terça-feira, 27 de agosto de 2013

Comunidade cristã no norte do Iraque é atacada


Comunidade cristã no norte do Iraque é atacada

Iraquianos que servem a Deus procuram uma maneira de reconstruir sua vida em meio a um ambiente de tensão, no qual a nação está mergulhada há anos, que agrava a hostilidade contra os cristãos. De acordo com o especialista sênior em comunicações da Portas Abertas Internacional, Paul Estabrooks, os cristãos ouvem constantemente que não são bem-vindos no país.


No mês passado, um grupo armado atacou o vilarejo cristão Jami Rabatki, no norte do Iraque. Moradores revelaram que os agressores dirigiam carros governamentais curdos. Os homens nos veículos carregavam armas para assustar as pessoas e atiraram no ar por uma hora, supostamente dizendo: "Nós somos a autoridade por aqui e vamos levar o que nós queremos". Um senhor foi baleado na cabeça: Zaya B. Khoshaba, o chefe da aldeia.


A comunidade, que nunca teve quaisquer habitantes curdos, rechaçou tentativas de apropriação de terras por meio de documentação ilegal desde o início da década de 1990. O fator preocupante é que tal incidente teve lugar na região norte do Curdistão, um lugar relativamente seguro para os cristãos.


Um colaborador da Portas Abertas no país acrescentou que a situação pode indicar uma nova emigração dos cristãos iraquianos: "Este ataque em específico foi noticiado, mas eu tenho certeza de que isso acontece com freqüência. Vamos esperar e orar para que as hostilidades, ameaças e levantes contra os cristãos parem." Até então, ninguém foi preso por conta desses ataques.

Israel se prepara diante da Guerra


Enquanto o governo da Síria, a Rússia e o Irã continuam ameaçando os Estados Unidos e os aliados do ocidente, no Estado de Israel ninguém espera o primeiro míssil cair no país, todo mundo está se preparando.
O governo de Israel já declarou que se alguma provocação for feita por parte da Síria, Líbano ou Irã, as Forças de Defesa de Israel não ficarão de braços cruzados, mas responderão de forma severa. Enquanto o governo faz os seus preparos, os próprios cidadãos de Israel estão se preparando para caso o país se torne alvo dos inimigos do ocidente liberal que não tolera uso de armas químicas, o volume de pessoas se dirigindo aos correios em busca de máscaras contra armas químicas crescem em 10 vezes, ou seja, 1000%.

Israel se prepara diante da Guerra Se os rumores que vêm do ocidente se concretizarem, o ataque pode ocorrer nas próximas semanas ou até mesmo nos próximos dias. Como sempre, durante confrontos como estes na região, além de muitos feridos, o confronto poderá trazer consigo uma crise financeira tanto para os EUA, quanto para os países da região, fazendo as bolsas caírem e o dólar variar muito.
Segundo comentaristas internacionais, tanto a Rússia quanto o Irã não deverão responder aos ataques americanos contra a Síria por muitos motivos, entre eles, a Rússia está pendurada e mais dependente do que nunca da América, e o Irã não gostaria de trazer sobre si a mesma desgraça que está se abatendo sobre a Síria.
 
Fonte: Cafetorah

RECIPROCIDADE JÁ - Em Mianmar, família é rejeitada por ser cristã




Em Mianmar, família é rejeitada por ser cristã A família esforça-se para se estabelecer em uma vila budista em Sagaing. Em Mianmar, 32ª nação na Classificação de países por perseguição, os cristãos que vivem em áreas rurais são perseguidos com frequência pelos governantes, que se alinham com poderosos grupos budistas e tentam utilizar a religião como forma de controlar a população local.

"Os dois filhos pequenos [de Nwin Than*] não podem ir à escola porque eles não têm permissão para se matricular", diz uma fonte que não pode ser identificada por razões de segurança. "Os monges budistas e os vizinhos assinaram uma petição e entregaram ao governo local que acatou a solicitação: quem não for budista não tem autorização para viver na aldeia."


Than mudou-se com a família para a referida aldeia em abril de 2013. Ele era budista antes de tornar-se cristão. "Seu coração clama pela salvação do seu próprio povo", afirma o contato da Portas Abertas. "Ele quer compartilhar acerca de Jesus com eles. O cristão e sua família ainda vivem na aldeia, apesar das dificuldades. Há outras famílias cristãs que atravessam as mesmas lutas. Por favor, interceda por eles. Ore por Than e sua família, especialmente por seus filhos."


*O nome foi alterado para a segurança do cristão



Fonte: Portas Abertas

STF nega recurso e mantém pena de Bispo Rodrigues

Bispo Rodrigues, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, foi condenado por ter participado do processo do mensalão.



Com oito votos a três, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou o recurso do ex-deputado Bispo Rodrigues que pedia a diminuição da pena de seis anos e três meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Rodrigues, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus foi condenado por ter participado do processo do mensalão participando de negociações para apoiar o PT em 2002 e depois aprovando no Congresso reformas que eram favoráveis ao governo.

A defesa argumentou no recurso que o crime foi cometido antes da reforma da lei que prevê pena de 2 a 12 anos de prisão para os casos de corrupção. Antes de novembro de 2003 a lei brasileira previa pena de 1 a 8 anos de prisão.

Apenas três ministros aceitaram rever a pena dada ao ex-deputado. Ricardo Lewandowski chegou a discutir com Joaquim Barbosa querendo provar que de fato a pena fora dada com base na lei que passou a vigorar meses depois que o crime foi praticado.

Barbosa contestou e lembrou que consta no autos o recebimento de propina em dezembro de 2003. “Não estamos escolhendo quais os dispositivos. Só houve prova sobre o que ele recebeu em dezembro de 2003″, disse o ministro mantendo a pena.

Ao que consta, no período que foi deputado, Bispo Rodrigues teria recebido cerca de R$250 mil antes de novembro de 2003 e R$150 mil em dezembro de 2003.

