quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Justiça abre ação contra 'igreja' que girou R$ 400 milhões

A Justiça Federal em São Paulo abriu ação penal contra três empresários acusados de integrar organização especializada em crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, evasão de divisas e falsidade ideológica.

O grupo criou uma igreja fantasma - com registro no papel, mas sem templo e fiéis - pela qual movimentou R$ 400 milhões, segundo a Operação Lava Rápido, deflagrada pela Polícia Federal em 2012. A decisão, do juiz Márcio Ferro Catapani, da 2.ª Vara Criminal Federal, acolhe denúncia da Procuradoria da República, apresentada em dezembro.

A acusação, subscrita pela procuradora Karen Kahn, revela que Antonio Honorato Bérgamo, Wagner Renato de Oliveira e Antônio Carlos Balbi constituíram empresas de fachada e atuavam em duas frentes, uma para remessa ilegal de divisas ao exterior "com a finalidade de ocultação e dissimulação de recursos de terceiros", outra para emissão de notas fiscais frias para "fornecer suporte a empresa que sonegavam tributos".

A PF apurou que 687 pessoas, sem nenhuma renda declarada, receberam recursos da "igreja", que funcionou entre 2005 e 2009. No local indicado como endereço da igreja havia uma academia de ginástica.

Fonte: O Povo

Igrejas evangélicas competem com a católica em Angola

As igrejas evangélicas são cada vez mais influentes em Angola, onde oferecem consolo e prometem prosperidade aos desfavorecidos em um país em desenvolvimento, mas onde a riqueza do petróleo beneficia apenas uma minoria.

Um culto de Ano Novo em um estádio de Luanda terminou em tragédia, quando uma correria deixou 16 mortos entre os fiéis. O governo angolano suspendeu as atividades da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

"Nossos detratores são pessoas contrárias à religião em geral, que têm preconceitos sobre a igreja. Nós pedimos que respeitem a liberdade de culto inscrita na Constituição angolana", afirmou João Antônio Bartolomeu, um dos dirigentes da IURD.

O movimento, procedente do Brasil, reivindica 400.000 fiéis em Angola e reuniu quase 150 mil em um estádio de Luanda com capacidade para 80.000 durante um culto no dia 31 de dezembro. O grande número de pessoas provocou uma avalanche humana e deixou o país em estado de choque.

O governo, que apontou graves negligências na organização do evento, suspendeu a Igreja Universal por 60 dias, ao lado de outras seis igrejas pentecostais.

Apesar da maioria dos 20 milhões de angolanos se declararem católicos - uma herança da colonização -, as igrejas evangélicas atraem centenas de milhares de fiéis e constroem catedrais gigantescas. A mesma evolução já foi registrada na América Latina.

"As igrejas recentes, como as pentecostais, são as que têm mais êxito porque associam o desenvolvimento espiritual e a prosperidade pessoal", explica José Evaristo Abias, pastor e professor do Instituto Teológico Superior de Lubango, região sul de Angola.

Em sua pregação, os pastores afirmam aos fiéis que a riqueza é um dom de Deus, que acontece quando os crentes trabalham em seu desenvolvimento pessoal, espiritual e social.

Este discurso entusiasma uma população angolana pouco educada - a maioria vive com menos de dois dólares por dia -, apesar da forte taxa de crescimento dos últimos 10 anos.

Outro movimento evangélico, a Igreja Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo, alega ter 800.000 fiéis em Angola, seu país de origem. Em agosto do ano passado inaugurou uma gigantesca catedral, símbolo de seu sucesso, que pode receber 20.000 pessoas em um bairro popular de Luanda.

"Nós oferecemos vários cultos por semana, cursos, e realizamos ações sociais nos bairros destinados aos jovens, crianças e mulheres", afirma o pastor Antonio Domigos Cabral, um dos líderes da igreja.

Algumas igrejas têm entre seus membros personalidades políticas de destaque.

Estes movimentos evangélicos surgidos do protestantismo ganham espaço ante uma Igreja católica envelhecida, que parece afastada das preocupações da população e que tem dificuldades para conservar a antiga influência sobre o poder político.

"Estas igrejas atraem porque prometem muito. Mas também criam muitos decepcionados e, quando as promessas não se cumprem, as pessoas voltam a nossas igrejas", comenta o padre católico Queiros Figueira, da diocese de Viana, um bairro ao sudeste de Luanda.

Fonte: AFP via Portal Terra

FIM DO MUNDO - Catedral Nacional americana realizará casamentos homossexuais

Igreja estará entre as primeiras casas episcopais a implantar um novo rito de casamento para gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros; medida foi alvo de críticas entre conservadores.

A Catedral Nacional de Washington, onde os americanos se reúnem para lamentar suas tragédias e celebrar novos presidentes, começará em breve a realizar casamento homossexuais.

Funcionários da catedral disseram à agência Associated Press que a igreja estará entre as primeiras casas episcopais a implementar um novo rito de casamento para seus membros gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros. A igreja anunciou sua nova política no início de janeiro.

Sendo a igreja mais proeminente dos EUA, a decisão é bastante significativa. A catedral de 106 anos de idade, tem sido um centro espiritual, hospedou cerimônias de posse presidenciais e funerais dos presidentes Ronald Reagan (1981-1989)e Gerald Ford (1974-1977). O reverendo Martin Luther King Jr., o líder dos direitos civis, deu seu último sermão lá em 1968. A catedral atrai centenas de milhares de visitantes todos os anos.

