quinta-feira, 18 de outubro de 2012

“Onde está a honestidade?”

-->



††Honestidade††


Não é impressionante que o autor da frase acima seja Noel Rosa? É o título de uma canção sua, da década de 1930, que será eternamente atual (talvez, cada vez mais). Este preâmbulo é para começar a mostrar minha (mais uma!) indignação pelo abusivo, sórdido, ofensivo, desonesto e cancerígeno “auto-aumento” de mais de 60% que os “digníssimos e preclaros” deputados decretaram aos próprios salários.
Cada vez mais, os termos “república”, “democracia” e “eleição” me causam todo o tipo de sentimento nefasto. No papel, é o que há de mais correto, justo e progressista em matéria de política. Na prática, EM QUALQUER LUGAR DO MUNDO, mostra-se sinônimo de fraude, hipocrisia, conchavos, corporativismo, covardia, corrupção total, geral e irrestrita, tudo (mas, TUDO MESMO!!) que podemos ver em quaisquer ditaduras das mais dantescas. Só tem uma diferença cabal: nas ditaduras, quase nada precisa ser oculto. Os chefões mandam e ponto final. O resto, que se cale ou morra! Nas repúblicas, reinam a maquiagem, a fachada, as cortinas de fumaça, o eufemismo, a imagem de que somos livres, a tergiversação, o palavrório árido e vazio, as digressões,...! Resumindo, a PURA FALSIDADE!!
Há pouco, a câmara federal aprovou, numa rapidíssima votação, o supra citado “super reajuste” dos próprios vencimentos, numa inacreditável desfaçatez, num escárnio digno dos seres mais vis que se possa imaginar! E vêm a público dizer que seus salários estavam NECESSITANDO de um reajuste. Não nego a importância da função, mas pelo “tanto que trabalham”, eu afirmo que os atuais R$ 16 mil (mais de 30 SALÁRIOS MÍNIMOS!!) SÃO MAIS QUE SUFICIENTES E JUSTOS!! Isso sem nos esquecermos dos auxílios (moradia, telefone, jornais e revistas, transporte, etc) que tornam seus salários mais líquidos ainda!
E não venham me dizer que isso acontece mais no Brasil, que o país ainda está se formando politicamente, que a prática leva à perfeição, blá blá, blá, ladainhas,...! Alguém se lembra do que aconteceu no atual “paradigma da democracia” chamado EUA, nas eleições presidenciais de 2000? O democrata Al Gore venceu com mais de meio milhão de votos à frente de George Bush. Democracia não é o poder exercido pela vontade do povo? Que o seu voto é a maior das armas, que determina tudo? Que é a palavra final, etc e etc?!? Só que na “grande democracia norte americana”, os delegados do colégio eleitoral tem mais poder, o verdadeiro poder de decisão. Valendo-se dessa prerrogativa (com o auxílio da “justiça”), decidiram homologar a eleição de Bush, SEM A APROVAÇÃO POPULAR!!  Essa foi a pá de cal no mínimo de crédito que eu ainda tinha nesse casuísmo chamado “república”.
Em tempo: vocês sabem o que é Anarquia? A maioria dirá: desordem, bagunça, “zona”. Realmente, em qualquer dicionário, essas são as primeiras acepções. Porém, o verdadeiro significado é este: 5 - Filos polít Sistema político e social em que o indivíduo se desenvolveria livremente, segundo seus dotes naturais, pelo que a sociedade poderia dispensar o governo.
Percebeu por que esse termo é massacrado, distorcido e vilipendiado pelos “Grandes Corruptores”? Imagine se cada um tivesse a real liberdade de se desenvolver sem depender do jugo, do controle, do comando de um governo central. Cada cidade seria capaz de se auto-gerir, se desenvolver e evoluir dentro de seus parâmetros, sem ter de esperar a boa vontade, a benevolência, a lembrança dos “grandes”. Resumindo: INDEPENDÊNCIA!!
Mas, esqueçam! Isso é proibido para o gado humano!...
Fabiano Barros
fab29-palavralivre.blogspot.com

Afeganistão: jovem é decapitada por rejeitar ser prostituída pela sogra

A jovem Mha Gül, de 20 anos, da região ocidental afegã de Herat, foi decapitada por rejeitar ser prostituída por sua sogra e um de seus primos, que a matou, informou nesta quinta-feira uma fonte oficial.
O crime ocorreu durante a madrugada de terça-feira, quando a sogra de Gül aproveitou a ausência do seu filho, o marido da jovem, para obrigá-la a manter relações sexuais com seu primo Najibulah, declarou o porta-voz provincial, Mahaiuding Noori.
Segundo o porta-voz, Najibulah amarrou as mãos e as pernas da jovem e depois a decapitou porque, afirmou, Gül "era uma prostituta".
A Polícia deteve Najibulah, o marido, a sogra e o sogro de Gül, informou Noori. Há no Afeganistão a combinação de uma visão muito rigorosa do Islã com o atávico código das tribos pashtuns, que relega as mulheres a um quase nulo papel na sociedade.
A situação das mulheres foi particularmente dura no país asiático durante o regime fundamentalista talibã, que dominou o Afeganistão entre 1996 e 2001.

EFE

OS SINAIS DA VOLTA DE JESUS CRISTO

TEMPO DO APOCALIPSE - Revelações sobre o Fim
 Dos Tempos

A VOLTA DE JESUS CRISTO - parte 1
Disse JESUS: "E, quando eu for e vos preparar lugar, VOLTAREI e vos levarei para mim, para que, onde eu estou, estejais vós também." – João 14:3
Essas palavras ditas aos discípulos são a promessa grandiosa de que um dia Ele virá buscar os que O aceitaram e que procuraram fazer a vontade de Deus, vivendo em santificação (Mateus 7:21, Romanos 12:1-2, 1 Pedro 1:13-21).
A Bíblia nos dá um panorama da situação do mundo antes da volta de Cristo. Jesus falou a respeito do fim dos tempos – Mateus 24, Marcos 13, Lucas 17:26-36 e 21:8-36. O apóstolo Paulo escreveu sobre os últimos dias – 1 Timóteo 4:1, 2 Timóteo 3:1-4 e 4:3, sobre o Arrebatamento -1 Tessalonicenses 4:16, 1 Coríntios 15:52, Filipenses 3:20, Colossenses 3:4, sobre o "iníquo"(o Anticristo) e a apostasia ( 2 Tessalonisenses 2:3-12). Pedro falou do fim do mundo pelo fogo (2 Pedro 3:7-13). João viu os grandiosos acontecimentos futuros, com Jesus Cristo vindo em glória e poder (Apocalipse 19:11-20).
"Ouvireis falar de guerras."Mateus24:6
"Haverá terremotos em vários lugares."Marcos 13:8
"Haverá epidemias ...e fome." Lucas 21:11
"Muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou O Cristo; e enganarão a muitos." Mateus 24:5

"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, até os escolhidos." Mateus 24:24
"Assim como foi nos dias de Noé,... o mesmo aconteceu nos dias de Ló:...no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre e destruiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do Homem se manifestar." – Lucas 17:26-30
"Haverá tempo em que... se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas."
– 2 Timóteo 4:4

