quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Valéria Rodrigues celebra a paz em Vila Velha - ES


O talento e unção da cantora Valéria Rodrigues encantaram as centenas de pessoas que se uniram para participar do evento “Celebrando a Paz 2010”, realizado na última segunda-feira, dia 15/11, no Parque da Prainha, em Vila Velha, município do Espírito Santo. Também marcaram presença os cantores Beatriz, Bruna Olly, Elaine de Jesus, Mauriete e Mattos Nascimento.

No repertório de Valéria, alguns dos sucessos do álbum “No Monte Estarei”, lançado pela Line Records. O CD, que já é o quinto de sua carreira, reúne 14 faixas no melhor estilo Louvor e Adoração e traz como bônus as canções "Mulher de Deus" e "Quero Ser Fiel a Ti", além de uma oração com o Bispo Guaracy Santos, da Igreja Universal do Reino de Deus.

Os melhores momentos do evento estão disponíveis na Galeria de Fotos (http://www.linerecords.com.br/fotos.php).

As próximas novidades do ministério de Valéria Rodrigues podem ser acompanhadas pelo site Line Records ou pelo Twitter (@Line_Records). Para receber essa e outras notícias em seu celular, envie a palavra LINE para o número 77000.

Confira as fotos no hotsite da cantora no portal

www.valeriarodrigues.com.br

Além do Véu - Lançamento do CD Marcado com Sangue


O Ministério Além do Véu terá o lançamento no novo cd "Marcado com Sangue" no dia 18 de dezembro na Comunidade Igreja Evangélica do Brasil em Caçapava - SP.

A banda que já gravou com nomes fortes do mercado como Aline Barros, Raiz Coral, Ron Kenoly, Mauricio Manieri e outros promete muito sucesso por todo país.

Através de suas músicas e ministrações o “Além do Véu”, banda formada por 9 integrantes lança seu 3º Cd de carreira com um álbum misto de pop-rock e louvor e adoração, contendo 4 versões de sucessos nos Estados Unidos.

A música de trabalho “Marcado com sangue”, que dá título ao disco, em um curto espaço de tempo alcançou grande destaque nas principais rádios gospel do país, principalmente em São Paulo, chegando atingir 1º lugar das músicas mais pedidas e a concorrer ao Prêmio Melhores do Ano, na categoria “Melhor música”.

Saiba mais sobre o evento

www.alemdoveu.com.br


Além do Véu - Lançamento do CD Marcado com Sangue

Natal Black, o maior evento de Black Music Gospel do pais já tem data e hora marcado


O evento irá acontecer dia 11 de dezembro a partir das 22 horas até ás 06 da manhã na AD Brás, igreja tradicional de São Paulo que anualmente tem aberto suas portas para receber esse mega event

Esse ano na 6ª Edição do evento, a galera da AW caprichou na programação.

Para começar o DJ Alpiste, pioneiro do rap gospel, estará fazendo o show de lançamento seu 9° CD, que está sendo lançado pela Sony Music.

DJ Alpiste, está preparando um super apresentação que contará com a participação mais que especial de Álvaro Tito, um dos ícones da história da black music, Cabal, Eazy Kaos e da cantora Quelynah, todos que participaram do CD Invencível.

Só por ai já bastava, afinal esse momento é histórico, mas como a galera da AW não dorme em serviço ainda preparou para o Natal Black 2010 as apresentações com as bandas:

Apocalipse XVI (Pregador Luo), pela primeira vez no Natal Black e promete um super show com banda completa.

Outra atração dessa edição do evento muito aguardada é o Raiz Coral, grupo que já esteve em outras edições, mas desta vez com novo show, já que acabaram de lançar seu novo Cd intitulado “Vencedor”.

Brás Adoração, apesar de não ser uma banda de Black music, são os anfitriões da festa e contam com um time de altíssimo nível, só para citar alguns: Ted no baixo, Cleverson na batera, Ronaldo no teclado, Denise Bittencourt, Samuel Sabino, Vânia Marx e Leo Marx nos vocais.

E muito mais como Impacto Soul, Coral Kades, REP (L-ton), grupo de Rap que vem representar a galera do Rio de Janeiro, Quarteto Hodsi, Coral Excelso, Clã dos loucos e Marcio Attack Versus, que também estará lançando seu novo cd.

Ou seja, será uma noite memorável com muita alegria, louvor e adoração ao som de muita música boa.

Os ingressos já estão a venda e custam R$ 15,00 antecipado e R$ 20,00 no dia do evento.

Saiba mais sobre o evento

Fonte: AW Produções

A Canzion Brasil tem o orgulho de anunciar o lançamento do Novo CD da banda CHRISTAFARI

A Canzion Brasil tem o orgulho de anunciar o lançamento do Novo CD da banda CHRISTAFARI

- No compromises, que será lançado em 2010. O mais novo disco, da maior banda de Reggae cristão do mundo, será lançado para comemoraros 20 anos da banda.

Christafari é uma banda de reggae cristão, originária dos Estados Unidos da América, fundada em 1990 pelo músico, produtor e ministro religioso Mark Mohr, um cristão norte-americano renascido.

Pioneiros no gênero gospel / reggae nos Estados Unidos e ao redor do mundo.Os integrantes do Christafari já se apresentaram em dois Jogos Olímpicos e até mesmo para o presidente dos Estados Unidos da América. Com a sua mistura de reggae tradicional ou raiz e reggae dançante, eles proclamam uma positiva mensagem de esperança e salvação para uma geração perdida. Depois de quase duas décadas, Mark Mohr e Christafari ainda marcam presença com música que já foi considerada uma mania passageira.Se recusando a se limitar a um único mercado, suas composições se direcionam também para os mercados de Reggae, CCM, Gospel /Urbano, Internacional e a Latino-America.

Agora nesse vigésimo aniversário, o cantor principal do Christafari, Mark Mohr, é ainda o pioneiro do Gospel Reggae. A popularidade do Christafari no mundo inteiro é crescente. Eles tem vendido acima de 500.000 álbuns pelo mundo e lideram o mercado como a banda de Gospel Reggae mais popular.

Vale a pena conferir mais este lançamento da Canzion Brasil. Não perca as novidades da Canzion, através do Twitter (@canzion_brasil) você terá as informações mais recentes deste ministério de música cristã.

Fique atento para outras notícias!

Expo Music Gospel no Anhembi


Para todos que gostam de Música Gospel e acompanham o crescimento do estilo, está confirmado: a EXPO MUSIC GOSPEL - Feira Internacional de Artistas, Ministérios e Produtos Musicais Cristãos, vai acontecer no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, dos dias 12 à 16 de Abril de 2011. Organizada pela agência MR1 Comunicação & Marketing, empresa do publicitário Marcelo Rebello e da jornalista Luciana Mazza, ambos profissionais reconhecidos há mais de 15 anos no mercado, o evento chega definitivamente para representar a Música Gospel brasileira e se consagrar como um dos maiores eventos do país, catalizando e fomentando negócios, gerando notícias contínuas do segmento junto a imprensa nacional e internacional, aproximando artistas, pastores, ministérios, gravadoras, distribuidores, produtores, músicos, fabricantes de instrumentos musicais e lojistas do público final.

São de Rebello as palavras: "Todos os detalhes estão sendo cuidados com muito carinho, profissionalismo, seriedade e dedicação, para que este mercado possa ganhar de presente um evento de qualidade e alto índice de aproveitamento por parte dos patrocinadores, expositores e, principalmente, do público em geral e dos profissionais que compõem todos os níveis da cadeia produtiva dos CDs, DVDs, shows, instrumentos e produtos voltados à música de origem cristã. Serão 5 dias de muita festa dedicados à Música Gospel, que agora tem um espaço só seu... Nos 3 primeiros dias, a feira terá dois momentos distintos: entre as 09:00 e 13:00 horas, o acesso será restrito a lojistas, músicos, pastores, mídia e profissionais ligados ao setor musical. Das 13:00 até as 21:00, o público em geral vai poder conhecer a feira e desfrutar do que ela tem de melhor. Nos dias 15 e 16 (sexta e sábado), antecipamos a entrada do público, podendo a feira ser visitada por todos entre as 10:00 e 22:00 horas. ", conclui.

Outra novidade, destaca Mazza, Diretora de Comunicação da agência, é o "Prêmio MR1 de Música Gospel", que vai acontecer em paralelo à feira, no dia 12 de Abril de 2011, às 20:00 horas, no Teatro Elis Regina, no Anhembi. "O evento de gala, vai ser à altura dos grandes nomes que temos no circuito da Música Gospel. Julgados por um júri seleto, nomes de destaque serão premiados e homenageados. Vamos reconhecer também os melhores profissionais e personalidades do ano que têm ligação direta e indireta com o mercado musical Gospel".

Quanto à feira, Mazza declara: "A EXPO MUSIC GOSPEL chega e pede passagem para somar, se adaptando as necessidades reais do mercado musical gospel brasileiro, que tem pressa e não pode esperar. Precisa de um espaço próprio! Um grande palco de oportunidades para todos, sem preconceitos sociais ou raciais, pois a música é universal e não permite isso. Respeitando os eventos cristãos que já existem, acredito que juntos seremos capazes de adorar à Deus em todos os ritmos e inserir o nosso estilo entre os melhores e mais executados no país. Espero que a quilômetros de distância possamos ouvir o barulho dessa grande festa!", finaliza.

Na última semana, o Anhembi, representado pelo seu Diretor de Marketing, Milton Longobardi, se pronunciou também sobre o evento: "É com muito orgulho que o Anhembi Parque recebe a primeira edição da Expo Music Gospel. Um dos maiores espaços destinado a eventos da América Latina não poderia deixar de abrigar o segmento de Música Gospel, que hoje já ocupa o 2º lugar de gênero musical mais vendido no Brasil e movimenta mais de R$ 1 bilhão por ano. Nosso Palácio tem toda a infra-estrutura e conta com a mais qualificada e dedicada equipe para fazer do evento Expo Music Gospel um grande sucesso. É com muita honra que o Anhembi Parque receberá a EXPO MUSIC GOSPEL como parte dos seus 40 anos de sucesso."