O Reverendo Gary Hall, reitor da catedral, disse que a realização de casamentos do mesmo sexo é uma oportunidade para quebrar barreiras e construir uma comunidade mais inclusiva, "que reflete a diversidade do mundo de Deus".

"Eu li a Bíblia tanto quanto muitos fundamentalistas o fizeram", Hall disse à AP. "E a minha leitura da Bíblia me leva a querer fazer isso, pois eu acredito que isso é estar sendo fiel ao tipo de comunidade que Jesus desejou que fossemos."

Realizar casamentos do mesmo sexo vai além da Igreja Episcopal, disse Hall. O movimento também é uma oportunidade para influenciar a nação.

"Como uma espécie de igreja central na capital do país, dizer que estamos realizando casamentos homossexuais, dando a bênção a casamentos do mesmo sexo, irá demonstrar que estamos dando o próximo passo em direção à igualdade de casamento no país e na cultura americana", disse Hall.

Já que o casamento homossexual é legal na catedral do Distrito de Colúmbia e em nove Estados, incluindo Maryland , o bispo episcopal de Washington decidiu em dezembro permitir uma expansão do sacramento do matrimônio cristão. De acordo com líderes da igreja, a mudança é permitida sob uma "opção local" concedida pela Convenção Geral da Igreja. Cada sacerdote na diocese pode então decidir se realizará uniões do mesmo sexo.

Provavelmente ainda irá demorar de seis meses a um ano antes que os primeiros casamentos homossexuais sejam realizados na catedral, devido à sua agenda lotada e sua exigência de aconselhamento pré-marital. Geralmente, apenas os casais afiliados à catedral são elegíveis. Os líderes da igreja não haviam recebido nenhum pedido para casamentos homossexuais antes do anúncio.

A prefeitura não está contando com quaisquer objeções dentro da congregação Catedral Nacional, mas disse que a mudança pode atrair críticas de fora. Pode ser divisória para alguns, assim como foi pregar contra a segregação racial ou pressionar pela ordenação de mulheres, disse Hall.

A conservadora Organização Nacional para o Casamento, que se opõe ao casamento homossexual, disse que a mudança da catedral foi "decepcionante, mas não surpreendente", dada a direção da Igreja Episcopal.

Aproveitando o destaque nacional da catedral, o porta-voz Thomas Peters disse que o anúncio do casamento era "uma oportunidade para que as pessoas acordassem para o que está acontecendo no mundo". "Isso nos lembra de que o casamento é realmente uma decisão de tudo ou nada", disse.

"Será que os EUA querem manter sua tradição de casamento ou desistir dela de vez?"

A Igreja Episcopal com base em Nova York é um órgão americano com 77 milhões de membros da Congregação Anglicana. A Câmara dos Bispos votou no ano passado em 111 contra 41 para autorizar um rito provisório para uniões do mesmo sexo.

Algumas congregações abandonaram a Igreja com a inclusão de homossexuais e lésbicas ao longo dos anos. O casamento do mesmo sexo realizado pela primeira vez no mês passado na Capela Cadet de West Point atraiu alguns protestos por parte dos conservadores. A Catedral Nacional chama ainda mais a atenção.

A Campanha Para os Direitos Humanos, o maior grupo de direitos dos homossexuais da nação, aplaudiu a mudança adotada pela catedral. "A igreja enviou uma mensagem simples, porém poderosa, para todos GLSTs: vocês são amados como são", disse o reverendo MacArthur Flournoy, vice-diretor do programa de religião e fé do grupo.

Fonte: Último Segundo

Ex-jogador do Santos usa futebol para evangelizar

                      
Ex-jogador do Santos usa futebol para evangelizarO ex-jogador de futebol Roberto Brum, 34, passou por diversos clubes brasileiros, como Fluminense, Coritiba e Santos, onde foi campeão ao lado de Neymar. Ele encerrou a carreira em 2012, após trabalhar rapidamente como treinador.
Porém, preferiu não aceitar as propostas de clubes como Brasiliense-DF e CRB-AL, que lhe ofereceram salário de aproximadamente R$ 20 mil. Sua opção foi ficar morando em sua cidade natal, São Gonçalo (RJ), e hoje é pastor além de faz vários trabalhos sociais. Além dos cultos da sua igreja, participa de reunião com jovens e com uma tribo indígena da região, além de ensaios musicais.
Mas ele não se afastou totalmente do futebol. “Toda segunda-feira tem futebol evangelista. E não ria, não! Juntamos alguns ex-jogadores e usamos o futebol para evangelizar. Isso virou um braço da igreja. Fiz disso um entretenimento para pessoas que não são da igreja e não são evangélicos. Juntamos todo esse grupo e podemos jogar futebol, pregar a palavra de Deus e fazer um evangelismo, pregar pra quem não conhece. Coletamos também cestas básicas e ajudamos as pessoas carentes que participam”, explicou a reportagem do UOL.
Brum tem outros projetos paralelos. Pretende lançar em breve um DVD infantil para ensinar crianças a jogar futebol. Parte do que for arrecadado será destinado a projetos sociais. “Investimos R$ 140 mil para ensinar crianças a jogar futebol com princípios educacionais e incentivá-las a obedecer os pais. E também ajuda a discipliná-las. É bem animado. Uma parte dela será doada comunidades carentes, e outra para arrecadar fundos para outros projetos”, enfatiza.
O ex-jogador não vive do salário da igreja, mas da renda que obtém do aluguel de imóveis que adquiriu durante a carreira.
Entre as histórias do tempo de jogador, Brum lembra do gol  que marcou em uma vitória do Coritiba por 3 a 2 sobre o São Paulo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro de 2004. O ex-volante estava separado de sua mulher em um momento de turbulência no casamento. Ele confessa que havia se deixado levar por algumas tentações do futebol como o dinheiro, vida noturna e mulheres.
Foi depois dessa dificuldade que Brum realmente passou a se dedicar à religião. Reatou com a esposa, que pediu que fizesse um gol como forma de homenageá-la no dia do aniversário dela. Ele argumentou que jogava numa posição em que não fazia muitos gols, mas a esposa questionou sua fé.
“Esse gol representou muito pra mim. Minha esposa foi muito especial na minha vida. Pois quando estávamos separados, ela não desistiu de mim. Ela orava por mim e tinha persistência. E acho que essa coisa dela me gerou a fé de achar que poderia fazer o gol”, lembra. No final do jogo, visivelmente emocionado, disse à imprensa: “Esse gol é pra minha esposa,  porque vivemos um triângulo amoroso”. Temendo ser mal interpretado, emendou. “Calma gente, calma gente. O triângulo amoroso é o seguinte: eu, minha esposa e Deus”, lembra rindo.


