segunda-feira, 13 de maio de 2013

A LEI SHARIA CARNIFICINA HUMILHAÇÃO LOUCURA = SHARIA, A LEI DO HORROR

A palavra sharia no islã que dizer “caminho” ou “rota para a fonte de águas”.
 Baseados  nessa lei os “pacíficos” seguidores do islã executam seres humanos, na maioria mulheres indefesas, justificando que é lei de Deus  deixada para eles por intermédio de um suposto “profeta” chamado Mohamed, ou Maomé.
Religião vem do latim religare, religar, ou seja religar com Deus,.O termo religião que deveria ser usado para aproximar o homem a Deus esta sendo usado para justificar verdadeiras chacinas, carnificinas que nada leva o homen ou mulher a religar com Deus. Mais leva para a “rota”, não da fonte de água, mais sim para a fonte de sangue humano.
Essa religião, islã, por séculos vem  sendo praticada pelos mulçumanos que usam o próprio corpo para em atentados terrorista matarem gente inocente que nada tem a ver com a causa deles, e ainda dizem que serão recebidos no “paraíso” com 72 virgens.
Sabemos que a lei de Deus que esta registrado nos livros do antigo testamento escrita por intermédio de Moises foi feita para os judeus, mais que através de Jesus cristo o filho unigênito do pai eterno foi quebrada para que todos tivessem direito a vida eterna de acordo com suas obras.
Quem é maior? Mohamed ou Jesus cristo o filho verdadeiro de Deus?
O próprio Cristo; Deus que se tornou carne; perdoou aquela mulher que estava para ser condenada ao apedrejamento.Quem é esse  Mohamed ou Maomé? que não é citado na palavra de Deus.
Enterrar alguém até a altura do pescoço ou da cintura e apedrejar em nome de “Deus”não justifica nada.Deus quer sacrifício de justiça, e não de sangue, pois Cristo já fez isso por toda a humanidade, será que Maomé ou Mohamed é maior que Deus? todos sabemos que não.
Maomé esta morto, Deus vive, e por toda a eternidade.
Não estou aqui incentivando preconceito algum, mais querendo que todos saibam o que se passa nesses países que praticam tal religião.
No islã, mulheres são humilhadas, espancadas em praça publica até a morte, sem terem direitos a defesa alguma.


 
 
Eu fico triste e indignado com essas imagens de terror, violência contra mulheres; violência contra o semelhante . muito triste essa situação, que pena, que pena mesmo.    
 
G.A

Polícia paulista cria o primeiro cadastro de pedófilos do Brasil

A Polícia Civil de São Paulo está formando um banco de dados inédito de todos os pedófilos do Estado. O trabalho é feito pela 4ª Delegacia de Repressão à Pedofilia, única no Brasil especializada nesse tipo de crime.

Desconhecida do público, a delegacia foi criada em novembro de 2011 e desde então tem cadastrado foto, nome, cor de pele, idade e histórico de crimes dos pedófilos.

Segundo a delegacia, 40% desses criminosos têm entre 18 e 40 anos, 25% estão acima dos 40 e 35% têm até 17 anos.

O número de pedófilos com parentesco com a vítima chega a 40%. Dos outros 60%, grande parte tem alguma relação com a família da vítima ou são amigos ou vizinhos, segundo a delegada-assistente Ana Paula Rodrigues, 38.

Alex Argozino/Editoria de Arte/Folhapress

A delegacia não foi autorizada a informar o número total de pedófilos cadastrados. Das vítimas, 80% são meninas, e 60% tem de 7 a 13 anos.

O sobrinho de dez anos da auxiliar de enfermagem Yneida Brito sofreu frequentes abusos de um vizinho, amigo da família. "Ele falou para o menino: 'Vamos lá na minha casa. Tem uma bola de capotão super legal'. Ao chegar lá, fechou a porta, amarrou o menino e o estuprou", disse a tia.

Os abusos foram tantos que a criança, hoje aos 12, teve uma disfunção anorretal e, desde então, usa fraldas.

A tia descobriu que as mudanças de comportamento no sobrinho tinham relação com algum tipo de abuso porque ela também foi abusada aos 9 anos. "Voltando da escola, eu fui tomar algo numa lanchonete de um conhecido da família. Ele disse entra, abaixou a porta da lanchonete e abusou de mim". Yneida só conseguiu contar para mãe o que tinha sofrido aos 22 anos.