A partir de 16 de Novembro, os interessados em expor na feira podem fazer a reserva de espaços, através de preenchimento de formulário on-line no site oficial do evento: www.expomusicgospel.com.br. Na semana de pré-lançamento, os interessados desfrutam de preços e condições especiais, bem como benefícios que incluem a prioridade na escolha dos espaços dos estandes e participação garantida na grande Festa Oficial de Lançamento da Expo Music Gospel e do Prêmio MR1 de Música Gospel, em Dezembro.

Fonte: MR1 Comunicação & Marketing

ovem engole apito e quando tosse emite um som diferente

Um mês já passou e o adolescente ainda convive com o apito no corpo. O objeto é tão pequeno que nem aparece na radiografia. Na avaliação dos médicos, o apito deve estar escondido em alguma parte das vias respiratórias.
O estudante Carlos Alves, de 15 anos brincava com uma tartaruga de borracha quando resolveu botar na boca um apito que fica dentro do brinquedo. “Fui brincar lá fora, de repente puxei forte pra dentro, aí inspirei e entrou no local respiratório. Quando eu tusso muito dói, quando eu respiro sinto muita gastura e dói quando eu respiro fundo”, conta Carlos Alves, estudante.
Carlos foi transferido de Itabuna, no sul da Bahia, para um hospital em Salvador. O menino foi examinado e vai passar por outros exames de raio x. Ainda nesta quinta-feira ele deverá ser submetido a um procedimento médico para a retirada do apito.
“O paciente deve ser operado para retirar esse corpo estranho através de broncoscopia, um procedimento que não é necessário abertura do tórax”, explica o médico.
Dona Zélia confia no sucesso da cirurgia. Quer ver o filho voltando pra casa sem o incômodo objeto que não para de apitar.
 

A tribo dos jovens evangélicos

A nova geração de evangélicos não tem uma cara, mas várias. Eles querem adorar a Deus em qualquer lugar e em todo momento. Os novos jovens evangélicos buscam um estilo de vida revolucionário. Para isso, estão integrados em tribos (ou ministérios por afinidade) e organizam estratégias nada convencionais para impactar vidas.
A Bola de Neve Church é um exemplo. Os cultos ocorrem aos domingos, a partir das 18 horas, na barraca Entre Amigos, na Praia do Futuro. Tudo é bem diferente do modelo tradicional de Igreja evangélica, sem formalismos. “Jesus foi quem mais quebrou paradigmas no mundo. Pregamos o mesmo evangelho, só que com uma linguagem jovem”, explica o pastor Heiko Obermüller.
Há dois anos em Fortaleza, a Igreja aposta em músicas de louvores em ritmo de reggae e gírias nas pregações. Os fiéis podem participar do culto de bermuda, boné e até de roupa de banho. “Muitas pessoas estão na praia e se interessam em participar do culto. O nosso lema é venha como você está, mas não fique o mesmo”, acrescenta a pastora Vanessa Obermüller. São 126 Bola de Neve espalhadas no Brasil e no mundo. Em todas elas, uma prancha de surf longboard é usada pelo pastor para apoiar a bíblia na hora da palavra. “Virou a marca da Igreja”, ressalta Heiko. O resultado é uma Igreja predominantemente jovem, com fiéis entre 18 e 30 anos. Entre eles, muitos surfistas, skatistas e universitários.
O estilo despojado da Igreja reflete o pensamento de uma nova geração de evangélicos que está se formando. Pouco preocupada com a aparência e mais focada nos valores cristãos. O técnico em segurança do trabalho Rodolfo Santiago, 24, estava com um visual descontraído, de boné e chinelos, adorando a Deus. Ele abandonou o vício das drogas para se dedicar a um novo estilo de vida. “Eu tive um encontro verdadeiro com Deus. Ele viu o meu interior, não como estou vestido. Isso é o que importa”, afirma o rapaz.
Em outra parte do litoral da capital, no anfiteatro da Beira Mar, outro grupo de jovens se reúne toda segunda-feira, às 20 horas. São os Surfistas de Cristo. Um ministério da Igreja Batista Central que atrai aproximadamente 500 pessoas, semanalmente, para ouvir mais de Deus de uma maneira informal. “Antes os jovens viviam um relacionamento com Deus apenas na Igreja. Hoje eles se sentem desafiados a viver a espiritualidade todo tempo”, diz o líder do ministério, Yorran Ignas.
O estudante Lucas Queiroz, 21, é evangélico e frequenta as reuniões dos Surfista de Cristo há um ano. Para ele, a linguagem e forma com que o culto é organizado fogem dos padrões e acaba chamando a atenção dos jovens. “É a liberdade para ter outras formas de se comunicar com Deus. A palavra de Deus é dita no meio da sua tribo e a transformação é feita lá. Você acaba se sentindo mais a vontade para conhecer e adorar mais a Deus”, comenta o estudante.
Fonte: O Povo

Saúde - Internet e videogames deixam jovens vulneráveis ao diabetes, alerta médica


O diabetes já pode ser considerado uma epidemia mundial e o Brasil está na rota da doença. A mudança nos hábitos alimentares nas últimas décadas --com a incorporação dos lanches rápidos e calóricos ao dia a dia-- e os avanços tecnológicos da internet e dos videogames têm levado um número cada vez maior de crianças e adolescentes a apresentar a doença.
Os motivos são a falta de atividades físicas e aumento das taxas de gordura corporal, dois fatores que favorecem o excesso de açúcar no sangue.
O alerta é da presidente da Sociedade Brasileira do Diabetes da Regional Rio, Lenita Zajdenverg, que participou de uma atividade de conscientização, em frente ao Estádio do Maracanã, envolvendo corrida, caminhada, palestras e testes de glicemia gratuitos à população.
"O diabetes no Brasil tem proporções epidêmicas, assim como a obesidade. Nós temos clareza de que a idade de surgimento da doença está caindo. Sem dúvida, a inatividade física é a principal vilã no crescimento dessa epidemia que estamos vivendo agora", disse a endocrinologista.
Ela recomendou mudanças nos hábitos alimentares atuais que acabam acelerando o aparecimento da doença. "Deve-se evitar uma alimentação com excesso de calorias e principalmente com gordura, pois não é só açúcar o vilão. Alimentos fritos, fast food, não sentar para comer com calma, comidas industrializadas também levam ao diabetes", afirmou Lenita.
O alerta foi reforçado pelo professor de educação física Eduardo Mourelli. "O adolescente vem buscando cada vez menos atividades físicas, em troca de internet e videogames. É preciso atrair essa garotada através de jogos e brincadeiras lúdicas, para que tenham uma adesão maior ao exercício e se tornem adultos ativos", disse Mourelli.
Fonte: Folha Online

Pedófilo TJ preso - abusava de crianças nas congregações!

Um antigo talhante, Testemunha de Jeová, violou e molestou durante 40 anos diversas crianças que seguiam a mesma fé, e foi ontem preso por 32 crimes que confessou.
Rui Alexandre Coelho | rcoelho@destak.pt
Hoje com 78 anos, Vile George Cokerill, teria sempre ameaçado as vítimas que, caso falassem, estariam a trair a religião.
O jornal The Sun informa que uma das vítimas tinha apenas dez anos quando foi molestada, e citado por aquela publicação, o juiz encarregue do caso disse que o homem era “o mais terrível dos hipócritas”, antes de prendê-lo.
http://www.destak.pt/artigo/58973
http://www.thesun.co.uk/sol/homepage/news/2913972/Jehovahs-Witness-paedo-carried-out-40-years-of-rape.html

Pais que impediram tranfusão da filha irão a júri popular

Dayanne Sousa
O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decidiu levar a júri popular os pais de menina que morreu em 1993 após por ter sido impedida uma transfusão de sangue. Os acusados são Testemunhas de Jeová, religião que não aprova a transfusão. Além dos pais, um médico amigo da família também será julgado.
A menina Juliana Bonfim da Silva tinha 13 anos quando faleceu após ter sido detectado que ela tinha anemia. Seus pais Ildelir Bonfim de Souza e Hélio Vitório dos Santos vão responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Também responde o médico José Augusto Faleiros Diniz. O TJ-SP não soube informar a relação direta do médico com o caso, mas sabe-se que ele era próximo dos pais da menina. O júri vai avaliar se ele interferiu contra a realização da transfusão. Na época, a menina estava internada em um hospital de São Vicente, no litoral paulista, por anemia.
Na decisão desta quinta-feira (18), três desembargadores votaram para levar o caso a um júri popular, conforme tinha sido decidido pelo juiz de primeira instância, em São Vicente em 2006. Outros dois desembargadores votaram para absolver o casal, mas foram minoria.

