quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Lagoinha cria ministério para profissionais de saúde

Lagoinha cria ministério para profissionais de saúdeLagoinha cria ministério para profissionais de saúde
A Igreja Batista da Lagoinha está cadastrando médicos, odontologistas, enfermeiros, fonoaudiólogos, nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais para participarem do Ministério Profissionais da Saúde.
O objetivo desse novo ministério é primeiramente prestar atendimento de emergência durante os cultos de maior movimentação na sede da igreja em Belo Horizonte e posteriormente servir aos demais projetos sociais da IBL.
O Ministério Profissionais da Saúde nasceu com o desejo da médica Ana Rute Coarreo Bloch de servir mais na igreja. Formada em medicina com especialização em pediatria e infectologia, a jovem também é formada pelo curso de Louvor e Adoração do CTM Diante do Trono.
O cadastro de profissionais é a primeira etapa da criação deste ministério, a segunda parte será a criação da turma que irá prestar atendimento durante os cultos. “Estamos preparando uma sala para atendimento com medicações básicas, maca, instrumentos da medicina e um aparelho para ressuscitação em caso de parada cardíaca. A proposta não é fazer atendimentos médicos (consultas), mas socorrer necessidades urgentes”, explica Ana.
A doutora foi entrevistada pela equipe do site Lagoinha.com e falou da importância de ter profissionais da saúde evangélicos servindo como missionários. “Os profissionais da saúde precisam compreender que onde estiverem plantados eles serão missionários do Senhor. O contato com os pacientes e seus familiares é também oportunidade para semear a Palavra de Deus que cura, liberta e transforma. Além disso, como igreja, temos o papel de proporcionar qualidade de vida aos membros e a sociedade na qual estamos inseridos”.
A equipe terá reuniões periódicas para que haja integração e para que sejam estabelecidas escalas de trabalho, tanto na enfermaria da igreja como também nos trabalhos da IBL que precisarão desses profissionais.

GOSPEL PRIME

MINISTÉRIO GERAÇÃO GRAÇA E PAZ EM MINAS GERAIS - EM BREVE - AGUARDEM

MORTE EM HOSPITAL EVANGÉLICO EM CURITIBA

         
  • Henry Milléo/Gazeta do Povo/Futura Press
    Médica chefe da UTI do hospital Evangélico de Curitiba (PR) é presa por suspeita de cometer eutanásia
Médica chefe da UTI do hospital Evangélico de Curitiba (PR) é presa por suspeita de cometer eutanásia
A polícia trata como "homicídios" as mortes suspeitas ocorridas na UTI (unidade de terapia intensiva) do Hospital Evangélico, o segundo maior de Curitiba. A informação foi dada nesta quarta-feira (20) pela delegada-titular do Núcleo de Repressão aos Crimes Contra a Saúde (Nucrisa), Paula Brisola.
"Investigamos a antecipação de mortes dentro da UTI geral. Não falamos em eutanásia (provocar a morte a pedido ou com consentimento do paciente ou familiares). Para nós, trata-se de homicídios", afirmou. Suspeita de provocar as mortes, a diretora médica da UTI, Virginia Helena Soares de Souza, está sob prisão preventiva desde a terça-feira (19).
O delegado-geral de polícia do Paraná, Marcus Vinícius Michelotto, afirmou que há "provas, indícios de autoria e materialidade" contra a médica. Questionado a respeito, ele disse que nenhuma das mortes investigadas até aqui pela polícia teve o consentimento de pacientes ou familiares. "A motivação ainda está sendo averiguada, não sabemos se é pessoal ou alguma outra. Em alguns dias, será esclarecida", afirmou.

"Obviamente, ela não fazia isso sozinha. Todas as pessoas que trabalham ou trabalharam na UTI geral estão sendo investigadas, bem como todas as mortes que ocorreram ali desde 2006 (ano em que Virginia tornou-se diretora da unidade", disse Michelotto. "Se for necessário, haverá exumação de corpos [de pacientes mortos na UTI do Evangélico", afirmou Paula.

Um ano

O delegado-geral confirmou que a polícia investiga diferenças no tratamento oferecido a pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). "Há indícios disso", disse. Segundo Michelotto, a investigação teve início há cerca de um ano, a partir de denúncias recebidas pela Ouvidoria Geral do Estado. 
Como o processo corre sob sigilo, a pedido da própria polícia, nem ele nem a delegada-titular do Nucrisa entraram em detalhes na entrevista à imprensa concedida nesta quarta (que, a princípio, deveria ser comandada pelo secretário da Segurança Pública Cid Vasques, que ontem cancelara evento semelhante convocado pela polícia).
"O segredo de justiça foi solicitado por mim, durante a investigação, pois poderia haver comoção pública, gerar insegurança, e para garantir intimidade das partes", disse Paula. "Todas as medidas relacionadas à segurança da saúde estão sendo tomadas para impedir irregularidades e crimes", afirmou.
Em nota oficial emitida no fim da tarde, a direção do Hospital Evangélico informou que " já atuou no sentido de promover mudanças na equipe de profissionais" na UTI que era dirigida por Virginia. Segundo a nota, "o hospital mantém quatro UTIs, totalizando 50, e cada uma tem uma estrutura e equipe independente. O problema levantado é pontual em uma delas".
Ainda segundo o hospital, dois profissionais designados pela Secretaria Municipal da Saúde acompanham diariamente a UTI. O Evangélico "conta com um corpo clínico de mais de 300 profissionais médicos, de alta qualidade e de reconhecida capacitação, e que não devem ser julgados pelo fato ocasional investigado de uma profissional", informou o texto.

