quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Internacional - Presidente dos EUA visita Indonésia e fala de sua ligação com islã

De volta ao país onde viveu quando criança, o presidente americano Barack Obama disse que a cooperação entre os EUA e a Indonésia --nação com a maior comunidade muçulmana do mundo-- reforça a nova relação que Washington quer construir com os países islâmicos.

   Ao lado do presidente indonésio Susilo Bambang Yudhoyono, Obama começou seu pronunciamento transmitindo suas condolências aos afetados pelas recentes desastres registrados no país -- um tsunami nas Ilhas Mentawai e as erupções do vulcão Merapi, em Java, que deixaram centenas de mortos.

   O presidente americano salientou que a Indonésia é hoje uma das maiores democracias do mundo, um membro do G20, uma importante economia do sudeste asiático e um dos países que pode ser mais afetado pelas mudanças climáticas, pelo fato de ser um grande arquipélago formado por centenas de ilhas.

   Obama destacou três áreas que devem dominar o aumento da cooperação entre Washington e Jacarta: os investimentos externos e o comércio bilateral, a parceria e a aproximação das duas sociedades e o aprofundamento das alianças no setor de segurança.

    "No momento somos o número três entre os parceiros comerciais da Indonésia, e não gostamos de ser o número três, queremos ser o número um", disse.

    Obama disse ainda que pretende voltar à Jacarta no ano que vem, quando o país deve sediar o encontro da Asean (Associação de Nações do Sudeste Asiático).

    Comentando as eleições em Mianmar, Obama declarou que o pleito "não foi transparente nem justo" e que o governo precisa libertar todos os prisioneiros políticos imediatamente.

   Ao fim do discurso, o líder cumprimentou os presentes com uma tradicional saudação em em árabe, "Salaam Maleiku" e relembrou momentos de sua infância.

    "A paisagem mudou completamente desde 1967, quando eu morei aqui. Muita coisa mudou. As pessoas andavam com "auto-rickshaws" [triciclo que leva passageiros, típico do sudeste asiático]. Agora como presidente, nem vejo trânsito algum porque eles bloqueiam todas as estradas, mas acho que Jacarta tem muito mais carros e altos arranha céus", disse.

    "Espero que quando eu voltar por mais tempo possa trazer meus filhos para ver templos antigos, o interior, lugares que me são caros e de onde tenho grandes lembranças".

    Barack Obama viveu na Indonésia durante quatro anos de sua infância, de 1967 a 1971, depois de um novo casamento de sua mãe com um indonésio. Esta é a primeira vez que retorna ao país, 39 anos depois.

MUNDO ISLÂMICO

    Respondendo a perguntas dos jornalistas locais, Obama disse que os esforços dos Estados Unidos quanto à aproximação com o mundo islâmico têm sido "sólidos e constantes", e que por mais que não possam eliminar todos os mal entendidos gerados durante anos, "caminham na direção certa".

    "Temos cientistas e professores americanos visitando países muçulmanos, aumentado a cooperação. Estamos construindo alianças para que nossas relações não sejam baseadas somente no tema da segurança", declarou.

    "Aqui, por exemplo, no maior pais muçulmano do mundo, estou certo de que as pessoas não estão interessadas somente em assuntos de segurança", indicou.

     O líder americano afirmou que uma maior proximidade entre os EUA e o mundo islâmico certamente beneficiará o setor de segurança internacional mas não elimina e nem substitui a necessidade de um "diálogo concreto" sobre políticas importantes.
Fonte: Creio

Pastor Profissional Quer Amar Jesus Novamente

Francis Chan se lembra quando atravessava o anuário de sua escola, chamando todo o sênior para dizer-lhes sobre Jesus porque ele não queria que eles fossem para o inferno.
“Isto é provavelmente a chamada mais estranha que você jamais fará mas, eu cuido de você e isso é o que eu acredito agora,” chamou novamente o pastor do Sul da Califórnia no telefone.
Foi assim então; é agora.
“De alguma maneira eu fugi disso e me tornei um pastor professional,” lamentou ele.
Chan pregou seu último sermão na Cornerstone, o qual ele fundou, no último Domingo de maio. O conhecido pastor anunciou a sua congregação em abril que estaria deixando a mesma.
Por anos, ele esteve sentindo cansado e encontrou a si mesmo ficando muito confortável à medida que sua Igreja foi crescendo para milhares e que ele foi ganhando popularidade no círculo Cristão.
Ele alcançou realizações e orações para seu ministério. E ele não estava mais seguindo Jesus como ele costumava.
“Eu estou indo, ‘Senhor, eu quero te conhecer... mas eu me encontrei num lugar onde conhecer você não estava sendo suficiente. Eu queria ministério, eu queria realizar [coisas] ... eu tenho estado de um modo bem longo e Deus, eu te perdi,’” disse Chan no início desta semana enquanto ele falou a milhares de pastores da Batista do Sul em Orlando, Flórida.
“A Bíblia disse: ame ao Senhor, seu Deus com todo o seu coração e todo a sua alma e toda a sua mente,” disse ele. “[Mas] em nosso dia e idade é difícil de fazer qualquer coisa com todo o seu coração, toda a sua alma, toda a sua mente,” especialmente, em uma idade num período com mensagem de texto, e-mail, Twitter e Facebook.
“Eu me lembro daqueles dias em que você não tinha nada disso. Você somente lia a Bíblia, você somente conversava com Deus.”
Chan expressou um profundo desejo de entregar sua vida totalmente a Deus, para compartilhar não somente a ressurreição de Jesus mas também nos sofrimentos como fez o apóstolo Paulo, e para somente estar com Jesus novamente.
“Isto não é sobre ser um pastor. Isto é sobre somente ser um Cristão,” disse ele.
Chan não está certo ainda para onde Deus quer chamá-lo, mas, ele está mais confidente que será em Los Angeles, onde há um grande número de mães solteiras, casas de órfãos e famílias com relações rompidas.
Antes de ele ter deixado a Igreja Cornerstone, Chan batizou 78 pessoas. Ele pediu apenas aqueles que estavam prontos para morrer e dispostos a dar tudo por Jesus para receber o batismo.
"Não leve isto levemente," disse ele.

AD Campinas batiza mais 206 novos membros

Na tarde deste domingo, 7 de novembro, 206 novos irmãos foram batizados nas águas no templo sede da Assembleia de Deus de Campinas, que reuniu milhares de pessoas das 175 congregações espalhadas pela cidade.
Neste ano aconteceram quatro batismos somando 904 novos membros.
O presidente da igreja, pastor Paulo Roberto Freire da Costa, anunciou que no ano de 2011 haverá um grande batismo no dia 12 de junho, em comemoração aos 100 anos das Assembléias de Deus no Brasil.
Em virtude desta grande celebração, "Não haverá batismo em fevereiro e abril", informa o pastor presidente.
A AD Campinas é separada administrativamente em quatro regionais e mais a sede. São elas as congregações de São Bernardo, Vila Nova e Santa Isabel, que em fevereiro alcançaram os números de  a 9, maio 17, agosto, 22, e hoje mais 15, num total de  63 novas congregações.
A Regional 1  que é formada pelos setores da Vila Padre Anchieta,  Jardim Boa Esperança, Jardim Campineiro, Vila Boa Vista  e Jardim Santa Mônica, totalizando  47 congregações, batizou em Fevereiro 45, Maio 40, Agosto 62, Novembro 47, num total de 192.
A Regional 2 que é composta pelos setores de Jardim Campos Elíseos, Jardim Metanópolis, Jardim Florence, Jardim Santa Lúcia e do Campos Elíseos, somando 45 congregações, batizou em fevereiro 70, Maio 40, Agosto 87 e Novembro 43, num total de 240.
Na Regional 3  setor do Parque Universitário, Vila Aeroporto, Parque Vista Alegre , Novas América e Residencial Mauro Marcondes, num total de 40 congregações, em Fevereiro batizou  35, Maio 45, Agosto 57,  em Novembro 47, totalizando 184.
A Regional  4 que tem os setores do Nova Europa,  Jardim São José, Jardim Carlos Lourenço , Souzas e Jardim Monte Cristo  somaram mais 39 congregações. Em fevereiro batizou 55, Maio 50, agosto 64 e em novembro este número foi de 56 chegando a um total de 225.
Pastor Paulo Freire lembra ainda que “este resultado é a colheita do trabalho desenvolvido pelos responsáveis pelas congregações na cidade”.
Com informações da AD de Campinas

