um representante evangélico no mais alto cargo do Poder Executivo: a Presidência da República.

O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), em entrevista recente, demonstra interesse em ocupar esta posição: “Se algum partido me desse essa legenda, eu entraria nesse barco. Porque eu acredito que é possível. [...] Isso é promessa bíblica! Bendita é a nação cujo Deus é o Senhor”, diz o pastor.

Os estudiosos ponderam: “O caso Feliciano passa a ser, portanto, uma base de entendimento e especulação sobre uma futura composição evangélica no Executivo. Como se daria, por exemplo, a relação do Governo (no caso, presidido por um evangélico) com os diversos credos religiosos, como o catolicismo (romano e popular), às religiões afro-brasileiras, às de origem norte-americana (como as Testemunhas de Jeová), e às religiões orientais (a exemplo do islamismo e das diversas correntes de origem nipônica), cujo crescimento não deixa margem a dúvidas de que o Brasil será, de fato, dentre alguns anos, composto por uma multiplicidade de credos ou confissões. Alguns movimentos seculares, como de homossexuais e ateus, também têm experimentado um significativo crescimento nos últimos anos, mesmo que em termos ideológicos ou partidários, mas também numérico”.

Em 2010, última eleição para níveis estaduais e nacionais, Marco Feliciano recebeu mais de 200 mil votos, sendo o 12º parlamentar mais votado no importante estado de São Paulo (SP). Outra cristã que recebeu boa parte da confiança do eleitorado do Brasil foi Marina Silva, que disputava a presidência pelo Partido Verde (PV). Apesar de não disputar o segundo turno, ela teve mais de 19 milhões de votos, sendo a terceira mais votada em todo o país. Marina foi educada no catolicismo, mas, desde o final dos anos 1990, professa o cristianismo evangélico.

O jornalista e pesquisador Johnny Bernardo, em entrevista ao carioca Nosso Tempo, considera que um dos desafios é a falta de consciência sobre o que é ser igreja e sobre união dos diversos ramos: “O Censo 2010 do [Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística] IBGE aponta para 42,5 milhões o número de evangélicos brasileiros, mas não leva em conta o fato de que não há, pelo menos nas igrejas neopentecostais, uma consciência definida do que é ser Igreja, sendo comum frequentadores orbitarem entorno de terreiros de umbanda e templos da Universal, por exemplo. É um problema não identificado pelo IBGE”. E completa: “os evangélicos já são maioria no Brasil, em relação ao número de católicos praticantes”.

Feliciano, no entanto, observa que o destaque que ganhou da mídia ao longo deste ano de 2013, especialmente ao assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, lhe deu força, obtendo uma unanimidade inédita no mundo gospel em sua defesa.

Os especialistas observam que o Brasil já teve dois líderes protestantes em curto espaço de tempo: Café Filho e Ernesto Geisel. Café Filho, que sucedeu Getúlio Vargas na década de 50, foi membro da primeira Igreja Presbiteriana de Natal (RN), onde teria sido doutrinado no calvinismo. Ele era defensor do direito ao divórcio, pelo o que foi alvo de duras críticas e oposição por parte da Liga Eleitoral Católica. Já o militar Ernesto Geisel, que governou o país no final dos anos 1970, estudou no colégio protestante Martin Luther e era luterano. Enquanto ele era presidente, foi sancionada a Lei do Divórcio.

Para ler os artigos do Brasil Religioso, acesse os seguintes links: Brasil evangélico e seus significados e Evangélicos no Poder: considerações gerais.

Fonte: The Christian Post

Pastor chama cantores gospel de 'cafetões' e 'ladrões'

O vídeo de um pastor da igreja Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus (M.E.V.A.M.) está causando polêmica na internet.

Durante uma pregação, o apóstolo Luiz Hermínio chamou os cantores gospel de "cafetões" e "ladrões". Ele questiona onde vai parar o dinheiro dos CDs, dos livros e dos shows comercializados. "Onde está o dinheiro dos eventos que você fez? Onde está o dinheiro dos promoters que promovem eventos gospel? Deus vai pegar você, promoter. Eu estou orando para Deus te pegar", diz ele.

"Você tem que tem abusado da 'noiva', você que tem abusado da igreja, promoter. Olha aqui para mim. Deus vai te pegar. Você que está enriquecendo nas costas da igreja, você que trata a igreja como uma prostituta, seu cafetão. A 'noiva' não é prostituta. Você é cafetão, mas a 'noiva' não é prostituta", acrescenta o religioso.

"Quanto você cobrar por duas horas, quanto custam 20 músicas suas, seu ladrão? Você é ladrão! Você é ladrão da 'noiva', você é cafetão, mas a 'noiva' não é prostituta. Ela tem um 'noivo' e ele vai vir 'buscar ela'. Te cuida porque ele vai vir 'buscar ela', seu cafetão. 'Você tá pego, negão'", finaliza o pastor Luiz Hermínio, que se refere à igreja como "noiva" de Jesus Cristo.

O vídeo foi postado no Youtube no último dia 4 de setembro e já foi visto mais de 28.500 vezes.

Fonte: SRZD

Vaticano investiga bispo acusado de usar dinheiro da igreja para comprar mansão

O Vaticano iniciou nesta segunda-feira (9) uma investigação sobre uma arquidiocese católica alemã após receber uma denúncia que revela que um bispo comprou uma mansão na Europa.

Franz-Peter Tebartz-van Elst está sendo acusado de gastar dinheiro, excessivamente, com a compra da propriedade.

Oficialmente, trata-se de uma “visita fraternal” à diocese de Limburgo pelo cardeal Giovanni Lajolo, ex-núncio do Vaticano em Berlim. Franz-Peter disse, em resposta, que esperava receber o representante da Santa Sé.