"Nos últimos dias... darão ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios."- 1Timóteo 4:1
x50.jpg x46 image by jeancruzue
"Sereis odiados de todos por causa do meu nome; aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo." Marcos 13:13
"E será pregado este Evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações." Mateus 24:14
Todos os eventos atuais como a crise financeira e a globalização; o extraordinário avanço da ciência e tecnologia; a crise no Oriente Médio e os atentados terroristas; os conflitos tribais na África; a violência promovida pelo narcotráfico; a crescente marginalização juvenil; o desemprego em massa; a escassez de água; o aumento da fome, da pobreza e das epidemias como Aids, Ebola, etc; a freqüente ocorrência de catástrofes naturais como terremotos, maremotos e furacões arrasadores; o aumento do buraco na camada de ozônio gerando aquecimento global e derretimento das calotas polares; a ascensão do Ocultismo e do misticismo, da Nova Era e do Esoterismo, divulgados através da mídia, influenciando principalmente as crianças e adolescentes, iniciando-os no paganismo e satanismo através de games, filmes, desenhos e livros como Harry Potter (sua criadora é declaradamente satanista e é usada pelo maligno para levar seus leitores a negarem princípios cristãos e a servirem espíritos demoníacos); o tenebroso crescimento da imoralidade, como a liberação do casamento de pessoas do mesmo sexo e a deturpação dos valores morais; o perigo do Ecumenismo, onde Jesus Cristo se torna apenas mais um e não o Único Caminho para Deus; a aparição de falsos cristos e falsos profetas, como "Inri Cristo", de Londrina-PR, e o coreano "Reverendo Moon", fundador da "Federação Inter-Religiosa para a Paz Mundial"; a perseguição aos cristãos verdadeiros e seus fundamentos bíblicos; a divulgação de um Evangelho materialista e cheio de misticismos ante a pregação do Verdadeiro Evangelho de Poder que transforma vidas, são fatos que comprovam a atualidade das profecias bíblicas.
Jesus disse: "Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão." Mateus 24:35.

A VOLTA DE JESUS CRISTO - parte 2
A Grande Tribulação
Vivemos numa época angustiante e extremamente perigosa, que antecede a vinda de Jesus para buscar a Sua Igreja no ARREBATAMENTO, quando milhões de crentes vão desaparecer da terra para encontrar o Senhor nos ares (1 Tessalonicenses 4:16-18). Após a saída dos renascidos, que são o sal da terra e a luz do mundo (Mateus 5:13-14), inicia-se o período chamado por Jesus de GRANDE TRIBULAÇÃO (Mateus 24:21). Trata-se do domínio global de mentiras e terror do maligno ANTICRISTO (Príncipe Europeu - Executivo Mundial, "A Besta" – Apocalipse 13:1-8), auxiliado pelo FALSO PROFETA (Líder Religioso, "A Segunda Besta"- Apocalipse 13:11-17), que farão grandes prodígios para enganar os povos do mundo. Tudo que já se viu de maldade e sofrimento não é comparável aos acontecimentos que ocorrerão durante esse tempo de trevas, onde o mal dominará por 7 anos (dois períodos de 3 anos e meio – Ap. 11:2; 12:6; 13:5; Daniel 9:27). Logo no início, o Anticristo aparecerá como solução para todos os problemas do mundo e fará aliança com judeus e muçulmanos, estabelecendo seu mirabolante plano de paz e prosperidade que prometerá cumprir em 7 anos. A humanidade o adorará e o aceitará como "Messias", pois será um líder muito carismático, cheio de conhecimento e poderes sobrenaturais dados por Satanás para iludir a todos (Ap. 13:4). Seu auxiliar, o Falso Profeta, Líder da Grande Religião Mundial formada por todas as crenças num Ecumenismo chamado na Bíblia de "A Grande Babilônia" (Ap. 17 e 18), fará com que seja feita uma imagem do "Messias" para todos prestarem culto ao Novo Imperador do Mundo e instituirá um sinal (666 - a Marca da Besta – Ap.1316-17), colocado em forma de chip sob a mão direita ou na testa das pessoas, como método final de controle sobre as transações financeiras e também para rastreamento através do uso do Sistema de Localização por Satélite (GPS), algo já em uso em nossos dias para monitorar veículos e até pessoas.
Será um Novo Império Romano que controlará o mundo, perseguindo e matando todos que se opuserem a ele (Ap. 13:15). Os juízos de Deus cairão pesadamente sobre a terra durante o governo anticristão e haverá punição severa e condenação eterna aos que se aliarem a Besta (Ap. 14:8-12); mas haverá também recompensa a quem perder a sua vida por amor a Jesus, pois muitos ainda se converterão e serão salvos nessa época (Ap. 7:14). Muitos crentes que não foram arrebatados, pois não vigiaram e se tornaram materialistas e apóstatas, serão terrivelmente perseguidos, torturados e mortos (Ap. 20:4), como nos tempos da igreja primitiva. No fim do período dos 7 anos, as nações, sob o comando do Anticristo, se levantarão contra Israel, que será perseguido, pois descobrirá que foi enganado. Então, o Senhor Jesus Cristo virá do céu e todo o olho O verá (Ap. 1:7 e 19:11-21) quando Ele derrotar o Diabo, a Besta e o Falso Profeta (Trindade Satânica – Ap. 19:20 e 20:10) e estabelecer o Milênio, um reino de verdadeira paz, amor e justiça sobre a terra, vindo depois dos mil anos o Juízo Final (Ap.20).
"A todos... faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a testa, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. ... esse número é seiscentos e sessenta e seis." Apocalipse 13:16-18
"...e toda a terra se maravilhou, seguindo a besta; e adoraram o dragão porque deu sua autoridade à besta; também adoraram a besta dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem pode pelejar contra ela?" Apocalipse 13:3-4
A Palavra de Deus cumpre-se de forma clara. Mesmo que muitos a considerem ultrapassada, ela é extremamente atual e verdadeira, pois é inspirada pelo Espírito Santo. Ele conhece o futuro e nos revela antes de ocorrer para nos deixar alerta, pois não sabemos o dia ou a hora em que Ele virá nos buscar. Há dois mil anos, ainda não existiam equipamentos eletrônicos. Mas a Bíblia, terminada de ser escrita naquela época, nos diz que virá um tempo em que um sistema de vigilância abrangerá todo o globo terrestre e alcançará todos os cidadãos. Estamos caminhando para a implantação desse sistema que se concretizará na Nova Ordem Mundial.
Hoje ainda é tempo da graça, é dia aceitável do SENHOR (2 Coríntios 6:2), onde Ele perdoa, cura, salva, liberta e transforma vidas com sua misericórdia.
Muito em breve todas essas coisas irão se suceder, então, é inevitável que você procure se reconciliar com Deus e que procure agrada-lo com seu viver.
O que Jesus nos promete é infinitamente melhor que tudo o que esse mundo ilusório possa nos oferecer (leia e medite em 1 Coríntios 2:9).
Felizes os que pertencem a Jesus, pois Ele nos levará ao céu e nos livrará de passar pela Grande Tribulação: "Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da tribulação que virá sobre todo o mundo, para provar os que habitam sobre a terra." Apocalipse 3:10
Vale a pena ser um Cristão Verdadeiro!
"Quando essas coisas começarem a acontecer, exultai e erguei a vossa cabeça, por que a vossa redenção está próxima." Lucas 21:28
MARANATA!

Maomé e as imagens - Rafik responde ao Islam

Uma pergunta que nos vem a mente é: Sera que o Islam permite o USO de QUAISQUER IMAGENS?