Mais de 12 mil conversões em evento de Will Graham

O Evangelista Will Graham, neto de Billy Graham encerrou a Celebração da Esperança, em Las Piedras, Uruguai. O evento realizado no estádio municipal teve a participação de mais de 12 mil pessoas e cerca de 1.720 aceitaram a Cristo como Salvador.
De acordo com Galo Vasquez, diretor do evento, intérprete de Graham e representante da Associação Evangelística Billy Graham na América Latina por mais de 20 anos. "O Uruguai é um dos países economicamente mais desenvolvidos da América do Sul, mas é também um dos países menos alcançados pelo Evangelho. As igrejas são muito unidas e estavam entusiasmadas para alcançar seus amigos, familiares e vizinhos".
A celebração é parte dos esforços da família Graham, incluindo um Festival em Montevidéu em 2009 e o projeto Minha Esperança, um evangelismo mundial através da televisão em todo o país em 2007.
No início deste ano, cerca de 20 mil pessoas compareceram ao East Alabama West Geórgia, onde Will Graham ministrou a Palavra em Alabama, onde cerca de 800 pessoas aceitaram a Jesus como Salvador. Em novembro, o evento será realizado em Nova Jersey nos Estados Unidos.
Will se formou na Liberty University em 1997, como bacharel em Ciências da Religião. Em 2001 graduou-se Southeastern Baptist Theological Seminary, e em mestrado em Divindade. E atualmente atua como diretor assistente do Centro de Treinamento Billy Graham na Carolina do Norte.
A Associação Evangelística Billy Graham, em Charlotte, Carolina do Norte, dirige ministérios nacionais e internacionais, incluindo festivais de grande escala conduzida por Franklin Graham e Will Graham.
Fonte: Christian Telegraph

“Jesus” tenta entrar em igreja e diácono chama a polícia


“Jesus” tenta entrar em igreja e diácono chama a políciaNo último domingo, um homem vestido como Jesus foi expulso da igreja Luterana Saint Paul, em Des Peres, próxima a Saint Louis. Até a polícia foi chamada para resolver esse “confronto espiritual”.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel “Somos chamados para ser embaixadores de Jesus Cristo e os embaixadores devem ser representantes. É isso o que eu faço. Tento representar o meu Senhor e Salvador, Jesus Cristo”, disse Neal Thompson na noite de segunda-feira. Ele estava usando o mesmo manto branco, cruz e cajado que carrega consigo todos os domingos há 22 anos.
Thompson veste-se como Jesus e vai a uma igreja diferente todo final de semana para difundir a mensagem cristã. “Ele disse: ‘toma a tua cruz, teu manto e teu cajado’ e siga os passos de Jesus Cristo, usando um manto branco para mostrar sua sinceridade. Esse é meu trabalho: espalhar a palavra.”
“Um dos diáconos me viu. Quando entrei na igreja, veio até mim e perguntou: ‘Posso ajudar? O que você quer?’. Eu respondi: “Quero participar do culto nesta igreja hoje”. Ele então disse: “No que você acredita? Você é cristão? De que religião você é? Respondi que era cristão”, disse Thompson à rede KTVI, de Saint Louis.
Não permitiram que ele entrasse. Os membros da igreja disseram que ele teria de esperar no hall de entrada do templo. “Então eu disse: ‘Veja, isso não está certo. Vocês não estão me tratando bem”. O diácono disse:” Nós vamos chamar a polícia”. Respondi “Tudo bem, pode chamar. Eu não me importo. Então eu me sentei e logo chegaram quatro ou cinco policiais”.
A secretária da igreja nos encaminhou para a polícia de Des Peres, mas eles sequer preencheram uma queixa. Disseram que Thompson não estava causando um problema, mas pediram que saísse. Ele acabou indo embora pacificamente.
“Ah, eu perdoo. Eu os perdoo”, disse Thompson, garantindo ainda que esta foi a segunda vez que uma igreja não o deixou entrar nesses 22 anos percorrendo congregações em todos os Estados Unidos.
Ele disse que vai tentar entrar na Igreja Luterana Saint Paul novamente algum dia, mas a polícia o aconselhou a marcar uma conversa com o pastor antes de sua próxima visita.
Fonte: Fox2Now / Gospel+
Tradução: Jarbas Aragão.

Jaguariúna é exemplo mundial e ganha prêmio da ONU

A Organização das Nações Unidas – ONU – anunciou nesta terça, 9, que Jaguariúna foi agraciada com o prêmio Americas Award 2010 por ter apresentado índice zero de mortalidade infantil em 2009. A cidade é um dos 19 municípios da Região Metropolitana de Campinas, da qual Vinhedo faz parte.
“É uma grande alegria ver Jaguariúna se tornar um exemplo para o Brasil e o mundo nesta área tão importante que é o cuidado com a infância”, afirmou o prefeito Gustavo Reis, que viaja no próximo final de semana para Atlanta, nos Estados Unidos, para participar da solenidade de entrega do prêmio, que ocorre dia 15, segunda-feira.
De acordo com a Assessoria de Imprensa, a implantação de programas de saúde integral às mães e crianças, com o acompanhamento das gestantes durante toda a gravidez - realizando mais consultas e exames do que as preconizadas pelo Ministério da Saúde - são algumas das ações que contribuíram para o resultado positivo.
O parto humanizado e natural é incentivado na Rede Pública, bem como os cuidados pós-parto. Em 2008 Jaguariúna teve 11,7 mortes em crianças de 0 a 1 ano e 6,3 mortes em crianças de 0 a 4 anos. Em 2009, a cidade conseguiu reduzir para zero este índice nas duas faixas.
Além de desenvolver iniciativas focadas nas gestantes, a Prefeitura de Jaguariúna implantou a ala pediátrica no Hospital Municipal Walter Ferrari, adotou procedimentos voltados à conscientização sobre aleitamento materno e investiu recursos em tratamento de água e esgoto.
A iniciativa da ONU está relacionada ao programa da entidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e envolve áreas como erradicação da pobreza e da fome, sustentabilidade ambiental, ensino básico universal, redução da mortalidade infantil, combate a doenças e parcerias para o desenvolvimento econômico, entre outras. A comissão julgadora é formada por representantes de organismos internacionais.

O álcool é mais prejudicial do que a heroína e o crack quanto aos impactos sociais, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira na revista médica “The Lancet“.

Álcool é mais prejudicial que heroína e crack, revela estudo

O álcool é mais prejudicial do que a heroína e o crack quanto aos impactos sociais, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira na revista médica “The Lancet“.

O relatório, elaborado por dois ex-assessores do governo britânico, David Nutt e Leslie King, tem o objetivo de ajudar na elaboração de políticas estatais mais eficazes para reduzir o impacto social de substâncias que causam dependência, entre as que também se inclui o tabaco.

Segundo os autores, a tarefa não é fácil, já que essas drogas causam diversos prejuízos aos usuários e à sociedade.

Um estudo prévio dirigido por Nutt em 2007 gerou polêmica ao estabelecer nove critérios principais de danos, desde o mal intrínseco das drogas aos custos sanitários que geram, cada um deles com o mesmo peso na avaliação final.

Para melhorar o resultado, este estudo utilizou a denominado análise de decisões com múltiplos critérios (MCDA).

Nove dos critérios empregados neste estudo estavam relacionados ao mal que as drogas causam aos usuários e outros sete com os prejuízos que causam à sociedade. Todos eles foram divididos em cinco subgrupos referentes aos danos físicos, psicológicos e sociais.

As substâncias foram avaliadas de 0 a 100, sendo 100 o nível máximo de prejuízo causado em determinado critério.

O álcool obteve uma pontuação de 72 pontos, seguido pela heroína, com 55, e o crack, com 54.

Essas drogas foram seguidas por metanfetamina, com 33 pontos, cocaína, com 27, tabaco, com 26, anfetaminas, com 23, maconha, com 20, ácido gama-hidroxibutírico, com 18, benzodiazepina, com 15, quetamina, com 15, metadona, com 14, mefedrona, com 13, gás butano, com 10, khat, êxtases e esteroides anabolizantes, com 9, LSD, com 7, buprenorfina, com 6 e cogumelos alucinógenos, com 5.

Fonte: Gospel Jovens

Milagres acontecem no Congresso de Avivamento 2010

Posso dizer que no Congresso de Avivamento de Ponta Grossa /2010, os mistérios sobrenaturais aconteceram diante dos nossos olhos.


Quando três pessoas deixaram as suas cadeiras de rodas e caminharam pela platéia e pela plataforma, foi possível admirar o poder sobrenatural em ação, diante dos olhos de cinco mil pessoas.


Cirurgias espirituais feitas na dimensão do Espírito acontecendo diante de uma platéia estupefata; manifestações sobrenaturais extraordinárias, onde até pessoas em fase terminal receberam a restauração de sua saúde.


Literalmente posso dizer que o Céu tocou a terra e as manifestações espirituais da dimensão invisível, se tornaram palpável diante de nós.