Em 2011, foram 2.814 denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes no Estado. No ano passado, chegaram a 3.117, um aumento de 10%, segundo a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. No Brasil, o aumento foi de 20%.

A delegacia de pedofilia alerta: os pedófilos estão se proliferando pela internet.

CASO CHOCANTE

A delegada conta que o caso mais chocante que já investigou foi o de uma menina de 6 anos que vivia com a família em um cômodo pequeno. "Mãe, filha e padrasto dormiam na mesma cama e nessa cama ele abusava da menina, com o consentimento da mãe."

A menina só conseguiu falar dos abusos quando encaminhada à brinquedoteca da delegacia. "Ela pediu para que todas as luzes fossem apagadas porque assim ela tinha a sensação de que ninguém ouviria o que ela tinha para relatar", diz a delegada.

O homem foi preso, a criança, encaminhada ao Conselho Tutelar, e a mãe desapareceu.

O crime de pedofilia é punido com reclusão de oito a 15 anos. Praticar o crime pela internet tem pena de três a seis anos de reclusão.

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/05/1277620-policia-paulista-cria-o-primeiro-cadastro-de-pedofilos-do-brasil.shtml

Tensão entre judeus ultraortodoxos e mulheres no Muro das Lamentações

Open in new windowUm grupo de cerca de 200 mulheres judias se reuniu no Muro das Lamentações, em Jerusalém, na manhã desta sexta-feira, para realizar suas orações após a sentença favorável da justiça que permite que mulheres e homens orem juntos.

Antes da decisão, as mulheres só podiam rezar em silêncio e longe dos homens no Muro, o local mais sagrado do judaísmo.

Grupos de judeus ultraortodoxos reagiram com violência diante da presença do grupo de mulheres conhecido como “as mulheres do Muro”, que oravam sob proteção da polícia. Cerca de mil homens tentaram passar pela barreira policial, informou o porta-voz da polícia Micky Rosenfeld.
Ao serem impedidos, chegaram a insultar os policiais de nazistas, gritaram que as mulheres estariam “profanando” o lugar sagrado e lançaram garrafas de plástico, cadeiras, ovos e sacos de lixo contra as mulheres. Rosenfeld informou que cinco ultraortodoxos foram detidos por “desordem pública”.

Após finalizarem suas orações, as mulheres foram escoltadas até o ônibus que as levou para fora da cidade, que também foi depredado, de acordo com o porta-voz.

O incidente não causou ferimentos em ninguém, porém, o chefe da polícia de Jerusalém, Yossi Pariente, afirmou que “é doloroso ver o Muro das Lamentações se transformar em um campo de batalha em vez de um lugar sagrado para a oração”. “Espero que haja um acordo entre as partes no início do próximo mês”, afirmou Pariente.

Anat Hoffman, líder do grupo de mulheres, reiterou o que foi declarado pelo chefe de polícia. Segundo ela, o gesto foi histórico, “mas uma pena que alguns mostraram sua intolerância”.

"Pudemos realizar uma oração histórica, embora tenha sido difícil", afirmou a porta-voz do Mulheres do Muro, Shria Pruce. "Estamos muito orgulhosas e muito felizes por termos podido rezar livremente e em paz", continuou.

As mulheres compareceram ao muro em razão do início do mês judeu Sivan. Por mais de vinte anos as ativistas pedem às autoridades que tenham autorização para rezar no Muro das Lamentações usando objetos tradicionalmente masculinos, como o manto religioso (talit), quipás e tefilins (duas caixinhas que contém tiras de couro com textos da Torá que são enrolados no braço esquerdo e na cabeça).

Fonte: The Christian Post

Silas Malafaia comenta prisão de Marcos Pereira

Neste fim da última semana o pastor Silas Malafaia (foto) comentou a prisão do pastor Marcos Pereira, da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD).

Em uma série de publicações feitas no Twitter, Malafaia defende que não se pode generalizar o erro de um líder religioso para toda sua classe, e afirma que não irá defender nem acusar o suspeito.

De acordo com as publicações de Malafaia, a prisão do líder da ADUD estaria sendo utilizada para atribuir sua conduta incorreta a todos os outros pastores.

