domingo, 21 de outubro de 2012

Quem vence na sua vida? A CARNE ou o ESPÍRITO?




Estamos neste mundo numa constante e interminável batalha. Uma batalha que não se pode ver, mas que é capaz de mudar toda uma vida. Quer saber como? Então continue lendo o artigo de hoje.
  

 Atualmente temos nos importado com tantas e tantas coisas não é? Status social, amizades, namoro, moda, dinheiro, marca do momento, festas e etc. Mas será que nós nos preocupamos com a nossa vida espiritual tanto quanto nos preocupamos com a nossa vida carnal? Hmm, você pode estar pensando: “Ah! Claro que meu preocupo com as coisas espirituais, vou duas vezes por semana na igreja e é uma benção.” Mas você realmente sabe o que é a CARNE e o ESPÍRITO?
A seguir vamos estudar sobre cada um deles:

Conhecendo a carne:
“Carne” é a natureza pecaminosa com seus desejos corruptos, a qual continua no cristão após a sua conversão, sendo seu inimigo mortal (Rm 8.6-8,13; Gl 5.17,21).
A carne não significa corpo ou matéria, o gerado e concebido por uma mulher. Não é o corpo físico. Sendo assim, o nosso corpo não é a sede de todos os pecados. Há cristãos que estão equivocados com a passagem da Bíblia que menciona a carne, e para muitos, o seu corpo tem sido o culpado vital de seus fracassos.
No contexto, os pecados mencionados como obras da carne são pecados espirituais manifestados através do corpo. A origem, a sede de pecar vem da natureza humana; o corpo é apenas um instrumento que pode ser usado para a manifestação dos desejos do ser humano, do que está em seu coração. Andar a partir do senso e razão pessoal implica em viver sem a orientação de Deus, executar o próprio querer sem se importar com o querer de Deus. Dessa forma, você será uma pessoa carnal, que vive segundo as próprias vontades.

Obras da carne (principais):
- Prostituição
- Impureza
- Sensualidade
- Idolatria
- Feitiçaria
- Inimizades
- Brigas
- Ira
- Inveja
- Bebedice
- Glutonaria


Conhecendo o Espírito:
O Espírito de Deus, o qual passa a fazer morada no coração humano quando este aceita a Jesus Cristo como seu Salvador. O Espírito Santo é o agente responsável em conduzir o crente a fazer a vontade de Deus. Se existe uma guerra em nós (carne x Espírito), isso tem acontecido porque há um ser vivo resistindo e afrontando o nosso próprio querer. Este ser é o Espírito Santo que revela a vontade de Deus para todos os que buscam essa vontade. Jesus não prometeu o Espírito Santo simplesmente para que falássemos em línguas estranhas. Também foi para auxiliar o cristão a subjugar o próprio eu, para fazer guerra contra a natureza carnal. A intimidade com o Espírito Santo é fundamental para uma vida cristã vitoriosa. Ele é o opositor da carne, é o que docemente constrange o crente a fazer a vontade de Deus.

Frutos do Espírito (principais):
- Amor
- Alegria
- Paz
- Felicidade
- Paciência
- Bondade
- Fé
- Mansidão
- Temperança


Após ler essas definições, podemos ver claramente que existe uma batalha diária e que mesmo sendo cristãos passaremos por elas. Agora cabe a nós fortalecer nosso Espírito de Deus todos os dias para que ele seja mais forte que a nossa carne, nossos desejos carnais que nos levam a cometer pecados usando o nosso corpo.
Esta guerra nada mais é do que o querer do ser humano versus o querer de Deus. Devemos aprender a aceitar que comparado a Deus não somos nada. Pois quem nos criou foi Ele mesmo, então é impossível a criatura saber mais de si própria do que o Criador saber da criatura.
Muitos vivem na derrota porque não têm andado dependentes de Deus. O cristão deve estar consciente de que só vencerá a carne se render sua vida a vontade de Deus. Por esse caminho, o Espírito Santo tomará o controle total de sua vida. A carne será mortificada e o Espírito será vencedor. Jesus deixou um exemplo sobre o que é viver no Espírito: “Pai, se queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua”, Lc 22: 42.

Agora eu te pergunto: Quem está vencendo na sua vida? A carne ou o Espírito?
Se for o Espírito, muuito bom! Que Deus continue preservando essa vitória em você, e sempre ore por pessoas que você conhece que não conseguem deixar o Espírito vencer a carne. Seja apoio para um amigo, parente em alguma área de suas vidas. Pois você é realmente usado (a) por Deus.
Se for a carne, não precisa se desesperar, apenas tome como decisão diária buscar e aprender quais são as vontades de Deus pra sua vida, e deixe-se agir pelas vontades d’Ele. Procure estar sempre em oração, vigilante e decidido a não ceder e deixar a carne vencer.