Em Ponta Grossa não foi diferente; muitas pessoas receberam milagres de cura divina, centenas de pessoas caiam ao solo, tomadas pelo Espírito Santo de Deus. Estas são manifestações sobrenaturais do mundo invisível, onde por instantes, podemos ter contato palpável com aquilo que ultrapassa o entendimento humano mas, que a Palavra Sagrada nos ensina como sendo Manifestações Visíveis de um Deus invisível; que usa pessoas iluminadas pelo Espírito Santo, para abençoar aqueles que necessitam de um milagre. Neste tempo em que vivemos Deus está enviando pessoas preparadas espiritualmente e equipadas com dons sobrenaturais para realizar obras extraordinárias em nome de Jesus Cristo, e abençoar assim cidades e nações.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Pr. Marcos Pereira ajuda a acabar com Rebelião em presídio



  • Cristão é atacado brutalmente por seis homens


  • Após ataques, cristãos consideram deixar o Iraque


  • Começa a Formação de Educadores, na Igreja Batista de Imperatriz


  • Igreja em construção é incendiada


  • Acusado de furtos a igrejas evangélicas é preso no Jaracati

  • Após 40 minutos de culto liderado pelo Pastor Marcos Pereira, às 12h15 os detentos liberaram os outros três monitores que estavam sendo feitos de reféns, o que pôs fim à rebelião dos presos no Presídio São Luís (MA), no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Os liberados são: Carlos Primo de Araújo, Daniel Pereira Rodrigues e José da Conceição.
    O saldo das cerca de 30 horas de rebelião foram 18 presos mortos com três decapitações, cinco monitores reféns, mas liberados e um agente penitenciário baleado (continua no hospital e corre risco de ficar paraplégico).
    Dos assassinados, 15 foram mortos no prédio anexo Presídio São Luís durante toda a rebelião, e três dentro de Pedrinhas, sendo que o detento conhecido como "Gaguinho" foi executado na noite de segunda-feira. Os outros dois, Romuel Antônio Souza Santos, o "Bruce Lee", e Francisco Wellington Pinto da Silva foram mortos no começo da manhã desta terça-feira (9) em um motim iniciado por alguns presos.
    Após a entrega dos reféns, a policiais militares, com o apoio do GTA, entraram no presídio, colocaram todos os detentos no pátio, iniciaram uma revista e recontagem dos presos. Durante a vistoria, três armas de fogo foram apreendidas: dois revólveres calibre 38, um destes é do agente penitenciário Raimundo de Jesus Coelho, o "Dica", e um calibre 32.
    O Pastor Marcos Pereira aproveita a presença dos presos no pátio para continuar pregando a Palavra de Deus enquanto a PM faz uma vistoria completa no presídio.
    Fonte: Alagoas24h

    Criança morre engasgada dentro de igreja batista

    Uma criança de apenas 9 anos de idade morreu engasgada na noite deste domingo (9), em Santa Rita (PB). Segundo informações da polícia, Pâmela Kelly Gomes da Silva, que residia na Rua Nilo Peçanha, 417, no bairro Popular, estava participando de um culto na Igreja Batista Vale da Bênção, na rua Jornalista Hélio Fernandes, em Tibiri II. Quando a reunião terminou, as pessoas foram participar de uma festinha em homenagem às mães.

    A garota comeu bolo e outras guloseimas e foi brincar com os amigos. De repente a menina disse que estava engasgada e começou a passar mal. As pessoas que estavam no local ainda tentaram reanimar a criança que chegou a vomitar, mas acabou morrendo no local.

    O pânico e a correria foram generalizados dentro da igreja, o que chamou atenção dos vizinhos do templo. As pessoas chegaram a acionar o Serviço Móvel de Urgência (Samu), e outros membros da denominação tentaram socorrer a menina, mas não deu tempo.
    Fonte: Guia-me

    Convertida, ex-namorada de Thammy Gretchen se casa

    Julia Paes, que agora frequenta uma Igreja Evangélica, se casou na última sexta-feira, 21, grávida de seis meses. Entre as madrinhas, Sabrina Boing Boing e Carol Miranda.

    A atriz e cantora teve um mal estar após assistir a uma matéria do TV Fama sobre o seu casamento. Além de mostrar imagens da família, o programa exibiu uma retrospectiva da carreira de Júlia, que inclui sua participação em filmes pornográficos, o namoro com Thammy Gretchen, e o grupo Sexy Dolls, em que ela cantava.

    Com poucos anos de carreira artística, Júlia Paes nunca deixou de estampar as páginas das revistas e sites de celebridades. O relacionamento dela com Thammy Gretchen rendeu um ensaio nu para uma revista erótica e muita polêmica.
    Fonte: Guia-me

    Enem cria desconforto com pergunta ideológica sobre “homofobia”

    Exame do MEC vira instrumento de pressão sobre jovens estudantes

    Julio Severo
    Na prova do Enem do sábado passado, a questão da “homofobia” entrou como pergunta, que definiu “homofobia” como “a rejeição e menosprezo à orientação sexual do outro”.
    Lendo a pergunta, o jovem é induzido a fazer um autoexame para ver se ele sente ou não “rejeição e menosprezo” por sexo anal e outras práticas de homens que se relacionam com outros homens na cama e em imundos banheiros públicos. Uma resposta politicamente incorreta recebe uma classificação reduzida no Enem.
    Vejamos pois a pergunta que o MEC elaborou — da forma mais tendenciosa possível — e impôs no último Enem:
    “Pecado nefando” era expressão correntemente utilizada pelos inquisidores para a sodomia. Nefandus: o que não pode ser dito. A Assembleia de clérigos reunida em Salvador, em 1707, considerou a sodomia “tão péssimo e horrendo crime”, tão contrário à lei da natureza, que “era indigno de ser nomeado” e, por isso mesmo, nefando.
    O número de homossexuais assassinados no Brasil bateu o recorde histórico em 2009. De acordo com o Relatório Anual de Assassinato de Homossexuais (LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis), nesse ano foram registrados 195 mortos por motivação homofóbica no País.
    A homofobia é a rejeição e menosprezo à orientação sexual do outro e, muitas vezes, expressa-se sob a forma de comportamentos violentos. Os textos indicam que as condenações públicas, perseguições e assassinatos de homossexuais no país estão associadas
    A)    à baixa representatividade política de grupos organizados que defendem os direitos de cidadania dos homossexuais.
    B)     à falência da democracia no país, que torna impeditiva a divulgação de estatísticas relacionadas à violência contra homossexuais.
    C)     à Constituição de 1988, que exclui do tecido social os homossexuais, além de impedi-los de exercer seus direitos políticos.
    D)    a um passado histórico marcado pela demonização do corpo e por formas recorrentes de tabus e intolerância.
    E)     a uma política eugênica desenvolvida pelo Estado, justificada a partir dos posicionamentos de correntes filosófico-científicas.
    No autoexame induzido, se você escolher “não” à sodomia, você automaticamente se junta à Inquisição e aos assassinos de homossexuais. Você é um homofóbico! Se você responde “sim”, seu Enem está ok, e você está pronto para entrar para o Imbecil Coletivo — termo corretíssimo que o filósofo Olavo de Carvalho aplica às universidades do Brasil, que nada mais são do que laboratórios de doutrinação marxista.
    O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é uma prova criada pelo Ministério da Educação do Brasil para avaliar a qualidade do ensino médio. Muitas faculdades e universidades usam as notas do ENEM em seus processos seletivos.
    Se você mostrar que o sistema escolar público adestrou você suficientemente para latir e miar quando o MEC lhe fizer perguntas imbecis, você poderá subir os degraus acadêmicos da imbecilidade.
    Pergunta sobre “homofobia” no Enem? Mie ou lata, e você ganha um osso.

    Nossos governantes são o fruto do nosso pecado

    Fabio Blanco
    ...tudo o que o homem semear, isso também ceifará (Gl 6.7). Tal regra não se aplica apenas aos indivíduos, mas, com toda certeza, aos povos. Se ficamos atordoados com mais uma vitória de um partido como o PT, e se já estávamos atordoados antes, quando nossas possibilidades de escolha não iam muito além dos socialistas fabianos do PSDB, isso não foi por pura obra do acaso. São anos de cultivo de uma cultura libertina, décadas de plantio de ideias marxistas, a exaltação do malandro, o louvor das mulatas semi-nuas (às vezes nuas mesmo) em plena avenida, aos olhos do povo, inclusive das crianças, todas devidamente acompanhadas de seus pais. São escolas infiltradas por professores libertários, exaltadores da porno-cultura, críticos vorazes de tudo o que se refere à religião. São anos e anos de lamentos, por conta de uma ditadura que recebeu todos os anátemas da democracia, servindo de bode expiatório para todo pecado vermelho tupiniquim, liberando este para diversas atrocidades conhecidas e ocultas.
    Foi a mentira bem escondida no solo profundo da mente de gerações de jovens que, sem a devida possibilidade de defesa, serviu de cobaia para o inculcamento de todo o lixo progressista que é o fundamento, hoje, do discurso desses fingidos protetores da sociedade.
    Lembro-me bem, ainda jovem na faculdade, de minha professora de antropologia dizer que a família era um conceito burguês e que ela poderia provar isso para quem quisesse. Como eu, à época com 18 anos de idade, poderia desmenti-la? Restou-me apenas quedar-me inerte, com a mente confusa pela afirmação.
    Vem à minha memória ainda, minha professora de religião, na escola católica que frequentei por praticamente toda a minha formação antes da universidade, que amava contar suas peripécias nas avenidas de escola de samba, nas quais desfilava anualmente, com seus minúsculos biquínis (os quais, graças a Deus, apenas soube de ouvir falar). Ao ouvir essas histórias me arrependi de ter retirado o pedido de não frequentar suas aulas, já que eu era protestante. Meu arrependimento não foi, no entanto, por frustração do motivo alegado — ter já minhas convicções bem estabelecidas, mas por perder meu tempo ouvindo aquela demonstração de inutilidade, misturada com blasfêmia, daquela que era a única professora de religião da escola.
    Minha esposa consegue remontar a tempos mais antigos, quando ela tinha aproximadamente 8 anos de idade, e sua professora levanta a velha questão: o que é melhor: o capitalismo, com toda a sua exploração e desigualdade ou o socialismo, com sua preocupação com os oprimidos e divisão de bens? Sendo ela, então, a única criança, talvez por iluminação divina, a se manifestar favoravelmente ao primeiro, foi praticamente marginalizada pela dita pedagoga, tendo sido tratada como ignorante por não perceber algo que ela dizia ser tão “óbvio”.
    Se pensarmos bem, nosso país segue o rumo bem traçado por ele mesmo. Dominado de ponta a ponta por uma elite intelectual estupidamente esquerdista (pois é possível haver esquerdista inteligente, porém, no Brasil, isso parece não existir), a qual fomentou a criação de uma política inócua, que apenas favorece seus projetos de poder perpétuo, não haveria outra situação que não a atual: o completo domínio cultural e político.
    Mas para que não se pense que eu acredito que tudo é culpa das elites, não há de se desculpar o povo desta terra, tão amante do dinheiro (porque há pobres mais avarentos que milionários), tão desprendido de valores, tão exaltador da libertinagem, tão distante do valoroso, que além de manter no poder um grupo que já deu provas suficientes de total desrespeito à ética, à moral e, porque não, aos bons costumes, ainda exalta um homem que despreza a religião e as letras e, ainda, permite que o governo seja encabeçado por uma terrorista, não arrependida, mas, sim, orgulhosa de seu passado e suas ideias.
    O governo nas mãos desses homens não é obra do acaso, não é um acidente histórico, não é um vacilo, é simplesmente o fruto de uma plantação muito bem cuidada.
    Calvino percebeu, já em seu tempo, que os povos podem receber a paga de seus atos, quando escreveu:
    “Se formos atormentados por um governante cruel ou esbulhados por um governante ganancioso e esbanjador, se formos negligenciados por um governante indolente ou afligidos na devoção por um governante ímpio e sacrílego, devemos primeiro trazer à mente nossos pecados, pois sem dúvida são eles que Deus está punindo com tais flagelos”
    Se me lembro bem, foi Agostinho quem disse que o maior castigo para o pecador é a sua própria vida. Pensando assim, o justo castigo do nosso país é o seu próprio pecado, além de todos os seus frutos.
    por blog Fabio Blanco