Fonte: Gospel Prime com informações do G1

Novela faz apologia ao aborto e demoniza religião; Pr. Silas comenta


Imagem: Reprodução (TVGlobo)A novela “Amor à Vida”, da TV Globo, exibiu nesta quinta-feira (22), uma cena em que uma mulher dá entrada no hospital com hemorragia. Porém, um médico muçulmano se nega a atendê-la. A equipe tenta salvar a moça, mas ela acaba morrendo. Começa então um discurso patético sobre “aborto ilegal”. Clique aqui para ver a cena.

Pr. Silas Malafaia comenta:
O que a novela da Globo fez é coisa de bandido mau caráter, porque as afirmações são inescrupulosamente mentirosas, vejamos:
Mentira número 1:
Que o aborto clandestino é uma das principais causas da morte de mulheres no Brasil. O número de mortes maternas no Brasil é menos de 2 mil por ano e o aborto corresponde a 5% dessas mortes, segundo o DataSUS. Só para você ter uma ideia, o IBGE investigou a existência de óbitos entre 2009 e 2010 e o número de mulheres mortas neste período foi de 443.166, significa que o aborto corresponde a menos de 1% do total da morte de mulheres. Vejam o nível da mentira e do absurdo para enganar a sociedade.
Mentira número 2:
Imagem: divulgaçãoO aborto é uma questão de saúde pública. Esta é a mentira mais usada na mídia para tentar aprovar esta aberração. Com o item anterior eu já respondo a essa segunda mentira, se querem determinar a questão da saúde pública é o que o aborto causa, sendo ele legal ou ilegal. Só para você saber: as mulheres que abortam são 4 vezes mais propensas a internações psiquiátricas do que as outras mulheres, 9 vezes mais propensas a suicídio, e 11 vezes mais propensas a problemas em uma gravidez posterior.
Mentira número 3:
O imbecil que escreveu a novela de maneira preconceituosa e diabólica tenta ridicularizar a fé religiosa ao colocar o médico se abstendo de atender a paciente porque ela atentou contra a lei divina e é uma pecadora. QUE INSINUAÇÃO BANDIDA! QUE ABSURDO! Um médico pode rejeitar fazer um aborto não por convicções religiosas, mas sim pelo juramento que faz quando se forma. O médico foi feito para promover a vida e não a morte. A estupidez do argumento da novela é uma afronta ao telespectador. Como falei, um médico pode rejeitar fazer o aborto, mas jamais rejeitar uma paciente que fez o aborto e chega no hospital pedindo socorro. É uma incoerência estúpida e ridícula. Nenhum médico religioso que recebe uma paciente com hemorragia, fruto de um aborto, nega o atendimento por questões da sua fé.
ALGUMAS VERDADES QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ESTA QUESTÃO:
1. O feto não é prolongamento do corpo da mulher. Na gestação, ele é o agente ativo e a mãe o passivo.
2. A prova que não é prolongamento do corpo da mulher é que se não estivesse envolvido pela cápsula no útero feminino, ele seria expulso como corpo estranho. Ele está em simbiose com a mãe por nutrientes para o seu desenvolvimento, e inclusive é ele que regula o líquido desta cápsula.
3. A vida começa na concepção e é um ato intra ou extra uterino até a morte.
4. Nenhum ser humano é mais humano do que outro. Nenhum corpo vivo pode tornar- se pessoa se já não for em essência.
5. 99,99% dos abortos são frutos da promiscuidade e da irresponsabilidade do ser humano.
LIGUE PARA A REDE GLOBO OU ENVIE E-MAIL PROTESTANDO CONTRA ESSE ABSURDO EXIBIDO PELA NOVELA “AMOR À VIDA”.
TEL: 4002-2884
Para enviar e-mail, CLIQUE AQUI.
O jornalista Reinaldo Azevedo, da revista Veja, desmoraliza a farsa da novela da Globo sobre o aborto e comenta de maneira brilhante o que a grande mídia não o faz: denunciar a propaganda escancarada em favor do aborto, com base em mentiras. CLIQUE AQUI E LEIA O ARTIGO.

CGADB não acata decisão de reintegrar pr. Ivan



Embora o oficial de justiça tenha comparecido à sede da CGADB, no Rio de Janeiro, semana passada, para citá-la de acordo com a decisão judicial que reintegrou o pastor Ivan Bastos ao cargo de 1° tesoureiro, decidiu suspender os processos do Conselho de Ética e Disciplina contra os pastores Samuel Câmara, Sóstenes Apolos (in memoriam), Jônatas Câmara e o próprio Ivan Bastos, além de suspender a realização da próxima AGE, marcada para o dia 2 de setembro, o presidente da Comissão Jurídica, Abiezer Apolinário, deu ordens expressas aos funcionários para que não assinassem nenhuma citação, conforme consta em certidão lavrada em cartório com testemunhas.

O fato é que, mesmo sem esse procedimento, o oficial de justiça tem o poder de citar o réu, que, desde então, está obrigado a cumprir as decisões judiciais sob pena de desobediência e o pagamento de multa diária arbitrada em R$ 20.000,00 apenas neste processo. Mas a Mesa Diretora preferiu outra vez o caminho do embate com a própria Justiça e não deu acesso ao pastor Ivan Bastos à tesouraria, que, segundo testemunhas, teria permanecido fechada por quase uma semana, sem atender, inclusive, os pastores que lá chegavam para tratar de seus débitos. Será que estão com medo que tirem o jabuti da árvore? Pelo andar da carruagem, é provável que, mesmo em desobediência à Justiça, insistam em realizar a AGE.

Mas essa é uma sequência de outros atos em que a Mesa Diretora também não acatou decisões judiciais, como, por exemplo, deixando de apresentar a conciliação bancária para definir os que de fato estavam inscritos para participar da AGO em abril e a eleição do Conselho Administrativo da CPAD, que, segundo decisão judicial, deveria ser realizada após a eleição da Mesa Diretora. A multa diária com a justiça já ultrapassa um milhão de reais! 