GOSPEL PRIME

Teto de igreja em Fortaleza desabada e deixa um ferido

Teto de igreja em Fortaleza desabada e deixa um ferido                      
De acordo com o jornal Diário do Nordeste o teto da Igreja Renascer  no bairro de Genibaú, Fortaleza (CE), desabou na tarde desta quarta-feira (6) deixando uma pessoa ferida.
Dois irmãos estavam fazendo faxina na igreja na hora do acidente, uma criança e uma adolescente de 13 anos. O jovem acabou sofrendo 6 fraturas na coxa e na bacia e precisou ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
As vítimas estavam preparando o prédio, que tem capacidade para receber 60 pessoas, para o culto da noite. A reportagem conseguiu falar com o pastor Raimundo Nonato que também é proprietário do local que afirmou que a construção da igreja foi feita sem nenhuma autorização da prefeitura.
Assim que tomou conhecimento sobre o acidente a Defesa Civil de Fortaleza e o Corpo de Bombeiros enviaram técnicos para vistoriar o local e averiguar as causas do desabamento.
Nesta quinta os fiscais interditaram o local para vistorias e foi identificado que não a reforma do local foi feita sem um responsável técnico como explicou o fiscal Dalbernon Cajado.
“Foi feito sem a técnica adequada, sem um profissional habilitado, no caso um engenheiro. Foi mal executada”, disse ele que não descarta que a igreja tenha que ser demolida.

VIA GRITOS DE ALERTA .

Governo israelense recria digitalmente Templo de Salomão

Governo israelense recria digitalmente Templo de Salomão

                      
Um comercial produzido pelo Ministério das Relações Exteriores de Israel foi proibido antes de ir ao ar, e gerou imensa polêmica no Estado judeu. O motivo seria a ideia de “destruição” da Mesquita de Al-Aqsa, o famoso Domo da Rocha, um dos locais mais sagrados do mundo para os muçulmanos.
O vídeo apresentado por Danny Ayalon (vice-ministro das Relações Exteriores) tem cerca de cinco minutos e mostra diferentes atrações turísticas de Israel. Ao parar em frente à mesquita, enquanto um calendário mostra o tempo regredindo, ela “some” para dar lugar ao Templo de Salomão. O claro objetivo é mostrar que o judaísmo estava na região muito antes do Islã.
O anúncio tem como objetivo promover o turismo em Jerusalém além de contar um pouco da história judaica da cidade, que Israel considera sua “eterna capital”, embora oficialmente o centro administrativo do país é Tel Aviv.
Essa versão do vídeo já foi uma alteração da original, onde a mesquita era “implodida” digitalmente. O grande “problema” em se colocar um templo virtual sobre as ruínas da mesquita é uma disputa histórica pelo local entre judeus e muçulmanos.
Os funcionários do Ministério do Exterior decidiram que a cena deveria ser apenas com a substituição, para não parecer que se sugeria um atentado contra o local sagrado e um descontentamento entre os muçulmanos.
Mesmo assim o filme foi proibido e está disponível apenas no Youtube. Assim que foi noticiado pela imprensa, acabou denunciado como uma “tentativa do governo israelense de destruir a identidade árabe-islâmica de Jerusalém”. Especialistas temem que possa causar uma reação semelhando ao filme “A Inocência dos Muçulmanos”, com protestos de islâmicos descontentes.
Ikrima Sabri, chefe do Conselho Supremo Islâmico em Jerusalém, disse em um comunicado que o anúncio é ”parte dos planos de ocupação [israelenses] de revelar suas intenções hostis em relação ao santuário” . O fato de não ser um material feito por grupos extremistas judeus, e sim uma produção oficial do governo, causou preocupações sobre ser uma declaração política clara anti-islâmica.
O Domo da Rocha é um santuário reverenciado por muçulmanos do mundo todo, os quais acreditam que neste local o profeta Maomé ascendeu milagrosamente ao céu.  Ele foi construído no local original do templo de Salomão, destruído durante o cerco de Jerusalém pelos romanos no ano 70 d.C.  As profecias bíblicas afirmam que o Templo será reconstruído.
A mera “sugestão” que o Domo da Rocha seja demolido já seria motivo suficiente para uma guerra de Israel com o mundo árabe. Em especial no momento em que se propôs a divisão de Jerusalém em duas, sendo que sua metade árabe seria capital do Estado Palestino. Essa ideia tem crescido por causa do apoio da ONU e do presidente Obama para que isso ocorra em breve. Com informações de RT.
Assista:

VIA  GRITOS DE ALERTA / INF. GOSPEL PRIME

Presa professora suspeita de ameaçar médica com "forças sobrenaturais" em Juiz de Fora (MG)

A Polícia Civil mineira prendeu nesta semana uma professora acusada de extorquir R$ 380 mil de uma médica em Juiz de Fora (278 km de Belo Horizonte). A mulher dizia-se pertencer a uma seita internacional denominada “espadachins” e, caso a médica não fizesse os repasses financeiros, “forças sobrenaturais” poderiam causar mal a ela ou a sua filha.
A professora dava aulas particulares para a filha da vítima havia três anos e, segundo a polícia, as ameaças começaram há um ano. Conforme o delegado José Márcio Carneiro, a professora, que lecionava na Universidade Federal de Juiz de Fora, foi presa na última terça-feira (5), após a médica ter procurado a polícia e revelado a história.
A mulher foi detida em uma agência do Banco do Brasil, localizada na cidade mineira, quando se preparava para sacar R$ 30 mil da conta da vítima, que seria uma parcela de um total de outros R$ 180 mil prometidos a ela pela vítima (além dos R$ 380 mil que já havia recebido antes). Os nomes dos envolvidos não foram revelados porque o delegado informou que as investigações são conduzidas sob segredo de Justiça.
Ainda de acordo com o delegado, após a polícia ter tomado conhecimento do caso, a médica foi orientada a armar um flagrante para a autora das ameaças, que vinha tentando obter mais R$ 180 mil da vítima. O diálogo do último encontro entre as duas foi gravado pela polícia. Segundo Carneiro, no áudio, a extorsão foi comprovada.
“Ela conta que fazia parte de uma seita, com ramificações em todo o mundo, mas sediada na França. Com isso, ela vinha ludibriando e manipulando a vítima até que, pouco a pouco, ela foi percebendo que estava sendo vítima de um golpe”, informou o responsável pelo inquérito.

Coisas ruins

Na casa da professora, foram encontrados R$ 134 mil em uma caixa de sapatos. O dinheiro, segundo a polícia, seria parte do montante desviado da médica. “Ela queria mais R$ 180 mil. Caso não recebesse esse valor, ela dizia que coisas ruins iriam acontecer com a médica e com a sua filha, inclusive chegou a citar que um acidente fatal ocorreria com elas”, afirmou.
A mulher extorquida, segundo a polícia, disse ter tido também receio de a professora cumprir as ameaças contratando alguém para matá-la. “Essa ameaça não era apenas de cunho espiritual. Ela se sentia ameaçada de maneira concreta, física, de que a autora pudesse arrumar alguém para forjar um acidente, ou para dar um tiro nela.
A acusada dizia também que os membros da seita poderiam causar algum mal à vítima porque estavam nervosos com a demora do dinheiro”, afirmou. O delegado explicou ainda que a médica apresentava quadro depressivo havia algum tempo, o que pode ter contribuído para ela ceder às pressões da suspeita.
“Ela vinha tendo problemas familiares, o que acarretou em um quadro de depressão. Muitos problemas familiares, inclusive com a filha. Então eu acredito que isso foi um somatório para que ela, de fato, acreditasse nessas ameaças”, disse o policial, afirmando que a professora, por ter acesso à casa da vítima, pode ter se inteirado desses fatos e elaborado o plano. “Ela se aproveitou desse momento de fragilidade da vítima”, afirmou.

Outro lado

A suspeita negou à polícia as ameaças e a extorsão, segundo o delegado. Ela está presa no Ceresp (Centro de Remanejamento do Sistema Prisional) da cidade. Carneiro informou que a mulher disse que o dinheiro encontrado em sua casa é fruto de pagamento de joias vendidas por ela à médica e a sua filha.
O inquérito deve ser concluído até o próximo dia 14. Uma segunda mulher está sendo investigada por suposta participação no episódio. A polícia encontrou anotações referentes a depósitos vultosos feitos pela professora na conta da mulher, que seria amiga dela. O delegado declarou que o inquérito deverá ser concluído até o dia 14 deste mês, mas adiantou que a presa será indiciada por extorsão.

BOL

CAMISETAS PERSONALIZADAS PARA IGREJAS - EMPRESAS - FESTIVIDADES ETC


Silas Malafaia refuta as afirmações de geneticista

Ao tomar conhecimento sobre o vídeo do biólogo e geneticista Eli Vieira, Malafaia usou sua conta no Twitter para se pronunciar, dizendo que o geneticista está se baseando em “suposição científica”.

O nome Silas Malafaia continuou entre os assuntos mais comentados desta terça-feira (5), dois dias após a exibição da entrevista do pastor no programa “De Frente com Gabi” o assunto ainda repercute e gera polêmicas.

Dessa vez as opiniões do líder evangélico foi questionada pelo biólogo Eli Vieira que se apresenta como mestre e doutorando em genética. Vieira gravou um vídeo questionando a parte da entrevista onde Malafaia afirma que a homossexualidade é comportamento por não haver combinação genética para a homossexualidade.