- Analisem a incoerência daqueles q nos odeiam. Judas foi escolhido por Jesus para um cargo de confiança. Roubou, trapaceou, se corrompeu… Jesus foi responsável pela incoerência de Judas? Claro q ñ. Ele era livre para fazer suas escolhas, pagou caro por escolher o errado. Quer dizer q se um pastor errar todos são errados? Claro q ñ. O raciocínio dessa gente q nos odeia é simplesmente ridículo e medíocre. (sic) – afirmou o pastor,

- Ñ julgo nem defendo ninguém pelo q a imprensa diz, conheço o jogo perverso de interesses escusos q estão por trás. ñ tenho domínio dos fatos. Quem estiver errado diante da lei q pague, seja pastor, padre ou você q é massa de manobra da opinião publicada, e nos chama de ignorantes. Como posso acusar ou defender alguém se ñ tenho domínio dos fatos? Ñ sou criança nem irresponsável. Sou vitima de calunias, ñ vou cair nessa. (sic) – completou Malafaia, deixando clara sua neutralidade no caso.

Silas Malafaia insinuou ainda que aqueles que acreditam cegamente nas notícias publicadas a respeito do caso de Pereira seriam “um bando de manipulados pela opinião pública”, e comparou a grande repercussão da prisão do pastor com casos envolvendo homossexuais que tiveram menos apelo na mídia.

- Os q nos chamam de ignorantes e se julgam tão inteligentes e independentes, ñ passam de um bando de manipulados pela opinião publicada. Um gay em Sta Catarina abusava de crianças a anos, a imprensa mal falou do caso, vamos ver quantos dias vão falar do caso do pastor. (sic) – detalhou.

Malafaia retransmitiu ainda mensagens de seguidores na rede social que questionavam a suposta presença da imprensa no momento da prisão de Marcos Pereira, insinuando se tratar de uma armação, e também o posicionamento da imprensa no caso, com muitos veículos de comunicação lembrando das relações de Pereira com Marco Feliciano, e até mesmo com ele.

Silas Malafaia é apontado por muitos como o “responsável” pela conversão de Marcos Pereira. Porém, o líder religioso enfatiza que não tem contato com o pastor. De acordo com a revista Veja, Malafaia diz também que nem a religião nem os projetos sociais aliviam as acusações contra Pereira.

- Se for verdade, vou lamentar profundamente, mas ele terá de pagar, como qualquer pessoa que comete um ato monstruoso desse – afirmou o presidente da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, ele conta que ouviu de Pereira que foi graças a uma pregação sua, há cerca de 15 anos, que o pastor decidiu “entregar sua vida” a Cristo. Depois, não tiveram mais muito contato. Malafaia sabe e elogia os projetos de Pereira com presos e drogados, mas ressalta que isso não alivia as acusações que recaem sobre ele. “Nada justifica”, enfatiza.

- Repito, quem estiver errado q pague, ñ julgo ninguém pela imprensa. ñ defendo pessoas simplesmente porque conheço ou são cristãos. (sic) – ressaltou Malafaia que, respondendo às críticas que o acusavam por conhecer Pereira, completou: – Se você conhece alguém q é bandido, segundo eles, você é bandido também. Deixa rir desses medíocres.

- Pode algum pastor falhar, errar, a igreja de Jesus é invencível, vai continuar crescendo. Nossa fé ñ esta baseada em homens, e sim, em Deus. – finalizou Silas Malafaia na rede social.

Fonte: Gospel+

'Imprensa tem preconceito antievangélico e anticatólico’, diz colunista da Veja

Reinaldo Azevedo analisa a relação do pastor Marcos Pereira com o líder do AfroReggae, que acusa o pastor de ligação com o crime organizado.

O colunista da revista Veja, Reinaldo Azevedo, conhecido por contextualizar assuntos polêmicos, com opiniões contundentes, saiu em defesa dos cristãos e criticou a mídia em relação a cobertura sobre o caso do pastor Marcos Pereira, acusado de violentar sexualmente fiéis da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias. “Se cometeu os crimes de que é acusado (Marcos Pereira), que fique 800 anos na cadeia. O que sei é que evangélicos não são estupradores ou tendentes ao estupro, assim como católicos não são pedófilos ou tendentes à pedofilia”, analisa Azevedo.em relação a cobertura da mídia.

Sempre questionado em seu blog ao expor opiniões diferentes do que a maioria da mídia defende, Reinaldo Azevedo avalia, em outras palavras, que acusações acabam sendo generalizadas, na qual atingem a credibilidade dos cristãos e que consequentemente acabam sendo vitimas de preconceito.