Ou seja, parece que "os homens sábios" de nossa liderança resolveram esconder-se. A coisa está a se deteriorar! Ontem, por exemplo, recebi um email que dá conta da presença de pastores, evangelistas, presbíteros e diáconos na folha de pagamentos de uma certa Assembleia Legislativa mediante desvio de dinheiro público. Estou apurando a notícia e vou publicá-la, caso se comprove.

Por fim, só há duas explicações: ou o pastor José Wellington perdeu todos os limites em sua sanha de perpetuar a família Costa no comando da CGADB, promovendo mais uma cisão nas Assembleias de Deus, ou está extremamente mal-assessorado por causa de acordos obscuros para se sustentar como presidente da CGADB. O tempo dirá. Mas a continuar assim, outras multas virão e até mesmo decisões mais drásticas poderão acontecer.
 
 
 
 
http://geremiasdocouto.blogspot.com.br/2013/08/cgadb-nao-acata-decisao-de-reintegrar.html

Tríplice Fronteira põe América Latina na guerra contra o terror

Militar patrulha Cidade do Leste, no Paraguai, em 2003; Tríplice Fronteira foi chamada de Casablanca do terror Foto: AFP
Militar patrulha Cidade do Leste, no Paraguai, em 2003; Tríplice Fronteira foi chamada de Casablanca do terror
Foto: AFP
Em dezembro de 2010, o WikiLeaks divulgou um relatório da embaixada dos Estados Unidos em Brasília sobre a Tríplice Fronteira. No texto, as autoridades americanas no Brasil afirmaram a Washington que a região é um potencial foco para a atuação de atividades terroristas. O documento, datado de 2008, resume bem como o ponto de convergência dos territórios de Brasil, Argentina e Paraguai é visto na guerra contra o terror: com suspeita, mas nada além disso. Até agora, apesar das insistências do Pentágono de que o local abrigaria "células terroristas adormecidas" e financiadores do terrorismo internacional, nada foi provado.
"A agenda do terrorismo é uma agenda americana. A gente nunca teve nada a ver com essa história. Mas nós entramos nessa equação porque há, no Brasil, uma comunidade árabe bastante significativa, principalmente de libaneses", disse, em entrevista ao Terra, o professor do Instituto de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) Arthur Bernardes do Amaral. Ele destaca que, para os EUA, o País pode funcionar como um "hub" do terror, em especial quando o assunto é financiamento do terrorismo.
No artigo O problema do terrorismo internacional na América do Sul e a Tríplice Fronteira: histórico e recomendações, o historiador afirma que esse argumento era baseado no "fato de uma parcela dos imigrantes que residem na região ser original do Vale do Bekaa (zona no extremo sul libanês, na fronteira com Israel, tida como núcleo de atuação do Hezbollah) e enviar periodicamente variadas somas de dinheiro para o Líbano". Não há nada de ilegal nessa prática. No entanto, inserida no clima de caça às bruxas após o 11/9, "quaisquer suspeitas pareciam revestidas com ares de verdade já comprovadas", explicou Amaral no texto.
Especulou-se, inclusive, que Osama bin Laden teria passado por lá e visitado algumas mesquitas. Nada foi provado. Em 1995, Khalid Sheikh Mohammed, o terceiro homem na hierarquia da Al-Qaeda na época, foi até a região, mas nada indicou que sua visita estivesse ligada a atividades terroristas. Em 2006, os Estados Unidos apontaram que o libanês Ahmad Barakat seria o líder de uma célula do Hezbollah na Tríplice Fronteira. Ele trabalharia como financiador do grupo. Mas já estava preso desde 2002, acusado de evasão fiscal.
Tríplice Fronteira, a Casablanca do terror
Ainda assim, não falta quem veja todas as condições para o desenvolvimento de células terroristas e financiamento de grupos extremistas na Tríplice Fronteira. Pela sua fama em abrigar todo tipo de contraventor, a região chegou a ser comparada com Casablanca durante a Segunda Guerra Mundial. Um relatório de 2003, preparado sob a supervisão da Biblioteca do Congresso americano, por exemplo, afirma que o FBI rastreou diversos telefonemas de "terroristas islâmicos" provenientes da Tríplice Fronteira para o mundo inteiro.

O documento também diz que "alguns membros da Al-Qaeda na Tríplice Fronteira talvez soubessem dos ataques de 11 de setembro e teriam discutido o plano em uma mesquita de Foz do Iguaçu". Segundo o relatório, quem forneceu essa informação foi o marroquino Gueddan Abdel Fatah, 27 anos, preso no começo de setembro de 2001 no Brasil. Citando a imprensa brasileira, o texto diz que Fatah teria, após ser preso, pedido que seu advogado entregasse de forma urgente uma carta às autoridades do Brasil, de Israel e dos Estados Unidos. Nela, avisava sobre "duas explosões" que aconteceriam nos Estados Unidos.
Para Arthur Bernardes do Amaral, esse levantamento infinito de suspeitas se deve à briga por espaço dentro do governo americano durante o período mais intenso da guerra ao terror. Para ele, as acusações ligadas a terrorismo direcionadas ao Brasil partem do Pentágono, mais especificamente do Comando Sul. Ao ver que todos os esforços americanos indo para outros lugares, como Iraque e Afeganistão, o comandante deve ter se preocupado com a falta de verbas, e precisou justificar sua existência, explica o historiador. "Para justificar sua existência, começa a ser gerada uma série de fatos para chamar a atenção da imprensa", afirma.
"Toda vez que estava agendada uma visita de alguma autoridade americana, duas semanas antes a mídia afirmava que 'uma fonte segura do governo dos Estados Unidos havia confirmado a existência de atividade terrorista no País'. Aí vinha o Itamaraty e dizia que não era nada disso", diz o historiador e autor do livro A Tríplice Fronteira e a Guerra ao Terror, publicado em 2010. Ele ressalta que Brasília e Washington têm visões diferentes sobre o assunto: enquanto para os Estados Unidos há grupos terroristas, para o Brasil há apenas atos terroristas. "Para o Brasil, não importa quem pratica o ato, e sim o ato em si", explica.
Essa diferença de pontos de vista talvez ajude a explicar a dissonância entre os dois países na hora de abordar o assunto. Nem mesmo a criação do Grupo 3 + 1, em 2002, (reunindo Brasil, Argentina, Paraguai e Estados Unidos) como um canal único de divulgação de assuntos relacionados a atividades terroristas na Tríplice Fronteira conseguiu acabar com o contraste de posicionamentos. As autoridades de Washington seguiram pedindo mais empenho dos governos latino-americanos. Até que, em 2008, os quatro membros chegaram à conclusão de que apenas o desenvolvimento econômico pode terminar as suspeitas que rondam a região.


