segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Diante do Trono: Ana Paula Valadão confirma que orquestra não participará do DT 14 e promete um novo som

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica GospelAna Paula Valadão confirmou a informação dada por Sérgio Almeida, trompetista do ministério, que  a orquestra não estaria presente na gravação em Natal. De acordo com Ana Paula o motivo para a mudança é que sem a orquestra as músicas ficam mais acessíveis. Confira o que Ana Paula Valadão declarou:
Queridos, muitos estão perguntando sobre a orquestra do DT. Ela não acabou, pelo contrário, vai crescer! Na IBL estará sempre tocando e novos integrantes virão através da Fábrica De Arte que é um novo sonho que está se realizando. Mas a estrutura do DT diminuiu, pois assim cremos que este é o tempo de Deus para estas mudanças. Formas, sons, pessoas, tudo pode mudar, mas a essência é o q não podemos comprometer. Um dos alvos claros de Deus em meu coração é que nossos arranjos sejam mais acessíveis para que as Igrejas consigam tocar. Genialidade na simplicidade, obrigada pelo carinho com a orquestra, tenho certeza de que o Sérgio e cada músico dela aprecia o fato de sentirem sua falta. Mas todos estamos seguros na vontade de Deus para esta nova estação. Todos permanecem fieis ao Senhor, servindo na Igreja, amando-nos uns aos outros. Agora todos temos que nos abrir para o novo som do DT. Contamos com suas orações e apoio. Lembrem-se: a essência é Jesus! Sé Ele é insubstituível!
Fonte: Gospel+
Com informações de Portal DT

A WEB RÁDIO GRITOS DE ALERTA JÁ ESTA NO AR - WWW.GRITOSDEALERTA.COM - ATENÇÃO LEVITAS E CANTORES , ENVIEM SEUS TRABALHOS PARA DIVULGAÇÃO

Mineiros do Chile são batizados no Rio Jordão

Alguns dos 33 mineiros resgatados no ano passado na Mina San 
José, no Chile, fazem fila para serem batizados nesta segunda-feira (28)
 no Rio Jordão, onde, segundo a tradição cristã, Jesus Cristo foi 
batizado. (Foto: AP)


Sobreviventes mergulharam nas águas do batismo de Jesus.
Chilenos fazem visita de oito dias a lugares sagrados de Israel.


Alguns dos 33 mineiros resgatados no ano passado na Mina San José, no Chile, fazem fila para serem batizados nesta segunda-feira (28) no Rio Jordão, onde, segundo a tradição cristã, Jesus Cristo foi batizado. (Foto: AP)
 Um dos 33 mineiros resgatados no ano passado na Mina San 
José, no Chile, é batizado nesta segunda-feira (28) no Rio Jordão, onde,
 segundo a tradição cristã, Jesus Cristo foi batizado. Os mineiros, que 
viraram celebridade depois do resgate, estão em uma v (Foto: AP) Os mineiros, que viraram celebridade depois do resgate, estão em uma viagem de oito dias pelos lugares santos de Israel, patrocinada pelo ministério de Turismo do país.(Foto: AP)

Tão perto

Tão perto e, ainda assim, tão longe

Como professor de Bíblia e teologia a serviço de uma organização evangelística, tive a oportunidade de ouvir muitos testemunhos pessoais. Durante esses 26 anos de trabalho no Instituto Bíblico Palavra da Vida nos EUA, impressionou-me a quantidade de alunos que, apesar de terem nascido num contexto familiar de crentes em Cristo, só vieram a crer em Jesus bem mais tarde em sua vida. O assunto ressoa mais forte aos meus ouvidos, porque essa também foi a minha história. Eu nasci em Halifax, Nova Escócia, numa família de crentes consagrados a Cristo. Porém, à semelhança dos antigos israelitas, eu lutava com o problema da incredulidade.
Não consigo me lembrar de uma única vez em que eu, meus irmãos e minha irmã não estivéssemos vestidos, penteados e prontos para nossa caminhada dominical rumo à igreja, a fim de participar de um dos cultos. E lá íamos nós para a igreja. Além disso, o papai, não satisfeito de participar de todos os cultos de nossa igreja, sempre que havia algum culto especial em outra igreja levava a família toda.
Ficamos sem carro durante muitos anos e para mim era uma tortura perder a melhor parte dos meus domingos numa caminhada de 20 ou 30 minutos para a igreja. Finalmente, quando conseguimos um carro, a minha alegria durou pouco. Meu pai começou um ministério de transporte com ônibus, numa época em que isso ainda não era comum nas igrejas. Nós passávamos de ônibus para pegar as pessoas em nosso trajeto para a igreja e, em seguida, o papai ainda fazia algumas viagens adicionais para transportar mais famílias para o culto. Com isso, tínhamos que sair de casa mais cedo do que antes, quando íamos a pé.
Mesmo conhecendo o Evangelho, algumas pessoas escolhem outros caminhos, como o álcool, que destroem famílias e despedaçam vidas.
Seria ótimo se eu pudesse justificar a minha rejeição do Evangelho, alegando que nunca me fora pregado, mas esse não era o caso. Culto após culto, eu pude ouvir as verdades simples do plano da salvação: a de que eu era um pecador perdido e que Jesus é Deus, o qual vindo ao mundo, levou sobre Si os meus pecados e recebeu o castigo em meu lugar a fim de me libertar da condenação e perdição eterna.
No começo, eu ia à frente, na hora do apelo do pregador, para aceitar Jesus como meu Salvador, pelo menos uma vez por mês. Mas parece que nunca isso, de fato, acontecia. Eu era tão velhaco que tinha plena consciência de que meu relacionamento com Deus era péssimo. Parece que nunca me convertia; na verdade, eu nunca tinha nascido de novo em Cristo.
Como muitos dos testemunhos que ouvi, eu simplesmente me tornei cada vez mais frio em relação ao Senhor. Passei a odiar a Fé Cristã e tudo o que ela significa. Quanto mais eu tentava ser bom e agradar a Deus, mais eu falhava. A incumbência dava a aparência de ser pesada demais e os benefícios pareciam mínimos, se é que existiam.
Quando cheguei à adolescência, minha vida entrou “em parafuso” e virou um caos. Saí de casa; me envolvi com o mundo das drogas; e não demorou muito para que eu ficasse desempregado, sem teto, perambulando pelas ruas de Toronto.

Uma Escolha Quase Fatal

Ainda fico intrigado com o fato de que uma pessoa pode ser criada com todas as oportunidades que eu tive e, mesmo assim, rejeitar o Evangelho. Como é que eu não entendi isso antes? Eu vi o que o álcool fizera com outras famílias. Tive contato com lares destruídos e vidas despedaçadas. Eu fui testemunha da maneira pela qual Cristo fizera a diferença em nosso próprio lar; no entanto, misteriosamente nada disso me tocava.
O apóstolo Paulo, de igual modo, estava pasmado com a atitude de Israel:
“Porque eu mesmo desejaria ser anátema, separado de Cristo, por amor de meus irmãos, meus compatriotas, segundo a carne. São israelitas. Pertence-lhes a adoção e também a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas; deles são os patriarcas, e também deles descende o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre. Amém!” (Rm 9.3-5).

O Fator Fé

No Novo Testamento o meio de salvação é o mesmo identificado no Antigo Testamento: Fé. Ao escrever no Novo Testamento, o apóstolo Paulo demonstra sua convicção de que o propósito da mensagem central do Pentateuco era o de distinguir entre uma salvação centrada no homem e uma salvação centrada em Deus.
A incredulidade é um senhor cruel. Ela não promete nada, muito menos liberta; exige o pagamento de tudo, mas nunca entrega o que foi comprado.
A cidade de Jerusalém está edificada sobre uma montanha de dois cumes: um dos cumes é o monte Sião e o outro é o monte Moriá. Em 2 Crônicas 3.1 temos a seguinte informação: “Começou Salomão a edificar a Casa do Senhor em Jerusalém, no monte Moriá”. Esse é o monte onde as Escrituras dizem que Abraão finalmente entendeu e temeu ao Senhor: “Então, lhe disse: Não estendas a mão sobre o rapaz e nada lhe faças; pois agora sei que temes a Deus, porquanto não me negaste o filho, o teu único filho” (Gn 22.12).
Moriá foi o lugar da maior prova e da maior vitória de Abraão pela fé. Abraão, em sua disposição de sacrificar seu filho Isaque, colocava a promessa de Israel sobre o altar. Portanto, Moriá simboliza a fé e, por razões óbvias, passou a ser o local do estabelecimento do templo, a saber, o centro espiritual de todo o povo de Israel e o lugar onde Israel adoraria o seu Deus.
Entretanto, ao fazer suas declarações mais categóricas sobre o papel da fé na salvação, o apóstolo Paulo recorre ao livro de Deuteronômio. Em Romanos 10.6-8, Paulo fez citações de Deuteronômio 30:
“Mas a justiça decorrente da fé assim diz: Não perguntes em teu coração: Quem subirá ao céu?, isto é, para trazer do alto a Cristo; ou: Quem descerá ao abismo?, isto é, para levantar Cristo dentre os mortos. Porém que se diz? A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração; isto é, a palavra da fé que pregamos”.
Existe um caminho melhor; um caminho tão próximo quanto o coração e os lábios, e que não requer pagamento humano de nenhuma espécie; um caminho que Abraão trilhou, Moisés ordenou e Paulo pregou: a obediência decorrente da fé.
O texto de Deuteronômio 30 foi escrito para fazer um contraste com o capítulo 29 que começa com uma assustadora declaração ao Israel descrente: “Porém o Senhor não vos deu coração para entender, nem olhos para ver, nem ouvidos para ouvir, até ao dia de hoje. Quarenta anos vos conduzi pelo deserto; não envelheceram sobre vós as vossas vestes, nem se gastou no vosso pé a sandália” (Dt 29.4-5).
Na seqüência, o capítulo 29 prediz os futuros fracassos de Israel e seus decorrentes castigos. Contudo, Deuteronômio 30 apresenta uma mensagem absolutamente diferente, uma mensagem de esperança e fé:
“Porque este mandamento que, hoje, te ordeno não é demasiado difícil, nem está longe de ti. Não está nos céus, para dizeres: Quem subirá por nós aos céus, que no-lo traga e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos? Nem está além do mar, para dizeres: Quem passará por nós além do mar que no-lo traga e no-lo faça ouvir, para que o cumpramos? Pois esta palavra está mui perto de ti, na tua boca e no teu coração, para a cumprires” (Dt 30.11-14).
O mandamento ao qual Moisés se referiu nesse texto não era a Lei recebida no monte Sinai. Os israelitas nunca conseguiriam cumprir essa Lei. Moisés lhes falara acerca disso em boa parte do capítulo 29. Esse mandamento ordena que a pessoa creia, um mandamento personificado pelo exemplo de Abraão no monte Moriá.
A incredulidade é um senhor cruel. Ela não promete nada, muito menos liberta; exige o pagamento de tudo, mas nunca entrega o que foi comprado.
Contudo, existe um caminho melhor; um caminho tão próximo quanto o coração e os lábios, e que não requer pagamento humano de nenhuma espécie; um caminho que Abraão trilhou, Moisés ordenou e Paulo pregou: a obediência decorrente da fé.

