terça-feira, 11 de março de 2008

A VOLTA DE CRISTO.

A VOLTA DE CRISTO.

“O ARREBATAMENTO”

1 Cristo Volta nos ares sem sinal nenhum para o Mundo.( I TESS 4:17 )

2. O propósito do arrebatamento é para ressuscitar os corpos dos crentes mortos e trasladar os crentes vivos para sua presença. (1ª Cor. 15.50-53)

3. O arrebatamento é para julgar as obras dos salvo (1ªCor. 3 :11 -15; 2 Cor 5:10 Romanos 14:10)

4. No arrebatamento o mundo não vê o senhor ( I TESS 4:13-17)

5. No arrebatamento Cristo volta como noivo para sua noiva. ( I TESS 4:13-17; João 3:29 II Cor 11:2; Apoc. 19:6-8)

6. No arrebatamento a igreja é removida da terra. (I TESS 4:13-18)

7. Logo após o arrebatamento terá início a tribulação. (II TESS. 2: e Apoc. 6-19

8.Logo depois do arrebatamento, o anticristo será revelado. (II TESS. 2:3-8
9. No arrebatamento não há modificações na terra, isto é com a criação. (I tess. 4:13-18)

10. No arrebatamento a nova aliança prometida a Israel Não será feito. ( I TESS. 4:13-18)

11 0 arrebatamento precede o dia da ira de Deus. (Apoc. 3:10)

12 A esperança da Igreja é ficar na presença do Senhor. (I TESS. 4:17)

13 O Arrebatamento é ligado com o programa de Deus para a Igreja.

14 No arrebatamento Cristo não recebe o seu trono. ( I TESS 4:13-18)

15 O arrebatamento é iminente, pode acontecer hoje!

“A SEGUNDA VINDA”

1 Cristo pisa no monte da oliveiras com sinais para o mundo. ( Zac. 14:3,4; Mat. 24:29,30)

2 O propósito da Segunda Vinda é para julgar Israel e as Nações e também para ressuscitar os mártires da tribulação e os santos de Israel. (Mateus 25:31-46 Daniel 12:1-3)

3 A Segunda Vinda é para julgar a incredualidade dos perdidos. (Mateus 25:31-46)

4 Na segunda vinda todo olho o verá. (Apoc. 1: 7,8)

5 Na segunda vinda Cristo volta como Juiz e Rei da Terra. (Mt. 25:31-46; Is.9:6,7 Salmo 2)

6. Na segunda vinda a igreja volta a terra com Cristo. (Apoc. 19:7,8,12: Zac. 14:5)

7 Logo após a segunda vinda terá início o reinoMessiânico. (Mateus 25:31-34)

8 Na segunda vinda o anticristo será destruído. (II Tess. 2:8)

9 Na segunda vinda há modificações com a criação. (Isa. 35:1,2; Zac. 14: 4,5

10. Na segunda vinda a nova aliança entra em vigor (Jeremias 31:31-35)

11. A segunda vinda segue o dia da ira de Deus. (Apoc. 19:11-21)

12. A esperança de Israel é ter parte no reino Messiânico na Terra. (Jer. 33:14,15)

13. A segunda vinda é ligada com o programa de Deus para Israel e as nações.

14 Na segunda Vinda Cristo recebe o trono de Davi (II Samuel 7:13-16 Lucas 1:31-33)

15 A segunda vinda será precedida por sinais! (Marcos 13:24-26; Lucas 21:25-28)

O ARREBATAMENTO.

CONCLUSÃO: Há distinções contrastes entre o Arrebatamento e a Segunda Vinda do Messias quanto a lugar, o propósito e os resultados.
O arrebatamento precede a tribulação. A Segunda Vinda segue a tribulação e será literal visível, para julgar o mundo e estabelecer o seu reino!