GRITOS DE ALERTA  /TERRA

Polícia Militar de Apucarana apreende lança míssil descartável na Vila Nova


Polícia RPCTV Militar de Apucarana apreende lança míssil na Vila Nova

A arma de uso restrito foi localizada após uma denúncia anônima

Após receber uma denúncia anônima, a Polícia Militar (PM) de Apucarana apreendeu, por volta das 21 horas de quarta-feira (10), uma arma de guerra capaz até de derrubar avião, de uso restrito das Forças Armadas. Um lança míssil antitanque (chamado no Exército de lança rojão) de fabricação sueca, descartável e já utilizado, acabou localizado após a abordagem de um veículo VW Gol de cor prata, placa ARI-2385 (Apucarana) ocupado por três homens.

carro foi localizado pela PM na Avenida Aviação, na Vila Nova, quando estava estacionado e seu condutor entrava em um imóvel portando uma bolsa de cor escura.

No momento da abordagem, o homem saiu correndo para o fundo da propriedade, abandonado a bolsa contendo um lançador de mísseis modelo AT-4 de cor verde (fabricação sueca) e fugiu. Os outros dois homens que estavam no carro com ele também fugiram.


Durante a busca domiciliar, foi localizada uma
motoneta Honda/BIZ de cor preta com o chassi pinado (riscado) e com placa de uma outra moto. No interior da casa estava um rapaz de 22 anos. Ele foi detido e encaminhado à 17ª Subdivisão policial (SDP) para os procedimentos legais.

O veículo VW/Gol estava com débitos tributário e foi guinchado para o pátio do 10º BPM.

Um inquérito será instaurado para investigar a origem da arma e para que ela seria usada, segundo a PM. O lança mísseis deve ser devolvido para as Forças Armadas. 


VIA GRITOS DE ALERTA

O QUE É SER UM LEVITA ?

 Eu sou obreiro na óbra de Deus a muitos anos , e por que não falar a quase 30  anos .
E nessa caminhada já me deparei com certas pessoas e grupos que se auto denominam levitas da casa de DEUS .
Mas o que mais me assusta e ver que muitos desses são na verdade enganadores .


São pessoas que cantam amor mas não amam .
São pessoas que cantam santidade , mas são piores que porcos.
São pessoas que cantam unidade , mas são os primeiros a causarem divisão , falando mau de seus irmãos .
São pessoas que vivem em uma redoma , onde muitos não podem sequer chegar perto .
São pessoas que pregam humildade , mas não sobem nos altares ou palcos da vida , se o cache não estiver pago .

Bom , vou parar essa introdução , e partir para o prático.
 

Muitas vezes os ministros de louvor e músicos evangélicos são chamados de "levitas". Tal costume não é muito antigo, mas parece que já está se tornando tradição. No Novo Testamento não temos referência a ministros de louvor nem a instrumentistas na igreja. Jesus disse que o Pai procura adoradores (João 4.24). O ensino apostólico, por sua vez, incentiva todos os cristãos a prestarem culto ao Senhor, com salmos, hinos e cânticos espirituais (Ef.5.18-20; Col. 3.16).

De onde então vem o conceito de "levita"? Tomamos por empréstimo de Israel e do Velho Testamento. Originalmente, "levita" significa descendente de Levi, que era um dos 12 filhos de Jacó. Os levitas começaram a se destacar entre as 12 tribos de Israel por ocasião do episódio do bezerro de ouro. 


Quando Moisés desceu do monte e viu o povo entregue à idolatria, encheu-se de ira e cobrou um posicionamento dos israelitas. Naquele momento, os descendentes de Levi se manifestaram para servirem somente ao Senhor (Êx.32.26). Daí em diante, os levitas se tornaram ministros de Deus. 
Dentre eles, alguns eram sacerdotes (família de Aarão) e os outros, seus auxiliares. Embora os sacerdotes fossem levitas, tornou-se habitual separar os dois grupos.

 Então, muitas das vezes em que se fala sobre os levitas no Velho Testamento, a referência se aplica aos ajudantes dos sacerdotes. Seu serviço era cuidar do tabernáculo e de seus utensílios, inclusive carregando tudo isso durante a viagem pelo deserto (Núm. capítulos.3, 4, 8, 18).

Naquele tempo, os levitas não eram responsáveis pela música no tabernáculo. Afinal, não havia uma parte musical no culto estabelecido pela lei de Moisés, embora as orações e sacrifícios incluíssem o sentido de louvor, adoração e ações de graças.


Muito tempo depois, Davi inseriu a música como parte integrante do culto. Afinal, ele era músico e compositor desde a sua juventude (I Sm.16.23). Então, atribuiu a alguns levitas a responsabilidade musical. Em I Crônicas (9.14-33; 23.1-32; 25.1-7), vemos diversas atribuições dos levitas. Havia então entre eles porteiros, guardas, padeiros e também cantores e instrumentistas (II Crônicas 5.13; 34.12).