Azevedo aponta que a imprensa brasileira promove o preconceito contra os cristãos e avalia que as acusações contra Marcos Pereira não devem influenciar na credibilidade da fé cristã. “Como já apontei aqui — e apontarei outras 500 vezes se necessário —, a existência de um ativo preconceito antirreligioso na imprensa brasileira, os idiotas perdem a modéstia e perguntam: ‘O que você vai dizer agora?’. Vou dizer o óbvio: cadeia para Marcos Pereira se for culpado, como defendi cadeia para padres pedófilos. Qual o mistério? O preconceito antirreligioso da nossa imprensa é, na verdade, anticristão (antievangélico e anticatólico)”.


Relacionado
Pastor Marcos Pereira continua pregando, mesmo depois de preso
Globo arma e Estado patrocina prisão de Marcos Pereira, denuncia deputado (VÍDEO)
Feliciano se manifesta em apoio ao pastor Marcos Pereira, critica a cobertura da mídia e pede provas
Pastor Waguinho chora e esclarece acusações contra pastor Marcos Pereira: 'isso é perseguição'
O pastor Marcos Pereira, que é também um dos líderes da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, foi preso na noite desta terça-feira (7), no Rio de Janeiro, acusado por abusar sexualmente de seis fiéis, sendo três ainda menores de idade. Existem ainda acusações contra o pastor de ter se associado ao narcotráfico

Sem citar nomes, Azevedo analisa os ataques contra os religiosos que já defenderam ou que continuam defendendo o pastor Marcos Pereira e que acabam sendo atacados em comparação com o pastor investigado. “Ah, Fulano de tal, evangélico, já defendeu Marcos Pereira; Beltrano também… Certamente não o defenderam porque fosse um estuprador, não é mesmo? O fato de o sujeito ser um líder religioso e, ao mesmo tempo, um estuprador”, analisa.

Nesse mesmo contexto, Azevedo analisa ainda a relação de Marco Pereira com José Júnior, o líder do Movimento AfroReggae, que acusa atualmente o pastor de ligação com o crime organizado. José Júnior, que já apoiou os trabalhos de pregação religiosa nos presídios realizados pelo pastor, em fevereiro de 2012 acusou Pereira de planejar a sua morte, "o que nunca ficou claro o motivo".

Azevedo usa como exemplo um vídeo (abaixo) para explicar a relação de amizade entre os dois, onde, na época, o pastor, que estava proibido de entrar no presídio Moniz Sodré há quatro anos, justamente por causa das desconfianças sobre a natureza e os efeitos de sua pregação, voltou a pregar no local por intermédio do AfroReggae. “Amigos? Ah, eles foram, sim!!! E como!!! Vejam o vídeo abaixo, em que José Júnior canta as glórias de Marcos Pereira. Pergunta óbvia: digamos que Júnior tenha sido enganado… Por que os evangélicos, que o elogiaram o pastor que está preso, não podem entrar na mesma categoria? Respondo: porque José Júnior, na imprensa, é considerado um ‘ativista social’, acima do bem e do mal, e os evangélicos são vítimas do tal preconceito a que me referi”.

Fonte: The Christian Post

Billy Graham planeja 'última' cruzada evangelística

Open in new windowO famoso pregador Billy Graham está se preparando para o que está sendo considerado seu último sermão público. Ele tem o intuito de que a mensagem chegue a todos os lares norte-americanos.

A Associação Evangelística Billy Graham vai lançar o projeto “Minha Esperança América com Billy Graham” no próximo outono norte-americano. Trata-se de um curso em vídeo sobre evangelismo. A série vai incentivar a criação de pequenos grupos que se reunirão para juntos assistirem os vídeos das mensagens que Graham gravou ao longo de sua carreira, segundo informações da revista Christianity Today.

Uma mensagem específica dos episódios está sendo trabalhada pela associação como o último sermão de Billy Graham. Em seu site, um leitor lhe perguntou recentemente: “Eu ouvi outro dizer que você planeja pregar uma vez mais antes que Deus o leve para o céu. Está certo?”, questionou. O pastor respondeu que sim.

"É a primeira vez que a América do Norte recebe o Minha Esperança. O objetivo é que a mensagem seja transmitida nos Estados Unidos e no Canadá."

Apesar do clima de consternação pelo fim do ministério, a expectativa é celebrar os frutos do ministério ao longo do tempo. “Espero que esta campanha seja a maior cruzada que como nunca celebramos”, afirmou Graham.