ATENÇÃO

Se já há sinais sobre a volta de Cristo em que todo olho o Verá então é necessário analisar o arrebatamento da igreja que acontece antes.
Obs: Alguns sinais sobre a volta de Cristo em que todo olho o verá. (Atos 17.26-31) (Jeremias 16.14.15) (Daniel 12.4) (Mateus 24.14)
Analisando o arrebatamento da Igreja que acontece antes da volta de Cristo em que todo olho verá , sinais que já existem então compreende:
Deus está constituindo um povo dentre os povos que será arrebatado para cristo que depois voltará e reerguerá Israel e o restante dos homens dos povos que invocam o nome Dêle. (Atos 15.14 a18 ) (Amós 9 1 a 15)
Compreende-se também que o arrebatamento da Igreja acontece antes da tribulação:
Analisa-se:
Atos 15.14 Š Arrebatamento antes de tribulação Amós 9.1 a 10 Atos 15.15 a 18 Š Volta de cristo com arrebatados após a tribulação em que todo olho o verá . Amós 9.11 a 15

Continuação da analise sobre o arrebatamento da Igreja

1 Capítulos e versículos da Bíblia que confirmam que o arrebatamento da Igreja acontecerá antes da tribulação: -
Quanto ao tempo e a época devemos estar interados com precisão e que será repentino. (1ª Ts. 5.1e2 ) -
E quando ouviremos falar em Paz e Segurança é o sinal com precisão e que antecede a tribulação (1ª Ts. 5.3)
2 Capítulos e versículos da Bíblia que Deus afirma que nos poupará da tribulação: -
Deus nos guardará na hora da aprovação. (Ap. 3.10) -
Pelo sangue de Jesus seremos salvos da ira. (Rm. 5.9) -
Aguardamos dos céus quem Deus ressuscitou dentre os mortos que nos livrará da irá. (1ª Ts.1.10)-
Deus não nos destinou para a ira, mas sim para alcançar a salvação mediante nosso senhor e Salvador Jesus Cristo. (1ª Ts. 5.9) -O Senhor sabe livrar da provação os piedosos. (2ª Pe. 2.9)
3 Capítulos e versículos da bíblia para preparação: (1ª Ts. 5.4 a11) Obs :
O maligno surgirá no início da tribulação. (Dn. 9.27) (Mt. 28.18a20)

O arrebatamento e o Retorno do Senhor Jesus

A maior esperança do crente salvo e da Igreja, é a volta gloriosa do Senhor Jesus Cristo. A Igreja é a noiva sem mancha e sem ruga, que aguarda com anelo a presença do noivo que vem buscá-la
O evento do retorno do Senhor Jesus, será o maior acontecimento nos últimos dias da história da humanidade.
Tal evento, afetará o mundo inteiro com o desaparecimento de milhões de pessoas de todas as raças, línguas e status social.
Como cristãos e Igreja do Senhor, devemos estar alertas e devidamente preparados para este dia glorioso, quando para os salvos terminará toda tribulação, dores e lutas.
Enfim, para sempre estaremos com o nosso Salvador – O Senhor Jesus


Como voltará o senhor Jesus Cristo

1 Ele voltará pessoalmente – At, 1.11; 1 Ts 4.16.2

Ele voltará repentinamente – Mc 13.36; 1 Co 15.52.3

Ele voltará inesperadamente – Mt. 25.13: 24.44. 4

Ele voltará brevemente – Ap. 22.12.20. 5

Ele voltará secretamente – 1 Ts 5.2; Mt. 24.38,39. 6

Ele voltará visivelmente para a Igreja – 1 Ts. 4.17; Mt. 24.30 7

Ele voltará gloriosamente – Mt. 16.17; Lc. 21.27.

Resultados Imediatos do Arrebatamento

1 O nosso corpo ressuscitará incorrupto – 1 Co. 15.42 2

O nosso corpo ressuscitará em gloria – 1 Co. 15.43.3

Os mortos ressuscitarão incorruptíveis –1 Co 15.52.4

O nosso corpo será espiritual – 1 Cor 15.44. 5

O nosso corpo será transformado – 1 Co. 15.51. 6

Os vivos serão transformados – 1 Co 15.52. 7

Teremos corpo semelhante ao de Cristo – 1 Jo. 3.2. 8

O nosso corpo será imortal – 1 Co 15.53. 9

Veremos a Cristo com ele é – 1 Jo3.2 10

A ausência da Igreja na terra – Is 26.20A: Sl. 23.6,;3.10 Fp. 3.20 11

Seremos Levados com Cristo – Jo 14.3.

Sete Grandes Mistérios do Arrebatamento

Primeiro – O mistério da Última trombeta – 1 Co 15.52.

Segundo - O mistério da Ressureição – 1 Co. 15.52.

Terceiro – O mistério da Transformação – 1 Co. 15.52.

Quarto - O mistério da rapidez – 1 Co 15.52.

Quinto - O mistério do desaparecimento – Mt. 24.39-41

Sexto - O mistério da alegria e do triunfo da Igreja – Ap. 19.1-7.

