domingo, 24 de julho de 2011

AS MAZELAS DE UMA SENADORA QUE NOS ENGANOU

É muito triste ver como fomos enganados por essa senhor que foi recebida em nossas igrejas , bem tratada , conquistou votos .


E agora nos vem com uma bela facada pelas costas.
Sim ,pois é essa atitude que ela toma em favor dos gays , pois querem nos colocar atrás das grades por falarmos a verdade.
Não tente nos calar , não tente colocar mordaça em nossas bocas , pois as cadeias ficarão cheias de pastores que sem medo dessa lei anti constituição , que feita única e exclusivamente para criar um estado e um pais gay.
MARTA SUPLICY , aproveite seus momentos de fama , pois nos levantaremos contra todas as suas investidas em novas eleições.
Trabalharemos para mostrar aos eleitores quem é você de verdade.
Expor a todos verdadeiros cristãos do Brasil sobre sua postura.
Subiu em nossos puptos , pediu votos , e agora nos trai.
QUERENDO NOS FAZER CALAR COM UMA LEI EXDRUXULA.
Seremos sempre o porta voz da verdade.
Pregaremos a palavra de Deus quer queiram vocês ou não .
Criem leis absurdas e assumam os riscos de um enfrentamento nas ruas , nas praças , pois jamais conseguiram nos calar com leis dos infernos.

Somos a favor das leis de nosso Deus , e  o que é contra somos contra também.
Jamais respeitaremos leis que são contra as leis de nosso Deus.



Bispo Roberto Torrecilhas.

MARTA SUPLICY DESMENTE MAGNO MALTA - USOU A IGREJA PARA PEDIR VOTOS E AGORA NOS APUNHA LA PELAS COSTAS .

Senadora não quer arquivar PLC 122 e diz que aprovação está próxima

Ao contrário do que o senador Magno Malta revelou, a senadora Marta Suplicy disse que o acordo em relação ao Projeto de Lei PLC 122, que criminaliza a homofobia no País está próximo de ser aprovado.

A senadora petista deseja chegar a um texto, que terá diversos autores, para poder agradar a todos os parlamentares, mas sem deixar as propostas principais do texto original de fora. Essa informações foram dadas por ela durante uma entrevista à TV da Liderança do PT no Senado, nesta terça-feira, 5 de julho.

“De alguns pontos eu não abro mão. Não é quem luta há 16 anos pela união estável que agora vai abrir mão de coisas que são fundamentais”, afirmou a senadora.

Neste mesmo dia Marta Suplicy chegou a divulgar uma nota desmentindo o senador evangélico, dizendo que não pretende arquivar o PL 122 e afirmou que as negociações para combater a homofobia estão avançando. “Ser relatora do PLC 122 exige paciência, coragem e esforço para que uma luta que é razão de tantos cidadãos e cidadãs não se frustre”, disse ela ao acrescentar que “Toda desinformação é um retrocesso à causa por um Brasil que respeite a diversidade”.

UMA MORTE ANUNCIADA - Amy Winehouse Morta: Detalhes da Morte Trágica

Detalhes sobre a morte de Amy Winehouse já começam a surgir hoje, tendo sido afirmado que ela comprou uma combinação de drogas, que incluiu a cocaína, ecstasy e ketamina na sexta-feira à noite em Camden.
Winehouse foi encontrada morta em sua casa no sábado à tarde, e ainda a polícia não foi capaz de confirmar a causa exata da morte.
No entanto, uma fonte informou ao povo que Winehouse foi vista comprando uma mistura de drogas nas horas antes de sua morte. Outros relatos dizem que ela estava bebendo muito antes de sua morte.
De acordo com o Sunday Mirror na Grã-Bretanha um "amigo" de Winehouse disse que ela acredita que ela morreu de uma "má” pílula de ecstasy que foi misturada com uma grande quantidade de álcool.
O amigo disse: "Foi uma overdose de ecstasy... Mas isso era obviamente uma pílula desonesta."
Um post-mortem está marcado paradomingo, para determinar a causa exata da morte.
Depois que surgiram notícias desua morte, centenas de fãs e amigos correram para fora de sua casa para ver se a notícia era verdadeira, e um memorial foi estabelecido com pessoas bem-intencionadas para deixar flores e mensagens fora da casa.
A empresa de gestão de Winehouse, Metropolis Music, divulgou um comunicado no domingo dizendo: "Estamos tentando chegar a termos com a morte de um querido amigo e colega, o artista mais incrível e talento.
"Vamos sempre lembrar de Amy como uma vibrante, engraçada, que cuidava de jovens mulheres que fez com que todos ao seu redor se sentissem bem vindos. Perdemos uma pessoa muito especial, parte da nossa família."
Mãe de Winehouse Janis falou de sua preocupação com sua filha quando elas se encontraram apenas 24 horas antes de sua morte. Janis disse: "Ela parecia fora de si. Mas sua morte tão de repente ainda não me bateu."
A mãe de coração partido descreveu a última vez que viu a filha viva, Amy disse à mãe "eu te amo,mãe."
Janis disse: "Estas são as palavras que eu sempre são tesouro e a faz lembrar-se de Amy."
O pai de Winehouse tinha acabado de chegar em Nova York em uma turnê de jazz, quando a notícia da morte de sua filha foi relatada a ele. Ele disse: "Estou voltando para casa. Eu tenho que estar com Amy. Eu não posso quebrar-me por causa dela. Minha família precisa de mim."
Um porta-voz da polícia, em uma conferência de imprensa, confirmou que ainda a causa da morte não havia sido confirmada: "Eu estou ciente de relatórios de uma overdose de medicamentos suspeitos, mas eu gostaria de voltar a sublinhar que post-mortem ainda não foi realizado e seria inapropriado especular sobre a causa da morte”.
"A morte de qualquer pessoa é um momento triste de amigos e família, especialmente para alguém conhecido nacional e internacionalmente como Amy Winehouse. Minha simpatia se estende não só à sua família, mas também para seus milhões de fãs em todo o mundo."
Label Winehouse recorde EUA divulgou um comunicado dizendo: "Estamos profundamente tristes com a perda repentina de tal artista talentosa, música e performer. Nossas orações vão para a família de Amy, amigos e fãs neste momento difícil."