    SINAIS DOS FINAIS DOS TEMPOS

    Apesar dos surpreendentes e espantosos acontecimentos experimentados nestes dias, o maior de todos os sinais do fim dos tempos - e, contudo, o menos enfatizado - é o retorno do povo judeu à Terra Prometida e a fundação do Estado de Israel.
    O testemunho de Charles Spurgeon
    É necessário olharmos mais meticulosamente para o restabelecimento dessa nação à luz das profecias.
    No decorrer do tempo, foi pequeno o número de servos do Senhor que O seguiram de todo o coração e aos quais foi dada a capacidade de reconhecer os acontecimentos futuros.
    Charles Spurgeon foi uma dessas pessoas. Antes de Israel voltar a tornar-se uma nação, quando aparentemente era impossível que os judeus retornassem para a Terra Prometida, Spurgeon ensinou que isso aconteceria, exatamente como se lê em Ezequiel 36 e 37:
    O significado desse texto bíblico, conforme o contexto revela, é muito evidente. Diante do significado dessas passagens, haverá primeiro uma restauração política dos judeus em sua própria terra e um retorno à sua própria identidade nacional. Em segundo lugar, existe no texto e em seu contexto uma declaração muito clara de que haverá uma restauração espiritual, uma real conversão das tribos de Israel ao Senhor.
    Eles haverão de gozar de uma prosperidade nacional que os tornará famosos; mais ainda, serão tão gloriosos que Egito, Tiro, Grécia e Roma esquecerão sua própria glória à luz do grande esplendor do trono de Davi. Se as palavras têm significado real, este deve ser o sentido desse capítulo.
    Eu jamais quero aprender a arte de distorcer o significado que Deus atribuiu às Suas próprias palavras. Se a Bíblia diz algo de maneira clara e cristalina, então é isso mesmo que devemos entender. O sentido literal e o significado dessa passagem - que não podem ser negados nem espiritualizados -, deixam claro para nós que tanto as duas quanto as dez tribos de Israel serão restauradas em sua própria terra, e que um rei governará sobre elas.
    O anelo de Israel pela paz
    Analisemos o desenvolvimento progressivo que está acontecendo e que conduzirá Israel a uma união com a "nova ordem mundial" dominada pela Europa. Apesar dos constantes conflitos, vemos Israel procurando a paz com seus inimigos, não por terem adotado uma nova filosofia que os faz amar uns aos outros, mas pelo anseio por uma paz negociada.
    Muitos em Israel estão fascinados com a possibilidade de viver em paz com seus vizinhos árabes. Eles acham que essa paz realmente poderá ser alcançada. Mas a Bíblia diz: "Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão" (1 Ts 5.3).
    Israel: o objeto da profecia
    Fazemos bem em compreender que os sinais do final dos tempos dados pelo Senhor são especificamente direcionados a Israel. Quando Jesus explicou os eventos dos tempos finais a Seus discípulos juntamente com os sinais que aconteceriam antes de Sua volta, Ele endereçou essas palavras ao povo de Israel.
    Temos duas características muito claras mencionadas em Mateus 24, que identificam esse povo:
    1. "Então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes" (v. 16). Isto é uma referência geográfica, e não diz respeito à Igreja de Jesus Cristo. Se vivemos nos Estados Unidos, no Canadá, na Europa, ou em outras partes do mundo, não somos conclamados a fugir para as montanhas da Judéia, pois as palavras foram dirigidas aos "que estiverem na Judéia".
    2. Além disso, Jesus está mencionando um motivo de oração: "Orai para que a vossa fuga não se dê no inverno, nem no sábado" (Mt 24.20). O sábado foi dado apenas aos judeus. Lemos nas Sagradas Escrituras, com relação ao sábado: "Tu, pois, falarás aos filhos de Israel e lhes dirás: Certamente, guardareis os meus sábados; pois é sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o SENHOR, que vos santifica" (Êx 31.13). Portanto, Israel é o grande sinal dos tempos do fim para os gentios e para a Igreja!
    O antigo pecado de Israel
    Quais os objetivos de Israel para o futuro? Hoje a nação de Israel está sendo confrontada com seu antigo pecado, com o pecado que cometeu como nação. Há quase 3500 anos o povo de Israel já estava na Terra Prometida. Deus havia cumprido tudo o que prometera a eles com relação à entrada na terra, mas Israel recusou-se a ser o povo escolhido por Deus, negou-se a ser uma nação singular e diferente, e deixou de fazer Sua vontade.
    Deus identificou a razão mais profunda dessa rejeição ao dizer que o povo de Israel simplesmente não queria que Deus o governasse. Eles rejeitaram abertamente as palavras de Deus ditas através de Moisés: "Porque sois povo santo ao SENHOR, vosso Deus, e o SENHOR vos escolheu de todos os povos que há sobre a face da terra, para lhe serdes seu povo próprio" (Dt 14.2). Que promessa tremenda! Israel deveria estar acima "...de todos os povos que há sobre a face da terra".
    Através da História sabemos que muitas nações têm procurado sobrepor-se a todas as outras nações. Hoje isso é muito evidente nos Estados Unidos. Os americanos consideram que os EUA são uma nação especial. A maioria dos americanos reivindica que os Estados Unidos são a maior nação da história do mundo. Muitas nações antes deles cometeram o mesmo pecado, mas a poeira de suas ruínas testemunha contra elas.
    Uma nação santa de cristãos
    Quem somos nós cristãos? A resposta está em 1 Pedro 2.9: "Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz". Nós, a Igreja de Jesus Cristo, também somos um povo eleito. Somos uma geração escolhida. Somos uma nação santa. Mas essa nação santa não pode ser comparada ou identificada com quaisquer nações políticas, como os Estados Unidos, o Canadá, a França, a Inglaterra, a China ou outra nação do mundo. Essa nação santa habita entre as nações do mundo, e cada membro dessa nação santa é conhecido pessoalmente pelo próprio Senhor.
    Tudo indica que essa nação santa está prestes a se completar, e quando isso acontecer, quando o último dos gentios for agregado à Igreja, seremos arrebatados pelo nosso Senhor, para estarmos em Sua presença por toda a eternidade!
    O clamor de Israel por um rei
    O anseio rebelde de Israel em tempos antigos, ao pedir um rei ao profeta Samuel para ser "como as outras nações" (veja 1 Sm 8.5-7), não desapareceu simplesmente. Ao contrário, ele atingiu seu clímax 1000 anos mais tarde. Em João 19.15 está escrito: "...Não temos rei, senão César!" Todo o peso da afirmação dos antepassados, refletindo o desejo de serem parte da família das nações, de serem como qualquer outro povo, atingiu, então, a realização: "...Não temos rei, senão César!" Israel ainda será confrontado com essa afirmação quando as nações da terra se ajuntarem para batalhar contra Jerusalém!
    Os passos de Israel rumo à paz
    Parece que a única solução em relação à Terra Santa é seguir o rumo de uma paz negociada. Apesar dos confrontos com os palestinos, finalmente não restará outra alternativa. A possibilidade do aumento de comércio através das fronteiras dos países é muito tentadora, e não há dúvida de que a economia de Israel continuará a crescer fortemente.
    Essas expectativas positivas jamais mudarão a Palavra Profética. Jesus disse: "Eu vim em nome de meu Pai, e não me recebeis; se outro vier em seu próprio nome, certamente, o recebereis" (Jo 5.43). Israel está a caminho de se tornar parte integrante do último império gentílico do mundo e aceitará o anticristo.
    Apenas quando compreendemos esses acontecimentos pelo prisma espiritual, podemos começar a entender o que está ocorrendo no mundo político, econômico e religioso. Com isso em mente, iremos compreender melhor o desenrolar dos eventos políticos no mundo de hoje. Se não tivermos conhecimento dos resultados finais, poderemos ser facilmente levados pelo entusiasmo da falsa paz que será anunciada.
    O anticristo: o mestre do engano
    Quando a Palavra de Deus identifica a obra do anticristo, lemos em 2 Tessalonicenses 2.7-11: "Com efeito, o mistério da iniqüidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém; então, será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e o destruirá pela manifestação de sua vinda. Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira".
    Esse texto bíblico deixa dois pontos bastante claros: primeiro, a obra do anticristo será bem-sucedida através do engano e, segundo, a rejeição à oferta do amor de Deus (Jo 3.16) é o motivo pelo qual as pessoas crerão numa mentira.
    Por essa razão, mais do que nunca devemos gravar em nossas mentes e em nossos corações aquilo que o Senhor Jesus ensinou a Seus discípulos: "É como um homem que, ausentando-se do país, deixa a sua casa, dá autoridade aos seus servos, a cada um a sua obrigação, e ao porteiro ordena que vigie. Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o dono da casa: se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã; para que, vindo ele inesperadamente, não vos ache dormindo. O que, porém, vos digo, digo a todos: vigiai!" (Mc 13.34-47). (Arno Froese - http://www.chamada.com.br)