A visita à arquidiocese marca a determinação do Vaticano para se envolver em situações que apontam uma má gestão dos recursos da igreja. Esta não é a primeira vez que o bispo é acusado por realizar uma má gestão, ele já foi acusado de mentir, ser narcisista e esbanjar dinheiro nas suas extravagâncias pessoais.

A Igreja emitiu uma carta, assinada pelo bispo Marc Ouellet, prefeito da Congregação para os Bispos na Santa Sé, afirmando que a controvérsia “coloca sob pressão a unidade do bispo com seus fiéis” e “ameaça a integridade de seu ofício e de sua pessoa”.

O bispo Franz-Peter chegou a solicitar uma "visita apostólica", um tipo de investigação imposta por Roma sempre que ocorre um escândalo, porém o Vaticano afirmou que possuía confiança e que a visita seria apenas "fraternal", uma forma menos formal. A data para a visita ainda não foi marcada.

Fonte: DM

Presa dupla de falsos pastores que aplicavam golpes em São Paulo

A dupla dizia ser de uma igreja neopentecostal, e que queriam adquirir um terreno para abrir um novo templo.

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na manhã desta terça-feira (10), uma dupla suspeita de se passar por membros de uma igreja para dar golpes em investidores que eram convidados a lavar o "caixa dois" do dinheiro arrecadado com os fiéis. Os comerciantes José Wilton Alves de Brito, o Pastor Mariel, de 54 anos, e Edir Almeida Peixoto, o Almeida, de 62 anos, foram detidos, respectivamente, em Mauá, no Grande ABC, e Itatiba, na região de Campinas.

Segundo investigação do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), os dois obtiveram US$ 50 mil com fraudes a investidores de Americana, no interior do Estado. Eles prometeram trocar essa quantia em uma operação de câmbio, mas fugiram com o dinheiro. O golpe foi dado em julho deste ano, em um hotel próximo ao Parque Ibirapuera, na zona sul de São Paulo.

Ainda de acordo com a polícia, os comerciantes foram à Americana como membros de uma igreja neopentecostal, e declararam que tinham intenção de adquirir um terreno para abrir um novo templo. Brito se apresentava como pastor e ambos tinham passagens na polícia por estelionato. Na cidade, eles teriam procurado por corretores de imóveis e mostrado documentos sobre a entidade religiosa a que pertenceriam.

Os suspeitos marcavam encontros em escritórios de alto padrão na região do Brooklin, zona sul. Em uma dessas ocasiões, ele contou às vitimas que não sabia o que fazer com o dízimo arrecado "por fora" dentro da igreja. Segundo a polícia, ele propôs comprar dólares por valores acima do preço de mercado.

Na data da transferência, as vítimas foram a uma sala de hotel alugada e levaram os valores em uma mala. Segundo o inquérito, o dinheiro foi entregue aos suspeitos. O falso pastor teria dito que levaria o dinheiro ao cofre e um companheiro se levantou para atender uma ligação. Quando perceberam, de acordo com as vítimas, os dois já haviam fugido.

Fonte: Agência Estado

Kit Gay volta ampliado às escolas


Orley José da Silva
Em abril de 2011, pressionada politicamente pelas bancadas católica, evangélica e da família, a Presidência da República vetou a distribuição para as escolas do material de auxílio didático produzido pelo Programa Escola Sem Homofobia. Apelidado de “kit gay”, o estojo continha três vídeos e um guia para os professores, com aplicação restrita aos alunos do ensino médio. Não foi difícil para o Ministério da Educação (MEC) atender ao pedido presidencial porque se tratava de material complementar que não refletia no conteúdo dos livros daquele ano.
A oposição ao Programa não se deu em função da temática em si e nem pela falta de reconhecimento da necessidade de enfrentar o problema, mas pela maneira equivocada de abordar o assunto. Na oportunidade, a Secretaria Geral da Presidência da República prometeu às representações políticas que, dali em diante, toda edição de material sobre “costumes” passaria antes pelo olhar da Presidência e por um amplo debate com a sociedade civil.
No início deste semestre, porém, chegaram às escolas de várias cidades do país amostras dos livros didáticos para 2014. A partir dos exemplares que vieram para as escolas da Rede Municipal de Educação de Goiânia, percebe-se que o MEC ousou novamente ao reeditar o antigo projeto, além de inserir nos mesmos o também delicado tema da chamada nova configuração familiar. Como se isto não bastasse, ampliou o alcance deste doutrinamento para crianças a partir dos 8 anos de idade. Vale ressaltar que a mesma ordem presidencial não poderia ser cumprida facilmente com o material didático do próximo ano, porque ele foi cuidadosamente produzido para não sofrer alterações.
A precaução dos editores fez com que os temas homossexuais e da nova configuração familiar não mais se apresentassem separados do conjunto dos livros, mas se misturassem aos conteúdos de algumas disciplinas. Assim, a retirada destes temas polêmicos resultaria em prejuízo para uma parte considerável de todo o material didático. Em vista disso, vale questionar se a quebra da promessa presidencial de não promover “costumes”, ainda mais na escola básica, sem que haja antes uma ampla discussão com a sociedade civil organizada, foi por conta e risco do MEC ou teve o aval do Planalto.
Orley José da Silva, mestre em letras e linguística pela Universidade Federal de Goiás (UFG), é professor na Rede Municipal de Educação de Goiânia, mestre em letras e linguística (UFG)

ISRAEL SE PREPARA PARA A GUERRA NA PALESTINA: 'NOSSA RESPOSTA SERÁ DURA'

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, responsabilizará o Hamas em caso de um ataque vindo da Faixa de Gaza. Neste domingo, ...