Afinal, para que serve o Dnit?

 

Com um orçamento bilionário e pouca fiscalização, órgão - foco do esquema de corrupção nos Transportes, revelado por VEJA - é alvo de cobiça de políticos

Luciana Marques e Gabriel Castro
Obras do DNIT na rodovia BR-101, em trecho dentro do estado da Bahia Obras do DNIT na rodovia BR-101, em trecho dentro do estado da Bahia (Lia Lubambo)
"Não se deve destruir o Dnit com uma única condição: que ele seja honesto"
Dickran Berberian, professor da Universidade de Brasília
Um antro de corrupção. Essa é a definição mais usada recentemente quando o assunto é o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), órgão vinculado ao Ministério dos Transportes - e foco do esquema de corrupção revelado por VEJA. Em meio a uma série de denúncias, a oposição chegou a sugerir a extinção da autarquia, criada há dez anos no governo de Fernando Henrique Cardoso. Na época, o objetivo era reunir em um só órgão o sistema de transportes rodoviário, aquaviário e ferroviário em substituição ao Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER) – que cuidava apenas das rodovias.
Hoje, o Dnit tem sede em Brasília e possui outras 23 superintendências regionais. Também há unidades locais para atender trechos de rodovias, que podem abranger cerca de trinta municípios. Além de contrução de novas vias, o órgão tem o papel de manter as estradas em boas condições. Algo que muitas vezes não é visível em rodovias sob a tutela do governo federal. À parte das estradas esburacadas e perigosas, o órgão possui um problema de gestão: a política está muito acima das preocupações técnicas.
"Não se deve destruir o Dnit com uma única condição: que ele seja honesto. O órgão é um câncer nacional. Tecnicamente, há pessoas competentes lá dentro, mas normalmente sem muito poder de decisão. Mesmo conhecendo a variação de custos, elas são pressionadas a se calar", avalia o professor de engenharia civil da Universidade de Brasília (UnB), Dickran Berberian.
Orçamento bilionário - O órgão é alvo de cobiça de políticos. Não por acaso. O orçamento previsto para este ano é de mais de 15 bilhões de reais. A quantia é muito superior a de ministérios inteiros, como o da Cultura (2,1 bilhões de reais), de Ciência e Tecnologia (8,1 bilhões de reais) e da Justiça (11, 2 bilhões de reais). Diz Berberian: "A relação custo-benefício do Dnit é baixíssima por causa do superfaturamento e incompetência". O Dnit já consumiu até agora mais de 2,7 bilhões de reais - praticamente 70% das despesas totais do Ministério dos Transportes para 2011.
O ponto de partida da corrupção no Dnit é o processo de licitação. Muitos editais são dirigidos, ou mesmo elaborados pela própria empresa participante do pregão – que assume "compromissos" com políticos do PR e do PT antes do leilão. Com isso, a construtora consegue incluir, entre as exigências previstas no edital, atestados de certificação específicos que dificilmente os concorrentes terão. Assim, empresas muitas vezes mais competentes e honestas são eliminadas do processo.
Também é comum as vencedoras conseguirem aditivos, que encarecem as construções. De acordo com a lei, só são permitidos contratos extras que somem até 25% do valor inicial da obra. Ocorre que muitas vezes essa porcentagem não é levada em consideração. Outro caso comum é a ausência de licitação em obras consideradas "emergenciais".
Grande parte dos processos de concorrência é realizada pela sede. As superintendências são reponsáveis por licitações menores, para conservação de rodovias, por exemplo. Portanto, as principais decisões são tomadas de forma centralizada - por uma diretoria colegiada formada por sete representantes. Às unidades regionais cabe o papel mais restrito de acompanhar e fiscalizar as obras realizadas nos estados.
Funcionários - O Dnit também surpreende no que se refere ao número de servidores. São mais de 2.800, quantia sete vezes maior do que a do Ministério do Esporte, por exemplo. Desses, pelo menos 28 eram filiados ao PR antes na crise no setor. De acordo com o (ainda) diretor-geral do departamento, Luiz Antonio Pagot, o efetivo do Dnit é insuficiente para fiscalizar de perto as obras de responsabilidade do órgão.
No fim do ano passado, o departamento realizou uma licitação para contratação de funcionários no mínimo inustitada. A empresa vencedora, Tech Mix, separou caixas de currículos para apresentar ao Dnit, segundo informou ao site de VEJA o dono da empresa, Luis Carlos da Cunha. Mas a escolha ficou a cargo do próprio órgão – que preferiu selecionar os funcionários que já trabalhavam no local. Alguns deles apontam que não recebem os salários completos – que podem ter sido desviados para caixas de partidos.
Essa licitação, aliás, é cercada de suspeitas. O site de VEJA revelou que assinaturas de documentos entregues pela Tech Mix ao Dnit foram falsificadas. As irregularidades em torno do Dnit estão descritas em centenas de investigações e processos abertos pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Controladoria Geral da União (CGU) e pela Polícia Federal (PF). Resta saber se a faxina realizada pela presidente Dilma Rousseff fará efeito - ou apenas trocará seis por meia dúzia.


