terça-feira, 11 de junho de 2013

Papa reconhece corrupção e existência de lobby gay na Cúria

O Papa reconheceu a dificuldade da reforma da Cúria Romana e a existência de um "fluxo de corrupção" e de um "lobby gay" em uma recente reunião com religiosos latino-americanos, informou a agência de notícias I.Media nesta terça-feira.

A reforma da Cúria (governo da Igreja), citada por "quase todos os cardeais" nas reuniões preparatórias do último conclave, é uma tarefa "difícil", admitiu em uma audiência concedida em 6 de junho aos líderes da Conferência Latino-americana de Religiosos (CLAR).

De acordo com um resumo da reunião que durou cerca de uma hora, publicado pelo site católico Reflexão e Libertação, o Papa acrescentou: "Na Cúria, há pessoas santas, mas também existe uma corrente da corrupção". "Fala-se de 'lobby gay', e é verdade, ele existe", reconheceu.

"Eu não posso conduzir esta reforma", disse, admitindo ser muito "desorganizado". Este será o trabalho, segundo ele, da comissão de oito cardeais nomeados por ele, que se reunirão pela primeira vez oficialmente em Roma, em outubro.

São Pedro não tinha conta em banco
Nesta terça-feira, durante a homilia de missa na paróquia de Santa Marta, Francisco afirmou que com uma Igreja rica, "a Igreja envelhece" e "não tem vida". O papa argentino, assim como já havia afirmado em outras ocasiões, voltou a falar sobre a necessidade da Igreja "assumir um testemunho de pobreza", acrescentando que "São Pedro não tinha uma conta no banco".

Em referência à passagem da Bíblia na qual Jesus pede a seus apóstolos não "procurarem ouro, prata e cobre em vossos cintos", o Francisco insistiu que "a pregação do Evangelho é algo gratuito". Além disso, o pontífice afirmou que a Igreja sempre caiu "nesta tentação" e "isto criou um pouco de confusão", um fato que fez com que "o anúncio (do Evangelho) se parecesse proselitismo".

"O anúncio do Evangelho tem que ir pelo caminho da pobreza (...) Esta pobreza nos salva de converter organizadores em empresários. Temos que continuar realizando os trabalhos da Igreja, mas com um coração de pobreza, não com o coração do investimento ou do empresário", disse Bergoglio.

Com informações das agências AFP e EFE

DEPOIS DO MARTELÃO DA JUSTIÇA DO VALDOMIRO, DO SAL GROSSO DO MACEDO , AGORA TEMOS O VINHO MILAGROSO DO CASAMENTO . HERESIAS PURA A VISTA .



O Vinho de Caná da Galiléia

Na última viagem apostólica à Israel o Apóstolo Adelino de Carvalho visitou a cidade de Caná da Galiléia aonde Jesus realizou o primeiro milagre, transformando a água em vinho para salvar um casamento que estava à beira da ruína, porque no meio da festa acabou o vinho.
O vinho na Palavra de Deus significa a alegria, a vida. É impressionante a força que há no vinho de Caná da Galiléia para mudar a vida sentimental de uma pessoa.
Este vinho é procurado por pessoas do mundo inteiro que viajam à Israel para tomar deste que é considerado o vinho do casamento.
Milhares de casamentos já foram restaurados através deste vinho poderoso. Em todas as Igrejas Reino dos Céus no Brasil aonde foram enviadas garrafas lacradas do vinho de Caná da Galiléia trazidos de Israel pelo Apóstolo as pessoas estão contando testemunho da restauração de casamentos e pessoas que estavam vivendo amarração na área sentimental que estão vivendo o melhor de suas vidas na área sentimental.
Ter nas mãos o vinho do amor é ter a certeza de viver um casamento feliz e abençoado por Deus. Se você não tem a pessoa amada ao seu lado ela volta para os seus braços. Se você ainda não conheceu alguém para viver ao seu lado, ao tomar posse do vinho do amor o Espírito de Deus abre seus caminhos e você encontra a pessoa amada.

Para você que está vivendo um casamento de aparência; uma solidão proveniente do divórcio ou separação.

Para você que é solteiro e ainda sonha. Para você que não desistiu de ser feliz.