    Oficina G3 ganha prêmios no troféu melhores do ano 2010

    O Troféu Melhores do Ano 2010, criado pela produtora Núcleo de Produção com objetivo de premiar os destaques da música gospel, representando uma grande variedade de estilos musicais, deu dois prêmios à banda Oficina G3.

    Através do voto dos jurados, Mauro Henrique, Juninho Afram, Duca Tambasco e Jean Carllos venceram na categoria "Banda do Ano" e "Melhor DVD" com D.D.G Experience, recém lançado pela MK Music.

    O evento aconteceu dia 21 de outubro no Credicard Hall, em São Paulo. Clique aqui para conferir no site do Troféu todos os ganhadores e quem foram os jurados.

    Portal MG Noticias – Por J.Oliveira com informações da MK Music

    Vítimas do Islã radical - Os mártires modernos do cristianismo

    Mídia internacional relata perseguição de muçulmanos contra cristãos PDF Imprimir E-mail
    Escrito por Milton Alves   

    Vítimas do Islã radical - Os mártires modernos do cristianismo

    A ascensão do extremismo islâmico coloca uma pressão cada vez maior sobre os cristãos que vivem em países muçulmanos, que são vítimas de assassinatos, violência e discriminação. Os cristãos agora são considerados o grupo religioso mais perseguido em todo o mundo. Paradoxalmente, sua maior esperança vem do Islã politicamente moderado. Kevin Ang é mais cauteloso hoje em dia. Ele espia ao redor, dá uma olhada para a esquerda para a longa fileira de lojas, e depois para a direita em direção à praça, para checar se não há ninguém por perto. Só então o zelador da igreja tira sua chave, destranca o portão, e entra na Igreja Metro Tabernacle num subúrbio de Kuala Lumpurl, na Malásia.
    A corrente de ar vira páginas queimadas da Bíblia. As paredes estão cobertas de fuligem e a igreja cheira a plástico queimado. A Igreja Metro Tabernacle foi a primeira de onze templos igrejas a serem incendiados por muçulmanos revoltados - tudo por causa de uma palavra: "Alá", sussurra Kevin Ang.

    Tudo começou com uma questão - se os cristãos daqui, assim como os muçulmanos, poderiam chamar seu deus de "Alá", uma vez que eles não têm nenhuma outra palavra ou língua à sua disposição. Os muçulmanos alegam que Alá é deles, tanto a palavra quanto o deus, e temem que se os cristãos puderem usar a mesma palavra para seu próprio deus, isso poderia desencaminhar os fiéis muçulmanos.

    Durante três anos isto era proibido e o governo confiscou Bíblias que mencionavam "Alá". Então, em 31 de dezembro do ano passado, o mais alto tribunal da Malásia chegou a uma decisão: o deus cristão também poderia ser chamado de Alá. Os imãs (líderes religiosos muçulmanos) protestaram e cidadãos enfurecidos jogaram coquetéis molotov nas igrejas. Então, como se isso não bastasse, o primeiro-ministro Najib Razak declarou que não podia impedir as pessoas de protestarem contra determinados assuntos no país - e alguns interpretaram isso como um convite para a ação violenta. Primeiro as igrejas foram incendiadas, depois o outro lado revidou colocando cabeças de porcos na frente de duas mesquitas. Entre os habitantes da Malásia, 60% são muçulmanos e 9% são cristãos, com o restante composto por hindus, budistas e sikhs. Eles conseguiram viver bem juntos, até agora.

    É um batalha por causa de uma única palavra, mas há muito mais envolvido. O conflito tem a ver com a questão de quais direitos a minoria cristã da Malásia deve ter. Mais que isso, é uma questão política. A Organização Nacional dos Malaios Unidos, no poder, está perdendo sua base de apoio para os islamitas linha dura - e quer reconquistá-la por meio de políticas religiosas.

    Essas políticas estão sendo bem recebidas. Alguns dos Estados da Malásia interpretam a sharia, o sistema islâmico de lei e ordem, de forma particularmente rígida. O país, que já foi liberal, está a caminho de abrir mão da liberdade religiosa - e o conceito de ordem está sendo definido de forma cada vez mais rígida. Se uma mulher muçulmana beber cerveja, ela pode ser punida com seis chibatadas. Algumas regiões também proíbem coisas como batons chamativos, maquiagem pesada, ou sapatos de salto alto.

    Expulsos, sequestrados e mortos
    Não só na Malásia, mas em muitos países em todo o mundo muçulmano, a religião ganhou influência sobre a política governamental nas últimas duas décadas. O grupo militante islâmico Hamas controla a Faixa de Gaza, enquanto milícias islamitas lutam contra os governos da Nigéria e Filipinas. Somália, Afeganistão, Paquistão e Iêmen caíram, em grande extensão, nas mãos dos islamitas. E onde os islamitas não estão no poder hoje, os partidos seculares no governo tentam ultrapassar os grupos mais religiosos assumindo uma tendência de direita.

    Isso pode ser visto de certa forma no Egito, Argélia, Sudão, Indonésia, e também na Malásia. Embora a islamização frequentemente tenha mais a ver com política do que com religião, e embora não leve necessariamente à perseguição de cristãos, pode-se dizer ainda assim que, onde quer que o Islã ganhe importância, a liberdade para membros de outras crenças diminui.

    Há 2,2 bilhões de cristãos em todo o mundo. A organização não-governamental Open Doors calcula que 100 milhões de cristãos são ameaçados ou perseguidos. Eles não têm permissão para construir igrejas, comprar Bíblias ou conseguir empregos. Esta é a forma menos ofensiva de discriminação e afeta a maioria desses 100 mil cristãos. A versão mais bruta inclui extorsão, roubo, expulsão, sequestro e até assassinato.

    Margot Kässmann, que é bispo e foi chefe da Igreja Protestante na Alemanha antes de deixar o cargo em 24 de fevereiro, acredita que os cristãos são "o grupo religioso mais perseguido globalmente". As 22 igrejas regionais alemãs proclamaram este domingo como o primeiro dia de homenagem aos cristãos perseguidos. Kässmann disse que queria mostrar solidariedade para com outros cristãos que "têm grande dificuldade de viver de acordo com sua crença em países como a Indonésia, Índia, Iraque ou Turquia".

    Há exemplos contrários, é claro. No Líbano e na Síria, os cristãos não são discriminados, e, na verdade, desempenham um papel importante na política e na sociedade. Além disso, a perseguição contra os cristãos não é de forma alguma um domínio exclusivo dos fanáticos muçulmanos - os cristãos também são presos, agredidos e assassinados em países como o Laos, Vietnã, China e Eritreia.

    "Lento genocídio" contra os cristão
    A Open Doors edita um "índice de perseguição" global. A Coreia do Norte, onde dezenas de milhares de cristãos estão presos em campos de trabalho forçado, esteve no topo da lista por muitos anos. Ela é seguida pelo Irã, Arábia Saudita, Somália, Maldivas e Afeganistão. Entre os dez primeiros países da lista, oito são islâmicos, e quase todos têm o Islã como sua religião oficial.