Fonte .http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/afinal-para-que-serve-o-dnit

via Gritos de Alerta

Cristãos levam esperança a crianças indianas


Cristãos levam esperança a crianças indianas


A Índia é o lar de uma das maiores populações analfabetas do mundo. Quase metade da população indiana, mais de 463 milhões, tem abaixo de 20 anos, o que significa que estas crianças serão membros da maior democracia do mundo.

A maioria dessas crianças é muito pobre. Suas famílias ganham menos de US $ 1,25 por dia. Quarenta por cento delas estão desnutridas. Como resultado da pobreza típica, a Índia também tem o maior número de crianças que trabalham, a maioria das quais vivem em vilas e favelas urbanas.

"Esta é a pobreza sistêmica. É também uma estrutura muito abusiva socialmente. Aqueles nas castas superiores olham para baixo sobre as castas mais baixas e consideram-nos menos do que humanos, o que faz com que essas crianças sejam de uma população vulnerável. As crianças pobres, bem como suas famílias, são consideradas commodities. É por isso que acontece o tráfico", disse Dave Stravers, da Missão Bíblica Clube da Criança.

A questão do tráfico de seres humanos ganhou mais atenção nos últimos tempos, de acordo com Stravers. "Há realmente uma espécie de movimento a partir da Índia para destacar o abuso de crianças. No entanto, até que haja uma mudança interna, esse tipo de condições sombria ameaça sobrecarregar as pessoas com desesperança”.

Crianças levam pais indianos a Cristo

É por isso que a Índia conta com a Missão Bíblica Clube da Criança (chamada de "Clubes de Desenvolvimento Infantil" na Índia). "Nós treinamos os trabalhadores de igrejas cristãs locais que querem ministrar a essas pessoas pobres nas vilas e bairros que normalmente não têm uma igreja", explica Stravers.
Sob a atenção amorosa de seus professores voluntários, os sonhos de meninos e meninas da Índia estão mudando, e eles estão descobrindo a alegria em Jesus. "Nós achamos que uma grande maioria iria apenas orar para receber a Cristo e parar de adorar ídolos, mas eles realmente testemunham a seus pais. Eles são os melhores evangelistas do mundo, e literalmente milhares de pais estão vindo para Cristo a cada ano".

Cristãos da Índia estão aguardando a oportunidade de apresentar o Clube Infantil da Bíblia em suas comunidades. "Temos um programa de treinamento formal para eles. Nós fornecemos materiais de aula, com alguns jogos e equipamento esportivo - tudo que eles precisam para 40 crianças em sua comunidade", explica Stravers.

A missão entra nas comunidades através de um programa de 10 dias. Nos clubes, as crianças gostam de músicas, paródias e jogos, ouvem histórias da Bíblia, memorizam as Escrituras, descobrem um Salvador amoroso, e aprender a orar.

Nessa introdução é necessário a participação de alguém que conhece a comunidade e de mais um residente local. "Nossa equipe não leva os Clubes da Bíblia. Estamos lá para capacitar e fornecer recursos para locais voluntários cristãos de toda a Índia", diz Stravers.