POR FAVOR COMENTE.

VIA GRITOS DE ALERTA.

Homem é preso suspeito de estuprar a própria mãe de 98 anos, em Manaus

Caso foi registrado no 1º DIP (Foto: Marcos Dantas / G1)Caso foi registrado no 1º DIP
(Foto: Marcos Dantas / G1)
Um homem de 43 anos foi preso, na noite desta segunda-feira (10), suspeito de estuprar a mãe de 98 anos. O crime teria acontecido na casa da vítima, localizada no bairro Colônia Oliveira Machado, Zona Sul de Manaus.
De acordo com a Polícia Militar (PM), vizinhos ouviram um barulho na casa da senhora e chamaram um neto da vítima, que entrou na residência e afirmou ter visto o tio cometendo o crime. Ele chamou os vizinhos, que socorreram a idosa e agrediram o suspeito.
Ainda segundo a PM, o filho da vítima fugiu do local, mas foi capturado em uma rua próxima à residência. O suspeito, de acordo com informações da polícia, aparentava estar sob efeito de entorpecentes.
O homem foi preso e encaminhado ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP). A idosa, que supostamente foi estuprada, debilitada pela idade, compareceu ao 1º DIP, e segundo a Polícia Civil, negou o estupro.
O neto da suposta vítima que teria flagrado o crime, e que não quis se identificar, afirma que esta é a terceira vez que o ato acontece, e que o homem só não foi preso antes por falta de testemunhas. Ele suspeita ainda que a idosa esteja acobertando o filho.
A Polícia Civil encaminhou a mulher para o Instituto Médico Legal (IML), onde ela passará por exame de corpo de delito. O suspeito permanecerá preso até que o resultado do laudo seja conhecido.

FONTE . G1.COM.BR

Pai de oito filhos é assassinado por sua escolha religiosa

Abebu Mosisa, da Etiópia Ocidental, estava em seu sétimo mês de gravidez e já com oito filhos, quando seu marido, Reta Senbeta, foi morto.


Reta era ainda jovem na fé cristã. Anteriormente adepto às tradições de seu pai, ele vivia sob a influência de líderes religiosos, até que experimentou o arrependimento e entregou sua vida a Cristo. Pessoas que o conheciam há muito tempo, opuseram-se fortemente à sua decisão de abandonar suas crenças. Além disso, um crescente número de pessoas estavam seguindo o exemplo de Reta e suas tradições.


Entre esses, um era conhecido não só por seu caráter violento, mas também por ser um homem arrogante, rico e alguém próximo aos líderes do vilarejo. Ele estava particularmente desapontado com Reta por ele ter perdido interesse em seus antigos amigos e ter abandonado as práticas tradicionais.


A partir de então, Reta começou a receber ameaças de morte desse homem, o qual condicionava a preservação da vida dele à negação de sua nova fé e também ao término de suas pregações baseadas no evangelho; caso contrário, Reta sofreria consequências.


Abebu tenta recapitular os incidentes dos meses anteriores aos que culminaram no assassinato de seu marido. "Essa pessoa nos ameaçava repetidamente. Inicialmente, não levávamos as ameaças muito a sério, mas com o passar do tempo, elas começaram a incomodar."


Ela comenta que seu marido orava pela segurança de sua família com mais frequência que o habitual. "Às vezes, ele me acordava para orarmos juntos e falava: ‘estou angustiado e temo pela minha família. Eu não sei dizer o que é’. Então orávamos juntos. Eu, agora, percebo que Deus estava nos preparando para este dia", conclui Abebu.


Certa quinta-feira de fevereiro amanhecia, quando Reta Senbeta voltava para casa após um culto na igreja. Foi quando o tal homem se aproximou dele. Testemunhas disseram que viram quando ele se aproximou de Reta, colocando o braços sobre seus ombros e deduziram que os dois estavam apenas conversando amigavelmente. Contudo, segundos depois, ouviram os disparos.


Quando retornaram ao local, viram Reta no chão, envolto em uma poça de sangue. O criminoso não foi mais visto. Alguns membros da igreja chegaram ao local, mas Reta não teve condições de se comunicar; ele morreu logo depois. Dois projéteis traspassaram seu peito e perfuraram um pulmão e o coração.