Não existe nenhum verso no Alcorão dizendo que pinturas de animais, arvores e de Maomé são proibidas. Somente na Hadith esta informação foi inserida, mas não existe nenhuma Hadith que diz que DESENHAR MAOMÉ é proibido. Em outras palavras, o Alcorão nem sequer traz toda a informação que o Islam precisa para funcionar direito.
Por esta razão, os muçulmanos mais sérios não aceitarão nem tirar uma foto deles.
Exemplo da literatura Sunnita:
A esposa favorita de Maomé, Aisha, disse o seguinte: “Aisha narrou que: O Apóstolo de Allah disse: “O pintor desses imagens sera punido no Dia da Ressurreição, e será dito a eles, faça  viver o que vocês criaram”. (Bukhari vol.9 livro 93 No.646)
Outro exemplo vem da literatura Xiita:
“Ibn Umar relatou que o Mensageiro de Allah (p.e.s.e), disse: “Aqueles que pintam imagens serão punidos no Dia da Ressurreição, e sera dito a eles: Sopre uma alma (dê vida) naquilo que você tem criado.” (Sahih Muslim vol.3 no.5271)
Esta claro que Maomé era meio “radicalzão” com esse negocio de pintura. Ele disse que TODOS, sem exceção, seja Muçulmano ou não, serão punidos por terem pintado uma imagem. Em outras palavras, TODAS as formas de ARTES em pinturas foram condenadas e proibidas por Maomé.
*
Jesus e a figura (imagem) de barro

Aparentemente a razão para punir estes artistas, seria que eles NÃO serão capazes de dar vida as suas criaturas: “será dito a eles, faça  viver o que vocês criaram”.
O interessante é que o Alcorão revela que Jesus fez uma imagem de barro na forma de pomba e deu vida ao barro.
Sura 3:49 e 5:110 “E ele será um Mensageiro para os israelitas, (e lhes dirá): Apresento-vos um sinal d vosso Senhor: plasmarei de barro a figura de um pássaro, à qual darei vida, e a figura será um pássaro… Nisso há um sinal para vós, se sois fiéis.”

ESQUISITO né? O Islam diz que fazer IMAGENS é abominação para Allah, mas o Alcorão diz que Jesus fez imagens para brincar quando era criança. Seria mais uma contradição do Islam? Pelo menos no Alcorão Jesus fazia as suas imagens viver. UFA ! … pelo menos Jesus não será punido no inferno!

Aisha brincando com bonecas

Voce pode achar estranho, mas no Islam, ate as BONECAS são consideradas imagens e são proibidas. Mas a coisa fica ainda mais estranha, porque a mesma Aisha que contou estas historias, também contou que ela brincava de BONECAS, o que não deixa de ser uma forma de imagem que o Islam condena. Confira abaixo: Bukhari Volume 8, Book 73, Number 151:

Narrado por Aisha: “Eu costumava brincar com as bonecas na presença do Profeta, e minhas amigas também costumavam brincar comigo. Quando o Apóstolo de Allah entrava (na minha casa) elas costumavam se esconder, mas o Profeta as chamava parabrincarem juntas comigo. (Brincar com as bonecas e imagens similares é proibido, mas foi permitido para Aisha naquele tempo, porque ela era uma menina pequena, e não havia ainda chegado a idade da puberdade.) (Fatah-al-Bari página 143, vol. 13)”

Então existem exceções? Estranho! Eu achava que Maomé era radicalzão mesmo! Mas parece que a Aisha tinha exceção para tudo. Ela também tinha uma cortina…
*
Pinturas e Cortinas com desenhos

Ate as Cortinas com figuras são proibidas no Islam. O Estranho é que nem Maomé sabia que o Anjo não entra na casa de quem tem pintura:

Narrado pelo pai de Salim: Uma vez Gabriel prometeu visitar o Profeta, mas ele se atrasou e o Profeta ficou preocupado com isso. Por fim, ele saiu e encontrou Gabriel e queixou-se a ele sobre a sua tristeza (pelo atraso). Gabriel disse-lhe: “Nós não entramos em um lugar em que haja uma imagem ou um cão.” (Bukhari, Volume 7, livro 72, N. 843)

Aparentemente NINGUÉM SABIA que imagens era proibido, porque mesmo a filha de Maomé, FÁTIMA, tinha cortinas com figuras na casa dela:
Maomé foi ate a casa da Fátima, as retornou quando ele viu uma cortina com figuras” (Sunan Abu Dawud vol.3 livro 21 no.3746 pagina1060)

Ate mesmo a Aisha era ignorante desta NOVIDADE na lei. Ela também tinha uma cortina com figuras de animais e Maomé destruiu a cortina. Confira aqui em Bukhari vol. 8 book 73 no.130 - procure pelo numero 130.
Narrado por Aisha: O Profeta entrou quando havia uma cortina com figuras (de animais) na casa. A sua face ficou vermelho de RAIVA, então ele pegou a cortina e a partiu em pedaços. O profeta disse: “As pessoas que pintam estas figuras receberão um castigo severo no dia da Ressurreição”
O exemplo de Maomé é claro. Ele foi o primeiro “vidente” a dizer que Anjos não gostam de pinturas e artes gráficas. Ele destruiu TODAS as imagens que havia dentro de casa. Seja ela pintura de animais e ate proibiu o uso de bonecas.
*
Como conciliar estas “leis retrogradas” com os dias de hoje?

A historia nos relata que quando a Televisão chegou na Arábia Saudita e mostrou imagens de pessoas e animais, houveram protestos e mortes por causa da proibição de Maomé quanto a imagens.
*
Uma das primeiras coisas que o Taliban fez no Afeganistão para purificar a sociedade foi “DESTRUIR” todas as televisões do pais. Eles estavam tentando ser bons imitadores de Maomé.
*

Maomé (50 anos) com sua esposa de 9 anos de idade no colo
Esta mais que evidente que a MAIORIA dos muçulmanos hoje fingem que Maomé não ensinou sobre as imagens e não praticam o que o seu falso profeta ensinou. Eles sempre acham uma desculpa para permitir o que Maomé proibiu.
Ou seja, um bom muçulmano, não usaria, a televisão, fotos, livros, imagens,YOUTUBE etc para promover o Islam.
*
Será que DESENHOS de Maomé são realmente proibidos no Islam?

Aparentemente os muçulmanos do passado não sabiam que era proibido desenhar Maomé. Eles querem matar os desenhistas da Finlândia mas fazem vista grossa para as imagens do passado.
*
Existem milhares de imagens de Maomé nos livros Islâmicos ao redor do mundo. Para ver algumas imagens desta coleção, basta apertar AQUI no arquivo das IMAGENS DE MAOMÉ.
*
Mas o que os “MODERNOS” muçulmanos pensam sobre fotografia? Para voce ter uma idéia basta acessar alguns sites sobre FATWAS e ver o que eles pensam. Por exemplo: http://www.islamqa.com/en/ref/365 onde diz que fotografia cai na categoria de “tasweer” (imagens) e está proibido no Islam, mas eles abrem uma exceção para fotos com o propósito de IDENTIDADE.
*
A pagina ainda diz que:
“O Muçulmano, não deve ter nenhuma imagem de seres animados em sua casa, porque elas IMPEDEM os ANJOS de entrarem.  O Profeta (p.e.s.e) disse: “Os anjos não entram na casa na qual ha cães e pinturas” (Narrado por al-Bukhaari, veja al-Fath, 10/380).”