A PROSTITUIÇÃO INFANTIL - A CHILD PROSTITUTION

As campanhas do governo contra a prostituição infantil não passam de simples simbologia. Tais campanhas não trazem no seu âmago perspectivas de mudanças, ou seja, de uma vida digna para crianças e adolescentes que vivem submersos num mundo de qualidade tão ruim. Essas campanhas estão pautadas em leis cujas funções seriam moralizar e reprimir atuações exploradoras de indivíduos, entretanto, não se vê ações efetivas para sobrevivência desses jovens, há um total descaso com sua realidade social. A situação é bem mais grave do que se possa imaginar e pode ser classificada como uma TRAGÉDIA SOCIAL.
Pesquisa divulgada pela “Secretaria Especial de Direitos Humanos em Janeiro de 2005, denunciou a exploração social comercial de crianças e adolescentes em 937 municípios brasileiros”. Segundo a pesquisa, “estima-se que CEM mil crianças e adolescentes são explorados sexualmente no Brasil” (hoje acredita-se ter ultrapassado CENTO E VINTE MIL). Já o IBGE relata que onde se encontra o maior nível de prostituição no nordeste é em Salvador e Recife (apesar de Fortaleza ter um índice muito alto), coincidentemente são nessas cidades metropolitanas onde a existência do desemprego e subemprego são maiores. Em Salvador pouco se fala de ações que possam coibir tais níveis de prostituição. Sendo uma das cidades nordestinas mais visitadas por turistas estrangeiros, apesar do combate policial, ainda existe em grande escala o acesso dessa “freguesia”. Mas, engana-se quem pensa que o índice maior seja dos estrangeiros, o trabalho da polícia mostra que a maioria desses clientes é do Brasil de classe média e rica. Muitos são empresários bem sucedidos, aparentemente bem casados. Compõe também a lista motoristas de caminhões e taxistas, gerente de hotéis e policiais. Em Salvador crianças e adolescentes se vendem e praticam atos levianos até por "UM REAL", para poder levar o pão para casa.
Um fato é incontestável, nossos jovens tornaram-se reféns de verdadeiros criminosos e não existem soluções governamentais imediatas para resolver essa situação. Seria o caso de Instituições privadas fazerem alguma coisa como: ONGS, igrejas, associações de bairros, etc. Sabemos que o problema está aí e todos devem ajudar de alguma forma, mas, não seria o Estado quem primeiro deveria buscar saídas?
A pesquisa mostra que o índice de desemprego nessas cidades é altíssimo, logo, não seria obvio começar atacando o desemprego e o subemprego para que as famílias dessas crianças pudessem sustentá-las e educá-las dignamente?
E já que falamos em educação, por que não utilizar a Escola como um meio de ação governamental contra a prostituição infantil, já que ela é um espaço de formação e transformação de idéias, ou melhor, deveria ser (infelizmente verificamos o contrário) e que absorve um grande índice de jovens desse "mercado" (escolas públicas principalmente). Não podemos admitir que a hipocrisia que permeia essas campanhas continue sem serem questionadas. Não podemos aceitar que nosso país seja conhecido lá fora como o “prostíbulo” do ocidente, já que sabemos da grandiosidade e capacidade de luta do nosso povo.


OBS.: Não postei imagem por respeito a essas crianças e adolescentes.
ILZE SOARES · Salvador, BA

Infanticídio nas tribos indígenas brasileiras - Infanticide in the Brazilian Indian tribes

O infanticídio foi sendo abolido entre os índios brasileiros. No entanto, ele resiste, principalmente, em tribos remotas e com o apoio de antropólogos e a tolerância da Funai.


A prática de matar crianças doentes ou defeituosas é comum em, no mínimo, treze etnias nacionais. Um dos poucos levantamentos realizados sobre o assunto, da Fundação Nacional de Saúde, contou as crianças mortas entre 2004 e 2006 apenas pelos ianomâmis: foram 201.

No Xingu, Paltu Kamaiurá segura seu filho, Mayutá, que foi salvo da morte a que estava destinado por sua tribo; seu irmão gêmeo foi morto, como manda a tradição

ONG levanta debate sobre direito à vida; antropólogos condenam imposição de lei e defendem que mudança ocorra por meio do diálogo

Em cerca de 20 das mais de 200 etnias do país, costume leva à morte gêmeos, filhos de mães solteiras e crianças com deficiência

No Xingu, Paltu Kamaiurá segura seu filho, Mayutá, que foi salvo da morte a que estava destinado por sua tribo; seu irmão gêmeo foi morto, como manda a tradição

Mayutá, índio de quase dois anos de idade, deveria estar morto por conta da tradição de sua etnia kamaiurá. Na lei de sua tribo, gêmeos devem ser mortos ao nascer porque são sinônimo de maldição. Paltu Kamaiurá, 37, enviou seu pai, pajé, às pressas para a casa da família de sua mulher, Yakuiap, ao saber que ela havia dado à luz a gêmeos. Mas um deles já tinha sido morto pela família da mãe.

Paltu enfrentou discriminação da tribo, para a qual a criança amaldiçoaria a aldeia. Relutou, porém, em sair do parque do Xingu (MT), onde vive sua etnia e outras 13, muitas das quais praticam o infanticídio.

No ano passado, ele soube do trabalho da ONG Atini, que combate a prática, por meio de sua irmã Kamiru, que desenterrou o menino Amalé, condenado a morrer por ser filho de mãe solteira. Kamiru teve contato com a entidade em Brasília, ao buscar tratamento médico para o filho adotivo.

Paltu pediu ajuda à ONG para conscientizar os índios de sua aldeia. A entidade foi criada há cerca de dois anos pelos lingüistas Márcia e Edson Suzuki, que em 2001 adotaram Hakani, 12. Devido à desnutrição em decorrência de hipotireoidismo congênito, que seus pais acreditavam ser uma maldição, Hakani, da etnia suruarrá, deveria morrer. Foi salva pelo irmão.

É Hakani que dá nome ao documentário dirigido pelo diretor e produtor norte-americano David L. Cunningham, que está em fase de finalização e deve ser lançado neste mês no Brasil e nos Estados Unidos. Rodado em fevereiro em Porto Velho (RO) com o apoio da Atini, o vídeo mostra a história de Hakani e depoimentos contra o infanticídio, na voz de índios.

Ainda praticado por cerca de 20 etnias entre as mais de 200 do país, esse princípio tribal leva à morte não apenas gêmeos, mas também filhos de mães solteiras, crianças com problema mental ou físico, ou doença não identificada pela tribo.

Projeto de lei
O documentário aborda projeto de lei que trata de "combate às práticas tradicionais que atentem contra a vida", que tramita na Câmara desde maio passado. A Lei Muwaji, como é chamada em homenagem à índia que enfrentou a tribo para salvar sua filha com paralisia cerebral -caso que inspirou a criação da Atini-, estabelece que "qualquer pessoa" que saiba de casos de uma criança em situação de risco e não informe às autoridades responderá por crime de omissão de socorro. A pena vai de um a seis meses de detenção ou multa.

A proposta é polêmica entre índios e não-índios. Há quem argumente que o infanticídio é parte da cultura indígena. Outros afirmam que o direito à vida, previsto no artigo 5º da Constituição, está acima de qualquer questão.

"Nós vivemos sob uma ordem legal e a lei diz que o direito à vida é mais importante que a cultura", afirma Maíra Barreto, doutoranda em direitos humanos pela Universidade de Salamanca (Espanha), cuja tese é sobre infanticídio indígena.
Para ela, conselheira da Atini, há incoerência no fato de o Brasil ser signatário de convenções internacionais que condenam tradições prejudiciais à saúde da criança e não cumpri-las no caso dos índios.

Em 2004, o governo brasileiro promulgou, por meio de decreto presidencial, a Convenção 169 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), que determina que os povos indígenas e tribais "deverão ter o direito de conservar seus costumes e instituições próprias, desde que não sejam incompatíveis com os direitos fundamentais definidos pelo sistema jurídico nacional nem com os direitos humanos internacionalmente reconhecidos".

Antes disso, em 1990, o Brasil já havia promulgado a Convenção sobre os Direitos da Criança da ONU, que reconhece "que toda criança tem o direito inerente à vida" e que os signatários devem adotar "todas as medidas eficazes e adequadas" para abolir práticas prejudiciais à saúde da criança.

O antropólogo Ricardo Verdum, do Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos), acha o projeto de lei uma intromissão no livre-arbítrio dos índios. "Querer impor uma lei é agressivo, é uma violência."

O antropólogo Bruce Albert, da CCPY (Comissão Pró-Yanomami), diz que, para os yanomamis, "só as crianças às quais se podia dar a chance de crescer com saúde eram criadas".

O missionário Saulo Ferreira Feitosa, secretário-adjunto do Cimi (Comissão Indigenista Missionária), vê no debate conflito entre a ética universal e a moral de uma comunidade. "Ninguém é a favor do infanticídio. Agora, enquanto prática cultural e moralmente aceita, não pode ser combatida de maneira intervencionista."
Para Márcia Suzuki, presidente da Atini, o debate originado a partir do projeto traz à tona a questão da saúde pública desses povos.

Ex-presidente da Funai afirma que sofreu "dilema'
O antropólogo Mércio Pereira Gomes, que foi presidente da Funai (Fundação Nacional do Índio) nos quatro primeiros anos do governo Lula, admite que sofria "um dilema muito grande" no órgão diante da questão do infanticídio. Como cidadão, é contrário à prática, mas como antropólogo e presidente do órgão, discorda de uma política intervencionista.
Segundo ele, há de cinco a dez mortes por infanticídio no Brasil por ano. Para tornar a política indigenista mais eficiente, Gomes afirma que a questão da saúde, hoje com a Funasa, deveria voltar para a Funai, de onde saiu em 1999.

Para as tribos, explica, o índio só considera um ser como pessoa quando ele é recebido pela sociedade. "Quando se pratica infanticídio, do ponto de vista cultural -não do biológico-, ainda não se está considerando um ser como completo. A antropologia analisa desse modo. Sob essa lógica cultural, não é uma desumanidade."

Segundo ele, a Funai "não toma uma posição" sobre o infanticídio, mas busca intervir em alguns casos. "Há uma busca de soluções, como a adoção." Ele é descrente em relação aos efeitos de uma lei. "Quem vai poder fazer isso vai ser uma Funai com capacidade de dialogar."

Número de crianças mortas é desconhecido
O número de índios mortos por infanticídio no Brasil é uma incógnita. Nos dados da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) sobre mortalidade infantil indígena, ele aparece somado a óbitos causados por "lesões, envenenamento e outras conseqüências de causas externas".

Esse grupo responde por 0,4% do total das mortes de menores de um ano de idade, segundo os últimos dados disponíveis da Funasa, de 2006. Naquele ano, foram 665 óbitos no país por mortalidade infantil indígena.

A explicação do órgão para a falta de dados sobre mortos por infanticídio está na forma como a identificação ainda é feita. Quem contabiliza os óbitos e os repassa para a sede da Funasa são os 34 Dseis (Distritos Sanitários Especiais Indígenas) espalhados pelo país para atender aos cerca de 460 mil índios.

Wanderley Guenka, diretor há cerca de oito meses do Departamento de Saúde Indígena da Funasa, acrescenta que muitas vezes o problema é anterior à contabilização dos dados, quando nem é possível identificar que houve infanticídio. O problema aumenta, diz o servidor, quanto mais difícil for o acesso à aldeia e o contato regular com os índios.

