terça-feira, 4 de junho de 2013

ATENÇÃO - O SENADO DO BRASIL ESTARIA VENDIDO TAMBÉM ASO SODOMISTAS ?


https://twitter.com/AgCongresso


COMO ESSA AGENCIA PODE FALAR QUE NOSSA MANIFESTAÇÃO É CONTRA OS GAYS ?

PEÇO QUE NOSSOS POLITICOS CRISTÃOS ATUEM E INIBAM ESSAS MENTIRAS ENVOLVENDO OS EVANGÉLICOS .

BISPO ROBERTO TORRECILHAS

Bispo lança petição para concílio global sobre abusos na Igreja


Um bispo australiano aposentado exortou nesta terça-feira os católicos de todo o mundo a assinarem uma petição online para que o papa Francisco organize um novo concílio global para tomar medidas eficazes para acabar com o abuso sexual de crianças na Igreja.

O bispo Geoffrey Robinson, ex-bispo auxiliar de Sydney que coordenou a resposta da Igreja australiana à crise de abuso sexual, disse que somente um conselho de bispos do mundo teria o poder de adotar as mudanças que ele disse serem necessárias.

A nova organização seria similar ao Segundo Concílio do Vaticano de 1962-1965, disse Robinson em uma coletiva de imprensa em Sydney, referindo-se ao órgão histórico que transformou a Igreja Católica com reformas modernizadoras.

Mas este concílio se concentraria apenas em resolver a questão do abuso, acrescentou.

Robinson disse que Francisco "emitiu vários bons sinais" desde sua surpreendente eleição em março, e falou várias vezes sobre vítimas do abuso.

O pontífice argentino, 76 anos, suscitou esperança de mudança entre os católicos do mundo todo ao ignorar o protocolo do Vaticano e falar abertamente sobre questões polêmicas, mas não estava claro como ele reagiria a uma inovação como uma petição online.

"A petição não é para desafiá-lo, é para ajudá-lo, para indicar que as pessoas estão com ele para realmente analisar esses fatores e mudar o que for necessário mudar", disse Robinson em uma conferência transmitida pela televisão ABC da Austrália.

O escândalo de padres molestando menores de idade vem assombrando a Igreja católica no mundo todo por mais de duas décadas, diminuindo sua autoridade moral, envergonhando bispos e padres envolvidos no abuso ou em seu acobertamento e custando enormes somas em indenizações.

O escândalo marcou os oito anos de papado do papa Bento, embora ele tenha pedido desculpas publicamente várias vezes pelo abuso e se encontrado com vítimas em muitas de suas viagens.

Robinson falou no lançamento de seu novo livro For Christ's Sake: End Sexual Abuse in the Catholic Church... for Good! (Pelo amor de Deus: Acabem com o Abuso Sexual na Igreja Católica... Para sempre!). Sua petição, que já está na Internet há várias semanas, tinha reunido 15.000 assinaturas até segunda-feira.

A petição de Robinson, que está no site www.change.org/forchristssake, diz que os signatários estão "cansados das contínuas histórias de abuso sexual dentro da Igreja e... chocados com os relatos de uma resposta não cristã aos que sofreram".


FONTE . REUTERS

GOVERNADOR DE SÃO PAULO PRESTA APOIO A MARCHA PARA JESUS . ISSO SIM É GOVERNADOR.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, prestou apoio a marcha para Jesus, que terá 21ª edição no próximo dia 29 de junho na capital paulista. Em um vídeo promocional, Alckmin chama as pessoas para participar da Marcha para Jesus, considerada a maior concentração cristã do mundo, destacando a importância do evento religioso para a sociedade e as igrejas.