Todas as Hadiths dizem que Allah irá PUNIR os fazedores de imagens, mas não existe Hadith comandando os MUÇULMANOS a punirem os fazedores de imagens, mas geralmente são eles que praticam a punição. Um bom exemplo foi o fiasco das Caricaturas de Maomé, desenhada na Finlândia.
*
Voce ja imaginou se SHARIA fosse implementada no Brasil? Todos os fotógrafos e artistas seriam ser, apedrejados ou queimados na fogueira?
*
Mas sera que o Jihadista Salafista Omar bin Laden tem fotos em casa? Ou no site dele? E aquela foto “lindia” dele e da esposa no blog? Ou na Mesquita? Sera que ele tem fotos de Meca?
*
Mas não se preocupe Sr. Omar HIPOCRITUS bin Landen, eu estou disposto a ir ate a sua casa para retirar e queimar todas as fotos e pinturas, e quebrar todas as TVs, Vídeos, DVDs, BlueRays e câmeras da sua casa para que voce possa ser um bom muçulmano.
*
E a PEDRA PRETA?

Eu estava quase me esquecendo da famosa PEDRA PRETA de Meca! Por que os muçulmanos beijam aquela pedra? Alguém sabe me dizer?
Sura 5:90 “Ó fiéis, as bebidas inebriantes, os jogos de azar, a dedicação às pedras e as adivinhações com setas, são manobras abomináveis de Satanás. Evitai-os, pois,”

Parece que os muçulmanos precisam prestar mais atenção no seu próprio livro sagrado. O Alcorão claramente diz que DEDICAÇÃO as PEDRAS são  “manobras abomináveis de Satanás” e ainda diz para EVITA-LO.
Maomé condenou idolatria, mas no entanto Maomé é pego com a boca na botija, beijando uma pedra preta e fazendo o que Allah condenou:
“Narrado pelo pai de Salim: EU VI O APOSTOLO DE ALLAH chegando em Meca; ELE PRIMEIRO BEIJOU A PEDRA PRETA do canto enquanto fazia a Tawaf e fez ramal nas primeiras três voltas das sete voltas (da Tawaf). (Bukhari, Volume 2, Livro 26, Numero 673)

Não seria isso idolatria pura?
*
Sim, Maomé cometeu idolatria.
Outra preciosidade da tradição Islâmica nos informa que os primeiros muçulmanos não sabiam NEM A RAZÃO por que Maomé beijou a pedra. Eles faziam isso por pura imitação:
“Narrado por Az-Zubair bin Arabi: Um homem perguntou a Ibn Umar sobre o TOCAR A PEDRA PRETA. Então Ibn Umar disse, “EU VI o Apostolo de Allah tocando e beijando a pedra”.  O interrogador disse, “Mas se houvesse uma multidão (com pressa) em volta da Caaba e as pessoas me sobrepujarem, (o que eu faço?)” Ele respondeu com raiva: “Fique no Iêmen (o homem era do Iêmen) . Eu vi o Apóstolo de Allah tocar e beijar a pedra. “ (Bukhari, Volume 2, Livro 26, Numero 680)

O interessante é que o Califa Umar estava CONVERSANDO com uma pedra inanimada. Preste atenção no dialogo:
Narrado por Abis bin Rabia: Umar veio PERTO da PEDRA PRETA e a BEIJOU e disse: “SEM DUVIDA, Eu sei que voce é uma PEDRA e que NÃO PODE BENEFICIAR ou PREJUDICAR NINGUÉM. Se e não tivesse visto o Apostolo de Allah beijar voce, eu não teria te beijado”(Bukhari, Volume 2, Livro 26, Numero 667)

Mas não foram exatamente estas palavras “BENEFICIAR ou PREJUDICAR” que Abraão no Alcorão, falou para o povo que adorava IMAGENS? Veja Sura 21:66:
“Então, (Abraão) lhes disse: Porventura, adorareis, em vez de Deus, quem não pode beneficiar-vos ou prejudicar-vos em nada?
Conclusão

Deixe-me emprestar as boas palavras de advertência do Jihadista OMAR:
“Pense leitor, Deus não é contraditório, logo tais contradições nada mais são que os rastros da influência nefasta do ego humano. O grande problema em relação aos estudos do ALCORÃO hoje na maioria das SEITAS ISLÂMICAS, para não dizer todas, é que estudam o ALCORÃO e as HADITHS isoladamente, e quando comparam estes LIVROS, o fazem apenas em partes já pré-determinadas por seus teólogos. Fica aqui um chamado para você CRISTÃO e MUÇULMANO: Estude realmente o seu ALCORÃO e a SUA BÍBLIA! Não se deixe manipular…”

Queridos muçulmanos, vocês podem ver que a sua religião tem mais furos que queijo suíço?
Arrependam-se, voltem-se para o Deus verdadeiro, Jesus.
Abandonem o Islam e o falso profeta do Islam.
Que Deus tenha misericórdia de todos vocês e os guiem a verdade: JESUS CRISTO.
Rafik
publicado originalmente em Rafik responde ao Islam

 

O RESULTADO DA "LÓGICA" ISLÂMICA: 270 MILHÕES DE CADÁVERES EM 1400 ANOS




Homem somali está sendo parcialmente enterrado, após ser condenado por um "tribunal islâmico de anciãos" por adultério. A Somália, nordeste da África, é um dos países que mais sofre com o crescente avanço do radicalismo islâmico, atualmente. Milícias terroristas islâmicas praticam atos cruéis, de assassinatos, torturas e estupros contra os "infiéis", além de bizarras sessões de enforcamento, apedrejamento e decapitação públicos. Oremos pelos milhões e milhões de pessoas que vivem neste verdadeiro campo de concentração sem muros, que é o Islã.
Entrevista realizada pela Frontpage Magazine a Bill Warner, diretor do Centro para o Estudo do Islã Político (CSPI). O objetivo do CSPI é ensinar a doutrina do Islã através de seus livros e ele já produziu uma série com este enfoque. O sr. Warner não escreveu a série do CSPI, mas atua como agente para o grupo de estudiosos que são os autores. Observe bem suas sinceras (e preocupantes) respostas.
FP: Bill Warner, bem-vindo à Frontpage Magazine.

Warner: Obrigado, Jamie, por esta oportunidade.

FP: Fale-nos sobre o Centro para o Estudo do Islã Político.

Warner: O Centro para o Estudo do Islã Político é um grupo de estudiosos dedicados ao estudo científico dos textos fundamentais do Islã - Corão, Sira (vida de Maomé) e Hadith (tradições sobre Maomé). Há duas áreas para se estudar no Islã, sua doutrina e sua história, ou, na visão do CSPI - a teoria e seus resultados. Nós estudamos a história para ver os resultados práticos ou experimentais da doutrina.

O CSPI parece ser o primeiro grupo a usar a estatística para estudar a doutrina. Os estudos científicos anteriores do Corão se dedicavam primariamente aos estudos da língua árabe. Nosso primeiro princípio é que o Corão, a Sira e o Hadith devem ser vistos como um todo. Nós os chamamos de "a Trilogia Islâmica" para enfatizar a unidade dos textos. Nossa maior inovação intelectual foi ver que o dualismo é a fundação e a chave para a compreensão do Islã. Tudo no Islã vem em pares, a começar por sua declaração fundamental: (1) não há outro deus além de Alá e (2) Maomé é Seu profeta. Portanto, o Islã é Alá (Corão) e a Suna (palavras e feitos de Maomé, encontrados na Sira e no Hadith).