Considerando o paralelo existente entre Israel e a igreja de Jesus Cristo, podemos até utilizar o nome "levita", embora não sejamos descendentes de Levi. Mas, se queremos assim considerar, então todos os que servem em qualquer ministério podem ser chamados "levitas". O levita é aquele que executa qualquer serviço ligado ao culto. O levita é simplesmente um servo e não alguém que esteja na igreja para ser alvo da glória humana.


Aqueles levitas, designados por Davi para o louvor, eram liderados por Asafe, Hemã e Jedutum, e tinham a tarefa de PROFETIZAR com harpas, alaúdes e saltérios (I Crônicas 25.1). 

Nessa época, surgiu a maior parte dos salmos de Israel. Hoje, podemos testificar que aqueles levitas eram mesmo profetas. Através deles o Espírito Santo falava ao povo. Além disso, eram mestres no que realizavam (I Crô.25.7). E nós? O que somos? Se queremos usar o nome de "levitas" precisamos nos dispor para o serviço e para caminhar em direção a um nível de qualidade excelente no ministério.
















 VIA GRITOS DE ALERTA


http://www.marciomenezesleitao.blogspot.com/

LINDO EXEMPLO. Após 65 anos casados, americanos morrem com 11 horas de diferença

Harold e Ruth se conheceram na infância, segundo relato da família Foto: AP

Harold e Ruth se conheceram na infância, segundo relato da família
Foto: AP
Harold e Ruth no dia do casamento Foto: APApós 65 anos de casamento, os americanos Harold e Ruth Knapke morreram com apenas onze horas de diferença entre um e outro, nesta segunda-feira. Segundo o jornal The Washington Post, eles estavam internados no mesmo quarto de um hospital na cidade de Dayton, no Estado de Ohio, desde o último dia 11.

"Eles queriam estar juntos em todos os momentos e foi assim", comentou uma filha do casal, Margaret Knapke.

Harold e Ruth no dia do casamento
Foto: AP  / TERRA

FINAL DOS TEMPOS -Menino chinês tem os olhos arrancados para tráfico de órgãos

O menino, que ficou cego, em sua cama no hospital, com a região dos olhos cobertas por uma faixa Foto: AFP
O menino, que ficou cego, em sua cama no hospital, com a região dos olhos cobertas por uma faixa
Foto: AFP
Um menino chinês de seis anos foi drogado e teve os globos oculares extirpados para um suposto tráfico de órgãos, um crime selvagem que provocou uma onda de indignação no país.

Uma reportagem de uma emissora de televisão da província de Shanxi mostra o menino, que ficou cego, em sua cama no hospital, com a região dos olhos cobertas por uma faixa.

O crime odioso ilustra mais uma vez o problema da carência de órgãos na China, situação que alimenta o tráfico.

Na reportagem, os pais do menino, que mora em uma área rural e pobre, afirmam que no primeiro momento pensaram que o filho havia se ferido gravemente em uma queda no sábado, antes de perceber que a criança havia sofrido uma dupla extirpação.

"Tinha o rosto cheio de sangue, suas pálpebras estavam ao contrário e debaixo os olhos não estavam mais no lugar", contou o pai.

A polícia encontrou os dois globos oculares, sem a córnea, segundo o canal estatal CCTV.

A polícia ofereceu uma recompensa de 100.000 yuanes (12.200 euros) a quem ajudar a encontrar uma mulher não identificada que seria a principal suspeita.

O menino tem o lábio leporino, uma má-formação congênita que poderia explicar a escolha dos traficantes.

Muitos internautas reagiram com indignação. "Como é possível tanta crueldade? É tão sádico", afirmou um deles. "Uma verdadeira tragédia com esta criança", comentou outro.

A maioria das cirurgias de transplantes na China acontece com órgãos extirpados de condenados a morte ou de prisioneiros após a morte, geralmente sem autorização das famílias, segundo organizações de defesa dos direitos humanos, o que é negado pelas autoridades chinesas.

Quase 300.000 pacientes precisam de transplante na China todos os anos, mas apenas 10.000 conseguem ante a falta de doadores, segundo a imprensa estatal.

A tradição chinesa estipula que um morto deve ser enterrado sem ter o corpo mutilado e poucos chineses aceitam a retirada dos órgãos de um parente.


TERRA.

EUA estão prontos para 'agir imediatamente' contra Síria, diz Hagel


Basta o presidente Obama ordenar o ataque, disse chefe do Pentágono.
Ocidente mandou oposição esperar ataque nos próximos dias, diz Reuters.


As forças armadas dos EUA estão prontas para "agir imediatamente" contra a Síria, a partir de uma ordem do presidente Barack Obama, disse nesta terça-feira (27) o secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel.
"Movemos recursos para o local para sermos capazes de preencher e cumprir qualquer opção que o presidente decidir tomar", disse, durante uma viagem a Brunei.
Questionado se os militares dos EUA estavam prontos para responder já, Hagel disse: "Estamos prontos para ir".
'Possíveis alvos'
Já as potências ocidentais avisaram à oposição síria que o país, cujo regime é acusado de ter matado centenas de pessoas em um ataque químico contra rebeldes antigoverno, deve esperar um ataque "nos próximos dias", segundo fontes ouvidas pela agência Reuters.

O objetivo do ataque é impedir que as forças do regime Assad voltem a usar armas químicas. Segundo essas mesmas fontes, a oposição síria teria fornecido ao Ocidente uma lista de possíveis alvos.
A rede NBC, citando autoridades americanas, noticiou que ataques de mísseis poderiam começar já na quinta-feira.