Fonte: Charisma News/Redação CPADNews
Via Gritas de Alerta

Amy Winehouse e Lula

 


 

Amy Winehouse foi encontrada morta hoje. Desconfia-se - e com muita razão - que a causa foi uma overdose. Aos 27 anos, Amy chegou ao fim de uma vida atribulada, marcada por escândalos, internações, sofrimento, fama, riquezas e popularidade.

Como é sabido, ela não é a primeira artista a morrer cedo por causa de drogas (assumindo que foi esta a causa da sua morte). Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison, Brian Jones... são alguns dos nomes que estão sendo associados ao de Amy, de jovens artistas que morreram por causa de drogas. Não podemos esquecer, ainda que não tão jovens quanto Amy, Elvis Presley, Michael Jackson, Elis Regina, Kurt Cobain.

O que leva pessoas famosas, ricas, populares e idolatradas pelas multidões a seguir um curso de auto-destruição terminando em morte precoce auto-infligida? Pesquisa recente mostrou que os jovens de hoje querem, mais do que serem ricos, serem famosos, aparecer na mídia, serem vistos e conhecidos. Amy Winehouse e todos os outros mencionados acima chegaram lá - e de quebra, ficaram ricos. Não deveriam ser pessoas felizes, alegres, satisfeitas, dedicadas ao trabalho, amantes da vida e de suas coisas boas?

Ao que tudo indica, parece ter faltado algo, alguma coisa que não podia ser comprada por dinheiro e nem substituida pela fama. Será que não se trata daquilo que os cristãos vêm dizendo há séculos, que o ser humano foi feito para a glória de Deus e que a sua alma não encontrará paz até que se satisfaça nele? Será que aqui não encontramos a razão pela qual um dia Jesus Cristo fez aquele convite conhecido?
"Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve" (Mateus 11:28-30).
Amy, Elis, Elvis, Janis, Jimi e tantos outros parecem contradizer a recente declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que os ricos já vivem no céu, ironizando com o ensino de Jesus Cristo:
"Bobagem, essa coisa que inventaram que os pobres vão ganhar o reino dos céus. Nós queremos o reino agora, aqui na Terra. Para nós inventaram um slogan que tudo tá no futuro. É mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que um rico ir para o céu. O rico já está no céu, aqui. Porque um cara que levanta de manhã todo o dia, come do bom e do melhor, viaja para onde quer, janta do bom e do melhor, passeia, esse já está no céu".
Para estes jovens e ricos artistas a vida, certamente, não parecia ser um céu, mas um verdadeiro inferno, a ponto de não mais se importarem em continuar vivendo. As riquezas não tornam este mundo em céu, Lula. Pelo menos, não para estas pessoas, que entre tantas outras, alcançaram glória humana, riquezas, popularidade e prestígio.

Meu caro Luiz Inácio, O inferno não está ausente na vida das celebridades, dos milionários e dos poderosos. Que o digam as vidas das celebridades marcadas pelos problemas familiares, os divórcios, os escândalos, as drogas, os suicídios. Eu também posso lhe apresentar gente pobre que é feliz, que tem um casamento abençoado, filhos honestos e trabalhadores.

Céu e inferno não se definem em termos de riqueza e pobreza, Lula, e nem em termos de popularidade e anonimato. Amy Winehouse certamente discordaria de suas palavras. E com ela todos aqueles outros jovens de 27 anos, que experimentarm o inferno existencial em suas vidas em meio à riqueza e celebridade. Pois, que outra razão teriam para não mais se importarem consigo mesmos, suas carreiras e as pessoas queridas ao seu redor?

Eu sei que tem celebridades que abusam das drogas, como Keith Richards, e que já vão com 80 anos de idade. Mas Amy e outros não conseguiram superar as angústias, perguntas, questionamentos, e o desespero que batem na porta de todos - inclusive dos ricos e dos famosos.

Adeus, Amy. Lamento muito mesmo sua morte.

Boa noite, Lula. Espero que o que aconteceu com Amy lhe leve, no futuro, a ponderar suas palavras quando for comentar assuntos que extrapolam as categorias de pobreza e riqueza, política e governo.
 
 

AS ARTIMANHAS DO DIABO

 



Porque não ignoramos os seus ardis” (2 Coríntios 2.11).




O reino do diabo é organizado: seus demônios lhe servem com medo e, ao mesmo tempo, com fidelidade absoluta. Além disso, se o seu reino ficar dividido, ele terá fim, por isso, para tudo o que nos acontece, o maligno tem planos, e nada do que ele manda os seus subalternos fazerem é deixado de lado.