O Dia em Que “Funcionou”

“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus”
(Mt 18.3).
Eu não posso afirmar o que havia de diferente naquele dia chuvoso e frio de novembro de 1969. Eu ainda me drogava e continuava tão rebelde e rancoroso como sempre fora. Meu pai viera de Halifax à minha procura e nós estávamos dentro do carro, estacionado numa rua mais tranqüila.
Aparentemente nada tinha mudado. Porém, naquele dia o meu coração estava diferente. Quando meu pai me perguntou se eu queria receber a Cristo em minha vida, meu coração e lábios disseram: “sim”. Eu não hesitei, nem titubeei em tomar a decisão. Parecia óbvio. Foi naquele dia que me tornei crente em Jesus Cristo.
Acho que eu sempre conhecera o Evangelho e talvez sempre o aceitara de uma forma intelectual. Todavia, como no caso dos filhos de Israel que comeram o maná providenciado por Deus e caminharam sobre sandálias que não se desgastaram no deserto (veja Dt 29.5), o Evangelho nunca fizera diferença em minha vida.
Naquele dia, ao lado de meu pai, eu estava pronto a concordar com Deus sobre a minha condição e sobre a provisão que Ele fizera para mim. Trata-se daquela fé semelhante à de uma criança da qual Jesus fez menção ao dizer: “E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus” (Mt 18.3).
Para nós a salvação saiu de graça, mas para o Messias o custo foi incalculável. Além disso, a salvação nunca está distante e inacessível; sempre está disponível a todo aquele que, neste exato momento, se disponha a crer. Entre qualquer um de nós e a salvação eterna não existe nenhum impedimento que se interponha, exceto um coração descrente. (Marshall Wicks - Israel My Glory - http://www.chamada.com.br)
Publicado anteriormente na revista Chamada da Meia-Noite, junho de 2008.

ESTAMOS CHEGANDO EM MAIS DE 80 NAÇÕES - ISSO É PARA GLÓRIA DE NOSSO SENHOR JESUS

Dou graças a Deus , que em tão pouco tempo Deus esta nos levando a lugares tão distantes.
Para glória de nosso Deus , passamos de 80  paises , onde esta chegando a nossa web rádio www.gritosdealerta.com  e tambem nosso blog , www.gritosdealerta.blogspot.com
Queremos agredecer a nosso Deus e tambem a cada irmão que junto a nós esta levando a palavra de Deus.


so posso dizer uma coisa.

Deus , obrigado.

Bispo Roberto Torrecilhas

ATENÇÃO LEVITAS DA CASA DO SENHOR.- MANDE SEU CD PARA DIVULGARMOS EM NOSSA WEB RÁDIO - www.gritosdealerta.com

VOCÊ JA PODE ESCUTAR A NOSSA WEB RÁDIO - www.gritosdealerta.com - VAMOS LEVAR A PALAVRA DE DEUS AS NAÇÕES - JÁ ESTA NO AR - WWW.GRITOSDEALERTA.COM

Anúncio Pró-Vida NYC Retirado Depois de Reclamações

pro 
life-christian-postUm outdoor pró-vida na vizinhança agitada da SoHo, da Cidade de Nova York foi retirado depois de reclamações, ameaças e protestos planejados.
  • (Foto: by 123RF.com)
    Um outdoor pró-vida na vizinhança agitada da SoHo, da Cidade de Nova York foi retirado depois de reclamações, ameaças e protestos planejados, 26 de fevereiro de 2011.
Peter Costanza, o gerente geral da Lamar Advertising, disse ao New York Times na quinta-feira, que o outdoor que retrata uma mulher Africano americana com a mensagem, “O lugar mais perigoso para uma Africano americana é no útero,” foi retirado porque ele não quis que ocorresse violência perto dos edifícios onde o outdoor foi colocado.
O Rev. Al Sharpton expressou que muitos na comunidade negra acharam o outdoor ofensivo. Letitia James, uma membra do Conselho da Cidade de Nova York representando partes de Brooklyn, disse que ficou indignada que o outdoor foi colocado de forma a coincidir com o mês da História Negra.
A mãe da menina de seis anos apresentada no anúncio ficou também nervosa. Tricia Frasier disse que não foi lhe antecipado que a foto de sua filha apareceria perto da mensagem quando ela teve Anissa fotografada em uma agência de modelo dois anos atrás.
“Eu estou arrasada que eles a retrataram dessa maneira,” afirmou a mãe.
Sharpton elogiou a decisão de retirar o cartaz e foi cancelado o protesto planejado. “Eles chamaram muita atenção, mas eles não devem ter tido muito apoio,” disse Sharpton à estação de televisão WCBS-TV.
Entretanto, a Life Always, a organização por trás disso, disse que a mensagem real foi mal construída.
O apoiador da Life Always, o Rev. Michel Faulkner da Igreja New Horizon da Cidade de Nova York disse em uma declaração, “Enquanto esse outdoor causar uma reação visceral dos Africano americanos, isso aborda uma verdade que 60 por cento dos bebês negros não saem do útero.”
Um relatório recente pelo Departamento de Saúde e Higiene Mental da Cidade de Nova York disse que a taxa de aborto em 2009 era de 41 por cento. A taxa entre mulher negra era de 59,8 por cento.

Pastor Expulso da Igreja Evangélica da Angola, Exige Esclarecimentos

A Crise na Igreja Assembleia de Deus Pentecostal “Al Shaday” no Huambo, Angola continua.
José Salukamba Braga, pastor fundador da Igreja expulso recentemente, reage às acusações, exigindo esclarecimentos sobre o seu afastamento, nesta sexta-feira.
Segundo o portal angop, publicação angolana, o pastor foi acusado de desvio e extorsão de dinheiro pelo líder da Igreja, Daniel Antôno e reagindo às acusações, o pastor disse a Igreja “El Shaday,” “permanecerá encerrada” enquanto não houver um esclarecimento da situação.
Para o pastor, o conflito tem origem em “interesses pessoais” argumentando que “o presbítero Daniel António já se apoderou do colégio da Igreja e agora quer ficar com outras estruturas e terrenos conseguidas pela congregação na cidade de Huambo.”
“Sinto-me muito lesado com as acusações que me são feitas. Estou ao serviço da Igreja desde os meus 26 anos e agora completo 60. Sou acusado, perante os crentes, de me apoderar de bens e dinheiro que periodicamente depositamos na conta geral da Igreja,” afirmou o pastor segundo o portal angop.
Desentendimentos entre seguidores do presbitero Daniel António e o Pastor José Salukama no recito da Igreja, foram divulgados pela mídia como “atos de pancadaria.” Entretanto, o pastor contrapõe que diferentemente do que publicou a mídia, “Não chegou a haver pancadaria como se propalou pela cidade e nos meios de comunicação social.”
“Exijo um esclarecimento público acerca de todas as infrações cometidas e da conduta que levaram à minha expulsão da congregação, porque estou a ser maltratado perante a sociedade e perdi credibilidade face aos fiéis, já que muitos não dominam as verdadeiras causas desse conflito de interesses," acrescentou ele.
De acordo com o presbitero Daniel António em declaração à Agência AngolaPress (Angop), o pastor José Braga foi afastado em agosto do ano passado da liderança do centro “El Shaday” por infringir regulamentos disciplinares e estatutos da congregação.
"Nós vamos recorrer às instâncias judiciais, porque nesta altura os filhos e os parentes do pastor expulso retiraram as chaves, deixando a Igreja e as suas dependências fechadas. Está igualmente a apoderar-se de bens e valores monetários da congregação, denegrindo a boa imagem e reputação conquistada pelos fiéis," concluiu Daniel.