“É muito entusiasmante para mim, como neto, ver o meu avô terminar bem. Ele não consegue ver bem; ele não consegue ouvir bem. Por isso é-lhe difícil estudar a Bíblia”, disse recentemente Will Graham, neto do evangelista.

“É um esforço nacional para alcançar as pessoas nos Estados Unidos com o Evangelho de Jesus Cristo. Seguindo um modelo bíblico simples, a ‘Minha esperança América com Billy Graham’ vai combinar o impacto dos programas de vídeo com o poder dos relacionamentos pessoais. Sob a orientação de seus pastores locais, os cristãos em todo os Estados Unidos irão abrir suas casas para compartilhar a mensagem do Evangelho com amigos, familiares, colegas e vizinhos utilizando o vídeo com Billy Graham, música dinâmica e testemunhos”, explica o site sobre a cruzada.

Minha Esperança convida os cristãos para que se tornem numa espécie de ‘Mateus’, sendo hospitaleiros para que se ouça a mensagem de Billy Graham. O apóstolo recebeu as pessoas em sua casa para se encontrarem com Jesus como visto em Mateus 9:9-10, cita o site. O projeto começou em 2002 em El Salvador, com 60 mil reuniões promovidas nas casas.

Os dados da instituição revelam que Minha Esperança chegou a 57 países, alcançando mais de 10 milhões de pessoas que decidiram por aceitar Jesus Cristo. Cerca de 300.000 igrejas em todo o mundo já participaram do evangelismo organizado por Billy Graham.

Fonte: The Christian Post

Pressão de evangélicos derruba decreto que favorecia homossexuais no DF

A pressão de parlamentares da bancada evangélica fez com que o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (foto) revogasse decreto que pune estabelecimentos comerciais que discriminem homossexuais.

Em um intervalo de poucas horas, deputados e pessoas ligadas a grupos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) foram da euforia à depressão em Brasília. O motivo foi a publicação e depois revogação de um decreto regulamentando lei de 2000 estabelecendo punições para quem discriminasse homossexuais em estabelecimentos comerciais. Neste caso, a pressão de parlamentares e representantes conservadores junto ao governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, teve efeito rápido.

A justificativa oficial do governo é que houve um erro na tramitação do decreto. O texto não teria passado pela área jurídica do governo. Em nota distribuída na quinta-feira (9), a Secretaria de Comunicação Social do DF afirmou que foram identificados vícios formais, “que precisam ser corrigidos”. “Por isso, o assunto será encaminhado à área jurídica para os ajustes necessários”, diz a nota.

Para o coordenador da ONG Elos LGBT DF e Entorno, Evaldo Amorim, a explicação oficial é inaceitável porque o governador sabia de todo o processo em torno da regulamentação. “Acompanhamos a equipe que estava trabalhando neste decreto e sabemos como isso estava sendo desenvolvido. A revogação, no nosso entendimento, aconteceu por pressão da bancada evangélica e do setor conservador do governo”, disse ao Congresso em Foco.

Justificativa

Em entrevista à Agência Brasília, o consultor jurídico do DF Paulo Guimarães explicou que o governo pretende reexaminar o decreto revogado em até 60 dias, mas não disse se o texto será novamente publicado. Ele explicou que o decreto envolvia atos de competência das administrações regionais mas não explicitava suas ações. O texto também previa apenas uma instância recursal enquanto outra lei distrital garante a possibilidade de até três instâncias.

Segundo o consultor, essa mudança significaria “uma restrição a direitos legais” dos cidadãos. O decreto em questão regulamentava a lei 2.615, de 2000, que proíbe a qualquer pessoa física ou jurídica e aos órgãos e entidades da administração pública do Distrito Federal que, por seus agentes, empregados, dirigentes, propaganda ou qualquer outro meio promovam ou permitam a discriminação de pessoas em virtude de sua orientação sexual. O governo ainda não se pronunciou sobre quando ou se deverá publicar o texto novamente.

Em entrevista à imprensa na manhã de ontem, em Taguatinga, Agnelo elevou o tom contra a proposta. Afirmou que a lei sancionada em 2000 tem absurdos, ações ineficientes e invade outras prerrogativas, como a cassação de alvarás e entra na “atividade privada das pessoas”. “Tem absurdos inconcebíveis, por isso a revogação imediata. A área jurídica está examinando”, disse.

Fonte: Congresso em Foco

Esposa de Marcos Pereira divulga sua versão e nega estupro. Assista!