"Em Mato Grosso do Sul, é fácil monitorar os índios desde a gestação. Eles estão mais próximos de centros urbanos. Na Amazônia, para chegar aos yanomamis, o deslocamento tem de ser aéreo ou com barco", afirma Guenka.

De acordo com o órgão, está sendo implantada uma política de investigação das mortes para que, com mais detalhes repassados pelos Dseis, a Funasa identifique a causa do óbito.

Para Márcia Suzuki, da ONG Atini, uma forma de diminuir os casos de infanticídio seria a realização de pré-natal nas aldeias, principalmente naquelas onde gêmeos são rejeitados. "Essas pessoas têm o direito de saber, por exemplo, que existe possibilidade de tratamento ou cirurgia para resolver certos problemas congênitos."

O médico sanitarista Douglas Rodrigues, que trabalha há mais de 20 anos no Projeto Xingu da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), relata que a falta de estrutura é um empecilho. "Já existe ultrassom portátil, mas nós não temos. A gente pede, o Ministério da Saúde não manda, fica nesse vai-não-vai. Ultrassom até hoje não está disponível no Xingu nem em lugar nenhum."

Rodrigues acrescenta, no entanto, que não é só a falta de estrutura que impede o trabalho dos profissionais de saúde. "Não dá para acompanhar a hora do parto a não ser que o índio avise. Se não avisar, quando vamos lá às vezes a criança já morreu."

DEUS ABOMINA A PRÁTICA HOMOSSEXUAL.

UNIÃO BRASILEIRA DE PASTORES EVANGELICOS 

DEUS ABOMINA A PRÁTICA HOMOSSEXUAL, MAS AMA O HOMOSSEXUAL.


Não é nenhuma implicação da minha parte está sempre abordando tal tema neste meu quinzenário, estou apenas recorrendo ao meu direito sagrado (... Todos são iguais perante a Lei...) de manifestar-me contrário aos conceitos e práticas ostentados por pessoas que insistem em contrariarem o que Deus nos orienta, segundo a Bíblia Sagrada. Não sou “homófobo”, termo usado erradamente para designar quem não apóia essa prática sexual pecaminosa, porque “homo fobia” é a junção de duas palavras no grego que quer dizer: “homo” de homem e “fobia” de medo, como eu não tenho medo de homem nenhum aqui neste mundo, não sou “homófobo”. Como a maioria dos líderes religiosos que se dizem conhecerem a Palavra de Deus se omite a promover um movimento (Parada Gay) semelhante aos adeptos e simpatizantes do homossexualismo, mostrando a sociedade àqueles que abandonaram essa prática “SODOMITA” que levou Deus a destruir duas cidades conforme relato bíblico, para mostrar que quando o ser humano toma consciência de suas práticas abomináveis diante de Deus, as abandonam, basta querer. E como um desencargo de consciência e como uma obediência ao meu Senhor e Deus Todo Poderoso, me sinto na obrigação de fazer o que está escrito no Livro de Ezequiel, capítulo 3: versos 18 e 19. “Quando eu disser ao ímpio (pecador): Certamente, morrerás, e tu não o AVISARES e nada DISSERES para o ADVERTIR do seu mau CAMINHO, para SALVAR vida, esse ímpio MORRERÁ na sua INIQUIDADE (pecado), mas o seu SANGUE da tua mão o REQUEREREI. Mas, se AVISARES o ímpio, e ele não se CONVERTER da sua MALDADE e do seu CAMINHO PERVERSO, ele MORRERÁ na sua INIQUIDADE, mas tu SALVASTE a tua ALMA”. Eis aqui onde me baseio para não comungar e nem compartilhar com as práticas pecaminosas dos seres humanos aqui deste mundo, não quero ser cúmplice de tais pecados e depois viver eternamente atormentado no fogo do inferno preparado para o Satanás e seus anjos e todos àqueles que desobedeceram a Deus enquanto vivia neste mundo. Deus ama o pecador, porém odeia e abomina (detesta) o pecado. Em Gênesis, capítulo 1º, verso 27, está escrito: “Criou Deus, pois o HOMEM à sua imagem, a imagem de Deus o criou; HOMEM e MULHER os criou. E Deus os ABENÇOOU e lhes disse: SEDES FECUNDOS (férteis, gerando filhos), MULTIPLICAI-VOS, e ENCHEI a terra e sujeitai-a;..”. Essa é a única forma de união ABENÇOADA por Deus, outro tipo de união é amaldiçoado, mesmo que as autoridades da terra legalizem. Deus é tão perfeito e sábio, que criou tanto o homem como a mulher de uma forma tão especial e perfeita, que o homem não tem necessidade de fazer com um outro homem o que ele pode fazer com uma mulher e o mesmo que uma mulher faz com outra mulher, o homem pode fazer nela também e com uma opção a mais, o homem pode penetrar o pênis na mulher, o que a outra mulher tem que se valer de um “postiço”. Vejamos em 1º Coríntios, capítulo 7: versos a partir do verso 3 a 6. “ O marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a mulher. Não vos PRIVEIS (impeça) um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento (combinado), por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência (falta de contato prolongado). Isto vos digo como concessão e não por mandamento”. Lamentavelmente muitos casais frustrados dentro dos templos religiosos no que se refere à plena realização sexual entre si, pelo fato de seus líderes religiosos com a “falsa moral” e o “falso puritanismo” que lhe são peculiares, que se acham no direito de interferirem até na relação sexual entre os casais que freqüentam seus templos, dizendo que “essa ou aquela prática sexual entre o casal é pecado”. Se assim fosse, o Apóstolo Paulo orientado pelo Espírito Santo, não diria que: “... A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido”, se em uma relação sexual entre um casal fosse envolvido só uma parte do corpo de ambos, a orientação seria outra, como por exemplo: “A mulher não tem poder sobre seu órgão genital (vagina) e sim o marido”. Dentre todos os tratados que “especialistas” escrevem sobre relação sexual, nenhum deles superam o que temos no texto bíblico que transcrevemos aqui, em poucas palavras, o apóstolo define e dirime quaisquer dúvidas de como um casal deve ter a sua liberdade incondicional e intocável dentro das quatro paredes. Por isso que Deus abomina a prática do homossexualismo, porque não há necessidade do homem substituir o relacionamento sexual de uma mulher por um de homem e vice-versa, apesar das diversas “desculpas” esfarrapadas dos “entendidos” em comportamento humano que o que une duas pessoas do mesmo sexo para viverem como “marido e mulher” é o amor, não justificará nunca essa união de “casal gay”, (até o termo “casal” está errado, é só ler nos melhores dicionários do mundo, casal no sentido biológico só pode ser entre MACHO e FÊMEA) porque não existe motivação maior para duas pessoas se unirem maritalmente se não for para manter relação sexual. E em Romanos, capítulo 1º a partir dos versos 25 até o 32 a severa demonstração de repúdio de Deus sobre a prática homossexual. “...Pois eles mudaram a VERDADE de Deus em MENTIRA, adorando e servindo a CRIATURA (cedendo influências e gostos de homens ímpios) em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente.Amém. Por causa disso, os entregou Deus a paixões INFAMES (que causa repulsa e desprezo); porque até as MULHERES mudaram o modo NATURAL (normal) de suas RELAÇÕES ÍNTIMAS (relações sexuais) por OUTRO (lesbianismo, sapatão), CONTRÁRIO a natureza; semelhantemente, os HOMENS também, deixando o CONTATO NATURAL (normal) da MULHER ( relação sexual com mulher, independente de estado civil ou de credos ou dogmas religiosos), se inflamaram mutuamente (excitar-se, pegar fogo) em sua SENSUALIDADE, cometendo TORPEZA (que causa repulsa e repugnância), HOMENS com HOMENS, (homossexuais, gay, travesti, transformistas, drag, bissexual, veado mesmo), e recebendo, em si mesmos, a MERECIDA punição do seu ERRO. E, por haverem DESPREZADO o conhecimento de Deus, o próprio Deus os ENTREGOU a uma disposição mental REPROVÁVEL, para PRATICAREM coisas INCONVENIENTES, cheios de toda INJUSTIÇA, MALÍCIA, AVAREZA, E MALDADE; possuídos de INVEJA, HOMICÍDIO, CONTENDA, DOLO E MALIGNIDADE; sendo DIFAMADORES, CALUNIADORES, ABORRECEDORES DE DEUS, INSOLENTES, SOBERBOS, PRESUNÇOSOS, INVENTORES DE MALES, DESOBEDIENTES AOS PAIS, INSENSATOS, PÉRFIDOS (enganador, traiçoeiro), sem afeição natural e sem MISERICÓRDIA. Ora, conhecendo eles a SENTENÇA de Deus, de que são PASSÍVEIS de MORTE os que tais COISAS praticam, não somente as FAZEM, mas também APROVAM os que assim PROCEDEM. É justamente que o meu jornal Boca no Trombone do Estado do Pará, não promove esses movimentos que vão de encontro aos princípios de Deus, horóscopos e toda espécie de jogatinas. Eu não falo em nome de nenhum grupo religioso, porque não faço parte de nenhum deles, até porque tomei aversão a todos existentes no mundo, falo em nome do meu Deus Todo Poderoso, porque me considero um ATALÁIA do Senhor e um PROFETA “AMÓS” do século XXI, mesmo com meus pecados, minhas imperfeições e meus defeitos. Ao Deus Trino, toda honra e toda glória.
Valter Desiderio Barreto - Diretor Presidente do Jornal Boca no Trombone do Estado do Pará.

CONGRESSO INTERNACIONAL DE MISSÕES DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS

O objetivo é inspirar os assembleianos a fazer missões, orando, contribuindo e partindo para o campo missionário, mantendo assim uma das principais características do Movimento Pentecostal: levar a mensagem de Cristo a toda criatura
Data: 18/11/2010
Local: Riocentro
Horário: 9 às 21 hrs
Mais informações:
Entre os preletores nacionais estão os pastores José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB, José Sartírio, atualmente na Colômbia, Ronaldo Lidório, do Amazonas, Cesino Bernardino, de Santa Catarina, Nelson Lutchemberg, de Rondônia, Álvaro Sanches, de Minas Gerais e Raul Cavalcanti, do Maranhão.