Fortifique seu Espírito, porque o mais forte sempre vence!

 

Que Deus o abençoe poderosamente, e que sejamos cada vez mais dependentes de Deus!
VIA GRITOS DE ALERTA.
JOVENS EM CRISTO

Atentado em bairro cristão de Damasco deixa pelo menos 10 mortos


Damasco, 21 out (EFE).- Pelo menos dez pessoas morreram neste domingo e várias ficaram feridas pela explosão de um carro bomba no bairro de maioria cristã de Bab Tomada, no centro histórico de Damasco, informaram fontes oficiais à Agência Efe.
A explosão da bomba, colocada sob um veículo, ocorreu perto de uma delegacia. Os acessos ao local foram cercados.
A rede de televisão governamental disse que o episódio foi um "atentado terrorista". O ataque coincide com a presença na capital síria do enviado especial da ONU e da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi, que se reuniu com o presidente Bashar al Assad.
Brahimi está na Síria para propor uma trégua às partes envolvidas no conflito durante a festa muçulmana do Sacrifício, que começará na sexta-feira.
O conflito na Síria, que começou em março de 2011, já deixou 25 mil mortos, 2,5 milhões de pessoas necessitam ajuda humanitária e mais de 250 mil se refugiaram em países vizinhos, segundo as Nações Unidas. EFE

Marisa Lobo participará de reportagem do Domingo Espetacular


Marisa Lobo participará de reportagem do Domingo EspetacularMarisa Lobo participará de reportagem do Domingo Espetacular
A psicóloga cristã, Marisa Lobo, participará do programa Domingo Espetacular, da Record neste domingo (21). Marisa é coordenadora da campanha “Maconha Não” e estará comentando sobre os projetos que pedem a liberação das drogas no Brasil. O programa vai ao ar a partir das 20 horas.
Marisa Lobo já participou de 17 audiências públicas falando sobre o assunto e tem criticado o Conselho Federal de Psicologia (CFP) por mostrar-se a favor da liberação do uso de drogas. Além disso, Marisa sofreu com um processo do Conselho Regional de Psicologia do Paraná, que ameaçou a psicóloga de cassação de seu registro profissional por causa de suas posições contrárias as orientações do CFP.
“A maconha não é droga inocente como muitos pensam, a população não quer legalização, não vai acabar com os problemas sociais, tráfico e violência. Esse é um discurso infantil, manipulados por quem deseja legalizar a droga para lazer, mesmo expondo ainda mais nossas crianças que eles mesmo concordam que não podem usar maconha”, comentou Marisa sobre o tema.
Além da psicóloga outros profissionais devem comentar o tema, fazendo uma análise cientifica sobre as consequências da legalização.

MURMURAÇÃO – A FALTA DE CONFIANÇA EM DEUS (Números 14.1-12)





Tem gente que vê dificuldade em tudo, só dá contra, e diz- “Eu sou realista!” O que você acha desta atitude?

No capitulo 10 da primeira Carta aos Corintios, Paulo relembra alguns pecados cometidos por Israel, no deserto, e as tristes conseqüências da infidelidade. No versículo 10 ele faz a seguinte advertência: “Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador”. Este versículo é uma referencia ao episodio narrado no texto básico deste estudo – Números 14 – quando os filhos de Israel foram duramente castigados pelo Senhor, por causa da murmuração.

“Murmurar”, conforme o dicionário, é soltar queixumes, lastimar-se, queixar-se em voz baixa, falar mal, apontar faltas, formar mau juízo de alguém ou de alguma coisa. Foi exatamente isto que aconteceu com o povo de Israel, após o relatório trazido do pelos homens que foram espiar a terra (Nm 13.25-33). O Senhor indignou-se ante a atitude do povo: “ate quando sofrerei esta má congregação que murmura contra mim? Tenho ouvido as murmurações que os filhos de Israel proferem contra mim”(v.26)

O objetivo deste estudo é alertar quanto ao pecado da murmuração e incentivar os presbiterianos a uma vida de inteira confiança em Deus, de gratidão, e de apoio aos lideres.

Diante dos desafios da caminhada, Israel se pôs a murmurar (v.1). As soluções que começaram a se desenhar, como fruto da murmuração, apontavam para um fim desastroso: a rejeição à autoridade de Moises e Arão e sua substituição; o retorno ao opressor; o apedrejamento de Josué e Calebe por não compartilharem do pessimismo do povo (vs. 2-10).