Vieira afirma que ao nascer o indivíduo não tem muitos comportamentos, apresentando uma pesquisa que diz que sim, que há genes que contribuem para a manifestação da orientação sexual.

Em pouco mais de 15 minutos o geneticista tenta refutar as falas do pastor mostrando pesquisas que contrapõem o pensamento que Silas Malafaia, psicólogo por formação, tem a respeito do homossexualismo.

Ao tomar conhecimento sobre o vídeo Malafaia usou sua conta no Twitter para se pronunciar, dizendo que o geneticista está se baseando em “suposição científica”. “Toda a argumentação que ele apresenta é apenas suposição científica, sem prova real, e tremendamente questionada pela própria Genética. É igual à Teoria da Evolução, uma argumentação científica que não pode ser provada”.

Malafaia volta a repetir que não há ordem cromossômica que determine a homossexualidade, há apenas o que determina o macho e a fêmea. “Então, pseudodoutor, não existe uma prova científica de que alguém nasce homossexual, apenas conjecturas”, disse o pastor.


VEJA O VÍDEO
http://www.youtube.com/watch?v=3wx3fdnOEos&feature=player_embedded





Réplica de Malafaia:
“Minha resposta ao doutorando em Genética, que me parece estar defendendo a sua causa na questão da homossexualidade:

Toda a argumentação que ele apresenta é apenas suposição científica, sem prova real, e tremendamente questionada pela própria Genética. É igual à Teoria da Evolução, uma argumentação científica que não pode ser provada.

Não existe ordem cromossômica homossexual, só de macho e fêmea. Então, pseudodoutor, não existe uma prova científica de que alguém nasce homossexual, apenas conjecturas.

Dados de pesquisas americanas:

86% dos homens homossexuais já se apaixonaram ou tiveram relação com mulheres; 66% das mulheres homossexuais já se apaixonaram ou tiveram relações com homens. Como alguém nasce homossexual se já teve relação heterossexual? Isso é uma piada!

46% dos homens homossexuais já sofreram abuso por homens. A pesquisa é mais estarrecedora ao mostrar que 68% dos homens homossexuais só se identificaram com o homossexualismo após o abuso.

Se o rapaz metido a doutor em Genética quiser saber mais, leia o livro Nascido gay?, do Dr. John S. H. Tay, que tem mestrado em Pediatria e dois doutorados: um em Genética e outro em Filosofia, e analisou 20 anos de pesquisas sobre o assunto.

Mais uma para o pseudodoutor sobre os gêmeos monozigóticos, que são idênticos geneticamente: 35% desse tipo de gêmeo que é homossexual, o seu irmão gêmeo é heterossexual. Logo, conclui-se que geneticamente não se nasce homossexual, e o fator externo, do ambiente, é fundamental para determinar isso. Preferência aprendida ou imposta. Ou todos teriam de ser homossexuais ou todos teriam de ser heterossexuais no caso de gêmeos monozigóticos.

[Algumas fontes de pesquisas do livro citado: TOMEO, M. E.; TEMPER, D. I.; ANDERSON, S. Kotler D. Archives of Sexual Behavior [Registros sobre comportamento sexual], outubro de 2011; 30(5):535-41 ; STODDAR, J. P.; DIBBLE, S. L.; FINEMAN, N. “Sexual and physical abuse: a comparison between lesbians and their heterosexual sisters”, in: Journal Of Homosexuality, 56(4):407-20, 2009.]

A verdade é esta: ninguém nasce gay. Não existe prova científica, apenas teorias científicas.”