"Indícios suficientes"

A delegada não soube informar quantos casos estão sob investigação, mas garantiu haver "indícios suficientes" no inquérito para que fosse pedida a prisão da diretora da UTI do Evangélico. "A prisão é uma medida cautelar, necessária para a investigação. É uma decisão embasada pela Justiça, fundamentada em indícios", afirmou.
Apesar disso, ela adminiu que a polícia ainda "colhe provas" para comprovar os crimes – o que gerou críticas do advogado criminalista Elias Mattar Assad, que defende a médica e assistiu à entrevista.
"A investigação tem cerca de um ano, mas apura fatos anteriores. Ainda trabalhamos na colheita de provas, mas pedimos a prisão preventiva para evitar danos à vida ou à saúde de pacientes", explicou a delegada. Após a prisão da médica, a polícia passou a receber novas denúncias de possíveis mortes suspeitas ocorridas na UTI do Evangélico. 

Equipamentos desligados

Michelotto lembrou que algumas denúncias já haviam chegado à imprensa – caso de João Carlos Siqueira Rodrigues, que morreu em agosto passado, ao 38 anos, porque um funcionário teria desligado o aparelho responsável pela respiração artificial dele. Em outubro, após sindicância, o próprio hospital admitiu responsabilidade no caso.
"Hoje, por exemplo, numa emissora de televisão, um atestado de óbito [de paciente da UTI] em que o médico anotou que, quando chegou para confirmar a morte, os equipamentos [de suporte à vida] já estavam desligados. Isso não seria comum, não seria a praxe", confirmou Michelotto. "Vamos investigar todas as situações que aparecem, em novos inquéritos", garantiu Paula.
Mesmo que a suspeita de homicídios na UTI seja confirmada, o hospital não deverá ser responsabilizado pelo caso. "Apenas indivíduos podem ser responsabilizados criminalmente", justificou a delegada.

FONTE . http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/02/20/foi-homicidio-diz-delegada-sobre-medica-suspeita-de-apressar-morte-de-pacientes-em-curitiba.htm

MINISTÉRIO GERAÇÃO GRAÇA E PAZ NO RIO DE JANEIRO - EM BREVE - AGUARDEM

A FESTA JUDAICA DO PURIM, OBAMA E O DESTINO DOS JUDEUS

 



LOGOTIPO DA VISITA DE OBAMA A ISRAEL

É mais uma "coincidência" de eventos. Ou talvez não: a já tão ansiada primeira visita oficial de Obama a Israel daqui a um mês vai coincidir com o final da Festa judaica do Purim, e isso já é visto por alguns como um sinal de que é tempo de tratar da questão do Irãn, a antiga Pérsia.


Não se sabe ao certo qual o real propósito da visita do presidente americano a Israel. Será para pressionar Israel, então já com um novo governo empossado, a avançar com o processo de paz? Será para "ficar bem na fotografia" e iniciar o novo mandato com uma visita tão significativa como esta deverá ser?

Seja como for, esta coincidente visita não deve ser tão coincidente assim. Foi exatamente há um ano, também na Festa do Purim que o primeiro-ministro Netanyahu depositou pessoalmente nas mãos de Obama um magnífico manuscrito do Livro da Ester. E tal como Mordecai (ou Mardoqueu na língua portuguesa) há 2.500 anos atrás, também Netanyahu declarou ao "todo-poderoso" Obama: "Sr. Presidente: temos de parar o Irão, antes que eles nos destruam!"

Tal como naqueles tempos remotos, Israel está hoje sendo ameaçado por um novo Hamã, uma reinvenção do ódio mortal e incurável dos líderes islâmicos que dirigem aquela grande nação contra o pequeno estado de Israel. As formas são outras, mas a essência do mal que os alimenta é exatamente igual.

Aquilo que Netanyahu certamente tentará lembrar a Obama é que há situações que obrigam a que decisões claras e objetivas sejam tomadas. Não se pode esperar que Deus "faça o trabalho todo", quando está nas mãos dos líderes a capacidade de enfrentar e acabar com esse inescapável mal. Em suma, tal como aconteceu com Ester e Mordecai, não podemos ficar de braços cruzados à espera que os acontecimentos rolem por si mesmos, nem se pode aguardar passivamente uma intervenção sobre natural. 

É isso que a Festa do Purim celebra e quer lembrar: diante da ameaça do mal, nós temos de agir. 

RAINHA ESTER E MORDECAI

Deus fará a sua parte, certamente que sim, mas Ele espera que os homens e mulheres de coragem e resolução tomem a dianteira e façam aquilo que deve ser feito na hora certa: "Porque, se de todo te calares neste tempo...tu e a casa de teu pai perecereis...e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?" (Livro de Ester 4:14).

Gosto da forma como o autor israelita Yossi Klein Halevi descreve esta mensagem do Purim, a mesma que certamente Netanyahu lerá durante a festa e tentará transmitir a Obama: "A tradição enfatiza que o Livro de Ester é o único texto sagrado na Bíblia hebraica que não tem o nome de Deus, e tal é entendido como uma indicação que esta é uma história que requer iniciativa humana, que a salvação exige uma iniciativa humana, e que a ajuda de Deus está implícita."


Ler a história bíblica do Purim (relatada no Livro de Ester) é entender que o nosso papel é agir antes que seja demasiado tarde. 

Talvez Obama consiga compreender que ao ter sido eleito presidente de uma das nações mais amigas de Israel, Deus espera dele uma ação semelhante à da rainha Ester, que entendeu que foi "para um tempo tal como este que chegaste a este reino?"

Assim seja.

Shalom, Israel!