Um mar de tinta foi desperdiçado tentando responder a pergunta: o que é o Islã? O Islã é a religião da paz? Ou o verdadeiro Islã é uma ideologia radical? Um muçulmano moderado é que é verdadeiro muçulmano? Isto lembraria a um cientista a as velhas discussões sobre a luz. A luz é uma partícula ou uma onda? As discussões pendiam para um lado e para outro. A mecânica quântica nos deu a resposta. A luz é dual. Ela é tanto uma partícula quanto uma onda. A qualidade que se manifesta depende das circunstâncias. O Islã funciona da mesma maneira.

Nossa primeira pista sobre o dualismo está no Corão, que, na verdade, são dois livros, o Corão de Meca (inicial) e o Corão de Medina (final). A descoberta da lógica do Corão vem do grande número de contradições nele. Num nível superficial, o Islã resolve estas contradições recorrendo à "abrogação". Isto significa que o verso escrito posteriormente se sobrepõe ao verso anterior. Mas, na verdade, como o Corão é considerado pelos muçulmanos como a palavra perfeita de Deus, ambos os versos são sagrados e verdadeiros. Esta é a fundação do dualismo. Ambos os versos estão "certos." Ambos os lados da contradição são verdadeiros na lógica dualista. As circunstâncias decidem qual verso é usado.

Por exemplo:
(Corão de Meca) 73:10: Ouve o que eles [os infiéis] dizem com paciência e afasta-te deles com dignidade.
Da tolerância nós vamos para a máxima intolerância, nem mesmo o Senhor do Universo consegue suportar os infiéis:
(Corão de Medina) 8:12: Então teu Senhor falou a Seus anjos e disse, "Eu estarei contigo. Dá força aos fiéis. Eu infundirei terror nos corações dos infiéis, cortarei suas cabeças e até as pontas de seus dedos!"
Toda a lógica ocidental está baseada na lei da contradição - se duas coisas se contradizem, então pelo menos uma delas é falsa. Mas a lógica islâmica é dualista; duas coisas podem contradizer uma à outra e ambas serem verdadeiras. Nenhum sistema dualista pode ser medido por uma só resposta. Esta é a razão pela qual as discussões sobre o que constitui o "verdadeiro" Islã prosseguem indefinidamente e nunca são resolvidas. Uma única resposta correta não existe. Sistemas dualistas só podem ser mensurados pela estatística. É inútil argumentar que um só lado do dualismo é verdadeiro. Para usar uma analogia, a mecânica quântica sempre dá uma resposta estatística a todas as perguntas.


Como exemplo do uso da estatística, olhe a pergunta: qual é a verdadeira jihad, a jihad da luta interior, espiritual, ou a jihad da guerra? Procuremos a resposta em Bukhari (o Hadith), já que ele fala repetidas vezes da jihad. Em Bukhari, 97% das referências à jihad são sobre guerra e 3% sobre luta interior. A jihad é guerra? Sim - 97%. A Jihad é luta interior? Sim - 3%. Então, quando se escreve um artigo, pode-se argumentar a favor de uma ou outra. Mas na verdade, quase toda discussão sobre o Islã pode ser respondida com: todas as alternativas acima. Ambos os lados da dualidade estão corretos.

FP: Porque, na sua opinião, há tanta ignorância sobre a história e a doutrina do Islã político no Ocidente?

Warner: Primeiramente, vejamos o quanto somos ignorantes sobre a história do Islã político. Quantos cristãos conseguem dizer como a Turquia ou o Egito se tornaram islâmicos? O que aconteceu com as Sete Igrejas da Ásia, mencionadas nas cartas de Paulo? Encontre um judeu que consiga falar sobre a história da "dhimmitude" (cidadãos de segunda classe que servem ao Islã). Que europeu sabe que as mulheres brancas eram o tipo de escravo mais valorizado em Meca? Todo mundo sabe quantos judeus Hitler matou, mas encontre um infiel que saiba te dizer quantos morreram na jihad nos últimos 1400 anos.

Nossa ignorância é a mesma em relação à doutrina do Islã. Um agente do FBI recebe duas horinhas de treinamento sobre o Islã e a maior parte disto é sobre como não ofender o imã. Estamos lutando no Iraque. Quem utiliza a doutrina política e militar do Islã para planejar a estratégia? Quem consegue achar um só rabino ou pastor que tenha lido o Corão, Sira e Hadith? Qual governador, senador, parlamentar ou líder militar demonstra um conhecimento da doutrina política do Islã? Tente encontrar um curso disponível em uma faculdade sobre a doutrina política e a ética islâmica. Os universitários estudam arte, arquitetura e poesia islâmica, Sufismo e uma história gloriosa que ignora o sofrimento dos infiéis inocentes. Os universitários lêem comentários sobre o Corão e o Hadith, mas não lêem a doutrina de fato.

FP: Então, por que esta ignorância?

Warner: Comecemos pelo princípio. Quando o Islã explodiu da Arábia para dentro de um mundo bizantino em decadência, os infiéis registraram isto como uma invasão árabe. Igualmente, a invasão da Europa Oriental foi por turcos; a invasão da Espanha, por mouros. Nossos estudiosos foram incapazes de sequer dar nome aos invasores. Maomé matou cada um dos intelectuais ou artistas que se opuseram a ele. Foi o medo que levou a imensa maioria da mídia a não publicar as charges de Maomé, não alguma sensibilidade imaginária. O medo é uma base fabulosa para a ignorância, mas não basta para explicar tudo. O que explica a aversão quase que psicótica ao conhecimento sobre o Islã? Além do medo, é a percepção de que o Islã político é profundamente alheio a nós.

Examinemos a base ética de nossa civilização. Toda a nossa política e ética estão baseadas em uma ética unitária que está melhor formulada na Regra de Ouro: Trate os outros como gostaria de ser tratado. A base desta regra é o reconhecimento de que, em certo nível, somos todos a mesma coisa. Não somos todos iguais. Qualquer partida esportiva mostrará que não temos habilidades iguais. Mas todo mundo quer ser tratado como um ser humano. Na base da Regra de Ouro - a igualdade dos seres humanos - nós criamos a democracia, acabamos com a escravidão e tratamos as mulheres em pé de igualdade política. Então a Regra de Ouro é uma ética unitária. Todas as pessoas devem ser tratadas da mesma forma. Todas as religiões têm alguma versão da Regra de Ouro, exceto o Islã.

Militantes paquistaneses protestando contra as charges do profeta Maomé, que saírem em jornal da Dinamarca. Uma das formas de protestarem - com passeatas e discursos prontos, previamente organizados e politicamente pensados - foi o fim de Israel (?!?!?!?!) e a destruição do Ocidente.

FP: Então, como o Islã é diferente, neste contexto?

Warner: O termo "ser humano" não tem nenhum significado dentro do Islã. Não existe essa coisa de humanidade, apenas a dualidade entre o fiel e o infiel. Olhe as afirmações éticas que se encontram no Hadith. Um muçulmano não deve mentir, matar ou roubar de outros muçulmanos. Mas um muçulmano pode mentir, enganar ou matar um infiel, se isto beneficiar o Islã.