Os EUA afirmaram na véspera que é praticamente comprovado que houve um ataque químico, mas que o governo do presidente Barack Obama ainda não decidiu como vai ser a reação.
A imprensa americana especula que o ataque seria breve e limitado.
Reino Unido
O premiê britânico, David Cameron, convocou nesta terça (27) o Parlamento, que estava em férias, para debater uma possível operação militar. Os parlamentares devem se reunir na quinta-feira (29).

"No momento não tomamos nenhuma decisão. Continuamos debatendo com nossos sócios internacionais sobre o que deve ser a resposta adequada, mas dentro deste contexto preparamos planos militares", afirmou o porta-voz britânico.
"Se trata de examinar como impedir o uso de armas químicas porque é algo completamente abjeto e contrário ao direito internacional", disse.
Cameron chegou a encurtar suas férias para fazer frente à crise.
A Síria enfrenta uma violenta guerra civil há mais de dois anos, com mais de 100 mil mortos e uma crise de refugiados que afeta a estabilidade regional.
Um ataque com armas químicas na última quarta-feira, atribuído pelos rebeldes antigoverno ao regime, deixou 1.300 mortos, muitos deles civis, segundo a oposição, e gerou críticas internacionais.
Governo sírio nega e promete se defender
O governo sírio nega a autoria do ataque e afirma que os rebeldes são "terroristas" que tentam desestabilizar o país.

O chanceler sírio prometeu que o país vai se defender e surpreender o mundo se for atacado.


G1

Governo Dilma deixa de aplicar R$ 17 Bilhões na Saúde, mas gasta R$ 16 Bi em Publicidade

"Trio parada dura", Lula, Padilha e a Presidente Dilma
Os gastos com propaganda do governo federal nos dois primeiros anos da gestão de Dilma Rousseff, incluindo estatais, é 23% maior, na média, do que nos oito anos de mandato de seu antecessor e padrinho político, Luiz Inácio Lula da Silva. A presidente também vem gastando mais - cerca de 15% -, na média, na comparação com o segundo mandato de Lula.
Ao todo, em dez anos de governo petista foram desembolsados, incluindo todos os órgãos da administração, cerca de R$ 16 bilhões, em valores corrigidos pela inflação, segundo levantamento inédito do Estado
Ministro da Saúde Alexandre Padilha deixa de aplicar R$ 17 BI
A Associação Médica Brasileira (AMB) entrou com nova ação judicial contra o Ministério da Saúde para cobrar explicações sobre a não aplicação de R$ 17 bilhões previstos em Orçamento na área. O assunto foi abordado em junho em representação enviada ao Ministério Público e em ação protocolada no Supremo Tribunal Federal.
A AMB explica, por meio de nota, que também procurou a Justiça Federal para evitar um possível conflito de competência entre as diferentes instâncias judiciais. “Evitaremos, à guisa da previsão legal, qualquer obstáculo institucional a compelir o ministro a revelar a destinação dos valores inutilizados”, destacou, na nota, o advogado Carlos Michaelis Júnior.
De acordo com a AMB, o percentual aceitável de não cumprimento orçamentário é até 3%, mas no ano passado, o valor chegou a 9,64% na pasta da Saúde. "Do total empenhado, R$ 8,3 bilhões foram inscritos em restos a pagar não processados, porém o Tribunal de Contas da União não sabe onde estão essas contas ou se elas existem", destaca a nota.
O Ministério da Saúde diz lamentar "que uma entidade médica recorra a este tipo de argumento por discordar do diagnóstico de que faltam médicos no Brasil, em vez de participar dos debates, espaços democráticos de diálogo, para levar mais médicos aos locais que necessitam de profissionais de saúde".
A pasta destaca que R$ 8,7 bilhões, dentre os R$ 17 bilhões reclamados pela entidade, estavam contingenciados por decisão da área econômica do governo e R$ 8,3 milhões ficaram como restos a pagar para o ano de 2013. "Desse valor, R$ 4 bilhões foram pagos até maio deste ano", diz o ministro.