Mas Deus intervém, manifestando-se em gloria sobre o tabernáculo (v.10). A condenação divina aos murmuradores é severa (vs. 11,12,23,29,33,34). O nosso Deus é misericordioso e providente. Ele conduz o seu povo e supre as suas necessidades. Por isso, reprova a murmuração. A murmuração é sinal de incredulidade, de ingratidão e de um agir irrefletido.

Conforme o texto, Moisés, tendo consciência da grande ofensa praticada pelo povo, mais uma vez intercede (vs.13-23). Deus se dispõe a perdoar o povo, mas não o livra das conseqüências do seu pecado. 

Observa Gordon J. Wenhan que “como é típico da ironia desta historia, o seu castigo é feito de forma comparativa com o seu crime. Eles queriam morrer no deserto e voltar para o Egito; de maneira um tanto diferente do que eles desejavam, Deus acede aos seus pedidos. O programa há muito esperado de entrar em Canaã será adiado para permitir que a geração rebelde morra onde deseja. (...) Eles disseram: Oxalá tivéssemos morrido neste deserto! (v. 2). Quatro vezes eles são avizados: Neste deserto irão cair vossos cadáveres (29, 32, 33, 35). Os seus filhos, que eles disseram que iriam perecer em Canaã, mais tarde chegarão ali e tomarão posse da terra (3, 31, 33). Como imediata confirmação desses avisos, todos os espias infiéis morrem em uma praga enviada dos céus. Só Josué e Calebe, cuja entrada em Canaã é garantida, sobrevivem a ela ( 30, 36-38)”. (Números – Introdução e Comentário, Mundo Cristão/ Vida nova).

A atitude dos murmuradores, narrada nos versículos 39 a 45, mostra que, embora entristecidos, não reconheciam a autoridade de Moisés, o seu legitimo representante. Também não estavam levando Deus a serio. Na verdade, os murmuradores não gostam de ser submeter, agem por conta própria. 

1. A AÇÃO DOS MURMURADORES CONSISTE EM PUXAR PARA TRÁS

O tema da murmuração, focalizado em números 14, não é novo na caminhada de Israel. A murmuração esta vinculada à incredulidade do povo e, em diversas circunstâncias, verifica-se tal atitude. Na ocasião narrada no texto eles estavam acampados em Cades Barneia. A anteriormente, o povo já havia murmurado, conforme relatam as passagens de Êxodo 14.11,12; 15.24; 16.2,3 12; 17.2 e Números 11.1. tudo isso se deu logo após a saída do Egito. Por causa da murmuração, Deus fez com que eles permanecessem no deserto cerca de 38 anos (Dt 2.14,15).

Embora a providência divina fosse inconfundível durante aquela jornada, o povo estava constantemente duvidando. A liderança e a autoridade de Moisés eram questionadas (v.4). Em diversas ocasiões Deus já havia se manifestando a Moisés, o qual desempenhava a importante função de mediador. Apesar disso, eles se opunham a Moisés, contendiam, lastimavam-se. Os desejos, em vez de estarem projetados para a terra da promessa, estavam fixados no Egito. Tinham grande desejo das comidas dos egípcios (Ex 16.3; Nm 11.4-6). Em vez de olhar para frente, olhavam para trás. O comodismo do passado sobrepunha-se aos riscos e possibilidades do futuro. Eles diziam “não nos seria melhor voltar para o Egito?” (v.3).

A murmuração é tipicamente pessimista. Os murmuradores estão sempre a reclamar e a dar contra. Os versículos 39 a 45 comprovam isto. Quando era para subir a terra prometida, eles se recusaram. Quando era para retroceder e aguardar, eles teimaram em prosseguir. Eles estão sempre em descompasso. Parece que é pelo simples prazer de ser contra. O próprio Senhor Jesus conviveu com esta situação.

A murmuração é fruto da incredulidade, pois os murmuradores, como já foi exposto, não crêem, não confiam. Na igreja, infelizmente, é possível encontrar pessoas assim. Vivem a criticar, acham que todos estão errados, tudo é difícil, nenhuma idéia ou projeto vai funcionar. Em vez de colaborar, torcem para que as coisas dêem erradas. Tal atitude alem de antiética, depõe contra a causa cristã e trás prejuízos a toda a comunidade.

2.  A MURMURAÇÃO TEM EFEITO CONTAGIOSO NA COMUNIDADE

O texto diz que “todos os filhos de Israel murmuraram contra Moises e contra Arão” (v.2). A murmuração é um mal que rapidamente envolve a todos. De uma hora para outra, a liderança bem sucedida de Moises e Arão se vê ameaçada: “E diziam uns aos outros: Levantemos um capitão e voltemos para o Egito” (v.4).