Não existe essa coisa de afirmação universal de ética no Islã. Os muçulmanos devem ser tratados de uma forma e os infiéis de outra. O mais próximo que o Islã chega de uma afirmação universal de ética é que o mundo inteiro deve se submeter ao Islã. Depois que Maomé se tornou profeta, ele nunca tratou um infiel do mesmo modo que um muçulmano. O Islã nega a verdade da Regra de Ouro. Aliás, está ética dualista é a base para a jihad. O sistema ético coloca o infiel como menos que humano e, portanto, é fácil matar, prejudicar ou enganar o infiel.

Veja bem, os infiéis frequentemente falham em aplicar a Regra de Ouro, mas nós podemos ser julgados e condenados a partir dela. Deixamos a desejar, mas é o nosso ideal. Já houve outras culturas dualistas. Podemos lembrar a KKK. Mas a KKK é um dualismo simplista. O membro da KKK odeia todos os negros em todas as ocasiões; só há uma escolha. Isto é muito direto e fácil de ver.

O dualismo do Islã é mais enganador e oferece duas escolhas em relação a como tratar o infiel. O infiel pode ser tratado com simpatia, do mesmo modo que um fazendeiro trata bem seu gado. Então, o Islã pode ser "simpático", mas sob nenhuma hipótese o infiel é um "irmão" ou um amigo. Na verdade, há cerca de 14 versos no Corão que são enfáticos - um muçulmano nunca é amigo de um infiel. Um muçulmano pode ser "amistoso", mas nunca é um amigo de fato. E o grau em que um muçulmano é de fato um verdadeiro amigo é o grau em que ele não é um muçulmano, mas um hipócrita.

FP: O sr. mencionou anteriormente como a lógica é um outro ponto de profunda divergência. O sr. pode abordar o assunto?

Warner: Para reiterar, toda ciência é baseada na lei da contradição. Se duas coisas se contradizem, então pelo menos uma delas tem de ser falsa. Mas dentro da lógica islâmica, duas afirmações contraditórias podem ser verdadeiras. O Islã usa a lógica dualista e nós usamos a lógica unitária científica. Como o Islã tem uma lógica dualista e uma ética dualista, ele nos é completamente alheio. Os muçulmanos pensam de forma diferente de nós e sentem de forma diferente de nós. Esta aversão faz com que evitemos aprender sobre o Islã, então somos ignorantes e permanecemos ignorantes.

Uma outra parte da aversão é a percepção de que não há acordo com a ética dualista. Não há um lugar a meio caminho entre a ética unitária e a dualista. Se uma pessoa está numa transação comercial com alguém que é um mentiroso e um trapaceiro, não há meio de evitar de ser trapaceado. Não importa o quanto se seja simpático com um golpista, ele vai se aproveitar da pessoa. Não há acordo com a ética dualista. Em resumo, a política, ética e lógica islâmicas não podem fazer parte de nossa civilização. O Islã não se deixa assimilar, ele domina. Não existe nunca esta história de "conviver" com o Islã. Suas exigências nunca cessam e as exigências devem ser cumpridas nos termos do Islã: submissão.


A última razão para nossa aversão à história do Islã político é nossa vergonha. O Islã pôs na escravidão mais de um milhão de europeus. Como muçulmanos não podem ser escravizados, era uma cristã branca que era a escrava sexual do sultão turco. Estas são coisas que não queremos encarar. Os judeus não querem reconhecer a história do Islã político, porque eles eram dhimmis, cidadãos de segunda classe ou semi-escravos, igual aos cristãos. Os judeus gostam de se lembrar de que eram conselheiros e médicos para muçulmanos poderosos, mas não importa o que o judeu fizesse ou que posição ele ocupasse, ele ainda era um dhimmi. Não há meio-termo entre ser igual e ser um dhimmi.

Por que um hindu quereria relembrar a vergonha da escravidão e a destruição de seus templos e cidades? Depois que artesãos hindus construíram o Taj Mahal, o governante muçulmano mandou cortar suas mãos direitas, par que eles não pudessem construir nada de tão belo para ninguém mais. A prática do suttee, a viúva se jogando na pira funeral do marido, surgiu como uma resposta ao estupro e à brutalidade da jihad islâmica enquanto ela varria o antigo Hindustão.

Os negros não querem encarar o fato de que foi um muçulmano que caçou seus ancestrais na África para vendê-los no atacado para o comerciante de escravos branco. O árabe é o verdadeiro mestre do africano. Os negros não conseguem aceitar o elo comum que eles possuem com os brancos: que tanto os europeus quanto os africanos foram escravos sob o Islã. Os negros gostam de imaginar que o Islã é seu contra-peso ao poder branco, e não que o Islã os dominou por 1400 anos.
Lógica dualista. Ética dualista. Medo. Vergonha. Não há meio-termo. Estas são as razões por que nós não queremos saber sobre a história política do Islã, sua doutrina ou ética.

FP: Então, será que existe mesmo algo como um Islã não-político?

Warner: O Islã não-político é o Islã religioso. O Islã religioso é o que um muçulmano faz para evitar o Inferno e ir para o Paraíso. Estes são os Cinco Pilares - oração, caridade aos muçulmanos, peregrinação a Meca, jejum e declarar que Maomé é o último profeta. Mas a Trilogia é clara em relação à doutrina. Pelo menos 75% da Sira (vida de Maomé) é sobre a jihad. Cerca de 67% do Corão escrito em Meca é sobre os infiéis ou política. Do Corão de Medina, 51% é dedicado aos infiéis. Cerca de 20% do Hadith de Bukhari é sobre a jihad e política. Religião é a parte menor dos textos islâmicos fundamentais.

A dualidade mais famosa do Islã político é a divisão do mundo entre fiéis, 'dar al Islam', e infiéis, 'dar al harb'. A maior parte da Trilogia relata o tratamento dos infiéis, kafirs. Até o Inferno é político. Há 146 referências ao Inferno no Corão. Só 6% daqueles que estão no Inferno estão lá por faltas morais - assassinato, roubo, etc. Os outro 94% das razões para estar no Inferno são pelo pecado intelectual de discordar de Maomé, um crime político. Logo, o Inferno Islâmico é uma prisão política para aqueles que falam contra o Islã.

Maomé pregou sua religião por 13 anos e amealhou apenas 150 seguidores. Mas quando ele se voltou para a política e a guerra, em um período de 10 anos ele se tornou o primeiro governante de toda a Arábia, com uma média de um evento de violência a cada sete semanas, durante 9 anos. Seu sucesso não veio como líder religioso, mas como líder político.
Enfim, o Islã político define como se deve tratar os infiéis e lidar com eles.

FP: O sr. pode abordar rapidamente a história do Islã político?

Warner: A história do Islã político começa com a migração de Maomé para Medina. A partir daquele ponto, o apelo do Islã para o mundo sempre foi a opção dualista de se aderir a uma gloriosa religião ou ser objeto de de pressão e violência políticas. Após a migração para Medina, o Islã se torna violento quando a persuasão falha. A jihad veio ao mundo. Após a morte de Maomé, Abu Bakr, o primeiro califa, resolveu as discussões teológicas dos que desejavam deixar o Islã com a ação política da morte pela espada. A jihad de Omar (o segundo califa, um rei-papa) explodiu para dentro do mundo dos infiéis. A jihad destruiu um Oriente Médio cristão e um Norte da África cristão. Logo, o destino dos zoroastristas persas e dos hindus foi serem vítimas da jihad. A história do Islã político é a destruição da Cristandade no Oriente Médio, Egito, Turquia e Norte da África. Metade da Cristandade se perdeu. Antes do Islã, o norte da África era a parte sul da Europa (parte do Império Romano).