Mônica Körber apresenta seu primeiro CD Instrumental

 
 
“Tudo para Ele” expressa o sentimento da pastora Mônica Körber em entregar todos os seus talentos ao Senhor Jesus como uma oferta de louvor. E é o tema escolhido para seu primeiro CD instrumental lançado no final 2012.
O projeto traz uma seleção com dez de suas maiores composições com novos arranjos orquestrados ao estilo “Classic Movie”, produzido e arranjado por Ronaldo “cordas” Oliveira. Entre as canções escolhidas para fazer parte do CD, estão os sucessos do Renascer Praise “Andando sobre as águas”, “Adorador” e “Vontade”.
O álbum também conta com a participação especial da cantora Mari Rocha do Raiz Coral na música: “Monte da Promessa”.
“Pra quem quer criar um ambiente de louvor em sua casa, um lugar onde a presença de Deus esteja, pois Ele habita no meio dos louvores, ouça esse CD e você vai sentir muito a presença dEle”, diz a pastora. O Cd pode ser adquirido através do site www.monicakorber.com.
Assista o vídeo da canção “Andando sobre as Águas”, gravado no show de lançamento do CD “Tudo para Ele: http://www.youtube.com/watch?v=ax5MF2Lx5_E&feature=player_embedded
 
Mônica Korber
Nascida em um lar cristão, Mônica Körber teve sua primeira experiência com Deus ao seis anos de idade em uma conferencia da Igreja Batista Filadélfia, onde decidiu entregar sua vida para Jesus. Com apenas 13 anos, começou a liderar o coral de jovens da igreja.
Em 1993, conheceu a igreja Renascer Em Cristo e dois anos mais tarde, participou da gravação do Renascer Praise II. Após um tempo distante devido a atividades profissionais, retornou ao ministério de Louvor da Igreja Renascer, e desde então participou das gravações dos CDs do grupo Renascer Praise, atuando como arranjadora, compositora e tecladista até os dias de hoje.
Ricardo Costa – Assessoria de Imprensa

MINISTÉRIO GERAÇÃO GRAÇA E PAZ EM SÃO PAULO - EM BREVE - AGUARDEM

Sinal do Apocalipse? Rio Eufrates está secando

Sinal do Apocalipse? Rio Eufrates está secando

 
Os estudiosos das profecias bíblicas oferecem várias interpretações para os textos que anunciam os sinais apocalípticos. Mas alguns parecem ser bem claros. O texto de Apocalipse 16:12 diz: “E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do Oriente.”
Embora a Bíblia não forneça maiores detalhes de como isso ocorreria, desde o ano passado os cientistas alertam que, de fato, o Eufrates e o Tigre, principais fonte de água potável do Oriente Médio, estão secando.
O motivo seria a maneira inadequada como Iraque, Turquia e Síria usam as águas daqueles rios para a agricultura. Existem sete represas do Eufrates na Turquia e na Síria, segundo as autoridades iraquianas. Sabe-se que eles alcançaram o menor volume de águas da história. Há quem acredite que em breve poderá ser a metade do que era. E não parece haver sinais de recuperação de seus leitos.
A população que costumava viver às margens do Eufrates testemunharam seu recuo e com isso, foram obrigados a abandonar as fazendas. Com isso, pescadores e agricultores empobrecidos continuam fugindo para cidades maiores à procura de trabalho.
Primeiros a se beneficiarem do represamento das águas do Eufrates e do Tigre, o Iraque construiu duas barragens para irrigação agrícola e controle de inundações, quando o país ainda pertencia ao Império Otomano. Mas no início de 1990, a Síria reduziu o fluxo de água do rio Eufrates para o Iraque em 75%.
Ao mesmo tempo, governantes turcos afirmam que a água dos rios Eufrates e Tigre nascem na Turquia, o que lhes daria o direito de desviar a água e construir barragens para o desenvolvimento da região. Enquanto os governos discutem o rio continua secando.
Satélites israelenses detectaram a maior perda de água no Tigre e no Eufrates desde 2003, disse Alex Vishnitzer, diretor da Companhia de Água Israel, a Mekorot.  “A bacia desses rios perde a cada ano uma quantidade de água suficiente para satisfazer as necessidades de dezenas de milhões de pessoas que vivem na região, dependendo das regras de uso regional”.
Ele publicou um artigo sobre o assunto na edição mais recente de uma conceituada revista científica, resultado de uma parceria entre o Instituto de Tecnologia Technion de Israel e o Goddard Space Flight Center da NASA. A pesquisa baseou-se em dados coletados ao longo de um período de sete anos por satélites israelenses que monitoram as mudanças globais em reservas de água.
“Os dados mostraram uma taxa alarmante de declínio no armazenamento de água dos rios Tigre e Eufrates”, disse Vishnitzer. A maior parte, cerca de 60%, foi drenada através de bombeamento das águas, o que normalmente aumenta durante e após o período de seca na região. Segundo os dados coletados, mantida essa média, não irá demorar muito até que os leitos fiquem totalmente secos. Com informações Israel en Linea e New York Times.

MINISTÉRIO GERAÇÃO GRAÇA E PAZ EM CAMPINAS - EM BREVE

MINISTÉRIO GERAÇÃO GRAÇA E PAZ EM SANTO ANTONIO DA POSSE - EM BREVE - AGUARDEM

Marco Feliciano critica programa do SBT em defesa de Marcos Pereira

Nesta terça-feira (19), o pastor Marco Feliciano postou um texto em seu blog, defendendo o pastor Marcos Pereira que na quinta-feira (14), foi alvo de uma reportagem do programa “Conexão Repórter” do SBT.

Na reportagem foi ressaltado que o pastor Marcos Pereira é acusado de promover encenações, cometer estupros dentro da sua própria igreja, manipular e ordenar atos criminosos, coordenar execuções e torturar crianças.

Para Marco Feliciano a narrativa usada pelo apresentador do programa demonstra “preconceito com a forma de manifestação pentecostal”.

“É no mínimo estranho que pessoas com acesso a meios de comunicação em rede nacional envolvendo valores altíssimos, usem de todo esse potencial para denegrir a imagem de um religioso que nada mais faz do que atuar em favor de pessoas marginalizadas pela sociedade.