Os projetos de Satanás em relação a nós são maléficos, destruidores. Por esse motivo, quem se envolver com ele, mais cedo do que pensa, terá graves problemas; afinal, o inimigo não sabe o que é misericórdia, não conhece a palavra perdão nem jamais poderá corrigir a própria natureza, caída e pecaminosa. A única maneira de o homem barrar as investidas do mal é aprender a vontade divina e, com fé, determinar que assim seja feito. Nessa hora, o poder do Alto entra em operação, e, mesmo que o maligno tente impedir o trabalho do Senhor, não terá êxito.

Estão sempre colocados à nossa disposição os ardis de Satanás, que inventa suas desculpas para os pecados do homem. Não há sequer uma atitude errada cujo autor não tenha sido enganado pelo príncipe das trevas, o qual mostra à pessoa, por exemplo, a necessidade de que ela tenha um relacionamento extraconjugal, entre para o mundo do crime ou realize qualquer outra obra suja. Os seus ardis são conhecidos de pronto, pois o nosso coração se recusa a fazer aquilo. Entretanto, cairá nas garras do tentador quem, em vez de seguir a direção de Deus, mantiver a cerviz endurecida.

Meu irmão, certifique-se de que algo é ou não do Senhor seguindo um raciocínio simples: tudo o que fere a revelação da Sua Palavra provém do inferno. Portanto, aquilo que enche o coração de dúvidas acerca do que é ou não permitido, via de regra, não o é, pois, se fosse, você não teria qualquer incerteza. Ora, o que vem do Altíssimo alegra o nosso interior; quando, porém, algo vem da parte do diabo, o nosso espírito não tem paz.

A sua atitude diante de uma tentação prova de quem você é filho: os que são do Senhor agem segundo os preceitos divinos; já os que ainda não saíram do império das trevas estão sob a autoridade do maligno, e suas ações são completamente feitas em obediência ao plano dele. Passe a fazer a obra divina e não ignore as artimanhas do adversário, o qual sempre lhe dará um monte de pretextos para tentar fazer com que você realize os desejos dele e, assim, fique preso em suas garras. Faça somente o que a Palavra autoriza!



Em Cristo, com amor,


R. R. Soares
Via Gritos de Alerta

ONDE VAMOS PARAR DESSE JEITO ? Nomes esquisitos e engraçados de igrejas evangélicas no Brasil

Estes exemplos são nomes reais de igrejas:
Assembléia de Deus Batista A Cobrinha de Moisés (Que Engole as Outras)
Assembléia de Deus Fonte Santa em Biscoitão
Congregação Anti-Blasfêmias
“Igreija” Evangélica Muçulmana Javé é Pai
Igreja Abre-te-Sésamo
Igreja Assembléia de Deus Adventista Romaria do Povo de Deus
Igreja Bailarinas da Valsa Divina
Igreja Batista Floresta Encantada
Igreja da Bênção Mundial Pegando Fogo do Poder
Igreja Dekanthalalabassyí (É mistério irmão!!!)
Igreja do Louvre
Igreja ETQB, Eu Também Quero a Bênção
Igreja Evangélica Batalha dos Deuses
Igreja Evangélica do Pastor Paulo Andrade, O Homem que Vive sem Pecados (salva esta alma Senhor!)
Igreja Evangélica Idolatria ao Deus Maior
Igreja MTV, Manto da Ternura em Vida
Igreja Pentecostal Marilyn Monroe
Igreja Quadrangular O Mundo É Redondo


http://www.turmadableia.com

Jovens lutam para reavivar igreja japonesa


Jovens lutam para reavivar igreja japonesaMaioria dos cristãos japoneses acredita que Deus está usando os recentes desastres para abrir o coração do povo

Na igreja ou em pé em uma esquina, não importa. Onde quer que estejam os membros da Igreja da Graça de Tóquio, no Japão, eles sempre aproveitam a oportunidade para cantar louvores. Os jovens dessa congregação fazem parte de um movimento de juventude que muitos cristãos japoneses têm participado com a tentativa de reavivar a igreja japonesa.

Glen Nabarrete, que serve como o pastor da Graça Tóquio, nasceu e cresceu no Havaí. Ele e sua família responderam ao chamado de Deus para o Japão em 1992.

A igreja japonesa fica menor a cada dia. A média de culto é de 30 pessoas, mas em muitas existem menos de 10 membros.

O historiador cristão japonês Masakazu Suzuki diz que as igrejas tradicionais estão desaparecendo. "Depois da guerra, muitos soldados americanos cristãos que vieram para o Japão mais tarde voltaram para cá como missionários. Então, depois da guerra, as igrejas japonesas cresceram muito", disse Suzuki.

"Agora, depois de 50, 60 anos, muitos pastores estão ficando mais velhos, se aposentando. Além disso, muitos membros estão ficando mais velhos também", disse ele.