A ação destrutiva dos murmuradores continua fazendo estragos entre o povo de Deus e arruinando a vida de lideres. Muitas vezes, pessoas crentes e ingênuas, acabam sendo usadas e manipuladas em conflito de interesses. Líderes íntegros e comprometidos com Deus são desonrados e injustiçados como aconteceu com Moisés. Comunidades inteiras são afetadas, experimentando inimizades, divisões e enfraquecimento.

A conduta pouco ética dos murmuradores faz com que, em pouco tempo, muitas sejam contagiados. A ferramenta deles é a língua, a palavra. A propósito, vale a pena considerar as advertências contidas no capitulo 3 da Carta de Tiago, quanto aos pecados da língua e o dever de refrea-la.

3.  É PRECISO RESISTIR A MURMURAÇÃO

A murmuração é uma tentação sempre presente diante de nós. Pode até torna-se um habito. Conter a língua, ou falar o que é certo, de maneira correta, na hora apropriada e com que deve ouvir, é uma arte que nem todos dominam. A formula indicada por Tiago é muito útil para nos disciplinar neste sentido:“todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar” (Tg 1.19).

Não se pode confundir o questionamento bem intencionado e a critica construtiva, com a murmuração. Esta inclui más intenções; é insensível e traiçoeira; é negativa e destrutiva. Somos desafiados a rever a maneira como tratamos nossos lideres, pois o alvo dos murmuradores é sempre a liderança (Fp 2.25,29; I Ts 5.12,13; Hb 13.17).

A murmuração é incompatível com uma vida cristã marcada por fidelidade, confiança e cooperação. Conforme já foi mencionado na introdução, o texto de I Corintios 10 – que recorda experiências de Israel no deserto – contém advertências quanto a uma serie de erros que devemos evitar, dentre eles, a murmuração (I Co 10.10).

A murmuração afasta a benção e atrai o juízo de Deus. Mas, quando a murmuração cede ligar à confiança em Deus, a união e cooperação entre os irmãos ”Ali derrama o Senhor a sua benção e a vida para sempre” (Sl 133).

Devemos tomar cuidado para não incorrermos no pecado da murmuração. Ela pode ser extremamente prejudicial, tanto para nós, quanto para a igreja. È por isso que a Palavra de Deus recomenda: “Fazei tudo sem murmurações nem contendas, para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo...” (Fp 2.14-16).


VIA GRITOS DE ALERTA.
Inf. Prof. Padua.

O Uso Inconseqüente da Língua








Mesmo no meio da igreja, nos deparamos com situações no mínimo vergonhosas, problemas comuns àqueles que não conhecem o  Senhorio e amor de Deus tem invadido o seio da igreja e grandes brechas são abertas, o maligno não perde a oportunidade e entrar; seu objetivo principal é a destruição da moral e do bom nome que deve ser comum à casa do Senhor. A conseqüência se mostra no testemunho digno dos filhos das trevas.
Um coração insensível à voz do Espírito Santo é um dos principais fatores que levam os homens a viverem uma vida comum, espelhada nos costumes e ventos que sopram sobre a sociedade em geral. A condição de “separados ou chamados” para o Senhor, toma aparência de mais uma das muitas teorias  pregadas nos templos cristãos, que jamais, são colocadas em práticas.
“amar o próximo como a si mesmo”, no dia-a-dia agrupa-se entre as muitas hipocrisias vividas pelo povo que teimam em intitular-se “do Senhor”. Na verdade, as leis que prevalecem, remontam aos tempos anteriores ao Senhor Jesus, quando a nação escolhida tinha sobre si uma sentença que afirmava:

“Dente por dente, olho por olho...”(Ex 21.24,25).


A principal arma usada pelos gladiadores crentes, está no seu próprio corpo e chama-se LÍNGUA! É uma arma muito perigosa, que corta na profundidade da alma e traz sobre aqueles que a usam inconseqüentemente, o extremo da condenação eterna.(Mc 3.29).
A seguir e veja alguns dos muitos pecados cometidos pelo uso inconseqüente da língua e suas conseqüências diante do Deus todo poderoso.

028 - Difamação

a) Difamação:

”A pessoa que diz mentiras (difama) a respeito dos outros e tão perigosa quanto uma espada...”
 (Pv 25.16) Veja ainda: Lv 19.16 e Pv 16.28-30


O Dicionário Aurélio a define como:

1- “Tirar a boa fama ou o crédito a; desacreditar publicamente; infamar, detrair, falar mal.”  
2- “Imputar a (alguém) um fato concreto e circunstanciado, ofensivo de sua reputação, conquanto não definido como crime.”
A difamação, é crime contra a honra, previsto no Código Penal Brasileiro. Infelizmente, nos deparamos com estes criminosos em grande quantidade dentro das igrejas, e pior, muitos são líderes!
E diante de Deus um pecado:

”Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal do irmão, ou julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz.” Tg 4.11

”Aquele que não difama com sua língua, não faz mal ao próximo, nem lança injúria contra o seu vizinho... Quem deste modo procede não será jamais abalado.”         (Sl 15.3,5)

Uma recomendação para as pessoas que congregam em igrejas, onde esta prática é comum, iniciando-se no líder e estendendo-se à mais simples ovelhas,  é que abandone este povo!