Jovens envolvidos pela criminalidade onde depois de certo tempo só tem duas opções a prisão ou a morte, sim colocado dessa forma pode parecer cruel, mas é o que se vê, pois na maioria dos casos não resta outra opção ao jovem recrutado pelo crime com promessas de vantagens imediatas que tardiamente enxergam a realidade”, afirma Marco Feliciano.

Feliciano também falou sobre as ONGs, que sobrevivem com verbas públicas que: “vendo seu poder de influencia prejudicados pela atuação da Igreja usam dos mais sórdidos ardis a fim de denegrir a imagem de quem ousa cruzar seu caminho”. O pastor afirma que por este motivo a direção da emissora decidiu reprisar a reportagem que já havia sido exibida anteriormente.

“Esse desagravo se faz necessário porque tem o tom da discriminação religiosa, que começa de forma subliminar, mas se nenhuma voz se manifestar se alastra e pode causar muitos males à livre manifestação das coisas de Deus em nosso País. Estamos atentos”, afirmou o pastor que finalizou o texto dizendo que irá encaminhar um pedido a Polícia Federal para que analise o conteúdo da reportagem.


GP

Irlanda pede perdão às milhares de vítimas de abusos em conventos

O primeiro-ministro irlandês, Enda Kenny, pediu desculpas em nome do Estado nesta terça-feira às cerca de 10 mil mulheres que permaneceram detidas em regime de semi-escravidão entre 1922 e 1996 nas lavanderias dos chamados "conventos de Maria Madalena", administrados pela Igreja Católica.

O dirigente conservador expressou em nome do "Estado, do Governo e sua cidadania" seu "profundo pesar" e pediu "perdão sem reservas" a todas "mulheres prejudicadas e estigmatizadas".

A declaração de Kenny segue outra emitida há duas semanas em nome de seu Governo, mas que não foi aceita pelas vítimas, pois reivindicaram uma maior aceitação de culpa por parte do Estado irlandês.

O primeiro-ministro reconheceu hoje que as vítimas merecem mais que uma "desculpa formal" e confirmou que seu Governo iniciará um processo de "revisão de três meses" para determinar que tipo de compensações econômicas e de apoio receberão as sobreviventes destas instituições.

"Tenho certeza que este processo nos permitirá oferecer pronta, justa e significativa ajuda às mulheres de uma maneira compassiva e não litigiosa. Quero que o fundo se destine principalmente a ajudar às mulheres, como pedem, e não para financiar custos administrativos ou legais", disse Kenny.

Em termos mais contundentes que os utilizados há duas semanas, o primeiro-ministro assegurou hoje na Câmara Baixa de Dublin que essas lavanderias são uma "vergonha para a nação", ao mesmo tempo em que aceitou o direto envolvimento do Estado nestas instituições.

Kenny também pediu à sociedade deste país que avalie a si mesma, pois contribuiu durante décadas para criar uma Irlanda que se "achava boa, temerosa de Deus", apesar de este retrato, declarou, ser "fictício".

"De qualquer ponto de vista era uma Irlanda cruel, impiedosa, claramente carente de misericórdia", lamentou o líder democrata-cristão, que no último dia 5 de fevereiro apresentou o conteúdo de uma investigação governamental para "determinar o grau de envolvimento do Estado".

Nas citadas "lavanderias", as mulheres ali reclusas sofriam problemas de diferente índole sob um regime de trabalhos forçados e não remunerados e que as submetia a contínuas humilhações, segundo denunciaram as vítimas e suas famílias.

Entre os motivos que levavam à reclusão das mulheres, o relatório citou "expulsões de pais adotivos", orfandade, "abusos familiares", "deficiências físicas ou psíquicas", pobreza e "atitudes imorais".

De acordo com esse documento, o envolvimento do Estado irlandês "foi significativo", pois mais de uma quarta parte das mulheres internadas nas dez instituições investigadas foi enviada ali a pedido dos diferentes Governos da época.

Fonte: EFE

Nove em cada dez alemães pedem que próximo papa autorize o casamento de padres

O nome do sucessor do papa Bento 16, que renunciará o cargo no próximo dia 28 de fevereiro, nem foi definido, mas a lista de pedidos relacionados à sua gestão à frente da Igreja Católica já é extensa.

Entre as reivindicações populares na Alemanha, país de origem de Joseph Ratzinger, aparecem a liberação do casamento dos padres, a abertura do sacerdócio às mulheres e a permissão dos divorciados se casarem na igreja.

Ao menos 88% dos alemães, segundo um levantamento feito pela televisão pública local "ZDF", querem ver padres casados, enquanto apenas 8% da população geral se opõe à medida.

A maioria (83%) também se diz favorável à abertura do sacerdócio às mulheres, sendo que apenas 13% se mostram contrario. Já o casamento na igreja para divorciados ganhou aceitação de 81% dos alemães.

A televisão alemã questionou ainda a população local sobre a definição de uma idade máxima para o exercício do pontífice. Neste quesito, a opinião dos entrevistados foi bem equilibrada. Enquanto 43% se disseram favorável a renúncia do papa a partir de uma certa idade, outros 46% rejeitaram esta hipótese.
A renúncia
O papa Bento 16 anunciou sua renúncia no dia 11 de fevereiro em um discurso pronunciado em latim durante um encontro de cardeais no Vaticano. Ao justificar sua decisão, o pontífice de 85 anos alegou fragilidade por conta da idade avançada.

"Após ter examinado perante Deus reiteradamente minha consciência, cheguei à certeza de que, pela idade avançada, já não tenho forças para exercer adequadamente o ministério petrino", disse o papa.

O pontífice afirmou ainda que "no mundo de hoje (...), é necessário o vigor tanto do corpo como do espírito, vigor que, nos últimos meses, diminuiu em mim de tal forma que eis de reconhecer minha incapacidade para exercer bem o ministério que me foi encomendado". "Por esta razão, e consciente da seriedade deste ato, em completa liberdade, eu declaro que renuncio ao ministério de Bispo de Roma, Sucessor de São Pedro", acrescentou Bento 16.