Como a maioria dos cristãos, Suzuki acredita que Deus está usando os recentes desastres para abrir o coração do povo japonês. "Em centros de evacuação cristã, muitas pessoas de idade morreram. Mas, através de seu amor e da unidade, alguns membros da família que os visitaram tornaram-se cristãos. Mais de 15 deles foram batizados no mês passado", Suzuki disse.

Despertar Espiritual

Houve mais de 1.200 tremores desde o terremoto de 11 de março e não poderia haver mais, mas os cristãos aqui estão orando por outro tipo de tremor: o despertar espiritual do povo japonês.

O empresário Yuto Matsumoto viu como o poder de Deus restaurou o seu casamento. "Eu trabalhava muito e não dava atenção para a minha família. Sua filha, que é cristã, o visitou em Nova York, para onde ele havia se mudado, e levou-o a assistir ao filme "Paixão de Cristo" na Páscoa. Depois, de volta ao Japão, ela o trouxe à igreja e a sua família tem estado junta desde a conversão dele ao cristianismo.

"Durante a pregação, eu não conseguia parar de chorar. Eu não sabia o por quê. Logo após o serviço, fui ao pastor Scott e perguntei como eu poderia me tornar um cristão. Isso foi em abril de 2004. Aceitei a Jesus como Senhor. Era o começo da minha nova vida".

Dois anos atrás, Matsumoto,que havia se separado da sua esposa, hoje tem uma relação harmoniosa com Cristo no centro de seu casamento.

Ele também compartilha sua fé com seus colegas no trabalho. "É muito difícil, especialmente para o empresário, porque esses japoneses foram ensinados a acreditar em seu poder, ou em si mesmo", disse ele.

No entanto, Matsumoto convida seus colegas de trabalho para visitarem a igreja Graça Tokyo, onde ele serve como um intérprete.

A alegria de Deus

Pastor Nabarrete e sua família responderam ao chamado de Deus para o Japão em 1992. “Na nossa igreja existe a realidade da alegria em servir a Deus. Eu acho que isso é uma qualidade que Deus quer trazer a esta nação", afirma.

“Aqui os jovens também servem. Nós os deixamos trabalhar, pregar, louvar. Eles querem participar do crescimento da igreja", afirma o pastor.

Os jovens saem para espalhar o amor de Deus, cantando músicas gospel na rua, mesmo quando repreendidos pela polícia. "A idéia é apenas louvor e adorar na rua e deixar que Deus mova a vida das pessoas e toque alguém que está próximo. Falamos com eles e os convidamos a ir à igreja", disse o líder da juventude Gerwin Echegoyen.

"Quando me mudei em 1992, o crescimento da igreja era muito pequeno", disse Nabarrete. "Nossa igreja em Yokohama tinha aumentado cerca de 30 pessoas em 10 anos. Então, para nós da Tóquio Graça, que em dois anos tivemos 60 novos crentes, é fenomenal. Deus tem sido misericordioso para nós".

Os jovens cristãos crêem que através do envolvimento, as igrejas mais antigas do Japão podem ficar repletas de jovens novamente e outras igrejas que morreram podem renascer.
Fonte: Charisma News/Redação CPADNews

Campanha´40 dias de Jejum e Oração`busca avivamento da Igreja


Campanha´40 dias de Jejum e Oração`busca avivamento da Igreja
Centenas de igrejas do Brasil, e também do exterior, participarão de 40 dias de jejum e oração. Estes cristãos estarão unidos em um único propósito a partir deste sábado, dia 23 de julho.

A campanha “40 dias de Jejum e Oração” trará como tema deste ano “Igreja, Corpo de Cristo”. Segundo informou o pastor Edison Queiroz, presidente da Agência de Transformação Global (ATG), o objetivo para esta edição é o de buscar transformações para a Igreja.

“A direção de Deus para este tema é para que haja um retorno à verdadeira Igreja, o legítimo Corpo de Cristo. Temos visto por aí muito ‘animamento’, mas pouco avivamento. A Igreja, hoje, no Brasil, é muito extensa, mas muito rasa. Todo Cristão precisa estar ciente do que a Bíblia diz sobre a Igreja”, afirmou.

Até 23 de setembro, as Igrejas participantes contarão com um livro devocional à disposição de cada membro para meditações diárias em temas como “Propósito da Igreja”, além de suas funções e o futuro da mesma.

Pedidos diários de oração pelas cidades nordestinas também fazem parte dos devocionais, a exemplo do que vem ocorrendo nos últimos anos de campanha, que já tiveram foco de orações para tribos indígenas e por missões mundiais, por exemplo.

Até o momento, o site da campanha registra mais de 650 Igrejas inscritas, com um total de 192 mil pessoas participantes, mas a expectativa dos organizadores é maior. “Ano passado passamos de 1.500 igrejas”, afirma Queiroz. A campanha conta com apoio da (SBB) Sociedade Bíblica do Brasil e da Amme Evangelizar.