NOSSA WEB RÁDIO ESTA NO AR - ENTRE E CONFIRA - WWW.GRITOSDEALERTA.COM - A RÁDIO DO GRITO DO POVO DE DEUS - JESUS ESTA VOLTANDO - SE PREPARE

Atire a primeira pedra , seu santão descarado.

Belo exemplo de um sermão que condiz com as verdades dos dias de hoje, onde vemos inúmeros Cristãos que adoram apontar os dedos sujos para os pecados das pessoas alheias.
Essa semana estava conversando com um obreiro da igreja , o qual tive que disciplina lo por conduta errada , onde ele apontava seus dedos sujos para um pecado do passado de um de nossos diáconos.
Mas , como o Deus que eu sirvo revela os escondidos , antes que ele terminasse o julgamento e acusação do outro irmão , o Espírito Santo me mostrou algo e me disse que eu passasse para ele.
Quando ele ouviu , entendeu que de nada vale ficar tentando tirar o cisco dos olhos das pessoas , sendo que nos olhos dele tinha uma trave.
Ora , na minha pequena sabedoria , entendo que cisco é bem menor que trave.
A realidade , é que quando estamos olhando para os erros dos outros deixamos de olhar para as nossas falhas, e tem tantas pessoas acostumadas a ter esse tipo de atitudes , que por querer ficar cuidando das vidas alheias , não percebem que  as suas vidas estão a ponto de se perderem .
Deus não nos colocou como juiz ou julgador dos pecadores , mas as misericordias de Deus se renovam a cada manha , e são as causas de não sermos consumido.
Sabe o que o senhor Jesus diz.
EU NÃO VIM JULGAR O MUNDO , MAS BUSCAR O QUE SE PERDEU.



Vamos amar ao próximo como a nós mesmos e seremos verdadeiros dicsipulos do senhor Jesus.


Bispo Roberto Torrecilhas

Professora é baleada próximo de escola em Embu Crime aconteceu na manhã desta segunda-feira (28). Segundo a PM, ela foi levada a um hospital, mas não resistiu.

Uma professora foi baleada manhã desta segunda-feira (28) na Estrada de Itapecerica a Campo Limpo, no Jardim Santa Emília, em Embu, na Grande São Paulo. De acordo com as primeiras informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Embu, a mulher foi atingida nas proximidades da Escola Municipal Paulo Freire.
Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, a professora estava em seu carro em frente à escola quando dois homens em outro veículo se aproximaram e atiraram três vezes. Os criminosos fugiram. A vítima foi encaminhada a um hospital por volta das 7h, mas não resistiu.
A Polícia Militar não soube dar mais informações sobre os criminosos e as motivações do crime. O caso foi registrado no Distrito Policial Central de Embu.

G1

EUA e Coreia do Sul começam exercícios militares


Tropas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul iniciaram hoje exercícios militares por terra, água e ar, mesmo sob advertências da Coreia do Norte. Os EUA e a Coreia do Sul afirmam que os exercícios são defensivos, com objetivo de treinar suas forças contra provocações. Já a Coreia do Norte acusa essas ações de serem um ensaio para uma futura invasão.
Os exercícios militares envolvem 12.300 soldados dos EUA e 200 mil sul-coreanos, incluindo reservistas. Parte das ações deve durar 11 dias e envolve simulações de problemas elaborados por programas de computação. Outros exercícios, que envolvem treinamento em campo, devem continuar até 30 de abril. Os exercícios são os primeiros do tipo desde que a Coreia do Norte disparou contra uma ilha sul-coreana perto da fronteira, matando quatro pessoas em novembro passado.
Ontem, o comando militar de Pyongyang afirmou em comunicado que, caso ocorra provocações, haverá uma resposta "impiedosa", transformando "Seul em um mar de chamas". O jornal estatal Rodong Sinmun atacou Seul hoje, dizendo que esses exercícios militares aumentam o risco de uma guerra nuclear na península. Pyongyang possui armas nucleares.
A Coreia do Norte geralmente divulga esse tipo de advertência antes de exercícios militares da Coreia do Sul. A aliança entre Seul e Washington data de antes da Guerra da Coreia (1950-53). Há 28.500 soldados norte-americanos sediados na Coreia do Sul.

FONTE  ESTADÃO
GABRIEL BUENO - Agência Estado

Universidade Mackenzie deveria parar de distribuir Bíblias?

Kit gay

Em vez de questionar distribuição de kits gays para crianças de escola, jornal Estadão questiona distribuição de Bíblias em universidade evangélica

Julio Severo
A Universidade Mackenzie deveria parar de distribuir Bíblias para seus próprios estudantes? No que depender dos sentimentos do jornal Estadão, a resposta parece ser sim, de acordo com uma matéria tendenciosa que diz:
Os calouros da Universidade Presbiteriana Mackenzie ganharam no segundo dia de aulas um kit contendo mochila e uma Bíblia com o logotipo da instituição. “É desejo do Mackenzie que você encontre aqui não só conhecimento humano, mas que você conheça a Deus, relacione-se com ele e encontre alegria nesse relacionamento”, diz a universidade no texto de apresentação.
Além do Antigo e do Novo Testamento, o livro, em formato de bolso, traz informações sobre a Igreja Presbiteriana do Brasil, que controla o instituto responsável pelo colégio e pela universidade — descrita como “cristã, fiel à cosmovisão reformada e, ao mesmo tempo, comprometida com um ensino de qualidade, em ambiente de liberdade acadêmica e ausência de discriminação”.
Os novos alunos também foram recebidos pela direção, coordenações de curso e professores. Um dos que deram as boas-vindas foi o reverendo Augustus Nicodemus Gomes Lopes, chanceler do Mackenzie. Em novembro, a universidade publicou em seu site um manifesto assinado pelo líder religioso em que ele se posiciona contra a aprovação do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/2006, cujo objetivo é criminalizar a homofobia.
Após polêmica na internet e entre seus alunos, a universidade retirou do ar o texto do chanceler. Ele estava no site para “servir de orientação à comunidade acadêmica”. O manifesto desagradou ao Diretório Central dos Estudantes (DCE) do Mackenzie e motivou a realização de um protesto que reuniu cerca de 300 pessoas em frente ao câmpus da Rua Itambé, na região central de São Paulo.
O Estadão parece pensar que não faz sentido uma universidade evangélica distribuir Bíblias para seus estudantes. Nessa lógica, fará sentido uma laranjeira produzir laranjas? Fará sentido uma macieira produzir maçãs?
Mas o problema é mais profundo. O sentimento do Estadão é que já que o Mackenzie cedeu no manifesto anti-PLC 122, por que não também na distribuição de Bíblias? Aliás, o sentimento da mídia esquerdista em geral é que os cristãos têm a obrigação de ceder toda vez que algum grupo de gays, feministas, bruxos ou outros indivíduos politicamente corretos se sentir “ofendido”.
Quando nós nos sentimos ofendidos com as iniciativas agressivas deles para impor a agenda gay em nossos filhos, eles não cedem um centímetro. Mas quando eles se sentem ofendidos com nossas atitudes de proteger nossos filhos contra a agenda gay, eles ainda têm a cara de pau de exigir que cedamos quilômetros.
Ao contrário do Mackenzie, que retrocedeu em seu manifesto anti-PLC 122, provavelmente por causa das pressões e reclamações da forte ala esquerdista que há nessa instituição, os ativistas da agenda gay jamais recuam em suas posições imorais. Pena que entre eles não haja uma ala “conservadora” para fazer barulho e dizer: “Ei, vamos parar com isso! Retiremos tal projeto gay (ou manifesto gay). Estamos violentando a inocência das crianças!”
O famoso e infame kit gay, que o governo distribuirá nas escolas com o pretexto de combater o “preconceito” e a “homofobia”, ensinará as crianças a valorizar o sexo anal dos homossexuais. (Veja este vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=lCsBc0tm6lc) Crianças de todo o Brasil estão para sofrer um sistemático estupro psicológico com a distribuição dos imorais kits gays nas escolas, e o Estadão está incomodado com a distribuição de Bíblias numa universidade evangélica?
O PLC 122, que é o maior projeto de lei anti-“homofobia” do Brasil, provocará paranoias muito maiores, usando igualmente a desculpa do combate à “discriminação” para impor todos os tipos de doutrinação homossexual em todos os níveis da sociedade. E o alvo principal da obsessão anti-“homofobia” são os que Toni Reis tachou de “religiosos fundamentalistas”.
O que é necessário fazer para sofrer o rótulo de “religioso fundamentalista”? Apenas dizer que o sexo homossexual é pecado. Nada mais. Basta dizer isso, e você entra automaticamente para a categoria de “homofóbico”, “fanático”, “preconceituoso”, “incitador de ódio e violência”, “incitador de assassinatos de homossexuais” e mil e um títulos dignos de filmes de terror. Se ficarmos calados, talvez eles parem de nos fazer encolher de medo com rotulações e estereótipos.  
Entretanto, se cedermos sempre às birras deles, chegará o tempo em que precisaremos lhes perguntar: “Eu ainda tenho permissão de dizer que sou cristão?”
“Sim”, dirá o governo e a mídia, “desde que seja sozinho no seu quarto, longe de sua esposa e filhos. Nem seu cachorro deve escutar isso! Por enquanto, você tem plena liberdade de expressão e religião de dizer isso para si mesmo”.
Os ativistas da agenda gay querem distância da Bíblia, pois esse é o único livro que orienta de forma enérgica os leitores a evitar todos os pecados.
Os autores — o próprio governo federal! — do kit gay querem levar crianças diretamente para o buraco do estupro psicológico e físico. O Autor da Bíblia não quer ninguém no buraco.
Por isso, enquanto é tempo — e mesmo fora de tempo —, distribuamos Bíblias, como muito bem fez o Mackenzie. E, enquanto ainda nos resta alguma liberdade de expressão, façamos, sem ceder e sem esmorecer, todos os tipos de manifestos e manifestações contra toda lei que, com o pretexto de combater o “preconceito” e a “homofobia”, quer calar os que discordam da agenda gay e impor selvagemente sobre as crianças uma perversa doutrinação pró-homossexualidade.
 