Geraldo AlckminA 21ª Marcha para Jesus de São Paulo está programada para sair às 10h da manhã do dia 29 de junho do Metrô Luz e deve seguir em direção à Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira. No local será montado um palco para receber grandes nomes da música gospel. O evento religioso acontece todos os anos em diversas cidades de todo o paíse mundo e geralmente reúne milhões de pessoas. No Brasil, a Marcha para Jesus acontece desde 2009, amparado por lei, do calendário oficial do país, sendo o evento na cidade de São Paulo entre os que mais se destacam, por reunir milhões de pessoas
  • http://www.youtube.com/watch?v=8Ke3iEUUIic&feature=player_embedded
No depoimento, o governador avaliou a influência do evento na vida das pessoas. “O encontro de tanto fieis é um momento importante da religião que tem influência muito positiva na vida das pessoas. Quem crê tem mais saúde, quem crê tem fé, tem união na família. Quem tem fé preserva bom princípios e valores como a fraternidade e amizade, a doação ao próximo o amor a justiça”, avalia o governador de São Paulo.
A Marcha para Jesus tem como objetivos a declaração dos fieis a soberania de Jesus Cristo e promover a união entre as igrejas, sendo um dos temas destacados, declarados pelos participantes e organizadores, a reunião de fiéis em uma igreja sem placas.
O governador de São Paulo falou da oportunidade da igreja, com o evento, em mostrar que não é restrita aos templos, mas viva e aberta para toda a sociedade, "além de unir as igrejas cristãs em uma expressão pública de fé, amor, agradecimento e exaltação do nome de Jesus Cristo”.
Outro ponto destacado por Alckmin é sobre a importância da igreja para a sociedade, em relação aos temas sociais e a família. “A igreja tem também papel fundamental também no combate as drogas no fortalecimento das famílias, naquelas que precisam do nosso apoio. Então quero parabenizar a todos os organizadores da marcha para Jesus e desejar muito sucesso em mais edição de um evento já consagrado. Não percam esse momento de grande união”, finaliza o governador de São Paulo.

Igreja doméstica em Mianmar cresce em meio à perseguição

Stephen* é filho de um tenente-coronel que se converteu ao cristianismo em 1970. Depois de terminar os estudos teológicos, ele iniciou uma igreja doméstica no centro de Mianmar, um país de maioria budista que ocupa o 32º lugar na Classificação de países por perseguição (ranking anual das nações onde os cristãos são severamente hostilizados por conta de sua fé)

"Quando eu comecei, a igreja era uma estrutura de dois andares com paredes de bambu e tinha um telhado de palha", disse Stephen, pai de dois filhos. "Era muito quente durante o verão e, durante a estação chuvosa, a água vazou muito através do telhado".

Quando a igreja cresceu, o lugar onde eles se encontraram para a adoração tornou-se muito congestionado para a congregação, então Stephen decidiu que precisava expandir. Instantaneamente, seu ministério encontrou a oposição das autoridades locais, que foram pressioná-lo a assinar um papel alegando que ele iria parar a construção.

"Oficiais chegavam repentinamente", disse ele. "Por isso, tivemos de trabalhar de noite, enquanto os vizinhos dormiam. Mas eles nos denunciavam às autoridades".

No entanto, isso não os impediu de terminar o trabalho e a igreja foi concluída e inaugurada em junho de 2006. Meses depois, as autoridades locais retornaram e insistiram para que a placa da igreja fosse removida. Apesar disso, Stephen e os cristãos continuaram a testemunhar de Cristo.

Por causa de sua persistência e perseverança, muitas pessoas de diferentes origens religiosas – budistas, muçulmanas e hindus - foram atraídas para Cristo. O Senhor lhes acrescentava pessoas, diariamente. Este crescimento teve bons resultados, embora o governo tenha emitido um mandado proibindo a igreja de realizar cultos, em 2008. Ele afirmou que o evangelho pode ser compartilhado sem a aprovação das autoridades. Nenhuma reunião com mais de 10 pessoas foi permitida.

As pressões e as proibições pareciam não ter efeito sobre Stephen e os cristãos. "Nós continuamos a testemunhar de Cristo", disse Stephen. "Nós conduzimos os cultos de casa em casa. Tivemos até canção de Natal, cantada na casa de um funcionário local. Por isso, ele nos deu permissão para celebrar o Natal no prédio da igreja".

O ministério da Portas Abertas em Mianmar ajuda pastores como Stephen, a realizarem seminários de preparação para a perseguição e fornece ajuda prática. "Estamos fortes e Deus continua a nos conceder bênçãos. Agora, a igreja tem aumentado e temos batizado centenas de novos cristãos em um período de 13 anos".

O que começou como uma igreja com sete cristãos, agora é uma congregação com 200 membros. Mas alguns deles são deserdados, abandonados e amaldiçoados por seus pais e parentes. "Mesmo assim, eles são fortes na sua fé", compartilhou Stephen, que ofereceu abrigo e oportunidades de renda para os cristãos perseguidos em sua igreja.

Pedidos de oração

•Ore por Stephen e pelos membros de sua igreja, para que continuem a preservar na fé, embora estejam sendo perseguidos por vizinhos e funcionários locais.
•Interceda pelos cristãos do centro de Mianmar, para que eles tenham sabedoria e discernimento para testemunhar a seus vizinhos budistas.
•Peça ao Senhor que fortaleça o ministério Portas Abertas a fim de que consiga recursos para abrir seminários de preparação para a perseguição que alcancem mais cristãos em Mianmar.
*O nome e outros detalhes foram alterados para a segurança do cristão.