O Vaticano negou que uma doença tenha sido o motivo da renúncia. Mas, segundo o jornal "O Estado de S.Paulo", uma disputa interna de poder praticada por ex-aliados nos últimos meses pode ser uma das razões para a tomada de decisão do pontífice. Esta é a primeira vez na era moderna que um papa da Igreja Católica renuncia ao pontificado.

A renúncia de bento 16 será oficializada no dia 28 de fevereiro. E o cargo ficará vago até a eleição do próximo papa. A expectativa é que o Conclave de cardeais, eleja um novo papa ainda em março, antes da Páscoa. O Vaticano anunciou que a eleição deve começar entre 15 e 20 de março.

Cinco cardeais brasileiros deverão participar do conclave. Segundo a última lista do Vaticano, há um total de 116 cardeais aptos a votar no próximo papa. Para participar da papa, o cardeal precisa ter menos de 80 anos. O Brasil tem um total de nove integrantes no Colégio Cardinalício do Vaticano, mas quatro deles já ultrapassaram a idade limite.

Em sua primeira aparição pública desde o anúncio da renúncia, o papa Bento 16 disse que tomou a decisão "pelo bem da igreja". Bento 16 agradeceu pelo "amor" e apoio dos fieis.

"Queridos irmão e irmãs, como sabem, decidi renunciar ao ministério que o Senhor me confiou em 19 de abril de 2005. Faço isso em plena liberdade pelo bem da igreja, depois de ter rezado muito e após examinar minha consciência diante de Deus, ", declarou Bento 16 diante de um salão lotado com cerca de 10 mil pessoas no Vaticano, onde foi ovacionado.

'Hipocrisia religiosa'

O papa Bento 16 denunciou durante a homilia da missa da Quarta-Feira de Cinzas "a hipocrisia religiosa" e a busca por "aplausos e aprovação".

Ainda no sermão, o pontífice defendeu que o "caminho penitencial" da Quaresma não deve ser feito pelo cristão sozinho, mas "juntos, irmãos e irmãs, na Igreja". Em seguida, citou as "divisões no corpo eclesial", a necessidade de fortalecimento da Igreja e defendeu que "viver a Quaresma numa mais intensa e evidente comunhão eclesial, superando individualismos e rivalidades, é um sinal humilde e precioso para aqueles que estão distantes da fé ou indiferentes".

Em referência ao apóstolo Paulo, lembrou que ele "denuncia a hipocrisia religiosa, as atitudes que buscam aplauso e aprovação" e pediu que o testemunho mais incisivo do cristão é o de quem "não serve ao mesmo e ao público, mas ao Senhor". Ao final da homilia, Bento 16 pediu que os católicos iniciem a Quaresma "confiantes e alegres".
ENTENDA O PROCESSO SUCESSÓRIO DO PAPA
Quando o chefe da Igreja Católica renuncia a sua função ou morre, seu sucessor é eleito pelos cardeais reunidos em conclave na Capela Sistina, onde ficam isolados do mundo exterior.

Cinco cardeais brasileiros deverão participar do conclave que se reunirá para eleger o sucessor do papa Bento 16. Segundo a última lista do Vaticano, há um total de 116 cardeais aptos a votar no conclave.

Para poder votar na escolha do papa, o cardeal precisa ter menos de 80 anos. O Brasil tem um total de nove integrantes no Colégio Cardinalício do Vaticano, mas quatro deles já ultrapassaram a idade limite.

Fonte: UOL

Mãe confessa que matou bebê em Natal: 'Espero o perdão de Deus'

Josenilde Lopes confessou que matou o próprio filho e está presa. (Foto: Jocaff Souza/G1)
Josenilde Lopes (Foto: Jocaff Souza/G1) Josenilde Lopes de Mendonça, que no próximo dia 24 de março completa 36 anos, confessou na manhã desta quarta-feira (20) que matou o próprio filho, um bebê de oito meses. Segundo ela, o filho foi morto durante um surto. Disse também que estava bêbada e drogada quando passou a bater na criança. “Estou arrependida e espero o perdão de Deus”, disse ela. O filho de Josenilde foi encontrado morto no sábado de carnaval, dia 9, no apartamento onde morava com a mãe no bairro de Nova Descoberta, na zona Sul de Natal.
 
Nesta terça (19), ao ser encontrada pela Polícia Militar vagando pela zona Norte da cidade, Josenilde havia negado o crime: “Ela disse que saiu para beber e, quando voltou pra casa, o bebê já estava morto”, disse o delegado Sílvio Fernando, responsável pelo caso. A própria suspeita, em entrevista ao G1, também se defendeu alegando não estar em casa quando o filho morreu. “Eu saí para beber e deixei ele sozinho no apartamento. Ele deve ter caído de cima da cama. Eu jamais mataria o meu filho", afirmou Josenilde.
Prisão
Bebê de oito meses, filho de Josenilde (Foto: Cedida/arquivo da família) A Polícia Militar encontrou Josenilde Lopes de Mendonça na Redinha, na zona Norte da capital, na tarde desta terça (19). "Ela estava vagando pela avenida João Medeiros Filho, próximo ao rio Doce. Ela disse que estava a caminho da Ponte Newton Navarro para cometer suicídio. Ela estava usando um vestido e parecia não ter tomado banho há vários dias", disse AiltonTrindade, tenente da PM.
Na manhã desta quarta (20), o delegado Sílvio Fernando, responsável por investigar o crime, confirmou que o Tribunal de Justiça do RN decretou a prisão preventiva de Josenilde. Laudos do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) atestam que o bebê sofreu traumatismo crânio-encefálico. De acordo com o delegado, a suspeita matou o filho com um soco na cabeça .
Bebê de 8 meses foi encontrado morto no sábado (9).
(Foto: Arquivo pessoal)
O caso
O filho de Josenilde foi encontrado morto no sábado de carnaval, dia 9, no apartamento onde morava com a mãe no bairro de Nova Descoberta, na zona Sul de Natal. Segundo a polícia, o corpo do bebê estava em uma cama, enrolado em um lençol, e tinha um grande hematoma no lado direito do rosto.
O corpo do bebê foi sepultado no domingo (10), em Natal. A mãe do bebê, principal suspeita de ter cometido o crime, de acordo com a polícia, estava desaparecida desde então.
O pai da criança, Ramon Ramalho, está em Limeira, no interior de São Paulo. Em entrevista ao G1, ele cobrou justiça para a morte do filho. "A droga e a negligência acabaram com a vida do meu filho", disse ele.
Ramon conheceu Josenilde em Limeira, em 2011, ocasião em que ela frequentava uma clínica de tratamento para dependentes de drogas. Assim que iniciaram o relacionamento, ela ficou grávida e os dois se mudaram para Natal, onde viveram juntos por pouco mais de um ano. "Sempre soube do vício. Até pensei que o fato de ficar grávida e de ter um filho faria com que ela deixasse as drogas, mas infelizmente isso não aconteceu", acrescentou o pai da criança.