    A perseguição sistemática de cristãos no século 20 - por comunistas na União Soviética e na China, mas também pelos nazistas - custou muito mais vidas do que qualquer outra coisa que tenha acontecido até o momento no século 21. Agora, entretanto, não são apenas os regimes totalitários que perseguem os cristãos, mas também moradores de Estados islâmicos, fundamentalistas fanáticos, e seitas religiosas - e com frequência simples cidadãos considerados fiéis.

    Foi-se a era da tolerância, em que os cristãos, chamados de "Povo do Livro", desfrutavam de um alto grau de liberdade religiosa sob a proteção de sultões muçulmanos, enquanto a Europa medieval bania judeus e muçulmanos do continente ou até mesmo os queimava vivos. Também se foi o apogeu do secularismo árabe pós 2ª Guerra Mundial, quando árabes cristãos avançaram nas hierarquias políticas.

    À medida que o Islã político ficou mais forte, a agressão por parte de devotos deixou de se concentrar apenas nos regimes políticos corruptos locais, mas também e cada vez mais contra a influência ostensivamente corrupta dos cristãos ocidentais, motivo pelo qual as minorias cristãs foram consideradas responsáveis. Uma nova tendência começou, desta vez com os cristãos como vítimas.

    No Iraque, por exemplo, grupos terroristas sunitas perseguem especialmente pessoas de outras religiões. O último censo do Iraque em 1987 mostrou que havia 1,4 milhão de cristãos vivendo no país. No começo da invasão norte-americana em 2003, eles eram 550 mil, e atualmente o número está está pouco abaixo dos 400 mil. Os especialistas falam num "lento genocídio".

    "As pessoas estão morrendo de medo"
    A situação na região da cidade de Mosul, no norte do Iraque, é especialmente dramática. A cidade de Alqosh fica no alto das montanhas sobre Mosul, a segunda maior cidade iraquiana. Bassam Bashir, 41, pode ver sua antiga cidade natal quando olha pela janela. Mosul fica a apenas 40 quilômetros dali, mas é inacessível. A cidade é mais perigosa que Bagdá, especialmente para homens como Bassam Bashir, um católico caldeu, professor e fugitivo dentro de seu próprio país.

    Desde o dia em que a milícia sequestrou seu pai de sua loja, em agosto de 2008, Bashir passou a temer por sua vida e pela vida de sua família. A polícia encontrou o corpo de seu pai dois dias depois no bairro de Sinaa, no rio Tigre, perfurado por balas. Não houve nenhum pedido de resgate. O pai de Bashir morreu pelo simples motivo de ser cristão. E ninguém afirma ter visto nada.

    "É claro que alguém viu alguma coisa", diz Bashir. "Mas as pessoas em Mosul estão morrendo de medo."

    Uma semana depois, integrantes da milícia cortaram a garganta do irmão de Bashir, Tarik, como num sacrifício de ovelhas.

    "Eu mesmo enterrei meu irmão", explica Bashir. Junto com sua mulher Nafa e suas duas filhas, ele fugiu para Alqosh no mesmo dia. A cidade está cercada por vinhedos e uma milícia cristã armada vigia a entrada.

    Aprovação tácita do Estado
    Os familiares de Bashir não foram os únicos a se mudar para Alqosh à medida que a série de assassinatos continuou em Mosul. Dezesseis cristãos foram mortos na semana seguinte, e bombas explodiram em frente às igrejas. Homens que passavam de carro gritaram para os cristãos que eles podiam escolher - ou saíam de Mosul ou se convertiam ao Islã. Das 1.500 famílias cristãs da cidade, apenas 50 ficaram. Bassam Bashir diz que não voltará antes de lamentar a morte de seu pai e seu irmão em paz. Outros que perderam totalmente a esperança fugiram para países vizinhos como a Jordânia e muitos mais foram para a Síria.

    Em muitos países islâmicos, os cristãos são perseguidos menos brutalmente do que no Iraque, mas não menos efetivamente. Em muitos casos, a perseguição têm a aprovação tácita do governo. Na Argélia, por exemplo, ela tomou a forma de notícias de jornal sobre um padre que tentou converter muçulmanos ou insultou o profeta Maomé - e que divulgaram o endereço do padre, numa clara convocação para a população fazer justiça com as próprias mãos. Ou um canal de televisão pública pode veicular programas com títulos como "Nas Garras da Ignorância", que descreve os cristãos como satanistas que convertem muçulmanos com o auxílio de drogas. Isso aconteceu no Uzbequistão, que está no décimo lugar do "índice de perseguição" da Portas Abertas.

    A blasfêmia também é outra justificativa usada. Insultar os valores fundamentais do Islã é uma ofensa passível de punição em muitos países islâmicos. A justificativa é com frequência usada contra a oposição, quer sejam jornalistas, dissidentes ou cristãos. Imran Masih, por exemplo, cristão dono de uma loja em Faisalabad, no Paquistão, foi condenado à prisão perpétua em 11 de janeiro, de acordo com as seções 195A e B do código penal do Paquistão, que tratam do crime de ofender sentimentos religiosos ao dessacralizar o Alcorão. Um outro dono de loja o acusou de queimar páginas do Alcorão. Masih diz que ele queimou apenas documentos antigos da loja.

    É um caso típico para o Paquistão, onde a lei contra a blasfêmia parece convidar ao abuso - é uma forma fácil para qualquer um se livrar de um inimigo. No ano passado, 125 cristãos foram acusados de blasfêmia no Paquistão. Dezenas dos que já foram sentenciados estão agora esperando sua execução.

    "Não nos sentimos seguros aqui"
    A perseguição tolerada pelo governo acontece até mesmo na Turquia, o país mais secular e moderno do mundo muçulmano, onde cerca de 110 mil cristãos representam menos de um quarto de 1% da população - mas são discriminados assim mesmo. A perseguição não é tão aberta ou brutal quanto no vizinho Iraque, mas as consequências são semelhantes. Os cristãos na Turquia, que estavam bem acima dos 2 milhões no século 19, estão lutando para continuar a existir.

    É o que acontece no sudeste do país, por exemplo, em Tur Abdin, cujo nome significa "montanha dos servos de Deus". É uma região montanhosa cheia de campos, picos e vários mosteiros de séculos de existência. O local abriga os assírios sírios ortodoxos, ou arameus, como denominam a si mesmos, membros de um dos grupos cristãos mais antigos do mundo. De acordo com a lenda, foram os três reis magos que levaram o sistema de crenças cristão de Belém para lá. Os habitantes de Tur Abdin ainda falam aramaico, a língua usada por Jesus de Nazaré.

    O mundo sabe bem mais sobre o genocídio cometido contra os armênios pelas tropas otomanas em 1915 e 1916, mas dezenas de milhares de assírios também foram assassinados durante a 1ª Guerra Mundial. Estima-se que cerca de 500 mil assírios viviam em Tur Abdin no começo do século 20. Hoje há apenas 3 mil. Um tribunal distrital turco ameaçou, no ano passado, tomar posse do centro espiritual assírio, o mosteiro Mor Gabriel de 1.600 anos de idade, porque acreditava-se que os monges haviam adquirido terras de forma ilegal. Três vilarejos muçulmanos vizinhos reclamaram que se sentiam discriminados por causa do mosteiro, que abriga quatro monges, 14 freiras e 40 estudantes atrás de seus muros.

    "Mesmo que não queira admitir, a Turquia tem um problema com pessoas de outras religiões", diz Ishok Demir, um jovem suíço de ascendência aramaica, que vive com seus pais perto de Mor Gabriel. "Nós não nos sentimos seguros aqui."

    Mais que qualquer coisa, isso tem a ver com o lugar permanente que os armênios, assírios, gregos, católicos e protestantes têm nas teorias de conspiração nacionalistas do país. Esses grupos sempre foram vistos como traidores, descrentes, espiões e pessoas que insultam a nação turca. De acordo com uma pesquisa feita pelo Centro de Pesquisa Pew, sediado nos EUA, 46% dos turcos veem o cristianismo como uma religião violenta. Num estudo turco mais recente, 42% dos entrevistados disseram que não aceitariam cristãos como vizinhos.

    Os repetidos assassinatos de cristãos, portanto, não são uma surpresa. Em 2006, por exemplo, um padre católico foi assassinado em Trabzon, na costa do Mar Negro. Em 2007, três missionários cristãos foram assassinados em Malatya, uma cidade no leste da Turquia. Os responsáveis pelo crime eram nacionalistas radicais, cuja ideologia era uma mistura de patriotismo exagerado, racismo e Islã.

    Convertidos correm grande risco
    Os muçulmanos que se converteram ao cristianismo, entretanto, enfrentam um perigo ainda maior do que os próprios cristãos tradicionais. A apostasia, ou a renúncia ao Islã, é castigada com a morte de acordo com a lei islâmica - e a pena de morte ainda se aplica no Irã, Iêmen, Afeganistão, Somália, Mauritânia, Paquistão, Qatar e Arábia Saudita.

    Até no Egito, um país secular, os convertidos atraem a cólera do governo. O ministro da religião defendeu a legalidade da pena de morte para os convertidos - embora o Egito não tenha uma lei como esta - com o argumento de que a renúncia ao Islã é alta traição.