Trazendo informações sobre missões pelo mundo, entre os preletores internacionais estão os missionários Olinto de Oliveira – China, Vivek Dass – Índia, Dagnaldo Pinheiro Gomes – Oriente Médio, entre outros.

Ministrando louvores estarão presentes os adoradores da Patmos Music – selo fonográfico da CPAD - Victorino Silva e Lília Paz, e também Oséias de Paula, Alice Maciel, Regis Danese, Mara Dalila, Coral e Orquestra Cordovil, Coral de Crianças e o Coral da União de Mocidade das Assembleias de Deus no Estado do Rio de Janeiro (Umader).

Simultaneamente ao Congresso, acontecerá o evento Geração JC Missões, edição especial, destinado a jovens e adolescentes. As palestras terão como tema a importância de se cumprir o “Ide” ordenado por Jesus Entre os preletores, estão os missionários Dagnaldo Pinheiro (Oriente Médio), Viverk Dass (Índia), Célia Rabelo (México) e José Satírio (Colômbia)..

Acontecerá também o evento “Missões para Crianças” com uma programação de cunho missionário. Os preletores infantiis serão: Tia Jô (Joane Bentes - Paraná) e Tia Nita (Anita Oiayzu – São Paulo), Helena Figueiredo (Rio de Janeiro) e Newton Cezar (Rio de Janeiro).

O congresso acontece de 18 a 20 de novembro.
O Riocentro está situado à Avenida Salvador Allende, 6555 – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro.
Investimento de R$ 50,00

- ------------Os Falsos Profetas-------------- -

INTRODUÇÃO
O engano sempre se apresentou como alternativa diante da verdade. Os falsos profetas ostentam serem donos da verdade, mas vendem mentiras. Na aula de hoje, aprenderemos a avaliar os falsos profetas, tais como Hananias, que se opôs à mensagem apregoada por Jeremias.
1. VERDADEIROS E FALSOS PROFETAS
No Antigo Testamento, a palavra profecia é naba, cujo sentido primário é “anunciar” ou o de “ser chamado”. O fenômeno da profecia não se limitava a Israel, já que os profetas de Baal, no Carmelo, também profetizaram (I Rs. 19.29). Mas tais profecias não tinham o aval divino. O Deus de Israel chama seus profetas para denunciar os erros dos governantes, ainda que esses tenham o apoio de falsos profetas ( I Rs. 22.1-28). Os profetas Jeremias e Ezequiel também se posicionaram contra aqueles que profetizavam de acordo com os intentos pessoais (Jr. 14.14-16. Ez. 11.4; 13.2). Diferentemente dos falsos profetas, o verdadeiro profeta não fala de si mesmo, mas em nome do Senhor. Para evitar que o povo fosse conduzido pelo engano, fazia-se necessário testar as profecias, avaliar se as palavras provinham do Senhor (Dt. 18.21,22; 13.1-3) e se a vida do profeta condizia com o que proclamavam (Jr; 23.9-13). No Novo Testamento, a profecia, propheteia em grego, é uma predição a respeito do futuro, ainda que, em sentido amplo, se refira a todo e qualquer anúncio feito a partir de Deus (Ap. 19.10; 11.6). Há citações constantes, ao longo do Novo Testamento, às profecias do Antigo Testamento (Mt. 13.14; II Pe. 1.10,20; Jd. 14). João Batista (Lc. 1.76) e Jesus (Mt. 21.11; Jo. 4.44) são reconhecidos como profetas. Mas existem outras menções a profetas no Novo Testamento, tais como Judas e Silas, que encorajavam os irmãos (At. 15.32) e Ágabo que predizia o futuro (At. 21.10,11).
2. HANANIAS, UM FALSO PROFETA
Jeremias, por volta do ano 594 a C., teve um encontro com um falso profeta que estava animando e consolando o povo, com palavras de paz. Seu nome era Hananias e se destacava por não levar a sério a proclamação de juízo de Jeremias. O Profeta estava ciente da verdade em suas palavras, pois havia sido o próprio Senhor que havia falado. O cumprimento cabal da mensagem profética iria demonstrar, àquele falso profeta e a todo o povo descrente, que Deus velava pelas suas palavras para cumpri-las. A resposta de Jeremias, à incredulidade do falso profeta, foi sarcástica, disse ele: “Amém! Assim faça o Senhor; confirme o Senhor as tuas palavras, que profetizaste, e torne ele a trazer os utensílios da casa do Senhor, e todos os do cativeiro de Babilônia a este lugar” (v. 6). Dentro de poucos dias o povo de Judá estaria debaixo do jugo de Nabucodonozor, o rei da Babilônia. Aqueles que falam em nome do Senhor, em conformidade com a Sua Palavra, não precisam se exasperar, basta apenas esperar, pois passará os céus e a terra, mas não a Palavra que o Senhor falou (Mc. 13.31). No caso específico de Hananias, sua incredulidade resultou em ruína e sua morte foi iminente. O julgamento imediato de uma pessoa, com a morte imediata, como aconteceu com os seguidores de Coré (Nm. 16), Uzá (II Sm. 6), Hananias (Jr. 28.17), Pelatias (Ez. 11.13) e Ananias e Safira (At. 5.1-11) não pode ser generalizada, mas também não pode ser descartada, pois o Senhor, em Sua soberania, age como quer. Essa verdade deve motivar à obediência, afinal, “horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (Hb. 10.31).
3. O DOM ESPIRITUAL DE PROFECIA
Em I Co. 14 Paulo categoriza os dons espirituais que atuam na igreja, esses com vistas à edificação do Corpo de Cristo. Dentre eles o da profecia, o qual recebe certa singularidade, haja vista sua função espiritual, comparada a de falar línguas, uma vez que quem fala línguas edifica apenas a si mesmo, e quem profetiza edifica toda a igreja (I Co. 14.1-4). Ainda assim é necessário que o dom profético seja manifestado com decência e ordem. Entre os que profetizam apenas dois ou três podem falar, e devem saber que a profecia está sujeita a julgamento. Como os bereanos, os crentes, na igreja, devam julgar a profecia à luz da palavra de Deus (At. 17.11). Isso porque existem profecias que partem dos próprios sentimentos humanos (At. 21.4,12). Alguns princípios devam ser observados em relação ao dom de profecia: 1) qualquer crente que tenha experimentado o enchimento do Espírito pode profetizar (At. 2.16-18); 2) a igreja não deve ter o dom profético como infalível (I Jo. 4.1; I Ts. 5.20,21); 3) toda profecia precisa ser avaliada pela Palavra de Deus e contribuir para a santificação da igreja; e 4) a direção do Espírito, através da profecia, é dada à igreja (I Co. 12.11). Portanto, urge que a igreja valorize os dons espirituais, principalmente o da profecia. Nesses tempos materialistas, há igrejas que não mais se importam com os dons espirituais. A esse respeito é válida a recomendação de Paulo: “Não extingais o Espírito” (I Ts. 5.19). Mas é preciso também atentar para o fruto do Espírito, pois o amor é o caminho sobremodo excelente (I Co. 13) e o andar no Espírito uma instrução para todo crente (Gl. 5.22).
CONCLUSÃO
Existem profecias que são falsas e verdadeiras. O Espírito Santo, porém, não é Deus de confusão. Por essa razão, não precisamos fugir das profecias dadas pelo Senhor. Antes devemos buscar, com zelo, os dons espirituais, dentre eles o de profetizar. Em relação às falsas profecias, como Jeremias, precisamos ficar atentos à voz de Deus. Quando conhecemos a verdade de Deus, identificamos facilmente o engano. As profecias verdadeiras, por sua vez, atuam poderosamente sobre a igreja, exortando, consolando e edificando os crentes (I Co. 14.3).

Bispo Macedo explica a diferença entre ler e meditar nas Escrituras Sagradas

Em reunião realizada no último domingo , no Templo Maior, em São Paulo (SP), o bispo Edir Macedo ensinou a respeito da meditação na Palavra de Deus.
Ele começou a reunião lendo a passagem bíblica de Salmos que diz: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.” (Salmos 1.1-2)
O bispo explicou a diferença entre ler e meditar na Palavra de Deus. “Uma coisa é você ler a Bíblia outra é meditar. Somente quando a pessoa medita o Espírito Santo a inspira. Muitos cristãos leem a Bíblia por obrigação, mas quando você medita na Palavra de Deus, você está buscando por respostas, direção. Você faz uso do seu raciocínio, então o Espírito Santo o inspira e faz se cumprir a Palavra dele na sua vida”, afirmou.
Ainda no livro de Salmos, o bispo continuou a explicação dos seguintes versículos: “Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.
Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha.
Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos.
Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.” (Salmos 1.3-6)
Ele fez questão de ressaltar as consequências positivas na vida daqueles que meditam nos ensinamentos divinos. “A pessoa que medita na Palavra de Deus bebe das ideias de Deus. Ela recebe a direção divina e tudo o que ela fizer será bem sucedido. E até se cometer algum erro, ele se tornará em beneficio para ela.”
O bispo também alertou aqueles que ainda não decidiram se entregar a Deus de corpo, alma e espírito, sobre os riscos que eles correm por estarem sem a direção do Espírito Santo. “Os ímpios, que não dão a mínima atenção à Palavra de Deus são como a palha que o vento dispersa. Eles se tornam como uma folha seca carregada pelo vento. Não sabe o que quer, não tem visão do futuro, são pessoas dirigidas pelos outros. Daí surgem a infelicidade sentimental, material, pessoas vazias, sem direção, que vivem na base da emoção. Um dia estão chorando e no outro estão sorrindo”, destacou.
Por fim, o bispo aconselhou a todos que meditassem na Palavra de Deus lendo a Bíblia nem que fosse apenas um único versículo por dia, pois é o suficiente para que Deus fale com o cristão. “Use a sua inteligência e medite na Palavra de Deus, pois se você ler e meditar em um único versículo é o suficiente para entender o que Deus quer para a sua vida. Pois, a pessoa pode ter todos os conhecimentos do mundo, mas se não tiver sabedoria, não adianta nada. A Palavra de Deus nos dá sabedoria para ter uma vida tranquila, segura e feliz”, finalizou.
Fonte: Arca Universal