Cerimônias de autoflagelação, como a que você vê, acima, são comuns em países de forte presença islâmica. Não há tinta, nestas roupas, mas o vermelho é de sangue, mesmo, oriundo das muitas feridas que os manifestantes imputam em si mesmos. A jihad islâmica é essencialmente ilustrada nesta icônica imagem: o desejo dos fiéis é que o Islã prevaleça, a despeito da própria morte e sofrimento. Logo, não importa, também, imputar dor e sofrimento àqueles que não aceitam a doutrinação islâmica.

Cerca de 60 milhões de cristãos foram massacrados durante a conquista jihadista. Metade da gloriosa civilização hindu foi aniquilada e 80 milhões de hindus foram mortos. Os primeiros budistas ocidentais foram os gregos descendentes do exército de Alexandre o Grande, no que hoje é o Afeganistão. A jihad destruiu todo traço de budismo ao longo da rota da seda. Cerca de 10 milhões de budistas morreram. A conquista do budismo é o resultado prático do pacifismo.Os zoroastristas foram eliminados da Pérsia. Os judeus se tornaram dhimmis permanentes por todo o Islã. Na África, mais de 120 milhões de cristãos e animistas morreram nos últimos 1400 anos de jihad.

Aproximadamente 270 milhões de infiéis morreram nos últimos 1400 anos pela glória do Islã político. Estas são as Lágrimas da jihad sobre as quais ninguém é ensinado na escola.
FP: Como nossos intelectuais têm respondido ao Islã?

Warner: A base de todo o pensamento do infiel desmoronou em face do pensamento político, da ética e da lógica do Islã. Já mencionamos como nossos primeiros intelectuais nem sequer nomearam os invasores como muçulmanos. Não temos nenhum método de análise do Islã. Não conseguimos concordar sobre o que seja o Islã e não temos conhecimento de nosso sofrimento como vítimas de uma jihad de 1400 anos. Olhe como os cristãos, judeus, negros, intelectuais e artistas lidaram com a doutrina e a história islâmica. Em todos os casos, suas idéias iniciais são um fracasso.

Os cristãos acreditam que "o amor vence tudo." Bem, o amor não vence o Islã. Os cristãos tem dificuldade em ver o Islã como uma doutrina política, não uma religião. A natureza sectária do pensamento cristão significa que o cristão não-ortodoxo médio não tem nenhum conhecimento ou simpatia pelo sofrimento dos cristãos ortodoxos. Os judeus têm uma teologia que postula uma relação única entre os judeus e o Deus criador do universo. Mas o Islã vê os judeus como macacos que corromperam o Velho Testamento. Os judeus não vêem nenhuma conexão entre a doutrina política do Islã e Israel.

Os intelectuais negros basearam suas idéias na condição de escravo/vítima e como foi errado os cristãos brancos os terem feito de escravos. O Islã nunca reconheceu nenhuma parcela da dor ou sofrimento que causou na África com seu comércio de escravos de 1400 anos. Mas os negros não fazem qualquer tentativa de obter um pedido de desculpas dos muçulmanos e ficam em silêncio na presença do Islã. Por que? Será que é porque os árabes são seus senhores? O multiculturalismo é paralítico em relação à exigência do Islã de que toda civilização se submeta. A cultura da tolerância desaba em face da intolerância sagrada da ética dualista. Os intelectuais respondem ignorando este fracasso.

Nossos intelectuais e artistas têm sido abusados há 1400 anos. De fato, a psicologia de nossos intelectuais é exatamente como a psicologia da esposa abusada, da criança sexualmente abusada ou da vítima de estupro. Veja as semelhanças entre a resposta das vítimas de abusos e nossos intelectuais. Veja como a violência causou a negação. A vítima nega que o abuso aconteceu: nossa mídia nunca relata a maior parte da jihad em todo o mundo. Nossos intelectuais não falam sobre como toda esta violência está ligada a uma doutrina política.

O abusador usa o medo para controlar a vítima: qual foi a razão pela qual os jornais não quiseram publicar as charges de Maomé? Salman Rushdie ainda tem uma sentença de morte por seu romance. Qual artista "de vanguarda" cria uma afirmação artística sobre o Islã? O medo domina nossos intelectuais e artistas. As vítimas encontram meios de culpar a si mesmas: nós somos culpados pelo 11 de setembro de 2001. Se continuarmos tentando, os muçulmanos vão se comportar melhor. Nós temos que acomodar suas necessidades.

A vítima é humilhada: os brancos não querem falar sobre como seus ancestrais foram escravizados pelo Islã. Ninguém quer clamar pelas as vítimas da jihad. Por que não queremos clamar pelo sofrimento de nossos ancestrais? Por que não choramos pela perda de culturas e povos? Temos vergonha demais para nos importarmos. A vítima se sente indefesa: "O que vamos fazer?" "Não podemos matar 1.3 bilhões de muçulmanos." Ninguém tem nenhum discernimento ou otimismo. Ninguém tem uma idéia do que tentar. O único plano é "ser mais simpático."

A vítima volta a raiva para dentro: Qual é o assunto mais divisor na política de hoje? O Iraque. E qual é o verdadeiro problema do Iraque? O Islã político. Há um vídeo na internet sobre como a CIA e Bush planejaram e executaram o 11 de setembro. Repugnância cultural a si mesmos é o lema de nossos intelectuais e artistas.
Odiamos a nós mesmo porque somos mentalmente molestados e abusados. Nossos intelectuais e artistas responderam ao abuso da jihad da mesma maneira que uma criança sexualmente abusada ou uma vítima de estupro responderiam. Estamos muito doentes intelectualmente e estamos falhando em pensar com clareza. Não conseguimos olhar nossa negação.

FP: Então, resuma para a gente por que é crucial aprendermos sobre a doutrina política do Islã.

Warner: O Islã político aniquilou todas as culturas que invadiu ou para a qual migrou. O tempo total para a aniquilação leva séculos, mas depois que se torna predominante, ele nunca falha. A cultura hospedeira desaparece e se torna extinta. Nós devemos aprender sobre a doutrina do Islã político para sobrevivermos. A doutrina é muito clara sobre todas as formas de força e persuasão poderem e deverem ser usadas para nos conquistar. O Islã é um inimigo auto-declarado de todos os infiéis. O brilhante filósofo da guerra chinês Sun Tzu tinha o moto "conheça seu inimigo". Nós devemos conhecer a doutrina de nosso inimigo ou seremos aniquilados.

Ou pondo as coisas de outro modo: se não aprendermos sobre a doutrina do Islã político, nossa civilização será aniquilada, da mesma forma que a civilização copta do Egito foi aniquilada. Como os infiéis devem conhecer a doutrina política do Islã para sobreviver, o CSPI escreveu todos os seus livros em um inglês simples. Nossos livros são de base erudita, mas simples de ler. Por exemplo, qualquer um capaz de ler um jornal pode pegar um Corão Simples, ler e entender. Ele não ficou "tosco" e contém cada palavra do original.

Extremista islâmico espancando mulheres de burka, no Afeganistão. Em países com leis costumes islâmicos mais fundamentalistas, quaisquer homens podem, em última análise, bater em quaisquer mulheres, bastando apenas que aqueles entendam que houve um gesto ou palavra que considere "indecente" ou "inapropriado(a)". As mulheres são as que mais têm sofrido sob o domínio fundamentalista islâmico. Oremos por estas milhões de vidas que são terrivelmente oprimidas.