UM GRITO DE ALERTA CONTRA AS IMORALIDADES EM NOSSO BRASIL.

Vítimas de acidente com trio elétrico são veladas em Bandeira do Sul Velório coletivo acontece em um ginásio da cidade. Acidente durante uma festa matou 16 pessoas, segundo polícia.

Cinco dos 16 mortos em um acidente em uma festa de pré-carnaval em Bandeira do Sul, na Região Sul de Minas Gerais, são velados no ginásio poliesportivo da cidade nesta segunda-feira (28). A previsão é que as vítimas sejam enterradas na tarde desta segunda-feira (28). O acidente aconteceu neste domingo (27).

Segundo a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), uma serpentina metalizada teria sido jogada em um cabo de energia. O cabo teria se partido e caído no chão, atingindo um trio elétrico.
Segundo os bombeiros, dezenas de pessoas ficaram feridas. Elas estão sendo atendidas no Hospital Paulina Damen, em Bandeira do Sul, na Santa Casa de Poços de Caldas e no Hospital São José, em Botelhos.


G1

Forças anti-Kadafi derrubaram avião militar, diz testemunha

Opositores do líder líbio, Muammar Kadafi, ainda estão combatendo forças pró-governo perto da cidade de Misrata e derrubaram um avião militar, segundo uma testemunha ouvida pela Reuters nesta segunda-feira.
A cidade fica cerca de 200 km a leste da capital, Trípoli. "Um avião foi derrubado esta manhã quando disparava contra a estação local de rádio. Manifestantes capturaram sua tripulação", disse a testemunha, que se identificou apenas como Mohamed.
"Os combates pelo controle da base militar (perto de Misrata) começaram na noite passada e ainda prosseguem. As forças de Kadafi controlam apenas uma pequena parte da base. Os manifestantes detêm uma área maior, onde está a munição." "Misrata ainda está sob controle dos manifestantes", disse ele.

FONTE  . TERRA

Berlusconi não aceitará casamento gay enquanto estiver no poder

O primeiro-ministro italiano assegurou, este sábado, que não haverá casamentos entre pessoas do mesmo sexto nem adopção por parte de casais homossexuais enquanto estiver no governo.
«Enquanto governarmos não haverá equiparações entre casais gays e família tradicional, assim como nunca haverá adopções de crianças por parte de casais homossexuais», afirmou Sílvio Berlusconi durante um congresso de cristãos reformistas, em Roma.
O chefe do governo italiano considerou, ainda, «negativo» para a economia que se convoquem eleições antecipadas e que a sua legislatura não chegue até ao fim (2013).
«Il Cavaliere» acrescentou que irá pôr em prática «políticas de apoio à natalidade e às mulheres» devido à «crise demográfica» que leva ao envelhecimento da população italiana.
Já no congresso do Partido Republicano italiano, Berlusconi disse ainda ter muito para fazer, sublinhando que irá apresentar a reforma da Justiça «dentro de dias».


Fonte: A Bola.Pt 

Pastor é enxotado de emissora cristã de televisão depois de fazer comentários sobre homossexualidade



(Por Patrick B. Craine) – BURLINGTON, Ontario, Canadá — Uma importante emissora cristã de televisão do Canadá cancelou de forma permanente o programa Word TV (TV da Palavra), apresentado pelo proeminente pastor evangélico Charles McVety, depois que um órgão de inspeção da indústria de televisão anunciou em dezembro seu parecer de que o programa descriminava os homossexuais.
Os espectadores que sintonizaram na emissora Crossroads Television System (CTS TV) para assistir ao programa de domingo de noite viram em vez disso um aviso de cancelamento. A emissora evangélica havia tirado temporariamente do ar o programa de McVety em dezembro depois da decisão do Conselho de Padrões de Transmissão do Canadá (CPTC), mas o restabeleceu uma semana mais tarde com episódios previamente filtrados.
McVety alegou num comunicado à imprensa nesta semana que a CTS “se prostrou aos censores” no CPTC. “O conselho ameaçou a emissora de televisão”, ele disse para o jornal Postmedia News. “Por isso, a fim de proteger seus próprios interesses, a emissora censurou de forma pesada, e em seguida simplesmente se livrou de nós sumariamente”.
O pastor, que estava inalcançável para fazer um comentário, disse que antes de cancelar o programa a emissora havia rejeitado três episódios por “razões fúteis”. “Não sei como queriam que eu falasse”, disse ele. “Eu achava que vivia num país democrático e que a censura política era reservada aos regimes totalitários”.
Mas a CTS, conhecida por tais programas cristãos populares como “100 Huntley Street” e “The Michael Coren Show”, fez vista grossa à acusação numa declaração de domingo. “O fato é que o programa Word TV não manteve seus acordo de acatar o Código de Ética da CTS e indicou uma recusa de acatar no futuro”, disse a declaração. “Infelizmente, as numerosas tentativas da CTS de trabalhar com o Dr. McVety não tiveram êxito”.
Perguntada de que modo o programa de McVety violou o código de ética da emissora, a porta-voz da CTS Carolyn Innis disse para LifeSiteNews/NotíciasPró-Família que esse era “um assunto particular entre a emissora e o produtor do programa”.
Pressionada sobre se o código de ética da emissora permite que as pessoas expressem a polêmica opinião cristã sobre a homossexualidade, Innis disse que a emissora “não dita conteúdo”, mas tem “normas envolvendo como o conteúdo é apresentado”.
“O diálogo nessas questões é importante, e a CTS certamente transmitirá conteúdo que seja considerado polêmico, mas tem de ser apresentado dentro de diretrizes justas, factuais e equilibradas”, explicou ela.
A comissão do CPTC havia repreendido McVety por afirmar que o movimento homossexual é movido por uma agenda “conspiratória”, sugerindo que os homossexuais são predadores de crianças, e rotulando os eventos gays anuais de “paradas de sexo”.
Eles disseram que McVety estava “totalmente errado” ao afirmar que o fracassado currículo de educação sexual de Ontário, que foi removido em abril passado depois de um protesto indignado dos pais, tinha o objetivo de “ensinar” a homossexualidade. Pelo contrário, disseram eles, “as propostas revisões curriculares têm a intenção de ensinar tolerância”.
Eles também fizeram objeção à declaração dele em pleno programa de que os ativistas homossexuais querem doutrinar as crianças “porque infelizmente eles têm um apetite insaciável por sexo, principalmente com jovens”.
McVety chamou a decisão de “grosseira violação da democracia”, insistindo em que ele não havia sido incluído na investigação da comissão e não teve nenhuma oportunidade de recorrer.
Informações de contato:


Traduzido por Julio Severo
Fonte: Noticiasprofamilia

Huambo - Jovens da igreja Tocoísta doam sangue no hospital sanatório






Huambo – Dez litros de sangue foram doados sabádo ao hospital sanatório do Huambo por vinte jovens da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo Mundo, vulgo Tocoísta, com objectivo de minimizar a carência que a secção de hemoterapia daquela unidade hospitalar enfrenta.

O representante da Igreja Tocoísta nesta província,  reverendo Pascoal Justino, disse na ocasião que o gesto está inserido no programa comemorativo de 93º aniversário do profeta Simão Gonçalves Toko, fundador da igreja.

Frisou que esta doação de sangue surge na sequência dos constantes apelos da direcção do hospital sanatório, em relação à falta de sangue para socorrer os doentes ali internados.

Segundo o pastor Pascoal Justino, o gesto dos fiéis da sua denominação religiosa visa também despertar e sensibilizar a sociedade civil sobre a necessidade de doarem sangue para salvar vidas humanas.

“Estamos hoje a doar sangue para minimizar a situação de pessoas enfermas que necessitam do mesmo, conscientes de que estamos a ajudar o próximo e que qualquer dia podemos ser nós a precisar de sangue”, referiu.

O director de enfermagem do hospital sanatório do Huambo, Constantino Mucuachissa, agradeceu o gesto dos jovens da igreja Tocoísta e apelou às outras denominações religiosas a fazerem o mesmo, uma vez que esta unidade hospitalar se debate com escassez de sangue.

Refira-se que o programa comemorativo do aniversário do fundador da igreja Tocoísta, falecido em 1984, encerra hoje  com a realização de uma actividade musical.