Bombeiro proíbe crucifixo e causa polêmica em Tatuí-SP

Uma ordem de serviço assinada pelo comandante do Corpo de Bombeiros de Tatuí (SP), capitão José Natalino de Camargo, causa polêmica na cidade. Ele mandou retirar todos os crucifixos e imagens de santos católicos das unidades sob seu comando. Hoje, os 11 vereadores da Câmara local assinaram moção repudiando a medida tomada pelo militar. Camargo alegou que a exibição de símbolos católicos em repartições públicas causa "constrangimento" a pessoas que professam outra fé.
Para ele, imagens e crucifixos fazem "apologia" da religião católica e contribuem para a "manutenção da falsa crença de que aquela religião seria a única detentora da benesse estatal". O capitão invocou ainda a Constituição Federal que, segundo ele, estabelece que o Estado brasileiro é laico e, portanto, a exibição dos símbolos seria ilegal e inconstitucional. A comunicação foi repassada às unidades e postos dos bombeiros sob o comando do Grupamento de Tatuí, com ordem para cumprimento imediato.
Na moção aprovada por unanimidade, os vereadores consideram que o militar usou termos desrespeitosos ao se referir aos símbolos católicos. "O ato é arbitrário, com expressões equivocadas, desrespeitosas e imprudentes sobre a religião católica, refletindo total falta de sensibilidade", diz a nota da Câmara.
De acordo com os vereadores, a ordem de serviço fere o livre direito de professar a fé, também defendido pela Constituição. O comando regional da Polícia Militar (PM), ao qual se subordinam os bombeiros, não se manifestou a respeito. O pároco de Tatuí, padre Milton de Campos Rocha, estava em viagem e não foi localizado.
Por yahoo.

Grammy Latino: André Valadão critica premiação, Marina comemora vitória


Grammy Latino: André Valadão critica premiação, Marina comemora 
vitóriaA cerimônia de premiação do Grammy Latino de 2010 ocorreu em 11 de novembro, no Mandalay Bay, mas os comentários sobre os vencedores perduram até agora. Na categoria “Melhor Álbum de Música Cristã em Português”, Marina de Oliveira sagrou-se vencedora – há quem aprove, dizendo que não havia outro candidato tão bem qualificado e há também quem repudia totalmente, afirmando que Marina era a indicada com álbum de menor qualidade.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online Marina de Oliveira concorreu com grandes nomes da música cristã, alguns inclusive de sua gravadora: Paulo César Baruk (pelo álbum “Multiforme“), Bruna Karla (“Advogado Fiel“), Kleber Lucas (“Meu Alvo“), Soraya Moraes (“Grande é o meu Deus“), Rosa de Saron (“Horizonte Distante“) e Pe. Zezinho (“Ao País dos Meus Sonhos“).
Um dos comentários que mais destacou-se foi o do cantor e pastor André Valadão. Após a premiação, André publicou em seu Twitter oficial: “Ja participei 2x do #GrammyLatino … Sinceramente…. Nada a Declarar! O Brasil é um país continental e deveria ter uma premiação nacional. #GrammyLatino é repleto de artistas espânicos q ñ estam nem aí p/ o Brasil e repleto de brasileiros q ñ estão nem aí p/ os espânicos…São culturas completamente diferentes! Musicalidades mt distintas… Precisamos trazer o #Grammy p/ o Brasil…Eu ja estive na festa do #Grammy e sinceramente é a coisa mais brega e baranga q já vi… chaves e dona florinda… Total kkkk”. Houve quem interpretasse que André estaria criticando a vitória de Marina e diante disso o cantor publicou: “Em nenhum momento me expressei sobre quem ganhou ou ñ o grammy, apenas acho q o Brasil deveria ter a premiação aqui… “.
Já a vencedora do Grammy Latino, Marina de Oliveira, fez questão de agradecer os fãs via Twitter assim que voltou ao Brasil. Contudo, Marina disse que não conversaria ainda com seus seguidores. “Oi gente querida! Cheguei em casa e trouxe a vitória para todos nós! Vamos esperar o veneno de todos vazar para conversarmos um pouquinho!”, disse Marina, em seu Twitter, mas sem falar a quem se referia quando escreveu sobre “veneno”.
A líder do ministério Diante do Trono Ana Paula Valadão, irmã de André, quando questionada no Twitter se estaria feliz com o resultado do Grammy Latino, parabenizou Marina e disse que estava, sim, feliz.
A gravadora de Marina, MK Music, fez uma comemoração especial em sua sede. Alguns artistas de seu cast estavam lá para prestigiar a cantora, entre esles Andrea Fontes, Cristina Mel e Wilian Nascimento. Yvelise de Oliveira, presidente da MK Music, também falou em seu Twitter sobre os comentários negativos em relação à vitória de Marina. “Tem gente que sofre mais com o sucesso dos outros do que com seu próprio fracasso”, publicou Yvelise, que também é mãe da cantora.
Para visualizar as fotos da festa que a MK Music fez para comemorar a vitória do Grammy Latino por Marina de Oliveira, acesse o Twitpic oficial de Yvelise de Oliveira.

Micareta evangélica arrastou 500 pelo Guamá

Muita descontração, energia e axé marcaram a tarde de mais de 500 pessoas que ontem participaram da primeira “MimCareta contra as drogas", organizada pela igreja evangélica Atos na esquina da rua Barão de Igarapé-Miri com a Augusto Corrêa, no Guamá. Apesar da festa ser contrária aos mais tradicionais costumes evangélicos, o evento visa a conscientização, principalmente dos dependentes químicos.

“Queremos mostrar às pessoas que é possível nos divertirmos sem consumir álcool ou drogas. Temos vários dependentes químicos que foram ajudados pelo nosso projeto", justifica o pastor Natanael Sodré, se referindo ao projeto “Ação Resgate”, da Igreja Atos, que recupera pessoas envolvidas com drogas. “O custo é alto. Mesmo assim, agora queremos fazer pelo menos duas por ano”, planeja.

“Estou aqui como exemplo. Antes necessitava da droga e do álcool para me divertir. Hoje não. Vamos todos curtir com paz e alegria esta tarde”, animava-se ontem o ex-dependente Elissandro Barbosa.
(Diário do Pará)

Alvaro Dias critica proposta de recriação da CPMF

[Foto: senador Alvaro Dias ]

Em pronunciamento nesta quinta-feira (11), o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) criticou a proposta de recriação da Contribuição sobre a Movimentação Financeira ( CPMF ), extinta pelo Senado em dezembro de 2007. O senador lembrou que durante a última campanha eleitoral todos os postulantes à Presidência da República assumiram compromisso com a realização da reforma para redução dos atuais impostos, o que impediria a ressurreição de mais um tributo que prejudica a população.
- A traição aos compromissos assumidos durante a campanha eleitoral, mais que uma traição, é um estelionato eleitoral, um escárnio, um acinte às pessoas de bem que trabalham duro para pagar impostos, muitas vezes sem poder pagar, porque pagam impostos demais - afirmou.
Alvaro Dias disse que o pretexto de recriar a CPMF para oferecer saúde de melhor qualidade à população não se justifica, tendo em vista que nos 11 anos de vigência da contribuição foram confiscados R$ 200 bilhões pelo governo e a saúde pública "foi levada à UTI [Unidade de Tratamento Intensivo]".
O senador disse ainda que a causa do caos na saúde pública no Brasil é a incompetência, a falta de planejamento, a desorganização e a desonestidade, conforme aponta estudo do Banco Mundial realizado sobre o setor.
- Falta, acima de tudo, competência de gerenciamento, planejamento e honestidade na aplicação dos recursos, já que há constatação de corrupção - afirmou.
Alvaro Dias afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não assimilou a derrota do governo com a extinção da CPMF. Ele lembrou que logo após a sua extinção o governo voltou a descumprir acordo para não aumentar impostos, editando dois decretos que dobraram alíquotas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em diversas aplicações, como forma de compensar a perda da CPMF.
Ele disse que os temores de perda da arrecadação alardeados pelo governo não se confirmaram, uma vez que em janeiro de 2008 obteve-se novo recorde na arrecadação de impostos, com acréscimo de 20% em relação a janeiro de 2007. Em 2008, afirmou, também houve aumento no Imposto de Renda, no imposto sobre exportação e no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), entre outros.
- Mas isso o governo não diz para justificar o fracasso na gestão da saúde pública no país - afirmou.
Alvaro Dias acha que o governo deve autorizar a Câmara a aprovar a regulamentação da Emenda 29 , que destina 10% da receita da União para atender despesas com saúde pública. O senador ressaltou ainda que o governo já criou uma declaração que reforça o combate à sonegação, por meio da qual os bancos informam os dados daqueles correntistas cuja movimentação supere R$ 5 mil por semestre.
Em a parte, o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) disse que o objetivo da CPMF foi desvirtuado e que a saúde piorou nos anos em que vigorou o imposto.
- Querem aplicar um remédio que não deu certo para a doença - afirmou.
Já o senador Roberto Cavalcanti (PRB-PB) ressaltou que a carga tributária do Brasil é uma das maiores do mundo.
Por sua vez, o senador José Bezerra (DEM-RN) disse que o grande problema do Brasil é de gestão financeira.
Da Redação / Agência Senado

OAB vai investigar advogado de Bruno viciado em crack

A Comissão de Ética da seção mineira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG) instaurou um procedimento para apurar a conduta do advogado Ércio Quaresma, que representa o goleiro Bruno Fernandes de Souza, acusado de ser o mandante do desaparecimento e já considerada morte da ex-amante Eliza Samudio. Conhecido pelas atitudes polêmicas, o advogado poderá ser suspenso preventivamente pela OAB, o que o impediria de continuar à frente do caso.

Ele aparece em um vídeo da TV Alterosa - afiliada do SBT em Belo Horizonte - fumando crack, supostamente em uma boca de fumo localizada na região noroeste da capital mineira. Ciente da gravação, Quaresma se antecipou à veiculação do vídeo e admitiu em entrevista à emissora que é dependente da droga e luta há oito anos contra o vício.
 