Sétimo - O mistério da voz do arcanjo – 1 Ts. 4.16.

Arrebatamento e Revelação

Observe as diferenças que ocorrerão na segunda vinda do Senhor Jesus ao mundo.
O retorno de Cristo terá dois períodos distintos.

Um secretamente, o outro “todo olho o Verá”

1 No Arrebatamento haverá segredo (Mt. 24.36-43),
na Revelação tudo será publico(Ap. 1,7;Jd.14)

2 No Arrebatamento o Senhor Jesus virá nos ares (1 Ts. 4.17),
na Revelação Ele virá sobre o Monte das Oliveiras.(Zc. 14.4,5).

3 No Arrebatamento o Senhor Jesus virá para os santos (1 Ts.4.17,18),
na Revelação Ele virá com os santos (Zc. 14.5)

4 No Arrebatamento Haverá alegria (1 Jo 3.2 ),
na Revelação haverá incomparável Lamentação (Mt.24.30).

5 No Arrebatamento os incrédulos serão deixados (Mt. 25),
na Revelação eles serão destruídos (Mt. 25.41-46)


JESUS ESTA VOLTANDO,SE PREPARE ,JESUS ESTA VOLTANDO.

PASTOR EVANGELISTA ROBERTO TORRECILHAS.
019 9137 1059

COMUNIDADE EVANGELICA ATOS 29.

COISAS BOAS QUE DEIXAM PESSOAS FORA DO CÉU

Quando Jesus falou sobre a sua volta, em Lucas 17, Ele não falou sobre o índice de criminalidade! Não se referiu à imoralidade de hoje! Ele nada disse a respeito da epidemia de drogas, de nossas prisões super lotadas, dos milhões de abortos que se praticam mundo afora.
Não - Ele disse apenas: "Assim como foi naqueles dias, as pessoas estarão comprando, vendendo, comendo, casando-se - preocupadas com ‘coisas boas’.
E elas ficarão tão ocupadas, que negligenciarão suas próprias almas!"
.Como será que Deus se sente ao ser tratado com desprezo por aqueles que uma vez andaram, conversaram e choraram com Ele?
No passado, estas mesmas pessoas Lhe disseram: "Senhor, Tu salvaste a minha vida de um inferno mau. Nunca Te deixarei!"
Mas agora, eles não Lhe concedem nem um instante do seu dia. Podem até dizer: "Tenho de ganhar a minha vida.
O Senhor compreende." Não é assim! Ele jamais compreenderá - nem jamais aceitará o fato de O colocarmos em segundo plano.A parábola da Grande Ceia (Lucas 14:16-24) narra que o Senhor preparou uma grande festa e, na hora marcada, nenhum convidado apareceu.
Como você se sentiria se preparasse uma refeição maravilhosa, convidasse pessoas que confirmassem que estariam lá, mas quando tudo estivesse arrumado, ninguém aparecesse?
Cada convidado da referida parábola apresentou uma justificativa: a compra de cinco juntas de bois, a aquisição de um lote de terra, o casamento.
Não existe pecado em se comprar bois ou terras, ou em casar-se.
Mas a questão aqui é outra: estas pessoas colocaram de lado a comunhão com Deus!
Exatamente o que muitos fazem hoje em dia: buscam primeiro todas as coisas que julgam importantes e, se sobrar tempo, o Reino de Deus e a Sua Justiça.
Qual foi o pecado dos três homens nesta parábola? Eles colocaram de lado o convite para gozar da intimidade e da comunhão com o Senhor.
Não me entenda mal: todas as coisas que eles estavam fazendo eram boas e legítimas.
Mas elas se tornaram pecaminosas - imperdoáveis - ao roubarem destes senhores o seu tempo e a sua reverência pelo Senhor.

Os Ladrões nas Cruzes

Os Ladrões nas Cruzes
(Mateus 27:38-44; Marcos 15:27-28,32; Lucas 23:32,39-43)

Muitos falam, especulam, argumentam e escrevem sobre o ladrão da cruz, como se houvesse um só ladrão crucificado ao lado de Jesus. As Escrituras, no entanto, claramente afirmam sem sombra de dúvida: "Com ele crucificaram dois ladrões, um à sua direita, e outro à sua esquerda" (Marcos 15:27). Os ladrões sobre as cruzes estavam posicionados como ninguém, embora não merecessem ser invejados, para contemplar a crucificação de Cristo no meio deles. Aquela cena terrível já se deu há muito tempo, mas em certo sentido ainda podemos contemplá-la, como aconteceu com os gálatas: "Ante cujos olhos foi Jesus Cristo exposto como crucificado" (Gálatas 3:1). Isso foi possível mediante a pregação eficaz da cruz de Cristo, e tem hoje o mesmo poder para aqueles que "têm olhos para ver".