Fonte: Portas Abertas Internacional

Pesquisador diz que evangélicos poderão alcançar a presidência do Brasil

A falta de unidade entre os evangélicos seria o impeditivo para a eleição de um evangélico à presidência do Brasil, afirma o pesquisador Johnny Bernardo.

O pesquisador e jornalista cristão brasileiro Johnny Bernardo escreveu em seu blog ‘Brasil Religioso’ sobre as dificuldades e possibilidades para se eleger um futuro presidente evangélico no Brasil. Bernardo criticou fortemente o movimento homossexual e seu financiamento com verbas públicas e também falou sobre o atual contexto político brasileiro e a figura dos evangélicos.

Johnny Bernardo fez uma comparação sobre o crescimento dos evangélicos e a diminuição de fieis católicos nas últimas décadas. Ele considera como fator positivo para a eleição de um cristão evangélico para presidir o Brasil. “É um claro indício de que os evangélicos poderão, de fato, alcançar o Poder dentre alguns anos – se cumprida à perspectiva de que, em 2030, representarão 50% da população brasileira”, destacou.

“No entanto, deve-se ressaltar, a ausência de unidade no universo evangélico brasileiro – como o distanciamento entre protestantes históricos, pentecostais e neopentecostais - as disputas nas bancadas evangélicas, e a existência de movimentos de inspiração socialista são impeditivos a eleição de um evangélico”, alertou Bernardo.

O pesquisador defendeu o Estado laico e sua importância para uma nação. “A predominância, no Brasil colonial e monárquico, do Catolicismo Romano (CR) como religião oficial, serve de exemplo de como a ausência de um Estado laico pode ser prejudicial a uma nação”, citou como exemplo.

“Homossexuais e evangélicos têm de se manter distantes do Estado, o que não significa, no entanto, que um evangélico ou homossexual ou mesmo um ateu não possa exercer um cargo público, no Executivo”, disse. “O problema está no uso da máquina pública com finalidade ideológica ou religiosa, não visando à diversidade”, criticando o movimento homossexual.

“Ao mesmo tempo, a tentativa de utilização do governo como base de difusão ideológica, como a protagonizada pela LGBT, também fere a independência do Estado na medida em que um grupo da sociedade se impõe por meio de recursos governamentais, da imposição de uma opção social de vida, particularmente por meio de materiais financiados pelo Governo e distribuídos em escolas públicas, como o kit gay”, continuou.

Ele falou ainda sobre a questão do deputado pastor Marco Feliciano. “Às críticas ao Feliciano residem simplesmente no fato de ele ser evangélico, em um entendimento de que a CDHM tem de ser dirigida por uma figura secular, que possa dialogar com os vários setores da sociedade, vítimas de violações dos Direitos Humanos”, disse sobre o caso.

“No entanto, apesar das críticas dirigidas por lideranças homossexuais, das 320 denúncias recebidas anualmente pela CDHM, a grande maioria refere-se à violação de direitos de presos e detenções arbitrárias, seguida de violência policial e violência no campo - Câmara dos Deputados, Atividade Legislativa, 2013 -, não atingindo, diretamente, os homossexuais, cujos direitos estão em processo de legalização”, ressaltou sobre a Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Sobre o fundamentalismo - “abraçado principalmente pelas igrejas presbiterianas e batistas” - e sua origem, ele disse que seu atual contexto que caracteriza as instituições conservadoras é a defesa à “aversão a união civil homossexual, ao aborto, às pesquisas tronco-embrionárias”.

Bernardo alertou que há diferença entre fundamentalismo e extremismo. “O extremismo religioso é um erro a ser evitado pela comunidade internacional, pelas instituições democráticas”, explicou o pesquisador.

Fonte: The Christian Post

Família coloca manuscritos do mar morto à venda




Fragmentos dos manuscritos bíblicos do Mar Morto estão à venda, Israel contestaO governo israelense está incomodado com a família palestina que está comercializando os resquícios dos manuscritos bíblicos do Mar Morto. Depois de quase 70 anos de descoberta, a família afirma que ainda tem alguns pedaços guardados em um cofre suíço.
Os documentos que estão sendo comercializados são menores que um selo e alguns estão em branco, mesmo assim a atitude da família tem deixado as autoridades de Israel insatisfeitas, pois eles são responsáveis pelas antiguidades e administram a maior parte dos manuscritos.
O governo israelense acredita que cada pedaço deveria ser reconhecido como propriedade cultural de Israel e está disposto a confiscar qualquer peça nova que chegar ao mercado.
William Kando é o palestino que detém os manuscritos, ele afirma que ofereceu os pedaços para Israel, mas para o departamento de antiguidades não tem o valor que fora pedido. “Se alguém estiver interessado, estamos prontos para vender”, disse ele que herdou os documentos de seu pai.
O chefe da autoridade israelense de combate a saques, Amir Gando, deixa claro que o único destino dos manuscritos é o Estado de Israel. “Falei a Kando há muitos anos que, no que me diz respeito, ele pode morrer com esses manuscritos. O único endereço dos manuscritos é o Estado de Israel”. Com informações Terra.