Na sexta-feira passada os membros da igreja doaram diversos bens de primeira necessidade aos reclusos da comarca provincial.

Líder da seita Chana quer ter a maior família do mundo

Na Índia existe uma seita religiosa cristã denominada “Chana” que permite a poligamia. Ela foi fundada em junho de 1942 por Challian Chana. Seus membros acreditam que em breve estarão governando o mundo juntamente com Cristo. Hoje, o grupo conta com a adesão de 4.000 membros.
O atual líder desse grupo é Ziona Chana, neto do fundador. Ele tem provavelmente a maior família do mundo. São 39 esposas, 94 filhos, 33 netos e 14 noras. Todos os seus filhos, inclusive os que já são casados, ainda moram com ele. A família toda mora na mesma casa, um prédio de 5 andares e com 100 quartos, em Baktawng, estado de Mizoram, perto da fronteira com Bangladesh. Seu lar (foto) recebeu o nome de Chhuanthar Run – que significa “A casa da nova geração”.
Suas esposas mais jovens partilham um dormitório próximo do quarto privado de Ziona. As mais velhas dormem em um quarto separado, no primeiro andar da casa. Os moradores da cidade dizem que ele gosta de ter sete ou oito delas ao seu lado em todos os momentos. Aos 17 anos, Ziona conheceu e se casou com Zathiangi, sua primeira esposa, três anos mais velha que ele. Desde então, não parou mais de arranjar casamentos.
As esposas de Chana fazem uma espécie de revezamento para partilhar de sua cama. Também fazem turnos para cozinhar, enquanto as filhas limpam a casa e lavam roupa. Os homens da família trabalham na agricultura e cuidam dos animais. Os 167 membros do clã consomem, em média, 40 galinhas, 60 quilos de batata e 90 quilos de arroz em uma refeição. As crianças estudam em uma escola dentro da própria casa, que possui ainda uma oficina e um playground. Eles vivem com seus próprios recursos, mas recebem ocasionalmente doações de seguidores da seita.
Quando era criança, Ziona acreditava que não iria se casar. Seu pai teve sete esposas e ele achava aquilo difícil. Mas agora diz ser um homem abençoado: “Sinto-me o filho predileto de Deus. Ele me deu tanta gente para eu cuidar e que cuida de mim… foi a vontade de Deus. Já casei com 10 mulheres em um ano… Mas continuo pronto para aumentar minha família e quero mais uma esposa”, disse.
Huntharn-ghaki, uma de suas esposas, explica que todas as mulheres de Ziona se dão bem: “é um sistema familiar baseado no amor e no respeito mútuo e genuíno de todos. Por isso é um sucesso”.
O filho mais velho da família, Parliana, hoje tem 50 anos e é o sucessor natural do líder da seita. Ele já se casou duas vezes e tem 13 filhos. Defensor do sistema, ele explica: “A maioria das mulheres com quem meu pai se casou são pobres e órfãs moradoras de nossa vila. Ao se casar com elas, ele deu um exemplo para toda a humanidade. Veja o vídeo original:

Notícias Cristãs com informações do The Sun via Pavablog

VIA GRITOS DE ALERTA

MEMBROS DE SEITA DESAPARECEM

A líder da seita, Reyna Chicas
A polícia de Palmdale, Califórnia (EUA), procurava ontem, com a ajuda de helicópteros, 13 membros de uma seita apocalíptica que desapareceram deixando cartas a dizer que "iam ter com Jesus". Receia-se que os membros da seita, entre os quais oito crianças, se suicidem em conjunto.
Os membros do culto, constituído por imigrantes salvadorenhos e liderado por uma mulher, Reyna Chicas, de 32 anos, desapareceram no passado sábado, após um encontro de oração.
Para trás deixaram cartas de despedida com indicações que sugerem planos para um suicídio colectivo, integrado num ritual, além de telemóveis, documentos de identificação, títulos de propriedade e dinheiro. Escreveram que iam "para o Céu encontrar-se com Jesus e com os familiares mortos", tendo partido em três carros rumo a um destino desconhecido. A polícia usou a televisão para apelar aos membros da seita para que regressem e pediu a colaboração popular para tentar localizá-los.
Há cerca de seis meses, membros desta misteriosa seita planearam ir para um local deserto onde aguardariam por um terramoto ou algo semelhante, mas um deles deixou escapar a informação, sendo expulso do grupo.

Correio da Manhã/Notícias Cristãs

Magno Malta: “PLC 122 é como legalizar a pedofilia e o sadomasoquismo”

Em uma rápida entrevista ao portal IG o senador Magno Malta (PR-ES) falou sobre seus motivos para ir contra ao projeto de lei PLC 122 que legaliza e favorece as relações entre pessoas do mesmo sexo. O senador, que é evangélico, faz parte da Frente da Família e acredita que o projeto desarquivado pela senadora Marta Suplicy será novamente arquivado.
“Eu luto pelo que creio, e o meu é o seguinte, Deus constituiu homem e mulher, Deus constituiu masculino e feminino. É isso que a Bíblia diz,” disse o senador ao portal.
Para ele a Constituição Federal já aborda o tema preconceito e não é necessária outra lei só para garantir à comunidade GLBT direitos que a CF já os deu.  “Acho que a Constituição brasileira está certa, que você não se pode discriminar raça, cor, etnia e sexo… e já está bom de mais. Precisamos ensinar a respeitar não só eles, mas o negro, o índio, o caboclo, o evangélico, o católico… a respeitar todo mundo”.
Segundo a visão de Magno Malta, e do que depender de seus esforços, o processo será arquivado novamente devido a inconstitucionalidade que ele apresenta. “Se aprovarmos um projeto desses, de você ser criminoso por não aceitar a opção sexual de alguém, é como se vc estivesse legalizando a pedofilia, o sadomasoquismo, a bestialidade.”
O Projeto de lei PLC 122 traz sutilezas que prejudicariam a sociedade brasileira, conforme explica o senador. “Porque o advogado do pedófilo vai dizer, senhor juiz a opção sexual do meu cliente é criança de nove anos de idade. O juiz vai decidir como, se está escrito que é crime?”

Fonte: Gospel Prime

Passado de vasilha para vasilha


O SENHOR Deus disse: – O povo de Moabe sempre viveu em segurança e nunca foi levado como prisioneiro para fora do seu país. Moabe é como o vinho guardado, que nunca foi agitado, nem derramado de uma vasilha para outra. O seu gosto nunca se estragou, e o seu sabor não mudou. E assim está chegando o dia em que vou mandar pessoas para derramarem Moabe como se fosse vinho. Essas pessoas despejarão as vasilhas de Moabe e as quebrarão. Jeremias 48.11,12
Os moabitas viviam despreocupados e tranqüilos. Deus os comparou a um vinho que repousava sobre suas impurezas, pois nunca havia sido agitado e nem passado de vasilha para vasilha. O que Deus quis dizer com isso?
Bem, primeiramente Ele chama a atenção para o fato de que o povo de Moabe nunca havia passado por mudanças significativas, ele nunca havia sido agitado. Isso não era nada bom, pois mudanças são essenciais para nosso desenvolvimento e aperfeiçoamento. Quando um vinho ou qualquer outra bebida não é agitada, suas impurezas ficam no fundo e quase invisíveis. Há certas impurezas de nossas vidas que se escondem e só são evidenciadas nas “agitações”. Deus permite que essas agitações venham para que vejamos que há coisas que precisam ser tratadas. Quando as impurezas de nossas vidas aparecem, precisamos deixar que Deus faça conosco o que se fazia com o vinho a fim de torná-lo mais puro: passá-lo de uma vasilha para outra.
Cada vez que um vinho era passado de uma vasilha para outra, parte de suas impurezas ficavam para trás. Deixava-se que ele descansasse mais um pouco e novamente ele era passado para outra vasilha. Após algumas vasilhas, o vinho estava mais puro e mais valioso.
As vasilhas são as mudanças em nossas vidas. Passamos por várias etapas e, em cada uma delas, Deus quer tratar com certos aspectos de nosso caráter para transformá-lo. Cada etapa de nossas vidas é devidamente programada por Deus a fim de nos purificar e nos tornar cada vez mais valiosos. É claro que mudança é algo que meche conosco, que nos incomoda e muitas vezes lutamos contra elas. Mas, vamos nos lembrar que Moabe não teve seu sabor alterado por não haver passado de uma vasilha para outra. E há pessoas que nunca mudam o sabor por fugirem de qualquer coisa que tente lhes tirar de sua posição confortável. Mas, está escrito que, por não haver sido tratado, dias viriam em que Moabe seria jogado no chão e despejado. O vinho que não havia sido tratado seria jogado fora e ficaria imprestável. É justamente isso que acontece com aqueles que não se rendem aos tratamentos de Deus. O vinho acaba se estragando e se tornando inútil.
Deixemos então que Deus venha nos colocar nas vasilhas que Ele quiser. Algumas vasilhas nas quais Ele nos coloca são maiores que as anteriores, outras são menores. Algumas são mais bonitas, outras mais feias. Mas, todas elas vêm com um propósito específico e de cada uma delas saímos mais saborosos e cheirosos. Deus sabe o que faz!
Pr. Edmilson dea Silva

Pular Carnaval? Prefiro louvar a Deus!