Em 2010, o tema dos 40 dias de Jejum e Oração foi a Família. Durante a campanha, as Igrejas envolvidas oraram pela restauração de famílias e acompanharam devocionais direcionados a enfatizar os valores e planos de Deus para marido, mulher e filhos. Um ano antes, em 2009, a campanha direcionou esforços em favor da Nação Brasileira. O livro devocional trazia a bandeira brasileira na capa, e as Igrejas oraram contra a corrupção e pelo crescimento econômico do país, dentre outros focos.

Igrejas interessadas podem se inscrever pelo site para participar do projeto. Para o final da campanha, as Igrejas são orientadas a realizar cultos ou concentrações regionais.

Fonte: Christian Post / Redação CPAD News

O fundamentalismo islâmico chegando por aqui - GOVERNO DOS EUA AFIRMA QUE "O BRASIL ABRIGA GENUÍNOS RADICAIS ISLÂMICOS"

Embora a comunidade muçulmana no Brasil seja formada majoritariamente por integrantes moderados, o país abriga "elementos radicais genuínos", alguns na região de Foz do Iguaçu (PR) e outros em São Paulo. A avaliação consta de documento confidencial da diplomacia norte-americana datado de 20 de novembro de 2009, produzido pelo Consulado dos EUA em São Paulo. Integra um conjunto de 251.287 relatórios da diplomacia americana produzidos entre 1966 e 2010 e divulgados pela organização Wikileaks, que teve acesso ao material.

O documento produzido pelo Consulado dos EUA em São Paulo teve por objetivo subsidiar a visita ao Brasil, em novembro de 2009, da representante especial da Chancelaria dos EUA para as comunidades islâmicas, Farah Pandith. A íntegra do texto em inglês pode ser lida aqui. "Enquanto a maioria dos muçulmanos do Brasil é moderada em orientação e a esmagadora maioria é moderada em obras e ações, genuínos elementos radicais existem aqui, alguns na área da Tríplice Fronteira em Foz do Iguaçu e outros entre a forte população xiita orientada ao [grupo extremista islâmico] Hizbollah em São Paulo, estimada em 20 mil pessoas", afirma o documento da diplomacia americana.
O documento procura descrever a comunidade árabe no Brasil, que estima em 400 a 500 mil pessoas, segundo cálculos mais confiáveis. Aponta a existência de maioria sunita de descendência libanesa, cujos membros chegaram ao país há muitas décadas e construíram "fortes raízes" no país. Afirma que os libaneses que vivem no Brasil tendem a valorizar as "virtudes de um Líbano tolerante", onde cristãos, judeus e árabes convivem facilmente. Afirma que a marca dessa comunidade é reforçada pela tradição brasileira de tolerância cultural.
Diz, contudo, que há também um fluxo mais recente de imigrantes, também de maioria libanesa e mais pobres e "muito mais xiitas". "A [orientação] política deles é mais radical e eles frequentemente recorrem ao Hizbollah para liderança", diz o documento.
Líder é descrito como promotor de 'linha fundamentalista'O Consulado relata sua busca ao longo dos anos por envolvimento com grupos muçulmanos de São Paulo. Descreve o trabalho conjunto com o cônsul-geral do Líbano na cidade, Joseph Sayah, como responsável pela montagem de uma "crescente rede de amigos entre xeques e líderes entre a comunidade sunita", que inclui abertura ao diálogo com "alguns sunitas fundamentalistas que mantêm visões extremamente críticas em relação aos EUA". O documento também descreve lideranças muçulmanas locais, como o xeque Jihad Hammadeh, de São Bernardo do Campo (Grande SP), descrito como promotor de linha islâmica "fortemente fundamentalista". Essa análise é muito superficial. Eles só aparecem de vez em quando, e para fazer perguntas".
Xeque Jihad HammadehVice-presidente da ONG Wamy (Assembléia Mundial da Juventude Islâmica), Hammadeh é descrito como alguém que busca manter o governo dos EUA "a uma certa distância". "Hammadeh se encontra conosco, mas nunca frequenta nossos eventos e nos mantém a uma certa distância. Quando sugerimos visitar suas aulas de árabe, ele hesitou", diz o texto. Procurado pelo G1, Hammadeh disse "desqualificar" sua descrição feita pela diplomacia americana. "Essa análise é muito superficial. E que distância eles querem? Eles é que mantêm distância, só aparecem quando convém a eles. A comunidade fica receosa: só de vez em quando aparecem, e para fazer perguntas. Cadê a amizade?", questionou o xeque.
Hammadeh disse ser duro na cobrança de padrões de comportamento da comunidade islâmica, mas negou fanatismo. "Se estão dizendo [que há radicais islâmicos no país], que mostrem as provas e as fontes para que o governo e a Justiça brasileiros corram atrás deles", afirmou. Outro citado no documento, como promotor de "atitudes antiamericanas", o xeque Yamani Abdul Nur Muhammad, de Londrina (PR), também questionou, em entrevista ao G1, a avaliação da diplomacia americana.
Documento sugere cooptação de árabes moderadosA análise destinada à representante do governo Barack Obama para as comunidades islâmicas descreve o cenário "brasileiro-libanês" como um "duplo contexto de tolerância" que já ajuda a promover a inserção da comunidade muçulmana do país. Sugere ainda o trabalho de "engajamento de muçulmanos moderados", para "colocar radicais na defensiva e abrir canais de comunicação que podem levar a mais informações sobre elementos mais distantes da comunidade em razão de maior radicalismo". "Trabalhar com moderados amigáveis não deve ser visto separadamente do monitoramento de elementos mais ameaçadores", diz o documento, que classifica a "pequena comunidade xiita brasileira orientada ao Hizbollah" como uma "preocupação legítima" do governo dos EUA.
Fonte: G1