Silas Malafaia


Fonte: Gospel Prime

ALERTA GERAL - Ministério da Saúde lança cartilha instruindo a prática do aborto


O Ministério da Saúde está patrocinando uma cartilha com 10 páginas que instrui como proceder no uso do medicamento Misoprostol, mais conhecido pela marca Cytotec, cuja comercialização é proibida no Brasil e o uso exclusivo para, pasmem senhores!, aborto.
No entanto, Alexandre Padilha, Ministro da Saúde, pode ter criado uma situação constrangedora para o Governo. Pois o Ministro está patrocinando através de órgão público, mais precisamente da Secretaria de Atenção a Saúde, um material que instrui o crime de aborto.
Não obstante, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e especialmente um grupo de estudos informais do Ministério da Saúde — não sei a extensão dessa “informalidade” —, são os responsáveis pela elaboração do material destinado a ensinar as mulheres como abortar usando medicamentos.
O material dito “neutro” e “isento” ao Governo é vergonhoso e eticamente doloso. É vergonhoso porque se pratica o engajamento mais descarado, mas sem qualquer identificação de pessoas, autores, colaboradores, etc. E é eticamente dolosa porque apela à mentira.
Promove o que os movimentos pró-aborto chamam de “direito ao desfrute do mais alto nível possível de saúde física e mental”. Uma falácia! Principalmente quando se atenta contra a vida promovendo o uso de um medicamento proibido no país.
O doutor Thomaz Rafael Gollop, Coordenador de Estudos sobre Aborto da SBPC nega a promoção do material através do Ministério da Saúde. Como nega? É cego? Não.
O fato é que sabe do compromisso do Governo e da inconstitucionalidade deste trabalho, que digo ser uma apologia à morte. Mas volto ao ponto.
O Ministério da Saúde e um grupo de especialistas se reuniram no dia 4 de junho do ano passado para discutir um programa para aconselhamento de mulheres que decidiram abortar. Formada por médicos, antropólogos, juristas e cientistas sociais, a comissão iria sugerir a formulação de uma cartilha, com orientações para que o procedimento seja feito com segurança.
Vejam isto: Uma cartilha ilegal, para promover um remédio proibido no Brasil, estimulando o exercício de uma atividade ilícita e criminosa, visando o homicídio de crianças no Brasil.
Este material foi formulado e impresso. A cartilha leva o título “Protocolo Misoprostol” e apresenta instruções para uso desse medicamento abortivo. O responsável pela publicação é o Departamento de Ações Programáticas Estratégicas da Secretaria de Atenção à Saúde e o texto também se encontra disponível na Biblioteca Virtual do Ministério.
Estou no aguardo da Frente Parlamentar Evangélica, convocar o senhor Ministro Alexandre Padilha, para explicar o propósito e a real intenção do Ministério da Saúde em promover esta cartilha homicida.
A informação é que a cartilha é direcionada aos médicos, mas na verdade a primeira edição teve uma tiragem de 268.108 exemplares, sendo que dados recentes publicados no site da FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) indicam que há no Brasil 22.815 médicos em atividade nessa área.  A publicação ultrapassa, portanto, em mais de 10 vezes, o número de profissionais aos quais teoricamente se destinaria.
O texto é explicitamente pragmático, um verdadeiro “manual de instruções” do que a uma publicação de orientação médica voltada aos profissionais da área. Uma enfática promoção criminosa do aborto. Não existe biografia ou referência a autores ou cientistas envolvidos.
Na abertura do dito material se lê: “Assim, apresentamos a seguir o Protocolo para Utilização de Misoprostol em Obstetrícia, em linguagem técnica, dirigido a profissionais de saúde em serviços especializados, para agilizar os procedimentos e atendimentos, o que resultará certamente, em benefícios à saúde da mulher”.
Porém o conteúdo mais parece um material de instrução social, ou seja, acessível e legível a qualquer público, sem termos ou linguagens técnicas e de fácil compreensão. Instruindo inclusive a forma de uso mais rápida e eficiente do medicamento, que repito, é proibido no Brasil. É estupefaciente um programa para aconselhamento de mulheres que decidiram abortar.
Quando candidata Dilma Rousseff assinou um termo de compromisso com os evangélicos no qual se comprometeu de não encaminhar ao Congresso qualquer proposta que tratasse de alterações de pontos de temas concernentes à família, incluindo o aborto.
A questão não só é absurdamente inconstitucional, pois faz menção de dois crimes: primeiro instruindo o uso de um medicamento ilegal e fazendo apologia ao aborto e instruindo a prática criminosa, como também trará sérias consequências ao Governo, pois expressa o interesse do senhor ministro Alexandre Padilha em fomentar as políticas de incentivo ao aborto, ou, no caso, da descriminalização da prática.
Uma estratégia que já se tornou clássica. Sim, pois desde o famoso kit gay, que fazia apologia ao homossexualismo, diversos trabalhos tem sido adotados através de Ministérios a fim de driblar a marcação do Gabinete da Presidenta, que certamente não pretende se complicar com os cristãos a pouco mais de um ano das eleições 2014.
O certo é que esta situação poderá complicar em muito o relacionamento entre governo e liderança cristã — digo cristã, pois, incluo os líderes católicos.
Uma instrução ao Ministro Alexandre Padilha: Não traia o compromisso da presidente Dilma Rousseff feito aos evangélicos no Brasil. Não traia o seu juramento como médico feito em sua colocação de grau, que foi no sentido de defender a vida. Respeite a constituição da República Federativa no Brasil, que, preconiza a inviolabilidade da vida.
Aborto é crime no Brasil. O que esta cartilha está promovendo de maneira explicita é a atividade criminosa da indústria abortiva. Isto é o paradoxo dos paradoxos: O Ministério da Saúde promovendo uma cartilha que orienta como matar crianças no ventre de uma mãe.
Esta cartilha, ao meu ver, é imoral, antiética, ilegal, vergonhosa, esdrúxula e criminosa. Estimula, por vias transversas, a atividade criminosa da indústria do aborto no Brasil, através de um remédio cuja circulação está proibida pelo próprio Governo.
Passo a aguardar a manifestação da Frente Parlamentar Evangélica, no sentido de convocar o senhor Ministro para uma audiência pública, a fim de prestar esclarecimento aos deputados federais e senadores da republica, sobre sua real intenção em promover a “cartilha do homicídio de crianças no ventre das mães no brasil”.
Tenho dito,
Deus seja louvado.