Pular Carnaval- Prefiro louvar a Deus
Enquanto o “mundo” se prepara para a grande festa secular do Brasil, o "Caranval" as igrejas evangélicas se organizam para dedicar os quatro dias do feriado a um momento de grande espiritualização e adoração  e louvor a Deus. Milhares de jovens vão na contramão daquilo que se espera que eles façam no Carnaval e se unem em encontros cristãos, com direito a pregação, louvor e muita oração.
E porque diversão não é pecado, os cada vez mais populares acampamentos evangélicos de Carnaval reservam espaço na agenda para várias brincadeiras, atividades esportivas, shows, passeios e mergulhos na piscina, para afastar o calor. A Igreja Renascer em Cristo é uma das denominações que, todos os anos, organiza um retiro para os jovens do ministério. Este ano, a Fazenda Renascer, localizada em Mairinque, a 66 km de São Paulo, abre as portas para dar as boas-vindas a centenas de jovens que escolheram dedicar os dias do feriado à partilha de experiências e emoções de como é viver no amor em Cristo. Em 2010, mais de 2,1 mil pessoas vindas de todas as partes do país participaram do acampamento. Este ano, a expectativa é que o número de participantes se mantenha. As inscrições já estão abertas, custam R$ 200 por pessoa e podem ser feitas em qualquer igreja Renascer.

Pular Carnaval- Prefiro louvar a Deus
O Ministério Jovens Fortes, da Assembleia de Deus Bom Retiro (ADBR), em São Paulo, também já está a todo vapor na organização de mais uma edição do acampamento. Com o nome “Impactando Gerações”, os jovens da igreja se reunirão no Recanto Shalom, em Bom Jesus dos Perdões, em São Paulo. Tal como acontece na Renascer, a ADBR promoverá quatro dias de união espiritual, mas sempre com espaço para muita diversão.

Várias outras igrejas seguem a mesma ideia e promovem acampamentos durante o feriado de Carnaval, tudo como parte da estratégia de evangelização em uma festa tão tradicional e popular entre os não crentes. Vários jovens levam convidados para os acampamentos e muitas pessoas têm sido edificadas pela pregação da Palavra e atuação do Espírito Santo nos acampamentos das igrejas.
Samba-enredo gospel?

Muitos evangélicos optam ainda por evangelizar os foliões diretamente nas festas carnavalescas. E até as escolas de samba estão se rendendo aos temas gospel nos seus sambas-enredos. Exemplo disso é a Escola de Samba Pérola Negra, da Vila Madalena, em São Paulo, que, para este ano, adotou o tema “Abraão – o Patriarca da Fé” para o seu desfile. No site oficial da escola, o carnavalesco André Machado justifica a escolha do tema. “Frente ao caos urbano, turbinado pelo crescimento populacional descontrolado, pelas trágicas reações climáticas e, principalmente, pela banalização da violência, o homem tem travado uma batalha conceitual sobre os seus valores religiosos, dificultando a sua renovação da fé e esperança e, sobretudo, questionando a existência de Deus”, escreveu, acrescentando que, ao escolher falar sobre Abraão, a escola pretende mostrar a importância de buscar algo divino, se fazendo valer na frase de Rabi Nahman de Bratslav: “Deus se esconde a fim de que o homem o procure”.
Ao longo da música, os carnavalescos cantam versos como “Levanto as mãos pro céu/E agradeço ao Criador” e “O seu legado ficará perpetuado/Num mundo de amor, num só coração/A Vila Madalena canta em oração”.

Informações: Exibir Gospel

Católicos atacam pastor que queria tirar Ave Maria de bandeira


O nome “Ave Maria” está na bandeira da cidade de Sidrolândia, Mato Grosso do Sul.
O Conselho Pastoral da Paróquia Nossa Senhora da Abadia respondeu à iniciativa do pastor evangélico que pede ao ministério público para retirar o nome “Ave Maria” da bandeira da cidade de Sidrolândia, Mato Grosso do Sul.
O artigo foi escrito por Luis Medalha, do Conselho Pastoral, defendendo a manutenção da inscrição, sob o argumento de que,“proclamar o nome de Maria na bandeira da cidade não se trata de idolatria,” disse.

“Irmão Adilson: estamos preocupados com você! Por quê? Ora, porque quem se irrita com o nome de Maria é o diabo.”

Luis responde às ações do pastor Igreja Evangélica de Sidrlândia, Adilson Machado de Souza, que alega que a inscrição no símbolo do município fere o Direito Constitucional de liberdade religiosa, favorecendo a Igreja Católica.

Adilson vive há 23 anos na cidade, mas notou somente em 2009 que o nome da santa estava na bandeira.

“Eu nunca tinha me dado conta. Há dois anos vi a bandeira e percebi. Aí, como cidadão comum, eu resolvi entrar com uma ação judicial contra a Prefeitura,” disse.

O pastor, que é também professor de inglês formado em Letras pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), afirmou que, “a bandeira foi feita por meio de decreto do fundador. Na simbologia não aparece sequer o porquê da inscrição.”

Na carta Luis responde que em “primeiro lugar somos Irmãos em Cristo Jesus pois assim eles nos ensinou ‘Amai-vos uns aos outros como eu vos amei .’”

Luis fez um alerta citando a primeira carta de João 2: 9 que diz, “aquele que diz estar na luz e odeia seu irmão Jaz ainda nas trevas.” E citando também Tito 3: 9, “Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs,” ele diz que “credito que nem eu e nem o irmão Adilson queremos responder pela indignação do apostolo Paulo.”

Ele pediu também a Adilson que “olhe a sua volta e veja a face de Jesus nos pobres, nos doentes, nos encarcerados, nas crianças, etc. Assim a comunidade ira lhe reconhecer como um homem de Deus.”
O pastor Adilson também está preparando um abaixo assinado que até o momento já contém cerca de 1000 assinaturas.
  Informações Portal Creio

MISSIONÁRIO DA JOCUM É ASSASSINADO

MISSIONÁRIO DA JOCUM É ASSASSINADO
Tragédia em Nairobi deixa Jocum em alerta. A Jocum está devastada em noticiar que por volta de uma da manhã na sexta-feira, 25 de fevereiro, ladrões armados invadiram um orfanato operado por um time da Jocum em Athi River, Quênia, a 50 km de Nairobi. Um casal holandês, Ebel e Lora Kremer, gerenciavam o orfanato. No ataque, Ebel foi baleado e morto na frente de sua esposa e de seus dois filhos pequenos. Um vigia noturno também ficou ferido no tiroteio.

O orfanato compartilha uma propriedade com uma comunidade da Jocum que está se preparando para receber a formatura da Escola de Treinamento de Discipulado (Discipleship Training School) e que recebeu, recentemente, estudantes para a nova DTS. Membros profissionais da equipe de cuidados e trauma da Jocum África e outros líderes da missão estão em cena para prestar suporte e cuidados.
Informações: Creio.com.br

XIII Encontro para a Consciência Cristã 2011

XIII Encontro
 para a Consciência Cristã 2011

Evento acontecerá no feriado do carnaval
A Visão Nacional para a Consciência Cristã - VINACC, realizará entre os dias 2 e 8 de março deste ano a 13ª edição do Encontro para a Consciência Cristã, no Parque do Povo, em Campina Grande, na Paraíba. O evento acontece no período do carnaval.

O Encontro para a Consciência Cristã, segundo a coordenação, tem como objetivo exaltar a pessoa de Jesus Cristo, edificar a Igreja, defender os princípios da fé cristã e propagar o evangelho. Além disso, o evento também tem forte apelo social na cidade, pois contribui para o aquecimento do turismo e do comércio local, tendo em vista que durante o período do Carnaval o evento atrai até Campina Grande um grande número de turistas provenientes de vários lugares do país.

Em 2011, a Consciência Cristã conta com 19 eventos paralelos, 38 preletores, 112 palestras, diversas participações musicais, além das setes pregações noturnas.

Serviço:
XIII Encontro para a Consciência Cristã 2011
De 02 A 08 De Março de 2011
Campina Grande - Paraíba

Local: Representação do Tabernáculo Bíblico – Parque do Povo

Pregador: Pastor Hernandes Dias Lopes - IPB/ES

Participações musicais:

Luiz  de Carvalho  - SP

Orquestra Átrios de Louvor - Assembléia de Deus – CG/PB

Coral Silvino Silvestre- Assembléia de Deus – CG/PB
 
Para mais informações clique aqui .

ENTREVISTA: Frente Parlamentar Evangélica quer Avaliar 'KIT GAY' do MEC. Confira!


O recente aval da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ao kit anti-homofobia desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC) acrescentou um capítulo à discussão sobre o projeto, que ainda está em fase de análise

A proposta é combater a discriminação a gays, lésbicas e transexuais nas escolas, capacitando professores para lidar com o tema em sala de aula. Mas a notícia de que o material - composto por cartilha, cartazes, folders e vídeos educativos - seria distribuído em 6 mil instituições de ensino da rede pública, eriçou o pelo de segmentos mais conservadores, que não tardaram a demonstrar descontentamento. Manifestações contrárias se disseminaram na internet e no próprio Congresso Nacional.