G1

Saída de Edir Macedo do Brasil não é ilegal

 
Saída de Edir Macedo do Brasil não é ilegalNesta segunda-feira (18) o jornalista Lauro Jardim do Radar On-line divulgou uma nota afirmando que o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, teria descumprido uma ordem judicial que o impedia de sair do Brasil.
A notícia afirmava que devido ao processo que investiga o crime de lavagem de dinheiro o líder religioso não poderia deixar o país e que um ofício havia sido entregue ao Departamento de Polícia Federal do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP).
A equipe do Gospel Prime entrou em contato com a assessoria de Edir Macedo que informou que a afirmação é falsa. “Com referência à nota publicada hoje (18/2) no blog ‘Radar on-line’ sob o título ‘Migração Ilegal’, esclarecemos que a informação de que o bispo Edir Macedo estaria impedido de deixar o país é falsa”, afirmou Renato Parente.
O processo contra o religioso existe e está em andamento na Justiça de São Paulo, a denúncia feita pelo Ministério Público Federal também coloca como réus outros três integrantes da IURD que respondem a outros crimes financeiros.
Mas em relação à saída do bispo do país a informação é que um despacho assinado em setembro do ano passado libera o religioso para fazer viagens internacionais.
Edir Macedo tem viajado para diversos países para fazer o lançamento de sua autobiografia, o livro “Nada a Perder” e mora em Portugal desde o final de 2012.

GP

Quase metade das agressões e um quinto dos acidentes de trânsito no país envolvem álcool

Mais de 21% dos atendimentos de emergência de vítimas de acidentes de trânsito no SUS (Sistema Único de Saúde) envolvem consumo de álcool. Nos casos de agressões, o uso de bebida alcoólica é detectado em 49% dos pacientes atendidos. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (19) pelo Ministério da Saúde, em Brasília.

O levantamento também indica que o consumo de álcool está envolvido em 21% dos acidentes com pedestres e em 11% dos casos de quedas.

Os resultados fazem parte do Viva, publicação que reúne dados sobre os atendimentos em unidades de urgência e emergência no SUS. A pesquisa, portanto, não inclui casos em que a vítima não chegou a ser levada para o hospital, nem casos em que a morte é imediata.

De acordo com a pesquisa, adultos jovens (de 20 a 39 anos) são as principais vítimas de acidentes e agressões que envolvem uso de álcool.

"A imagem de que vítimas de violência associadas ao álcool apenas em populações de baixa e renda e escolaridade não condiz com a realidade", informou, também, o ministro Alexandre Padilha.

Os resultados, segundo Padilha, reforçam a importância de campanhas focadas nos riscos de beber e dirigir e em políticas como a Lei Seca. As novas regras teriam gerado uma redução de 24% nas mortes de trânsito no Carnaval.

Fonte: UOL

Igreja Hillsong é chamada de “máquina de fazer dinheiro”

O canal de TV australiano Nine apresentou uma matéria investigativa sobre a mundialmente famosa igreja Hillsong, com sede em Sydney, Austrália.



Na Austrália todas as organizações religiosas são isentas de impostos e equiparadas a instituições de caridade. Contudo, não precisam comprovar para o governo onde investem o dinheiro que recebem.

O governo australiano já se manifestou que gostaria de rever isso, uma vez que várias dessas organizações possuem propriedades em seu nome, além de rádios e canais de TV. O debate por lá, assim como em várias outras partes do mundo, esbarra no direito constitucional de cada um ter sua religião. Toda e qualquer questão relacionada ao assunto é rapidamente classificada como “perseguição” e “censura religiosa”.

Na noite deste domingo, o canal de TV australiano Nine apresentou uma matéria investigativa no programa A Current Affair sobre a mundialmente famosa igreja Hillsong, com sede em Sydney, Austrália.

Prestes a completar 30 anos de existência, com o nome de Hills Christian Life Centre, em uma escola municipal em Baulkham Hills, saiu de 45 membros no primeiro ano para cerca de 20 mil hoje em dia além de dezenas milhares de seguidores em igrejas espalhadas por cidades como Melbourne, Austrália, Brisbane e Londres no Reino Unido, além de sedes na Alemanha, França, Ucrânia, Rússia, Holanda, Suécia, Estados Unidos e África do Sul. Existem ainda pequenos grupos (futuras igrejas) em diversas outras cidades, num total de 84 cultos semanais da Hillsong ao redor do planeta.

Paralelo a isso, a igreja desenvolveu um ministério de louvor que tem influenciado a música tocada nas igrejas de praticamente todo o mundo, inclusive no Brasil. Produzidos por sua própria gravadora, a Hillsong Music Australia, 40 álbuns foram lançados em duas décadas de existência, distribuídos por diferentes gravadoras em outros mercados.