Os dois ladrões eram o extremo oposto em caráter daquele que se achava no meio deles. Eles eram "ladrões"; roubavam as pessoas para enriquecer; ao passo que Jesus "se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos" (2 Coríntios 8:9). Eles eram "malfeitores"; ao passo que ele "andou por toda parte, fazendo o bem" (Atos 10:38), completamente inocente. Eles eram "transgressores" (literalmente, fora-da-lei), sem se preocuparem com a lei dos homens ou de Deus; ao passo que só Jesus guardava a lei de Deus à risca e mostrava consistentemente em sua vida e em seu ensino o respeito por toda lei devidamente constituída. O contraste entre o caráter dos ladrões e o de Cristo era evidente mesmo nas cruzes, quando "os que com ele foram crucificados o insultavam"; ao passo que ele "quando ultrajado, não revidava com ultraje" (1 Pedro 2:23).

Desviando um pouco a atenção dos ladrões, devemo-nos perguntar em quanto o nosso caráter deixa de atingir o caráter daquele que era "santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores" (Hebreus 7:26). O auto-exame pode mostrar que somos, em alguns aspectos, mais como os ladrões do que gostaríamos de imaginar. Os ladrões cumpriram sem querer a profecia a respeito de Cristo. "E cumpriu-se a Escritura que diz: Com malfeitores foi contado." Que essa profecia de Isaías 53 encaixa-se à cena da crucificação fica claro em Lucas 22:37, em que Jesus disse, na noite anterior: "Importa que se cumpra em mim o que está esrito: Ele foi contado com os malfeitores". Assim, os ladrões involuntariamente contribuíram com mais uma prova profética de que Jesus é de fato o Cristo. O fato de Jesus ser "contado com os malfeitores" não fez dele um transgressor. Em vida, ele era conhecido como "amigo dos pecadores", considerado um deles, mas não participou de seus pecados nem desculpou de jeito algum o pecado deles. No entanto, ele morreu como se fosse pecador, ou transgressor, por causa de nossos pecados. Como afirma Paulo, "Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós" (2 Coríntios 5:21). Como também disse Isaías: "Foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo" (Isaías 53:8).

Os ladrões se mostraram diferentes no fim. "Um dos malfeitores crucificados blasfemava contra ele dizendo: Não és tu o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós também. Respondendo-lhe, porém, o outro, repreendeu-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando sob igual sentença? Nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o castigo que os nossos atos merecem; mas este nenhum mal fez. E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino. Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso" (Lucas 23:39-43). Um dos ladrões permanece impenitente na presença da cruz de Cristo, insultando o Salvador, sem ouvir a repreensão e os apelos do companheiro que também ia morrer. O outro é tocado e tem o coração aquebrantado, repreendendo o companheiro, reconhecendo-se culpado, declarando a inocência de Cristo e suplicando para que o Senhor se lembrasse dele após a morte. Em nossa resposta à pregação da cruz de Cristo hoje, podemos ou ficar empedernidos por aquela terrível cena como um dos ladrões, ou ser tocados como o outro.

A resposta de esperança após a morte, que o Senhor deu ao ladrão, tem sido muitas vezes mal usada para dar a falsa esperança aos que desejam passar pela morte sem obedecer à condição do Novo Testamento do batismo "para a remissão de pecados" (Atos 2:38). Esse mal uso comum toma como pressuposto que o ladrão penitente não foi batizado com o batismo de João e desconsidera o fato de que ele viveu e morreu sob a velha lei e não sob a nova. Cristo, com sua morte na cruz, encerrou o Antigo Testamento e ratificou o Novo Testamento, no qual ele nos apresenta a esperança do céu para nós hoje (Colossenses 2:14; Hebreus 9:15-18). Se quisermos "estar sempre com o Senhor" no "paraíso celeste de Deus", devemos, como crentes penitentes, ser "batizados em Cristo" (Gálatas 3:27), habitar nele e morrer nele (1 Tessalonicenses 4:16-17).
-por Hugh W. Davis