Presidente da Frente Parlamentar Evangélica (FPE) - formada por 71 parlamentares, três deles, senadores -, deputado João Campos (PSDB-GO), conta a Terra Magazine que foi feito requerimento ao MEC, pedindo um exemplar do kit. A ideia é examinar o material para verificar se a denúncia de que faz "apologia à prática homossexual" - principal argumento dos opositores - procede de fato. A razão de tanta desconfiança, justifica Campos, está nos "precedentes".

- Temos experiências anteriores por parte do governo do então presidente Lula em que material que era confeccionado com determinado propósito e, quando depois tomávamos conhecimento, ia muito além daquilo - afirma, insinuando que a comunidade homossexual tem sido privilegiada pelo Executivo federal na comparação com outras minorias.

- Aonde está a política do governo em relação aos outros segmentos? Esses outros segmentos também não sofrem discriminação? Graças a Deus, a sociedade brasileira não é altamente discriminatória. Nem a gays, nem a religiosos, nem a idosos, nem a ciganos. Temos ocorrência de discriminação aos diversos segmentos, mas isso não é uma situação com tanta frequência como em outros países. Todavia, ela ocorre. E, ocorrendo, o governo deve estabelecer uma política pública adequada em relação aos diversos segmentos, e não apenas a um. Fazendo em relação a um, quem sabe, seja só o início. Mas por que não ampliar?


Sobre outros temas polêmicos, como o projeto que criminaliza a homofobia (PLC 122), desarquivado pela senadora Marta Suplicy (PT-SP) e a regulamentação da união civil entre casais do mesmo sexo, que vai ganhar novo projeto, o presidente da Frente Parlamentar Evangélica sinaliza que a resistência às matérias vai seguir firme e o debate deve avançar menos do que o esperado.

Para ele, o PLC 122, apelidado pelos críticos de "mordaça gay", "fere a liberdade de expressão". "Você não pode emitir um conceito. Você não pode dizer o que pensa acerca do homossexual, mas você pode dizer o que pensa acerca da prática política, acerca da prática religiosa... Não é crime", ironiza.




Já a união civil homossexual é considerada pelo deputado como "flagrantemente inconstitucional".

- A Constituição Federal, no artigo 226, ao tratar da união civil estável, é clara, não depende de interpretação. Ela se refere à união estável entre homem e mulher - diz, enfático.

Confira a entrevista.

Terra Magazine - Como a Frente Parlamentar Evangélica vai se posicionar em relação ao kit anti-homofobia desenvolvido pelo MEC? O material recebeu, recentemente, avaliação favorável da Unesco.


João Campos - Eu não conheço a manifestação da Unesco. Gostaria de conhecer para me pronunciar. Ainda não tive oportunidade de lê-la.

A atitude da Frente Parlamentar Evangélica é de prevenir. Não conhecemos o kit. Fizemos um requerimento ao ministro da Educação (Fernando Haddad), pedindo um exemplar do material para que possamos, através da nossa assessoria, examiná-lo. Queremos ver se esse kit tem apenas esse alcance ou vai além disso.

Temos experiências anteriores por parte do governo do então presidente Lula em que material era confeccionado com determinado propósito e, quando depois tomávamos conhecimento, ia muito além daquilo.

Como por exemplo?

Houve um momento em que o Ministério da Saúde editou uma cartilha para prevenir doenças sexualmente transmissíveis e a cartilha era uma apologia ao sexo livre, uma cartilha inteiramente pornográfica. Se estivesse numa banca de revistas, ficaria lacrada. Entretanto, o governo estava distribuindo nas escolas.

É claro que nos posicionamos. Somos a favor de políticas que previnam as doenças sexualmente transmissíveis, mas chegamos à conclusão de que o conteúdo do material tinha outro alcance. Estimulava, quem sabe, a prostituição.

Houve outro momento em que o governo editou um folder também para prevenir doença sexualmente transmissível, me parece que voltado para homossexual, em que o material era uma apologia, uma incitação à prática do homossexualismo (sic). Não dá.

Em função desses precedentes é que estamos nos prevenindo. Queremos saber quem elaborou o kit, qual foi a rubrica que pagou, quais os dados que o Ministério da Educação tem para editar este material. Se o ministério está com material só para prevenir a discriminação em relação à comunidade homossexual ou se também em relação a outras minorias na sociedade, como por exemplo os ciganos, quilombolas, deficientes físicos, idosos. O governo não pode adotar uma política pública em relação a um segmento e deixar de adotar em relação a outros segmentos que sofrem do mesmo mal.

No entedimento do senhor, o governo privilegia a comunidade homossexual?

Estamos requerendo as informações para poder fazer essa avaliação. Primeiro: se o material proposto está dentro de uma visão pedagógica, dentro daquilo que foi anunciado, se é tão somente para prevenir a homofobia ou se vai além disso, fazendo apologia ao homossexualismo (sic), induzindo à prática homossexual.

O ponto dois é que queremos avaliar as políticas do governo em relação às diversas minorias que há na sociedade brasileira. Queremos avaliar se está sendo privilegiado apenas um segmento da sociedade. Até porque, um outro dado recente nos levou à reflexão. Em dezembro último, o então presidente Lula assinou um decreto, criando um conselho nacional contra a discriminação. Esta era a ementa do decreto, e nós aplaudimos. Só que, quando fomos examinar o conteúdo, vimos que não continha absolutamente nada sobre a discriminação às pessoas em geral ou pelo menos das outras minorias. O decreto trata única e exclusivamente da composição do conselho nacional contra discriminação a gays, lésbicas, travestis, transexual.

Então, o senhor acha que neste caso houve privilégio?

Não acho. Eu tenho convicção. O presidente editou o decreto com todas as letras. Aonde está a política do governo em relação aos outros segmentos? Esses outros segmentos também não sofrem discriminação? Graças a Deus, a sociedade brasileira não é altamente discriminatória. Nem a gays, nem a religiosos, nem a idosos, nem a ciganos.

Temos ocorrência de discriminação aos diversos segmentos, mas isso não é uma situação com tanta frequência como em outros países. Todavia, ela ocorre. E, ocorrendo, o governo deve estabelecer uma política pública adequada em relação aos diversos segmentos, e não apenas a um. Fazendo em relação a um, quem sabe, seja só o início. Mas por que não ampliar? É uma pergunta que nós temos.

Em relação ao kit anti-homofobia, uma das justificativas do MEC para elaborar o material foi a constatação, por meio de pesquisas, de que as escolas são ambientes hostis para estudantes homossexuais. Como o senhor vê iniciativas como essa no sentido de minimizar a discriminação aos homossexuais?

Aplaudimos toda e qualquer iniciativa no sentido de minimizar a discriminação a homossexuais, a religiosos, ciganos, negros, quilombolas. Essas iniciativas não podem vir desvirtuadas, vir com vícios, direcionadas apenas a um segmento.

Esse dado que o MEC diz que tem é outro dado que precisamos conhecer. Que instituto fez a pesquisa? Ela foi feita onde? Quais as escolas? Sabemos que existe discriminação, não só na escola, mas não só a homossexuais. Por que não também uma pesquisa que possa medir a discriminação a religiosos? A espíritas, a ciganos? O Estado não é um Estado de todos? Parece que o governo tem compromisso apenas com uma minoria daquelas que compõem a sociedade brasileira.

O senhor mencionou um folder desenvolvido pelo governo federal que faria apologia à homossexualidade. O que na avaliação do senhor significa induzir, fazer apologia a práticas homossexuais?

Estimular, propagar...

O senhor pode me dar um exemplo?

Um exemplo? Esse material. O governo com dinheiro público confecciona um material que faz toda uma mídia em favor dessa prática. Incentivando, induzindo.

Como a Frente Parlamentar Evangélica vai se posicionar em relação a outros temas polêmicos, como o PLC 122 e o projeto da união civil entre casais do mesmo sexo, que voltarão a ser discutidos no Congresso?

O posicionamento que sempre tivemos. Não somos contra a criminalização da homofobia, assim como não somos contra a criminalização de qualquer outra conduta discriminatória à pessoa humana. Agora, o PLC 122 que está no Senado, na nossa análise, não é constitucional. Ele fere princípios fundamentais da Constituição brasileira. Se o Senado corrigir essas imperfeições de natureza inconstitucional, aí terá nossa aprovação.

Mas um dos princípios que ele fere é o da liberdade de expressão. Você não pode emitir um conceito. Você não pode dizer o que pensa acerca do homossexual, mas você pode dizer o que pensa acerca da prática política, acerca da prática religiosa... Aí, não é crime.

E o que se refere à união civil entre casais do mesmo sexo?

O projeto da união civil de pessoas do mesmo sexo, chamado de casamento gay, é flagrantemente inconstitucional. A Constituição Federal, no artigo 226, ao tratar da união civil estável, é clara, não depende de interpretação. Ela se refere à união estável entre homem e mulher. Como um projeto de lei infraconstitucional pode dispor diferente daquilo que a Constituição dispõe? Não precisa ser um jurista clássico. Basta ser um acadêmico de Direito para ter essa compreensão dentro do princípio da hierarquia das leis. A lei menor não pode contrariar a lei maior.

Mas no meio jurídico, uma das discussões é que o Direito precisa acompanhar as mudanças que acontecem na sociedade. O senhor não acha que seria o caso de fazer uma reavaliação?