PASTOR ABNER FERREIRA @PRABNERFERREIRA 

OBAMA VAI VISITAR ISRAEL NA PRIMAVERA

 

A visita do presidente norte-americano a Israel e à sua capital Jerusalém é, entre outras coisas, o cumprimento de uma promessa eleitoral. Além de Israel, Obama visitará ainda os territórios sob autonomia da palestina e a Jordânia.
Mas a visita será no entanto aproveitada pelo americano para a realização de mais um encontro entre israelitas e palestinos, num esforço para reatar as conversações de paz entre ambas as partes, desta vez com a mediação americana.
O encontro tri-partido realizar-se-à muito provavelmente entre Netanyahu, Mohamed Abbas e Obama.
Segundo informações já confirmadas, o reatar destas conversações deverá ser "sem condições", uma exigência feita anteriormente pelo próprio Netanyahu, em oposição à exigência palestiniana do congelamento das novas construções à volta de Jerusalém.
Ainda não se sabe ao certo a data da visita, mas a mesma deverá ocorrer em Março ou em Abril próximos. Os detalhes terão sido acertados num telefonema entre os dois líderes em 28 de Janeiro passado.
Esta será a primeira visita oficial a Israel de Obama como presidente, uma vez que a sua anterior visita de 2008 foi ainda na qualidade de candidato presidencial.
Shalom, Israel

Hugo Chávez diz que está “agarrado a Cristo” na luta contra o câncer

Hugo Chávez diz que está “agarrado a Cristo” na luta contra o câncer                      
O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, esteve em Havana, Cuba, para visitar o presidente Hugo Chávez que está internado no país passando por tratamentos médicos para lutar contra um câncer.
Ao voltar da visita, Maduro informou que o presidente reeleito em seu país está crendo que vai vencer essa batalha contra a doença descoberta em 2011.
“Ele nos disse com muita firmeza: ‘Estou muito otimista, confio plenamente nos tratamentos médicos que estou fazendo. Voltaremos a ganhar esta batalha, estou agarrado a Cristo e à vida’”.
Em dezembro do ano passado o presidente venezuelano precisou passar por uma cirurgia e não pode voltar a seu país nem mesmo para participar da cerimônia de posse.
O estado de saúde do presidente preocupa a população, mas o ministro de Comunicação da Venezuela, Ernesto Villegas, disse que Chávez pode se recuperar e regressar a Caracas “em semanas”.
“Todos queríamos que fosse agora (o retorno do presidente), mas o povo venezuelano tem dito ‘presidente Chávez, não tenha pressa’ e o presidente está cumprindo estritamente seu tratamento”, disse o ministro. Com informações Noticia Cristiana.

Ministro do Vaticano defende 'direitos civis' para casais homossexuais

Questão patrimonial tem de ser garantida, disse monsenhor.
Ele reafirmou a defesa da família tradicional.
O ministro do Vaticano para a família, monsenhor Vicenzo Paglia, presidente do Pontifício Conselho da Família, defendeu a família tradicional e reconheceu direitos para os casais "de fato", homossexuais ou não, o que constitui uma abertura por parte da hierarquia da Igreja Católica.
Em um encontro com a imprensa, Paglia explicou que são situações que o Estado deve resolver para impedir injustiças e discriminações.
"É preciso encontrar soluções no âmbito do código civil para garantir questões patrimoniais e facilitar condições de vida para impedir injustiças com os mais fracos", disse.
"Infelizmente, não sou um especialista em direito, mas, pelo que sei, me parece o caminho que precisa ser percorrido", acrescentou.
Paglia, um dos fundadores da Comunidade de Santo Egídio, organização que mediou conflitos internacionais, entre eles em El Salvador, e defensor da causa de canonização do monsenhor salvadorenho Arnulfo Romero, costuma ter posições abertas sobre temas sociais.
O religioso, designado no ano passado para administrar um dos ministérios-chave do Vaticano, reiterou sua defesa do casamento tradicional, entre um homem e uma mulher, que considera "elemento fundador" da sociedade.
Durante o encontro com a imprensa, Paglia analisou a atual crise atravessada pelo casamento católico frente ao aumento do divórcio, dos pedidos de legalização do casamento homossexual e do aumento do número de mães solteiras.
"As formas de vida comum não familiares constituem um verdadeiro arquipélago de situações", afirmou.
"É claro que é preciso garantir os direitos individuais", acrescentou.
Paglia ilustrou aos jornalistas as próximas iniciativas de seu ministério, entre elas o encontro mundial que será realizado no início de 2015 na Filadélfia (Estados Unidos).
O arcebispo italiano manifestou sua total oposição a formas de discriminação contra os homossexuais em alguns países, em particular no Oriente Médio e na África.
"Em vários países, a homossexualidade é considerada um crime. É preciso combater isso", disse.
Por sua vez, condenou a aprovação da adoção por parte de casais do mesmo sexo.
"A Igreja conhece o preço do que é uma família sem filhos, dos idosos sozinhos e dos doentes. A família se transformou ao longo de décadas, mas nunca vamos abandonar seu 'genoma', ou seja, que é formada por um homem, uma mulher e seus filhos", disse.
A abertura em direção à aprovação de direitos dos gays por parte de um dos hierarcas da Santa Sé divide o movimento italiano de defesa dos homossexuais. "Pela primeira vez um hierarca da Igreja reconhece direitos de casais homossexuais e denuncia que no mundo há muitos países que consideram a homossexualidade um crime", declarou satisfeito Franco Grillini, da rede Gaynet.
Menos positiva foi a reação de Aurelio Mancuso, líder do movimento Equality Italia.
"Reconhecer os direitos individuais equivale a manter a atual situação. Ou seja, ausência de direitos", disse.
O tema da legalização do casamento gay irrompeu na Igreja católica, que até agora havia mantido uma posição firme sobre o assunto.
"O legislador deve responder a exigências que antes não existiam", afirmou o monsenhor Rino Fisichella, ministro do Vaticano para a "nova evangelização".
O religioso pede que o tema "seja debatido de forma mais ampla", e não imposto pelos governos como ocorreu na França, Espanha e Portugal, segundo ele.
G1