Não é tempo de andarmos em meio a um povo que não constituíram Deus como Senhor absoluto. Portanto, procure igrejas Santas com líderes segundo o Espírito Santo.
 Jesus diz:
 “Deixai-os: são cegos, guias de cegos... cairão ambos no barranco.” (Mt 15.14)
Os Servos do Senhor, devem primar pelos santos padrões ditados, e serão possuidores da vitória eterna.


frases de calunia
“A covardia da calúnia, que sentencia o inocente a pagar por um crime que não cometeu, é a mais devastadora das armas do ignorante, ela estraga e emporcalha tudo que toca, alem de enegrecer profundamente aquilo que não conseguir extermina.”
( Ivan Teorilang )

b) Calúnia:

”Nos últimos dias sobrevirá tempos difíceis; pois os homens serão... caluniadores... Foge também destes” 
(2Tm 3.1-5)


O Dicionário Aurélio a define como:
1- Difamar, fazendo acusações falsas, Mentira, falsidade, invenção.
2- (Jur.)  Atribuir falsamente a (alguém) fato definido como crime. 

Calunia pode ser feita através da mentira, falsidade e invenção contra alguém. O Código Penal Brasileiro prevê penas contra os caluniadores.


Não é de admirar que, em muitas igrejas os caluniadores não sofre qualquer ação disciplinar, e por isso o mal se avoluma, pois o caluniador é assim estimulado na sua tarefa maligna e destruidora dos valores alheios. Outros da mesma índole tem prazer em relembrar, comentar e espalhar fraqueza, imperfeições e pecados a outros, servindo-se da língua.

A Bíblia condena a calunia:
”Não dirás falso testemunho contra o teu próximo” (Ex 20.16
Este mandamento protege o nome e a reputação do próximo. Ninguém deve fazer declarações falsas a respeito do caráter ou dos atos de outra pessoa. Devemos falar de modo justo e honesto a respeito de quem quer que seja.
”Não espalharás notícias falsas... Da falsa acusação te afastarás..." (Ex 23.1,7)
”Seis cousas o Senhor aborrece... testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre os irmãos.” (Pv 6.16,19)
”A falsa testemunha não fica impune, e o que profere mentiras perece”(Pv 19.9)

Conhecedores da gravidade desta situação, é necessário que o Servo do Senhor se aparte de toda forma de Calúnia e que procure viver em santidade.



c) Boato:

”Não tem eles sinceridade nos seus lábios; o seu íntimo e de todo crimes; a sua garganta é sepulcro aberto, e com a língua lisonjeiam (adulam).” (Sl 5.9)


O Dicionário Aurélio o define como:
- “Notícia anônima que corre publicamente sem confirmação. balela, rumor".


Com certeza é uma obra que procede do coração maligno. E o diabo usa de seus demônios para entrarem nas igrejas e despertarem as pessoas a usarem suas línguas para esta prática.

Se você não tem certeza de um fato, qual a necessidade de espalhá-lo?
”Não espalharás notícias falsas...” (Ex 23.1) 
é a determinação do Senhor para seu povo!

Quanto aos Mexeriqueiros, são condenados pela Bíblia em seu agir. E se continuarem nesta prática, pouco importa a condição de membro de uma igreja, ou mesmo, o cargo de líder ou os possíveis dons concedidos por um espírito de engano. O fim destes é a condenação eterna!



 

d)  Murmuração:

”...As vossas murmurações não são contra nós, e sim contra o Senhor.” (Ex 16.8)
”Todos os filhos de Israel murmuraram... Disse o Senhor... Até quando me provocará este povo... Com pestilência o ferirei, e o deserdarei...”(Nm 14.2,11,12)
”Não murmureis como alguns murmuraram, e foram  destruídos pelo exterminador.” (1Co 10.10)


O Dicionário Aurélio a define como:
1- Censurar ou repreender disfarçadamente e em voz baixa.
2- Dizer mal; maldizer; conceber mau juízo
3- Falar (contra alguém ou algo); criticar
4- Conversar, difamando ou desacreditando.
5- Soltar queixumes; lastimar-se em voz baixa; resmungar, resmungar
6- Dizer mal de alguém; apontar faltas; conceber mau juízo.