Concordo. Sou bacharel em direito, especialista em direito constitucional. Então, o primeiro passo é aprovar uma emenda constitucional, e não um projeto de lei, que não pode alterar a Constituição.

Se a maioria do Parlamento entender que precisa aprovar uma emenda constitucional desta natureza, significa dizer que a maioria da sociedade então já evoluiu a esse ponto. Se a maioria do Congresso Nacional entender que precisa rejeitar, reprovar essa proposta, significa dizer que a maioria da sociedade não tem essa compreensão, ainda não está no estágio de evoluir a esse ponto. É o processo democrático.



Redação Ogalileo - com Informações Ana Cláudia Barros - Terra Magazine/ POR GRITOS DE ALERTA

Shaolin Surpreende Médicos e dá Primeiros Sinais de Consciência


Shaolin Surpreende 
Médicos e dá Primeiros Sinais de Consciência Os médicos que tratam do humorista Shaolin se surpreenderam com os primeiros sinais de consciência dele. Shaolin abriu os olhos e conseguiu acompanhar o movimento da esposa, Laudicéia Veloso, quando estava a caminho da sala de cirurgia, nesta quinta-feira.

Segundo um amigo do humorista, Shaolin tem respondido aos estímulos e mostra sinais de recuperação. Ele foi submetido a mais uma operação para recuperação do braço esquerdo, em que foi enxertado musculatura de outros membros no local.

Shaolin sofreu acidente de automóvel no dia 18 de janeiro, em Campina Grande, na Paraíba.



Com informações Redação SRZD / Paraíba.com.br

10 Conselhos sobre Sexo para os Jovens - Por Billy Graham

1) Evite más companhias. Se você andar com maus elementos ficará dominado por eles. A Bíblia diz: "Retirai-vos do meio deles, não toqueis em coisas impuras" (II Co. 6).

2) Evite o segundo olhar. Você não pode controlar o primeiro, mas pode evitar o segundo, que se torna cobiça.

3) Discipline suas conversas. Evite piadas e histórias com sentido duvidoso. "As más conversações corrompem os bons costumes" (I Co 15:33)

4) Tenha cuidado com a maneira de vestir-se. Deve ser um assunto entre você e Deus as roupas que usa. Uma jovem recém-convertida falou: De agora em diante vou vestir-me como se Jesus fosse o meu acompanhante.

5) Escolha cuidadosamente os filmes e programas de televisão que assiste.

6) Tome cuidado com o que você lê. Muito da literatura contemporânea apela ao instinto sexual.

7) Esteja em guarda com respeito a seu tempo de folga. Davi tinha o tempo em suas mãos, viu Beteseba e caiu em complicações.

8) Faça uma regra de nunca se envolver em namoro pesado. Jovens cristãos deviam orar antes de cada encontro. A moça que tem Jesus Cristo em seu coração possui um poder sobrenatural para dizer "não" aos avanços de qualquer rapaz. E o rapaz que conhece Jesus Cristo tem poder para disciplinar sua vida.

9) Gaste muito tempo com as Escrituras. O salmista disse: "Guardo no meu coração a tua palavra para não pecar contra ti". (Sl 119:11). Memorize versículos e quando a tentação chegar, cite-os. A palavra de Deus é a única coisa à qual satanás não pode se opor.

10) Tenha Jesus Cristo em seu coração e vida. Deus o ama e uma forte fé Nele tem guardado muitos homens e mulheres de cometer imoralidades (I Jo 2:14)

Ex-BBB reage à ofensiva evangélica contra gay

Para frear contestação de benefício no Imposto de Renda para casais homossexuais, deputado ameaça questionar falta de prestação de contas por parte das igrejas.

Primeiro gay a se eleger deputado federal defendendo a bandeira dos homossexuais, Jean Wyllys (Psol-RJ) anuncia uma contra-ofensiva à iniciativa de parlamentares evangélicos de tentar derrubar a principal novidade da declaração do Imposto de Renda deste ano: a inclusão de parceiros homossexuais como dependentes para fins de dedução fiscal. O deputado disse que vai discutir esta semana com outras lideranças da Frente Parlamentar Mista pela Cidadania GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgênero), ainda em reestruturação, uma maneira de barrar o movimento articulado pelo deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF), que considera o benefício ilegal.

Jean Wyllys afirmou ao Congresso em Foco que pretende utilizar o mesmo argumento “legalista” do colega, que é pastor da Assembléia de Deus, para cobrar que as igrejas, que têm imunidade fiscal, passem a prestar contas à sociedade. “Posso recorrer também à legalidade para exigir do ministro da Fazenda que ele explique por que as igrejas não prestam contas à sociedade. Se os partidos políticos prestam, por que igrejas não?”, questionou.

Pastor da Assembléia de Deus, Ronaldo Fonseca tem em mãos desde a quinta-feira passada um parecer técnico elaborado na Câmara (leia a íntegra) que contesta a concessão dos benefícios aos homossexuais, conforme revelou o Congresso em Foco. O deputado do DF estuda recorrer à Justiça e apresentar um projeto de decreto legislativo para sustar os efeitos da portaria da Fazenda que garantiu o benefício aos homossexuais. Ele também cogita chamar à Câmara o ministro Guido Mantega para dar explicações sobre sua portaria.

Apoiado no parecer, o deputado alega que a medida é inconstitucional, viola o artigo 226 da Constituição e precisaria do aval do Congresso para entrar em vigor. Ronaldo busca apoio da Frente Parlamentar Evangélica, que deve se decidir sobre o assunto nos próximos dias. “Na canetada, eu não vou [aceitar], não. Tem de ter o debate”, disse Ronaldo Fonseca na quinta-feira.

“Motivação homofóbica”
“Ele disse que na canetada, não. Eu digo que no grito da falsa legalidade, nós também não vamos aceitar”, respondeu Jean Wyllys. Para o parlamentar, a ofensiva evangélica sobre o assunto tem motivação homofóbica. “A máscara do discurso deles é da legalidade, mas isso tem uma motivação homofóbica disfarçada”, acusou.

O deputado fluminense ressalta que a portaria que beneficia os homossexuais está amparada em parecer da Procuradoria-Geral da Fazenda, que está ancorado, por sua vez, no artigo 87 da Constituição, que define os poderes de Estado, e também no artigo 5, que diz que “todos são iguais perante a lei” no Brasil. Para ele, a portaria da Fazenda é legal. “O direito é extensivo aos homossexuais. Em nenhum momento, a lei diz que companheiro ou companheira tem de ser heterossexual. Pode ser tanto homossexual ou heterossexual”, afirmou o deputado.

Jean Wyllys diz que vai tratar do assunto na terça-feira em reunião com a deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) e na quarta, com a senadora Marta Suplicy (PT-SP), responsáveis pela reativação da frente parlamentar que defende os direitos dos homossexuais. O deputado também rebate o argumento utilizado por Ronaldo Fonseca, sustentado no parecer da Câmara, de que o governo está abrindo precedente a outras categorias ao atender às reivindicações dos homossexuais.

Impacto

Ele conta ainda que pediu um estudo à sua assessoria técnica para levantar de quanto será a renúncia fiscal com a dedução do Imposto de Renda por parceiros do mesmo sexo. “O impacto será muito pequeno. A Receita só vai aceitar a inclusão como dependente de casais reconhecidos pela Justiça, que ainda são muito poucos no Brasil”, afirmou.

O deputado diz que não pretende tratar a bancada evangélica como “inimiga”, mas cobra respeito dos parlamentares religiosos à causa dos direitos humanos e civis e à tolerância de credo. “A liberdade religiosa deles, em geral, só vale para um lado, não pensam em termos de pluralidade. Eles vêm sempre agindo nisso. Com minha presença e por estar trabalhando na frente parlamentar, isso acirra mais os ânimos. Não sou inimigo, nosso espaço é do diálogo. Se eles tiverem projeto de interesse coletivo, vou defender. Mas eles têm de se abrir ao diálogo, e não ficarem presos a dogmas”, declarou.

A nota da Consultoria da Câmara ressalta que o artigo 226 diz que apenas “é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher”. Afirma ainda que a Lei de Responsabilidade Fiscal obriga toda concessão de benefícios fiscais, como a dedução de imposto para os gays, lésbicas e transexuais vir acompanhada de impacto orçamentário e fonte de compensação da receita a ser perdida. De acordo com o estudo, isso não aconteceu.

Nota técnica
A nota alega ainda que a concessão desse benefício aos homossexuais abrirá brecha para outros segmentos da sociedade exigirem novas isenções de imposto. O texto cita como exemplo os irmãos solteiros que moram juntos; os filhos solteiros que permanecem morando com os pais, às vezes adotando filhos; e as pessoas celibatárias que vivem juntas fraternalmente.

A consultoria da Câmara entende que o governo federal foi descuidado ao tentar encaixar os gays nas hipóteses de dedução de imposto. Em nota enviada ao site, a Procuradoria da Fazenda diz ter “plena convicção da constitucionalidade e legalidade de seu parecer”, que embasou a decisão do ministro Guido Mantega.

Fonte: Congresso em Foco

O QUE SIGNIFICA 5777--"LEI PERFEITA, LEI DA LIBERDADE"

(TG 2:8; 1:25)(ler -2 Co 3:16 a18)."SE CRISTO VOS LIBERTAR SEREIS VERDADEIRAMENTE LIVRES."(JO 8:36)-- Para que...