    Não é permitido construir novas igrejas, e as antigas estão caindo aos pedaços por causa da falta de dinheiro e de permissão para reforma. Quando as meninas são sequestradas e convertidas à força, a polícia não intervém. Milhares de porcos também foram mortos sob o pretexto de combater a gripe suína. Naturalmente, todos os porcos pertenciam a cristãos.

    Nag Hammadi, com 30 mil moradores, é uma poeirenta cidade comercial no Nilo. É lugar onde os cristãos e os muçulmanos desconfiavam uns dos outros. Os dois grupos trabalham juntos e moram próximos, mas vivem, casam-se e morrem separadamente. A superstição é generalizada e os muçulmanos, por exemplo, temem pegar o "vírus cristão" ao comer junto com um. Não surpreende que esses assassinatos tenham acontecido em Nag Hammadi, nem que depois deles tenham se seguido os piores atos de violência religiosa em anos. Lojas cristãs e casas muçulmanas foram incendiadas, e 28 cristãos e 14 muçulmanos foram presos.

    Nag Hammadi agora está cercada, com seguranças armados em uniformes negros guardando as estradas para entrar e sair da cidade. Eles certificam-se de que nenhum morador deixe a cidade e nenhum jornalista entre nela. Três suspeitos foram presos desde então. Todos eles têm fichas criminais. Um admitiu o crime, mas depois negou, dizendo que havia sido coagido pelo serviço de inteligência. O governo parece querer que o assunto desapareça o mais rápido possível. Os supostos assassinos provavelmente serão libertados assim que o furor passar.

    Mais direitos para os cristãos?
    Mas também há pequenos indícios de que a situação de cristãos acuados em países islâmicos possa melhorar - dependendo do tanto que recuarem o nacionalismo e a radicalização do Islã político. Uma das contradições do mundo islâmico é que a maior esperança para os cristãos parece surgir exatamente do campo do Islã político. Na Turquia, foi Recep Tayyip Erdogan, um ex-islamita e agora primeiro-ministro do país, que prometeu mais direitos aos poucos cristãos remanescentes no país. Ele aponta para a história do Império Otomano, no qual os cristãos e judeus tiveram de pagar um imposto especial por muito tempo, mas em troca, tinham a garantia de liberdade de religião e viviam como cidadãos respeitados.

    Uma atitude mais relaxada em relação as minorias certamente representaria um progresso para a Turquia.

    Fonte: UOL- Portas Abertas

    Aline Barros emocionou o Teleton 2010 - Veja




    A cantora e pastora Aline Barros participou da abertura do Teleton 2010, nesta madrugada (6) e emocionou a todos, não apenas cantando, mas ministrando uma linda palavra de fé e perseverança. Aline foi chamada ao palco pelo apresentador Ronnie Von e cantou a música "Sonda-me, Usa-me", que faz parte do CD Som de Adoradores, lançado pela MK Music. A campanha de solidariedade é organizada e transmitida pelo SBT e arrecada doações para a AACD.

    "Uma artista que transmite a fé, a esperança em cada canção. E eu acredito que a música possa de fato levar o homem a divindade, a aproximá-lo de Deus. A evangelização é muito mais fácil através da música", disse Ronnie ao apresentar Aline Barros, que não escondeu sua alegria em participar pela segunda vez dessa 'festa de solidariedade'.
    "O amor de Deus dentro nós nos ajuda a abrir portas e a empurrar portas. E eu tenho certeza que o amor de Deus está movendo o seu coração nessa exato momento. Vamos ajudar, vamos colaborar, vamos contribuir, vamos fazer sorrir mais uma criança, ou melhor milhares de crianças", desafiou. Aline Barros ficou entre os assuntos mais comentados no twitter durante algumas horas após sua participação.

    TELETON 2010 - ajude a AACD

    Para doar R$ 5 - 0500 1234505
    Para doar R$ 10 - 0500 1234510
    Para doar R$ 30 ou mais 0800 775 2010 ou pelo site do Teleton (clique aqui)
    Conheça a AACD. Clique aqui.
    Confira abaixo o vídeo da participação de Aline Barros no Teleton 2010.


    Portal MG Noticias – Por J.Oliveira com informações da MK Music

    Quem fundou os illuminati? Adam Weishaupt na Baviera em 1776 ou Hassan Isabbah em 1090 ? Os illuminados, segundo acreditavam serem iluminados da luz de lúcifer. Weishaupt ( 1748-1830) era um maçon ( membro da maçonaria) de ascendência judia.

    segredos Maconaria


     

     
    Quem fundou os illuminati? Adam Weishaupt na Baviera em 1776 ou Hassan Isabbah em 1090 ?
    Os illuminados, segundo acreditavam serem iluminados da luz de lúcifer.
    Weishaupt ( 1748-1830) era um maçon ( membro da maçonaria) de ascendência judia
    .


    A maioria de sites , revistas e livros sobre illuminatis dizem que a ordem foi fundada em 1776 por Adam weishaupt, no entanto este ano ao ler "O livro dos Illuminati" de Robert Wilson ele diz que a Ordem fundou-se em 1090 por Hassan Isabbah.
    Creio que nunca poderemos ter certeza absoluta, pois a origem desta controversa seita é muito antiga e as informações nem sempre coincidem.
    Os líderes da Revolução francesa eram Maçons e Illuminati, ou os agentes deles e seguidores, levando a cabo um plano secreto para subverter as monarquias de Europa e a religião Cristã.
    Teriam aberto 
    lojas na Alemanha, Áustria, Itália, Hungria, França e Suíça.
    Illuminati, Maçonaria e ainda outras seitas são tentáculos do mesmo monstro.
    Actualmente essa ordem está espalhada por todo o mundo, muitos membros dos governos são membros, assim como são da maçonaria.
    -A Real origem dos Illuminati ?
      Robert  Wilson conta que  em 1090  Hassan I sabbah  fundou a seita  Ismaelita , ou Haxixinos  (  a origem da palavra assassinos vem daí ). Eles usavam o haxixe  (derivado da planta canabis ) , o culto aterrorizou o mundo muçulmano  até os mongóis de  Gengis imporem a lei e a ordem na zona.
    Encurralados no seu refúgio nas montanhas , os Haxixinos, caindo de drogados, não conseguiram oferecer resistência aos saudáveis guerreiros mongóis.  Mas os cabecilhas do grupo fugiram para o Ocidente.
    Os illuminati buscam a "imortalidade" espiritual através de práticas de magia negra, incluindo sacrifícios humanos.
    Mais tarde, ( em 1776) foi Adam Weishaupt , um estudante do ocultismo, que renovou essa ordem illuminati, ele estudou os encinamentos de Hassan I Sabbah , cultivou também marijuana no quintal, através de alguns estudos (e da marijuana também) consegiu a "iluminação" (reparem que puz aspas), fundando a ordem "Os antigos sábios iluminados" da Baviera (Alemanha) no 1º de Maio de 1776.
    Curiosamente o 1º de Maio é o dia escolhido para celebrar o dia do trabalhador, porque será?                                                  Louis Blanc na sua obra "Histoire de la révolucion Francaise" qualifica Adam Weishaupt como "o mais profundo conspirador".
    Robert diz ainda que a famosa Helena Petrovna Blavatski (fundadora da Teosofia) também nascida na Alemanha, era feiticeira e aliada dos Illuminati.
    Robert Wilson diz que:Tanto a bandeira dos Estados Unidos como a pirâmide illuminati têm treze divisões horizontais, e o treze é também o código tradicional da marijuana, sendo ainda usado nesse sentido pelos Hell's  Angels, entre outros.
    Bem eu fui verificar se bate certo, vejam as imagens abaixo.
         Treze divisões  

    Um dos símbolos mais famosos é a pirâmide com o olho-que-tudo vê (olho de luçifer)
    Esse símbolo é tão real que podem vê-lo nas notas de 1 dólar. (símbolo introduzido por Franklin Roosevelt em 1933). Roosevelt foi presidente dos EUA, um dos 13 presidentes que eram maçons.
    Uma das teorias aponta que a utilização destes símbolos ocultos no dinheiro serve para  a "fantasmagoria" do monopólio que o Estado  detém sobre a energia psíquica. O símbolo condicionado (dinheiro-símolo)  controlaria  totalmente o nosso bem-estar mental. Uma coisa temos que admitir, o dinheiro afecta-nos psiquicamente, quando estamos sem dinheiro começamos a ficar deprimidos "como pagar as contas?" "será que chegará ao final do mês?", etc, etc..
    -O cidadão capitalista aprende neurológicamente que dinheiro equivale a segurança e falta de dinheiro a insegurança.
     .  .     . .     .         .

    Por cima da pirâmide consta a frase em latim “Annuit coeptis” (ele tem favorecido os nosso empreendimentos) ele,
    provavelmente : luçifer, o arquitecto, o olho-que-tudo vê.
    O olho significaria também uma alegoria à capacidade deles estarem simultaneamente em todo o lado. (por exemplo com sistemas de escuta, sistema echelon, etc.).