Esta é uma prática muito comum entre os cidadãos da Nova Canaã, vemos, que desde os primórdios do povo separado por Deus, que este pecado encontrou lugar nas vidas e no decorrer dos milênios continua tão praticado quanto antes. É um grande instrumento nas mãos do diabo e muitos se têm sujeitado a esta prática, resumindo: Servem ao diabo.
Os praticantes desta afronta ao Senhor, com certeza não herdarão o paraíso como morada eterna. Na caminhada dos Israelitas, nos é mostrado o rigor com o qual são tratados tais homens. (Nm 14.27-38; 1Co 10.5-10; Hb 3.10-18)

Paulo escreve aos de Corinto e explica que Deus ordenou o seu julgamento sobre Israel por sua desobediência e incredulidade, para que isso servisse de advertência a todos os servos do Senhor da atualidade e para aqueles que ainda hão de serem chamados     (1Co 10.11).

”Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo.” (Hb 3.12)

No deserto ficaram praticamente todos os que saíram do Egito, fracassaram na obediência; este fato é uma advertência, para que os caminhos trilhados por eles, não sejam os mesmo trilhados pela igreja hoje.

É preciso voltar-se para o Senhor, excluindo da vida todas as práticas contrárias ao Seu querer, inclusive a “murmuração” e observarmos: “Sedes santos como o Senhor é santo” (Rm 12.1,2)
A Palavra do Servo de Deus:

a) Uma palavra agradável, temperada:

”A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um” (Cl 4.6)

Paulo aconselha aos de Colossos a proferirem palavras exclusivamente agradáveis e temperadas ou equilibradas. Assim deve ser a conversa do Filho de Deus, agradável, cativante, amável, graciosa e acima de tudo verdadeira. Esta linguagem origina-se na graça de Deus, só é possível desenvolvê-la, quando o homem encontra-se cheio, trasbordante do Espírito Santo.

”De boas palavras transborda o meu coração... nos teus lábios se extravasou a graça; por isso Deus te abençoou para sempre.” (Sl 45.1,2)

b) Vigiando no falar e no agir:

”Ordena e ensina... Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, tornar-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza.” (1Tm 4.11,12)

Quão lamentável é olharmos as igrejas e contemplarmos a indiferença com a qual o Senhor é tratado. Seus mandamentos já não são verdadeiramente observados; e o mundo entra, a aparência é semelhante aos praticantes da vontade da carne.

”Esmurro o meu corpo, e o reduzo à escravidão, para que tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.” (1Co 9.27)
”Vejo que este que passa sempre por nós é santo homem de Deus.”(2Rs 4.8,9)
A língua encontra-se contaminada pelas muitas gírias e expressões indignas, na aparência perfeitamente iguais ao mundo; longos cabelos nos homens, mulheres tosquiadas, tatuagens, piercings e a vestimenta segundo a moda ditada pelo diabo!
Como serão luz, estes que insistem na aparência das trevas?
Como serão reconhecidos a exemplo de Eliseu?

c) Língua segundo o Espírito de Deus:

”Põe  guarda, Senhor, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios” (Sl 141.3)
”E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus..."(Sl 40.3)
Habite ricamente em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos e hinos e cânticos espirituais, com gratidão, em vossos corações. E tudo que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus.” (Cl 3.16,17)
As nossas palavras não podem ser jogadas ao vento, necessitam serem sérias, cheia de unção.
Segundo este princípio, tornar-se impossível que o Servo compartilhe as mesmas conversas imundas, eróticas ou impróprias, conte as mesmas anedotas. Resumindo, “Não se assenta na roda dos escarnecedores!”
“A boca do justo é manancial de vida...” (Pv 10.11)

O controle de nossa língua é um dever!

Sermos cheios do Espírito Santo, é a única forma de servirmos verdadeiramente a Deus.
Amados do Senhor.
 Agora temos verdadeiramente consciência que só podemos combater o mau uso da língua, quando nos alimentamos da Palavra e nos deixamos dominar pelo Santo Espírito de Deus. Afinal, nosso reino, nossa cidadania é celestial e como tal, nossa vida deve refletir os costumes do Reino da Verdade. Jamais, deixando-nos contaminar pelos costumes e práticas que o diabo sabia e dissimuladamente tem implantado em meio à sociedade.

Somos separados para vivermos segundo os princípios eternos do Senhor Deus!