Mas, como todo ministério não está livre de críticas. E o canal Nine fez um especial de gravações de cultos, entrevistou pessoas que pertencem à igreja e mostrou as finanças da Hillsong. Nos quase 15 minutos da reportagem do A Currente Affair, foi mostrada a mensagem característica da teologia da prosperidade anunciada pelos pastores-fundadores Brian e Bobbie Houston, destacando que o livro mais famoso de Brian é “You need more Money” [Você precisa de mais dinheiro]. Também questionou o fato de a liderança da igreja ser formada pelos filhos do casal, Benjamin, Laura, Joel e Sabrina Houston.

Os trechos do culto mostrado no vídeo são dos momentos de entrega de dízimos e ofertas, onde os fieis são desafiados a “usar a fé” e “dar como nunca deram antes”. Entrevistaram a ex-membro da igreja Tanya Levin, que chegou a escrever um livro denúncia em 2007 chamado “People in Glass House”, algo como “Pessoas com o telhado de vidro” sobre o que considera os abusos dos líderes da Hillsong.

Uma de suas afirmações mais contundentes é que a igreja ensina que Caim matou Abel porque Caim não queria dar o dízimo e o outro deu.

Foram divulgadas as contas da igreja apresentadas aos membros sobre o último ano fiscal (2011). A Hillsong arrecadou 28 milhões de dólares ente dízimos e ofertas, o ministério de louvor recebeu mais 7 milhões referentes a venda de CDs, DVDs e música digital. Some-se a isso 4 milhões do departamento de “Conferências e eventos” e 10 milhões referentes a “Seminário e cursos teológicos”. O total declarado é de 55 milhões de dólares anuais.

Como se trata de uma organização religiosa, com status de instituição de caridade enviou sem pagar impostos 5.5 milhões para fora da Austrália a titulo de “missões”. Segundo o canal Nine, foram apenas 144 mil dólares investidos em obras de caridade em solo australiano, na distribuição de alimentos. Em contraste, foi mostrado o ministério liderado por Bill Cruise que distribui cerca de mil refeições por dia para os sem teto em Sydney. Ele diz não concordar com os benefícios recebidos pelas igrejas e que não prestam contas.

O programa A Currente Affair não ouviu os pastores da Hillsong, mas afirma que eles conseguem se esquivar de muitos dos impostos por terem fundado o Leadership Ministries Incorporated (LMI), empresa “sem fins lucrativos” que serviria para fazer com que grande parte do dinheiro arrecadado pela família Houston, incluindo os salários dos líderes aparecesse como doações, o que os livraria de pesadas taxas do Importo de Renda.

Não é a primeira vez que a Hillsong é questionada. Em 2010 surgiram várias denúncias, incluindo que ela operava de modo irregular a empresa Gloria Jean, que produz o café da mesma marca. Na ocasião, o pastor Brian publicou uma “carta aberta” no site da igreja, fazendo uma declaração de bens e afirmando que recebe como salário 150 mil dólares da igreja e 150 mil dólares da LMI, proveniente da venda de seus livros, além de CDs e DVDs de mensagens.