Casamento evangélico...e gay

A nova Igreja Contemporânea abriga ex-pastores e fiéis expulsos de outras denominações por serem homossexuaisRafael Pereira
Comente a matéria Leia os comentários Envie a um amigo Imprimir

Eduardo subiu primeiro ao altar. Paullo o alcançou depois de um atraso programado, buquê de flores nas mãos. Cantava “Uma Vez Mais”, tema da abertura da novela Alma Gêmea, da TV Globo. “Quando eu te vi, o sonho aconteceu”, entoou, lágrimas nos olhos. Eduardo Silva, de 27 anos, é ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. Paullo Oliveira, de 31, é filho de um famoso pastor da Assembléia de Deus.
Casaram-se há duas semanas pelas bênçãos da Igreja Contemporânea, uma denominação evangélica pentecostal criada há um ano no Rio de Janeiro para abrigar um rebanho sem lugar na maioria das denominações religiosas: os gays.
Quem celebrou a união foi o pastor Marcos Gladstone, fundador da Igreja Contemporânea.
Ele também se prepara para casar-se em breve com um ministro do templo.
Alguns convidados suspiram. “É inspirador.
Espero que chegue logo a minha hora”, diz Leandro Machado, ex-obreiro da Universal que planeja o casamento com o namorado, Vanderson, ex-testemunha-de-jeová.
A hora do beijo, a mais esperada, foi comemorada como um gol da Seleção Brasileira – quase uma surpresa, como se nunca fosse acontecer. “Melhor ser dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque, se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.
Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?” Essa passagem do Eclesiastes, na Bíblia, é usada pelo pastor Gladstone como “prova de que não existem diferenças de gênero perante Deus quando duas pessoas se amam”.
Foi lida por ele pouco antes da troca de alianças entre Eduardo e Paullo nos dedos de unhas esmaltadas de branco.
No Brasil, os gays evangélicos que desejam um casamento religioso podem escolher entre pelo menos três igrejas: a Igreja Contemporânea, a Igreja da Comunidade Metropolitana (ICM), denominação americana que tem filiais em sete Estados brasileiros, e a Comunidade Cristã Nova Esperança, de São Paulo. O fundador da Contemporânea, Marcos Gladstone, chegou a abrir uma filial da ICM, mas percebeu que no mercado religioso brasileiro havia espaço para uma igreja que acolhesse os gays, mas que não fosse militante. “A ICM é quase um movimento político em defesa da causa gay.
Mas no Brasil os fiéis não gostam de misturar religião e militância”, diz Gladstone. “A Contemporânea não é uma igreja gay, mas que aceita gays. Os homossexuais estavam em busca de um lugar para professar a sua fé.” Desde que mudou o nome – e as regras – de sua igreja, o número de adeptos saltou de 20 para cem. “Percebi que as pessoas queriam mais rigidez”, diz o fundador. Ele criou, então, regras severas como principal trunfo na disputa pela religiosidade do público homossexual: é proibido consumir álcool e cigarros e não é permitido fazer sexo fora do namoro ou casamento.
O dízimo de 10% da renda familiar é obrigatório. Na ICM, a principal “concorrente”, o fiel segue suas próprias regras morais. “Eu jamais direi o que o fiel deve ou não fazer.
Os valores de cada um é que vão dirigir suas atitudes. Se fosse importante para Jesus definir regras de conduta sexual, ele teria dito isso”, diz o pastor Gelson Piber, do templo da ICM em Niterói, no Estado do Rio de Janeiro.
O templo existe há dois anos, conta com 40 fiéis e tem 12 casa-mentos gays no currículo. “Acho que os gays querem se casar mais que os héteros.” Em algumas pentecostais, a homossexualidade é uma manifestação do demônio.
Na Igreja Contemporânea também há sessões de exorcismo, mas os belzebus supostamente arrancados dos fiéis não são responsabilizados pela opção sexual do fiel. Eduardo, um dos noivos, comandava um templo da Igreja Universal em Barra Mansa, no Rio. “Fiquei lá até um fiel me procurar confessando que era gay e precisava ser curado”, afirma. “Disse que era impossível, porque eu também sentia as mesmas coisas que ele.” Depois do episódio, ele abandonou o templo. Ao voltar para o Rio, foi expulso.