Inicialmente o criminoso se escondeu, mas, posteriormente, se apresentou e entregou a arma do crime às autoridades. Ele confessou o crime, mas alegou ter agido em legítima defesa.


Contudo, testemunhas disseram que não perceberam nenhum sinal de animosidade ou briga entre os dois homens, antes dos tiros.


Promotores moveram uma ação contra o assassino por "homicídio premeditado". Mesmo assim, a população local não acredita que a justiça será feita, pois o acusado é um homem influente e em áreas rurais como essa, segundo eles, é fácil manipular a justiça.


O processo criminal está tomando o curso devido, mas Abebu tem pouco interesse nos procedimentos. Sua preocupação está voltada para o que o futuro reserva para ela e seus filhos, agora sem pai. A idade das crianças varia de 2 a 10 anos, são cinco meninos, duas meninas e o bebê recém-nascido. Os dois mais novos são irmãos gêmeos, que ela ainda amamenta.


Abebu casou-se jovem e sempre trabalhou em casa, cuidando de sua família numerosa. Por conta disso, ela não tem experiência profissional que permita que consiga um emprego bem remunerado e que possibilite o bem-estar de sua família.


A viúva parece mais velha do que realmente é. Ela está desorientada e seus olhos demonstram uma profunda tristeza. Sente-se sobrecarregada pela enorme responsabilidade que terá de desempenhar sozinha. Além de toda essa situação, as crianças parecem não entender a magnitude desta perda.


A Portas Abertas está agindo em parceria com a igreja local, dando assistência à família com alimentos e roupas.


Pedidos de oração

•Ore para que o Senhor derrame sua graça sobre a vida de Abebu e seus filhos durante este período de luto e trauma.
•Peça a Deus para que a justiça seja feita.
•Interceda pelos líderes da igreja, para que eles tenham orientação do Senhor ao ministrar sobre esta família.
•Apresente a Deus o trabalho da Portas Abertas, para que tenhamos sabedoria ao assistir famílias como a de Abebu e servir a Igreja Perseguida em áreas específicas onde o Espírito Santo quer que atuemos.

Fonte: Portas Abertas Internacional

Igreja em Teerã é ameaçada após a prisão de seu pastor

Autoridades iranianas exigem que a igreja interrompa os cultos realizados na língua local, fársi. Se a ordem não for obedecida, o templo será fechado.

O futuro da igreja central das Assembleias de Deus no Teerã está em jogo após a prisão de um de seus pastores, no final de maio. Autoridades iranianas continuam a pressionar as igrejas de herança armênia ou assíria a interromperem todos os cultos na língua fársi, sob pena de fechamento permanente.

O pastor Robert Asseriyan foi preso em 21 de maio, dois dias depois de a igreja ter se recusado a acabar voluntariamente com os cultos em fársi. Ele está detido na conhecida prisão de Evin, no Teerã.

O Mohabat News, um website dedicado a notícias sobre os cristãos no Irã, noticiou em 28 de maio que Asseriyan disse à sua família, por telefone, que estava bem de saúde.

A congregação seria informada a respeito do que fora decidido em relação à igreja em um encontro no dia 26 de maio. Mas, ao chegarem lá, encontraram uma placa na porta da igreja, dizendo: “Esta igreja está fechada para grandes reparos. Favor não voltar!”

Mansour Borji, um curdo nascido no Irã, cristão e oficial de defesa do grupo de Direitos Humanos Artigo 18, diz que a situação é sintoma de um problema maior no país, o qual ameaça a existência de todas as igrejas em que o fársi é falado.

“Estou certo de que a igreja Assembleia de Deus em Teerã não será a última,” afirmou, em um e-mail aos adeptos. “Se o governo iraniano conseguiu fechar esta igreja, acontecerá o mesmo com as outras poucas igrejas que têm cultos na língua local.”

Em 2010, o número de cristãos registrado no World Christian Database era de 300 mil; no entanto, a agência de notícias World Watch Monitor noticiou no início deste mês, que é provável que este número seja muito maior devido à "perseguição sistemática e a repressão" aos cristãos no Irã.

