segunda-feira, 30 de julho de 2012

Grupo quer publicar versão mais precisa do Antigo Testamento

O professor Menachem Cohen, da Universidade Bar Ilan está próximo de completar um projeto que tem a ambição de produzir o que espera ser a versão mais precisa do Antigo Testamento de todos os tempos.

O projeto, desenvolvido há mais de 30 anos, foi chamado de “Mikraot Gdolot-Haketer”, ou em uma tradução livre, “as grandes escrituras”, e pretende ser a versão mais precisa e completa das Bíblias rabínicas.
Ele é realizado por Cohen e uma equipe de cerca de 12 pesquisadores do departamento da Bíblia da universidade israelense.

Este projeto une um modelo de Antigo Testamento, chamado de Tanakh a outros três elementos: a Masora, tradução do aramaico e a interpretação de rabinos, segundo a explicação de Cohen em seu escritório da universidade.

O judaísmo rabínico é o nome dado ao judaísmo tradicional, que aceita o Tanakh como revelação divina e a Torá Oral também como fonte de autoridade. O nome vem pelo fato de os ensinamentos rabínicos terem grande valor; tais ensinamentos foram codificados principalmente no Talmud, livro sagrado dos judeus que reúne comentários dos rabinos, ou sacerdotes da religião judaica.

O projeto inclui um processo de digitalização por um programa de computador para definir o texto a partir de ângulos diferentes.
Até o momento foram publicados 21 volumes e faltam quatro livros para a coleção ficar completa. A Bíblia será distribuída gratuitamente em escolas.

Cohen conclui sobre a missão do trabalho: “queremos garantir a versão completa e precisa do Antigo Testamento para as gerações futuras”.

Primeira versão
A primeira versão de uma Bíblia desse tipo data do século XVI, 50 anos após a invenção da imprensa por Gutemberg.

Foi feita por Jacob Bem Haim, é baseada em manuscritos e fontes rabínicas.

Segundo Cohen, apesar de ser um dos textos mais reproduzidos e estudados no mundo, as edições do Velho Testamento e as anotações e explicações que muitas vezes o acompanham estão repletos de imprecisões.

“Pesquisei os manuscritos da Idade Média e descobri que os textos anteriores utilizados para a publicação da primeira versão compilada de Ben Haim não eram totalmente precisos e decidi tentar resolver esse problema”, explica o estudioso.

O projeto “Mikraot Gdolot-Haketer” prevê sua conclusão para 2013.

Fonte: Gospel Prime - Traduzido de eluniversal.com.mx

MILHARES DE CRISTÃOS FOGEM DA SÍRIA


Alguns analistas militares e grupos de direitos humanos dizem que a guerra civil na Síria vai acabar em breve - mas essa previsão não chega para evitar que os cristãos sírios fujam da violência no país.
O jornalista e analista dos direitos humanos holandês Martin Janssen relata desde a Jordânia que os cristãos estão fugindo da Síria em números recorde. Jansen diz que os refugiados cristãos fugiram primeiramente por causa de um ultimato.
"Um êxodo de cristãos está tendo lugar na Síria ocidental," - afirmou Janssen, prosseguindo: "A população cristã já abandonou a cidade de Qusayr, perto de Homs, a seguir a um ultimato emitido pelo chefe militar da oposição armada, Abdel Salam Harba. "
"É isso que as fontes locais revelaram à agência noticiosa do Vaticano Fides, indicando que desde que o conflito se iniciou, somente cerca de mil dos 10.000 fiéis é que ficaram, e esses veem-se agora forçados a fugir imediatamente," - disse Janssen.
Janssen disse que as mesquitas da cidade têm reiterado o ultimato para que os cristãos saiam.
"Algumas das mesquitas da cidade têm emitido novamente a mensagem anunciada dos minaretes: 'Os cristãos têm de deixar Qusayr dentro de seis dias, terminando na sexta-feira.' O ultimato expirou portanto no dia 8 de Junho e espalhou o medo no meio da população cristã."
O porta-voz da missão "Portas Abertas" dos EUA, Jerry Dykstra, confirma o desejo dos cristãos de fugirem à violência, mas diz que há poucos lugares para onde eles podem ir.
"Embora os cristãos e os líderes na Síria não desejem nem queiram sair, mesmo assim a pergunta mantém-se: 'O que é que o mundo livre está a fazer para preparar-se para esse êxodo?'
"Quem irá receber os cristãos sírios?" - pergunta Dykstra, acrescentando: "Uma fonte síria diz que as igrejas na Síria sabem muito bem o que aconteceu aos cristãos iraquianos.
Eles não foram bem recebidos em muitos países, por isso temos medo que o mesmo venha a acontecer aos refugiados sírios, e isso seria um desastre," - afirmou Dykstra, citando uma fonte síria.
Dykstra diz que a pressão para fugir vem em muitas formas:
"Protestos, assaltos, bombas, roubos (e) raptos são tudo parte da vida diária na Síria," - disse Dykstra, e prosseguiu: "Os quase dez por cento de cristãos da população síria teme o futuro, muito estão a pensar em abandonar o país.
Os cristãos na Síria interrogam-se sobre o que irá acontecer com a sua vida diária quando um novo governo tomar o poder," - continuou Dyksra. "Este futuro incerto e desconhecido pode levar a um êxodo dos cristãos da Síria (tal como aconteceu com os cristãos iraquianos), e é isso que esperam os líderes das Igrejas sírias."
Oremos pelos cristãos na Síria.
Shalom!