Hoje, trabalha como garçom. Paullo é professor universitário de Português. Sofreu muito com o preconceito do pai, que foi um dos mais conhecidos pastores da Assembléia de Deus de Madureira, no Rio. “Quando contei aos meus pais, disseram que era coisa do diabo querendo tomar conta da minha vida”, diz Paullo. “Cheguei a ficar noivo de uma mulher por um ano para manter as aparências.” No Brasil, Eduardo e Paullo só serão casados em sua fé. A lei brasileira ainda não permite o casamento no Civil.
O Projeto de Lei no 1.151, de 1995, da então deputada federal Marta Suplicy, contempla o casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas está há mais de dez anos tramitando no Congresso sem previsão de votação. Desde 2001, casais brasileiros têm conquistado na Justiça o reconhecimento da relação como “união estável” – figura jurídica que garante direitos como pensão e bens adquiridos em conjunto.
No mundo, países como Dinamarca, Holanda e Canadá já aprovaram a união civil entre gays. Na América Latina, capitais como Buenos Aires e Cidade do México criaram leis que permitem a união civil de homossexuais. Na terça-feira 18, os gays marcaram um ponto histórico no Cone Sul. O Uruguai tornou-se o primeiro país da América Latina a reconhecer legalmente a união civil de pessoas do mesmo sexo. Aprovada pelo Senado por unanimidade, a lei precisa agora ser sancionada pelo presidente Tabaré Vázquez.
Eduardo e Paullo planejam tentar o reconhecimento civil mais tarde. Eles se conheceram no Orkut, há um ano, e procuraram a Igreja Contemporânea pela vontade de se casar. O pastor afirma só ter aceitado realizar a cerimônia depois de “ter certeza da convicção dos dois”. Os pais dos noivos não viveram o suficiente para testemunhar o casamento.
As mães preferiram não dar o ar da graça para não criar polêmica em suas próprias igrejas. Perderam a cena dos filhos chorando tanto ao pronunciar os votos de amor eterno que Eduardo foi obrigado a tirar as lentes azuis compradas para a ocasião.
Casou-se de olhos castanhos. AMOR SEM PECADOEduardo, de cabelo curto, era pastor da Universal. Paullo é filho de um pastor da Assembléia de Deus. Abençoados pelo pastor gay Marcos Gladstone (com a Bíblia na mão, acima, à esq.), casaram-se num bufê do RioRevista Época 27/12/2007 - 20:01 Edição nº 501 Queridos.
O que vejo hoje é uma Igreja acovardada diante das investidas de saranás.Jesus Cristo após passar pelas aguas, Ele foi para o deserto, e o que a Biblia nos mostra que quando Ele teve fome, o inigo tentou, e usou a Palavra para tentar, mas o nosso Jesus, nos mostra que não basta apenas irmos a Campanhas de cura de libertação, sapatearmos no Poder, enfim termos uma vida de aparencias, temos de conhecer profundamente a Palavra de Deus para que não aconteça o que esta acontecendo e muitos sendo levados para os dominios de satanás.
A Biblia, fala para ir até Jesus como esta, ladrão, prostituta, lesbica, homosexual, mentiroso e etc ....Porque pelo poder de Deus, você vem cheio de pecados e é purificado mediante arrependimento e submissão à Palavra de Deus que é a vontade dele.Não fala para você ir até Ele, e continuar praticando as mesmas coisas que fazia antes. ser Cristão e viver em novidade de vida, o velho homem é sepultado e nasce uma nova criatura, lembra o que Jesus falou para Nicodemos, nascer de novo.
Fico preocupado em ver Igrejas sendo fundadas sem base nenhuma teológica.Cuidado, pois se nós Cristãos verdadeiros ficamos calados somente balançando a cabeça e falando "ta amarrado" ou "repreendido em nome de Jesus", estamos dando uma brecha grande para que no futuro nossos filhos e filhas achem que é bonito que esta tudo bem.Heresia, blasfemia e escandalo.
E o que estamos fazendo, você pode falar "Pastor estou orando", mas lembresse sempre a palavra oração esta dividida em duas partes: ora = clama e ação = por em pratica.Espero que o Espirito Santo que é aquele que nos convence do pecado fale com você.

A Paz do verdadeiro Senhor Jesus Cristo.

OVELHAS - QUEM SÃO ?

     No capítulo 34 do livro do profeta Ezequiel, o Senhor faz uma relação de tipos de ovelhas e acusa os pastores de Israel (os sacerdote...