Historicamente, o governo iraniano tem tolerado os cristãos de ascendência armênia ou assíria e suas igrejas. No entanto, as igrejas que se recusam a parar os cultos em fársi têm enfrentado oposição.

A igreja central das Assembleias de Deus no Teerã é oficialmente a maior igreja que ainda oferece cultos na língua do Irã.

Em 2009, a igreja recebeu ordens para encerrar seus cultos às sextas-feiras, enquanto em 2012 os seus líderes foram solicitados a fornecer os números de identidade nacional de todos os membros.

Não se sabe se a igreja continuará realizando os cultos, mas Borji diz que o governo está usando a prisão de Asseriyan e a detenção de outros pastores como uma ferramenta de negociação.

"As autoridades têm deixado suas intenções explicitamente claras: ‘os cultos em fársi têm de parar! Não podemos permitir que isso continue. É melhor que vocês fechem as igrejas aos iranianos para que possam manter os prédios e continuem a servir a congregação armênia. Só assim consideraremos a liberação de seus pastores'", disse.

Quatro líderes da igreja Assembleia de Deus ao sul da cidade de Ahwaz também estão na prisão, depois de terem tido mantidas pelo tribunal de apelação suas penas de um ano, no início deste mês.

Para Borji, o futuro da igreja no Irã se mostra sombrio. "Ficou claro para a maioria de nós que o fim de todas as manifestações de culto cristão em fársi era o que as autoridades iranianas estavam buscando o tempo todo", alegou. "Eu sei que alguns dos meus colegas pastores vão tentar trazer ideias espirituais e palavras reconfortantes sobre o efeito positivo da perseguição. Eu, no entanto, vou fazer a minha parte [para defender o direito dos cristãos] de adorar livremente."

O Irã é o oitavo colocado na Classificação de países por perseguição, ranking que lista os 50 países onde a opressão aos cristãos é mais severa.

Fonte: Portas Abertas Internacional

Igreja evangélica é condenada a indenizar trabalhadora por assédio moral


Uma ex-empregada de uma entidade beneficente pertencente a uma das maiores denominações evangélicas do país deverá receber 33 mil reais a título de dano moral devido ao assédio moral praticado por seu superior durante o trabalho.

A decisão é da juíza Leda Borges de Lima, em atuação na 8ª Vara do Trabalho de Cuiabá.

A ex-empregada trabalhava como auxiliar administrativa na entidade e passou a sofrer represálias do advogado que atuava na assessoria jurídica da igreja após cobrar o registro de sua Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). O problema da regularização foi relatado à direção da denominação religiosa, que prometeu saná-lo, o que não ocorreu.

A trabalhadora ajuizou ação contra a igreja e uma fundação a ela vinculada, sendo a entidade beneficente incluída no polo passivo, posteriormente.

No processo, a trabalhadora afirmou que havia sido contratada para receber o piso da categoria, mas nunca ganhou mais que o salário mínimo e teve sua Carteira de Trabalho retida pelo superior, que não realizou o registro. Segundo ela, todas as vezes em que cobrava a regularização, ouvia dele promessas que só adiavam o processo.

Conforme foram aumentando as cobranças por parte da trabalhadora, que ainda se justificava dizendo que precisava comprovar seus rendimentos para conseguir o financiamento estudantil, também foram crescendo as atitudes repressivas de seu chefe.

Consta no processo que cerca de dois anos após ser contratada, seu superior aceitou fazer o registro, mas apenas daquele mês em diante e não a partir da data de ingresso. Mais uma vez questionado, o assessor jurídico se exaltou, esbravejou e afirmou que já havia pago tudo e que se ela insistisse no registro retroativo, ficaria devendo 3 mil reais.

A partir daí, o relacionamento ficou mais difícil. Seu superior proibiu que ela recebesse valores pagos pelos pastores, atitude que trouxe surpresa e desconfiança a eles, deixando no ar a suspeita de que ela estava furtando dinheiro, e, ainda, fez acusações sobre a sua conduta moral à família da trabalhadora, com quem guarda parentesco (é primo da mãe da trabalhadora).

Por fim, ela passou a ser mantida em ócio forçado, em sua mesa, sem nada fazer.