MAIS UM PADRE É MORTO NA COLÔMBIA

O padre Luis Alfredo Suárez Salazar foi assassinado por dois desconhecidos na localidade Ocaña, ao Norte de Santander (Colômbia), onde passava suas férias antes de retornar à Diocese de Villavicencio onde realizava seu trabalho pastoral, informou no domingo a Polícia local.
Conforme indicou o tenente Gustavo Andrés Orrego Correa, comandante da estação de Polícia de Ocaña, os criminosos fugiram em uma motocicleta sem placa logo depois de assassinar o sacerdote de 50 anos, que acabava de retornar do Santuário da Água da Virgem e se ajudava sua irmã com algumas coisas que ia colocando sobre um caminhão.
No ataque resultou ferido o condutor do veículo identificado como Hernán Torre Ramos. Atualmente se encontra hospitalizado com prognóstico reservado.
Por sua parte, a família do Pe. Suárez indicou que o sacerdote não tinha ameaças, e pelo contrário, sempre se caracterizou por ser uma pessoa humanitária e solidária. Conforme informaram os familiares à imprensa, sua preocupação era retornar a Villavicencio para continuar com os programas sociais que adiantava nessa Diocese.
Sobre este assassinato, o Arcebispo de Bogotá e Presidente da Conferência Episcopal da Colômbia, Cardeal Rubén Salazar, assinalou que “todo assassinato é repudiável, mas causa especial atenção que assassinem um homem que dedicou sua vida a Cristo e ao serviço de outros”.
O Cardeal disse também que atualmente há “muitos sacerdotes ameaçados, em todas as regiões do país, sobre tudo onde há uma forte presencia do conflito armado”.
Segundo registros da Conferência Episcopal, desde 1984 até o fim de semana passado na Colômbia foram assassinados 83 sacerdotes, cinco religiosas, três religiosos e três seminaristas, assim como um arcebispo e um bispo. O assassinato do padre Suárez é o terceiro homicidio de um clérigo em apenas 20 dias.
Nesse mesmo período de tempo, 17 bispos e 52 sacerdotes foram vítimas de ameaças.
ACI Digital

CUIDADO ONDE VOCÊ DEIXA SEU FILHO IR - Professor de capoeira é preso após perder celular com fotos de pedofilia

Um professor de capoeira, conhecido como Mestre Rambo, é suspeito de abusar sexualmente de menores de idade que treinavam em escolas públicas onde ele dava aulas em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. A descoberta ocorreu depois que o celular dele foi encontrado em uma casa de festas. No aparelho, Mestre Rambo guardava diversas fotos de crianças e adolescentes.
O homem que encontrou o telefone e prefere não ser identificado disse que resolveu mexer no aparelho com o intuito de procurar o dono. Mas encontrou imagens, que na opinião dele, tratavam-se de pedofilia.
— Eu senti revolta, ódio, nojo daquela situação. E acabei entregando o telefone para a polícia.
O delegado Marcello Maia, titular da Dcav (Delegacia da Criança e Adolescente Vítima), identifica nas imagens crianças de até seis anos de idade fotografadas durante a aula.
— Ele pede para que as crianças façam uma ponte para trás. Nessa ponte, se expõe a parte abdominal, que é a região mais trabalhada na capoeira. Ele se aproveita disso para tirar fotografias da região abdominal e logo em seguida também tira foto da região peniana.
Maia diz ainda que existem vídeos em que ele aparece beijando a boca um menor de idade.
— Foi criminoso, não tenho dúvida.
Na casa do suspeito, a polícia encontrou uma câmara fotográfica que continha centenas de fotos de crianças e adolescentes. Mestre Rambo foi preso em flagrante e levado para uma penitenciária de segurança máxima.
Até perder o telefone, o professor de capoeira era um homem acima de qualquer suspeita. Ele era visto por vizinho e pais dos alunos como uma boa pessoa.
— É uma das características principais do pedófilo. A finalidade disso é para, se eventualmente a criança fale isso para um responsável, o pedófilo tente desmascarar.
Assista ao vídeo:

R7

Por 'feitiçaria', mulher é torturada e queimada viva na Papua-Nova Guiné

Policiais e bombeiros que presenciaram a cena se disseram incapazes de impedir a execução Foto: AFP
Policiais e bombeiros que presenciaram a cena se disseram incapazes de impedir a execução
Foto: AFP
Uma mulher descrita como uma "jovem mãe de dois filhos" foi torturada e queimada viva após ser acusada de feitiçaria na cidade de Mount Hagen, capital da província de Higlands, na Papua-Nova Guiné. Segundo o jornal local Post-Courier, ela foi acusada de matar uma criança de seis anos com um feitiço. 

Sob os olhares de dezenas de pessoas, a suposta feiticeira foi despida, amarrada com uma corda, banhada em gasolina, colocada no topo de uma pilha de lixo e torturada com uma barra de ferro em brasa até ser queimada viva. 

De acordo com autoridades locais, diversas crianças com idade escolar faziam parte da plateia que acompanhou a tortura. Bombeiros e policiais teriam tentado interferir, mas eram minoria e alegaram terem sido agredidos pela multidão. 

Terra

O QUE SIGNIFICA 5777--"LEI PERFEITA, LEI DA LIBERDADE"

(TG 2:8; 1:25)(ler -2 Co 3:16 a18)."SE CRISTO VOS LIBERTAR SEREIS VERDADEIRAMENTE LIVRES."(JO 8:36)-- Para que...