VIA GRITOS  DE ALERTA

Ratinho Junior visita evangélicos e se diz contra o aborto


O candidato do PSC à prefeitura de Curitiba, Ratinho Junior, visitou líderes evangélicos neste sábado, entre eles vereadores e chefes de comunidades. Ratinho Junior discursou aos fiéis e reafirmou sua posição contrária ao direito de acesso das mulheres ao aborto.
"Pelos meus princípios cristãos, sou contra o aborto. Tenho meus posicionamentos claros em relação a este assunto", disse o candidato. Ele assinou um termo de compromisso com o Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política no qual promete "defender os princípios da família e da vida".

Teoria do fim do mundo gera procura por “turismo apocalíptico”


Teoria do fim do mundo gera procura por “turismo apocalíptico”Teoria do fim do mundo gera procura por “turismo apocalíptico”
Embora os cientistas refutem a probabilidade do dia do juízo final profetizado pelos maias se concretizar este ano, as teorias apocalípticas continuam rendendo, especialmente para os descendentes dos maias. Eles têm aproveitado a oportunidade para lucrar com a interpretação de especialistas sobre o seu calendário.
Como resultado, alguns dos sítios arqueológicos mais representativos do Antigo Império Maia, cidades como Palenque, Comalcalco, Chichen Itza, Uxmal e Coba (no México) Xunantunich (Belize), Joya de Ceren (El Salvador), Tikal (Guatemala) e Copán (Honduras) – estão se preparando para um aumento de quase 10% no número de turistas visitando estes lugares até o final do ano.
Embora a maioria dos moradores interprete que isso seja apenas um “baktun” (fim de ciclo), cada país criou suas próprias atividades para atrair mais gente. Entre elas há, por exemplo, competições de surfe noturno perto das quatro pirâmides de El Salvador, que remetem aos quatro elementos da natureza: água, terra, fogo e ar.
Mais de 150 centros maias antes desconhecidos nos cinco países se tornaram mais populares do que nunca. Isso resulta em um aumento de renda significativa para essas cidades, à medida que o dia 21 de dezembro se aproxima.
Com investimento de US$ 49 milhões, o México anunciou que espera receber 52 milhões de turistas nacionais e estrangeiros e arrecadar cerca de US$ 14 bilhões. Seu programa oficial, chamado de “Mundo Maia” inclui uma série de eventos gastronômicos, arqueológicos e astronômicos. Segundo os historiadores maias, este período que em breve se encerra, começou no dia 11 de agosto de 3114 antes de Cristo. A partir do dia 22 de dezembro, terá início um novo ciclo de 144 mil dias, semelhante ao que termina.
Aparentemente, muitas pessoas demonstram interesse em verificar pessoalmente como será o “apocalipse maia”. As festividades simbólicas começam na primeira semana de dezembro em outros centros como a cidade de Tulum, Chichen Itza e Puerto del Carmen, que já recebem muitos visitantes ao longo do ano.
Por outro lado, os povos indígenas do sudeste do México temem que esse “turismo apocalíptico” afete e contamine seus locais sagrados. Organizações indígenas denunciaram sua exclusão do projeto do pacote promocional “Mundo Maia”, lançado pelo governo mexicano para atrair visitantes às zonas indígenas onde se localizam dezenas de antigas cidades.
Traduzido de Acontecer Cristiano
inf. Gospel Prime
via GRITOS DE ALERTA

FÉ PIRATA . O PERIGO RONDANDO NOSSAS VIDAS .


Quando eu era Jovem começou a febre das lojas de 0,99 e depois as lojas de 1,99.
Lojas essas que vendiam de quase tudo a um preço bem baratinho .
Mas a grande diferença era que aqueles produtos não tinham garantia nenhuma , e na sua maioria eram produtos piratas .
Lembro me também que na idade de mais ou menos 20  anos eu fui ao Paraguaí comprar produtos para revenda , e eram produtos muito bonitos aos olhos , mas eram também produtos piratas , sem garantia nenhuma.
Achamos que comprando esses produtos piratas estamos fazendo economia , mas isso é um grande engano .
Pois quando buscamos pelo original teremos a garantia de ter o melhor .
E é assim também na fé Cristã .

Sabemos que por  mais que existam pessoas com práticas condenáveis, nada é mais abominável diante de Deus do que a hipocrisia. A pessoa hipócrita carrega uma fé emotiva que pode ser comparada a um objeto pirata, que é utilizado uma ou duas vezes, e logo tem de ser jogado fora porque sua qualidade é duvidosa.
Assim é a fé hipócrita, a fé pirata. Muitas pessoas até conseguem viver e conviver com esse tipo de fé, porém, ela não tem qualidade, e não pode ser sustentada por muito tempo, visto ser fundamentada em ilusões, emoções, sentimentos ou entusiasmos.
 Tais pessoas, por estarem na fé pirata, agem como se estivessem na sinceridade, enganando a si próprias. 
Vão à igreja, sentem emoções e até choram, mas quando chegam lá fora constatam que a vida continua a mesma e que nada mudou.
Daí a razão de existirem tantos crentes tradicionais e com a vida fracassada.
 Falam de Jesus eloquentemente, sabem pregar o Evangelho para qualquer um, mas a vida é uma miséria. 