PORTAL i9

DESVIADA - Myley Cyrus: de ídolo gospel a defensora de sexo livre e drogas


Miley Cyrus assustou seus fãs neste domingo, 25, durante sua apresentação no Video Music Awards, maior premiação musical dos Estados Unidos. Ela cantou seu hit “We can’t stop” fazendo uma dança sensual. Antes do final, com uma coreografia ousada, tirou a roupa que vestia e ficou no palco apenas de top e calcinha. Depois, fez um dueto com Robin Thicke na canção “Blurred lines”, onde em uma dança ainda mais sensual, fez claras insinuações sexuais com o cantor. As imagens renderam comparações com as provocações que ajudaram a tornar Madonna famosa.
Em especial, foi um choque para os que se acostumaram a vê-la como uma artista cristã, que dizia frequentar a igreja e declarou: “Quero me manter virgem até o dia em que me casar. Fui criada em uma família cristã”.
Miley ficou famosa no mundo todo ao ser escolhida para o papel principal na série “Hanna Montana”, em 2006, onde interpretava uma famosa cantora pop. A fama lhe trouxe mais problemas que benefícios, segundo seu pai, Billy Ray Cyrus, que também fazia parte do elenco.
Miley Cyrus: de ídolo gospel a defensora de sexo livre e drogasEle afirmou durante uma entrevista no início de 2011 que Satanás estava atacando sua família e por isso Miley estaria envolvida com drogas.
“É assim que as coisas são. Sempre houve uma batalha entre o bem e o mal. Sempre haverá. Você pensa: ‘Esta é uma oportunidade para fazer algo que entreterá famílias, reunir as famílias… e olha o que se tornou’”, disse Cyrus. Segundo uma enquete do portal AOL, Miley Cyrus foi a “pior influência” para crianças e adolescentes dois anos seguidos, em 2009 e 2010.
Em 2012, durante uma entrevista ao jornal USA Today, Miley Cyrus falou sobre o papel da fé na sua vida. Ela disse “a fé é a coisa mais importante. Eu estou aqui em Hollywood para ser como uma luz, dar testemunho que Deus pode tirar alguém de uma cidade como Nashville e fazer tudo isso acontecer. Sei que é a vontade dele que fez isso acontecer na minha vida”.
Myley Cyrus no Video Music Awards
Aos 13 anos (em 2005), antes de ser famosa, foi batizada em uma igreja Batista. Mas por causa da intensa agenda disse que passou a participar cada vez menos da igreja.
myley cyrus Miley Cyrus: de ídolo gospel a defensora de sexo livre e drogasEm uma entrevista à revista Parede, justificou:  ”Minha fé é muito importante para mim. Porém, não defino necessariamente a minha fé por ir ou não à igreja todos os domingos… Eu sou muito espiritual, à minha maneira. Deixe-me deixar algo claro, no entanto. Eu sou uma cristã. Creio que Jesus me salvou. Ele é o que me mantém plena… Espero que eu possa influenciar as pessoas e ajudá-las a seguir o mesmo caminho que eu, mas não é o meu trabalho dizer às pessoas o que elas estão fazendo de errado”.
Na mesma ocasião reclamou das pessoas que criticavam seu comportamento.  ”As pessoas estão sempre olhando para você esperando algo acontecer que não é ‘cristão’. Eu penso, “não vou para o inferno, só porque estou usando roupas curtas. De repente, eles querem que me sinta como uma vagabunda. Isso é um pensamento tão antiquado”.
Por fim, desabafou “Eu odeio ser vista como um produto. É a minha maior neura.”
Embora Miley não pareça se importar com a opinião das pessoas, aos 20 anos ela acabou irritando vários líderes cristãos que temem uma má influencia sobre os adolescentes que antes a viam como uma jovem artista cristã. Algo muito parecido com o que tem acontecido com Justin Bieber, que foi flagrado usando drogas e declarou que apenas Deus poderia julgá-lo.
Adam Holz que faz análise da cultura pop para o ministério cristão Focus on the Family’s questiona por que alguém que antes dava um testemunho de fé agora canta sobre sexo livre, drogas e uma vida “sem limites”. Ele declarou ao Christian Post “Eu não posso dizer como a vida dela vai ser daqui para frente, mas tenho esperança que ela possa mudar. Ela foi exposta ao Evangelho e à verdade, mesmo que não pareça agora, isso pode gerar frutos mais tarde”.


GOSPEL PRIME

Guerra na Síria resulta na conversão de milhares de muçulmanos a Jesus


Nos últimos meses a guerra civil na Síria matou mais de cem mil pessoas desde seu início, em março de 2011. Também fez com que quase dois milhões fugissem do país, refugiando-se nos países vizinhos. Algumas agências humanitárias acreditam que o uso de armas químicas na semana passada pode ser um divisor de águas. Ou as Nações Unidas interveem e põem um fim ao conflito ou o número de refugiados sairá de controle.
Em média, cerca de 3000 refugiados saem diariamente pelas fronteiras da Síria. Entre as agências de socorro, existem ministérios cristãos que estão trabalhando para aliviar o sofrimento dos sírios. A rede cristã CBN visitou o trabalho no Vale de Bekaa, no Líbano, onde se concentra a ONG evangélica “Coração pelo Líbano”. Ali existe uma liberdade religiosa impensável para os que fugiram para o também vizinho Iraque.
Guerra na Síria resulta na conversão de milhares de muçulmanos a JesusEmbora o foco sempre foi a evangelização de libaneses muçulmanos, nos últimos 18 meses eles se voltaram inteiramente para anunciar a esperança cristã para os sírios. Citada na Bíblia como um dos inimigos de Israel, hoje os seguidores de Jesus são menos de 10% dos 22 milhões de habitantes da Síria. Ela figura entre os 10 países que mais perseguem os cristãos no Oriente Médio, segundo a avaliação anual do ministério Portas Abertas.
A ONU relata que 650 mil refugiados sírios vivem hoje no Líbano. Isso significa que uma em cada seis pessoas no país é um refugiado sírio. Obviamente, isso causa imensos problemas sociais. Se não fosse a intervenção de organizações como a “Coração pelo Líbano”, eles já teriam morrido de fome ou sede. Alguns chegaram lá apenas com a roupa do corpo. Na Jordânia eles são 515 mil, número que equivale a quase 10% da população.
Esta é a pior crise humanitária no mundo de hoje. Ninguém sabe quanto tempo a guerra ainda irá demorar e todos os refugiados querem voltar para casa e saber notícias dos seus familiares e amigos que ficaram para trás.
Em meio à tristeza pelos milhares de mortos e feridos, a esperança na vida eterna se fortalece. As agências cristãs têm oferecido ajuda material, emocional e, acima de tudo, espiritual. Os muçulmanos estão ouvindo o evangelho livremente, alguns pela primeira vez na vida. São muitos os testemunhos de conversões.
Fátima é uma menina tímida de dez anos de idade. Atualmente vive em uma barraca com as duas esposas de seu pai, e os 15 membros de sua família. Nawal, missionário da Coração pelo Líbano explica: “Fátima ganhou mais confiança. Ela fala com seus amigos e professores com mais facilidade e sabe que Deus a ama incondicionalmente. Sua fé em Deus ajudou-a a confiar em suas próprias habilidades e a ajudou a superar as adversidades”.
Mohssen, de seis anos, é um dos estudantes que recebem alimentos doados pelos missionários. Além de aprender a ler e escrever, também ouve diariamente histórias bíblicas. Sua mãe diz que ele mudou muito.
Esses são apenas alguns exemplos dentre as crianças sírias que têm aprendido músicas, jogos e ouvido lições bíblicas. As famílias atendidas pelos missionários são gratas pela alimentação recebida, mas os adultos são mais resistentes ao ouvir falar de outra religião além do islamismo.
Mesmo assim, mais de 25 mil Bíblias e 15 mil Novos Testamentos foram distribuídos aos interessados este ano, divulgou a Christian Aid, outra missão cristã que trabalha junto aos refugiados. Além disso, todos têm aceitado as orações feitas em nome de Jesus, que para os muçulmanos é um importante profeta. Esse tipo de trabalho seria impossível na Síria em outros tempos. Uma das maiores preocupações é discipular os milhares de novos convertidos para que eles se mantenham firmes após voltarem para casa com o fim da guerra.
Contudo, a longa duração do conflito tem deixado as missões preocupadas. Muitas delas estão no limite, já tendo investido todo o dinheiro que dispunham. Por outro lado, cada vez mais surgem refugiados cristãos, que contam como foram obrigados a deixar o país.
Conforme revela um pastor sírio: “Sendo cristãos ouvimos abertamente que não há mais lugar para nós, e somos atacados por ambos os lados (governo e rebeldes). Sentimos muito medo”.
Semelhantemente ao que ocorre no Egito, durante a guerra entre os que apoiam e os que se opõe ao governo, o país se tornou uma terra sem lei, o que motiva os extremistas islâmicos a perseguir matar cristãos indiscriminadamente. Com informações de CBN, CS Monitor, JNS e Christian AID.  GP