Desde o início das investigações envolvendo o desaparecimento da ex-amante do goleiro foram abertos quatro procedimentos disciplinares contra o advogado na OAB. A conduta de Quaresma tem causado constrangimento na seção mineira da ordem.
A entidade requisitou o vídeo em que ele aparece consumindo crack. "A OAB está estudando a aplicação ou não de uma medida preventiva para a suspensão dele até que os processos sejam julgados. A turma do Tribunal de Ética vai julgar se é o caso ou não de suspensão", disse hoje o presidente da entidade, Luís Cláudio da Silva Chaves, ao alegar que a medida busca "preservar os clientes" do advogado. "A gente lamenta, uma droga grave dessas."
A OAB, disse Chaves, pretende realizar um rito célere depois que o defensor de Bruno for notificado. Hoje, a reportagem procurou Quaresma, mas a informação em seu escritório era que ele estava em viagem. Na semana passada, durante audiência de instrução com depoimentos dos réus, o advogado disse a interlocutores que já esperava pela divulgação do vídeo. A gravação estaria sendo oferecida a emissoras de TV e jornais.
Prisão
No ano passado, Quaresma chegou a ser preso com pedras de crack escondidas na boca em uma favela de Belo Horizonte. Na entrevista à emissora mineira, ele contou que há um ano e meio buscou ajuda profissional especializada para se livrar do vício, mas nesse período teve três recaídas.
Ex-policial na década de 1980, o advogado de 46 anos chegou a concorrer como candidato ao governo de Minas Gerais em 1994 e gosta de contar que trabalhou em outros casos de repercussão nacional - o assassinato da missionária norte-americana Dorothy Stang e massacre de 19 sem-terra em Eldorado dos Carajás, ambos no Pará.

Dia da Bíblia: Pastores se reúnem para discutir leitura da Bíblia em 10 minutos - Day of the Bible: Pastors meet to discuss reading the Bible in 10 minutes

biblia res 250x162 Dia da Bíblia: Pastores se reúnem para discutir
 leitura da Bíblia em 10 minutosPelo menos 50 pastores deverão se reunir nesta quarta-feira de manhã na Fiorella para discutirem e prepararem a leitura da Bíblia em 10 minutos, no próximo dia 18 de dezembro. A leitura será em comemoração ao Dia da Bíblia e o objetivo é quebrar o recorde de 12 minutos, alcançado em anos anteriores, na praça central de Campo Mourão.
“Esse encontro na Fiorella vai reunir pastores da Opecam (Ordem dos Pastores Evangélicos de Campo Mourão) e outros pastores, para que sejam divididas as tarefas e assim seja possível reunir um número grande de pessoas para ler toda a Bíblia em tempo recorde”, disse o professor Idevalci Maia, da igreja Batista e que comanda o programa Boas Novas. O encontro na Fiorella será às 10 horas.
Fonte: Tribuna do Interior

Palhaçada gay contra o Mackenzie - Gay farce against Mackenzie

Manifesto anti-PLC 122 atrai fúria homossexual

Julio Severo
Depois de três anos, a militância gay finalmente notou que há um manifesto anti-PLC 122 no site do Mackenzie, que é a Universidade Mackenzie, com sede em São Paulo e ligada à Igreja Presbiteriana do Brasil. O manifesto, postado originalmente em 2007, não contém nenhuma incitação à agressão ou assassinato de homossexuais. Mesmo assim, foi agora sentenciado como “homofóbico” — termo usado de modo abundante e puramente ideológico para rotular de assassino ou cúmplice qualquer pessoa faça qualquer comentário contrário ao ato de um homem enfiar o sexo masculino no ânus de outro homem.
Os homofascistas sabem perfeitamente bem que o Mackenzie, como instituição evangélica, seria incapaz de matar homossexuais. É nessa confiança e segurança que eles estão determinados a realizar uma manifestação na frente do Mackenzie.
Na frente das câmaras das redes de televisão que os adulam, eles gritarão palavras de ordem contra o Mackenzie por seus valores cristãos. Por trás das câmaras, rirão à vontade do Mackenzie e dos evangélicos, por sempre caírem no truque da acusação de “homofobia”, que faz os cristãos reagirem com atitudes apavoradas e atrapalhadas de defenderem que não são agressores nem assassinos de homossexuais.
Por mais que os evangélicos defendam amor pelos homossexuais, os militantes gays persistem em acusá-los de “ódio”. É um círculo interminável e enfadonho, onde a Gaystapo lança acusações ridículas, e os cristãos ficam acuados em posições defensivas de dar dó.
Contudo, os homofascistas nunca trocariam o Mackenzie por uma mesquita como alvo de suas reais manifestações de ódio. Eles tremeriam de medo só de pensar em fazer um protesto na frente da Embaixada do Irã, país que tradicionalmente mata homossexuais!
Os ativistas gays têm direito de acusar os islâmicos de assassinos de homossexuais? Claro que sim, mas por razões óbvias eles preferem não fazer uso desse direito. Com homofóbicos de verdade não se brinca! Dá para acusar facilmente os cristãos de qualquer mentira e escapar ileso, mas não dá para aplicar semelhante golpe em muçulmanos.
Na Arábia Saudita e em TODOS os países islâmicos não há paradas do orgulho gay e não há projetos de lei anti-“homofobia”. Mas há muitas leis contra práticas homossexuais.
No fundo, os militantes gays dizem: “Que alegria o Brasil ser majoritariamente cristão, não muçulmano! Só cristãos trouxas para tolerarem nossas reivindicações birrentas, tirânicas e mentirosas. Só cristãos para abaixarem as orelhas e virarem a outra face enquanto lhes esbofeteamos quantas vezes quisermos”. Os malandros acham tão legal a liberdade de acusar, com apoio da mídia esquerdista e oportunista, os inocentes de crimes que nunca cometeram!
Eu, como evangélico, digo: “Graças a Deus, o Mackenzie é cristão. Se fosse muçulmano, a manifestação homossexual iria ser tratada a bala e explosivos”.
Nesse caso, um Mackenzie islâmico jamais sofreria nenhum incômodo, pois a última coisa que um homofascista quer é insinuar que um muçulmano é “homofóbico”.
Entretanto, fazer palhaçada gay contra o Mackenzie cristão é motivo de gargalhada para os homofascistas, por causa da real tolerância dos evangélicos. Mas os adoradores do ânus nunca testariam a paciência e tolerância islâmica fazendo palhaçadas contra as mesquitas.
Os muçulmanos do Irã e da Arábia Saudita matam homossexuais porque têm nojo da idolatria pelo ânus. Os cristãos também têm nojo desse ato patentemente repulsivo, mas não matam homossexuais. Os cristãos preferem ajudar os adoradores do ânus a conhecerem o Evangelho, onde Jesus oferece libertação de todos os pecados, inclusive a homossexualidade.

Pastor prega para que fiéis não tenham cadastro no Facebook para evitar adultério - Pastor preaches to the faithful who have not register on Facebook to avoid adultery


Pastor prega para que fiéis não tenham cadastro no Facebook para 
evitar adultérioUm pastor de Nova Jersey está aconselhando aos líderes casados das igrejas rev cedric miller Pastor norte americano desaconselha uso do Facebookque devem excluir seus perfis do Facebook ou então renunciar.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel O reverendo Cedric Miller disse que muitos dos seus recentes aconselhamentos conjugais sobre a infidelidade são decorrentes do site de rede social.
O líder do Living Word Christian Fellowship Church, em Neptune, diz que o Facebook está reacendendo velhas paixões. Seu plano foi primeiramente relatado pelo Asbury Park Press.
Miller já havia pedido aos casais, entre os seus 1.100 membros da congregação, para compartilhar suas senhas Facebook uns com os outros. Ele diz que a reação a este pedido foi mista.
Ele disse no domingo que ele também “sugere” que todos os fiéis casados desistam do Facebook completamente.
fonte: G1 / Gospel+

Universidade evangélica se posiciona contra a lei anti-homofobia e causa polêmica entre alunos e gays --- University Gospel stands against homophobia law and sparked controversy among students and gay


Universidade evangélica se posiciona contra a lei anti-homofobia e
 causa polêmica entre alunos e gays
Após polêmica na internet e entre seus alunos, a Universidade Presbiteriana Mackenzie retirou do ar, anteontem, um manifesto contra o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/2006, que pretende criminalizar a homofobia. O texto religioso, assinado pelo reverendo Augustus Nicodemus Gomes Lopes, estava no site para “servir de orientação à comunidade acadêmica”.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel O artigo dizia que a Igreja Presbiteriana é contra a lei “por entender que ensinar e pregar contra a prática do homossexualismo não é homofobia”. Segundo o texto, “tal lei interfere diretamente na liberdade e na missão das igrejas de todas orientações de falarem, pregarem e ensinarem sobre a conduta e o comportamento ético de todos, inclusive dos homossexuais”.
Doutor em Hermenêutica e Estudos Bíblicos  pelo Seminário Teológico de Westminster, na Filadélfia, EUA, o reverendo Lopes é pastor auxiliar da Igreja Presbiteriana de Santo Amaro e exerce o cargo de chanceler do Mackenzie, com a função de zelar pelo cumprimento dos objetivos do Instituto Presbiteriano (entidade mantenedora) na universidade.
O Mackenzie não informou por quanto tempo o texto contra a lei anti-homofobia ficou no ar.
Em nota divulgada ontem, a universidade afirma apenas que o pronunciamento contra o PLC é da igreja e data de 2007. “O Mackenzie se posiciona contra qualquer tipo de violência e discriminação feitas ao humano, como também se posiciona contra qualquer tentativa de se tolher a liberdade de consciência e de expressão garantidas pela Constituição”, diz a nota.
Para a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), a publicação do texto é “lamentável”. “No Brasil, só conseguimos resolver a questão da discriminação racial quando se aprovou uma lei criminalizando o racismo. O que queremos com a lei é a possibilidade de punir quem cometer violência contra um GLBT (gay, lésbica, bissexual e travesti). E violência também pode ser verbal”, afirmou Márcio Marins, secretário da ABGLT.
O texto também desagradou ao Diretório Central dos Estudantes (DCE) do Mackenzie. Segundo o secretário-geral, Gustavo Di Lorenzo, de 20 anos, o DCE considera “um erro” do chanceler “colocar sua opinião como sendo a da universidade”. “O manifesto é contrário ao que pensam os alunos e professores do Mackenzie. O ambiente universitário tem de ser aberto à diversidade”, afirmou.
Alunos e pessoas de movimentos pelos direitos dos homossexuais prometem fazer um protesto em frente ao câmpus central do Mackenzie na quarta-feira.
Fonte: Estadão / Gospel+