Dias depois o contador da igreja apresentou as contas relativas ao acerto, indicando o registro apenas a partir daquele mês. Ele ainda orientou para que ela aceitasse as condições, pois se continuasse pedindo a anotação integral de sua carteira, seu superior faria pressão até que ela deixasse o emprego.

A igreja negou as acusações. Todavia, a magistrada entendeu que a entidade atraiu para si os efeitos da confissão ficta (quando se presumem serem verdadeiros os fatos alegados pela outra parte). Isso porque os representantes da igreja nada souberam dizer sobre os fatos que fundamentaram o assédio e o dano moral, nem mesmo sobre a contratação da empregada durante os depoimentos.

“Esses e os demais fatos alardeados na exordial, alçados à condição de verdade ante a confissão ficta do empregador, são inadmissíveis, porém, no caso in examine, existe a agravante de a empregadora (aqui considerado o grupo) ser uma das instituições religiosas mais tradicionais e com grande credibilidade perante a sociedade”, escreveu a magistrada, destacando que, não se espera de uma Instituição dessa natureza e porte a burla aos direitos trabalhistas de seus empregados, tampouco a prática de atos caracterizadores do assédio moral, “mas antes o 'andar correto' perante as leis de Deus e também às leis dos homens”.

A magistrada condenou a igreja ao pagamento de 30 mil devido ao assédio moral por ela sofrido, em especial quanto ao ócio forçado a qual foi submetida como tentativa de minar suas investidas de regularização de seu contrato de trabalho. Os outros 3 mil atribuídos pela juíza são decorrentes da retenção indevida da CTPS da ex-empregada.

Além do dano moral, a trabalhadora também pedia na Justiça a condenação da igreja e das outras rés ao pagamento dos direitos decorrentes da não anotação de sua carteira de trabalho, como férias, 13º salário, diferenças salariais e multas relativas à dispensa sem justa causa. Como ainda antes da primeira audiência foram regularizados e pagos os direitos, não houve decisão nestes pontos.

(Processo PJe 0002007-57.2012.5.23.0008)

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho 23ª Região

Mulheres conquistam o direito de orar no Muro das Lamentações



Mulheres conquistam o direito de orar no Muro das Lamentações 
Neste domingo (9) um grupo de mulheres ativistas foram para Jerusalém orar no Muro das Lamentações. Elas ganharam o direito de se aproximar do muro na justiça, o que deixou os judeus ultra ortodoxos irados.
As ativistas entraram na justiça com uma ação exigindo os mesmos direitos dos homens para poderem chegar perto do Muro. A permissão foi dada pela Justiça de Israel há cerca de um mês, mas apenas ontem é que as mulheres se reuniram para orar.
Os judeus ultra ortodoxos são contra a decisão e dizem que são eles que fazem as regras, para impedir que eles tumultuassem a reza das ativistas, a polícia precisou montar um esquema de segurança com cordões de isolamento.
Por não terem acesso às mulheres, os religiosos se voltaram contra os ativistas homens que acompanharam o ônibus das mulheres e agrediram também os policiais. Dois judeus ultra ortodoxos foram presos.
A reportagem do Fantástico esteve acompanhando o dia tumultuado em Jerusalém e mostrou a chegada do ônibus com as ativistas, a revolta dos judeus e a prisão dos manifestantes. 