Fonte: Gospel Prime com informações Mumbrella e Nine MSN

New York Times diz que catolicismo no Brasil pode estar perto do fim


New York Times diz que catolicismo no Brasil pode estar perto do fimNew York Times diz que catolicismo no Brasil pode estar perto do fim
Sob o título “A Laboratory for Revitalizing Catholicism” [Um laboratório para revitalizar o catolicismo], a longa matéria do jornal The New York Times abordou o desafio que o sucessor de Bento XVI terá para fazer com que o Brasil continue sendo o país com a maior população católica do mundo.
O jornalista Simon Romero, que assina a reportagem, enfatizou como a Igreja católica tem se “reinventado” nos últimos anos, atraindo milhares de pessoas para as missas onde as músicas de louvor com coreografia do padre Marcelo Rossi e o visual “galã” aliada a fundamentos de autoajuda dos sermões do padre Fábio de Melo.
“Se há um país que reúne os desafios enfrentados pelo catolicismo no mundo, é o Brasil, nação com o maior número de católicos, que serve como uma espécie de laboratório para as estratégias da igreja para atrair de volta os seguidores perdidos”, diz o texto.
Ao mesmo tempo, o Brasil disputa com os Estados Unidos qual nação tem o maior número de pentecostais do mundo. Conforme atesta o censo de 2010, atualmente, 65% dos brasileiros ainda se consideram católicos. Eram mais de 90% em 1970. “O declínio tem sido tão excessivo e contínuo, que o cardeal Cláudio Hummes, um dos maiores líderes da Igreja Católica no país questiona ‘Por quanto tempo o Brasil continuará a ser um país católico?’”, diz o jornal
Segundo Silvia Fernandes, socióloga da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, ainda existe a questão das grandes divisões na Igreja Católica brasileira. De um lado, as lideranças mais conservadoras e tradicionais da Igreja, que vivem na região sudeste, onde as missas são mais influenciadas pelos padres cantores e o movimento da Renovação Carismática, “que busca revigorar as cerimônias católicas para aproximá-las do que os paroquianos muitas vezes iam buscar em outras igrejas [evangélicas]”.
Do outro, os bispos do Nordeste e da Amazônia, mais focados nos problemas sociais, direitos humanos, desflorestamento e luta indígena.
Ainda segundo o jornal, os católicos se ressentem de não serem mais protagonistas em relação a muitas questões sociais e assistem os evangélicos se destacarem na política e usarem cada vez mais os meios de comunicação para continuar crescendo. Uma das dificuldades do movimento de renovação católica no país, é a tendência de católicos brasileiros absorverem elementos de outros movimentos religiosos, como fizeram com as práticas afro-brasileiras no passado.
Isso enfraquece a identidade católica e abre a porta para uma prática espiritual “altamente híbrida”, assevera Stephen Selka, especialista em religiões africanas da   Universidade de Indiana.
Embora o número de evangélicos continue crescendo a cada ano, o maior desafio apontado pelo jornal é “o crescimento da secularização e indiferença em relação à religião”. Para Andrew Chesnut, especialista em religiões latino-americanas da Universidade Virginia Commonwealth, não se pode ignorar que o segmento que cresce mais rapidamente no cenário religioso brasileiro são os “ateus e pessoas sem religião”, totalizando 15% da população.
Chesnut enfatiza que “Em um país que tinha níveis desprezíveis de ateus até a década de 1980, esse desenvolvimento aponta para grandes mudanças na sociedade brasileira. Para aumentar o problema para o Vaticano, o número de católicos nominais que abandonaram as missas só aumenta, enquanto  os católicos praticantes muitas vezes expressam frustrações em relação às políticas do Vaticano”.
Philip Jenkins, professor de história do Instituto de Estudos da Religião na Universidade Baylor, considera que a tendência da América Latina é ver o número dos ateus e sem religião crescer, como ocorre na Europa e nos Estados Unidos.
Um dos maiores indícios da perda de força do católicos continuará acompanhando a queda nas taxas de fertilidade, que no  Brasil é uma das menores da América Latina, com cerca de 1,83 criança por mulher.. “Para a igreja significa menos crianças sendo batizadas, menos jovens candidatos a serem padres e freiras, e a diminuição dos laços com a Igreja Católica que tinham seus pais. Se eu fosse um cardeal brasileiro, estaria mais preocupado com o tamanho da família e as taxas de fertilidade, um prognóstico muito bom de secularização, do que com o Pentecostalismo”, resume Jenkins.
É possível reverter esse prognóstico de fim iminente? Na análise do New York Times, muito pode mudar com a eleição do novo papa. Dois brasileiros, o cardeal João Braz de Aviz e Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, são os apontados como fortes candidatos a suceder Bento XVI.
Além disso, a Jornada Mundial da Juventude será no Rio de Janeiro este ano. Muito provavelmente será a primeira viagem do novo pontífice ao país, já que a presença havia sido prometida pelo Vaticano. “Muitos fiéis brasileiros têm esperança que essa viagem indique um novo foco do Vaticano, diante da dupla ameaça da competição evangélica e crescimento do secularismo”.


GOSPEL PRIME

ALERTA - Protesto virtual pode levar Silas Malafaia a perder registro de psicólogo

O que o pastor Silas Malafaia tem em comum com Renan Calheiros, o "Veta, Dilma!" (contra o novo Código Florestal) e os índios Guarani Kaiowá?
O líder evangélico também virou tema de um abaixo-assinado na Avaaz.org, como as listadas acima. E, por conta dele, está sendo investigado pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro.
Pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em CristoA turma da internet se voltou contra Malafaia, líder evangélico há três décadas, após sua participação no programa "De Frente com Gabi" (SBT), da jornalista Marília Gabriela.
A Avaaz.org é uma organização de ativistas criada em 2007 que faz mobilizações sociais através da internet. A palavra Avaaz significa "voz" nos idiomas hindi e persa e "som" em urdu (dialeto paquistanês).
Tomás Rangel - 20.out.2012/Folhapress
Pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo
Na entrevista, ele atacou o que chama de "ativismo gay" e se disse contra a adoção de crianças por casais homossexuais usando argumentos como "eu não acredito que dois homens possam desenvolver um ser humano ou criar uma criança perfeita no sentido total".
Também foi mencionada, no programa, sua formação de psicólogo. Uma petição lançada no dia 8 no Avaaz pede, portanto, a cassação do registro de profissional de Silas Malafaia pelo Conselho Regional de Psicologia carioca.
Os autores da proposta contra Malafaia se baseiam em artigo instituído em 1999 pelo Conselho Federal de Psicologia, que proíbe emitir opiniões públicas e tratar a homossexualidade como um transtorno.
A Folha apurou que há um processo que corre em sigilo para investigar o caso no conselho carioca de psicólogos.
Nada tem valor legal no site, mas as assinaturas colhidas na internet viram justamente um termômetro do clamor social --vide o pedido pelo impeachment do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Qualquer pessoa pode cadastrar um abaixo-assinado.
Houve, inclusive, réplica: também no Avaaz, criou-se uma campanha a favor da "não cassação" do registro do psicólogo-pastor.
Mas o abaixo-assinado que beneficia Malafaia foi retirado do ar (quando a campanha a seu favor tinha 65 mil assinaturas, e a contrária ao religioso registrava 55 mil adesões).
Para o pastor, foi "coisa de safado antidemocrático".
Pedro Abramovay, ex-secretário nacional de Justiça e um dos responsáveis pelo Avaaz, confirma a exclusão do abaixo-assinado pró-Malafaia.
"Mais de 77% da nossa comunidade votou para remover esta petição, e estamos muito orgulhosos dessa decisão democrática para rejeitar este tipo de lobby para continuar práticas homofóbicas", diz.
O Conselho de Psicologia carioca diz que não se manifestará sobre o assunto. Informa, no entanto, via assessoria de imprensa, que "está preparando nota pública para falar sobre o tema 'psicologia laica'. A ideia é não pessoalizar Silas Malafaia, mas se posicionar sobre o tema da psicologia e religião".
DOUTOR SILAS
Malafaia se formou em psicologia pela faculdade particular Gama Filho, no Rio, em 2006.
Diz que chegou a praticar a profissão no começo, numa clínica particular. Atendia a "evangélicos que se identificavam com ele".
Mas preferiu "não misturar as coisas" e passou a se dedicar apenas à vocação religiosa.

UOL.COM.BR

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...