Mais de 200 mil muçulmanos se converteram a Cristo desde 2006

Mais de 200 mil muçulmanos se converteram a Cristo desde 2006Mais de 200 mil muçulmanos se converteram a Cristo desde 2006
Para quem nasce em um país muçulmano não é fácil deixar o Islã. Muitas vezes isso significa colocar em risco a própria liberdade e até mesmo a vida.
Mas segundo Jerry Trousdale, diretor do ministério City Team International. Milhares de pessoas estão fazendo isso. Após anos coletando dados e testemunhos ele decidiu escrever um novo livro “Miraculous Movements: How Hundreds of Thousands of Muslims Are Falling in Love With Jesus” [Movimentos milagrosos: Como centenas de milhares de muçulmanos conheceram o amor de Jesus].
Jerry afirma que nada menos que 200.000 muçulmanos foram convertidos ao cristianismo apenas nos últimos seis anos. Isso inclui desde fiéis comuns até sheiks e imãs, líderes religiosos muçulmanos.
“Há uma insatisfação e desânimo crescentes entre as pessoas que conhecem o Alcorão e por isso estão desesperados pela segurança de vida eterna”, diz Trousdale.
A missão que ele trabalha atua em 42 países ao redor do mundo. Desde 1998, a organização cuidou de obreiros oferecendo treinamento, orientação e capacitando os líderes locais a cuidar dos necessitados nas comunidades onde vivem. Isso inclui contabilizar 600.000 novos cristãos, que na última década deram inicio a mais de 18.000 novas igrejas, principalmente no continente africano.
“Estamos oferecendo a eles um pensamento novo sobre a natureza da igreja”, diz Trousdale. “O modelo dessas igrejas que estão surgindo é muito diferente das igrejas tradicionais. Esses movimentos de formação de discípulos estão alcançando nações inteiras ao redor do mundo. É incrivelmente animador ser parte de ver a vida das pessoas sendo radicalmente alteradas pelo evangelho”.
“Este livro fala sobre essas pessoas, e essas histórias que são verdadeiros milagres!”, comenta Chip Ingram, pastor sênior da Igreja Cristã em Ventura. “Há um movimento para a mudança de paradigma. Deus quer que toda e qualquer pessoa empenhada em fazer discípulos possa aplicar isso.”
Trousdale diz que viu mesquitas inteiras se convertendo ao cristianismo. Ele conta diferentes histórias, como a de dois discipuladores que se recusaram a desistir de uma cidade, após verem cinco cristãos serem mortos ali. Sete anos depois, havia sete igrejas naquela cidade.
Além dos testemunhos pessoais, muitos muçulmanos tem conhecido a Jesus através de sonhos e visões, mas na maioria das vezes não podem falar muito sobre o assunto em público por causa das perseguições.
Mais informações podem ser obtidas no site do livro miraculousmovements.com.

Israel e EUA voltam a preparar ataque contra Irã

Israel e EUA voltam a preparar ataque contra Irã
Israel e EUA voltam a preparar ataque contra IrãO jornal israelense Haaretz afirmou que o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Tom Donilon, teria apresentado ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, os planos de ataque dos EUA ao Irã durante sua visita a Israel no início deste mês.
A principal autoridade de segurança norte-americana reassegurou ao seu aliado histórico que Washington está preparado para agir militarmente se a diplomacia e as sanções atuais não deram o resultado esperado.
O governo iraniano não abandonou seu programa de enriquecimento de urânio e, por isso, os países que se opõe a ele estão buscando outras maneiras de agir daqui para diante.
Uma autoridade não identificada dos EUA deu essa informação ao jornal no mesmo dia que candidato republicano à presidência, Mitt Romney, visitou Israel e afirmou que “Jerusalém é a capital de Israel” e que apoiaria um possível ataque militar do Estado judeu contra o Irã.
A fonte anônima também disse que Donilon expôs, em nome do governo de Obama, as armas dos EUA que poderiam ser usadas nesse ataque e a habilidade do Exército americano de alcançar as instalações nucleares iranianas subterrâneas. O jornal também citou outro oficial envolvido nas negociações com Israel, mas ele acredita que “o momento para uma operação militar contra o Irã ainda não chegou”.
As autoridades israelenses negaram. “Nada nesse artigo está correto. Donilon não jantou com o premiê, não manteve com ele um encontro bilateral nem apresentou planos operacionais de ataque ao Irã”. Mas segundo o Haaretz, outras autoridades israelenses participaram de parte do jantar onde teria ocorrido o encontro.
A embaixada dos EUA em Israel não fez nenhum comentário sobre o assunto e o periódico afirma ainda que Tommy Vietor, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, rejeitou comentar sobre o encontro e a conversa confidencial de Netanyahu e Donilon.
Israel e os EUA são aliados há muito tempo e ambos dizem que o objetivo final do Irã é produzir armas nucleares, e não apenas produzir energia e isópotos médicos, como Teerã sempre afirmou.
Autoridades americanas temem um ataque de Israel contra as instalações atômicas do Irã de maneira prematura e têm mostrado aos líderes israelenses que Washington ajudará a evitar que o Irã se torne uma potência nuclear.
Traduzido de 3news

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...