Se esses crentes observarem sua vida na íntegra, verão que pregam algo que não vivem porque não sabem viver pela fé genuína. 

Desta feita, não conseguem converter ninguém porque vivem uma fé de sentimento, que nada tem a ver com a fé que vem de Deus.  

Parece contraditório, mas muitos que têm crido em Jesus, frequentando igrejas estão no fracasso. 

(CRENTE PIRATA É INVEJOSO , POIS VIVE NO FRACASSO E NÃO ACEITA VER A VITÓRIA DOS OUTROS IRMÃOS.)

O motivo é que ainda não tomaram uma decisão capaz de mudar suas vidas.

 São pessoas chamadas, mas que não se deixam escolher, porque são medrosas.

Não têm a coragem de tomar uma atitude diante de Deus.

São pessoas que nasceram para serem livres , mas por serem e terem uma fé pirata não aceitam a revolução que o Senhor Jesus quer criar dentro delas .

Gideão, por exemplo, apresentou-se com 32 mil homens. 
Quando mandou que os tímidos, medrosos e covardes voltassem para casa, 22 mil foram embora porque não quiseram assumir suas posições de soldados. 
Ou seja, tiveram medo de lutar. Sobraram, então, 10 mil e, desses, apenas 300 permaneceram. 
Quer dizer, dos 32 mil soldados, apenas 300 estavam dispostos a guerrear, a matar ou matar, a vencer ou vencer!

Veja que a maioria estavam ali por outros motivos , e é a mesma coisa dentro das igrejas .
Pessoas vão a igreja por diversos motivos , mas será que o verdadeiro motivo esta dentro delas?

(CRENTE PIRATA É COVARDE ,  MALDOSO  E  TRAIDOR .  E ALEM DE TUDO E FALSO .)


Existem  Pessoas que trazem dentro de si a fé pirata. A fé descompromissada de negação a si mesmo, da cruz e do andar nas pisadas de Jesus. Mateus 16.24-26
Vivem a fé pirata . É pirata porque não garante o cumprimento das promessas Divinas da mesma forma como os produtos piratas não garantem os benefícios prometidos.
Como produto pirata a fé pirata é feita de facilidades, fantasias e emoções. Sua durabilidade é curta e enganosa. Não é à toa que suas vítimas aumentam assustadoramente a cada dia. Pode-se encontrá-la em cada esquina. É mais fácil encontrar fé pirata do que fé original.
Jesus chamou os crentes "piratas" de hipócritas.

1- QuandoApocalipse 2.10 “Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.”
Devemos ser fiéis a Deus em todos os momentos de nossas vidas. Até o fim! Sempre! Não é bom questionar a Deus por recompensas de nossa fidelidade. Ele é fiel e nos recompensará. O limite de nosso compromisso com Deus é ‘até a morte’ e Jesus nos deu o exemplo disso morrendo por nós na cruz. Como Jesus recebeu a ressurreição por ser fiel até a morte, nós também receberemos a vitória.
                        
2- ComoIII João 1.5 “procedes fielmente naquilo que praticas para com os irmãos”
É muito importante ser fiel com as pessoas. Ser verdadeiro mesmo que não entendam ou aparentemente mereçam. Então devemos ser fiéis para com todos. Não fazer acepção de pessoas e manter nossos compromissos em dia.
Davi foi um exemplo de fidelidade a Deus. 

Não pecou contra Saul em momento algum nem questionou que ele fosse um ungido de Deus. Respeitou o rei até o fim e foi recompensado por Deus (I Samuel 24.4,5).

3- QuantoLucas 16.10 “Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito”
Não importa a quantidade e sim a qualidade. Quem é criterioso com pequenas coisas sempre consegue vencer nas maiores. Precisamos tomar cuidado com ‘mentirinhas’ e ‘pecadinhos’ que parecem pequenininhos, mas são perigosos “Apanhai-me as raposas, as raposinhas, que devastam os vinhedos, porque as nossas vinhas estão em flor” (Cântico dos Cânticos 2.15).
Temos como exemplo os mártires da fé cristã que não mediram conseqüências para manter sua fidelidade a Deus (Hebreus 11.33-40).

Que tipo de fé o leitor tem desenvolvido? Original ou pirata?

VIA GRITOS  DE ALERTA
 ALERTANDO OS ESCOLHIDOS DE DEUS.

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...