Não só a linguagem é simples, mas foi usada lógica para separar e categorizar. O contexto e a cronologia foram restaurados. O resultado é um Corão que é uma história épica terminando com o triunfo sobre todos os inimigos de Alá. Todos os nossos livros e nossa filosofia se encontram no site de nosso centro. O Islã declara que nós somos os inimigos de Alá. Se não aprendermos sobre a doutrina política do Islã, vamos terminar como as primeiras vítimas do Islã - os árabes politeístas e tolerantes da Arábia Saudita, que se tornaram os Wahabbis (um ramo muito severo do Islã) de hoje, a cultura mais intolerante da face da Terra.

FP: Bill Warner, obrigado por estar com a gente hoje.

Warner: Jamie, obrigado por sua gentileza e seus esforços.

NOTA: Frize-se, de tudo o que foi dito pelo sr. Warner, o completo tolhimento da liberdade de expressão, de consciência e de culto. Impedidos de pensar, os escalões não dominadores da pirâmide social da maioria dos países árabes e fundamentalistas islâmicos simplesmente não podem responder às manipulações dos exércitos de clérigos radicais, a serviço de interesses escusos e mundanos de seus co-líderes civis. Enquanto não entendermos que o deus desta liderança islâmica não é "Alá", mas o dinheiro, estaremos em desvantagem. "Alá" impinge medo nos corações dos fiéis e continuará impondo, uma vez que o tolhimendo das liberdade individuais parece bem mais contundente!
Em cristo Jesus,
Pr. Artur Eduardo

ALERTA GERAL - O ISLÂMISMO PREPARA EXTRATÉGIAS PARA INVADIR TODOS RINCÕES DO BRASIL COM SUA PREGAÇÃO MENTIROSA E VIOLENTA , ONDE QUEM NÃO CONCORDA ELES MATAM , QUEM VAI CONTRA TAMBEM.

Ataques
 contra inocentes, não contra governos


A Igreja Cristã no Brasil esta cometendo um erro enorme em ficar calada e não se pronunciar em relação ao islamismo.
Pois em quanto a igreja Cristã dorme , os muçulmanos se preparam em todos escalões para se infiltrarem em todos setores no Brasil.
Tem muçulmanos se preparando   para buscarem cargos em diversos setores no Brasil , para assim começarem sua NOVA  CRUZADA , mas agora com a visão de invadirem as Américas.
Estão fazendo aquele trabalho que denomino , trabalho formiguinha , onde ninguém esta vendo , mas estão em plena função para colocarem seus objectivos em prática.
Eles tem seus alvos já definidos , e sabem onde querem tentar chegar.
Buscam escalões onde podem aparecerem com mais facilidade , mostrarão uma face mentirosa, mas por trás disso vem a verdade sobre eles.

Morte aos infiéis.

 Querem ocupar posições  , tais como.

JUÍZES .
DELEGADOS.
PROMOTORES.
PROFESSORES.
PASTORES.
etc.

Somente para alerta los mais ainda , já existem no Brasil centros de formação islâmica com esse propósito , pois em quanto nossos lideres cristãos estão dormindo , os islâmicos trabalham para alcançarem seus objectivos.
Os lideres evangélicos deveriam alertar sempre seus membros a respeito desse grupo que se opoem totalmente contra nossa fé.
Matam em nome de seu deus , matam , destroem famílias, tudo em nome de seu deus.
Mostram se amorosos , mas tem em seu sangue o ódio contra todos aqueles que são contra sua fé.
Também , chegou ao meu conhecimento que islâmicos estão se infiltrando em igrejas evangélicas , como pastores , para assim minarem estruturas e colocarem parte de seus planos maliguinos em prática.

VEJA PARTE DESSA MATÉRIA.

O pastor episcopal anglicano Steve Lawler, da Igreja Saint Stephen, optou por observar a Quaresma de uma maneira incomum.
Ele decidiu adotar os rituais do Islã por 40 dias, segundo ele, “para obter uma compreensão mais profunda dessa fé”.
Porém, alguns de seus superiores sentiram-se desconfortáveis e ameaçaram demiti-lo se continuasse com essa experiência.
”Ele não pode ser cristão e muçulmano ao mesmo tempo”, explicou o bispo George Wayne Smith, da diocese episcopal do Missouri. ”Se ele optar pelas práticas dos muçulmanos, estará desistindo de sua identidade cristã e sacerdotal na igreja.”

Porque um pastor que taias experiencias ?

VEJA ESSA OUTRA MATÉRIA .

Pastor Assembleiano se converte ao Islamismo


Pastor presidente da Assembleia de Deus Madureira na Paraíba se converte à Allah

João de Deus Cabral esteve a frente da Assembleia de Deus de Madureira na Paraíba e foi Secretário Nacional da Igreja no Brasil durante 15 anos. Mais isso não foi suficiente para ser arrebatado ao Islamismo e servir à Allah.



Ele fez a revelação durante a madrugada deste sábado ao Programa Sales Dantas na TV Litoral/TV Diário. João de Deus agora tem como principal objetivo de sua vida servir a Alá e construir uma mesquita nos próximos meses na Paraíba.

O ex-pastor revelou que durante o longo tempo em que serviu na Assembleia de Deus e proferiu palestras pelo Brasil, sempre era indagado sobre o significado do Natal, sobre a Santa Trindade. Disse que essa busca e interrogações levaram-no a um estudo interno e a buscar pela verdade. Viajou por vários países e chegou a conclusão após 5 anos que não existe a Santa Trindade e que o natal não representava o nascimento de Cristo. Para João de Deus, nome de batismo mesmo, essas datas foram criadas por um imperador de Roma, como forma de estabelecer uma data única que comemorasse dia 25 de dezembro o dia do deus Sol, mudando logo após para chamarem de nascimento de Cristo, o sol da justiça.

O ex-pastor da Assembleia de Deus na Paraíba agora se diz muçulmano porque não é contra os Profetas Abraão, Jacó, Isaac, Ismael, Moisés ou Jesus (que a paz esteja com todos eles), mas porque vai procurar seguir os ensinamentos recebidos por eles revelados pelo nosso Único Deus, o Altíssimo.

Sou muçulmano não por imposição ou submissão a qualquer lei humana, mas porque aprendi a submeter-me voluntariamente a vontade de um Deus amoroso, que embora não seja meu pai, age muitas vezes como tal admoestando-me através de suas palavras presentes em seu Alcorão. Pois Ele é Clemente e Misericordioso. Não porque eu é que seja superior a ele, mas porque Allah é muito superior a nós dois. Allah hu Akbah! (Deus é Maior!).

João de Deus aproveitou para convidar a todos para uma palestra Palestra sobre a Fé e Crenças Islâmicas, que será realizada no próximo dia 30 do mês em curso, no Auditório do Hotel Xênius, localizado na Praia de Cabo Branco, que será proferida pelo Sheikh Mabrouk El Sawy Said, dirigente do Centro Islâmico do Recife.

Fonte: Clickpb

IGREJA DO SENHOR JESUS , ACORDEM , E OREM PARA QUE ISSO CAIA POR TERRA.

GRITOS DE ALERTA.

O QUE SIGNIFICA 5777--"LEI PERFEITA, LEI DA LIBERDADE"

(TG 2:8; 1:25)(ler -2 Co 3:16 a18)."SE CRISTO VOS LIBERTAR SEREIS VERDADEIRAMENTE LIVRES."(JO 8:36)-- Para que...