Silas Malafaia ironiza números da Parada Gay



Silas Malafaia ironiza números da Parada Gay
Silas Malafaia ironiza números da Parada GayDe acordo com o Datafolha a quantidade de público da Parada Gay deste ano foi de 220 mil pessoas, um número muito inferior aos 3 milhões que eram esperados pelos organizadores do evento.
Este foi o segundo ano que o Datafolha realizou a medição de público de acordo com um sistema exclusivo para eventos grandes como é o caso da Parada e da Marcha para Jesus de São Paulo que acontece no próximo dia 29.
A Polícia Militar que geralmente comenta a estimativa de público resolveu não se pronunciar sobre a quantidade de participantes, mas em relação ao ano passado, a Parada Gay 2013 teve 50 mil participantes a menos, pelos dados do Datafolha.
Ao tomar conhecimento, o pastor Silas Malafaia comentou os números exagerados dos ativistas que aliados com a imprensa tentam pressionar a sociedade.
“O ativismo gay se utiliza de números mentirosos para pressionar a sociedade, os políticos e as autoridades em geral a fim de obter sucesso em seus intentos com objetivo de ter privilégios em detrimento de todo conjunto da sociedade.”, escreveu.
Analisando o fato, Mafalaia diz que o ativismo gay está perdendo sua força. “O que estamos vendo é que o ativismo gay cada dia que passa perde sua força porque a sociedade começa a observar os verdadeiros propósitos deste segmento social.”

Haddad compara cristãos com homossexuais durante a Parada Gay




Fernando Haddad compara cristãos com homossexuais durante a Parada GayO prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad (PT), comparou cristãos com homossexuais durante a coletiva de imprensa da 17ª Parada do Orgulho Gay que aconteceu neste domingo (2) na capital paulista.
Ao falar que o evento “honra” a cidade, Haddad disse que assim como os homossexuais defendem seus direitos hoje, os cristãos já tiveram que defender os seus um dia.
“Os cristãos já tiveram que defender os seus direitos. Os judeus, as mulheres, os negros e todas as minorias políticas já tiveram que despertar o desejo por mais liberdade e menos intolerância”, falou o petista.
Para o prefeito o evento tem como objetivo defender os direitos civis dos homossexuais, direito este que nossos antepassados já tiveram que defender um dia. “Muitas vezes eu não consigo compreender a contradição em que muitos se envolvem ao não perceber o quanto defender a diversidade é defender uma luta que os nossos antepassados defenderam”.
Ao falar sobre homofobia, o prefeito criticou o discurso de religiosos, dizendo que eles caem em contradição. “Não nos esqueçamos, ao contrário, nos lembremos que aqueles que hoje têm um comportamento homofóbico, um dia, já tiveram que lutar pela sua liberdade”, disse.

Café da Manhã Pró Marcha para Jesus conta com o apoio da FIC

O Café da Manhã da CIEAB Pró Marcha para Jesus acontece no Renascer Hall no dia 06 de junho com ministração de louvor do Renascer Praise e palavra com Ap. Estevam Hernandes. A expectativa é reunir cerca de 1.000 pastores

O tradicional café da manhã da CIEAB Pró Marcha, que acontece anualmente antes da Marcha para Jesus, maior evento cristão e popular do mundo, será realizado nesta quinta, dia 6 de junho e contará com o apoio da FIC – Feira Internacional Cristã.
O café acontecerá a partir das 8h30 no Renascer Hall, localizado na R. Dr. Almeida Lima, 1135, na Mooca.
Será um momento de unidade entre pastores de diversas denominações. Também são esperados grupos vindos de outras cidades, que se reunirão para ouvirem a palavra do Apóstolo Estevam Hernandes e para confirmarem o apoio e a presença na Marcha para Jesus, programada para o dia 29 de junho em São Paulo.
O louvor ficará por conta do Renascer Praise e da líder Bispa Sônia Hernandes.
A equipe da FIC, que acontecerá de 17 a 20 de julho no Expo Center em São Paulo, também estará presente apoiando a Marcha e divulgando o evento, que promete ser a melhor e mais completa feira gospel do país.

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...