Pastor realiza casamento coletivo de detentos de presídio

O Instituto Penal de Campo Grande (MS) (IPCG) realiza nesta sexta-feira (19), a partir das 14 horas, um casamento coletivo de internos. No total, sete reeducandos serão casados no civil e no religioso. A cerimônia religiosa será realizada no setor psicossocial do presídio com a celebração do pastor Marcos Ricci, da 1ª Igreja Batista.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Para o casamento civil, todos os procedimentos legais já foram encaminhados e será oficializado com a assinatura dos noivos. A cerimônia será aberta aos familiares dos noivos e cada casal terá direito a dois convidados. Após a cerimônia será realizada uma confraternização.
Conforme a assistente social do IPCG, Elza Souza Silva, o casamento coletivo é resultado de um projeto acadêmico realizado por uma estagiária de serviço social que conta com a parceria do pastor da 1ª Igreja Batista. “O pastor já realiza trabalhos como esse em outros locais como o Presídio de Trânsito e tem uma vasta experiência, já que conta com uma casa de apoio para os egressos”, explica.
Elza Souza Silva explica ainda que para a realização do casamento, o grupo de trabalho realizou no primeiro semestre uma triagem com entrevistas com os internos para verificar a vontade de legalizar a união. “Verificamos se realmente havia um histórico de união estável”, informa. Todas as despesas com a documentação foram custeadas pelos noivos.
A iniciativa segundo a assistente social do IPCG tem como objetivo “a valorização dos laços familiares e da segurança afetiva, importantes ferramentas no incentivo à autoestima e à ressocialização”. Ela ressalta ainda que a instituição familiar traz um sentimento diferente para os casais. “É a valorização da pessoa que com a situação legalizada têm um sentimento de bem estar”, completa.
Na semana passada, os reeducandos participaram de uma palestra na unidade penal com o pastor Marcos Ricci sobre a valorização da família, valores éticos e morais e a importância do sacramento do matrimônio. O mesmo também foi feito com as esposas.
Para o diretor do IPCG, Tarley Candido Barbosa, o casamento coletivo é um dos resultados de um trabalho que vem sendo realizado na unidade penal e que tem três pilares para a ressocialização dos reeducandos. “Aqui temos o trabalho para os internos, a educação que é exemplo para o país e a religião, onde montamos um grupo de trabalho que junto com os setores de serviço social e psicologia orientam os reeducandos. Com certeza é um meio de integração da família e que diminui riscos de reincidência”, avalia.
Fonte: MidiaMaxNews / Gospel+

Conheça as “Piranhas de Jesus”, o ministério evangélico para prostitutas - Meet the "Piranhas of Jesus, the gospel ministry to prostitutes


Conheça as “Piranhas de Jesus”, o ministério evangélico para 
prostitutasConheça Annie Lobert, ex-prostituta dedicada a uma única missão: salvar as piranhas de Las Vegas.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Lobert e sua missão de fé, que ela batizou de “Hookers for Jesus” [Piranhas de Jesus, em tradução livre], serão o tema de “Hookers: Saved on strip“, documentário em três partes. Esse programa especial do canal Investigation Discovery estreia dia 8 de dezembro, nos EUA.
“Toda vez que eu era presa e os policiais me chamavam de ‘piranha’, aquilo realmente me ofendia. Um dia estava pensando que, se queria chegar nessas mulheres, entrar em cassinos e dizer: “Meu nome é Annie. Eu posso ajudá-la a mudar sua vida”, seria uma coisa estranha. Então pensei no nome “Piranhas de Jesus”. Acredito em Deus, além disso fui uma prostituta e agora quero ‘pescar’ essas piranhas”, disse Lobert ao The New York Post.
As câmeras de TV seguem Lobert enquanto ela tenta ensinar a ex-garotas de programa como mudar de vida. No episódio de estreia, a ênfase é a história de Regina. Ela vem de uma família de classe média de Nova Jersey e caiu na prostituição quando estava na Marinha (onde conheceu seu cafetão).
Annie Lobert, 43, é natural do Minnesota. Ela trabalhou como prostituta em Las Vegas por mais de 10 anos. Só abandonou essa vida depois de quase morrer de overdose e de sofrer repetidamente abusos físicos de cafetões violentos.
Ela começou o “Piranhas de Jesus” em 2006. Posteriormente, iniciou a parceria com a Igreja do Sul, de Las Vegas. Foi o seu pastor, Benny Perez, que ajudou Lobert a montar a “Casa do Destino” – um abrigo para ex-prostitutas que as auxilia a recomeçar a vida (arranjando emprego, moradia etc.)
“As outras igrejas não receberam as meninas como eu gostaria que elas fossem recebidas. Mas foi quando viemos para esta igreja que realmente eles ajudaram a mudar a vida das meninas”, diz Lobert.
“Depois que essas mulheres largam seus cafetões, acabam ficando sem casa, sem roupas, sem jóias, sem dinheiro e sem carro. Antes eu as levava para meu pequeno rancho ou as colocava em hotéis. Então Benny disse: “Gostaria que tivéssemos uma casa para estas meninas?”
“Nós a chamamos de Destiny House [Casa do Destino]. O nome surgiu porque eu tive um aborto espontâneo e nome da criança seria Destiny.”
A história de Lobert, que inclui a relação com seu marido, Oz Fox – guitarrista da banda de metal cristão Stryper – imediatamente pareceu interessante para um programa, diz Henry Schleiff, presidente do Investigation Discovery, parte da rede Discovery Channel.
“Certamente é algo que se enquadra na nossa ênfase: o conceito de que uma pessoa pode fazer a diferença. Apreciamos histórias fascinantes, e vemos Annie como uma mulher que viveu essa vida… mas agora está tentando salvar outras dessa indústria crescente, violenta e perigosa. Todo ano cerca de 100.000 mulheres são compradas e vendidas nos Estados Unidos contra a sua vontade. Essa minissérie colabora com nosso desejo de lançar uma luz sobre essa questão séria. Faremos isso de uma maneira divertida mas que, ao mesmo tempo, vai gerar o debate “, finaliza Schleiff.
RSS Feed for This PostPostagem atual
.
Michael Starr
.
Conheça Annie Lobert, ex-prostituta dedicada a uma única missão: salvar as piranhas de Las Vegas.
.
Lobert e sua missão de fé, que ela batizou de “Hookers for Jesus” [Piranhas de Jesus, em tradução livre], serão o tema de “Hookers: Saved on strip“, documentário em três partes. Esse programa especial do canal Investigation Discovery estreia dia 8 de dezembro, nos EUA.
“Toda vez que eu era presa e os policiais me chamavam de ‘piranha’, aquilo realmente me ofendia. Um dia estava pensando que, se queria chegar nessas mulheres, entrar em cassinos e dizer: “Meu nome é Annie. Eu posso ajudá-la a mudar sua vida”, seria uma coisa estranha. Então pensei no nome “Piranhas de Jesus”. Acredito em Deus, além disso fui uma prostituta e agora quero ‘pescar’ essas piranhas”, disse Lobert ao The New York Post.
As câmeras de TV seguem Lobert enquanto ela tenta ensinar a ex-garotas de programa como mudar de vida. No episódio de estreia, a ênfase é a história de Regina. Ela vem de uma família de classe média de Nova Jersey e caiu na prostituição quando estava na Marinha (onde conheceu seu cafetão).
Annie Lobert, 43, é natural do Minnesota. Ela trabalhou como prostituta em Las Vegas por mais de 10 anos. Só abandonou essa vida depois de quase morrer de overdose e de sofrer repetidamente abusos físicos de cafetões violentos.
Ela começou o “Piranhas de Jesus” em 2006. Posteriormente, iniciou a parceria com a Igreja do Sul, de Las Vegas. Foi o seu pastor, Benny Perez, que ajudou Lobert a montar a “Casa do Destino” – um abrigo para ex-prostitutas que as auxilia a recomeçar a vida (arranjando emprego, moradia etc.)
“As outras igrejas não receberam as meninas como eu gostaria que elas fossem recebidas. Mas foi quando viemos para esta igreja que realmente eles ajudaram a mudar a vida das meninas”, diz Lobert.
“Depois que essas mulheres largam seus cafetões, acabam ficando sem casa, sem roupas, sem jóias, sem dinheiro e sem carro. Antes eu as levava para meu pequeno rancho ou as colocava em hotéis. Então Benny disse: “Gostaria que tivéssemos uma casa para estas meninas?”
“Nós a chamamos de Destiny House [Casa do Destino]. O nome surgiu porque eu tive um aborto espontâneo e nome da criança seria Destiny.”
A história de Lobert, que inclui a relação com seu marido, Oz Fox – guitarrista da banda de metal cristão Stryper – imediatamente pareceu interessante para um programa, diz Henry Schleiff, presidente do Investigation Discovery, parte da rede Discovery Channel.
“Certamente é algo que se enquadra na nossa ênfase: o conceito de que uma pessoa pode fazer a diferença. Apreciamos histórias fascinantes, e vemos Annie como uma mulher que viveu essa vida… mas agora está tentando salvar outras dessa indústria crescente, violenta e perigosa. Todo ano cerca de 100.000 mulheres são compradas e vendidas nos Estados Unidos contra a sua vontade. Essa minissérie colabora com nosso desejo de lançar uma luz sobre essa questão séria. Faremos isso de uma maneira divertida mas que, ao mesmo tempo, vai gerar o debate “, finaliza Schleiff.



Fontes: New York Post e Discovery / Gospel+
Tradução: Jarbas Aragão
Via: Pavablog

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...