    Abaixo da pirâmide poder ler-se “ Novus ordo Seclorum” (a nova ordem dos séculos) ou seja A Nova Ordem Mundial. Pegue uma nota de 1 dólar e verá que é mesmo verdade.
    A pirâmide dividida em duas :
    Ela constitui-se de 72 blocos de pedra. Alguns dizem que seriam os 72 degraus da escada de Jacob, estando assim relacionados  com o judaismo e a tradição cabalística. Por outro lado, a pirâmide não está terminada, o que poderia interpretar-se como uma chamada de atenção para o futuro . ( Eles iriam fazer algo mais).

    A fénix:
    Foi a figura alada impressa nos primeiros dólares, mas em 1841 foi substituída pela águia, um símbolo solar egípcio.
    Acima dela estão 13 estrelas correspondentes aos 13 estados de então. Essas estrelas ,com as suas cinco pontas, são um
    simbolo maçónico.
    Ela tem 9 plumas na cauda, correspondendo aos graus do ritual maçónio de York.
    As asas exibem respectivamente  32 e 33 penas, aludindo assim aos graus do rito Escocês.
    Na pata esquerda segura 13 flechas, indicando acção e transmutação.
    No bico ela segura um pergaminho no qual em latim se lê "et pluribus unum", uma alusão à necessidade de integrar e agrupar os membros das antigas colónias que agora constituiam uma só nação. Fazer todas as nações uma só.

     No livro dos Illuminati ( Robert Wilson) ele diz que: 0,5 da população detém 70% da riqueza, deixando os outros 99,5 da população competindo violentamente pelo restante (30% da riqueza).

    Os illuminati escreveram a História muito antes dela acontecer, uma das evidências é um jogo rpg (role playing game, jogo de interpretar ) criado por
    Steve Jackson e lançado em 1995. Esse jogo “INWO” (Illuminati new world order) illuminati a nova ordem mundial, inclui 9 cartas que descrevem factos que aconteceriam na História, eventos envolvendo bio terrorismo, desastres, anarquia, etc.
    Não significando que ele fosse illuminati, mas conhecia os planos deles, tanto que foi visitado pelos serviços secretos, os quais tentaram impedir o lançamento desse jogo.
    (mais dados em http://www.sjgames.com/inwo/ )
     A carta mais surpreendente é a do ataque terrorista, repare que o jogo foi distribuído em 1995, e já predizia o atentado ás torres gémeas.

    .  .    .  
        Na imagem podemos ver que inicialmente uma torre é atingida.
        No canto inferior esquerdo, num edifício podemos ver o  símbolo
       illuminati (uma pirâmide pequenina).

    .     .     .    
         Outra das carta é horrivelmente precisa, O Pentágono .
        Repare na imagem, apesar das chamas o pentágono está       .praticamente intacto, como ocorreu a 11 de Setembro de 2001.

    Agora restam algumas cartas por “realizar”, ou seja, algo mais vem por aí, uma delas retrata o Empire State Building.
    Recordo-me quando Bush falava da invasão do Iraque, a guerra contra o terrorismo, ele disse que Os fins justificam os meios, ora essa famosa frase foi criada por Adam Weishaupt, na sua juventude jesuíta.

    Allan Chapman,
     um dos investigadores não-oficiais do assassínio de John Kennedy,
     disse ao jornal "New Yorker" acreditar que
    os illuminati existem realmente.


    Voltando a Robert Wilson, ele no seu livro interpreta as iniciais de algumas famosas cadeias de Televisão, certamente elas não se traduzem oficialmente nessas palavras, mas quem sabe o significado dos seus nomes seja real mas apenas esteja oculto ao povo?
    Robert diz que:
    NBC significa: New Bavarian Conspiracy. (Nova conspiração Bávara ).
    CBS significaria : Conservative Bavarian Seers . ( Videntes conservadores Bávaros ). (O logotipo da cbs curiosamente é um olho)
    ABC significaria: Ancient Bavarian Conspiracy ( Antiga conspiração Bávara ).
    Uma coisa é certa, eles controlam os média, recordo-me na rtp2 ter visto o antigo mestre do Grande Oriente Lusitano (maçonaria) dizer que têm membros na imprensa, e no livro de Oswald Le Winter (ex agente CIA) "Democracia e Secretismo"  consta uma lista de bilderberguer's Portugueses incluindo Pinto Blasemão ( dono da televisão Sic, e de jornais).

    Illuminati, iluminados ou falsos iluminados?
    Como diria Buda (Siddartha Gautama) : "Duvidem, e descubram a vossa própria Luz ".
    Não deixe de ver os simbolos illuminati disfarçados que reuni nestas páginas
    Leia ainda o meu texto "Como os illuminati tentam controlar o povo"

    A estrutura dos illuminati :


    illuminati pyramid

    As seguintes informações, são do livro de René Chandelle, "Os illuminati e a grande conspiração Mundial...."
    Editorial  Estampa.

    Pág. 59:  excerto :   
    [...] " É redigida a Declaração de Independência dos Estados Unidos.
    A 4 de Julho de 1976, as treze colónias britânicas da América do Norte declaram-se soberanas e independentes, sob uma forte influência e participação de Maçons e Illuminati.

    Pág. 62,
    Adam  Weishaupt, fundador da ordem dos iluminados da Baviera, tinha cinco objectivos essenciais, irei resumir os mais importantes.

    Fim dos Governos :
    Erradicar e abolir as monarquias ou outra forma de governo que não se ajustasse aos seus preceitos. Para isso, os membros da
    seita , valendo-se do seu poder económico, social e político, teriam a missão de originar os conflitos que fossem necessários.
    Só havia lugar para um governo, o deles.

    Fim das propriedades:
    O  objectivo consistia em conseguir que o poder económico residisse nos membros da irmandade e nas redes que esta gerou.
    A propriedade privada e os direitos sucessórios correspondiam, portanto, a um perigo.
    Os illuminati encarregar-se-iam de ocupar os postos de controlo de onde seria manobrado o poder económico.

    Fim do conceito de nação:
    Era preciso erradicar a multiplicidade de nacionalidades. Era melhor um grande império, uma grande pátria,, do que muitas difíceis de controlar.
    Eliminar-se o conceito de patriotismo e nacionalismo. O objectivo era encontrar uma nova ordem mundial.

    Fim da família:
    Os illuminati  não acreditavam no matrimónio, nem no conceito cristão de família, nem nos sistemas educativos.
    O objectivo era falar de famílias livres,  nas quais o amor ou o desejo de união entre duas pessoas devia prevalecer sobre o vínculo sacramental marcado pela igreja.
    A educação deveria ficar reservada a sistemas comunitários em que os educadores tivessem sido previamente formados por membros da Ordem illuminati.

    Fim das religiões:
    As crenças religiosas e espirituais eram consideradas como uma forma de distracção, ao mesmo tempo que um perigoso elo com o poder inimigo. Erradicar as religiões significava conseguir que apenas as ideias da sociedade secreta podiam servir de esperança e consolo na vida.

    .......................
    Os illuminati não se extinguiram isso é falso.
    Na pág. 63, pode ler-se:
    [...] " O facto do grupo ter sido oficialmente dissolvido permitiu-lhe prosseguir as suas actividades de forma ainda mais clandestina e sem a preocupação de ter de demonstrar que não existia."


    Pág. 71
    [...] Napoleão era membro da loja maçónica de Hermes ... [...]


    O futuro ?
    Na pág. 91 do livro, pode ler-se:
    « O terceiro grande conflito, que envolverá todas as culturas do mundo, foi programado através de uma carta, a 15 de Agosto de 1871, por dois membros da sociedade secreta dos Illuminati, hoje guardada no Museu Britânico de Londres.
    ( portanto é real ).
    Não é a única, das muitas que se cruzaram.
    Albert Pike e Giuseppe Mazzini eram membros importantes dos Illuminati que mantinham uma correspondência regular, através da qual conspiravam.
    Albert Pike, autor da carta em questão, era também um Maçon. Também foi fundador da seita Ku Klux Klan.
    Giuseppe, esteve ligado à sociedade secreta dos carbonários.

    Albert Pike escreveu em 1871
    "  A terceira guerra mundial deverá ser fomentada através do aproveitamento dos diferendos promovidos pelos agentes dos iluminados entre o sionismo político e os dirigentes do mundo muçulmano.
    A guerra deve ser orientada de tal forma que o islão e o sionismo político se destruam mutuamente, enquanto outras nações se vêem obrigadas a entrar na luta, até ao ponto de se esgotarem física, mental, espiritual e economicamente..[...] "

    Mais sobre os illuminati:
    Podem ler no blog realidade oculta, fazendo uma busca no sistema de busca do blog, ou nestes links directamente:
    http://r-oculta.blogspot.com/2005/04/os-illuminati.html
    http://r-oculta.blogspot.com/2005/12/mais-um-simbolo-illuminati.html
    http://r-oculta.blogspot.com/2005/09/9-passos-para-os-illuminati-no.html
    http://r-oculta.blogspot.com/2005/12/outro-simbolo-illuminati.html
    http://r-oculta.blogspot.com/2005/09/illuminati-pandemia-gripal.html
    http://r-oculta.blogspot.com/2005/07/semelhanas.html
    http://r-oculta.blogspot.com/2005/12/olho-vermelho-no-espao.html
    http://r-oculta.blogspot.com/2005/04/ratz-inger.html

    JACO - ISRAEL

    De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...