GOSPEL PRIME

SERA MAIS UM GOLPE ? Expocristã 2013 é cancelada, empresa publica nota oficial




Expocristã 2013 é cancelada, empresa publica nota oficialA DO4C publicou nota anunciando o cancelamento da ExpoCristã e se comprometendo a devolver os valores pagos pelas empresas que estariam expondo durante os dias 7 a 10 de agosto.
No comunicado a empresa explica que o acordo com a SPTuris foi dificultado por conta das dívidas que a EBF (antiga dona da marca) mantinha junto ao Anhembi.
Os valores dos débitos da EBF já foram cobrados judicialmente, mas mesmo assim a SPTuris não aceitou a promessa de pagamento da DO4C que resolveu cancelar a 12ª edição da maior feira de artigos evangélicos da América Latina.
Apesar de comunicar o cancelamento, a empresa não descarta voltar a realizar o evento, aguardando “uma nova oportunidade” para poder organizar mais uma edição de sucesso da feira que só em 2012 conseguiu movimentar R$100 milhões.
Na semana passada uma reportagem da Folha de São Paulo anunciava a falta de pagamento do espaço, dizendo que a DO4C se comprometeu a pagar em maio os 90% restantes do valor de R$560 mil referentes ao aluguel do Anhembi. A SPTuris dizia que a feira até poderia acontecer, mas não no período anunciado por conta dessa cobrança.
A reportagem também citou que a Feira Internacional Cristã, organizada pela GEO Eventos, das Organizações Globo, poderia ter participação nesse insucesso da ExpoCristã. A marca já estava consolidada no cenário evangélico e recebia o apoio de diferentes igrejas e empresas, o que não acontece com a FIC.
O jornalista Lauro Jardim, do Radar On Line, noticiou que a Igreja Universal do Reino de Deus não aceitou participar da feira da Globo por motivos óbvios. Na ExpoCristã a denominação não só participava como criava programas especiais com a participação dos autores que lançam seus livros pela Unipro e com os cantores e bandas que fazem parte da Line Records.

GP

BÍBLIA TORNA-SE BEST-SELLER NA SECULARIZADA NORUEGA...


Talvez não causasse surpresa em algum país onde o cristianismo evangélico mais cresce, mas esperar que numa secularizada, paganizada e moderna Noruega a Bíblia se tornasse no best-seller Nº 1, seria algo de impensável...mas essa é a inesperada realidade: uma nova versão actualizada da Bíblia na língua norueguesa está- se tornando tão popular que até destronou o best-seller mundial "As 50 sombras de Grey".
O súbito e inesperado interesse pela Palavra de Deus também subiu aos palcos, com uma peça teatral de 6 horas denominada "Bibelen" - palavra norueguesa para Bíblia - a conseguir atrair 16.000 pessoas num espaço de 3 meses, numa maratona teatral que terminou nestes últimos dias num dos teatros mais famosos da Noruega.
Alguns responsáveis da Igreja Luterana (Igreja do estado) chegaram quase ao ponto de chamar "avivamento" a esta inusitada "viragem", vendo mesmo assim este recente interesse pela Bíblia como uma prova de que ela ainda se faz ecoar num país onde apenas um por cento dos 5 milhões de habitantes assistem regularmente aos cultos religiosos.
BÍBLIA ULTRAPASSA "AS 50 SOMBRAS DE GREY"
"Os pensamentos e as imagens da Bíblia ainda têm um impacto sobre a forma como experimentamos a realidade," - afirmou Karl Ove Knausgaard, um dos vários famosos autores noruegueses convidados para participar na tradução.
Há no entanto estudiosos que não se deixam surpreender com o sucesso da peça teatral ou da nova tradução da Bíblia, alegando que a fé é um assunto íntimo pessoal nesta nação de taciturnos escandinavos que habitualmente se afastam da vida citadina de forma a passarem as férias em propriedades remotas na solidão das montanhas, fiordes e florestas.
"A frequência aos cultos nas igrejas é uma medida irrealista do estado da fé nos noruegueses," - afirmou o Dr. Thorgeir Kolshus, pós-doutorado pela Universidade de Oslo, acrescentando: "Para os noruegueses a religião é um assunto do foro íntimo."
Este interesse pela Bíblia também pode ter a ver com a forte presença de imigrantes no país, cerca de 258.000 nestes últimos 6 anos, sendo que sessenta por cento se identificam como cristãos. Os restantes são muçulmanos, budistas e hindus.
TÍPICA IGREJA LUTERANA NA NORUEGA
Para Anne Veiteberg, presidente da Sociedade Bíblica da Noruega, o interessante é que "agora que estamos face a face com outros credos, os noruegueses começam a ganhar um maior interesse na sua própria fé."
Tendo vendido quase 160.000 cópias, esta nova versão simplificada da Bíblia tornou-se no livro mais vendido na Noruega durante todo o ano de 2012.

Shalom!

OVELHAS - QUEM SÃO ?

     No capítulo 34 do livro do profeta Ezequiel, o Senhor faz uma relação de tipos de ovelhas e acusa os pastores de Israel (os sacerdote...