Marco Feliciano e Silas Malafaia criticam novela da Globo após cena sobre aborto


Uma cena da novela das nove da Rede Globo, Amor à Vida, serviu de fundo para diversas lideranças evangélicas reforçarem seu posicionamento contra o aborto.

No final da semana passada, o personagem médico muçulmano, Pérsio Faruq Ahmad, interpretado por Mouhamed Harfouch, se negou, por causa de sua fé, a atender uma paciente que tinha feito um procedimento amador de aborto. Na trama, mesmo sendo filho de uma das aconistas do hospital fictício San Magno, o profissional vê seu emprego ameçado.

O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) logo opinou sobre o caso na rede por meio de uma série de tweets: “Abortistas foram ao delírio ao assistirem a tórrida cena em que uma mulher morre ao ter o atendimento negado pelo médico que era religioso. A enfermeira diz que a mulher morreu, porque era pobre, se fosse rica faria aborto seguro! E diz que aborto era a maior causa de morte de mulheres. Mentiras! Subestimam a inteligência do espectador. Doutrinam erroneamente e induzem o público a acreditar nesses falsários progressistas. [...] Fazem isso para ridicularizar a religião. Ofenderam a classe médica com essa cena. E doutrinam a favor do aborto! Onde estão as pessoas de bem para se manifestar? Onde estão os cristãos do Brasil para se posicionar? É hora de acordar!”, exclamou na quinta-feira (22).

Ele não foi o único. A narrativa televisiva também foi comentada pelo pastor Silas Malafaia, presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. “O que a novela da Globo fez é coisa de bandido mau caráter, porque as afirmações são inescrupulosamente mentirosas. [...] O imbecil que escreveu a novela de maneira preconceituosa e diabólica tenta ridicularizar a fé religiosa ao colocar o médico se abstendo de atender a paciente porque ela atentou contra a lei divina e é uma pecadora. QUE INSINUAÇÃO BANDIDA! QUE ABSURDO! Um médico pode rejeitar fazer um aborto não por convicções religiosas, mas sim pelo juramento que faz quando se forma. O médico foi feito para promover a vida e não a morte”, afirmou ele em texto publicado no Verdade Gospel.

A psicóloga cristã Marisa Lobo avaliou sobre o tema: “Aborto pode ser um mal emocional muito maior do que concluir a gestação, ainda que difícil. A questão não envolve apenas religião, moral e sim saúde mental, tão importante para o desenvolvimento saudável dessa mulher e de sua família”.

Fonte: The Christian Post

Bolívia diz que quer resolver impasse com o Brasil por meio da diplomacia


O senador boliviano Roger Pinto, em foto de 2008 Foto: EFE
O senador boliviano Roger Pinto, em foto de 2008
Foto: EFE
Após a saída de Antonio Patriota do Ministério das Relações Exteriores, o ministro da Defesa da Bolívia, Ruben Saavedra, disse que a expectativa do governo Evo Morales é resolver pelo "caminho diplomático" o impasse criado a partir da retirada do senador Roger Pinto Molina da Embaixada do Brasil em La Paz, a capital boliviana. Saavedra reiterou que Pinto Molina é denunciado por crimes de corrupção e desvio de recursos.

Em entrevista ao canal estatal de televisão, o ministro insistiu que o governo da Bolívia quer que Pinto Molina responda por seus crimes. "O governo boliviano está com a maior boa vontade para esclarecer todos os fatos (envolvendo a retirada de Pinto Molina de La Paz) . Mas vamos tentar trabalhar para que Molina regresse ao país e responda na Justiça por seus delitos", ressaltou.

Saavedra disse que a Bolívia aguarda uma explicação oficial por parte do governo do Brasil sobre a retirada de Pinto Molina do país. "Para tomar as providências que correspondam ao que determina o direito internacional", destacou.

​O senador boliviano, que é opositor de Evo Morales, ficou abrigado por 15 meses na embaixada brasileira em La Paz desde que pediu asilo político ao Brasil. Ele entrou na embaixada em 28 de maio de 2012. Em junho de 2012, o Brasil concedeu o asilo diplomático. Porém, para Molina deixar a representação brasileira era necessário um salvo-conduto do governo da Bolívia.

O salvo-conduto era negado pelas autoridades bolivianas, alegando que o parlamentar responde a mais de 20 processos judiciais no país, por crimes de corrupção e desvios de recursos. Na sexta-feira, o parlamentar deixou a embaixada com o auxílio da representação diplomática brasileira. O boliviano chegou sábado ao País, por Corumbá (MS), onde se encontrou com o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES). Os dois voaram em seguida para Brasília.

Agência Brasil

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...