NOTA: E, se tais documentos estiverem corretos em sua análise, os EUA tem sua preocupação legitimada, uma vez que o trabalho destes radicais - em quaisquer nações em que se alojem - é o de cooptar recursos humanos para se criar uma rede internacional "antiamericana" e anticristã. Sua luta, nas massas, não é pela valorização dos costumes maometanos, como afirmam, mas pela destruição de quaisquer preceitos que lhe são antagônicos, e vêem justamente isto no Cristianismo. Devem ser repudiados e todo o cuidado é pouco com tais cooptadores extremistas.

Em Cristo Jesus,

Diferença entre Galinha e Águia

destaque1
Nossa vida se assemelha mais à de uma águia ou à de uma galinha?

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Com qual nos identificamos melhor?
Veja as diferenças…
GALINHA:
Não voam;
É caça;
Olhos laterais;
É alimento;
Come restos;
Domesticável;
Medrosa;
Se sujeita a ficar presa;
Faz seu ninho ao nível do chão;
Várias espécies;
Só enxerga durante o dia;
Ninho – pena e capim;
Aceita mais de um galo;
Morre cabisbaixa.


ÁGUIA:Voam alto, muito alto;
É caçadora;
Olhos frontais;
É devoradora;
Não se alimenta de nada em decomposição;
Selvagem;
Corajosa;
Não aceita ficar presa;
Constrói seu ninho nos penhascos;
Espécie rara;
Vê durante o dia e durante a noite;
Ninho – pena, capim e espinhos;
Só aceita um macho durante toda a vida;
Morre voando.

Conclusão

No quintal de minha casa havia uma galinha d’angola. Se alguém corresse atrás dela, mesmo que fosse uma criança, provocava o maior tumulto. A pobre coitada fugia, desnorteada, gritando:
“To fraca, to fraca, to fraca…”
É próprio da natureza da galinha ser fraca, indefesa. Sente-se facilmente ameaçada, com medo.
Já lhe ocorreu, leitor, que existe águia d’angola? Não. Não existe águia temerosa.
A águia é conhecida pela sua intrepidez e coragem. Ela não foge à luta. Não se acovarda.
Não se entrega os pontos ante circunstâncias adversas.
A águia é igualmente símbolo de liberdade. Não se sujeita ao cativeiro. Morre, mas não fica presa. “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou…” (Sl 5:1).
Olhe que interessante:
Nascemos em Cristo para voar. E voar alto.
À medida que os filhotes vão crescendo, a mãe águia vai retirando primeiro as penas depois o capim, para que os espinhos criem certo desconforto e eles alcem vôo.
Deus age da mesma forma conosco. Quando estamos bem acomodados no nosso ninho, ele, como a águia, retira as penas, as peles, o capim, os gravetos, e permite que os espinhos nos incomodem, para que alcemos vôo.
Quando chega o momento de o filhote aprender a voar, a mãe põe-no sobre a asa, sobe bem alto, e então se inclina, deixando-o escorregar. E lá vai o filhote descendo todo atrapalhado. De repente, a mãe desce como uma bala e posiciona-se abaixo dele para que pouse em suas asas. E repete esse ritual até que o filhote aprenda a voar.
“Como a águia desperta a sua ninhada e voeja sobre os filhotes, estende as suas asas e, tomando-os, os leva sobre elas”, assim o Senhor nos sustenta e, em caso de titubearmos, abriga-nos sob suas potentes asas. Ele está sempre por perto para nos socorrer. Suas asas são sempre o melhor e mais seguro abrigo.
“Cobrir-te-á com suas asas, sob  suas asas estarás seguro…” (Sl 91:4).


Via Gritos de Alerta

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...