Esposa de Marcos Pereira divulga sua versão e nega estupro. Assista!
Enquanto aguarda o julgamento, o pastor Marcos Pereira da Silva, 56, da Assembleia de Deus dos Últimos Dias está em uma cela na penitenciária de Bangu, Rio de Janeiro, desde terça-feira. Entre as várias acusações está o estupro de fiéis de sua igreja e o envolvimento com tráfico.
O jornal Folha de São Paulo o entrevistou por escrito, passando as perguntas ao pastor através do advogado Marcelo Patrício, que visitou Marcos no presídio.
“Eu jamais me envolvi sexualmente com fiéis. A única relação que mantive com elas foi espiritual. Todo homem, seja pastor ou não, sente desejos carnais, mas tenho a minha esposa para satisfazê-los”, asseverou o pastor. Também acrescentou que ajudou uma de suas acusadoras a sair da prostituição e do vício das drogas, enquanto outra das mulheres ele “cuidou até ela casar com um fiel”.
O pastor Marco continua afirmando ser inocente das acusações. Enquanto isso, a polícia investiga se a igreja seria usada para “lavar” dinheiro da venda de drogas na compra de imóveis. Segundo divulgado na imprensa, a Assembleia de Deus dos Últimos Dias possui seis imóveis no Rio, sendo que um deles é um apartamento avaliado em R$ 8 milhões. O advogado do pastor diz que a maioria dos imóveis foi doada por fiéis.
Sobre sua ligação com o traficante Marcinho VP, o chefe do tráfico no complexo do Alemão, o pastor confirma que visitou o traficante algumas vezes em um presídio federal.  Contudo, seu objetivo era “ganhar a família toda para Jesus”. Enquanto continua no presídio, Marcos Pereira diz que continua pregando o Evangelho e tem ganhado presos.
Embora o nome de sua esposa Ana Madureira da Silva tenha circulado na imprensa como uma das pessoas que acusou o pastor de estupro, a igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias postou um vídeo no Youtube, onde a esposa do pastor dá sua versão e nega as acusações.


http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=oXuHrh-_PWE

GP

Faltaria guilhotina se o povo soubesse o que se passa, diz Alckmin -( RECADINHO PARA O PT)

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB)O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), fez ontem um discurso em tom de desabafo em que criticou a impunidade no Brasil e afirmou que o "povo não sabe de um décimo do que se passa contra ele" próprio.

"Se não, ia faltar guilhotina para a Bastilha, para cortar a cabeça de tanta gente que explora esse sofrido povo brasileiro", afirmou.

Du Amorim - 14.mar.2013/Divulgação/Governo SP
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB)

O tucano fez o discurso no lançamento de um programa estadual que auxilia prefeituras a disponibilizar portais de acesso a informações públicas. Começou dizendo que grandes casos de corrupção foram descobertos por acidente. "O controle é zero."

"O sujeito fica rico, bilionário, com fazenda, indústria, patrimônio e não acontece nada. E o coitado do honesto é execrado. É desolador."

As críticas de Alckmin foram feitas em frente ao chefe do Ministério Público de São Paulo, Márcio Elias Rosa, e do corregedor-geral da Administração do Estado, Gustavo Ungaro, representantes dos dois principais órgãos paulistas de combate à corrupção.

A situação causou constrangimento entre aliados, já que o tucano não dirigiu suas críticas a uma esfera específica de Poder nem isentou o próprio governo dos ataques.

O governador não poupou sequer o programa que estava sendo anunciado. Criticou as fundações do governo que receberam para desenvolver o sistema. "Não deviam cobrar nada, isso é obrigação."

Alckmin acusou também a existência de uma "grande combinação" que impede que dados sejam disponibilizados. "Salários, ninguém põe na internet, porque o sindicato pediu liminar. 'Olha eu gostaria de pôr, mas a Justiça proibiu'", ironizou.

O Legislativo de São Paulo, de maioria alckmista, se enquadra no ataque --não divulga salários por decisão judicial obtida por servidores.

Alckmin criticou ainda a morosidade do Judiciário. "A corrupção, o paraíso é o Judiciário. Todo mundo diz: 'Na hora que for para Justiça vai resolver'. Vai levar 20 anos."

O tucano não atendeu a pedido de entrevista e deixou o evento sem comentar a fala.

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/05/1275598-faltaria-guilhotina-se-o-povo-soubesse-o-que-se-passa-diz-alckmin.shtml

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...